Santas e Santos de 20 de fevereiro

1. Santos Fran­cisco (ver também 04 de abril) e Ja­cinta Marto (também na Folhinha do Coração de Jesus), hu­mildes cri­anças que em Fá­tima, lo­ca­li­dade de Por­tugal, viram três vezes um Anjo e seis vezes a San­tís­sima Virgem, de quem re­ce­beram a exor­tação de rezar e fazer pe­ni­tência pela re­missão dos pe­cados, para obter a con­versão dos pe­ca­dores e a paz do mundo. Ambos res­pon­deram ime­di­a­ta­mente com he­róica di­li­gência a estes pe­didos e, in­fla­mados no amor a Deus e às almas, ti­nham uma só as­pi­ração: rezar e so­frer de acordo com os pe­didos do Anjo e da Virgem Maria. Fran­cisco fa­leceu no dia 4 de Abril de 1919 e Ja­cinta no dia 20 de Fe­ve­reiro de 1920. († 1919-1920)

04 de abril, martirológio italiano: em Al­jus­trel, lugar de Fá­tima, em Por­tugal, São Fran­cisco Marto, que, ainda cri­ança, con­su­mido ra­pi­da­mente pela en­fer­mi­dade, ma­ni­festou ad­mi­rável su­a­vi­dade de com­por­ta­mento, per­se­ve­rança na ad­ver­si­dade e na fé e as­si­dui­dade à oração. († 1919)

– Ver também:

São Francisco Marto e Santa Jacinta Marto

Francisco e a irmã Jacinta Marto foram beatificados pelo Papa João Paulo II em 13 de maio de 2000. O seu dia festivo é 20 de fevereiro. A sua canonização realizada pelo Papa Francisco ocorreu no dia 13 de maio de 2017, por ocasião das celebrações do Centenário das Aparições de Fátima.

– Ver também “Francisco de Jesus Marto (Aljustrel, Fátima11 de junho de 1908 — Ourém4 de abril de 1919)[1][2] foi um dos três pastorinhos que viu Nossa Senhora, na Cova da Iria, em Fátima, entre 13 de maio e 13 de outubro de 19174 de Abril de 1919 – Morre na casa da sua família, em Aljustrel. É sepultado no cemitério de Fátima.”:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Francisco_Marto

–  Ver “Jacinta de Jesus Marto (Aljustrel, Fátima5 de março de 1910 — Lisboa20 de fevereiro de 1920)[1][2] foi uma dos três pastorinhos que afirmou ter visto Nossa Senhora na Cova da Iria, em Fátima, entre 13 de maio e 13 de outubro de 191720 de fevereiro de 1920 – Morre no Hospital de Dona Estefânia. É sepultada no cemitério de Vila Nova de Ourém, no jazigo da família do Barão de Alvaiázere.12 de setembro de 1935 – Os seus restos mortais são trasladados para o cemitério de Fátima, data em que a urna foi aberta e revelado o seu corpo incorrupto.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Jacinta_Marto

https://www.acidigital.com/noticias_tags.php?tag_id=6907

https://www.acidigital.com/noticias/igreja-celebra-pela-primeira-vez-os-santos-francisco-e-jacinta-marto-videntes-de-fatima-83795

2.   Em Ale­xan­dria, no Egipto, a co­me­mo­ração de São Se­ra­pião, mártir, que, no tempo do im­pe­rador Décio, teve de su­portar tão cruéis su­plí­cios que se lhe des­con­jun­taram todos os seus mem­bros e de­pois foi pre­ci­pi­tado do alto da sua pró­pria casa. († c. 248)

3.   Co­me­mo­ração de cinco be­atos mártires, que, no tempo do im­pe­rador Di­o­cle­ciano, foram mortos em Tiro da Fe­nícia, no ac­tual Lí­bano. Pri­meiro foram fla­ge­lados com azor­ra­gues em todo o corpo, de­pois des­nu­dados e lan­çados à arena e ati­rados a vá­rios gé­neros de feras, ma­ni­fes­tando em seus corpos ju­venis sempre a mesma cons­tância firme e ina­ba­lável. Par­ti­cu­lar­mente um deles, com menos de vinte anos de idade, nada per­tur­bado pelas ca­deias, com os braços es­ten­didos em forma de cruz ele­vava preces a Deus. Per­ma­ne­cendo todos in­có­lumes ao pe­rigo das feras, foram fi­nal­mente pas­sados ao fio da espada. († 303).

Ver também: Vários Santos Mártires em Tiro, na Fenícia, na época de Diocleciano, que morreram com várias espécies de suplícios. “… após sofrerem inúmeras chicotadas com admirável constância, foram expostos a leopardos, ursos e javalis, instigados pelo ferro e pelo fogo. Os animais davam gritos espantosos; os mártires os aguardavam, sem pestanejar, mas êles não ousavam aproximar-se, e voltavam-se contra os pagãos que os instigavam. Só aos mártires é que poupavam, embora os infelizes estivessem nus e mexessem as mãos para os atrair… Foram introduzidas outras feras, sem resultado. Finalmente, os mártires tiveram a cabeça cortada e foram arremessados ao mar”. Conforme páginas 335-336:

http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

4.   Em An­ti­o­quia, na Síria, hoje An­takya, na Tur­quia, a co­me­mo­ração de São Ti­rânio, bispo de Tiro e mártir, que, ins­truído na fé cristã desde tenra idade, foi di­la­ce­rado com gan­chos de ferro e assim al­cançou com o pres­bí­tero Ze­nóbio a coroa do martírio. († 311). Conforme o Martirológio Ed. Permanência, a gloriosa multidão de mártires de Tiro era estimulada à vitória pelos Bispos Tirânio, Silvano, Peleu e Nilo (Ver também: na Folhinha do Coração de Jesus, São Nilo) e pelo sacerdote Zenóbio, os quais, combatendo o bom combate, conseguiram com os outros a palma do martírio

5.   Em Tournai, na Gália Bél­gica, ac­tu­al­mente na Bél­gica, Santo Eleu­tério (também na Folhinha do Coração de Jesus), bispo e mártir. († c. 530). Ver Santo Eleutério e outro Santo Eleutério (bispo e confessor), páginas 341-342: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

6.   Na abadia de Sint-Truiden, no Bra­bante da Aus­trásia, também na ac­tual Bél­gica, o pas­sa­mento de Santo Euquério, bispo de Or­leães, que, obri­gado por Carlos Martel a partir para o exílio por causa das ca­lú­nias contra ele le­van­tadas por ho­mens in­ve­josos, en­con­trou pi­e­doso re­fúgio entre os monges. († c. 738). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 738, Santo Euquério. Inicialmente foi monge em Jumièges, e sete anos mais tarde foi eleito bispo de Orléans, sua cidade natal. Foi exilado para Colônia por Carlos Martelo, que queria apossar-se dos bens de sua Igreja. Morreu no mosteiro de Saint-Trond, perto de Liège. (M). Ver mais sobre Santo Euquério às páginas 339-341:

http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

7.   Em Ca­tânia, na Si­cília, re­gião da Itália, São Leão, bispo, que se de­dicou com grande di­li­gência ao cui­dado dos pobres. († c. 787). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. VIII, São Leão. Este cristão de Ravena renunciou à sua rica herança para colocar-se a serviço de Cristo e de sua Igreja. Foi eleito bispo de Catânia, na Sicília, e com a coragem de um leão, cujo nome ele assumiu, libertou sua Igreja da idolatria, sucesso que o fez ser chamado à Igreja de Bizâncio. (M)

8*.   Em Stutthof, perto de Gdansk, na Po­lónia, a Beata Júlia Rodzinska, virgem da Con­gre­gação das Irmãs de São Do­mingos e mártir, que, du­rante a ocu­pação mi­litar da sua pá­tria em tempo de guerra, foi apri­si­o­nada num campo de con­cen­tração, onde, atin­gida por uma en­fer­mi­dade mortal, al­cançou a glória celeste. († 1945)

9. Conforme o Martirológio Romano Italiano de 18 de fevereiro, em Beth Lapat, no reino dos Persas, hoje Gun­deshapur, no Irão, a paixão dos santos már­tires Sadot, bispo de Se­lêucia, e cento e vinte e oito companheiros, már­tires, – pres­bí­teros, clé­rigos e sa­gradas vir­gens – que, por se re­cu­sarem a adorar o sol, foram me­tidos no cár­cere e, de­pois de pa­de­cerem du­rante longo tempo cruéis su­plí­cios, fi­nal­mente, por sen­tença do rei, foram assassinados. († 342). Conforme o Martirológio Romano-Monástico de 20 de fevereiro, na Pérsia, no ano de Senhor de 542, São Sadoth, bispo, condenado à morte com cento e vinte e oito companheiros por ter preferido adorar a Cristo em vez de adorar o sol, que é apenas o seu símbolo. (M) Ver mais sobre a história de São Sadote e vários outros mártires às págs. 337-338:

http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

10. Outros santos do dia 20 de fevereiro, páginas 335-343:  VIDAS DOS SANTOS – 3.pdf (obrascatolicas.com)

Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XXI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito.

Sobre 20 de fevereiro, ver ainda: 20 de fevereiro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 214-215:

Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Maria, protegei-nos!

São José, Anjos e Santos, intercedei por nós!

Amém!

PAI AMADO DÊ-NOS, À NOSSA FAMÍLIA E A TODOS OS QUE O SENHOR JÁ CHAMOU E OS QUE ESTÃO AQUI, A GRAÇA DE ESTARMOS COM O SENHOR, A MÃEZINHA MARIA, SÃO JOSÉ E TODAS AS SANTAS E SANTOS QUANDO O SENHOR NOS CHAMAR TAMBÉM! DÊ-NOS A VOSSA GRAÇA! OBRIGADO PAI AMADO! PEDIMOS POR JESUS CRISTO, SEU FILHO, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO!  NÓS CONFIAMOS NO SENHOR! AMÉM!

OBSERVAÇÃO: MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS/OS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES.

CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDEI POR NÓS!

MUITO OBRIGADO!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio, lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.(últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro)

Ver:

https://vidademartiressantasesantos.blog/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.