Santas e Santos de 13 de março

1.   Em Ni­co­média, na Bi­tínia, hoje Izmit, na ac­tual Tur­quia, os santos már­tires Ma­ce­dónio, pres­bí­tero, Pa­trícia, sua es­posa, e Mo­desta (também na Folhinha do Coração de Jesus), sua filha. († data inc.)

2.   Em Her­mó­polis, no Egipto, São Sa­bino, mártir, que, de­pois de pa­decer muitos tor­mentos, morreu lan­çado ao rio. No Egito, durante a perseguição de Diocleciano, São Sabino, que depois de haver suportado cruéis sofrimentos por causa de Cristo, foi jogado no Rio Nilo (Conforme Martirológio Romano-Monástico – M). († s. IV)

3.   Na Pérsia, no ac­tual Irão, Santa Cris­tina (também na Folhinha do Coração de Jesus) mártir, que, de­pois de ter sido ver­gas­tada com azor­ra­gues, con­sumou o mar­tírio no tempo de Cós­roas, rei dos Persas. († 559)

4*.   Em Poi­tiers, na Aqui­tânia, na ho­di­erna França, São Pi­êncio, bispo, que prestou grande au­xílio a Beata Ra­de­gundes na fun­dação de cenóbios. († s. VI)

5.   Em Se­vilha, na His­pânia, São Le­andro, bispo, irmão dos santos Isi­doro, Ful­gêncio e Flo­ren­tina, o qual, pela sua pre­gação e so­li­ci­tude, con­verteu o povo dos Vi­si­godos da im­pi­e­dade ariana à fé ca­tó­lica, com o au­xílio do seu rei Recaredo. († c. 600)

6*.   No mos­teiro de No­va­lesa, junto ao Mon­ce­nísio, no vale de Susa, ac­tu­al­mente no Pi­e­monte, re­gião da Itália, Santo El­drado, abade, grande pro­motor do culto di­vino, que re­formou o sal­tério e fez cons­truir novas igrejas. († c. 840)

7.   Em Cór­dova, na An­da­luzia, re­gião da Es­panha, a paixão dos santos Ro­drigo, (também na Folhinha do Coração de Jesus) pres­bí­tero, e Sa­lomão, már­tires: o pri­meiro, por se ter re­cu­sado a acre­ditar que Maomé era ver­da­dei­ra­mente o pro­feta en­viado pelo Om­ni­po­tente, foi me­tido no cár­cere, onde en­con­trou Sa­lomão, que algum tempo antes ade­rira à re­li­gião ma­o­me­tana, e ambos con­su­maram o seu glo­rioso com­bate, sendo degolados. († 857). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Córdova, no ano do Senhor de 857, o martírio dos Santos Rodrigo e Salomão. Convertido do islamismo, Rodrigo foi traído por seu irmão, que continuava muçulmano. Levado para a prisão, ali encontrou um cristão de nome Salomão, que tendo uma vez apostatado, havia feito seu retorno para o Cristo. (M). Ver também São Rodrigo e São Salomão de Córdova nas páginas 418-419: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

– Ver também “Rodrigo de Córdova (? – Cabra13 de março de 857) é um santo venerado nas Igrejas Católica e Ortodoxa. Faz parte dos mártires de Córdova, grupo de cristãos moçárabes condenados à morte por sua fé durante os reinados de Abderramão II e Maomé I no Emirado de Córdova. Segundo a tradição, Rodrigo era um sacerdote em Cabra e tinha dois irmãos, um muçulmano e outro sem religião, atuando frequentemente como mediador das disputas dos dois.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Rodrigo_de_C%C3%B3rdova

8.   Em Ca­me­rino, no Pi­ceno, na ac­tual re­gião das Marcas, na Itália, Santo An­so­vino, bispo. († 868)

9*.   No mos­teiro de Cava de’ Tir­réni, na Cam­pânia, também re­gião da Itália, o Beato Pedro II, abade. († 1208)

10*.   Em Ox­ford, na In­gla­terra, o Beato Ag­nelo de Pisa, pres­bí­tero, que, en­viado por São Fran­cisco à França e de­pois à In­gla­terra, aí ins­ti­tuiu a Ordem dos Me­nores e pro­moveu as ci­ên­cias sagradas. († c. 1236/1275).

Bem-aventurado Agnelo de Pisa: ver sua história nas págs. 420-421: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

11*.   Em Ernée, no ter­ri­tório de Mayenne, na França, a Beata Fran­cisca Tréhet, virgem da Con­gre­gação da Ca­ri­dade e mártir, que se de­dicou com grande so­li­ci­tude à ins­trução das cri­anças e ao cui­dado dos en­fermos e, du­rante a Re­vo­lução Fran­cesa, mor­rendo ao fio da es­pada, con­sumou o seu mar­tírio por Cristo. († 1794)

12♦.   SANTA DULCE DOS POBRES: dia 13 de agosto (também na Folhinha do Coração de Jesus). No Diretório Litúrgico 2019, BEM-AVENTURADA DULCE LOPES PONTES, 13 de agosto, religiosa, beatificada em 22/05/2011 e será canonizada em 13/10/2019. Ver “A data litúrgica para ela será o dia 13 de agosto.”: https://www.opovo.com.br/noticias/brasil/2019/07/01/igreja-proclamara-a-santa-dulce-dos-pobres.html

– Ver também “Maria Rita de Sousa Brito Lopes Pontes (Salvador26 de maio de 1914 — Salvador, 13 de março de 1992), conhecida como Irmã Dulcecanonizada com o título de Santa Dulce dos Pobres, foi uma religiosa católica brasileira. Por suas ações humanitárias de caridade e assistência aos desfavorecidos, ficou também conhecida como o anjo bom da Bahia.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Irm%C3%A3_Dulce  

– Ver ainda: https://www.google.com/search?q=Santa+Dulce+dos+pobres&oq=Santa+Dulce+dos+pobres&aqs=chrome..69i57j0l4.3806j0j8&sourceid=chrome&ie=UTF-8

– Na Baía, ci­dade do Brasil, a Beata Dulce Lopes Pontes (Maria Rita de Sousa Brito Lopes Pontes), virgem da Con­gre­gação das Irmãs Mis­si­o­ná­rias da Ima­cu­lada Con­ceição da Mãe de Deus, que de­dicou to­tal­mente mais de cin­quenta anos da sua vida ao ser­viço do pró­ximo, es­pe­ci­al­mente aos mais ca­ren­ci­ados e ao ope­ra­riado, fun­dando em seu favor vá­rias obras, entre as quais, o Hos­pital Santo An­tónio, o Centro Edu­ca­tivo Santo An­tónio, a União Ope­rária São Fran­cisco, o Centro Ope­rário da Baía. († 1992)

Conforme o Martirológio Romano (Secretariado Nacional de Liturgia) de 13 de março, na Baía, ci­dade do Brasil, a Beata Dulce Lopes Pontes (Maria Rita de Sousa Brito Lopes Pontes), virgem da Con­gre­gação das Irmãs Mis­si­o­ná­rias da Ima­cu­lada Con­ceição da Mãe de Deus, que de­dicou to­tal­mente mais de cin­quenta anos da sua vida ao ser­viço do pró­ximo, es­pe­ci­al­mente aos mais ca­ren­ci­ados e ao ope­ra­riado, fun­dando em seu favor vá­rias obras, entre as quais, o Hos­pital Santo An­tónio, o Centro Edu­ca­tivo Santo An­tónio, a União Ope­rária São Fran­cisco, o Centro Ope­rário da Baía. († 1992)

 – Mais sobre a Beata Irmã Dulce:

a. “…No dia 22 de maio de 2011, Irmã Dulce foi beatificada em Salvador, e passou a ser reconhecida como “Bem-Aventurada Dulce dos Pobres”. A Solene Eucaristia de Beatificação foi presidida pelo enviado especial do Papa Bento XVI, Dom Geraldo Majella Agnelo, arcebispo emérito de Salvador. Mesma ocasião em que o dia 13 de agosto se tornou, oficialmente, a data da celebração de sua festa litúrgica, que é comemorada em Salvador, e em pelo menos 28 igrejas e capelas de outros estados.Contudo, sua festa litúrgica é celebrada em 13 de março nessa denominação (wikipedia)…”.  Ver também: https://pt.wikipedia.org/wiki/Irm%C3%A3_Dulce

b.O dia 13 de agosto foi instituído pelo Vaticano como a data de celebração da festa litúrgica de Irmã Dulce. Desde a beatificação da religiosa, em 2011, a data foi escolhida porque foi nesse mesmo dia, em 1933, na Congregação das Irmãs Missionárias da Imaculada Conceição da Mãe de Deus (em Sergipe), que Maria Rita de Souza Brito Lopes Pontes, aos 19 anos de idade, recebia o hábito e adotava, em homenagem à sua mãe, o nome de Irmã Dulce.”. Ver: https://www.camilianos.org.br/interatividade/noticias/noticias-da-igreja/homenagens-a-irma-dulce-marcam-o-mes-de-agosto/arcanjo

– Ver “Com Irmã Dulce, Brasil tem 37 santos e 51 beatos; conheça alguns deles”: https://www1.folha.uol.com.br/poder/2019/10/com-irma-dulce-brasil-tera-37-santos-e-51-beatos-conheca-alguns-deles.shtml?origin=folha

– Ver “Nesta quinta-feira, 13, comemora-se o Dia Litúrgico da Santa Dulce dos Pobres, um ano após a canonização de Irmã Dulce. Por conta da pandemia do novo coronavírus, a programação festiva conta com diversos eventos que vão acontecer de forma online, tanto no YouTube quanto no Instagram das Obras Sociais Irmãs Dulce (Osid).”: http://atarde.uol.com.br/bahia/salvador/noticias/2135537-comemoracoes-de-santa-dulce-acontecem-de-forma-online-nesta-quinta

13. No ano da graça de 828, São Nicéforo, patriarca de Constantinopla, que colocou sua autoridade a serviço da doutrina relativa às santas imagens, promulgada em Nicéia por ocasião do VII Concílio Ecumênico (Conforme Martirológio Romano-Monástoco – M). Ver também nas páginas 416-417: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

– Ver ainda “Nicéforo I de Constantinopla (em grego: Νικηφόρος Α΄; romaniz.: Nikēphoros I) foi um escritor cristão durante do Império Bizantino e o patriarca de Constantinopla entre 12 de abril de 806 até 13 de março de 815.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Nic%C3%A9foro_I_de_Constantinopla

14. Na Tebaida, perto de 412, Santa Eufrásia (também na Folhinha do Coração de Jesus), virgem. Quando alcançou a idade de decidir sobre sua própria vida, escolheu viver numa comunidade religiosa onde sua mãe a havia colocado, esperando casá-la. Colocou sua rica herança à disposição dos pobres (Conforme Martirológio Romano-Monástoco – M).

– Ver mais sobre a história de Santa Eufrásia, ou Eupráxia nas páginas 391-415: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

15. Na Sabóia, no séc. IX, Santo Heraldo, abade. Nascido perto de Aix-en-Provence, dirigiu uma comunidade que servia de asilo instalado no Monte Cénis (Conforme Martirológio Romano-Monástoco – M).

16. Outros santos do dia 13 de março: páginas 391-424:  VIDAS DOS SANTOS – 4.pdf (obrascatolicas.com)

Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XXI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

Sobre 13 de março, ver ainda: 13 de março – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 258-259:

Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Maria, proteja-nos!

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós!

Amém!

PAI AMADO DÊ-NOS, À NOSSA FAMÍLIA E A TODOS OS QUE O SENHOR JÁ CHAMOU E OS QUE ESTÃO AQUI, A GRAÇA DE ESTARMOS COM O SENHOR, A MÃEZINHA MARIA, SÃO JOSÉ E TODAS AS SANTAS E SANTOS QUANDO O SENHOR NOS CHAMAR TAMBÉM! DÊ-NOS A SUA GRAÇA! OBRIGADO PAI AMADO! PEDIMOS POR JESUS CRISTO, SEU FILHO, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO!  NÓS CONFIAMOS NO SENHOR! AMÉM!

OBSERVAÇÃO: MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS/OS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES.

CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDEI POR NÓS!

MUITO OBRIGADO!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio, lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.(últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

“Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

Ver:

https://vidademartiressantasesantos.blog/

Santas e Santos de 12 de março

1. Em Te­bessa, na Nu­mídia, na ac­tual Ar­gélia, São Ma­xi­mi­liano, mártir, que, sendo filho do mi­litar ve­te­rano Vítor e re­cru­tado também para o exér­cito, res­pondeu ao procônsul Diónio que, na sua qua­li­dade de cristão, não lhe era per­mi­tido servir como sol­dado e, por re­cusar o ju­ra­mento mi­litar, foi morto ao fio da espada. († 295). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 295, perto de Cartago, São Maximiliano, jovem cristão martirizado aos vinte e um anos, “por ter se recusado a usar as insignias militares, alegando já usar o sinal de Cristo, Filho do Deus vivo”. (M)

– Ver mais sobre a história de São Maximiliano às páginas 383-386: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

– Ver também “São Maximiliano de Tébessa (ou Maximiliano da Numídia) é um santo cristão e mártir nascido no ano de 274.[1] Pela profissão de militar de seu pai, Fabio Victor, foi obrigado a seguir a carreira militar aos 21 anos. Perante o procônsul da Numídia Deão Cásio, recusou ser soldado devido a sua condição de cristão. Foi condenado à morte por decapitação em 12 de março de 295, na cidade de Thavaste (agora Tébessa, Argélia).[2] Tem sido engrandecida a figura de são Maximiliano como o primeiro objetor de consciência.[3]”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Maximiliano_de_T%C3%A9bessa

2.   Em Ni­co­média, na Bi­tínia, hoje Izmit, na Tur­quia, a co­me­mo­ração dos santos már­tires Mig­dónio, pres­bí­tero, Eu­génio, Má­ximo, Dona, Mar­dónio, Pedro, Es­ma­ragdo e Hi­lário, que foram su­fo­cados um cada dia, para ate­mo­rizar os outros. († 303)

3.   Também em Ni­co­média da Bi­tínia, a paixão de São Pedro, mártir, ca­ma­reiro-mor do im­pe­rador Di­o­cle­ciano, que por ter la­men­tado pu­bli­ca­mente os su­plí­cios ex­ces­sivos dos már­tires, por ordem do mesmo im­pe­rador foi co­lo­cado no meio deles, de­pois sus­penso no ar e fla­ge­lado du­rante muito tempo e fi­nal­mente as­sado a fogo lento numa grelha. Do­roteu e Gor­gónio, também ca­ma­reiros do rei, que re­cla­maram contra o su­ce­dido, so­freram se­me­lhantes tor­mentos e por fim foram enforcados. († 303)

– Ver mais sobre a história de São Pedro da Nicomédia às páginas 387-388: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

4.   Em Roma, no ce­mi­tério de Pon­ciano “ad Ursum Pi­le­atum”, o se­pul­ta­mento de Santo Ino­cêncio I (também na Folhinha do Coração de Jesus), papa, que de­fendeu São João Cri­sós­tomo, con­fortou São Je­ró­nimo e aprovou Santo Agostinho. († 417). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em 417, o sepultamento de Santo Inocêncio I, papa. Estendeu a solicitude da Igreja Romana ao Oriente, defendendo São João Crisóstomo quando de sua expulsão da Sé de Constantinopla; e à Áfric, apoiando Santo Agostinho contra a heresia donatista, Na Itália, teve quc enfrentar a invasão dos visigodos. (M)

5.   Em Saint-Pol-de-Léon, na Bre­tanha Ar­mó­rica, hoje na França, São Paulo Aureliano, pri­meiro bispo desta cidade. († s. VI). Ver página 388: VIDAS DOS SANTOS – 4.pdf (obrascatolicas.com)

6.   Em Roma, junto de São Pedro, o se­pul­ta­mento de São Gre­gório Magno, papa, cuja me­mória se ce­lebra a três de Se­tembro, dia da sua ordenação. († 604). Conforme anotações de 03 de setembro, Me­mória de São Gre­gório Magno (também na Folhinha do Coração de Jesus, Gregório I), papa e doutor da Igreja. De­pois de ter en­trado na vida mo­nás­tica, exerceu a missão de le­gado pon­ti­fício a Cons­tan­ti­nopla e foi eleito neste dia para a Sede Ro­mana; exerceu a missão de con­ci­li­ador em as­suntos tem­po­rais e atendeu como servo dos servos às suas fun­ções sa­gradas. Pro­cedeu como bom pastor no go­verno da Igreja, no cui­dado dos po­bres, na pro­moção da vida mo­nás­tica e es­pe­ci­al­mente na con­so­li­dação e pro­pa­gação da fé em toda a parte; es­creveu muitas obras ex­ce­lentes sobre te­o­logia moral e te­o­logia pas­toral. Morreu no dia doze de Março. († 604). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Roma, no ano da graça de 590, a ordenação episcopal de São Gregório Magno, papa e doutor da Igreja. Após ter exercido a função de prefeito de Roma, levou vida monástica em sua casa no Monte Célio. Chamado pelo povo Romano para assumir a direção da Igreja, dedicou-se a ela com zelo, codificando textos e cantos litúrgicos e exortando tanto por sua palavra como por seus escritos. Por seus “Diálogos”, particularmente, favoreceu o monaquismo ao popularizar a vida de São Bento e mereceu ser cognominado “Dialogós” pelos gregos. (R)

Ver mais da história de São Gregório Magno nas págs. 368-374: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

– Ver também “Papa Gregório I (em latimGregorius I; originalmente Gregório Anício, em latim: Gregorius Anicius), conhecido como São GregórioGregório Magno ou Gregório, o Grande[2] foi papa entre 3 de setembro de 590 e sua morte, em 12 de março de 604. É conhecido principalmente por suas obras, mais numerosas que as de seus predecessores.[3] Gregório é também conhecido como Gregório, o Dialogador na Ortodoxia por causa de seus “Diálogos” e é por isso que seu nome aparece em algumas obras listado como “Gregório Dialogus”. Foi o primeiro papa a ter sido monge antes do pontificado.

Gregório é reconhecido como um Doutor da Igreja e um dos Padres latinos. É também venerado como santo por católicosortodoxosanglicanos e alguns luteranos. Foi canonizado assim que morreu, por aclamação popular, como era o costume.[4] O reformador protestante João Calvino admirava Gregório e declarou em seus “Institutos” que ele teria sido o “último bom papa”.[5]”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Papa_Greg%C3%B3rio_I

7.   Em Si­griana, lo­ca­li­dade da Bi­tínia, na ac­tual Tur­quia, no mos­teiro de Campo Grande, o se­pul­ta­mento de São Teó­fanes, o Cronógrafo, que, sendo muito rico se fez pobre monge e, por de­fender o culto das sa­gradas ima­gens, foi en­car­ce­rado por ordem do im­pe­rador Leão o Ar­ménio du­rante dois anos e de­pois de­por­tado para a Sa­mo­trácia, onde, exausto com tantas tri­bu­la­ções, en­tregou o es­pí­rito a Deus. († 817). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Samotrácia, no ano 817, São Teofânio, monge que sofreu o exílio por ter defendido com sua cloqüência e seu saber a doutrina referente ao culto das santas imagens. (M). Ver São Teófano em 09 de setembro, páginas 114-115: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

– Ver também “Teófanes, o Confessor (em latimTheophanes Confessor; em grego medieval: Θεοφάνης Ομολογητής; Constantinoplac.760 – Samotrácia12 de março de 817 ou 818) foi um aristocratacronista e monge asceta bizantino. Ele é venerado em 12 de março na Igreja Católica e na Igreja Ortodoxa (25 de março naquelas igrejas que usam o calendário juliano).”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Te%C3%B3fanes,_o_Confessor

– Ver também páginas 388-389: VIDAS DOS SANTOS – 4.pdf (obrascatolicas.com)

8*.   Em Win­cester, na In­gla­terra, Santo El­fego, bispo, que tinha sido monge e tra­ba­lhou muito para a res­tau­ração da vida cenobítica. († 951)

9*.   Em San Ge­mi­niano, na Etrúria, hoje na Tos­cana, re­gião da Itália, a Beata Fina ou Se­ra­fina, virgem, que desde tenra idade su­portou com in­ven­cível pa­ci­ência uma longa e grave en­fer­mi­dade, con­fi­ando só em Deus. († 1253). Ver página 389: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

– Ver “Santa Josefina ou Santa Serafina, também conhecida por Santa Fina (San Gimignano1238 – San Gimignano12 de março de 1253) foi uma vítima expiatória a Deus que, por cinco anos, se viu pregada ao leito com o corpo em corrupção e na mais extrema pobreza. À sua morte, muitos milagres ocorreram.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Serafina_de_S%C3%A3o_Geminiano

10*.   Em Arezzo, também na Etrúria, ac­tu­al­mente na Tos­cana, re­gião da Itália, a Beata Jus­tina Fran­cúcci Bézzoli, virgem da Ordem de São Bento e reclusa. († 1319). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no mesmo día, o Bem-Aventurado Rústico, segundo sucessor de São João Gualberto em Valumbrosa, no final do séc. XI. E a Bem-Aventurada Justina, eremita, que adormeccu no Senhor em 1319 em Arezzo, na Toscana (Itália). (X)

11*.   Em Re­ca­náti, no Pi­ceno, ac­tu­al­mente nas Marcas, também re­gião da Itália, o Beato Je­ró­nimo Gherardúcci, pres­bí­tero da Ordem dos Ere­mitas de Santo Agos­tinho, que tra­ba­lhou pela paz e con­córdia entre os povos. († c. 1369)

12.   Em Guiyang, ci­dade da pro­víncia de Guangxi, na China, São José Zhang Dapeng, mártir, que, tendo re­ce­bido a luz da fé, pouco de­pois de ser bap­ti­zado abriu as portas aos mis­si­o­ná­rios e ca­te­quistas e so­correu de todas as formas os po­bres, os en­fermos e as cri­anças, até ao dia em que foi con­du­zido ao su­plício da cruz, onde der­ramou lá­grimas de ale­gria por ter sido con­si­de­rado digno de morrer por Cristo. († 1815)

13*.   Em Cra­cóvia, na Po­lónia, a Beata Ân­gela Salawa, virgem da Ordem Ter­ceira de São Fran­cisco, que, de­ci­dindo passar toda a vida no ser­viço do­més­tico, viveu hu­mil­de­mente entre as servas, e em ex­trema po­breza partiu deste mundo ao en­contro do Senhor. († 1922)

14*.   Em San­remo, na Li­gúria, re­gião da Itália, São Luís Orione, pres­bí­tero, que fundou a Pe­quena Obra da Di­vina Pro­vi­dência, para au­xílio dos jo­vens e de todos os marginados. († 1940). Ver “Luís Orione, nascido Luigi Orione, (Pontecurone23 de junho de 1872 — Sanremo12 de março de 1940) foi um sacerdote católico italiano proclamado santo pelo Papa João Paulo II em 2004.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Lu%C3%ADs_Orione

15. São Finéias, Sumo Sacerdote do Antigo Testamento: ver sua história às páginas 375-382: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

16. São Bernardo de Cápua, também na Folhinha do Coração de Jesus.Ver “São Bernardo voou para o céu em 12 de março de 1109.”: http://www.santiebeati.it/dettaglio/90573

17. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 572, São Pólo, monge do País de Gales que pregou o Evangelho e difundiu o monaquismo na costa francesa. Fundou a Sé episcopal de Léon, na Bretanha. (X)

18. São Simão, o novo Teólogo. Ver “Simão o Novo Teólogo é o último dos três santos da igreja Ortodoxa que teve o título de “Teólogo” (os outros dois são João, o Apóstolo e Gregório de Nazianzo), embora o seu título de “Novo”, provavelmente para distingui-lo de Simeão Estudita (assim chamado por ser um monge do Mosteiro de Estúdio), seu contemporâneo e futuro abade. Simeão era um poeta que encarna a tradição mística hesicasta. Ele escreveu que os seres humanos podem e devem experimentar Deus diretamente (a chamada theoria). Suas obras influenciaram a controvérsia hesicasta do século XIV. Seu discípulo mais famoso foi Nicetas Estetatos, seu assistente de células que também escreveu a sua vida.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Sim%C3%A3o,_o_Novo_Te%C3%B3logo

19. Outros santos do dia 12 de março: páginas 368-390:  VIDAS DOS SANTOS – 4.pdf (obrascatolicas.com)

Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XXI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

Sobre 12 de março, ver ainda: 12 de março – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 255-257:

Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Maria, proteja-nos!

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós!

Amém!

PAI AMADO DÊ-NOS, À NOSSA FAMÍLIA E A TODOS OS QUE O SENHOR JÁ CHAMOU E OS QUE ESTÃO AQUI, A GRAÇA DE ESTARMOS COM O SENHOR, A MÃEZINHA MARIA, SÃO JOSÉ E TODAS AS SANTAS E SANTOS QUANDO O SENHOR NOS CHAMAR TAMBÉM! DÊ-NOS A SUA GRAÇA! OBRIGADO PAI AMADO! PEDIMOS POR JESUS CRISTO, SEU FILHO, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO!  NÓS CONFIAMOS NO SENHOR! AMÉM!

OBSERVAÇÃO: MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS/OS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES.

CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDEI POR NÓS!

MUITO OBRIGADO!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio, lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.(últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

“Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

Ver:

https://vidademartiressantasesantos.blog/

Santas e Santos de 11 de março

1.   Em Es­mirna, na pro­víncia da Ásia, hoje Zmir, na Tur­quia, São Piónio, pres­bí­tero e mártir, que, se­gundo a tra­dição, por ter feito pu­bli­ca­mente a apo­logia da fé cristã, de­pois de so­frer a as­pe­reza do cár­cere, onde for­ta­leceu com as suas exor­ta­ções muitos ir­mãos des­ti­nados ao mar­tírio, foi sub­me­tido a nu­me­rosos tor­mentos e, fi­nal­mente, al­cançou no fogo uma glo­riosa morte por Cristo. († c. 250). Ver “Piónio de Esmirna (morto em 12 de março de 250) é um mártir e santo, executado na fogueira em Esmirna durante o reinado do imperador Décio, por se recusar a sacrificar aos deuses romanos.[1]”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Pi%C3%B4nio_de_Esmirna

2.   Em La­o­di­ceia, hoje La­ta­quia, na Síria, os santos Tró­fimo e Talo (no Martirológio Romano-Monástico, Santos Trófimo e Tales, crucificados por causa de sua fé na divindade de Cristo no ano do Senhor de 308) már­tires, que, du­rante a per­se­guição do im­pe­rador Di­o­cle­ciano, de­pois de muitos e ter­rí­veis su­plí­cios, al­can­çaram a coroa de glória. († s. IV)

3*.   Na Es­cócia, São Cons­tan­tino (também na Folhinha do Coração de Jesus), rei, dis­cí­pulo de São Co­lombo e mártir. († s. VI)

– Ver “Constantino faz parte da heroica história do cristianismo na Escócia. Ele era rei da Cornualha, pequena região da Inglaterra, e se casou com a filha do rei da Bretanha. Depois, tornou-se o maior evangelizador de sua pátria e o responsável pela conversão do país.”: https://institutohesed.org.br/sao-constantino/

4.   Em Je­ru­salém, São So­frónio, bispo, que teve por seu mestre e amigo João Mosco, com quem vi­sitou os lu­gares do mo­na­quismo; de­pois foi eleito para su­ceder a Mo­desto nesta sede epis­copal e, quando a Ci­dade Santa caiu nas mãos dos Sar­ra­cenos, de­fendeu vi­go­ro­sa­mente a fé e a se­gu­rança do povo. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, perto de 640, São Sofrônio. Depois de ter passado vinte anos sob a direção do eremita João Mosco, que lhe dedicou sua obra O Pai Espiritual, foi colocado à frente da Igreja de Jerusalém, que viu ser destruída pelos sarracenos. Último herdeiro da tradição monástica palestina, opôs à heresia mono-energista uma doutrina ortodoxa haurida das fontes da liturgia e da contemplação. (M)

A história de São Sofrônio é contada com mais detalhes às págs: 357-363: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf  – († 639)

– Ver também “Sofrônio (português brasileiro) ou Sofrónio (português europeu) de Jerusalém (em grego: Σωφρόνιος; romaniz.: Sophrónios) foi um santo e o patriarca de Jerusalém entre 634 e a sua morte, em 638 Antes de ser elevado à posição máxima na sé de Jerusalém, ele era um monge e um teólogo proeminente durante a controvérsia monotelita.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Sofr%C3%B4nio_de_Jerusal%C3%A9m

5*.   Na re­gião de Hai­naut, na Nêus­tria, hoje na França, São Vin­di­ciano, bispo de Cam­brai e de Arras, que exortou o rei Te­o­do­rico III a fazer pe­ni­tência para ex­piar o crime co­me­tido na morte de São Leodegário. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no começo do séc. VIII, São Vindiciano, bispo de Arras, que construiu diversos mosteiros e lugares de culto, e teve importante papel na política de seu tempo. (X)

– Ver mais sobre São Vindiciano às págs. 364-366: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf  – († c. 712)

6.   Em Milão, na Lom­bardia, re­gião da Itália, o se­pul­ta­mento de São Bento, bispo. († 725)

7*.   No mos­teiro de Tal­laght, na Ir­landa, Santo Engo Cúldeo, monge, que compôs di­li­gen­te­mente um mar­ti­ro­lógio dos santos da Irlanda. († c. 824). Ver Santo Engus, bispo e confessor, página 366: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

8.   Em Cór­dova, na An­da­luzia, re­gião da Es­panha, Santo Eu­lógio, pres­bí­tero e mártir, de­go­lado à es­pada por ter con­fes­sado glo­ri­o­sa­mente o nome de Cristo. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Espanha, no ano da graça de 859, a paixão de Santo Eulógio, sacerdote. Muito culto, compôs uma Exortação ao martírio para encorajar os cristãos confrontados pelo Islamismo. (M)

– A história DE SANTO EULÓGIO E OUTROS MÁRTIRES DA ESPANHA durante a perseguição dos maometanos é contada com detalhes às páginas 320-356: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf  – († 859)

– Ver também “Eulógio de Córdova (em latimEulogius Toletanus) foi um dos Mártires de Córdova. Ele viveu durante os reinados dos emires de Córdova Abderramão II e Maomé I em meados do século IX… Em 858, uma virgem chamada Leocrícia, de família nobre moura, se converteu ao cristianismo e procurou a proteção de Eulógio contra seus enfurecidos pais. O sacerdote a escondeu entre seus amigos por um tempo, mas eventualmente acabou descoberto e condenado à morte. Ele foi decapitado em 11 de março de 859 e Santa Leocrícia, quatro dias depois em 15 de março de 859.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Eul%C3%B3gio_de_C%C3%B3rdova

9*.   Em Cu­pra­mon­tana, ci­dade do Pi­ceno, hoje nas Marcas, re­gião da Itália, o Beato João Bap­tista de Fa­briano Ríghi, pres­bí­tero da Ordem dos Frades Menores. († 1539).

– Ver “Ansioso por uma vida mais perfeita, leu a vida de São Francisco, e logo reconheceu no paladino da Dama Pobreza o seu próprio ideal, que nele se foi desenvolvendo, sem que nada pudesse desviá-lo de o conseguir… Os talentos que o Senhor lhe entregou, fê-los render ao serviço dos mais humildes e incultos. Para si preferia a penitência e o trabalho, que o foram esgotando até a morte, ocorrida quando contava 70 anos, em 1539.”: https://franciscanosparacadadia.blogspot.com/2012/03/11-de-marco-beato-joao-batista-de.html

10*.   Em York, na In­gla­terra, o Beato Tomás Atkinson, pres­bí­tero e mártir, que, no rei­nado de Jaime I, pa­deceu o mar­tírio em ódio ao sacerdócio. († 1616)

11*.   Em Clonmel, na Ir­landa, o Beato João Kearney, pres­bí­tero da Ordem dos Frades Me­nores e mártir, que, con­de­nado à morte por ser sa­cer­dote na In­gla­terra, evi­tara a sen­tença com a fuga; mas de­pois, tendo re­gres­sado à pá­tria, sob o go­verno de Oli­vério Cromwell, foi no­va­mente acu­sado de exercer o sa­cer­dócio e so­freu o su­plício da forca. († 1653)

12.   Em Hung Yên, no Ton­quim, no ac­tual Vi­etnam, São Do­mingos Câm, pres­bí­tero e mártir, que, de­pois de ter exer­cido a acção pas­toral clan­des­ti­na­mente du­rante muitos anos com pe­rigo de vida, con­ti­nu­ando a fazê-lo no cár­cere, fi­nal­mente foi con­de­nado à morte por ordem do im­pe­rador Tu Duc e abraçou a cruz do Se­nhor, que fir­me­mente re­cu­sara calcar aos pés. († 1859)

13.   Em Sai-Nam-The, lo­ca­li­dade da Co­reia, os santos már­tires Marcos Chong Ui-bae, ca­te­quista, e Aleixo U Se-yong, que, por causa da fé cristã, foram ul­tra­jados e fla­ge­lados pelos pró­prios parentes. († 1866)

14.  No mesmo dia em Cartago, os santos mártires Heráclio e Zózimo (também na Folhinha do Coração de Jesus). Ver pág. 367: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

15. Nos confins da diocese d’Amiens, São Firmino, abade (também na Folhinha do Coração de Jesus). Ver pág. 367: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

16. Outros santos do dia 11 de março: páginas 320-367:  VIDAS DOS SANTOS – 4.pdf (obrascatolicas.com)

Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XXI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

Sobre 11 de março, ver ainda: 11 de março – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 253-255:

Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Maria, proteja-nos!

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós!

Amém!

PAI AMADO DÊ-NOS, À NOSSA FAMÍLIA E A TODOS OS QUE O SENHOR JÁ CHAMOU E OS QUE ESTÃO AQUI, A GRAÇA DE ESTARMOS COM O SENHOR, A MÃEZINHA MARIA, SÃO JOSÉ E TODAS AS SANTAS E SANTOS QUANDO O SENHOR NOS CHAMAR TAMBÉM! DÊ-NOS A SUA GRAÇA! OBRIGADO PAI AMADO! PEDIMOS POR JESUS CRISTO, SEU FILHO, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO!  NÓS CONFIAMOS NO SENHOR! AMÉM!

OBSERVAÇÃO: MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS/OS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES.

CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDEI POR NÓS!

MUITO OBRIGADO!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio, lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.(últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

“Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

Ver:

https://vidademartiressantasesantos.blog/