Santas e Santos de 04 de maio

SANTA MÔNICA, 04 DE MAIO E 27 DE AGOSTO. Ver “No século XII começou-se a celebrar sua memória litúrgica a 4 de maio. Com advento da reforma litúgica, celebra, com a Igreja universal, em 27 de agosto. Suas relíquias são veneradas na igreja de Santo Agostinho de Roma.”: Província Agostiniana | Dia de Santa Mônica (santoagostinho.com.br)

SANTA MÔN ICA EM 04 DE MAIO DE 2020: ENCERRAMENTO DO ANO JUBILAR NA PARÓQUIA SANTA MÔNICA – LEBLON – RIO DE JANEIRO. VER:

– Ver “… “Meu filho, quanto a mim, já nenhuma coisa me dá gosto, nesta vida. Não sei o que faço ainda aqui, nem porque ainda cá esteja, esvanecidas já as esperanças deste mundo. Por um só motivo desejava prolongar um pouco mais a vida: ver-te católico antes de morrer. Deus concedeu-me esta graça superabundantemente, pois vejo que já desprezas a felicidade terrena para servires ao Senhor. Que faço eu, pois, aqui?”…”: https://www.psmleblon.com.br/

– Ver “04 DE MAIO – SANTA MÔNICA, VIÚVA”: http://emdefesadasantafe.blogspot.com/2012/05/04-de-maio-santa-monica-viuva.html

Ver páginas 82-87 (04 de maio):

: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%208.pdf

Santa Mônica, auxiliadora das mães desesperadas (04 de maio). Ver “

No dia 4 de maio, a igreja comemora o dia de Santa Mônica. Conhecida como a santa da perseverança, da bondade e confiança, recorrem a ela as mães que preocupam-se com seus filhos. Segundo Pe. Rafael De La Torre Vargas- vice-provincial agostiniano, Santa Mônica ‘ajuda mães que choram por seus filhos’. ‘Mães que estão com seus filhos desancaminhados.’…”

VER 27 DE AGOSTO: Me­mória de Santa Mó­nica(também na Folhinha do Coração de Jesus), que, ainda ado­les­cente foi dada em ca­sa­mento a Pa­trício e teve fi­lhos, entre os quais Agos­tinho, por cuja con­versão der­ramou muitas lá­grimas e elevou muitas preces a Deus e, quando se dis­punha a re­gressar para a África, em Óstia, na Itália, as­pi­rando pro­fun­da­mente às re­a­li­dades ce­lestes, deixou esta vida e partiu para a mo­rada eterna. († 387).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico (de 27 de agosto), memória de Santa Mônica, que morreu em Óstia, em 387. Teve a consolação de ver seu marido pagão batizado um ano antes de sua morte, e Agostinho, “filho de suas lágrimas”, convertido e recebido pela Igreja Católica (R).

Ver “Santa Mônica (português brasileiro) ou Santa Mónica (português europeu) (331 — 387) é a mãe de Santo Agostinho de Hipona e uma santa cristã. A sua festa realiza-se em 27 de agosto.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Mônica_de_Hipona

Ver ainda “… Por fim, Santa Mônica é santa, não por ter realizado qualquer milagre, ou por ter sido martirizada, como tantos santos cristãos da Alta Idade Média. Ela é santa por ser mãe. Mãe de um santo, logo, um instrumento divino. Ela é o meio para o fim. Sua maternidade é a dos novos tempos, da virada do mundo antigo para o medievo. Sua miraculosidade é a da lágrima, que suplica através da oração a dádiva do Cristo para seu filho (TAVARES, 1990: 106). Suas lágrimas são as lágrimas de Deus: “…enquanto minha Mãe, Vossa fiel serva, junto de Vós chorava por mim, mais do que as outras mães choram sobre os cadáveres dos filhos” (Confissões, p. 83). Seu atributo não possui redenção nem conflito. Ele é a prece atendida, o fervor transmitido…”: https://www.ricardocosta.com/artigo/santa-monica-criacao-do-ideal-da-mae-crista

– Ver “… Jesus encontraria hoje uma fé verdadeira no seu coração? Foi isso que ele encontrou no coração de Santa Mônica. Uma fé que lhe foi transmitida desde cedo e que cresceu com o tempo e com a prática das virtudes cristãs em meio a muitas dificuldades….”: https://www.a12.com/redacaoa12/espiritualidade/santa-monica-a-forca-da-oracao-de-uma-mae

SANTAS E SANTOS DE 04 DE MAIO

1.   Em Cirta, na Nu­mídia, hoje Cons­tan­tine, na Ar­gélia, a co­me­mo­ração dos santos már­tires Agápio e Se­cun­dino, bispos, que, du­rante a per­se­guição do im­pe­rador Va­le­riano, na qual se in­ci­tava mais ve­e­men­te­mente o furor dos gen­tios para pôr à prova a fé dos justos, os ilus­tres sa­cer­dotes, de­pois de longo exílio nesta ci­dade, tor­naram-se glo­ri­osos már­tires. Com eles pa­de­ceram os santos Emi­liano, sol­dado, Ter­tula e An­tónia, sa­gradas vir­gens, e uma mu­lher anó­nima com os seus dois filhos. († 258/259)

2.   Em Ni­ceia, na Bi­tínia, hoje İznik, na Tur­quia, Santa An­to­nina (ou Santa Antônia no Martirológio Romano-Monástico) mártir, que, tor­tu­rada bar­ba­ra­mente e ator­men­tada por vá­rios su­plí­cios, de­pois três dias pen­du­rada e ainda dois anos presa no cár­cere, fi­nal­mente, por ordem do go­ver­nador Pris­ci­liano, foi quei­mada na fo­gueira pela sua con­fissão de fé no Senhor. († s III/IV).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Nicomédia, no séc IV, o martírio de Santa Antônia, queimada viva. (M)

3.   Em Lorch, no Nó­rico Ri­pense, na ac­tual Ale­manha, São Flo­riano (também na Folhinha do Coração de Jesus), mártir, que, no tempo do im­pe­rador Di­o­cle­ciano, por ordem do pre­feito Aqui­lino, foi lan­çado da ponte ao rio Enns com uma grande pedra ao pescoço. († 304).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, durante a perseguição de Diocleciano, São Floriano. Veterano do exército romano, nele ocupava uma posição importante quando foi surpreendido ao visitar cristãos que estavam na prisão. Foi condenado, então, a ser afogado. (M).

– Ver “São Floriano é o santo da Igreja Católica considerado padroeiro dos bombeiros e dos limpadores de chaminés e protetor das pessoas envolvidas em incêndios. Sua festa é comemorada no dia 4 de maio.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Floriano_de_Laur%C3%ADaco

4.   Nas minas de Fenon, na Pa­les­tina, onde es­tavam con­de­nados, a paixão dos santos már­tires Sil­vano, bispo de Gaza, e trinta e nove companheiros, que, du­rante a mesma per­se­guição, por ordem do im­pe­rador Ma­xi­mino Daïa foram de­ca­pi­tados e al­can­çaram o glo­rioso martírio. († c. 304).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, Na Palestina, em 311, São Silvano, bispo de Gaza, e seus companheiros, que segundo Eusébio, foram condenados aos trabalhos forçados por causa de sua fé cristã. (M)

5.   Em Var­sóvia, na Po­lónia, o Beato La­dislau de Gielniow, pres­bí­tero da Ordem dos Me­nores, que pregou com ex­tra­or­di­nário zelo a Paixão do Se­nhor e a ce­le­brou com pi­e­dosos hinos. († 1505)

6.   Em Lon­dres, na In­gla­terra, os santos pres­bí­teros már­tires João Houghton, Ro­berto La­wrence e Agos­tinho Webster, pri­ores das Car­tuxas de Lon­dres, Bel­la­vale e Haxholmie, e Ri­cardo Rey­nolds, da Ordem de Santa Brí­gida, que, por pro­fes­sarem in­tre­pi­da­mente a fé re­ce­bida dos santos Pa­dres, foram ar­ras­tados ao su­plício do es­quar­te­ja­mento no pa­tí­bulo de Ty­burn du­rante o rei­nado de Hen­rique VIII. Com eles, também o Beato João Haile, pá­roco de Is­leworth, junto da ci­dade, foi en­for­cado no mesmo patíbulo. († 1535).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em 1535, na Inglaterra, o martírio dos Santos João Houghton, Roberto Lawrence e Agostinho Webster, cartuxos; e São Ricardo Reynolds, brigidino, fiéis à fé católica até à morte. (X).

Ver “Mártires, 1535. Leão XIII, a 29 de dezembro de l886, assinou o decreto de beatificação daqueles heróis da fé, quarenta e quatro ao todo.”, às páginas 89-93: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%208.pdf

7*.   Em Tré­veris, na Ale­manha, o Beato João Mar­tinho Moyë, pres­bí­tero da So­ci­e­dade das Mis­sões Es­tran­geiras de Paris, que na Lo­rena ins­ti­tuiu a Co n­gre­gação das Irmãs da Pro­vi­dência e na China o Ins­ti­tuto das Vir­gens Do­centes e, ex­pulso da pá­tria no tempo da Re­vo­lução Fran­cesa, tra­ba­lhou sempre ar­do­ro­sa­mente ani­mado pelo zelo das almas. († 1793)

08. São Sacerdos de Limoges, bispo e confessor. Ver página 88: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%208.pdf

Dia 05 de maio (nº 9):   Em Li­moges, na Aqui­tânia, também na ho­di­erna França, São Sa­cer­dote, que, de­pois de ser monge e abade, foi eleito bispo, mas fi­nal­mente quis voltar à vida monástica. († s. VIII).

09. Em Tarso, Santa Pelágia, virgem (também na Folhinha do Coração de Jesus), que, encerrada num boi de bronze ardente, terminou o martírio sob o mesmo imperador (Diocleciano). Ver página 96: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%208.pdf

– Ver “Pelágia de Tarso (século III) foi uma mártir e virgem cristã habitantes da cidade de Tarso durante o reinado do imperador Diocleciano (284-305) filha de pagãos ilustres. Foi considerada uma santa e a ela foi consagrado o dia 4 de maio.[1]”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Pel%C3%A1gia_de_Tarso  

– Não confundir com Santa Pelágia a Penitente, cuja festa é 08 de outubro: Conforme o Martirológio Romano-Monástico deste 08 de 0utubro, no começo do séc. IV, Santa Pelágia. Depois de ter levado em Antioquia uma vida de libertinagem e escândalos, foi instruída na fé pelo bispo de Edessa, recebeu o batismo da salvação e terminou seus dias em penitência no Monte das Oliveiras, em Jerusalém. (M). Ver “Não confundir com Pelágia de Tarso, cuja festa litúrgica é 04 de maio. Pelágia, a Penitente (artisticamente conhecida como Margarida de Antioquia) foi uma cortesã e dançarina célebre que, no auge de sua beleza e soberania foi subitamente convertida por influência do bispo e santo Nono.[1]”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Pel%C3%A1gia,_a_Penitente

10. No ano do Senhor de 304, a paixão de São Peregrino (também na Folhinha do Coração de Jesus), bispo, que foi o primeiro a implantar a cruz de Cristo na região de Auxerre. Preso por haver desencaminhado o povo dos cultos pagãos, respondeu ao prefeito romano: “Para mim, invoco Jesus Cristo, redentor de todos; eu o confessarei sem temor, até a morte. Coloco nele toda a minha confiança” (Conforme o Martirológio Romano-Monástico – M).

11.  No ano da graça de 1038, São Gotardo (ou São Godardo ou Godeardo). Monge na abadia de Niederalteich, da qual se tornou prior e depois abade, reavivou o monarquismo na Germânia sob o estímulo do imperador Santo Henrique. Por seu zelo foi designado bispo de Heidesheim, em Hanover. Uma capela foi-lhe dedicada no maciço dos Alpes que hoje tem seu nome (Conforme o Martirológio Romano-Monástico – M).

VER ANOTAÇÕES DE 05 DE MAIO (n° 10): MARTIROLÓGIO ITALIANO: “Em Hil­desheim, na Sa­xónia, re­gião da Ale­manha, São Go­tardo ou Go­de­ardo, bispo, que, sendo abade do mos­teiro de Ni­e­de­ral­taich, vi­sitou e ins­taurou ou­tros mos­teiros; de­pois su­cedeu a São Ber­nardo nesta sede epis­copal, onde pro­moveu o bem na sua Igreja, res­ta­be­leceu a dis­ci­plina re­gular do clero e abriu escolas. († 1038)”.

– Ver “Gotardo de Hildesheim (em alemãoGodehard von Hildesheim) é um santo da Igreja Católica nascido na Alemanha. No Brasil existe uma cidade com o nome do santo: São Gotardo (Minas Gerais).”:https://pt.wikipedia.org/wiki/Gotardo_de_Hildesheim

12. No séc. IV, São Venério, bispo de Milão, que serviu a igreja universal ajudando diversos bispos de seu tempo através de seus escritos e de sua dedicação pastoral (Conforme o Martirológio Romano-Monástico – M).

– Em 06 de maio, no Martirológio Romanbo: em Milão, na Li­gúria, hoje na Lom­bardia, re­gião da Itália, São Ve­nério, bispo, que foi dis­cí­pulo e diá­cono de Santo Am­brósio, en­viou clé­rigos para au­xi­liar os bispos da África e so­correu São João Cri­sós­tomo no seu exílio. († 409).

Ver “Venério (em latimVenerius) foi arcebispo de Mediolano (moderna Milão) de 400 (ou 401) até 408. Ele é venerado como santo pela Igreja Católica e festejado no dia 4 de maio.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Ven%C3%A9rio_de_Mil%C3%A3o

13. São José María Rubio “José María Rubio Peralta foi um jesuíta espanhol, qualificado como o Apóstolo de Madrid pelo bispo de MadridLeopoldo Eijo y Garay.. Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Jos%C3%A9_Mar%C3%ADa_Rubio

– Ver também: “O seu lema era:  “Fazer o que Deus quer e querer o que Deus faz”, em: https://evangelhoquotidiano.org/PT/display-saint/b701b834-a265-418b-b823-bfeb10a160b3

14. Outros santos do dia 04 de maio: págs. 82-96 (vol.08): obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS DOS SANTOS – 8.pdf

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

Sobre 04 de maio, ver ainda: 4 de maio – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA:

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINA 375-377: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp- content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos!

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO DÊ-NOS, À NOSSA FAMÍLIA E A TODOS OS QUE O SENHOR JÁ CHAMOU E OS QUE ESTÃO AQUI, A GRAÇA DE ESTARMOS COM O SENHOR, A  MÃEZINHA MARIA, SÃO JOSÉ E TODAS AS SANTAS E SANTOS QUANDO O SENHOR NOS CHAMAR TAMBÉM! DÊ-NOS A SUA GRAÇA! OBRIGADO PAI AMADO! PEDIMOS POR JESUS CRISTO, SEU FILHO, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! NÓS CONFIAMOS NO SENHOR! AMÉM!

OBSERVAÇÃO:

MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE   SANTAS, SANTOS E MÁRTIRES.

ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDEI POR NÓS!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio, lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.(últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

* “Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

* Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

Ver:

https://vidademartiressantasesantos.blog/

MUITO OBRIGADO!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.