Santas e Santos de 25 de maio

1. São Beda Venerável (também na Folhinha do Coração de Jesus), pres­bí­tero e doutor da Igreja, que passou toda a sua vida como servo de Cristo, desde os oito anos de idade, no mos­teiro de Jarrow, na No­túm­bria, re­gião da In­gla­terra, fer­vo­ro­sa­mente de­di­cado à me­di­tação e ex­pli­cação da Sa­grada Es­cri­tura. Além da ob­ser­vância da dis­ci­plina mo­nás­tica e o exer­cício quo­ti­diano do canto na igreja, as suas de­lí­cias foram sempre aprender, en­sinar e escrever. († 735).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, memória de São Beda, o Venerável, monge beneditino e Doutor da Igreja. Oferecido ainda muito jovem ao mosteiro de Wearmouth, passou sua vida longa e dedicada aos estudos no mosteiro de Jarrow, no norte da Inglaterra. Sem jamais preferir outra coisa que não a obra de Deus, mostrou-se tão assíduo aos trabalhos humildes da vida comunitária como a seus eruditos estudos patrísticos, históricos e hagiográficos. Adormeceu no Senhor no ano de 735. (R).

– Conforme a Folhinha do Coração de Jesus de 24/05/2010, a vida de Beda nos ensina que não é preciso ir a terras distantes para sermos verdadeiros anunciadores da Palavra. Este monge beneditino, nascido em 672, passou praticamente toda a sua vida, recolhido num mosteiro da Inglaterra. Dedicado às atividades intelectuais, deixou uma obra imensa, que abarca desde a teologia, a filosofia, a aritmética até a medicina. Seus contemporâneos perceberam que nele ciência, piedade e virtude caminhavam juntas, a serviço da cultura, do Evangelho e da edificação dos irmãos. Como a lâmpada que não pode ficar escondida, mas deve ser colocada no alto para iluminar a todos, assim foi sua vida. Quando morreu, em 735, Beda já era chamado de “Venerável”. Em 1899 Leão XIII o declarou Doutor da Igreja. (Frei Sandro Roberto da Costa, OFM, Petrópolis, RJ).

Ver páginas 67-82: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2013.pdf

– Ver também “Beda (em inglês antigo: Bǣda ou Bēda; em latimBedac. 67326 de maio de 735), conhecido também como Venerável Beda (em latimBēda Venerābilis),[k] foi um monge inglês que viveu nos mosteiros de São Pedro, em Monkwearmouth, e São Paulo, na moderna Jarrow, no nordeste da Inglaterra, uma região que, na época, era parte do Reino da Nortúmbria. Ele é conhecido principalmente por sua obra-prima, a História Eclesiástica do Povo Inglês, um trabalho que lhe rendeu o título de “Pai da História Inglesa“.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Beda

2. São Gre­gório VII (também na Folhinha do Coração de Jesus), papa, que antes abra­çara a vida mo­nás­tica com o nome de Hil­de­brando e foi vá­rias vezes le­gado dos papas do seu tempo para a obra da re­forma da Igreja; ele­vado à cá­tedra de Pedro, rei­vin­dicou com grande au­to­ri­dade e for­ta­leza de alma a li­ber­dade da Igreja pe­rante os po­deres se­cu­lares e de­fendeu di­li­gen­te­mente a san­ti­dade do sa­cer­dócio. Por tudo isso, foi obri­gado a aban­donar Roma e morreu exi­lado em Sa­lerno, na Cam­pânia, re­gião da Itália. († 1085).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 1085, o nascimento no céu de São Gregório VII, papa. Inicialmente monge beneditino em Roma, Hildebrando fez um estágio de três anos em Cluny, durante o abaciado de Santo Hugo. Voltou para a Itália com o papa alsaciano São Leão IX, recentemente eleito, que o nomeou abade de São Paulo-Fora-dos- Muros. Elevado mais tarde ao trono de São Pedro, Gregório VII lançou um grande plano de reformas da Igreja, para libertá-la dos abusos internos, assim como do jugo imperial. Henrique IV da Alemanha pareceu ceder em Canossa, mas reagiu, exilando o papa. (R)

Ver páginas 174-196: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%209.pdf

– Ver também “Papa São Gregório VII, nascido Hildebrando, (SovanaItáliacirca 1020/1025 — Salerno25 de maio de 1085) foi o 157º papa da Igreja Católica de 22 de abril de 1073 até à sua morte, tendo sido um dos mais influentes e decisivos pontífices a se sentar no trono papal ao longo da história…

… Ao morrer, fora de Roma, disse a frase que se tornaria famosa: “Amei a justiça e odiei a iniquidade, por isso morro no exílio”.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Papa_Greg%C3%B3rio_VII

3. Santa Maria Ma­da­lena de Pázzi (também na Folhinha do Coração de Jesus), virgem da Ordem das Car­me­litas, que, em Flo­rença, também na Itália, levou uma vida oculta em Cristo, con­sa­grada à oração e ab­ne­gação, re­zando as­si­du­a­mente pela re­forma da Igreja; re­cebeu de Deus muitos dons ex­tra­or­di­ná­rios e di­rigiu sa­bi­a­mente as suas irmãs no ca­minho da perfeição. († 1607).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 1607, Santa Maria Madalena de Pazzi, carmelita de Florença, que ofereceu sua vida a Deus para obter a renovação espiritual da Igreja. Abençoada com graças místicas, deu o melhor de si mesma na fidelidade cotidiana aos três votos de sua profissão religiosa. (M).

Ver também páginas 239-251: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%209.pdf

– Ver também “Maria Madalena de Pazzi (Florença2 de Abril de 1566 – Florença25 de Maio de 1607) foi uma nobre italiana católica que se tornou freira da Ordem das Carmelitas da Antiga Observância e ficou famosa pelas suas revelações místicas.[1]Foi beatificada pelo Papa Urbano VIII no dia 8 de Maio de 1626 e canonizada pelo Papa Clemente IX a 28 de Abril de 1669

… Em 1670, um ano após a canonização de Madalena de Pazzi, o dia da festa da santa foi inserido no Calendário Romano Geral para comemoração em 25 de maio, o dia de sua morte. Em 1728, a data de 25 de maio foi atribuída ao Papa Gregório VII, e seu dia de festa foi transferido para 29 de maio, onde permaneceu até 1969, quando foi restaurado ao seu lugar original no calendário, como o verdadeiro aniversário de morte dela [5]

psiquiatra Kathryn J. Zerbe escreveu que Pazzi sofria de anorexia mirabilis (… Anorexia mirabilis literalmente significa “ausência milagrosa de apetite”. Refere-se quase exclusivamente a mulheres da Idade Média que se reduziam à inanição, às vezes até o limite da morte, em nome de Deus. O fenômeno também é conhecido pelo termo inédia prodigiosa.[1]Conforme: Anorexia mirabilis – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)). Ela também exibiu sintomas comportamentais de bulimia….

Aqueles que lembram os sofrimentos de Cristo e que se oferecem a Deus por meio de Sua paixão, consideram suas dores doces e agradáveis”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Maria_Madalena_de_Pazzi

4.   Em Atella, na Cam­pânia, também re­gião da Itália, São Ca­nião, bispo e mártir. († s. III/IV)

5.   Em Milão, na Li­gúria, hoje na Lom­bardia, re­gião da Itália, a co­me­mo­ração de São Di­o­nísio (ou São Dinis) bispo, que, por causa da fé ca­tó­lica, foi ex­pulso pelo im­pe­rador ariano Cons­tâncio para a Ar­ménia, onde morreu com o glo­rioso tí­tulo de mártir. († c. 361).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, perto de 361, São Dionísio, ou Dinis, primeiro sucessor de São Protásio na Sé de Milão. Durante seu curto episcopado de quatro anos, mostrou firme apego à fé ortodoxa (M).

– Ver páginas 199-200: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%209.pdf

6.   Em Flo­rença, na Etrúria, hoje na Tos­cana, também re­gião da Itália, São Ze­nóbio, bispo. († s. IV/V).

– conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. V, São Zenóbio, bispo, eleito para o serviço da Igreja de Florença; e no séc. VI, São Legato, abade nos arredores de Troyes (M).

7.   No ce­nóbio de Men­tenay, junto a Troyes, na Gália, hoje na França, São Leão, abade. († s. VII)

8.   Na In­gla­terra, Santo Adelmo (Aldelmo), bispo, homem cé­lebre pela sua dou­trina e seus es­critos, que, de­pois de ter sido abade do mos­teiro de Mal­mes­bury, foi or­de­nado pri­meiro bispo de Sher­borne, entre os Sa­xões ocidentais. († 709).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Inglaterra, no ano do Senhor de 709, Santo Adelmo, monge beneditino que foi abade de Malmesbury antes de se tornar bispo de Sherborne. (M).

Ver página 203: Santo Audelmo:

http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%209.pdf

– Ver também “Adelmo ou Aldelmo (em inglês antigoEaldhelm) (Wessexc. 639 – DoultingSomerset, 25 de maio de 709) foi um abade da abadia de Malmesburybispo de Sherbornepoeta em latim e estudioso da literatura em inglês antigo, nasceu antes de meados do século VII. Ele disse ter sido filho de Kenten, que era da casa real de Wessex.[1] Não era, com toda certeza, irmão do rei Ine, como antigamente alegado pelo biógrafo de Adelmo, Farício. Após sua morte, foi venerado como santo, seu dia de festa é o dia da sua morte, 25 de maio.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Adelmo

9*.   Em Peñalba de San­tiago, no ter­ri­tório de As­torga, na Es­panha, São Ge­nádio, que pri­meiro foi abade e de­pois bispo desta sede; era con­se­lheiro real, mas, mo­vido pela nos­talgia do claustro, re­nun­ciou à dig­ni­dade epis­copal e passou o resto da sua vida como monge e, por vezes, eremita. († c. 925)

10*.   Em Vil­la­magna, junto de Flo­rença, na Etrúria, hoje na Tos­cana, re­gião da Itália, a co­me­mo­ração do Beato Ge­rardo Mecátti, que, se­guindo com en­tu­si­asmo os passos de São Fran­cisco, dis­tri­buiu os seus bens pelos po­bres e, re­ti­rando-se para a so­lidão, por amor de Cristo se de­dicou a aco­lher os pe­re­grinos e so­correr os enfermos. († c. 1245)

11*.   Em Mon­te­santo, no Pi­ceno, hoje nas Marcas, também re­gião da Itália, o pas­sa­mento de São Gério, que, de­pois de ter sido conde de Lunel, abraçou a vida de ere­mita e morreu du­rante uma santa peregrinação. († c. 1270).

Ver páginas 204-205: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%209.pdf

12*.   Em Fa­enza, na Fla­mínia, hoje na Emília-Ro­manha, também na Itália, o Beato Tiago Filipe Ber­tóni (André), pres­bí­tero da Ordem dos Servos de Maria, in­signe pelo dom das lá­grimas e pro­funda humildade. († 1483)

13.   No Ton­quim, ac­tu­al­mente no Vi­etnam, São Pedro Doan Van Van, mártir, que sendo ca­te­quista e ad­mi­nis­trador da pa­ró­quia de Bau Nó, já oc­to­ge­nário con­firmou a cons­tância da sua fé, der­ra­mando o seu sangue no tempo do im­pe­rador Tu Duc. († 1857)

14.   Em Paris, na França, Santa Ma­da­lena Sofia Barat, virgem, que fundou a So­ci­e­dade do Sa­grado Co­ração de Jesus e tra­ba­lhou muito para a for­mação cristã das jovens. († 1865). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano de 1856, Santa Madalena-Sofia Barat. Nascida na diocese de Sens, fundou em Paris a congregação das Damas do Sagrado Coração de Jesus, especialmente destinada à educação das moças. Quando a santa morreu, após cinqüenta e nove anos de direção, deixou uma família religiosa próspera. (M).

Ver páginas 206-209: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%209.pdf

15.   Em Munyongo, lo­ca­li­dade do Uganda, São Di­o­nísio Ssebuggwawo, mártir, que, aos de­zas­seis anos de idade, afir­mando ao rei Mwanga, du­rante um in­ter­ro­ga­tório, que en­si­nara a dois pa­gens da corte os ru­di­mentos da re­li­gião cristã, foi de­go­lado pelo pró­prio rei. († 1886)

16.   Em Ca­ta­tlan, no ter­ri­tório de Gua­da­la­jara, no Mé­xico, os santos Cris­tóvão Ma­gal­lanes e Agos­tinho Ca­loca, pres­bí­teros e már­tires, que, du­rante a per­se­guição me­xi­cana, con­fi­ando fir­me­mente em Cristo Rei, al­can­çaram a coroa do martírio. († 1927).

Também em 21 de maio: Santos Cris­tóvão de Magallanes (Cristóforo Magalhães, na Folhinha do Coração de Jesus de 21 de maio), pres­bí­tero, e com­pa­nheiros, már­tires, que, em vá­rias re­giões do Mé­xico, per­se­guidos em ódio ao nome cristão e à Igreja ca­tó­lica, por terem pro­fes­sado a fé em Cristo Rei, al­can­çaram a coroa do martírio. Seus nomes: Romão Adame, Ro­drigo Aguilar, Júlio Ál­varez, Luís Batis Sáinz, Agos­tinho Ca­loca Cortés, Ma­teus Correa, Ati­lano Cruz, Mi­guel de la Mora, Pedro Es­queda Ra­mírez, Mar­ga­rido Flores, José Isabel Flores, David Galván, Pedro Mal­do­nado, Jesus Méndez, Jus­tino Orona, Sabas Reyes, José Maria Ro­bles, To­ríbio Romo, Ja­nuário Sán­chez Del­ga­dillo, Tran­qui­lino Ubi­arco e David Uribe, pres­bí­teros; e Ma­nuel Mo­rales, Sal­vador Lara Pu­ente e David Roldán Lara, leigos. († 1927).

– Também em 25 de maio: “Em Ca­ta­tlan, no ter­ri­tório de Gua­da­la­jara, no Mé­xico, os santos Cris­tóvão Ma­gal­lanes e Agos­tinho Ca­loca, pres­bí­teros e már­tires, que, du­rante a per­se­guição me­xi­cana, con­fi­ando fir­me­mente em Cristo Rei, al­can­çaram a coroa do martírio. († 1927)”. Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Crist%C3%B3v%C3%A3o_de_Magalh%C3%A3es

– Ver também “Cristóbal Magallanes Jara, também conhecido como Christopher Magallanes (30 de julho de 1869 – 25 de maio de 1927), é um padre e mártir da Igreja Católica que foi morto sem julgamento a caminho de rezar missa durante a Guerra Cristero após a forjada acusado de incitar a rebelião. Cristóbal Magallanes Jara – https://pt.xcv.wiki/wiki/Crist%C3%B3bal_Magallanes_Jara ”: https://pt.qwe.wiki/wiki/Crist%C3%B3bal_Magallanes_Jara

– Ver ainda RITO DE CANONIZAÇÃO DE 27 BEATOS MEXICANOS “…a Igreja alegra-se por proclamar Santos estes filhos do México: Cristóvão Magallanes e os seus 24 Companheiros mártires, sacerdotes e leigos; José Maria de Yermo y Parres, sacerdote fundador das Religiosas Servas do Sagrado Coração de Jesus; e Maria de Jesus Sacramentado Venegas, fundadora das Filhas do Sagrado Coração de Jesus... “Ficai unidos a mim e Eu ficarei unido a vós… Quem fica unido a mim, e Eu a ele, dará muito fruto, porque sem mim nada podeis” (Jo 15, 4-5)…21 de maio de 2000 ”: http://www.vatican.va/content/john-paul-ii/pt/homilies/2000/documents/hf_jp-ii_hom_20000521_canonizations.html

17*.   No campo pri­si­onal de Javas, po­vo­ação da Mol­dávia, o Beato Ni­colau Cehelskyj, pres­bí­tero e mártir, que, sob um re­gime per­se­guidor da re­li­gião, venceu com a for­ta­leza da fé os tor­mentos do martírio. († 1951)

18. São Mauxo e São Venerando, mártires. Ver “… Decapitados por ladrões, que os aprisionaram em Acquigny e assassinaram numa ilha formada pela confluência do Eure e do Iton, deles dizem os bolandistas: “Isto, verdadeiramente, é o suficiente para que sejam chamados mártires, porque, mortos de morte violenta e ilustrada por milagres, merecem ser honrados como santos. Porque, a todos os que assim são mortos, a piedosa simplicidade dos antigos concede o título de mártires, do mesmo modo que se chamam confessores aqueles que, tendo morrido naturalmente, foram honrados como santos”…

(Sobre os bolandistas: “Os bolandistas (em latimBollandistæ) são um grupo de jesuítas cujo nome é uma homenagem ao seu fundador, o padre belga Jean Bolland (por vezes aportuguesado para João Bolando) (15961665). Os bolandistas sofreram perseguições, principalmente quando da supressão dos jesuítas, mas sobreviveram. Por suas mãos passaram todos os martirológios.

Esta sociedade de padres foram constituído com a finalidade científica de recolher e submeter a exame crítico toda a literatura hagiográfica existente, completando o que haviam omitido os antigos compiladores, valorizando as fontes relativas aos santos a que se referem os martirológios, distinguindo os dados historicamente verdadeiros dos falsos e lendários, reconstruindo assim a história e a espiritualidade dos que a Igreja reconhece como santos e beatos… Conforme: https://pt.wikipedia.org/wiki/Bolandistas”)…” às páginas 201-202: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%209.pdf

19. Outros santos do dia 25 de maio: págs. 174-210 (vol.09): http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%209.pdf

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

Sobre 25 de maio, ver ainda: 25 de maio – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA:

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINA 421-424: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp- content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. Saint of the Day May 25 (lngplants.com)

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos!

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO DÊ-NOS, À NOSSA FAMÍLIA E A TODOS OS QUE O SENHOR JÁ CHAMOU E OS QUE ESTÃO AQUI, A GRAÇA DE ESTARMOS COM O SENHOR, A  MÃEZINHA MARIA, SÃO JOSÉ E TODAS AS SANTAS E SANTOS QUANDO O SENHOR NOS CHAMAR TAMBÉM! DÊ-NOS A SUA GRAÇA! OBRIGADO PAI AMADO! PEDIMOS POR JESUS CRISTO, SEU FILHO, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! NÓS CONFIAMOS NO SENHOR! AMÉM!

OBSERVAÇÃO:

MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE   SANTAS, SANTOS E MÁRTIRES.

ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDEI POR NÓS!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio, lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.(últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

* “Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

* Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

* “Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”,
mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

* “…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

-Ver o blog:

https://vidademartiressantasesantos.blog/

MUITO OBRIGADO!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.