Santas e Santos de 13 de agosto

Dia do PSIQUIATRA ou do Médico Psiquiatra: 13 de agosto.

Em 13 de agosto de 1966, foi fundada a Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), entidade representativa da especialidade e médicos que a escolheram para atuação. Desde 2016, durante as comemorações dos 50 anos da ABP, a data foi instituída como o Dia do Psiquiatria.

http://portalfmb.org.br/2019/08/13/13-de-agosto-dia-do-psiquiatra/#:~:text=Em%2013%20de%20agosto%20de,como%20o%20Dia%20do%20Psiquiatria.

Dia do Psiquiatra: uma homenagem àquele que cura a alma

10 de agosto, 2017

“Embora a profissão tenha sido regulamentada no Brasil em 1959, apenas no ano passado foi criado uma data para homenageá-la, sendo escolhido o dia 13 de agosto como o dia do psiquiatra.”

https://www.medcel.com.br/blog/dia-do-psiquiatra-uma-homenagem-aquele-que-cura-alma

================

SANTAS E SANTOS DE 13 DE AGOSTO

SANTA DULCE DOS POBRES: dia 13 de agosto (também na Folhinha do Coração de Jesus). No Diretório Litúrgico 2019, BEM-AVENTURADA DULCE LOPES PONTES, 13 de agosto, religiosa, beatificada em 22/05/2011 e será canonizada em 13/10/2019. VerA data litúrgica para ela será o dia 13 de agosto.: https://www.opovo.com.br/noticias/brasil/2019/07/01/igreja-proclamara-a-santa-dulce-dos-pobres.html

– Ver também “…Maria Rita de Sousa Brito Lopes Pontes (Salvador26 de maio de 1914 — Salvador, 13 de março de 1992), conhecida como Irmã Dulce, é a primeira santa genuinamente brasileira[5][6][7][8][9], sendo canonizada pelo Vaticano com o título de Santa Dulce dos Pobres. Por suas ações de amor e assistência aos desfavorecidos, recebeu a alcunha de “Anjo Bom da Bahia[10][11]. A religiosa chegou a ser indicada ao Nobel da Paz.[12]…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Irm%C3%A3_Dulce

– ver ainda: https://www.google.com/search?q=Santa+Dulce+dos+pobres&oq=Santa+Dulce+dos+pobres&aqs=chrome..69i57j0l4.3806j0j8&sourceid=chrome&ie=UTF-8

– Conforme o Martirológio Romano (Secretariado Nacional de Liturgia) de 13 de março, na Baía, ci­dade do Brasil, a Beata Dulce Lopes Pontes (Maria Rita de Sousa Brito Lopes Pontes), virgem da Con­gre­gação das Irmãs Mis­si­o­ná­rias da Ima­cu­lada Con­ceição da Mãe de Deus, que de­dicou to­tal­mente mais de cin­quenta anos da sua vida ao ser­viço do pró­ximo, es­pe­ci­al­mente aos mais ca­ren­ci­ados e ao ope­ra­riado, fun­dando em seu favor vá­rias obras, entre as quais, o Hos­pital Santo An­tónio, o Centro Edu­ca­tivo Santo An­tónio, a União Ope­rária São Fran­cisco, o Centro Ope­rário da Baía. († 1992)

 – Mais sobre a Beata Irmã Dulce:

a. “…No dia 22 de maio de 2011, Irmã Dulce foi beatificada em Salvador, e passou a ser reconhecida como “Bem-Aventurada Dulce dos Pobres”. A Solene Eucaristia de Beatificação foi presidida pelo enviado especial do Papa Bento XVI, Dom Geraldo Majella Agnelo, arcebispo emérito de Salvador. Mesma ocasião em que o dia 13 de agosto se tornou, oficialmente, a data da celebração de sua festa litúrgica, que é comemorada em Salvador, e em pelo menos 28 igrejas e capelas de outros estados.Contudo, sua festa litúrgica é celebrada em 13 de março nessa denominação (wikipedia)…”.  

b.O dia 13 de agosto foi instituído pelo Vaticano como a data de celebração da festa litúrgica de Irmã Dulce. Desde a beatificação da religiosa, em 2011, a data foi escolhida porque foi nesse mesmo dia, em 1933, na Congregação das Irmãs Missionárias da Imaculada Conceição da Mãe de Deus (em Sergipe), que Maria Rita de Souza Brito Lopes Pontes, aos 19 anos de idade, recebia o hábito e adotava, em homenagem à sua mãe, o nome de Irmã Dulce.”. Ver: https://www.camilianos.org.br/interatividade/noticias/noticias-da-igreja/homenagens-a-irma-dulce-marcam-o-mes-de-agosto/arcanjo

– Ver “Com Irmã Dulce, Brasil tem 37 santos e 51 beatos; conheça alguns deles”: https://www1.folha.uol.com.br/poder/2019/10/com-irma-dulce-brasil-tera-37-santos-e-51-beatos-conheca-alguns-deles.shtml?origin=folha
– Ver “Nesta quinta-feira, 13, comemora-se o Dia Litúrgico da Santa Dulce dos Pobres, um ano após a canonização de Irmã Dulce. Por conta da pandemia do novo coronavírus, a programação festiva conta com diversos eventos que vão acontecer de forma online, tanto no YouTube quanto no Instagram das Obras Sociais Irmãs Dulce (Osid)…”. Reportagem de 12.08.2020: http://atarde.uol.com.br/bahia/salvador/noticias/2135537-comemoracoes-de-santa-dulce-acontecem-de-forma-online-nesta-quinta

OUTROS SANTOS DE 13 DE AGOSTO

1. Santos már­tires Pon­ciano (também na Folhinha do Coração de Jesus), papa, e Hi­pó­lito (também na Folhinha do Coração de Jesus), pres­bí­tero, que foram de­por­tados jun­ta­mente para a Sar­denha, onde cum­priram a mesma pena da con­de­nação e, ao que pa­rece, ao mesmo tempo al­can­çaram a mesma coroa de glória. Os seus corpos foram se­pul­tados em Roma: Pon­ciano no ce­mi­tério da Via Ti­bur­tina, Hi­pó­lito no ce­mi­tério de Calisto. († c. 236).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. III, os Santos Ponciano, Papa, e Hipólito, sacerdote. Inicialmente mantendo posições opostas em uma grave contestação cismática, foram condenados juntos aos campos de extermínio da Sardenha por terem ensinado o Evangelho. Morreram, então, reconciliados em um mesmo testemunho de fé e caridade. O Papa Fabiano trouxe os dois corpos de volta a Roma e fez a celebração de seus funerais no mesmo dia, 13 de agosto de 236. É atribuída a Santo Hipólito uma das mais antigas metáforas eucarísticas conhecidas, ainda hoje utilizada no rito etíope e restaurada na liturgia romana (R).

– Ver “…Santo Hipólito de Roma é um santo e foi o mais importante teólogo do século III na Igreja em Roma,[2] onde ele provavelmente nasceu…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Hip%C3%B3lito_de_Roma   

– Ver “… Papa São Ponciano (em latimPontianus) foi Papa de 21 de Julho de 230 a 29 de Setembro de 235.

Durante seu pontificado, o cisma de Hipólito chegou ao fim. Ponciano e outros líderes da igreja, entre eles Hipólito, foram exilados pelo imperador Maximino Trácio para a Sardenha e em consequência, ele renunciou ao papado no dia 25 ou 28 de Setembro de 235,[1] para permitir à Igreja eleger outro líder que estivesse presente em Roma, sendo eleito o Papa Antero.

É desconhecido quanto tempo ele viveu exilado, mas sabe-se que ele morreu de esgotamento, graças ao tratamento desumano nas minas da Sardenha, onde trabalhava. De acordo com a tradição, morreu na ilha de Tavolara. Ponciano confirmou a condenação proferida por Demétrio de Alexandria a alguns textos de Orígenes, de conteúdo gnóstico. Ordenou o canto dos salmos nas igrejas, prescreveu o “Confiteor“, antes da missa e introduziu a fórmula “Dominus vobiscum“. Sua festa foi celebrada dia 19 de Novembro, mas atualmente é celebrada junto com a de seu rival Hipólito, em 13 de Agosto.[2]…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Papa_Ponciano

2.   Em Ímola, na Fla­mínia, hoje na Emília Ro­manha, re­gião da Itália, São Cas­siano, mártir, que, por ter re­cu­sado sa­cri­ficar aos ídolos, foi con­de­nado e en­tregue às cri­anças de quem tinha sido pro­fessor, para que o tor­tu­rassem com os es­ti­letes usados para es­crever, tor­nando a pena do mar­tírio tanto mais do­lo­rosa quanto menos pe­sada era a mão que o feria. († c. 300).

– Ver “… Cassiano, ou São Cassiano de Ímola foi bispo de Bréscia, no século IV e é considerado santo pelos Cristãos. Não se deve confundir, contudo, com São João Cassiano, abade da Abadia de São Vítor, em Marselha, que morreu em 433…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Cassiano_de_%C3%8Dmola

3.   Em Lião, na Gália, ac­tu­al­mente na França, Santo An­tíoco, bispo, que, ainda na si­tu­ação de pres­bí­tero, fez uma longa vi­agem para vi­sitar o seu an­tigo bispo São Justo, que então vivia num ermo do Egipto. († c. 500)

4.   Em Poi­tiers, na Aqui­tânia, também na ac­tual França, Santa Ra­de­gunda, rainha dos Francos, que, vi­vendo ainda Clo­tário, seu es­poso, re­cebeu o sa­grado véu e en­trou no mos­teiro da Santa Cruz de Poi­tiers, que ela pró­pria tinha feito cons­truir, sob a Regra de São Ce­sário de Arles. († 587).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em 587, o nascimento para o céu de Santa Radegunda. Princesa da Turíngia, foi imposta como esposa a Clotário I, rei dos francos. Por sua alma nobre, exerceu uma influência benfazeja na corte. Após ter fundado um mosteiro em Poitiers, para lá se retirou, e obteve do imperador bizantino Justino II um fragmento da Santa Cruz (S).

– Ver páginas 410-415: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2014.pdf

– Ver “… Radegunda (em francêsRadegondeErfurt518 – Poitiers13 de agosto de 587) foi esposa do rei da dinastia merovíngia Clotário I e e tornou-se rainha do reino franco de Soissons. Empenhou- se na difusão do cristianismo a seus súditos e fundou igrejas e monastérios onde esteve presente. Veio a ser venerada como santa da Igreja Católica…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Radegunda

5.   Em Ske­máris, na re­gião de La­zika, si­tuada na cor­di­lheira do Cáu­caso, o pas­sa­mento de São Má­ximo Con­fessor (também na Folhinha do Coração de Jesus), abade de Cri­só­polis, perto de Cons­tan­ti­nopla, in­signe pela sua dou­trina e zelo pela ver­dade ca­tó­lica, que, por ter en­fren­tado co­ra­jo­sa­mente a he­resia dos mo­no­te­listas, foi con­de­nado pelo im­pe­rador he­ré­tico Cons­tante à mu­ti­lação da sua mão di­reita e, jun­ta­mente com dois dos seus dis­cí­pulos, Anas­tásio o Monge e Anas­tásio Apo­cri­sário, de­pois de su­portar um atroz ca­ti­veiro e muitas se­ví­cias, foi des­ter­rado para o ter­ri­tório da La­zika, onde en­tregou o es­pí­rito a Deus. († 662).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 662, São Máximo, secretário do imperador bizantino, e depois monge. Foi cognominado “o Confessor” porque confessou a fé da Igreja na dupla vontade – divina e humana – do Verbo Encarnado, e sofreu, por este motivo, a amputação da sua mão direita. Ele mostrou a importância deste princípio cristológico na vida teologal do cristão, chamado a unir sua vontade à de Deus. (M).

– Ver páginas 395-407: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2014.pdf

– Ver “…Máximo, o Confessor (em grego: Μάξιμος ο Ομολογητής; latimMaximus Confessor580 – Tsageri13 de agosto de 662), também conhecido como Máximo, o Teólogo e Máximo de Constantinopla, foi um monge e teólogo cristão. No início de sua vida foi servidor civil e ajudante do imperador bizantino Heráclio, porém desistiu da vida política para se dedicar ao monasticismo. É considerado um dos Pais da Igreja, grega (Oriental)[3] e cristã.[4]…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/M%C3%A1ximo,_o_Confessor

6.   Em Fritzlar, no ter­ri­tório do Hesse, na Aus­trásia, hoje na Ale­manha, São Vig­berto, pres­bí­tero e abade, a quem São Bo­ni­fácio con­fiou o cui­dado do mos­teiro deste lugar. († c. 739)

7*.   No mos­teiro de Al­ten­berg, no ter­ri­tório de Wetzlar, também na Ale­manha, a Beata Ger­trudes, aba­dessa da Ordem Pre­mons­tra­tense, que, ainda cri­ança, foi ofe­re­cida a Deus neste lugar por sua mãe, Santa Isabel, rainha da Hungria. († 1297)

8*.   Em Kil­mal­lock, na Ir­landa, os be­atos Pa­trício O’Healy, bispo de Mayo, e Cono O’Rourke, pres­bí­tero, ambos da Ordem dos Frades Me­nores, que, no rei­nado de Isabel I, por causa do seu sa­cer­dócio de­cla­rado aber­ta­mente, foram con­de­nados à morte e exe­cu­tados no patíbulo. († 1579)

9*.   Em Warwick, na In­gla­terra, o Beato Gui­lherme Freeman, pres­bí­tero e mártir, que, também con­de­nado à morte no mesmo rei­nado de Isabel I apenas por ser sa­cer­dote ca­tó­lico, di­ante do pa­tí­bulo co­meçou a cantar o «Te Deum» e se di­rigiu co­ra­jo­sa­mente para o su­plício do martírio. († 1595).

– Ver páginas 416-417: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2014.pdf

10.   Em Roma, São João Ber­ch­mans, re­li­gioso da Com­pa­nhia de Jesus, que, muito ad­mi­rado por todos em vir­tude da sua sin­cera pi­e­dade, ver­da­deira ca­ri­dade e cons­tante bom humor, de­pois de uma breve en­fer­mi­dade foi ao en­contro da morte com a mesma alegria.

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Roma, em 1621, São João Berchmans. Nascido no Brabante belga, entrou aos dezessete anos no noviciado dos jesuítas de Malines, e depois de sua profissão foi enviado a Roma para ali prosseguir seus estudos. Aluno estudioso e brilhante, preocupou-se em submeter o intelecto ao espírito. Adormeceu no Senhor aos vinte e dois anos de idade. (F) . († 1621).

– Ver páginas 418-420: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2014.pdf

– Ver “… João Berchmans (DiestBélgica13 de março de 1599 – Roma13 de agosto de 1621) foi um religioso escolástico jesuíta belga. É venerado como santo da Igreja Católica e é, com São Luiz Gonzaga e Santo Estanislau Kostka, “Padroeiro da Juventude Estudantil”…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Jo%C3%A3o_Berchmans

11*.   Em Viena, na Áus­tria, o Beato Marcos de Aviano (Carlos Do­mingos) Cris­tó­fori, pres­bí­tero da Ordem dos Frades Me­nores Ca­pu­chi­nhos, emi­nente pre­gador da pa­lavra de Deus, que se de­dicou sempre ao cui­dado dos po­bres e dos en­fermos, in­ci­tanto es­pe­ci­al­mente os po­de­rosos do mundo, para que bus­cassem acima de tudo a fé e a paz. († 1699)

12*.   Num barco-prisão an­co­rado ao largo de Ro­che­fort, na França, o Beato Pedro Ga­bi­lhaud, pres­bí­tero e mártir, que, de­tido du­rante a Re­vo­lução Fran­cesa por causa do seu sa­cer­dócio, pe­receu de ina­nição e enfermidade. († 1794)

13.   Em Sau­gues, po­vo­ação pró­xima de Le Puy-en-Velay, também na França, São Be­nildo (Pedro Ro­mançon), da Con­gre­gação dos Ir­mãos das Es­colas Cristãs, que de­dicou a sua vida à for­mação da juventude. († 1862)

14*.   Em Bar­bastro, pró­ximo de Hu­esca, ci­dade de Aragão, na Es­panha, os be­atos Se­cun­dino Maria Or­tega Garcia, pres­bí­tero, e de­za­nove com­pa­nheiros, már­tires, re­li­gi­osos da Con­gre­gação dos Mis­si­o­ná­rios Fi­lhos do Ima­cu­lado Co­ração de Maria, que, na vi­o­lenta per­se­guição contra a Igreja, foram mortos em ódio à vida religiosa.  Estes são os seus nomes: An­to­nino Calvo Calvo, An­tónio Maria Dalmau Ro­sich, João Echárri Vique, Pedro Garcia Bernal, Hi­lário Maria Llo­rente Martin, Sal­vador Pigem Serra, lei­tores; Xa­vier Luís Ban­drés Ji­ménez, José Bren­garet Pujol, Tomás Capd­vila Miró, Es­têvão Ca­sa­de­vall Puig, Eu­sébio Co­dina Millá, João Co­di­nachs Tuneu, Rai­mundo No­vich Ra­bi­onet, José Maria Ormo Seró, Te­o­doro Ruiz de Lar­ri­naga Garcia, João Sán­chez Mu­nárriz, Ma­nuel Torras Sais, Ma­nuel Buil La­lueza, Afonso Mi­quel Gar­riga, religiosos. († 1936)

15*.   Em Al­ma­zora, po­vo­ação da pro­víncia de Cas­tellon, também na Es­panha, o Beato João Agra­munt, pres­bí­tero da Ordem dos Clé­rigos Re­grantes das Es­colas Pias e mártir na mesma perseguição. († 1936)

16*.   Em Al­bo­cácer, também na pro­víncia de Cas­tellon, o Beato Mo­desto Garcia Marti, pres­bí­tero da Ordem dos Frades Me­nores Ca­pu­chi­nhos e mártir, que, na per­se­guição contra a Igreja, con­sumou o seu com­pro­misso pela fé evan­gé­lica com o martírio. († 1936)

17*.   Em Bar­ce­lona, também na Es­panha, o Beato José Bonet Nadal, pres­bí­tero da So­ci­e­dade Sa­le­siana e mártir, que, du­rante a mesma per­se­guição, con­sumou glo­ri­o­sa­mente o seu com­bate pela fé. († 1936)

18♦.   Em Re­volts de Tor­rent, lo­ca­li­dade da pro­víncia de Gi­rona, também na Es­panha, os be­atos Fran­cisco Alfredo (Fran­cisco Mallo Sán­chez) e Hi­la­rião Eugénio (Eu­génio Cu­esta Pa­di­erna), re­li­gi­osos da Con­gre­gação dos Ir­mãos das Es­colas Cristãs e már­tires, que, na cruel per­se­guição re­li­giosa, al­cançou a palma do mar­tírio por Cristo e pela Igreja. († 1936)

19♦.   Em Ma­drid, também na Es­panha, os be­atos Ino­cêncio Garcia Díez e Re­gi­naldo Her­nández Ramírez, pres­bí­teros da Ordem dos Pre­ga­dores e már­tires, que, na mesma  per­se­guição contra a fé cristã, re­cebeu a coroa de glória por dar tes­te­munho de Cristo. († 1936)

20♦.    Em Salás de Pa­larrds, perto de Lé­rida, também na Es­panha, os be­atos José Tà­pies Sir­vant e seis companheiros, pres­bí­teros da di­o­cese de Urgel e már­tires, que, du­rante a mesma per­se­guição re­li­giosa, foi ao en­contro de Cristo na glória celeste. São estes os seus nomes: Fran­cisco Cas­tells Brenuy, José Boher Foix, Pas­coal Ara­guás Guárdia, Pedro Mar­tret Moles, Sil­vestre Arnau Pas­quet e José João Perot Juanmartí. († 1936)

21*.   Em Berlim, no lugar cha­mado Plötzensee, na Ale­manha, o Beato Tiago Gapp, pres­bí­tero da So­ci­e­dade de Maria e mártir, que pro­cla­mava com fir­meza serem ab­so­lu­ta­mente in­com­pa­tí­veis com a dou­trina cristã os iní­quos actos do re­gime mi­litar ini­migo da dig­ni­dade hu­mana e cristã; por isso, sub­me­tido a nu­me­rosas per­se­gui­ções, exilou-se na França e na Es­panha; mas, tendo sido preso por emis­sá­rios do ti­rano re­gime, foi fi­nal­mente con­de­nado à morte e decapitado. († 1943)

22. Santa Helena (também na Folhinha do Coração de Jesus). No VIDAS DOS SANTOS, pág. 421, em Burgos, na Espanha, as santas Centola e Helena, mártires:

http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2014.pdf

23. Santa Vitalina, virgem. Ver “… Indicam-se para a festa de Santa Vitalina os dias 2l de fevereiro, 25 de maio, 13 de agosto e 13 de dezembro.”, às páginas 408-409: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2014.pdf

24. Outros santos do dia 13 de agosto, páginas: 395-421: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2014.pdf

Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santase Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 13 de agosto, ver ainda: 13 de agosto – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA:

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  631-635: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livrariaon line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayAugust13.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO, DÊ-NOS A GRAÇA PARA LUTAR COM ENTUSIASMO

E FORÇA DE VONTADE,

POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO E TRABALHO,

MESMO EM SITUAÇÕES DIFÍCEIS E ESPINHOSAS,

PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ

DE BONS COSTUMES E SANTIDADE!

LIVRA-NOS DA CERVIZ DURA E DO CORAÇÃO EMPEDERNIDO!

EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO!

AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

“Ó meu Deus, “sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

“Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo,na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* PAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, VELE POR NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/E

MUITO OBRIGADO!