Santas e Santos de 30 de setembro

DIA DA (O) SECRETÁRIA (O)

Ver: “Trata-se de uma palavra derivada do latim secernne, “separar-se” ou “ser diferente”. Originalmente, significa “a pessoa a quem são confiados os segredos e confidências de um superior”, podendo o local de trabalho (secretaria)[1] ser traduzido como “lugar retirado” ou “conselho privado”. Nos tempos antigos, secretarius era a pessoa que cuidava de assuntos e negócios confidenciais, normalmente para uma pessoa de grande poder como um rei ou o próprio Papa. De acordo com o significado que a própria raiz da palavra sugere, trata-se de profissionais que ocupam cargos de confiança e grande responsabilidade. Como as responsabilidades de uma secretária moderna ainda hoje incluem lidar com informação confidencial, o significado inicial ainda é verdadeiro.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Secret%C3%A1rio_executivo

– Ver: “… São Jerônimo é o santo protetor dos secretários. Ele foi secretário do Papa Dâmaso, que governou a Igreja Católica de 367 a 384 e seu dia é, também, o dia 30 de setembro…”: https://portal.pucminas.br/noponto/materia.php?codigo=389

1. Me­mória de São Je­ró­nimo (também na Folhinha do Coração de Jesus), pres­bí­tero e doutor da Igreja, que, nas­cido na Dal­mácia, na ac­tual Croácia, es­tudou em Roma, onde ad­quiriu uma vas­tís­sima cul­tura li­te­rária, e aí re­cebeu o Bap­tismo; de­pois, atraído pelo valor da con­tem­plação e da vida as­cé­tica, partiu para o Ori­ente e foi or­de­nado pres­bí­tero. Re­gressou a Roma e foi se­cre­tário do papa Dâ­maso; mais tarde, es­ta­be­leceu-se em Belém e re­tirou-se na vida mo­nás­tica, de­di­cando-se com exímia com­pe­tência a tra­duzir e ex­plicar a Sa­grada Es­cri­tura. De modo ad­mi­rável tomou parte ac­tiva nos vá­rios pro­blemas e ne­ces­si­dades da Igreja; fi­nal­mente, che­gando a uma idade avan­çada, des­cansou na paz do Senhor. († 420).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, memória de São Jerônimo, Doutor da Igreja, morto em 419. Originário da Dalmácia ou do Vêneto, partiu para levar vida monástica na Síria e foi ordenado presbítero em Antioquia, antes de voltar para Roma, onde o Papa Dâmaso o encarregou oficialmente de editar a Bíblia latina de acordo com o original hebraico e a versão dos Setenta. Depois do que, retornou à Palestina e se fixou em Belém, onde reuniu e dirigiu uma comunidade de monges e outra de monjas. (R).

– Ver páginas 141-160: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

– Ver também “… Jerônimo (português brasileiro) ou Jerónimo (português europeu), nascido Eusébio Sofrônio Jerônimo (em latimEusebius Sophronius Hieronymus; em grego: Εὐσέβιος Σωφρόνιος Ἱερώνυμος) e também conhecido como Jerônimo de Estridão, foi um sacerdote católico ilírio,[1] destacado como teólogohistoriador e confessor, e considerado santo e Doutor da Igreja pela Igreja Católica. Filho de Eusébio, da cidade de Estridão, na fronteira entre a Dalmácia e a Panônia, é mais conhecido por sua tradução da Bíblia para o latim (conhecida como Vulgata) e por seus comentários sobre o Evangelho dos Hebreus, mas sua lista de obras é extensa.[2]

Jerônimo é reconhecido como santo pelos católicosortodoxos e anglicanos.[3][4]”:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Jer%C3%B4nimo

– Ver “… ​​São Jerônimo foi a Roma com Paulino de Antioquia e São Epifânio para participar de um concílio que São Dâmaso realizou sobre o cisma de Antioquia. Quando o concílio terminou, o Papa Dâmaso o deteve e o contratou como secretário; Jerônimo, de fato, afirmou que falou pela boca de Dâmaso.

A pedido do papa, ele fez uma revisão, de acordo com o texto grego, da versão latina dos evangelhos, que havia sido desfigurada por “falsa transcrição, por correção desajeitada e por interpolações descuidadas “, e uma primeira revisão do latim saltério.

Lado a lado com essa atividade oficial, ele se empenhava em promover e dirigir o maravilhoso florescimento do ascetismo que estava ocorrendo entre algumas das nobres damas de Roma. Entre elas estão vários dos nomes mais famosos da antiguidade cristã: tais foram Santa Marcela, que é mencionada aqui em 31 de janeiro , com sua irmã Santa Asela e sua mãe, Santa Albina; St Lea; Santa Melânia, a Velha, a primeira delas a ir para a Terra Santa; St Fabiola (27 de dezembro ) ; e Santa Paula (26 de janeiro) com suas filhas Santa Blesila e Santa Eustóquia (28 de setembro)…

Jerônimo não pôde ficar de lado e ficar calado quando a verdade cristã foi ameaçada. Ele tinha em Roma composto seu livro contra Helvídio sobre a virgindade perpétua da Bem-aventurada Virgem Maria. Helvídio afirmou que Maria teve outros filhos, por São José, após o nascimento de Cristo. Este e alguns erros associados foram novamente apresentados por um Joviniano. O genro de Santa Paula, São Pamáquio e outros leigos ficaram escandalizados com suas novas doutrinas e enviaram seus escritos a São Jerônimo, que em 393 escreveu dois livros contra Joviniano. No primeiro, ele mostra a excelência da virgindade abraçada por causa da virtude, que havia sido negada por Joviniano, e no segundo refuta seus outros erros. Este tratado foi escrito no estilo caracteristicamente forte de Jerônimo e certas expressões nele pareciam a algumas pessoas em Roma severa e depreciativa da honra devida ao matrimônio; São Pamáquio informou a São Jerônimo da ofensa que ele e muitos outros tomaram contra eles… Alguns anos depois, ele teve que voltar sua atenção para Vigilantius— “Dormantius, sonolento ” , ele o chama – um padre galo-romano que tanto denunciava o celibato como condenava a veneração das relíquias, chamando aqueles que a pagavam de idólatras e adoradores das cinzas. São Jerônimo em sua resposta disse:

“Não adoramos as relíquias dos mártires, mas os honramos para que possamos adorar Aquele de quem são mártires. Honramos os servos para que o respeito que lhes é prestado possa ser refletido de volta no Senhor. ” Ele vindica a honra prestada aos mártires pela idolatria porque nenhum cristão jamais os adorou como deuses, e para mostrar que os santos oram por nós, ele diz: “Se os apóstolos e mártires enquanto ainda viviam na terra podem orar por outros homens, quanto mais eles podem fazer depois de suas vitórias? Eles têm menos poder agora que estão com Jesus Cristo?” …

… Mas suas denúncias e controvérsias, necessárias como a maioria delas, são a parte menos importante de suas atividades. Nada tornou o nome de São Jerônimo tão famoso quanto seu trabalho crítico nas Sagradas Escrituras. Por isso a Igreja reconhece que ele foi criado por Deus por meio de uma providência especial, e ela o considera o maior de todos os seus doutores ao expor a palavra divina. O papa Clemente VIII não hesitou em chamá-lo de homem divinamente auxiliado na tradução da Bíblia. Ele foi fornecido com os maiores auxílios para tal empreendimento, vivendo muitos anos no local onde os restos de lugares antigos, nomes, costumes que ainda eram recentes, e outras circunstâncias colocam diante de seus olhos uma representação mais clara de muitas coisas registradas nas escrituras sagradas do que é possível ter a uma distância maior de lugar e tempo. O grego e o aramaico eram então línguas vivas, e o hebraico, embora tivesse deixado de sê-lo desde o tempo do cativeiro, não era menos compreendido e falado entre os doutores da lei…

… Acima de outras condições, é necessário que um intérprete da Bíblia seja um homem de oração e piedade sincera. Só isso pode obter luz e ajuda do Céu, dar à mente um impulso e temperamento necessários para ser admitido no santuário da sabedoria divina, e fornecer a chave. Jerônimo foi preparado por uma grande pureza de coração e uma vida passada em penitência e contemplação antes de ser chamado por Deus para este empreendimento. Vimos que, enquanto em Roma sob o papa São Dâmaso, ele revisou os evangelhos e os salmos na versão em latim antigo, seguido pelo resto do Novo Testamento. Sua nova tradução do hebraico da maioria dos livros do Antigo Testamento foi o trabalho de seus anos de retiro em Belém, que ele empreendeu a partir das súplicas fervorosas de muitos amigos devotos e ilustres, e em vista da preferência do original a qualquer versão por mais venerável. Ele não traduziu os livros em ordem, mas começou pelos livros dos Reis, e tomou o resto nas mãos em momentos diferentes.
   As únicas partes da Bíblia em latim chamada Vulgata que não foram traduzidas ou trabalhadas por São Jerônimo são os livros da Sabedoria, Ecclesiasticus, Baruch e os dois livros dos Macchabees. Os salmos ele revisou novamente, com a ajuda da Hexapla de Orígenes e do texto hebraico, e esta é a versão incluída na Vulgata e usada no Ofício Divino. * {* Desde 1945 existe uma versão latina alternativa para este propósito, feita principalmente do texto hebraico massorético.}…

 A primeira revisão, chamada Saltério Romano, ainda é usada para o salmo de convite nas matinas e em todo o Missal, e para o Ofício Divino em São Pedro em Roma, São Marcos em Veneza e no rito milanês. A Vulgata de São Jerônimo foi declarada pelo Concílio de Trento como o texto bíblico latino autêntico ou autorizado da Igreja Católica, sem por isso implicar qualquer preferência desta versão acima do texto original ou acima das versões em outras línguas.
Em 1907, o Papa Pio X confiou aos monges de São Bento o dever de restaurar, na medida do possível, o texto da Vulgata de São Jerônimo, que durante quinze séculos de uso foi consideravelmente modificado e corrompido. A versão da Bíblia normalmente usada pelos católicos de língua inglesa é a tradução da Vulgata feita em Rheims e Douay no final do século XVI, conforme revisada pelo Bispo Challoner no século XVIII; e a versão em inglês feita oficialmente pelo Monsenhor Ronald Knox também era da Vulgata…

… no final de sua vida, ele foi obrigado a interromper seus estudos por uma incursão de bárbaros, e algum tempo depois pela violência e perseguição dos pelagianos que enviaram uma tropa de rufiões a Belém para atacar os monges e freiras que viviam lá sob a direção de São Jerônimo, que se opôs a eles. Alguns foram espancados, um diácono foi morto e eles incendiaram os mosteiros.

   No ano seguinte, Santo Eustochium morreu e o próprio Jerônimo logo a seguiu: exausto pela penitência e pelo trabalho, sua visão e sua voz falhando, seu corpo como uma sombra, ele morreu pacificamente em 30 de setembro de 420. Ele foi sepultado sob a igreja da Natividade perto de Paula e Eustochium, mas seu corpo foi removido muito tempo depois e agora está em algum lugar na Basílica de Santa Maria Maior em Roma…” Muito mais se pode saber sobre São Jerônimo, consultando a seguir: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember30.html

2.   Em Pi­a­cenza, na ac­tual Emília-Ro­manha, re­gião da Itália, Santo An­to­nino, mártir. († 303)

3.   Em So­leure, no ter­ri­tório dos Hel­vé­cios, na ac­tual Suíça, os santos Urso e Vítor, már­tires, que, se­gundo a tra­dição, per­ten­ceram à Le­gião Tebana. († c. 320).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no mesmo dia, receberam a coroa do martírio os Santos Leopardo, em Roma, no séc. IV; Vítor e Urso, na Suíça, pela mesma época; e Antonino, em Piacenza. (M)

4.   Na Ar­ménia, São Gre­gório o Iluminador (também na Folhinha do Coração de Jesus), bispo, que, de­pois de ter re­a­li­zado grandes tra­ba­lhos, se re­tirou numa ca­verna junto à con­fluência dos dois ramos do rio Eu­frates e aí des­cansou em paz. É con­si­de­rado o após­tolo dos Armenos. († c. 326).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, perto de 300, São Gregório, o iluminador. Foi o evangelizador e organizador da Igreja da Armênia, e seu primeiro “Catholicós”. (M).

– Ver páginas 161-163: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

– Ver também: São Gregório o iluminador. Lembrado na Wikipedia de 23 de março. Católico de todos os armênios. Nascimento: c. 257 em Valarxabad. Morte: 331 (74 anos) em? Veneração por: Igreja Apostólica Armênia; Igreja Ortodoxa; Igrejas Orientais; Comunhão Anglicana. Festa litúrgica: 9 de junho na Igreja Apostólica Armênia e 30 de setembro na Igreja Ortodoxa e na Igreja Católica. Padroeiro da Armênia.

– Ver “Gregório, o Iluminador (em armênio/arménio: Գրիգոր Լուսաւորիչ; romaniz.: Grigor Lusavorich; em grego: Γρηγόριος Φωστήρ) é o santo padroeiro e primeiro líder oficial da Igreja Apostólica Armênia. Ele é o líder religioso a quem é creditada a conversão da Armênia do paganismo armênio ao cristianismo, dando ao país a distinção de ter sido o primeiro a adotar o cristianismo como religião oficial em 301.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Greg%C3%B3rio,_o_Iluminador

5*.   Em Mar­selha, na Pro­vença, ac­tu­al­mente na França, Santa Eu­sébia, virgem, que desde a ju­ven­tude até à ve­lhice foi sempre fiel serva de Deus. († c. 497)

6.   Em Can­tuária, na In­gla­terra, Santo Ho­nório, bispo, que era monge ro­mano quando o papa Gre­gório Magno o en­viou como com­pa­nheiro de Santo Agos­tinho para evan­ge­lizar a In­gla­terra, a quem su­cedeu nesta sede episcopal. († 653).

Conforme o Martirológio Romano, no ano do Senhor de 653, a volta para Deus de Santo Honório, discípulo de Santo Agostinho de Cantuária, missionário dos anglo-saxões, a quem sucedeu na Sé Episcopal. (M).

– Ver páginas 164-165: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

– Ver “… Honório de Cantuária (? – 30 de setembro de 653) foi um dos membros da missão gregoriana de 597 para cristianizar os anglo-saxões, que ainda praticavam o paganismo. Ele se tornaria posteriormente o arcebispo de Cantuária, consagrando neste período o primeiro bispo de Rochester nascido na Inglaterra. Honório também apoiou os esforços missionários de Félix entre os anglos orientais. Quando Honório morreu, em 653, ele já era o último dos missionários gregorianos originais ainda vivo…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Hon%C3%B3rio_de_Cantu%C3%A1ria

7*.   Em Roma, São Simão (também na Folhinha do Coração de Jesus, Simão de Crépu), monge, an­te­ri­or­mente conde de Crepy, na França, que, re­nun­ci­ando à pá­tria, ao ma­tri­mónio e a tudo, es­co­lheu a vida mo­nás­tica e de­pois a vida ere­mí­tica nos montes do Jura; cha­mado muitas vezes a in­tervir como le­gado de paz para pro­mover a con­ci­li­ação entre os prín­cipes, morreu em Roma e foi se­pul­tado na ba­sí­lica de São Pedro. († 1082).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, perto de 1080, São Simão, conde de Crépy-en-Valois. Recebeu o hábito monástico na abadia de Saint-Oyend, hoje Saint-Claude, e depois passou a levar vida eremítica no Jura. (M).

– Ver páginas 166-167: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

8.   Em Nusco, na Hir­pínia, hoje na Cam­pânia, re­gião da Itália, Santo Amado, bispo. († 1093)

9*.   Em Die, na França, Santo Is­midão, bispo, que, mo­vido pelo seu grande amor aos Lu­gares Santos, fez por duas vezes a pi­e­dosa pe­re­gri­nação a Jerusalém. († 1115)

10*.   Em Pê­saro, no Pi­ceno, hoje nas Marcas, re­gião da Itália, a Beata Fe­lícia Meda, aba­dessa da Ordem das Clarissas. († 1444)

11.   Em Roma, São Fran­cisco de Borja, pres­bí­tero, que, de­pois da morte da es­posa, de quem teve oito fi­lhos, en­trou na Com­pa­nhia de Jesus e, ab­di­cando das honras do mundo e das dig­ni­dades ecle­siás­ticas, foi eleito su­pe­rior geral da Ordem, sendo me­mo­rável pela sua aus­te­ri­dade de vida e es­pí­rito de oração. († 1572).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Roma, no ano da graça de 1572, São Francisco de Bórgia. Casado aos dezenove anos, após seus estudos em Saragoça foi nomeado Vice-Rei da Catalunha por Carlos V, e depois duque de Cândia. Após ter perdido a esposa, decidiu consagrar sua vida “à maior glória de Deus” na Companhia de Jesus, da qual veio a tornar-se o terceiro Geral. (M). Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Francisco_de_Borja

– Na Folhinha do Coração de Jesus, em 10 de outubro de 2019.

– Ver ainda: páginas 78-85: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2018.pdf

12*.   Num barco-prisão an­co­rado ao largo de Ro­che­fort, no li­toral da França, o Beato João Ni­colau Cordier, pres­bí­tero e mártir, que, de­pois da ex­tinção da Com­pa­nhia de Jesus, con­ti­nuou a exercer o mi­nis­tério sa­cer­dotal na re­gião de Verdun, até que, du­rante a Re­vo­lução Fran­cesa, pela sua con­dição de sa­cer­dote foi en­car­ce­rado na sór­dida ga­lera, mor­rendo de en­fer­mi­dade e inanição. († 1794)

13*.   Em Lanzo, lo­ca­li­dade pró­xima de Turim, na Itália, o Beato Fre­de­rico Albert, pres­bí­tero, que era pá­roco e, para so­correr os in­di­gentes, fundou a Con­gre­gação das Irmãs de São Vi­cente de Paulo da Ima­cu­lada Conceição. († 1876)

14.   Em Li­sieux, na França, o dia natal de Santa Te­resa do Me­nino Jesus, cuja me­mória se ce­lebra no dia seguinte. († 1897). Ver página 167: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

15. Outras santas e santos do dia 30 de setembro, págs. 141-168 em:

http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

 “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 30 de setembro, ver ainda: 30 de setembro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA:

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  768-770: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livrariaon line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember30.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS A GRAÇA, AMADO PAI, DE LUTAR COM ENTUSIASMO, CORAGEM E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO E TRABALHO. DÊ-NOS, SOBRETUDO, A DOCILIDADE DAS OVELHAS. PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* PAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/E

MUITO OBRIGADO!

Santas e Santos de 29 de setembro

1. Festa dos santos Mi­guel, Ga­briel e Ra­fael (também na Folhinha do Coração de Jesus), ar­canjos. No dia da de­di­cação da ba­sí­lica de São Mi­guel, an­ti­ga­mente edi­fi­cada na Via Sa­lária, a seis mi­lhas da ci­dade de Roma, ce­le­bram-se jun­ta­mente os três ar­canjos, cujas mis­sões sin­gu­lares são re­ve­ladas na Sa­grada Es­cri­tura e que, ser­vindo a Deus dia e noite e con­tem­plando o seu rosto, in­ces­san­te­mente O glorificam.

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, festa dos Santos Arcanjos Miguel, Gabriel e Rafael, honrados pela tradição bíblica como mensageiros de Deus junto aos homens. Entre eles, o Arcanjo São Miguel conheceu uma veneração especial, como protetor do povo eleito e adversário do mal. Segundo o Evangelho, o Arcanjo Gabriel – cujo nome significa “o que está diante de Deus” – coube anunciar à Virgem Maria que ela seria a mãe do Salvador. Também é ele que explica ao profeta Daniel como se dará a plena restauração, da volta do exílio à vinda do Messias, e que anuncia o nascimento do Precursor, João Batista, filho de Zacarias e Isabel. São Rafael Arcanjo, citado em um só livro das Escrituras, é o acompanhante do Tobias, e por isso sua função é a de guiar os que viajam. Foi ele que sugeriu ao seu jovem protegido o remédio para a cura da cegueira de seu pai; também é invocado como curador: seu nome, etimologicamente, significa “Deus cura”. (R).

– No VIDAS DOS SANTOS, São Miguel e os Anjos Bons. Ver páginas 126-132: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

– VER SÃO RAFAEL:  páginas 454-472: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2018.pdf

– Ver também:

– “… Gabriel (em hebraico גַּבְרִיאֵל, no hebraico moderno Gavriʼel, no hebraico tiberiano Gaḇrîʼēl; em latim Gabrielus; em grego Γαβριήλ, transl. Gabriēl; em árabe جبريل, trans. Jibrīl ou جبرائيل, transl. Jibrail; todos do aramaico Gabri-el, “homem forte de Deus”[1]) é, nas religiões abraâmicas, um anjo que serve como mensageiro de Deus. Aparece pela primeira vez numa menção no Livro de Daniel, na Bíblia hebraica. Em algumas tradições é tido como um dos arcanjos, noutras como anjo da morte…”:  https://pt.wikipedia.org/wiki/Gabriel_(anjo)

– Ver “… O nome Gabriel significa “ homem de Deus ” , Gabriella é a forma feminina de Gabriel, ou “Deus se mostrou poderoso.” Aparece primeiro nas profecias de Daniel no Antigo Testamento. O anjo anunciou a Daniel a profecia das setenta semanas. Seu nome também ocorre no livro apócrifo de Henoch. Ele foi o anjo que apareceu a Zacarias para anunciar o nascimento de São João Batista. Finalmente, ele anunciou a Maria que ela teria um Filho que seria concebido pelo Espírito Santo, Filho do Altíssimo e Salvador do mundo. O dia da festa é 29 de setembro. São Gabriel é o patrono dos trabalhadores da comunicação.
Gabriella é a forma feminina de Gabriel. Os anjos são espíritos sem corpos, que possuem inteligência superior, força gigantesca e santidade insuperável. Eles desfrutam de um relacionamento íntimo com Deus como Seus filhos adotivos especiais, contemplando, amando e louvando-O no céu. Alguns deles são frequentemente enviados como mensageiros aos homens do alto. O nome Gabriel significa “homem de Deus.”, ou “Deus mostrou-se poderoso.” Aparece primeiro nas profecias de Daniel no Antigo Testamento. O anjo anunciou a Daniel a profecia das setenta semanas. Seu nome também ocorre no livro apócrifo de Henoch. Ele foi o anjo que apareceu a Zacarias para anunciar o nascimento de São João Batista. Finalmente, ele anunciou a Maria que ela teria um Filho que seria concebido pelo Espírito Santo, Filho do Altíssimo e Salvador do mundo. O dia da festa é 29 de setembro. São Gabriel é o patrono dos trabalhadores da comunicação.”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember29.html

– “… Miguel (em hebraico: מִיכָאֵל (Micha’el ou Mîkhā’ēl; em grego: Μιχαήλ, Mikhaḗl; em latim: Michael ou Míchaël; em árabe: ميخائيل, Mīkhā’īl) é um arcanjo nas doutrinas religiosas judaicascristãs e islâmicas. Os católicosanglicanosortodoxos e luteranos se referem a ele como Arcanjo Miguel ou simplesmente como Miguel. É sincretizado nas religiões afro-brasileiras com o orixá Exu.[7] Em Pernambuco, é sincretizado com o orixá Oxóssi.[8]…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Miguel_(arcanjo)

– Ver “… São Miguel, o Arcanjo… No Monte Gargano, a comemoração do bendito arcanjo Miguel. Esta festa é guardada na memória do dia em que, sob a sua invocação, foi consagrada uma igreja, despretensiosa no seu exterior, mas dotada de virtude celestial. Patrono de merceeiros, marinheiros, paraquedistas, polícia e doenças.”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember29.html

– “… Rafael (do hebraico רָפָאֵל, transl. Rāp̄āʾēl, “Deus cura”; em árabe: رافائيل; transl. Rāfāʾīlamárico: ሩፋዔል, transl. Rāfāʾīl), também conhecido como São Rafael Arcanjo, é o nome de um arcanjo comum às religiões judaicacristã e islâmica, responsável por executar todos os tipos de cura (física, psíquica ou espiritual). Enviado por Deus para curar em Seu Nome, Rafael significa “Deus cura” em hebraico; a palavra correspondente a médico é Rophe.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Rafael_(arcanjo)

– Ver “…Os memoriais de Gabriel (24 de março) e Rafael (24 de outubro) foram adicionados ao calendário romano em 1921. A revisão de 1970 do calendário juntou suas festas às de Miguel São Rafael {“Deus cura.”} É um dos sete Arcanjos. que estão diante do trono do Senhor. Ele foi enviado por Deus para ajudar Tobit, Tobias e Sara. Na época, Tobit era cego e a noiva de Tobias, Sara, sofreu com a morte de sete noivos na noite de seus casamentos. Raphael acompanhou Tobias até a mídia disfarçado de um homem chamado Azariah. Raphael o ajudou em suas dificuldades e o ensinou como se casar com Sarah com segurança. Tobias disse que Raphael fez com que ele tivesse sua esposa e que ele deu alegria aos pais de Sara por expulsar o espírito maligno dela.
Ele também deu a Rafael o crédito por seu pai ver a luz do céu e por receber todas as coisas boas por meio de sua intercessão.
Além de Raphael, Miguel e Gabriel são os únicos Arcanjos mencionados pelo nome na Bíblia. O nome de Rafael significa “Deus cura“. Essa identidade surgiu por causa da história bíblica que afirma que ele “curou” a terra quando ela foi contaminada pelos pecados dos anjos caídos no livro apócrifo de Enoque. Rafael também é identificado como o anjo que moveu as águas do tanque das ovelhas que curam. Ele também é o patrono dos cegos, dos encontros felizes, das enfermeiras, dos médicos e dos viajantes…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember29.html

2.   Em Pe­rinto, mais tarde cha­mada He­ra­cleia, na Trácia, na ac­tual Tur­quia, Santo Eu­tí­quio, bispo e mártir. († c. s. III)

3.   Em Va­le­roc­tista, hoje Et­ch­mi­adzin, na Ar­ménia, as santas Ríp­simes, Gaiana e com­pa­nheiras, mártires. († s. IV in.).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Armênia, no séc. V, Santa Ripsima e suas companheiras, que preferiram morrer a profanar sua virgindade consagrada a Cristo. (M)

– Ver páginas 137-138: VIDAS DOS SANTOS – 17.pdf (obrascatolicas.com)

4.   Em Au­xerre, na Gália Li­o­nense, na ac­tual França, São Fra­terno, bispo. († d. 450)

5.   Na Pa­les­tina, São Ci­ríaco, ana­co­reta, que ha­bitou du­rante quase no­venta anos em ca­vernas numa vida aus­te­rís­sima e foi exemplo ad­mi­rável para os ana­co­retas e de­fensor da ver­da­deira fé contra os origenistas. († 557).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. IV, São Ciríaco, eremita. Nascido em Corinto, foi para a Palestina aos dezoito anos. Recebeu o hábito monástico das mãos de Santo Eutímio, e depois apresentou-se a São Gerásimo, às margens do Jordão. Sempre buscando a solidão para evitar seus admiradores e os perigos do mundo, fixou-se afinal na laura de Suca, onde morreu quarenta anos mais tarde. (M).

– Ver páginas 133-134: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

– Ver também “… Ciríaco, o Anacoreta (ou Ciríaco, o Eremita; em grego: Κυριακός ο Αναχωρητής; romaniz.: Kyriakos o Anachōritēs; 448557) foi um eremita e monge do século V. São Ciríaco durante sua vida prestou ajuda à Igreja combatendo através da palavra a heresia origenista.[1]”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Cir%C3%ADaco,_o_Anacoreta

6*.   Em Met­tlach, nas mar­gens do rio Saar, na Re­nânia, ac­tu­al­mente na Ale­manha, o se­pul­ta­mento de São Lu­do­vino, bispo de Tré­veris, que fundou o mos­teiro deste lugar e morreu em Reims. († c. 717)

7*.   Na ilha de Ufnau, junto ao lago de Zu­rique, no ter­ri­tório dos Hel­vé­cios, ac­tu­al­mente na Suíça, Santo Adel­rico, pres­bí­tero e eremita. († s. X)

8*.   Na Bre­tanha Menor, re­gião da França, São Mau­rício, abade do mos­teiro cis­ter­ci­ense de Lan­gonet e pos­te­ri­or­mente do mos­teiro de Car­noet, por ele fun­dado, onde morreu com fama de santidade. († 1191)

9*.   No mos­teiro cis­ter­ci­ense de Long­pont, também na França, o Beato João de Montmirail, que deixou a sua pro­fissão de nobre ca­va­leiro para se tornar hu­milde monge. († 1217).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 1217, o Bem-Aventurado João de Montmirail, monge cisterciense da abadia de Longpont, na diocese de Soissons. Em sua dedicação, não recusava nem mesmo diante das tarefas mais repugnantes. (X).

– Ver páginas 135-137: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

10*.   Em Vannes, no li­toral da Bre­tanha Menor, re­gião da França, o Beato Carlos de Blois, homem pi­e­doso, manso e hu­milde, que, sendo duque da Bre­tanha, de­se­java en­trar na Ordem dos Frades Me­nores, mas, cons­tran­gido a rei­vin­dicar o prin­ci­pado contra um ad­ver­sário, su­portou com fir­meza de ânimo as tri­bu­la­ções de um longo ca­ti­veiro e foi morto em com­bate junto de Auray. († 1364)

– Ver página 139: VIDAS DOS SANTOS – 17.pdf (obrascatolicas.com)

11*.   Em Roma, o Beato Ni­colau de Furca Palena, pres­bí­tero da Ordem dos Ere­mitas de São Je­ró­nimo, que fundou no monte Ja­ní­culo o mos­teiro de Santo Onofre, onde, já cen­te­nário, des­cansou no Senhor. († 1449)

12*.   Em L’viv, na Ucrânia, São João de Dukla, pres­bí­tero da Ordem dos Me­nores, que viveu uma vida oculta e as­cé­tica, se­gundo os cos­tumes dos Ob­ser­vantes, fer­vo­ro­sa­mente de­di­cado ao mi­nis­tério pas­toral das almas e à uni­dade dos cristãos. († 1484)

13*.   Em Na­ga­sáki, no Japão, a paixão dos santos mártires Mi­guel de Aoxaraza, Gui­lherme Courtet, Vi­cente Shiwozuka, pres­bí­teros da Ordem dos Pre­ga­dores, Lá­zaro de Kioto e Lou­renço de Ma­nila Ruiz, pais de fa­mília, que, en­car­ce­rados du­rante mais de um ano por serem cris­tãos, so­freram o su­plício da cruz e de­pois foram de­go­lados. A sua me­mória, jun­ta­mente com a dos seus com­pa­nheiros, ce­lebra-se no dia precedente. († 1636)

14.   Em Os­ser­nenon, no ter­ri­tório do Ca­nadá, a paixão de São Re­nato Goupil, mártir, um mé­dico que era co­la­bo­rador de Santo Isaac Jo­gues e foi as­sas­si­nado a golpes de ma­chado por um nativo. († 1642)

15*.   Em Gilet, lo­ca­li­dade pró­xima de Va­lência, na Es­panha, o Beato Jaime Mestre Iborra, pres­bí­tero da Ordem dos Frades Me­nores Ca­pu­chi­nhos e mártir, que, du­rante a per­se­guição re­li­giosa, der­ramou o seu sangue por Cristo. († 1936)

16*.   Em Va­lência, ci­dade da Es­panha, os be­atos már­tires Paulo Bori Puig, pres­bí­tero, e Vi­cente Sales Ge­novês, re­li­gioso, ambos da Com­pa­nhia de Jesus, que tra­varam o glo­rioso com­bate por Cristo. († 1936)

17*.   Em Pi­ca­dero de Pa­terna, lo­ca­li­dade da pro­víncia de Va­lência, o Beato Dario Her­nández Mo­rató, pres­bí­tero da Com­pa­nhia de Jesus e mártir, que na mesma per­se­guição re­li­giosa en­tregou a sua alma a Deus. († 1936)

18*.   Em Lé­rida, também na Es­panha, o Beato Fran­cisco de Paula Cas­telló i Aleu, mártir, que, con­de­nado na mesma per­se­guição re­li­giosa, en­frentou a morte por Cristo com ânimo se­reno e grande fortaleza. († 1936)

19♦.   Em Ma­drid, também na Es­panha, os be­atos José Vil­la­nova Tormo, pres­bí­tero e Fran­cisco Edreira Mosquera, re­li­gioso, ambos da So­ci­e­dade Sa­le­siana e már­tires, as­sas­si­nados em ódio à fé cristã na mesma perseguição. († 1936)

20♦.   Em Milão, na Itália, o Beato Luís Monza, pres­bí­tero da di­o­cese de Milão, fun­dador das Pe­quenas Após­tolas da Caridade. († 1954)

21. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 1349, o Bem-Aventurado Ricardo Rolle, eremita inglês, autor de várias obras místicas. (X)

– Ver “… Richard Rolle de Hampole Místico e eremita inglês. Richard Rolle morreu em Hampole a 29 de Setembro de 1349; as circunstâncias não são conhecidas mas é extremamente provável que tenha sido vítima da Peste Negra que grassou em Yorkshire nesse ano. O tipo de homem que Richard era, como se vê nas suas obras escritas, não é menos atraente do que as próprias obras, que ele era o oposto de todas as qualidades que a ignorância e o preconceito atribuem àqueles que escolhem ser eremitas e procuram Deus sozinhos em vez de em companhia. “O santo amante de Deus não se mostra nem demasiado alegre, nem muito pesado nesta habitação de exílio, mas tem alegria com maturidade. Alguns, de fato, repreendem o riso e alguns elogiam-no. O riso, portanto, que é de leveza e vaidade de espírito, deve ser reprovado, mas o que é verdadeiramente de alegria de consciência e de alegria espiritual deve ser louvado; o que está apenas nos justos, e é chamado de alegria no amor de Deus. Por isso, se nos alegramos e alegramos, os ímpios chamam-nos de desgraçados; e se nós, pesados, hipócritas”…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember29.html

22. Outras santas e santos do dia 29 de setembro, págs. 126-140 em:

http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

 “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 29 de setembro, ver ainda: 29 de setembro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA:

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  765-768: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livrariaon line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember29.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS A GRAÇA, AMADO PAI, DE LUTAR COM ENTUSIASMO, CORAGEM E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO E TRABALHO. DÊ-NOS, SOBRETUDO, A DOCILIDADE DAS OVELHAS. PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* PAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/E

MUITO OBRIGADO!

Santas e Santos de 28 de setembro

1. São Ven­ceslau (também na Folhinha do Coração de Jesus), mártir, duque da Boémia, que, edu­cado pela sua avó Santa Lud­mila na sa­be­doria hu­mana e di­vina, foi ri­go­roso con­sigo, mas pa­cí­fico na ad­mi­nis­tração do reino e mi­se­ri­cor­dioso para com os po­bres; re­dimiu um grupo inu­me­rável de es­cravos pa­gãos que es­tavam à venda em Praga, para que fossem bap­ti­zados; e de­pois de en­frentar muitas di­fi­cul­dades em go­vernar os seus súb­ditos e formá-los na fé, foi atrai­çoado por seu irmão Bo­leslau e as­sas­si­nado por al­guns si­cá­rios na igreja de Stara Bo­leslav, na Boémia, na ac­tual Chéquia. († 929. /935)

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico. Perto de Praga, por volta de 929, o martírio de São Venceslau, duque da Boêmia. Durante os quatro anos de seu governo, edificou por uma conduta irrepreensível sua corte de costumes duvidosos, e se esforçou para cristianizar seu povo, ainda pagão. Venceslau tornou-se depois herói nacional e religioso dos tchecos. Foi o primeiro eslavo a receber as honras da canonização. (R).

– Ver páginas 117-122: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

– Ver “… Venceslau (WenceslausWenceslas) (em tchecoVáclavPraga908 — Brandýs nad Labem-Stará Boleslav28 de setembro de 935) foi duque (kníže) da Boêmia de 921 até sua morte. Era filho de Vratislau I, Duque da Boêmia da Dinastia Premislide. É venerado como santo pela Igreja Católica.[1]”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Venceslau_I

– Ver também Santa Ludmila “avó de São Venceslau”, dia 16 de setembro

2. Santos Lou­renço Ruiz (de Ma­nila) e quinze companheiros (também na Folhinha do Coração de Jesus), már­tires – pres­bí­teros, re­li­gi­osos e leigos – que, de­pois de terem es­pa­lhado a se­mente da fé cristã nas Fi­li­pinas, na For­mosa e no Japão, por de­creto do su­premo chefe To­ku­gawa Ye­mitsu, em dias di­versos con­su­maram em Na­ga­sáki o seu mar­tírio por amor a Cristo, mas são ce­le­brados na mesma comemoração. São estes os seus nomes: Do­mingos Ibáñez de Er­quicia, Tiago Kyuhei Go­ro­bioye To­mo­naga, An­tónio Gon­zález, Mi­guel de Ao­za­raza, Gui­lherme Courtet, Vi­cente Shiwo­zuka, Lucas Al­fonso Gorda, Jordão (Ja­cinto) An­sa­lone y Tomás Hioji Ro­ku­zayemon Nishi, pres­bí­teros da Ordem dos Pre­ga­dores; Fran­cisco Shoyemon, Mi­guel Ku­ro­bioye e Ma­teus Kohioye, re­li­gi­osos da mesma Ordem; Ma­da­lena de Na­ga­sáki, virgem da Ordem Ter­ceira de Santo Agos­tinho; Ma­rina de Omura, virgem da Ordem Ter­ceira dos Pre­ga­dores; Lá­zaro de Kyoto, leigo. († 1633-1637).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Nagasaki, o martírio de São Lourenço Ruiz e seus companheiros. Todos pertenciam à Ordem dos Pregadores, ou a ela estavam ligados. Entre eles, havia presbíteros, religiosos e leigos. São Lourenço Ruiz era pai de família e natural das Filipinas. Pregou em várias regiões do Oriente e acabou sendo martirizado no Japão. (R)

– Ver “…  São Lourenço Ruiz primeiro santo filipino e martirizado no Japão; Leigo; ele disse ao seu carrasco que estava “pronto para morrer por Deus e se entregar por muitos milhares de vidas se as tivesse!”.
Lorenzo Ruiz é o primeiro santo filipino. Ele também é o primeiro filipino martirizado pela fé cristã. Lorenzo Ruiz era leigo, casado e pai de dois filhos e uma filha. Nasceu em Binondo, Manila, por volta de 1600, e foi educado na escola dos dominicanos delá. Foi coroinha e mais tarde foi ajudante e escrivão sacristão na igreja de Binondo. Ele era membro da Confraria do Rosário. Ele ganhava a vida provavelmente como calígrafo, aquele que renderiza documentos com uma bela caligrafia para uso privado ou oficial. Certamente, aquele trabalho denotava uma pessoa culta e realizada, especialmente em uma época em que muitos personagens ilustres estavam longe de se sobressair nesta arte. Um evento adverso fez com que ele deixasse as Filipinas em 1636. Quando tinha quase 30 anos…, envolveu-se ou foi acusado de estar envolvido em um processo criminal, cujas circunstâncias estão longe de ser claras. Estando envolvido ou não, uma coisa era certa: ele temia que, em consequência de um julgamento ou anulação do julgamento, pudesse ser condenado à morte. Ao desembarcar no Japão, onde os cristãos estavam sendo perseguidos, ele foi preso e encarcerado junto com seus companheiros. Ele foi submetido a torturas desumanas e corajosamente confessou sua fé cristã. Recusando-se a renunciar à sua fé, ele disse ao seu carrasco que estava pronto para morrer por Deus e se entregar por muitos milhares de vidas se as tivesse. Em 27 de setembro de 1637, ele foi pendurado em uma forca pelos pés, seu corpo caindo em uma cova. Após dois dias de agonia, ele morreu sangrando e sufocando. Seu corpo foi cremado e as cinzas lançadas ao mar. Ele e quinze companheiros, martirizados na mesma perseguição, foram beatificados por Papa João Paulo II em Manila em 18 de fevereiro de 1981 e elevado às honras do altar pela canonização em 18 de outubro de 1987 em Roma.”…: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember28.html

3.   Em Ca­li­done, na Pi­sídia, na ho­di­erna Tur­quia, os santos Alfeu, Ale­xandre e Zó­simo, mártires. († s. IV)

4.   Na laura de Souka, perto de Belém, na Pa­les­tina, São Ca­ritão, abade, as­síduo na oração e nos je­juns e fun­dador de muitas lauras no de­serto da Judeia. († c. 350).

– Ver página 112: VIDAS DOS SANTOS – 17.pdf (obrascatolicas.com)

5.   Em Bo­lonha, na Emília-Ro­manha, ac­tual re­gião da Itália, São Zama, con­si­de­rado o pri­meiro bispo desta cidade. († c. s. IV)

6.   Em Tou­louse, na Aqui­tânia, ac­tu­al­mente na França, Santo Exu­pério, bispo, que de­dicou uma ba­sí­lica em honra de São Sa­tur­nino, de­fendeu acer­ri­ma­mente a sua ci­dade ante a in­vasão dos bár­baros e, como re­fere São Je­ró­nimo, foi tão ri­go­roso con­sigo mesmo como be­ne­vo­lente para com os outros. († d. 411).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, perto de 415, São Exupério, bispo de Toulouse, que terminou a construção da célebre basílica de Saint-Sernin. São Jerônimo, que lhe dedicou seu comentário sobre o profeta Zacarias, celebra ainda sua caridade pela ocasião da invasão dos vândalos no sul da Gália: “O santo bispo passava fome enquanto alimentava os outros. Seu rosto empalidecia por causa dos jejuns, mas ele se torturava com a fome dos outros. Deu tudo quanto possuía aos pobres,  que são as entranhas de Cristo”. (M).

– Ver página 113: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

– Ver “… Exupério (em latimExuperius; ? – 410) foi um bispo de Tolosa do começo do século V. Sucedendo são Sílvio como bispo, completou a Basílica de São Sernino começada por seu predecessor. Atualmente é venerado como santo e a ele foi consagrado o dia 28 de setembro. São Jerônimo faz elogios a Exupério devido a sua generosidade para com os monges da PalestinaEgito e Líbia, e por sua caridade com os habitantes de sua diocese que no presente momento sofriam com incursões de vândalosalanos e suevos. São Jerônimo dedicou a ele seu Comentário sobre Zacarias.[1]”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Exup%C3%A9rio

7.   Em Belém da Ju­deia, a co­me­mo­ração de Santa Eus­tó­quio  (também na Folhinha do Coração de Jesus), virgem, que, com sua mãe Santa Paula, partiu de Roma para ir viver junto do pre­sépio do Se­nhor e não ficar pri­vada dos con­se­lhos do seu mestre São Je­ró­nimo, e ali, en­ri­que­cida com in­signes mé­ritos, foi ao en­contro do Senhor. († c. 419).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 418, a volta para Deus de Santa Eustóquia, virgem. Como sua mãe, fez-se religiosa sob a direção de São Jerônimo, e as duas o seguiram para o Oriente. Elas se sucederam na direção do mosteiro de Belém, onde o estudo e a meditação da Bíblia eram especialmente honrados. (M).

– Ver páginas 114-115: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

– Ver também “… Júlia Eustóquio ou Eustóquia (em latimIulia Eustochium/EustochiaRoma369 — Belém419) foi uma nobre romana do século IV, considerada santa cristã e celebrada pela Igreja no dia 28 de setembro”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Eust%C3%B3quia

8.   Em Ge­nebra, no ter­ri­tório dos Hel­vé­cios, na ac­tual Suíça, São Sa­lónio, bispo, que tinha sido monge na ilha de Lé­rins e, du­rante o seu epis­co­pado, con­firmou a dou­trina de São Leão Magno e ex­plicou em sen­tido mís­tico a Sa­grada Escritura. († d. 450).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. V, São Salônio, que se retirou junto com seus pais e seu irmão para a abadia de Lérins, e depois tornou-se bispo de Genebra. (M)

9.   Em Riez, na Pro­vença, re­gião da Gália, na ac­tual França, São Fausto, bispo, an­te­ri­or­mente abade do mos­teiro de Lé­rins, que foi man­dado para o exílio pelo rei Eu­rico, por ter es­crito, contra o ari­a­nismo, sobre o Verbo En­car­nado e o Es­pí­rito Santo con­subs­tan­cial ao Pai e eterno com o Filho. († d. 485).

– Ver “… Fausto de Riez († entre 490 e 495) foi um dos primeiros bispos de Riez (Régio), no sul da Gália (Provença), o mais conhecido e destacado defensor do semipelagianismo… “Semipelagianismo: O semipelagianismo é uma linha de pensamento cristã que trata principalmente sobre a salvação (soteriologia). Ensina basicamente que o ser humano é salvo exclusivamente por Deus mediante a graça, mas que a salvação partiria somente da inciativa da boa vontade no coração do homem para com Deus. Isto é, o homem precisa dar o primeiro passo em direção a Deus e então Deus irá completar o processo da salvação do homem. Esta teoria foi considerada herética pela igreja católica romana no Concílio de Orange. O semipelagianismo deriva de outra teoria teológica cristã conhecida como pelagianismo, também considerada herética… A controvérsia semipelagiana terminou no ano de 529 quando houve uma reunião de bispos ocidentais, conhecida como Sínodo de Orange, também chamada de Concílios de Orange. Importante observar que não consta na relação dos concílios ecumênicos, pois houve a participação apenas dos bispos ocidentais. Nesse concílio, os bispos católicos condenaram os principais aspectos do semipelagianismo. Importante observar que ocorreram dois concílios de Orange o primeiro no ano 441 e o segundo no ano de 529.

Não se deve confundir semipelagianismo com o Arminianismo, onde o mesmo (Arminianismo) crê na Depravação Total, onde o homem, em seu estado natural, é incapaz de se entregar a Deus, por estar sob o jugo do pecado… Conforme: Semipelagianismo – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)”…Ver Concílios (Sínodos) de Orange: Concílios de Orange – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Fausto_de_Riez

– Ver “Voluntarismo semipelagiano (1) – semipelagianos antigos…”: https://www.institutojacksondefigueiredo.org/teologia-2/voluntarismo-semipelagiano-i-semipelagianos-antigos

10*.   Em Lião, na Gália, também na ac­tual França, Santo Ane­mundo, bispo e mártir. († c. 658)

11*.   Em Salz­burgo, na Ba­viera, na ho­di­erna Áus­tria, os santos Cu­ni­aldo e Gi­si­lário, pres­bí­teros, co­la­bo­ra­dores do bispo São Ruperto. († s. VIII)

12.   Perto de Mo­gúncia, na Re­nânia da Aus­trásia, ac­tu­al­mente na Ale­manha, Santa Léoba, virgem, que, cha­mada da In­gla­terra para a Ger­mânia por São Bo­ni­fácio, seu pa­rente, foi no­meada aba­dessa do mos­teiro de Tau­ber­bis­choffsheim, onde con­duziu as servas de Deus pelo ca­minho da per­feição com a pa­lavra e o exemplo. († c. 782).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Schornsheim, perto de Mogúncia, aproximadamente em 782, a volta para Deus de Santa Líoba, virgem. Parenta de São Bonifácio, deixou a Inglaterra, seu país natal, para fundar mosteiros na Germânia. (M).

– Ver páginas 107-111: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

13*.   Em Pavia, na Lom­bardia, re­gião da Itália, o Beato Ber­nar­dino de Feltre (Mar­tinho To­mi­tano), pres­bí­tero da Ordem dos Me­nores, que ob­teve em toda a parte bons frutos no mi­nis­tério da sua pre­gação, com­bateu a usura fun­dando o cha­mado Monte de Pi­e­dade e, como homem de paz, foi cha­mado pelo papa Sixto IV para con­ci­liar dis­cór­dias civis. (†1494)

14.   Em Ma­drid, na Es­panha, São Simão de Rojas, pres­bí­tero da Ordem da San­tís­sima Trin­dade para a Re­denção dos Ca­tivos, que, ad­ju­di­cado à corte da rainha da Es­panha, nunca aceitou cargo nem re­tri­buição, mas entre os fastos ré­gios sempre per­ma­neceu hu­milde, pobre, mi­se­ri­cor­dioso para com os ne­ces­si­tados e fer­vo­ro­sa­mente de­voto para com Deus. (†1624).

– Ver “… Simão de Rojas (Valladolid28 de outubro de 1552Madri29 de setembro de 1624) foi um sacerdote católico espanhol da Ordem da Santíssima Trindade, fundador da Congregação dos Escravos do Docíssimo Nome de Maria e santo da Igreja católica.[1]…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Sim%C3%A3o_de_Rojas

15*.   Em Na­ga­sáki, no Japão, os beatos João Shozaburo, ca­te­quista, Mâncio Ichizayemon, Mi­guel Tai­emon Ki­noshi, Lou­renço Ha­chizo, Pedro Terai Kuhioye e Tomás Terai Kahioye, már­tires, de­go­lados por causa da sua fé em Cristo. (†1630)

16*.   Em San Feliú de Co­dines, lo­ca­li­dade da Ca­ta­lunha, na Es­panha, o Beato Fran­cisco Xa­vier Ponsa Casallarch, re­li­gioso da Ordem de São João de Deus e mártir, que, na cruel per­se­guição re­li­giosa, al­cançou a palma do mar­tírio por Cristo e pela Igreja. (†1936)

17*.   Em Be­nillup, po­vo­ação da pro­víncia de Ali­cante, também na Es­panha, a Beata Amália Abad Casasempere, mártir, mãe de fa­mília, que, em tempo de per­se­guição contra a fé cristã, re­cebeu a coroa de glória por dar tes­te­munho de Cristo. (†1936)

18*.   Em Va­lência, também na Es­panha, o Beato José Tar­rats Comaposada, re­li­gioso da Com­pa­nhia de Jesus e mártir, que, du­rante a mesma per­se­guição re­li­giosa, foi ao en­contro de Cristo na glória celeste. (†1936)

19♦.   Em Moiá, perto de Bar­ce­lona, também na Es­panha, os be­atos már­tires Jo­a­quim de São José (José Casas Juliá), re­li­gioso da Ordem dos Car­me­litas Des­calços, e José Casas Rós, se­mi­na­rista de Bar­ce­lona, que na mesma per­se­guição e no mesmo dia, re­ce­beram a coroa de glória. († 1936)

20*.   Em Ka­radzar, ci­dade pró­xima de Ka­ra­ganda, no Ca­za­quistão, o Beato Ni­cetas Budka, bispo, o pri­meiro a exercer o mi­nis­tério epis­copal no Ca­nadá entre os fiéis ca­tó­licos do Rito Bi­zan­tino, o qual, de­pois de ter re­gres­sado à sua pá­tria, na Ucrânia, em tempo de um re­gime hostil a Deus, foi de­por­tado para um campo de con­cen­tração, onde su­portou por amor de Cristo todas as ad­ver­si­dades e perse­verou fir­me­mente na fé até à morte. (†1949)

21. São Salomão, bispo. Ver “… Salomão, bispo de Gênova, era filho de santo Euquério, que foi-bisfo de Lião em 434′ ‘ Antes de 439, São Salomão foi eleito bispo de Genebra. O irmão, Verano, devia ser elevado ao episcopado de Vence, em 450. Salomão escreveu uma Exposição Mística sobre os Provérbios e o Eclesiaste; assistiu aos concílios de Orange e de Vaison, e, depois de 450, ao concílio de Arles no qual tratou da abadia de Lérins. Bom orador, faleceu santamente, depois de 450…” página 116: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

22. Outras santas e santos do dia 28 de setembro, págs. 107-125 em:

http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

 “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 28 de setembro, ver ainda: 28 de setembro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA:

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  761-764: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livrariaon line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember28.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS A GRAÇA, AMADO PAI, DE LUTAR COM ENTUSIASMO E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO, CORAGEM E TRABALHO. DÊ-NOS, SOBRETUDO, A DOCILIDADE DAS OVELHAS. PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* PAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/E

MUITO OBRIGADO!

Santas e Santos de 27 de setembro

1. Me­mória de São Vi­cente de Paulo (também na Folhinha do Coração de Jesus), que, cheio de es­pí­rito sa­cer­dotal, se en­tregou ao cui­dado dos po­bres em Paris, na França, re­co­nhe­cendo em cada pessoa atri­bu­lada o rosto do seu Se­nhor. Fundou a Con­gre­gação da Missão e, com a co­la­bo­ração de Santa Luísa de Ma­rillac, também a Con­gre­gação das Fi­lhas da Ca­ri­dade, para con­fi­gurar a Igreja à sua imagem pri­mi­tiva, para formar san­ta­mente o clero e para so­correr os necessitados. († 1660).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, memória de São Vicente de Paulo, sacerdote, morto em 1660. Depois de ter se dedicado aos prisioneiros, fundou em Paris o Instituto dos Padres da Missão, cujos membros, mais conhecidos por lazaristas, se dedicam à evangelização das regiões do interior e à formação do clero. Pai dos pobres e das crianças abandonadas, contribuiu com Santa Luiza de Marillac na fundação das Filhas da Caridade. (R).

– Ver também páginas 60-99: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

– ver também “… Vicente de Paulo,[1] nascido Vincent de Paul ou Vincent Depaul, (Pouy,[2] 24 de abril de 1581 — Paris27 de setembro de 1660) foi um sacerdote católico francês, declarado santo pelo Papa Clemente XII em 1737. Foi um dos grandes protagonistas da Reforma Católica na França do século XVII”:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Vicente_de_Paulo

– Ver “… Para São Vicente, o compromisso social e a vida espiritual estavam unidos. Ele fundou seminários para moldar padres missionários para a França rural. Ele integrou atos de misericórdia corporal e espiritual. Ele combinou o compromisso altruísta com os pobres com suas conexões com os ricos e poderosos.
Disse São Vicente: “Vou me preparar para servir aos pobres. Vou tentar fazê-lo de maneira alegre e modesta, para consolá-los e edificá-los; falarei com eles como se fossem meus senhores e senhores. ..Mesmo quando alguém me repreende e critica em mim, eu não irei omitir o cumprimento do meu dever, mas prestarei … o respeito e a honra devidos.”…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember27.html

2.   Em Milão, na Gália Trans­pa­dana, hoje na Lom­bardia, re­gião da Itália, São Caio, bispo. († s. III)

3.   Na for­ta­leza de Bremur, no ter­ri­tório dos Éduos, na Gália, ac­tu­al­mente na França, São Flo­ren­tino (também na Folhinha do Coração de Jesus), que, se­gundo a tra­dição, foi de­ca­pi­tado pelos Vân­dalos jun­ta­mente com Santo Hi­lário. († s. V)

4.   No ce­nóbio de Li­es­sies, no Hai­naut da Aus­trásia, também na ac­tual França, Santa Hil­trudes, virgem, que viveu pi­e­do­sa­mente re­ti­rada com seu irmão Gun­tardo, abade. († d. 800).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no Hainaut (Bélgica), no começo do século IX, Santa Hiltrude, monja. Passou dezessete anos em recolhimento perto da abadia de Liessies, que seu pai havia fundado, e da qual seu irmão Gontrão foi o primeiro abade. (M).

– Ver páginas 104-105: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

5.   Em Cór­dova, na An­da­luzia, re­gião da Es­panha, os santos már­tires Adolfo e João, ir­mãos, que, du­rante a per­se­guição dos Mouros, no tempo do rei ‘Abd ar-Rahman II, foram co­ro­ados com o mar­tírio por Cristo. († c. 825).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no mesmo dia receberam a palma do martírio São Florenciano, na Borgonha, no séc. V; e os Bem-Aventurados Adolfo e João, em Córdova, no séc. IX. (M)

6.   Em Fara, pró­ximo de Cín­goli, no Pi­ceno, hoje nas Marcas, re­gião da Itália, São Bon­fílio, que, de­pois de ter sido bispo de Fo­linho, passou dez anos na Terra Santa e, ao re­gressar a Itália, se re­tirou no mos­teiro de Stó­raco, do qual tinha sido abade, mor­rendo fi­nal­mente na solidão. († c. 1115)

7.   Em Paris, na França, Santo Eleá­zaro ou Eleázar de Sabran, conde de Ariano, que, ob­ser­vando a vir­gin­dade e todas as vir­tudes com sua es­posa, a Beata Del­fina, morreu na flor da idade. († 1323).

Santo Elzeário, na Folhinha do Coração de Jesus (dia 26 de setembro). No VIDAS DOS SANTOS, Santo Elzeário e Santa Delfina, sua esposa. NOS MARTIROLÓGIOS – na bibliografia abaixo –, DIA 27 DE SETEMBRO.

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 1323, a volta para Deus de Santo Eleazário, nobre provençal que soube conciliar o manejo de armas e a política com seus deveres de terciário franciscano. Sua esposa, a Bem-Aventurada Delfina, sobreviveu-lhe por trinta e sete anos e pôde assistir sua canonização. (M).

– Ver no VIDAS DOS SANTOS, páginas 39-59: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

8*.   Em Pis­tóia, na Etrúria, hoje na Tos­cana, re­gião da Itália, o Beato Lou­renço de Ripafratta, pres­bí­tero da Ordem dos Pre­ga­dores, que ob­servou fi­el­mente du­rante ses­senta anos a dis­ci­plina re­li­giosa e foi as­síduo na ad­mi­nis­tração sa­cra­mental da Penitência. († 1456)

9*.   Num sór­dido barco-prisão an­co­rado ao largo de Ro­che­fort, no li­toral da França, o Beato João Bap­tista La­bo­rier du Vivier, diá­cono e mártir, que, em tempo de per­se­guição contra a Igreja, por causa do seu es­tado cle­rical foi con­de­nado a cruel ca­ti­veiro, onde morreu con­su­mido por grave enfermidade. († 1794)

10*.   Em Sa­gunto, na Es­panha, os be­atos már­tires José Fe­nol­losa Alcayna, pres­bí­tero, e Fidel de Puzol (Ma­riano Cli­mente San­chis), re­li­gioso da Ordem dos Frades Me­nores Ca­pu­chi­nhos, que, du­rante o furor da per­se­guição re­li­giosa, der­ra­maram o seu sangue por Cristo. († 1936)

11*.   Em Gilet, po­vo­ação da pro­víncia de Va­lência, também na Es­panha, as be­atas már­tires Fran­cisca Xa­vier de Rafelbunol (Maria Fe­nol­losa Al­cayna), da Ordem Ter­ceira das Ca­pu­chi­nhas da Sa­grada Fa­mília, e Her­mínia Mar­tínez Amigó, mãe de fa­mília, que, na mesma per­se­guição re­li­giosa, con­fir­maram com o seu sangue a sua fi­de­li­dade ao Senhor. († 1936)

12♦.   Em Lloret del Mar, perto de Ge­rona, também na Es­panha, as be­atas Ma­da­lena Fra­dera Ferragutcasas, Maria do Carmo Fra­dera Ferragutcasas e Maria Rosa Fra­dera Ferragutcasas, vir­gens da Con­gre­gação das Mis­si­o­ná­rias do Co­ração de Maria e már­tires, que me­re­ceram as­so­ciar-se às núp­cias eternas com seu Es­poso, Jesus Cristo. († 1936)

13. São Fidêncio, também na Folhinha do Coração de Jesus.

– Ver “…    Em Todi, na Úmbria, sob o mesmo Diocleciano, os santos mártires Fidentius e Terence. Mártires cujas relíquias foram descobertas em Todi, Itália, no século XII. Em Todi, na Úmbria, os santos mártires Fidentius e Terence, que sofreram sob o mesmo Diocleciano.”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember27.html

14. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. III, Santo Adérito, segundo bispo de Ravena, que estimulou o crescimento do Evangelho, semeado por seu predecessor. (M)

– Ver “… Adheritus era grego de nascimento. Ele entrou para o sacerdócio e foi feito bispo de Ravenna, após São Apolinário.
Seus restos mortais são venerados na Basílica Beneditina de Classe perto de Ravenna, Itália .”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember27.html

15. São Sigisberto, rei e mártir. Ver página 103: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

16. Outras santas e santos do dia 27 de setembro, págs. 39-106 em:

http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

 “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 27 de setembro, ver ainda: 27 de setembro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA:

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  758-760: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livrariaon line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember27.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS A GRAÇA, AMADO PAI, DE LUTAR COM ENTUSIASMO E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO, CORAGEM E TRABALHO. DÊ-NOS, SOBRETUDO, A DOCILIDADE DAS OVELHAS. PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* PAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/E

MUITO OBRIGADO!

Santas e Santos de 26 de setembro

1. Santos Cosme e Da­mião (também na Folhinha do Coração de Jesus), már­tires, que, se­gundo a tra­dição, exer­ceram a me­di­cina em Ciro, na Eu­fra­tésia, ter­ri­tório da ho­di­erna Síria, sem pedir nunca re­mu­ne­ração e cu­rando a muitos com os seus cui­dados gratuitos. († c. s. III).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Síria setentrional, o martírio dos Santos Cosme e Damião, que uma tradição apresenta como dois irmãos que exerceram gratuitamente a medicina, a fim de ganhar a clientela para a fé cristã. Seu culto se popularizou muito na região mediterrânea a partir do séc. V. (R). Ver páginas 100-102: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

– Ver “… Os Santos Cosme e Damião, irmãos gêmeos, morreram por volta de 300 d.C. Crê-se que foram médicos, e sua santidade é atribuída pelo motivo de haverem exercido a medicina sem cobrar por isso, devotados à fé. Na Igreja Católica sua festa é celebrada no dia 26 de setembro, de acordo com o atual Calendário Litúrgico Romano do Rito Ordinário, e no dia 27 de setembro, pelo Calendário Litúrgico Romano do Rito Extraordinário. Na Igreja Ortodoxa são celebrados no dia 1 de novembro e também em 1 de julho pelos ortodoxos gregos. Nas religiões afro-brasileiras, onde são sincretizados como entidades infantis, também são festejados em 27 de setembro

… Os gêmeos nasceram em Egeia (agora Ayas, no Golfo do İskenderun, Cilícia, Ásia Menor), e tinham outros três irmãos. O pai foi mártir durante a perseguição dos cristãos na era de Diocleciano. Cosme e Damião eram médicos que curavam os enfermos não só com seu saber mas através de milagres propiciados por suas orações.[3] Seus nomes verdadeiros eram Acta e Passio.[4] Sua mãe se chamava Teodata, e também é venerada como santa pelos ortodoxos…

Igreja Católica Apostólica Romana, desde tempos imemoráveis até o Calendário Romano de 1962, que vigorou até 1969, celebrava a festa de santos Cosme e Damião no dia 27 de setembro. Porém, em 1969, com a reforma litúrgica, o Calendário Romano passou a comemorá-los no dia 26, pois, considerada a importância de São Vicente de Paulo, também celebrado dia 27, preferiram não pôr as duas Memórias na mesma data. São Vicente ficou com o dia 27, já que era a data sabida de sua morte; já Santos Cosme e Damião, como não se sabe a data de morte deles, tiveram sua Memória movida para o dia 26 de setembro. Ainda assim, católicos tradicionalistas, devotos mais antigos e as religiões afro-brasileiras que também os cultuam, como o Candomblé e a Umbanda, continuam a comemorá-los no dia 27. Apesar da mudança na Igreja Católica, ao menos no Brasil, por conta da tradição, populares continuam fazendo comemorações no dia 27 de setembro… O dia de São Cosme e Damião é celebrado também pelo candomblébatuquexangô do Nordestexambá e pelos centros de umbanda onde são associados aos meninos de angola, que trazem bem estar por onde passam, possuem conhecimento de desfazer feitiços e auxiliam na cura de enfermidades… O culto aos gêmeos mártires foi trazido para o Brasil em 1530 por Duarte Coelho Pereira e tornaram-se padroeiros de Igarassu, em Pernambuco.[8] No nordeste brasileiro passaram a ser invocados para afastar o contágios de epidemias. Os negros identificaram Cosme e Damião como o orixá Ìbéjì em um sincretismo religioso.[9][10]”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Cosme_e_Dami%C3%A3o

2.   Co­me­mo­ração de São Ge­deão, da tribo de Ma­nassés, que foi juiz em Is­rael e, re­ce­bendo do Se­nhor o sinal do or­valho no velo de lã, com a for­ta­leza de Deus des­truiu o altar de Baal e li­bertou o povo de Is­rael dos seus inimigos.

3.   Em Al­bano, no Lácio, re­gião da Itália, São Se­nador, mártir. († s. III/IV)

4.   Em Bo­lonha, ci­dade da ac­tual Emília-Ro­manha, também na Itália, a co­me­mo­ração de Santo Eu­sébio, bispo, que, com Santo Am­brósio de­fendeu a fé ca­tó­lica contra os ari­anos e se em­pe­nhou muito em pro­mover entre as jo­vens o valor da virgindade. († s. IV).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no mesmo dia, Santo Eusébio, que dirigiu a igreja de Bolonha no séc. III; e São Vígilo, que dirigiu a de Bréscia, no séc. V. (M)

5.   Em Gaeta, no Lácio, também na Itália, Santo Es­têvão de Rossano, monge, com­pa­nheiro de São Nilo o Jovem. († 1001).

6.   Na zona de Tús­culo, pró­ximo de Roma, São Nilo o Jovem, abade, na­tural da Grécia, que, as­pi­rando a uma forma de viver san­ta­mente, cul­tivou a prá­tica da abs­ti­nência, hu­mil­dade e pe­re­gri­nação, teve o dom da pro­fecia e sábia dou­trina e fundou o cé­lebre mos­teiro de Grot­ta­fer­rata se­gundo a ob­ser­vância dos Pa­dres Ori­en­tais, onde, já no­na­ge­nário e em oração na igreja, en­tregou o seu es­pí­rito a Deus. († 1004/1005).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 1004, São Nilo, abade. Nascido de uma das primeiras famílias gregas da Calábria, fundou vários mosteiros de rito bizantino, dos quais o mais importante foi o de Grottaferrata. (M).

– Ver páginas 9-30: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

– Ver “… Nascido de uma família grega de Rossano, ele foi casado (ou viveu junto) por um tempo e teve uma filha. Ele se converteu por causa de uma doença e, daí em diante, se tornou um monge e um propagador da regra de São Basílio na Itália.

Ele era conhecido por sua vida asceta, por suas virtudes e por sua erudição teológica. Por um tempo, ele viveu como um eremita e, posteriormente, passou algum tempo em diversos mosteiros que ele ou fundou ou reformou. Ele esteve também por um tempo em Monte Cassino e no Mosteiro de Aleixo, em Roma. Quando o papa Gregório V (r. 996–999) foi expulso de Roma, Nilo se opôs ao usurpador Filógato de Placência, o antipapa eleito como João XVI. Posteriormente, quando Filógato foi torturado e mutilado, ele repreendeu tanto Gregório quanto o imperador do ocidente Otão III pelo crime.

A principal obra de Nilo foi a fundação, em 1004, do famoso mosteiro grego de Grottaferrata, perto de Frascati, em terras doadas por Gregório, conde de Túsculo, do qual ele se tornou o primeiro abade. A abadia continua até hoje seguindo o rito bizantino.

Nilo passou os anos finais de sua vida no Mosteiro de Santa Ágata, em Túsculo, e também em Valleluce, perto de Gaeta, como eremita.

Ele morreu no mosteiro de Santa Ágata em 1005. Sua festa é celebrada no dia 26 de setembro, tanto no calendário bizantino quanto no martirológio romano”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Nilo,_o_Mo%C3%A7o

7*.   Em Sa­lerno, na Cam­pânia, re­gião da Itália, a Beata Lúcia de Caltagirone, virgem da Ordem Ter­ceira Re­gular de São Francisco. († 1400)

8.   Em Seul, na Co­reia, a paixão dos santos Se­bas­tião Nam I-gwan e oito companheiros, már­tires, que, de­pois de so­frerem cruéis su­plí­cios, foram de­go­lados por causa da sua fé cristã. Co­me­moram-se também as santas már­tires Luzia Kim, Ca­ta­rina Yi, viúva, e sua filha Ma­da­lena Cho, virgem, que, en­car­ce­radas pela sua fé em Cristo, mor­reram também ví­timas de atrozes tor­mentos em dia in­certo deste mês. São estes os seus nomes: Inácio Kim Che-jun, Carlos Cho Shin-ch’ol; Co­lomba Kim Hyoim, virgem; Ma­da­lena Pak Pong-son e Per­pétua Hong Kum-ju, viúvas; Ju­lieta Kim, Águeda Chon Kyong-hyob y Ma­da­lena Ho Kye-im. († 1839)

9.   Em Lião, na França, Santa Te­resa (Maria Vi­tória Cou­derc), virgem, que, su­pe­rando as tri­bu­la­ções com ânimo se­reno, fundou a Com­pa­nhia de Nossa Se­nhora do Ce­ná­culo na lo­ca­li­dade de La Lou­vesc, junto ao tú­mulo de São João Fran­cisco de Régis. († 1885).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Lião, no ano da graça de 1885, Santa Teresa Courdec, virgem. Nascida na região da Ardèche, entrou aos vinte anos nas Irmãs Assinantes de Apt, cuja congregação havia sido fundada pouco antes pelo abade Terme. Com a morte do fundador em 1834, a pequena sociedade dividiu-se em dois ramos: um dedicou-se ao ensino, ao passo que outro, dirigido por Madre Teresa, consagrava-se às obras de retiros espirituais e dava origem, assim, à Congregação de Nossa Senhora do Cenáculo. Várias vezes afastada de seu cargo de superiora, a santa soube aceitar tudo e levar uma vida humilde e escondida. (X)

10*.   Em Gars, po­vo­ação pró­xima de Mu­nique, na Ale­manha, o Beato Gaspar Stang­gas­singer (também na Folhinha do Coração de Jesus), pres­bí­tero da Con­gre­gação do San­tís­simo Re­dentor, que, de­di­cado à for­mação dos jo­vens, foi para eles um exemplo de ca­ri­dade alegre e oração assídua. († 1899)

11*.   Em Los Reyes, ci­dade do Perú, o Beato Luís Tezza, pres­bí­tero da Ordem dos Clé­rigos Re­grantes Mi­nis­tros dos En­fermos, que, para servir a Deus nos en­fermos, fundou a Con­gre­gação das Fi­lhas de São Ca­milo, que sa­bi­a­mente reuniu para se de­di­carem a múl­ti­plas obras de caridade. († 1923)

12*.   Em Va­lência, na Es­panha, as Be­atas Maria do Amparo (Te­resa Rosat Ba­lasch) e Maria do Calvário (Jo­sefa Ro­mero Cla­riana), vir­gens da Con­gre­gação da Dou­trina Cristã e már­tires, que, du­rante a per­se­guição re­li­giosa, foram en­car­ce­radas e de­pois as­sas­si­nadas por causa da sua fi­de­li­dade a Cristo Esposo. († 1936)

13*.   Também em Va­lência, o Beato Ra­fael Pardo Molina, re­li­gioso da Ordem dos Pre­ga­dores e mártir, que morreu du­rante a per­se­guição contra a fé cristã. Com ele se co­me­mora também o beato mártir José Maria Vidal Segú, pres­bí­tero da mesma Ordem, que passou à glória ce­leste de­pois de ter dado em Bar­ce­lona um in­que­bran­tável tes­te­munho de fé em Cristo. († 1936)

14*.   Em Pu­erto de Ca­nals, lo­ca­li­dade da mesma pro­víncia de Va­lência, a Beata Cres­cência Valls Espi, virgem e mártir, que so­freu o mar­tírio du­rante a mesma per­se­guição religiosa. († 1936). Beata Crescência Valls Espí.

– Ver “Crescencia Valls Espí (Onteniente9 de junho de 1863 — Onteniente, 26 de setembro de 1936) foi uma mártir católica, morta durante a Guerra Civil Espanhola. Mulher simples, sustentava a família com seus bordados, enquanto participava das atividades paroquiais.[1] Foi, por isso, martirizada com três de suas irmãs. Aceitou o martírio dando um forte grito: “Viva Cristo Rei”. Foi beatificada pelo papa João Paulo II em 11 de março de 2001”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Crescencia_Valls_Esp%C3%AD

15*.   Em Be­ni­fairó de Vall­digna, po­vo­ação da mesma pro­víncia de Va­lência, a Beata Maria del Ol­vido No­guera Albelda, virgem e mártir, que, na mesma per­se­guição, so­freu o mar­tírio por causa da sua fé. († 1936)

16*.   Em Gilet, também na pro­víncia de Va­lência, o Beato Bo­a­ven­tura de Puzol (Júlio Es­teve Flors), pres­bí­tero da Ordem dos Frades Me­nores Ca­pu­chi­nhos e mártir, que, du­rante a mesma per­se­guição, ví­tima da vi­o­lência dos ini­migos da fé cristã, foi ao en­contro do Senhor. († 1936)

17*.   Em Be­ni­fallin, na pro­víncia de Ali­cante, também na Es­panha, a Beata Maria Jordá Botella, virgem e mártir, que, na mesma per­se­guição, venceu glo­ri­o­sa­mente o bom com­bate por Cristo. († 1936)

18*.   Em Ma­drid, também na Es­panha, o Beato Leão Maria de Alacuás (Ma­nuel Légua Marti), pres­bí­tero da Con­gre­gação dos Ter­ciá­rios de Nossa Se­nhora das Dores e mártir, que, du­rante a mesma per­se­guição, al­cançou a coroa de glória. († 1936)

19♦.   Em Bilbau, também na Es­panha, o Beato An­tónio Cid Rodríguez, re­li­gioso da So­ci­e­dade Sa­le­siana e mártir, que, na mesma per­se­guição, me­receu re­ceber a su­blime palma da glória celeste. († 1936)

20. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Nicomédia, no começo do séc. IV, a paixão dos Santos Cipriano e Justina. Cipriano, que era mago, foi convertido pela graça sobrenatural da virgem Justina, que ele tentara em vão corromper através de seus sortilégios. Os dois sacrificaram a vida por Cristo. (M). Ver páginas 31-35: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SsANTOS%20-%2017.pdf

– Ver ““São” Cipriano é venerado pela Igreja Ortodoxa e Católica como cristão de Antioquia que sofreu o martírio em Nicomédia, em 26 de setembro de 304. Por vezes, devido ao seu nome e relação de martírio com a Igreja Católica, Cipriano de Antioquia é confundido com São Cipriano de Cartago (que de fato tem o título de São, pois foi canonizado pela Igreja Católica).”: Cipriano e Justina – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

– Ver também: The Lives of Sts. Cyprian and Justina (orthodoxinfo.com)

– Ver ainda: “Cristãos de Antioquia que sofreram martírio durante a perseguição de Diocleciano em Nicomedia, 26 de setembro de 304, a data em setembro sendo depois fez o dia de sua festa. ”: CATHOLIC ENCYCLOPEDIA: Sts. Cyprian and Justina (newadvent.org)

21. São Colman, abade. Ver página 36: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

– Ver “… 612 São Colman de Elo Abade bispo; autor do Alfabeto da Devoção,
também chamado de Colman Lann Elo. Ele nasceu por volta de 555 em Glenelly, Tyrone, Irlanda, sobrinho de St. Columba. Em 590, ele construiu um mosteiro em Offaly. Ele também fundou a Abadia de Muckamore e se tornou bispo de Connor. Colman foi o autor do Alfabeto da Devoção. Ele morreu em Lynally em 26 de dezembro…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember26.html

22. Mártires do Canadá (ver também 19 de outubro). Os santos már­tires João de Brébeuf, Isaac Jogues, pres­bí­teros, e com­pa­nheiros (também na Folhinha do Coração de Jesus), da Com­pa­nhia de Jesus, no dia em que São João de la Lande, re­li­gioso, foi as­sas­si­nado pelos pa­gãos do lugar em Os­ser­nenon, hoje Au­ri­es­ville, nos Es­tados Unidos da Amé­rica do Norte, onde, al­guns anos antes, tinha al­can­çado a coroa do mar­tírio São Re­nato Goupil. Neste dia são também ve­ne­rados con­jun­ta­mente os seus santos com­pa­nheiros Ga­briel Lalemant, An­tónio Daniel, Carlos Garnier e Natal Chabanel, que, no ter­ri­tório ca­na­diano, em dias di­versos, mor­reram már­tires, de­pois de muitos tra­ba­lhos na missão entre os Hu­rões para anun­ciar o Evan­gelho de Cristo aos povos desta região. († 1642-1649). Conforme o Martirológio Romano-Monástico de 19 de outubro, no meio do séc. XVII, o martírio dos Santos Isaac Jogues, João de Brébeuf, René Goupil e outros cinco missionários jesuítas, cruelmente mortos pelos índios iroqueses, quando levavam ao Canadá o Evangelho. (R).

 Registrado em 18 de outubro no Martirológio Italiano: Em Os­ser­nenon, po­vo­ação do Ca­nadá, a paixão de Santo Isaac Jo­gues, pres­bí­tero da Com­pa­nhia de Jesus e mártir, que foi feito es­cravo pelos in­dí­genas, que lhe cor­taram os dedos e fi­nal­mente o ma­taram com golpes de ma­chado na ca­beça. A sua me­mória ce­lebra-se amanhã, jun­ta­mente com a dos seus companheiros. († 1646).

Ver página 316: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2018.pdf

– Ver também: Mártires do Canadá. Ver “Os Mártires canadenses, conhecidos também como Mártires norte-americanos ou Mártires da Nova França, eram oito missionários jesuítas de Sainte-Marie among the Hurons que foram torturados e mártirizados em várias datas entre 1642 e 1649 no Canadá, na região que hoje é Ontário do Sul e Upstate New York, durante a guerra entre os iroquois (particularmente os mohawk) e os hurões. Os mártires são São René Goupil (1642),[1] Santo Isaac Jogues (1646),[2] São Jean de Lalande (1646),[3] Santo Antoine Daniel (1648),[4] São Jean de Brébeuf (1649),[5] São Noël Chabanel (1649),[6] São Charles Garnier (1649)[6] e São Gabriel Lalemant (1649).[5]”: https://pt.wikipedia.org/wiki/M%C3%A1rtires_canadenses

16 de março: Na re­gião dos Hu­rões, no Ca­nadá, a paixão de São João de Brébeuf, pres­bí­tero da Com­pa­nhia de Jesus e mártir, que, en­viado da França para as mis­sões entre os Hu­rões, de­pois de muitos tra­ba­lhos mis­si­o­ná­rios e tri­bu­la­ções, foi cru­de­lis­si­ma­mente tor­tu­rado pelos pa­gãos do lugar e morreu he­roi­ca­mente por Cristo. A sua me­mória ce­lebra-se no dia onze de Ou­tubro, jun­ta­mente com a dos seus companheiros. († 1649).

No domínio do Canadá, os Santos Mártires João de Brebeuf, Gabriel Lalemant, Antônio Daniel (também na Folhinha do Coração de Jesus), Carlos Garnier (também na Folhinha do Coração de Jesus) e Natal Chabanel, Sacerdotes da Companhia de Jesus, os quais, na missão dos Hurões, neste e em outros dias, depois de muitos trabalhos e crudelíssimos tormentos, morreram valorosamente por Cristo (conforme Martirológio, Editora Permanência).

– Ver página 91: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%205.pdf

23. São Paulo VI (nascimento em 26 de setembro de 1897): na Folhinha do Coração de Jesus (deste 26 de setembro). Ver dia 29 de maio, sua festa litúrgica.

24. Outras santas e santos do dia 26 de setembro, págs. 9-38 em:

http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

 “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 26 de setembro, ver ainda: 26 de setembro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA:

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  755-758: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livrariaon line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember26.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS A GRAÇA, AMADO PAI, DE LUTAR COM ENTUSIASMO E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO, CORAGEM E TRABALHO. DÊ-NOS, SOBRETUDO, A DOCILIDADE DAS OVELHAS. PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* PAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/E

MUITO OBRIGADO!

Santas e Santos de 25 de setembro

1.   Co­me­mo­ração de São Cléofas (também na Folhinha do Coração de Jesus), dis­cí­pulo do Se­nhor, que, se­guindo em vi­agem com outro dis­cí­pulo, sentiu arder-lhe o co­ração quando Cristo, na tarde da Páscoa, lhes apa­receu no ca­minho e lhes ex­pli­cava as Es­cri­turas e de­pois, na po­vo­ação de Emaús, re­co­nheceu o Sal­vador na fracção do pão.

– Ver páginas 435-440: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

– Ver “ … Cléofas ou Cléopas é uma das figuras do antigo Cristianismo, um dos dois discípulos que Jesus encontrou na estrada para Emaús[1]. Ele é também um dos Setenta Discípulos”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Cl%C3%A9ofas

2.   Em Amiens, na Gália Bél­gica, ac­tu­al­mente na França, São Fir­mino, ve­ne­rado como bispo e mártir. († data inc.).

Ver ainda 14 de janeiro.

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, igualmente São Firmino, primeiro bispo de Amiens, que para lá levou o Evangelho de Cristo. (M).

– Ver páginas 441-442: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

– Ver “… São Firmino, do latim Firminus (Pamplona272 – Amiens25 de setembro de 303) foi um missionário cristão navarro, primeiro bispo de Pamplona[1] (provável) e primeiro bispo de Amiens, onde fundou a igreja local. Foi decapitado aos 31 anos de idade. É patrono de AmiensLesaka, da diocese de Pamplona, e co-patrono de Navarra junto com São Francisco Xavier”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Firmino_de_Amiens

– Ver também “Firmino ou Firmin, como foi batizado, nasceu na Espanha, na cidade de Pamplona, na última metade do século III. Era filho de uma família rica, influente e bem firmada nos princípios do cristianismo. Mas foi na França que seu trabalho de evangelização destacou-se, de tal forma que foi considerado uma das figuras mais importantes da Igreja daquele tempo.”: http://arquisp.org.br/liturgia/santo-do-dia/sao-firmino-ou-firmin

3.   Em Da­masco, na Síria, os santos már­tires Paulo e Tata, es­posos, e seus fi­lhos Sa­bi­niano, Má­ximo, Rufo e Eu­génio, que, acu­sados de serem cris­tãos, de­pois de su­por­tarem açoites e ou­tros su­plí­cios, en­tre­garam a sua alma a Deus. († c. s. IV).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no mesmo dia, receberam a palma do martírio São Paulo e sua Família, em Damasco; bem como os Bem-Aventurados Bardoniano e Eucarpo e mais vinte e seis cristãos, na Ásia. (M)

– Ver “… Paulo e Tatta eram um casal em Damasco que, com seus filhos, foram mortos pelas autoridades romanas durante a perseguição da Igreja… Acusados ​​de professar a religião cristã, foram açoitados e torturados de muitas maneiras até que entregaram suas almas a Deus.”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember25.html

4.   Em Char­tres, na Gália Li­o­nense, na ho­di­erna França, São So­lene, bispo. († a. 511).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no começo do séc. VI, São Solênio, bispo de Chartres. Conselheiro muito ouvido por Clóvis, assistiu a seu batismo juntamente com São Remígio e São Gastão. (M).

– Ver páginas 443-444: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

5.   Em Sois­sons, na Gália Bél­gica, também na ac­tual França, São Prin­cípio, bispo, irmão de São Remígio. († s. VI)

6*.   Em Cork, na Mor­mónia, pro­víncia da Ir­landa, São Fin­barro, bispo. († s. VI)

– Ver “… FINBAR, ou Bairre, fundador da cidade e sé de Cork, é dito ter sido o filho natural de uma senhora real e de um mestre ferreiro. Ele foi batizado de Lochan, mas os monges que o educaram em Kilmacahill em Kilkenny mudaram seu nome para Fionnbharr… Ele teria morrido em Cloyne, e seu corpo foi levado para o enterro em sua igreja em Cork. A festa de São Finbar é mantida neste dia em toda a Irlanda…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember25.html

7.   Em Au­xerre, na Nêus­tria, ac­tu­al­mente na França, Santo Ana­cário ou Au­na­cário, bispo, du­rante cujo epis­co­pado se con­cluiu o cha­mado Mar­ti­ro­lógio Jeronimiano. († 605).

– Ver páginas 445-446: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

8*.   Em Cu­sance, no ter­ri­tório de Be­sançon, na Nêus­tria, também na ac­tual França, Santo Er­men­fredo, abade. († c. 670)

9*.   No mos­teiro da San­tís­sima Trin­dade, na re­gião de Mos­covo, na Rússia, São Sérgio de Ra­donez, que, de­pois de viver como ere­mita na as­pe­reza da flo­resta, se­guiu a vida ce­no­bí­tica, que pro­pagou desde que foi eleito he­gú­meno; foi sempre um homem de ín­dole afável, con­se­lheiro de prín­cipes e con­so­lador dos fiéis. († 1392).

– Ver “… Sérgio de Radonege (em russo: Сергий Радонежский, Siergui Rádoniezhsky) (aprox.1314 – 1392), também Sergey Radonezhsky foi um Stáret (mestre e conselheiro de monastério ortodoxo) e o reformador monástico mais importante da História Medieval da Rússia…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%A9rgio_de_Radonege

10*.   Na serra de Al­pu­jarras, pró­ximo de Gra­nada, na An­da­luzia, re­gião da Es­panha, o Beato Marcos Criado, pres­bí­tero da Ordem da San­tís­sima Trin­dade dos Ca­tivos e mártir, que foi morto pelos Mouros. († 1569)

11*.   Em Car­rión de Ca­la­trava, po­vo­ação pró­xima de Ciudad Real, também na Es­panha, os be­atos már­tires João Pedro de Santo António (José Maria Bengoa Aran­gúren), pres­bí­tero, e Paulo Maria de São José (Pedro Leoz y Por­tillo), re­li­gioso da Con­gre­gação da Paixão, e Jesus Hita Mi­randa, re­li­gioso da Com­pa­nhia de Maria, que, du­rante o furor da per­se­guição re­li­giosa, foram fu­zi­lados pelos mi­li­ci­anos em ódio à Igreja. († 1936)

12♦.   Em Ma­drid, também na Es­panha, os be­atos João Co­dera Marquês e Tomás Gil de la Cal, re­li­gi­osos da So­ci­e­dade Sa­le­siana e már­tires na mesma per­se­guição contra a Igreja. († 1936)

13*.    Em Urda, pró­ximo de To­ledo, na Es­panha, o Beato Félix das Cinco Chagas (Félix Ugalde Irurzun), re­li­gioso da Con­gre­gação da Paixão, que, fu­zi­lado por causa da sua fé cristã du­rante a grande per­se­guição, al­cançou a palma do martírio. († 1936)

14. Santa Aurélia, também na Folhinha do Coração de Jesus.

– Ver página 448 “… Em Anagni, as santas virgens Aurélia e Neomísia.”: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

15. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 716, São Ceolfrido, abade de Wearmouth, que mostrou-se muito unido à Santa Sé. (M)

16. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Baviera, em 1054, o Bem-Aventurado Hermano, o Coxo, monge de Reichenau, cantor da Virgem Maria. (X)

17. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em 1838, a paixão do Bem-Aventurado Francisco Jaccard, missiohário da Savóia, martirizado na Indochina. (X).

– Ver página 447: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

18. Outras santas e santos do dia 25 de setembro, págs. 427-448 em: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

 “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 25 de setembro, ver ainda: 25 de setembro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA:

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  753-754: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livrariaon line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember25.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS A GRAÇA, AMADO PAI, DE LUTAR COM ENTUSIASMO E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO, CORAGEM E TRABALHO. DÊ-NOS, SOBRETUDO, A DOCILIDADE DAS OVELHAS. PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* PAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/E

MUITO OBRIGADO!

Santas e Santos de 24 de setembro

24 DE SETEMBRO: SOLENIDADE DE NOSSA SENHORA DAS MERCÊS.

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico (de 24 de setembro), Solenidade de NOSSA SENHORA DAS MERCÊS (também na Folhinha do Coração de Jesus de 24 de setembro), nas catedrais de Bom Jesus de Gurguéia, Itapipoca e Porto Nacional, das quais é titular.

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico de 24 de setembro, Festa de Nossa Senhora da Guia, padroeira da Diocese de Patos, na Paraíba.

Também no Diretório da Liturgia da CNBB: a) na Diocese de Patos (PB), NOSSA SENHORA DA GUIA, Padroeira diocesana – Festa; b) nas catedrais de Bom Jesus do Gurgueia, Itapipoca e Porto Nacional – NOSSA SENHORA DAS MERCÊS, Titular, solenidade.

– No VIDAS DOS SANTOS, 10 de agosto, pág. 330: “Na Espanha, aparição da bem-aventurada Virgem Maria, para que se instituísse, sob o nome de Nossa Senhora das Mercês, a ordem da Redenção dos cativos (24 de set.): http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2014.pdf

– Ver ainda pág. 425 “No mesmo dia (24 de setembro), a festa da Bem-aventurada Virgem Maria, dita das Mercês, ordem que Ela mesma instituiu, sob este nome, para o resgate de cativos. A origem da Ordem dos Mercedários, que se ocupou com a “liberdade dos cristãos cativos dos muçulmanos, calca-se numa vontade mesma de Nossa Senhora, que, aparecendo a São Pedro Nolasco, a São Raimundo de Penhaforte e ao rei de Aragão, no século XIII, assim sugeriu que se criasse aquela ordem. A festa de Nossa Senhora das Mercês estendeu-se à Igreja universal em 1696,”: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

– Ver tambémA devoção originou-se na Espanha, daí também ser conhecida por NOSSA SENHORA DAS MERCEDES, e foi popularizada pelo frades da Ordem de Nossa Senhora das Mercês, fundada por São Pedro Nolasco. Foi considerada protetora dos cristãos cativos dos mouros na África, principalmente os marinheiros e mercadores subjugados no Mar Mediterrâneo. A devoção chegou a Portugal, onde difundiu-se de Alenquer para Santarém e para Lisboa. A devoção foi trazida pelos frades mercedários para o Brasil, onde floresceram diversas confrarias, formadas principalmente por escravos, os quais consideravam Nossa Senhora das Mercês padroeira de sua libertação.[1]

APARIÇÃO: Durante a invasão moura na Espanha, os cristãos estavam sendo perseguidos, e muitos eram escravizados. Numa noite, Pedro Nolasco, Raimundo de Peñafort, um teólogo, e o rei de Aragão, Dom Jaime I tiveram o mesmo sonho. No sonho, apareceu a Virgem, dizendo-lhes para fundar uma ordem com o objetivo de proteger os cristãos e libertar os fiéis cativos. Pedro Nolasco e o teólogo, Raimundo, descobriram que tiveram o mesmo sonho, e ambos pediram a permissão do rei para fundar a ordem, e para sua surpresa, o rei também tivera o mesmo sonho. Então foi criada a Ordem Real, Celestial e Militar de Nossa Senhora das Mercês para a Redenção dos Cativos, e Pedro foi nomeado o grão-mestre da Ordem, sendo canonizado com o nome de São Pedro Nolasco. E assim, a devoção à Virgem das Mercês foi se espalhando por toda a Europa.

A festa de Nossa Senhora das Mercês e celebrada com louvor no Peru onde ela é padroeira.

No Brasil, desde o século XVII é festejada na cidade de: Jaicós Piauí de 15 a 24 de Setembro com novena, e no dia de nossa senhora (24 de setembro) a programação conta com missas, sendo algumas presididas pelo bispo diocesano, e procissão , que atrai milhares de fiÉis de mais de 9 Estados do Brasil. É celebrada na cidade de Itapipoca, CE, dos dia 14 a 24 de setembro, sendo algumas celebrações presidida pelos bispos: diocesano e emérito da Diocese de Itapipoca. Em São João del Rei (Minas Gerais), O título de Maria das Mercês é celebrado com pompa. São dez dias de festa, com novena solene e, por tradição, barroca, que conta com a participação de diversos bispos do Brasil, além de missas cantadas. No dia da virgem, a programação conta com santas missas solenes, inclusive algumas presididas pelo bispo diocesano, e à noite, a festa se encerra com a majestosa procissão, que “arrasta” milhares de fiéis junto aos andores de Nossa Senhora das Mercês, São Pedro Nolasco e São Raimundo Nonato. Um dos atrativos é o belíssimo show pirotécnico à chegada da procissão. Em Tejuco distrito de Brumadinho em Minas Gerais e celebrado o jubileu em honra a santa. Existe uma cidade em Minas Gerais chamada Mercês, onde há uma belíssima igreja em homenagem a santa e onde o jubileu é comemorado por dez dias, tendo seu ápice no dia 24 de setembro. É Padroeira de Cuité Paraíba desde 1768 celebrada com grande procissão e missa. Em são Raimundo Nonato -PI, no bairro Aldeia existe um templo dedicado a nossa senhora das mercês, onde todos os anos muitos fies se reunem em louvores a santa do dia 15 a 24 de setembro…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Nossa_Senhora_das_Merc%C3%AAs

– Ver também “… No meio da noite de 1º de agosto de 1218 , na festa de São Pedro nas Correntes, a Virgem Maria apareceu a Pedro Nolasco e disse: “Meu filho, eu sou a Mãe do Filho de Deus que, para a salvação e a liberdade do homem, que derramou todo o seu sangue sofrendo a morte cruel de cruz. Vim aqui procurar gente boa que deseja, como meu filho, dar a vida pela salvação e pela liberdade de seus irmãos acorrentados».
“Portanto, desejo que uma Ordem religiosa seja fundada em minha honra, cujos membros resgatem os escravos cristãos das mãos e da tirania dos turcos, dando-se como penhor, se necessário, por aqueles que não podem comprar de outra forma … Não seja com medo, Pedro, vou ajudá-lo em tudo isso, e para que você possa acreditar em minhas palavras, você verá em breve o cumprimento do que eu anunciei. Você verá meus filhos e filhas da Ordem (Nossa Senhora da Piedade) orgulho de usar o mesmo tipo de roupa branca que você me vê vestindo.”…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember24.html

VER DIA 06 DE MAIO: SÃO PEDRO NOLASCO:

Em Bar­ce­lona, na Es­panha, SÃO PEDRO NOLASCO, pres­bí­tero, que, jun­ta­mente com São Rai­mundo de Pe­nha­forte e Jaime I, rei de Aragão, é con­si­de­rado fun­dador da Ordem de Nossa Se­nhora das Mercês para a Re­denção dos Ca­tivos; no tempo do do­mínio dos in­fiéis, de­sen­volveu di­li­gen­te­mente uma grande ac­ti­vi­dade para es­ta­be­lecer a paz e li­bertar os cris­tãos do jugo da escravidão. († 1245).

OBSERVAÇÕES SOBRE SÃO PEDRO NOLASCO:

A. VER: Na FOLHINHA DO CORAÇÃO DE JESUS, dia 28 de janeiro; no MARTIROLÓGIO ITALIANO, dia 06 de maio.

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, Do dia 31 de janeiro. Em Barcelona, Espanha, em 1256, São Pedro Nolasco. Natural da diocese de Carcassonne, fundou, com São Raimundo de Peñafort a Ordem de Nossa Senhora das Mercês, para o resgate de prisioneiros cristãos. Seus religiosos colocavam-se eles próprios como prisioneiros em lugar dos irmãos (M).

B. Ver São Pedro de Nolasco, fundador da Ordem da Graça para a Redenção dos cativos (31 de janeiro) páginas 297-302: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%202.pdf

C. Ver “… ‘’Nolasco’’, disse a Mãe de Jesus, ‘’É vontade de meu filho e vontade minha que fundes uma Ordem religiosa para remir os cativos. Eis que nós estaremos sempre contigo.’’…”: http://mercedarios.com.br/sao-pedro-nolasco

D. Ver também “Pedro Nolasco foi um santo católico nascido na França e que desenvolveu seu trabalho missionário religioso na Espanha… Em 1218 fundou a Ordem de Nossa Senhora das Mercês. Pedro Nolasco é santo, como reconheceu a Igreja Católica (São Pedro Nolasco), e conhecido como redentor dos cativos.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Pedro_Nolasco

E. Ver ainda “Foi canonizado pelo Papa Urbano VIII, em 1628. Embora seja comumente homenageado no dia 13 de maio, festa de Nossa Senhora das Mercês, e no dia 28 de janeiro pelos padres mercedários, o calendário litúrgico romano lhe decida especialmente o dia 31 de janeiro para a sua veneração.”: http://arquisp.org.br/liturgia/santo-do-dia/sao-pedro-nolasco

F. VerDOIS TEXTOS PARA CONHECER SÃO PEDR NOLASCO: https://ocampones.org/dois-textos-para-conhecer-sao-pedro-nolasco/

F1. ver CONVENTO DAS MERCÊS: https://pt.wikipedia.org/wiki/Convento_das_Merc%C3%AAs_(S%C3%A3o_Lu%C3%ADs)

G. Ver ainda “Sua festividade é comemorada em 31 de janeiro*. * Em 28 de janeiro já mesmo antes do último Missal Tridentino, publicado em 1962.”: https://www.institutojacksondefigueiredo.org/enciclopedia-catolica/hagiografia/vida-de-sao-pedro-nolasco

================

VER TAMBÉM 24 DE SETEMBRO NA IGREJA ORTODOXA Todas as comemorações fixas abaixo são comemoradas no dia 7 de outubro pelas igrejas ortodoxas sob o Velho Calendário. No dia 24 de setembro do calendário civil, as igrejas sob o Velho Calendário celebram as comemorações listadas no dia 11 de setembro.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/24_de_setembro_na_Igreja_Ortodoxa

===================

OUTRAS SANTAS E SANTOS DE 24 DE SETEMBRO

1.   Em Milão, na Trans­pa­dana, hoje na Lom­bardia, re­gião da Itália, Santo Ana­tólio, que é con­si­de­rado o pri­meiro bispo desta cidade. († s. II)

2.   Em Se­de­laucum, hoje Se­au­lieu, no ter­ri­tório de Autun, na França, os santos An­dó­quio, Tirso e Félix, mártires. († data inc.).

– Ver Santos Andóquio, Tirso e Félix, mártires, páginas 420-421: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

3.   Em Ar­vena, na Aqui­tânia, hoje Cler­mont-Fer­rand, também na França, São Rús­tico, bispo, que, sendo pres­bí­tero nesta ci­dade, as­sumiu, com grande ale­gria da ci­dade, a honra do episcopado. († s. V)

4.   Em Lião, na Gália, hoje também na França, São Lopo (São Lupo), bispo, que antes tinha vi­vido como anacoreta. († d. 528)

5*.   Em Mar­selha, na Pro­vença, também na França, Santo Isarno, abade, homem aus­tero para con­sigo, mas be­ne­vo­lente e pa­cí­fico para com os ou­tros, que re­novou a vida re­gular no mos­teiro de São Vítor. († 1043).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 1043, Santo Isarno, amigo de Santo Odilão de Cluny. Eleito abade de São Vítor de Marselha, favoreceu o monaquismo no sul da França e na Catalunha. (X).

– Ver página 424: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

6.   Na Pa­nónia, em ter­ri­tório da ac­tual Hun­gria, São Ge­rardo Sa­gredo, bispo de Csanad e mártir, que foi pre­ceptor de Santo Eme­rico, prín­cipe ado­les­cente, filho do rei Santo Es­têvão, e morreu ape­dre­jado junto ao rio Da­núbio numa se­dição de hún­garos pagãos. († 1046).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 1046, São Geraldo (também na Folhinha do Coração de Jesus), monge beneditino veneziano, que feito bispo de Csanad na Hungria, sacrificou sua vida defendendo os direitos e os deveres civis e religiosos. (M).

– Ver páginas 414-419: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

– Ver também “… Gerardo Sagredo, também Gerhard ou Gellert, foi um bisposacerdote e missionário.[1]”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Gerardo_Sagredo

– Ver ainda “… SÃO GERARD, BISPO DE Chzonad, MARTYR

ST GERARD, às vezes apelidado de Sagredo, o apóstolo de um grande distrito da Hungria, era um veneziano, nascido por volta do início do século XI. Ainda bem jovem se consagrou ao serviço de Deus no mosteiro beneditino de San Giorgio Maggiore em Veneza, mas depois de algum tempo deixou-o para fazer uma peregrinação a Jerusalém. Ao passar pela Hungria, ele se tornou conhecido do rei, Santo Estêvão, que o fez tutor de seu filho, Bd Emeric, e Gerard também começou a pregar com sucesso. Quando Santo Estêvão estabeleceu a sé episcopal de Csanad, ele nomeou Gerardo como seu primeiro bispo. A maior parte do povo era pagão, e aqueles que levavam o nome de cristão eram ignorantes, brutos e selvagens, mas São Geraldo trabalhou entre eles com muitos frutos. Sempre uniu, tanto quanto possível, a perfeição do estado episcopal à da vida contemplativa, o que lhe deu um novo vigor no desempenho dos seus deveres pastorais. Mas Gerard também era um estudioso e escreveu uma dissertação inacabada sobre o Hino dos Três Jovens (Daniel iii), bem como outras obras que se perderam.
   O rei Estêvão apoiou o zelo do bom bispo enquanto ele viveu, mas com sua morte em 1038 o reino mergulhou na anarquia por disputantes pretendentes à coroa, e uma revolta contra o Cristianismo começou. As coisas foram de mal a pior e, finalmente, ao celebrar a missa em um pequeno lugar no Danúbio chamado Giod, Gerard previu que naquele dia receberia a coroa do martírio. O seu grupo chegou a Buda e ia atravessar o rio, quando foi atacado por alguns soldados sob o comando de um obstinado defensor da idolatria e inimigo da memória do rei Santo Estêvão. Eles atacaram São Geraldo com uma chuva de pedras, derrubaram seu veículo e o arrastaram para o chão. Enquanto estava em suas mãos, o santo se ajoelhou e orou com Santo Estêvão: “Senhor, não atribuam este pecado a eles. Eles não sabem o que fazem. “Ele mal havia pronunciado essas palavras quando foi atravessado pelo corpo com uma lança; os insurgentes então o arrastaram até a beira do penhasco chamado Blocksberg, onde estavam, e atiraram seu corpo de cabeça para baixo no Danúbio abaixo. Era 24 de setembro de 1046. A morte heroica de São Geraldo teve um efeito profundo, ele foi reverenciado como um mártir e suas relíquias foram consagradas em 1083 ao mesmo tempo que as de Santo Estêvão e seu aluno Bd Emeric. Em 1333, a república de Veneza obteve a maior parte de suas relíquias do rei da Hungria, e com grande solenidade as traduziu para a igreja de Nossa Senhora de Murano, onde São Geraldo é venerado como o protomártir de Veneza, o lugar de seu nascimento…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember24.html

7*.   Em Ge­rona, na Ca­ta­lunha, re­gião da Es­panha, o Beato Dal­mácio Moner, pres­bí­tero da Ordem dos Pre­ga­dores, in­signe pelo seu amor à so­lidão e ao silêncio. († 1341)

8*.   Em York, na In­gla­terra, os be­atos már­tires Gui­lherme Spenser, pres­bí­tero, e Ro­berto Har­desty, con­de­nados à pena ca­pital e en­for­cados no rei­nado de Isabel I, o pri­meiro por ser sa­cer­dote, o se­gundo por lhe ter dado hospitalidade. († 1589)

9.   Em Na­ga­sáki, no Japão, Santo An­tónio Gon­zález, pres­bí­tero da Ordem dos Pre­ga­dores, que, en­viado para o Japão com ou­tros cinco com­pa­nheiros e en­car­ce­rado pouco tempo de­pois, foi sub­me­tido duas vezes ao su­plício da água, até que, con­su­mido pela febre, pre­cedeu os seus com­pa­nheiros na morte, no tempo do chefe su­premo To­ku­gawa Yemitsu. († 1637)

10.     Em San Se­ve­rino, nas Marcas, re­gião da Itália, São Pa­cí­fico (também na Folhinha do Coração de Jesus), pres­bí­tero da Ordem dos Frades Me­nores, in­signe pela suas pe­ni­tên­cias, amor à so­lidão e oração ante o San­tís­simo Sacramento. († 1721).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em San Severino, na região de Ancona, na Itália, São Pacífico, franciscano. Professor de filosofia e brilhante pregador, aceitou generosamente a doença que aos trinta e cinco anos o obrigou a cessar toda a atividade exterior. (M)

– Conforme a Folhinha do Coração de Jesus de 23 de setembro de 2010, “Frei Pacífico, discípulo de São Francisco, se distinguia pela sua nobreza. Foi coroado Rei dos versos pelo imperador Frederico II. Era reconhecido como homem nobre, cortês e mestre na arte de cantar. Sua nobreza foi conquistada através do esforço pessoal, do exemplo alheio e da graça recebida. Convertido por uma pregação de Francisco sobre as vaidades do mundo. Certa vez viu o Tau na fronte de Francisco, sinal de predestinação. Francisco compôs uns louvores a Deus e queria chamar Frei Pacífico, Rei dos versos, hábil mestre de coro, para escolher alguns frades piedosos que fossem pelo mundo a pregar e a cantar os louvores de Deus. Frei Pacífico faleceu entre 1230 e 1235, em Lens, na França, onde fora ministro provincial. (Frei Antonio Andrietta, OFM – São Paulo/SP)”.

São Pacífico de São Severino, no VIDAS DOS SANTOS. Ver páginas 427-428: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

11*.   Em Ma­ribor, na Es­lo­vénia, o Beato An­tónio Mar­tinho Slomsek, bispo, que se de­dicou com todas as suas ener­gias ao cui­dado da vida cristã das fa­mí­lias, à for­mação do clero e à de­fesa da uni­dade da Igreja. († 1862)

12*.   Em Roma, a Beata Co­lomba Ga­briel (Joana Ma­tilde Ga­briel), aba­dessa do mos­teiro de L’viv, na Ucrânia, que, in­jus­ta­mente ca­lu­niada, se di­rigiu para Roma, onde viveu pobre e alegre e fundou a Con­gre­gação das Irmãs Be­ne­di­tinas da Ca­ri­dade, além da obra so­cial cha­mada Casa da Fa­mília, em favor das jo­vens ope­rá­rias po­bres ou afas­tadas da família. († 1926)

13*.   Em Ablat de la Ri­bera, po­vo­ação da pro­víncia de Va­lência, na Es­panha, o Beato José Rai­mundo Pas­coal Ferrer Botella, pres­bí­tero e mártir, que pa­deceu o mar­tírio du­rante a per­se­guição contra a fé cristã. († 1936)

14*.   Em Rotglà y Cor­bera, também na pro­víncia de Va­lência, o Beato José Maria Fer­rándiz Hernández, pres­bí­tero e mártir, que na mesma per­se­guição re­li­giosa ter­minou vi­to­ri­o­sa­mente o com­bate da fé. († 1936)

15*.   Em Ol­leria, na mesma pro­víncia de Va­lência, a Beata En­car­nação Gil Valls, virgem e mártir, que, le­vando a lâm­pada acesa, foi ao en­contro de Cristo Esposo. († 1936)

16*.   Em Al­cira, também na pro­víncia de Va­lência, o Beato José Rai­mundo Fer­ragut Girbés, mártir, pai de fa­mília que morreu como ví­tima por Cristo na mesma per­se­guição contra a fé cristã. († 1936)

17♦.   Em Bar­ce­lona, também na Es­panha, o Beato Afonso do Sa­grado Co­ração de Maria (Afonso Ari­mány Ferrer), pres­bí­tero da Ordem dos Car­me­litas Des­calços e mártir, que, du­rante a per­se­guição contra a Igreja, foi as­sas­si­nado  em ódio ao sacerdócio. († 1936)

18♦.   Em Má­laga, também na Es­panha, os be­atos Ma­nuel Gómez Contioso, pres­bí­tero, e com­pa­nheiros már­tires, que, du­rante a mesma per­se­guição, foram as­sas­si­nados em ódio à fé cristã. São estes os seus nomes: Es­têvão Garcia Garcia e Ra­fael Ro­drí­guez Mesa, re­li­gi­osos da So­ci­e­dade Salesiana. († 1936)

19♦.   Em Cu­enca, também na Es­panha, os be­atos Mel­chior do Es­pí­rito Santo (Mel­chior Ro­drí­guez Vil­las­trigo), pres­bí­tero da Ordem da San­tís­sima Trin­dade e com­pa­nheiros már­tires, que con­sumou egre­gi­a­mente o seu com­bate por Cristo. São estes os seus nomes: Luís de São Mi­guel dos Santos (Luís de Er­doíza y Za­malloa), Tiago de Jesus (Tiago Ar­riaga y Ar­ríen), pres­bí­teros, e João de Nossa Se­nhora do Cas­tellar (João Fran­cisco Joya y Cor­ra­lero), re­li­gioso, todos da Ordem da San­tís­sima Trindade. († 1936)

20. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em meados do séc. VII, São Geremário (São Germaro, também na Folhinha do Coração de Jesus), abade, que multiplicou o número de mosteiros na região de Beauvais. Morreu em um deles, que em seguida tomou o seu nome. (M).

– Ver páginas 422-423: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

21. Beata Rita Amada de Jesus. “Rita Amada de Jesus, nascida Rita Lopes de Almeida, foi uma beata portuguesa e fundadora do “Instituto das Irmãs de Jesus Maria José”… Apóstola do Rosário, da família e da Eucaristia… Beatificada pelo Papa Bento XVI em 28.05.2006… Festa litúrgica 24 de setembro”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Rita_Amada_de_Jesus

– Ver também “… faleceu em Casalmendinho (paróquia de Ribafeita) a 6 de Janeiro de 1913, em odor de santidade, confortada pelos últimos Sacramentos…”: https://www.vatican.va/news_services/liturgy/saints/ns_lit_doc_20050424_amada_po.html

VER DIA 06 DE JANEIRO:

Em Casalmedinho, localidade próxima de Viseu, em Portugal, a Beata Rita Amada de Jesus (Rita Lopes Almeida), virgem, que, em tempos difíceis de perseguição religiosa e devassidão de costumes, entre grandes dificuldades e obstáculos fundou o Instituto Jesus Maria José, destinado a recolher e educar meninas pobres e abandonadas, promovendo também com grande diligência a dignidade integral das mulheres. († 1913).

– Ver “Rita Amada de Jesus, nascida Rita Lopes de Almeida, foi uma beata portuguesa e fundadora do “Instituto das Irmãs de Jesus Maria José”.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Rita_Amada_de_Jesus 

22. São Vincenzo Maria Strambi. “… Vincenzo Maria Strambi (Civitavecchia1 de janeiro de 1745 – 1 de janeiro de 1824) – no religioso Vincenzo Maria di San Paolo – foi um prelado católico romano italiano que era um membro professo dos Passionistas e serviu como Bispo de Macerata-Tolentino de 1801 até sua renúncia em 1823 . Strambi tornou-se Passionista apesar de seu fundador, São Paulo da Cruz recusando-o várias vezes devido à constituição frágil de Strambi. Mas ele praticou austeridades Passionistas que continuaram após sua nomeação como bispo que o viu favorecer seu hábito religioso em vez do traje episcopal usual. Strambi era conhecido por seus projetos de caridade que incluíam o cuidado dos pobres e a redução das despesas diocesanas para sustentá-los; interessou-se especialmente pela educação e formação permanente dos sacerdotes. [2]”: Vincenzo Maria Strambi – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

23. Outras santas e santos do dia 24 de setembro, págs. 414-426 em: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

 “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 24 de setembro, ver ainda: 24 de setembro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA:

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  750-752: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livrariaon line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember24.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS A GRAÇA, AMADO PAI, DE LUTAR COM ENTUSIASMO E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO, CORAGEM E TRABALHO. DÊ-NOS, SOBRETUDO, A DOCILIDADE DAS OVELHAS. PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* PAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/E

MUITO OBRIGADO!

Santas e Santos de 23 de setembro

1. Me­mória de São Pio (também na Folhinha do Coração de Jesus), de Pietrelcina (Fran­cisco For­gione), pres­bí­tero da Ordem dos Frades Me­nores Ca­pu­chi­nhos, que no con­vento de San Gi­o­vánni Ro­tondo, na Apúlia, re­gião da Itália, se con­sa­grou as­si­du­a­mente à di­recção es­pi­ri­tual dos fiéis e à re­con­ci­li­ação dos pe­ni­tentes, e foi tão grande a sua pro­vi­dente de­di­cação aos po­bres e aos ne­ces­si­tados, que neste dia ter­minou a sua pe­re­gri­nação ter­rena ver­da­dei­ra­mente con­fi­gu­rado com Cristo crucificado. († 1968).

– Ver “… Padre Pio de Pietrelcina, nascido Francesco ForgioneO.F.M. Cap. (Pietrelcina25 de maio de 1887 — San Giovanni Rotondo23 de setembro de 1968) foi um frade e sacerdote católico italiano, da Ordem dos Frades Menores Capuchinhos, elevado a santo pela Igreja Católica como São Pio de Pietrelcina.

Foi, ainda em vida, alvo de uma veneração popular de grandes proporções, principalmente em razão de muitos carismas e dons espirituais que lhe são atribuídos: o dom da bilocação, o dom da levitação, das curas milagrosas, dos perfumes que exalava, entre outros.[1]”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Padre_Pio

2.   Co­me­mo­ração dos santos Za­ca­rias e Isabel, pais de São João Bap­tista, Pre­cursor do Se­nhor. Isabel, quando re­cebeu em sua casa Maria, sua pa­rente, cheia do Es­pí­rito Santo saudou a Mãe do Se­nhor como ben­dita entre as mu­lheres. Za­ca­rias, sa­cer­dote, cheio de es­pí­rito pro­fé­tico, ante o nas­ci­mento do filho, louvou a Deus re­dentor e anun­ciou a pró­xima vinda de Cristo, que pro­cede do alto como sol nascente.

Ver 05 de novembro: São Zacarias e Santa Isabel (também na Folhinha do Coração de Jesus). Conforme o Martirológio Romano-Monástico de 05 de novembro, na Palestina, no começo da era cristã, os santos pais do Precursor, Zacarias e Isabel. São Lucas relata que “ambos eram justos diante de Deus, e de modo irrepreensível seguiam todos os mandamentos e estatutos do Senhor (Lc 1,6). (M).

– Ver páginas 196-204: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

– Ver “Isabel (do hebraico: אֱלִישֶׁבַע / אֱלִישָׁבַע “Meu Deus jurou”; hebraico padrãoElišévaʿ ~ ElišávaʿTiberianoʾĔlîšéḇaʿ ~ ʾĔlîšāḇaʿ) (em árabe: إليزابيث, Ilizabith) é uma personagem do Novo Testamento da Bíblia, mencionada no Evangelho segundo Lucas como esposa do sacerdote Zacarias e mãe de João Batista.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Isabel_(B%C3%ADblia)

– Ver “Zacarias (do hebraico זְכַרְיָה, Zekariyah, “Deus se lembrou”, em árabe: زكريا – Zakariya) foi, segundo a Bíblia, um sacerdote do Templo de Jerusalém, pai de João Batista e esposo de Isabel. É um profeta Bíblico. Entretanto, é considerado pelos muçulmanos como um dos profetas no Alcorão, onde é mencionado como o protetor de Maria, mãe de Jesus (ou Isa, como é conhecido no islamismo).”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Zacarias_(sacerdote)

3.   Em Roma, a co­me­mo­ração de São Lino (também na Folhinha do Coração de Jesus), papa, a quem, se­gundo o tes­te­munho de Santo Ireneu, os Após­tolos con­fi­aram o epis­co­pado da Igreja fun­dada na Urbe e que São Paulo re­corda como seu companheiro. († s. I).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Roma, o martírio do papa São Lino, que depois de São Pedro foi o primeiro a governar a Igreja Católica. Foi sepultado no Vaticano, junto do próprio Apóstolo. (R). Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Papa_Lino

– Ver também página 413: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

Ver “São Lino (Papa Lino): … São Lino (10 — 76) é considerado pelo Anuário Pontifício o segundo Bispo de Roma, sucedendo ao apóstolo São Pedro, motivo pelo qual é identificado como o segundo Papa pela Igreja CatólicaTertuliano indica São Clemente I como o sucessor de Pedro,[1] no entanto, Irineu refere-se a Lino como o segundo bispo de Roma e que seria o mesmo Lino mencionado pelo Apóstolo Paulo em sua II Timóteo 4:21.[2]… Pouco se sabe sobre a sua vida. Os registros contemporâneos sobre Lino são escassos. A primeira menção de Lino na historiografia ocorre um século após sua morte por volta de 180 por Irineu.[2] Também foi citado por Jerônimo como “o primeiro após Pedro a estar no comando da Igreja Romana”…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Papa_Lino

4.   Em Capo Mi­seno, na Cam­pânia, re­gião da Itália, São Sósio, diá­cono e mártir, que, como re­fere o papa São Sí­maco, de­se­jando pro­teger da morte o seu bispo, con­se­guiu também ele no mar­tírio com igual preço a mesma glória. († c. 305).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Campânia, no séc. III, o Bem-Aventurado Sosso, diácono da Igreja de Misena, que teve sua cabeça cortada por causa de sua fé cristã. (M)

5.   Em An­cona, no Pi­ceno, hoje nas Marcas, também re­gião da Itália, a co­me­mo­ração de São Cons­tâncio, por­teiro da igreja, que res­plan­deceu mais pela hu­mil­dade que pelo dom de milagres. († s. V).

– Ver páginas 411-412: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

6*.   Em Iona, ilha da Es­cócia, Santo Adam­nano, pres­bí­tero e abade, homem muito ex­pe­ri­ente no co­nhe­ci­mento da Sa­grada Es­cri­tura e in­can­sável pro­motor da uni­dade e da paz, que, tanto na Es­cócia como na Ir­landa, per­su­adiu muitos com a sua pre­gação a ce­le­brar a Páscoa se­gundo a tra­dição romana. († 704).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no mosteiro de Iona, na Escócia, em 704, Santo Adanano, o maior dos sucessores de São Columbano na direção daquela abadia. Exerceu benéfica influência sobre a Igreja e a sociedade de seu tempo. (X).  

– Ver “… Adomnano de Iona (em latimAdamnanusAdomnanusCondado de DonegalIrlanda, 627/8 — Iona704), foi um abade de Iona (679–704), hagiógrafoestadista e advogado clerical; é autor da mais importante Vita de São Columba e promulgador da “Lei dos Inocentes” (em latimlex innocentium, também chamada de Lei de Adomnano). Na Irlanda, especialmente em Derry e no condado de Donegal, uma forma popular anglicizada de seu nome é Santo Eunan, do gaélico Naomh Adhamhnán”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Adomnano

7.   Na África se­ten­tri­onal, os santos André, João, Pedro e An­tónio, már­tires, os quais, cap­tu­rados em Si­ra­cusa, na Si­cília, foram de­por­tados e sub­me­tidos ao su­plício pelos Mouros. († d. 881).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, perto de 880, os Santos Mártires André, João, Pedro e Antônio. Originários de Siracusa, foram deportados para a África em testemunho de sua fé. (M)

– Ver também “… Na África, os santos mártires André, João, Pedro e Antônio.
André, com João, Pedro e Antônio foram deportados da Sicília para a África pelos sarracenos, que ocupavam aquela terra na época. Na África, eles foram torturados brutalmente e martirizados por defenderem a fé…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember23.html

8*.   Em Ve­neza, ci­dade do Vé­neto, re­gião da Itália, o Beato Pedro Acotanto, monge, que re­cusou hu­mil­de­mente o cargo de abade e pre­feriu viver re­cluso no mosteiro. († c. 1187)

9*.   Em Bo­lonha, ci­dade da ac­tual Emília-Ro­manha, também na Itália, a Beata He­lena Du­glióli Dall’Ólio, que, de­pois de um ma­tri­mónio vi­vido em grande har­monia com o es­poso, quando ficou viúva viveu uma vida exemplar. († 1520)

10*.   Em Tlax­cala, no Mé­xico, os beatos Cris­tóvão, An­tónio e João, már­tires, que, no tempo da pri­meira evan­ge­li­zação da Amé­rica, ade­riram com ale­gria à fé cristã e por isso foram es­pan­cados até à morte pelos seus concidadãos. († 1527-1529)

11*.   Em Kingston, nas mar­gens do Ta­misa, na In­gla­terra, o Beato Gui­lherme Way, pres­bí­tero e mártir, que, no rei­nado de Isabel I, por ter en­trado na In­gla­terra como sa­cer­dote foi con­de­nado à morte e en­for­cado no patíbulo. († 1588)

12*.   Em Mon­tréal, no Quebec, pro­víncia do Ca­nadá, a Beata Maria Emília Tavernier, re­li­giosa, que, de­pois de perder o es­poso e os fi­lhos, se de­dicou à as­sis­tência dos ne­ces­si­tados e fundou a Con­gre­gação das Irmãs da Pro­vi­dência, em favor dos ór­fãos, dos an­ciãos e dos de­fi­ci­entes mentais. († 1851)

13*.   Em Be­nisa, po­vo­ação da pro­víncia de Va­lência, na Es­panha, o Beato Vi­cente Bal­lester Far, pres­bí­tero e mártir, que, no tempo de per­se­guição re­li­giosa, en­frentou glo­ri­o­sa­mente o com­bate por Cristo. († 1936)

14*.   Em Be­ni­calap, po­vo­ação da mesma pro­víncia da Es­panha, as be­atas Sofia Xi­ménez Ximénez, mãe de fa­mília, Maria da Pu­ri­fi­cação de São José (Maria da Pu­ri­fi­cação Xi­ménez Xi­ménez) e Maria de Santa Sofia (Maria Jo­sefa del Rio Messa), vir­gens do Ins­ti­tuto das Irmãs Car­me­litas da Ca­ri­dade, már­tires, que, pelo com­bate do mar­tírio, al­can­çaram a im­pe­re­cível coroa de glória. († 1936)

15*.   Em Cra­cóvia, na Po­lónia, a Beata Ber­nar­dina Jablonska, virgem, fun­da­dora da Con­gre­gação das Irmãs Servas dos Po­bres, que foi sempre so­lí­cita para com os po­bres e os enfermos. († 1940)

16*.   Em Var­sóvia, também na Po­lónia, o Beato José Stanek, pres­bí­tero da So­ci­e­dade do Apos­to­lado Ca­tó­lico e mártir, que, du­rante a guerra, so­freu o mar­tírio, en­for­cado pelos per­se­gui­dores da fé cristã. († 1944)

17. Santa Tecla de Icônio, (também na Folhinha do Coração de Jesus). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no mesmo dia, Santa Tecla, considerada pela tradição de diversos Padres da Igreja, como “a primeira das mulheres mártires” e “semelhante aos Apóstolos”. A basílica de Santa Tecla, edificada perto de Selêucia, foi um dos mais ilustres santuários da Antiguidade. (M).

– Ver “… Santa Tecla foi uma virgem e protomártir membro de uma rica e influente família de Icônio. Foi agraciada pela Igreja com o título de “Igual aos Apóstolos” e protomártir entre as mulheres”. Muitas igrejas a ela foram dedicadas, entre as quais uma erigida em Constantinopla por Constantino. Tecla foi a intercessora das orações dos ascetas, tendo sido invocada durante a tonsura de mulheres no monasticismo.[1]…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Tecla_de_Ic%C3%B4nio

– Ver também “… ST THECLA, referida liturgicamente no Oriente como “protomártir entre as mulheres e igual aos apóstolos”, foi uma das heroínas mais veneradas dos primeiros tempos da Igreja. São Metódio do Olimpo, em seu Banquete das Dez Virgens, nos diz que ela era bem versada em filosofia e literatura profana, e elogia a facilidade, a força, a doçura e a modéstia de sua fala, tendo recebido sua instrução no conhecimento divino e evangélico de São Paulo. Santo Agostinho, Santo Epifânio, Santo Ambrósio e outros padres mencionam que São Paulo com a sua pregação a converteu à fé e que os seus discursos acenderam nela o amor à virgindade. Diz São Gregório de Nissa que ela assumiu o sacrifício de si mesma por uma vida morta para os sentidos, de modo que nada parecia permanecer vivo nela senão a razão e o espírito…

Santa Tecla não deu realmente seu sangue por Cristo; seu martírio consiste nas reprovações que recebeu de seu amante e de sua mãe, sua prova na fogueira e sua prova entre os leões. Estes são os três tormentos referidos no Rituale Ronzanum onde, na recomendação de uma alma que parte, ocorre a oração: “E como tu libertaste a virgem abençoada e mártir Tecla dos três tormentos mais cruéis, então digne-se a libertar a alma de este teu servo e trazê-lo para se regozijar contigo na felicidade celestial.”…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember23.html

18. Bem-Aventurado Francisco de Paula Vítor (também na Folhinha do Coração de Jesus).

– Ver “… Beato Francisco de Paula Victor (Campanha12 de abril de 1827 – Três Pontas23 de setembro de 1905) foi um sacerdote da Igreja Católica Apostólica Romana que viveu de forma heroica o seu ministério e faleceu com fama de santidade. Teve a sua beatificação autorizada pelo Vaticano após o reconhecimento de um milagre alcançado por sua intercessão. A cerimônia oficial de beatificado ocorreu em 14 novembro de 2015 em Três Pontas (MG), sendo Sua Santidade representada pelo Cardeal Angelo Amato, Prefeito da Congregação da Causa dos Santos. Sua festa litúrgica é celebrada no dia 23 de setembro”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Padre_Victor

19. Outras santas e santos do dia 23 de setembro, págs. 399-413 em: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

 “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 23 de setembro, ver ainda: 23 de setembro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA:

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  747-750: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livrariaon line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember23.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS A GRAÇA, AMADO PAI, DE LUTAR COM ENTUSIASMO E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO, CORAGEM E TRABALHO. DÊ-NOS, SOBRETUDO, A DOCILIDADE DAS OVELHAS. PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* PAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/E

MUITO OBRIGADO!

Santas e Santos de 22 de setembro

22 de setembro de 2021 – EQUINÓCIO

No Brasil e no hemisfério sul o EQUINÓCIO DE PRIMAVERA de 2021 é neste dia 22 de setembro, às 16h21minn no Brasil (conforme a Folhinha do Coração de Jesus) ou 19h21 na Inglaterra, meridiano de Greenwich (conforme a wikipedia)

“…Na astronomia, o equinócio é definido como o instante em que o Sol, em sua órbita aparente (como vista da Terra), cruza o equador celeste (a linha do equador terrestre projetada na esfera celeste).[1]

No referencial da Terra, o Sol se move ao longo do ano sobre a Eclíptica, que se estende sobre as treze constelações que formam o Zodíaco incluindo a constelação de Ofiúco. Entre o plano eclíptico e o plano equatorial celeste há um ângulo esférico de 23,5 graus, aproximadamente, e estes planos interceptam-se definindo uma reta. Esta reta intercepta a esfera celeste em dois pontos. Em definição equivalente, o equinócio corresponde ao momento em que o Sol, em sua trajetória ao longo do Zodíaco, encontra-se sobre um dos pontos definidos pela interseção entre o plano eclíptico, o plano equatorial terrestre e a esfera celeste.[2][3][4]

O equinócio ocorre duas vezes no ano, em março e em setembro. No equinócio ambos os hemisférios da Terra encontram-se igualmente iluminados pelo Sol.[5]

O ponto do céu que o Sol ocupa no equinócio de março define o ponto vernal. Devido à precessão dos equinócios, a localização do ponto vernal ao longo dos milênios não é fixa. Atualmente, encontramo-nos na era dos Peixes; ou seja, em dias atuais o ponto vernal localiza-se na constelação dos Peixes. No equinócio de setembro o Sol localiza-se na constelação da Virgem.[6]…”: Conforme: https://pt.wikipedia.org/wiki/Equin%C3%B3cio

================ SANTAS E SANTOS DE 22 DE SETEMBRO==================

1.   Em Roma, no ce­mi­tério de Co­mo­dila, junto à Via Os­ti­ense, a co­me­mo­ração de Santa Emé­rita, mártir. († data inc.).

– Ver “As santas Digna e Emérita são veneradas como santas e mártires pela Igreja Católica no dia 22 de setembro. Acredita-se que suas relíquias estejam na igreja de San Marcello al Corso, em Roma, embora haja registro de que no dia 5 de abril de 838, um monge chamado Félix apareceu em Fulda com o que ele alegava serem as relíquias de São CornélioCalistoAgapitoSão JorgeVicente de Saragoça, Máximo, Santa CecíliaSanta Eugênia, Santas Digna e Emérita, e Columbana.[1]  ”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Digna_e_Em%C3%A9rita

2.   Em Agaune, no ter­ri­tório de Va­lais, na Hel­vécia, hoje Saint-Mau­rice, na Suíça, os santos már­tires Mau­rício, Exu­pério e Cân­dido, sol­dados, os quais, como narra Santo Euquério de Lião, jun­ta­mente com os com­pa­nheiros da Le­gião Te­bana e o ve­te­rano Vítor, mortos por Cristo no tempo do im­pe­rador Ma­xi­miano, hon­raram a Igreja com a sua glo­riosa paixão. († c. 302).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Agaune, no cantão suíço de Valais, o martírio de São Maurício, ao qual uma tradição que remonta ao séc. V associa grande número de companheiros, membros de uma legião romana recrutada na Tebaida. Uma abadia de cônegos agostinianos foi levantada mais tarde sobre o túmulo desses santos e propagou o seu culto. (M).

– Ver páginas 399-410: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

– Ver “E o nobre Maurício era o duque desta legião sagrada e os que governavam sob seu comando, que levavam as bandeiras, eram chamados de São Cândido, São Inocente, São Exsuperius, São Vítor e São Constantino, todos eles capitães.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/C%C3%A2ndido_de_Tebas

– Ver “… São Cândido (m. 287 dC) foi, de acordo com a lenda, um comandante da Legião Tebana. A Lenda de Ouro diz:”: Cândido de Tebas – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

– Ver também LEGIÃO TEBANA “A Legião Tebana (também conhecida como os Mártires de Agauno) constam na hagiografia cristã[1] como uma legião romana inteira — com “seis mil, seiscentos e sessenta e seis homens”[a] — que teria se convertido em massa para o Cristianismo e foi martirizada em 286 d.C. de acordo com as hagiografias de São Maurício, o maior entre os santos da Legião, principalmente a “Lenda Dourada“. Sua festa é comemorada no dia 22 de setembro.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Legi%C3%A3o_Tebana

– Ver SÃO MAURÍCIO DE TEBASSão Maurício foi um capitão na Legião Tebana, uma unidade lendária do exército romano que fora recrutada no Alto Egito, na cidade de Tebas, e era composta inteiramente de cristãos. Foi o primeiro santo Legionário do Cristianismo.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Maur%C3%ADcio_de_Tebas

– Ver também “… Em St. Maurice, perto de Sion, na Suíça, o aniversário dos santos mártires tebanos Maurício, Exuperius, Candidus, Victor, Innocent e Vitalis, com seus companheiros da mesma legião, cujo martírio pela fé durante o tempo de Maximiano preencheu o mundo com a glória de seus sofrimentos… Esta legião consistia em cerca de seis mil e seiscentos homens, e Maximiano, não tendo esperanças de superar sua constância, ordenou ao resto de seu exército que os cercasse e os cortasse em pedaços. Eles não resistiram, mas se deixaram abater como ovelhas, de modo que o chão ficou coberto com seus cadáveres e riachos de sangue correram por todos os lados. Maximiano deu os despojos dos mortos aos seus soldados como despojo, e eles os estavam compartilhando quando um veterano chamado Victor se recusou a participar. Com isso os soldados perguntaram se ele também era cristão. Ele respondeu que era sobre ele que eles caíram sobre ele e o mataram.

Ursus e outro Victor, dois soldados dispersos desta legião foram encontrados em Solothurn e ali mortos e, de acordo com as lendas locais, muitos outros em outros lugares, como Santo Alexandre em Bérgamo SS. Octavius ​​Adventor e Solutor em Torino e St Gereon em Colônia. O Martirológio Romano menciona Vitalis e Inocente, bem como os três acima e Victor hoje SS. Ursus e Victor em 30 de setembro e St .ABtoninus em Piacenza se associaram erroneamente à Legião Tebana na mesma data.

”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember22.html

3.   Em Roma, junto à Via Sa­lária An­tiga, o se­pul­ta­mento de Santa Ba­sila, mártir, no tempo dos im­pe­ra­dores Di­o­cle­ciano e Maximiano. († 304)

– Ver “Sobre Basília sabemos alguns detalhes do seu martírio, durante a perseguição de Diocleciano e Maximiano: foi decapitada e, nos lugares por onde a sua cabeça rolou, brotaram, milagrosamente, sete fontes. Foi enterrada na Via Salária Antiga, mas suas relíquias são veneradas em Couvert, França.”: https://www.vaticannews.va/pt/santo-do-dia/09/22.html

Ver também dia 17 de maio: Santa Basila

4.   Em Le­vroux, lo­ca­li­dade do ter­ri­tório de Bourges, na Aqui­tânia, ac­tu­al­mente na França, São Sil­vano, eremita. († c. s. V)

5.   No monte Glonna, junto ao rio Loire, no ter­ri­tório de Poi­tiers, na Gália, também na ac­tual França, São Flo­rêncio, presbítero. († c. s. VI).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no monte Glonne, às margens do Loire, no séc. V, São Florêncio, monge e sacerdote, que pregou o evangelho na região de Saumur. Suas relíquias, sempre transportadas, deixaram o nome do santo em diversas localidades nas quais foram veneradas. (M)

6.   No ter­ri­tório de Cou­tances, também na ho­di­erna França, São Lauto ou Laudo, bispo. († d. 549). Ver pág. 396: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

7.   Em Laon, na Nêus­tria, também na ac­tual França, Santa Sa­la­berga, aba­dessa, que, se­gundo se narra, foi cu­rada da ce­gueira e con­du­zida ao ser­viço de Deus por São Columbano. († c. 664).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, perto de 665, Santa Salaberga, mãe de família cristã, que fundou um convento em Langres, mais tarde transferido para Laon (X).

8.   Em Ra­tis­bona, ci­dade da Ba­viera, na Ale­manha, Santo Eme­ramo (também na Folhinha do Coração de Jesus), bispo, que so­freu o mar­tírio pela fé em Cristo. († c. 690).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. VII, o martírio de Santo Emerano, bispo, que evangelizou a Baviera. Seu nome permanece ligado à abadia beneditina de Kleinechelfendorf, levantada sobre seu túmulo e que tornou-se local de peregrinação. (M)

9*.   No mos­teiro cis­ter­ci­ense de Mo­ri­mond, na França, o pas­sa­mento do Beato Otão, bispo de Frei­sing, que morreu com o há­bito mo­nás­tico, que nunca deixou du­rante o episcopado. († 1158)

10.          Em Turim, no Pi­e­monte, re­gião da Itália, Santo Inácio de Santhiá (Lou­renço Mau­rício Bel­vi­sótti), pres­bí­tero da Ordem dos Frades Me­nores Ca­pu­chi­nhos, muito as­síduo na au­dição de con­fis­sões e na as­sis­tência aos enfermos. († 1770)

11*.   Ao largo de Ro­che­fort, na França, o Beato José Mar­chandon, pres­bí­tero e mártir, que, du­rante a Re­vo­lução Fran­cesa, por causa do seu sa­cer­dócio foi en­car­ce­rado numa sór­dida ga­lera, onde morreu con­su­mido pela fome e as en­fer­mi­dades e foi ao en­contro do Pai. († 1794)

12.   Em Seul, na Co­reia, a paixão dos santos Paulo Chong Ha-sang e Agos­tinho Yu Chin-gil, már­tires: o pri­meiro di­rigiu du­rante vinte anos, em tempo de per­se­guição, a pri­meira co­mu­ni­dade cristã; o se­gundo es­creveu cartas ao papa Gre­gório XVI pe­dindo-lhe pres­bí­teros para a Co­reia; ambos ca­te­quistas, de­pois de sub­me­tidos aos mais duros su­plí­cios, foram de­go­lados por causa da sua fé. († 1839)

13*.   Em Mon­serrat, na pro­víncia de Va­lência, na Es­panha, o Beato Carlos Na­varro Miguel, pres­bí­tero da Ordem dos Clé­rigos das Es­colas Pias e mártir, que, du­rante a per­se­guição contra os re­li­gi­osos, foi co­roado com nobre martírio. († 1936)

14*.   No mesmo lugar, o Beato Ger­mano Gon­çalvo Andréu, pres­bí­tero e mártir, que, du­rante a mesma per­se­guição, foi co­roado com o tes­te­munho glo­rioso de Cristo. († 1936)

15*.   Em Al­cira, também na pro­víncia de Va­lência, os be­atos már­tires Vi­cente Pe­lufo Corts, pres­bí­tero, e Jo­se­fina Mos­cardó Montalvá, virgem, que, du­rante a mesma per­se­guição contra a fé cristã, me­re­ceram chegar à pre­sença de Deus om­ni­po­tente com a palma da vitória. († 1936)

16*.   Em Bol­baite, também na pro­víncia de Va­lência, o Beato Vi­cente Si­cluna Her­nández, pres­bí­tero e mártir, que foi morto na mesma per­se­guição religiosa. († 1936)

17*.   Em Cor­bera, lo­ca­li­dade pró­xima de Va­lência, também na Es­panha, a Beata Maria da Pu­ri­fi­cação Vidal Pastor, virgem e mártir, que me­receu as­so­ciar-se às núp­cias eternas com seu Es­poso, Jesus Cristo. († 1936)

18♦.   Em Ma­drid, também na Es­panha, os be­atos Es­têvão Cobo Sanz e Fre­de­rico Cobo Sanz, re­li­gi­osos da So­ci­e­dade Sa­le­siana e már­tires na mesma per­se­guição contra a fé cristã. († 1936)

19♦.   Em Azuaga, perto de Ba­dajoz, também na Es­panha, os be­atos Félix Eche­varría Gorostiaga, pres­bí­tero da Ordem dos Frades Me­nores e com­pa­nheiros már­tires, que, na mesma per­se­guição, em vir­tude da sua in­tré­pida fi­de­li­dade re­ce­beram do Se­nhor a re­com­pensa eterna. São estes os seus nomes: An­tónio (Ru­perto Sáez de Ibarra López), Fran­cisco Jesus (Fran­cisco Carlés Gon­zález), Luís Eche­varría Go­ros­tiaga, pres­bí­teros; Mi­guel (Leão Zar­ragúa Itur­rí­zaga) e Simão Mi­guel Ro­drí­guez, re­li­gi­osos, todos da mesma Ordem dos Frades Menores. († 1936)

20. São Focas (também na Folhinha do Coração de Jesus).

– Ver “… Jardineiro mártir, São Phocas de Sinope, Paphlagonia, Mar Negro,

desempenhou as suas funções com cuidado e propósito; deu comida e alojamento a qualquer estranho em necessidade; viveu como um anacoreta (…Os anacoretas eram monges ou ermitãos cristãos que viviam em retiro e solidão, especialmente nos primórdios do cristianismo, dedicando-se à oração e à escrita de liturgias, a fim de alcançar um estado de graça e pureza de alma pela contemplação. Conforme https://pt.wikipedia.org/wiki/Anacoreta) perseguindo a oração e a contemplação; sofreu martírio por ser cristão; foi decapitado por soldados a quem foram dadas ordens para procurar Focas a fim de o julgar pela sua fé; inadvertidamente, os soldados ficaram em Phocas quando lhe pediram um lugar para dormir; quando disseram a Phocas a sua missão e lhe perguntaram onde estava, ele preparou-se para a morte cavando a sua própria sepultura; de manhã, admitiu aos soldados que ele próprio era Phocas e enfrentou calmamente a sua morte. Jardineiro por profissão, Phocas levou uma vida de simplicidade, unicidade com a natureza, e uma pureza recordando a criação de Deus dos primeiros jardineiros humanos, Adão e Eva…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember22.html

21. São Santino (também na Folhinha do Coração de Jesus).

– Ver “… Em Meaux, o beato Sanctinus, bispo, discípulo de São Denis o Areopagita (Ver 03 de outubro, São Dionísio Areopagita), por quem foi consagrado bispo daquela cidade, foi o primeiro a pregar o Evangelho ali.”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember22.html

22. Em Va­lência, na Es­panha (ver 08 de setembro), São Tomás de Vilanova (também na Folhinha do Coração de Jesus), bispo, que, sendo ere­mita sob a regra de Santo Agos­tinho, aceitou por obe­di­ência o mi­nis­tério epis­copal, onde se dis­tin­guiu, entre ou­tras vir­tudes pas­to­rais, pelo seu ar­dente amor aos po­bres, até ao ponto de dar tudo aos ne­ces­si­tados, sem ficar se­quer com um pe­queno leito para si. († 1555).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em 1555, São Tomás de Vilanova, monge agostiniano de Salamanca, depois arcebispo de Valência, na Espanha, cognominado “o Esmoler”, por causa de seu amor pelos pobres. Por seus escritos ascéticos e místicos, aparece como um dos representantes da Escola Espanhola do Séc. XVI. (M).

Em 22 de setembro, no “VIDAS DOS SANTOS” São Tomás de Vilanova. Ver páginas 373-395: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

– Ver também “Frei Tomás García Martinez, mais conhecido como São Tomás de Villanueva, (FuenllanaCiudad Real1488 — Valência8 de setembro de 1555), foi um pregador, escritor ascético, e religioso agustino espanhol. Foi canonizado mais tarde, e muitos de seus sermões se tornaram trabalhos importantes da escrita sacra.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Tom%C3%A1s_de_Vilanova

23. Outras santas e santos do dia 22 de setembro, págs. 373-398 em: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

 “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 22 de setembro, ver ainda: 22 de setembro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA:

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  744-747: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livrariaon line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember22.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS A GRAÇA, AMADO PAI, DE LUTAR COM ENTUSIASMO E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO, CORAGEM E TRABALHO. DÊ-NOS, SOBRETUDO, A DOCILIDADE DAS OVELHAS. PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* PAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/E

MUITO OBRIGADO!

Santas e Santos de 21 de setembro

1. Festa de São Ma­teus (também na Folhinha do Coração de Jesus), Após­tolo e Evan­ge­lista, de­no­mi­nado Levi, que, cha­mado por Jesus para O se­guir, deixou a sua função de pu­bli­cano ou co­brador de im­postos e, ad­mi­tido entre os Após­tolos, es­creveu um Evan­gelho, no qual se pro­clama es­pe­ci­al­mente que Jesus Cristo é filho de David, filho de Abraão, Aquele que levou à ple­ni­tude a pro­messa do An­tigo Testamento.

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, festa de São Mateus, Apóstolo e Evangelista. Também chamado Levi, filho de Alfeu, é o publicano de Cafarnaum que respondeu ao chamado de Jesus, deixando tudo para o seguir. A tradição é unânime em reconhecer nele o autor do primeiro Evangelho, ao menos em sua primitiva redação aramaica. (R).

– Ver páginas 350-357: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

– Ver também “… São MateusMateus Evangelista ou Mateus Apóstolo (מתי/מתתיהו, “Dom de Javé ou “Presente de Yawhhebraico padrão e vocalização de TibériasMattay ou Mattiyaugrego da Septuaginta Ματθαιος, Matthaiosgrego moderno: Ματθαίος, Matthaíos) é, pelo relato dos Padres da Igreja, o autor do Evangelho de Mateus e um dos Doze Apóstolos.

Adicionalmente, Jerónimo (em De Viris Illustribus, cap 3[2]) e Eusébio de Cesareia[3] citam Mateus como autor do Evangelho dos Hebreus”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Mateus_(evangelista)

2.   Co­me­mo­ração de São Jonas, pro­feta, filho de Amitai, cujo nome foi dado a um livro do An­tigo Tes­ta­mento; a sua saída do ventre da ba­leia é evo­cada no pró­prio Evan­gelho como sinal da Res­sur­reição do Se­nhor (cf. Mt 12, 40).

– Ver páginas 358-367: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

3.   Na Grécia, a co­me­mo­ração de São Qua­drato, dis­cí­pulo dos Após­tolos, que, se­gundo a tra­dição, du­rante a per­se­guição do im­pe­rador Adriano, con­gregou com a sua fé e zelo pas­toral a Igreja dis­persa pelo terror e apre­sentou ao pró­prio im­pe­rador um livro em de­fesa da re­li­gião cristã, em con­for­mi­dade com a dou­trina apostólica. († s. II)

4.   Em Roma, junto à Via Sa­lária An­tiga, São Pân­filo, mártir. († data inc.).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no mesmo dia receberam a coroa o martírio São Panfílio, em Roma; Santo Isaac, em Chipre: e Santo Eusébio, na Fenícia. (M)

5.   Em Valle del Bac­cano, na Via Cássia, a vinte mi­lhas da ci­dade de Roma, Santo Ale­xandre, mártir. († data inc)

– Ver “…  Na Via Claudiana, a vinte milhas de Roma, na época do Imperador Antonino, o martírio de Santo Alexandre, bispo. Pela fé de Cristo ele foi carregado com grilhões, açoitado, torturado, queimado com tochas, rasgado com ganchos de ferro, exposto aos animais e lançado nas chamas, mas tendo superado todos esses tormentos, ele foi finalmente decapitado, e assim alcançado a glória da vida eterna. Seu corpo foi posteriormente carregado para a cidade pelo beato Papa Dâmaso no dia 26 de novembro…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember21.html

6.   Em Gaza, na Pa­les­tina, os santos Eu­sébio, Nés­tabo e Zenão, már­tires, três ir­mãos que, no tempo do im­pe­rador Ju­liano Após­tata, foram es­pan­cados e mortos por uma mul­tidão en­fu­re­cida de pa­gãos. Com eles pa­deceu também São Nestor, que, pelas fe­ridas re­ce­bidas, pouco de­pois con­sumou o seu martírio. († 362)

7*.   Em Apt, na Pro­vença, ac­tu­al­mente na França, São Castor, bispo, que, de­se­jando expor aos ir­mãos de um novo mos­teiro o modo de viver dos monges, pediu a São João Cas­siano que es­cre­vesse as cé­le­bres “Con­fe­rên­cias” sobre os as­cetas do Egipto. († c. 426).

– Ver páginas 370-371: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

8*.   No mos­teiro de Llan­carfan, no País de Gales, São Cadoc, abade, em cujo nome foram fun­dados muitos mos­teiros também na Cor­nu­alha, re­gião da In­gla­terra, e na Bre­tanha Menor, re­gião da França. († s. VI)

9*.   No mos­teiro de Et­te­nheim, na re­gião de Baden, na Ale­manha, São Lan­de­lino, monge, na­tural da Irlanda. († s. VII)

10*.   Em Tron­chi­ennes, na Flan­dres, re­gião da Aus­trásia, ac­tu­al­mente na Bél­gica, São Ge­rulfo, mártir, adolescente. († c.750)

11*.   Em Troyes, na Gália, hoje na França, Santa Maura (também na Folhinha do Coração de Jesus), virgem, cé­lebre pela sua pi­e­dade e obras de caridade. († c. 850)

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, cristã de vinte e três anos, que havia consagrado sua juventude a socorrer todas as misérias. (M)

– Ver “… ELA nasceu em Troyes em Champagne no ano 827, e em sua juventude obteve de Deus por suas orações a conversão de seu pai, que tinha tilt então levou uma vida mundana. Após sua morte, Maura continuou a viver em obediência devida a sua mãe, Sedulia, e pelo fervor de seu exemplo foi a santificação de seu irmão Eutrópio, que se tornou bispo de Troyes, e de toda a família. Todo o tempo da donzela era consagrado à oração, aos ofícios da obediência ou da caridade no atendimento à mãe e no serviço aos pobres, ou ao seu trabalho, que se dedicava ao serviço dos necessitados e da Igreja… Em seus últimos momentos, ela rezou o Pai Nosso e morreu ao pronunciar as palavras “Venha o teu reino”, aos vinte e três anos…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember21.html

12*.   Em Pê­saro, no Pi­ceno, hoje nas Marcas, re­gião da Itália, o Beato Marcos de Mó­dena Scalabríni, pres­bí­tero da Ordem dos Pre­ga­dores, que re­con­duziu muitos pe­ca­dores ao ca­minho da santidade. († 1498)

13.   Junto à for­ta­leza de Quang-Tri, no Anam, ac­tu­al­mente no Vi­etnam, os santos Fran­cisco Jac­card, pres­bí­tero da So­ci­e­dade das Mis­sões Es­tran­geiras de Paris, e Tomé Tran Van Thien, már­tires, que, no tempo do im­pe­rador Munh Mang, por Cristo so­freram o cár­cere e a fla­ge­lação e fi­nal­mente foram enforcados. († 1838)

14.   Em Sai-Nam-Hte, na Co­reia, a paixão dos santos már­tires Lou­renço Imbert, bispo, Pedro Mau­bant e Tiago Chastan, pres­bí­teros da So­ci­e­dade das Mis­sões Es­tran­geiras de Paris, que, para salvar a vida de ou­tros cris­tãos, se en­tre­garam aos sol­dados e foram decapitados. († 1839).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 1839, o martírio do  Bem-Aventuradfo Lourenço Imbert, das Missões Estrangeiras, vigário apostólico da Coréia, condenado à morte juntamente com dois de seus companheiros, por causa da fé cristã. (X)

15*.   Em Be­ni­soda, po­vo­ação da pro­víncia de Va­lência, na Es­panha, os be­atos már­tires Vi­cente Gálbis Gi­ronês, pai de fa­mília, e Ma­nuel Torró Garcia, que, con­fi­gu­rados à paixão de Cristo na sua vida, O imi­taram no triunfo do martírio. († 1936)

16♦.   Em Má­laga, também na Es­panha, o Beato Diogo Hom­pa­nera Paris, re­li­gioso da Ordem de Santo Agos­tinho e mártir, as­sas­si­nado em ódio à fé. († 1936)

17♦.   Em Cu­enca, também na Es­panha, os be­atos Ni­colau de Mier Francisco, pres­bí­tero, e Ja­cinto Mar­tínez Ayuela, re­li­gioso, ambos da Ordem de Santo Agos­tinho e már­tires, as­sas­si­nados em ódio à fé. († 1936)

18♦.   Em Azuaga, perto de Ba­dajoz, também na Es­panha, o Beato José Maria (José Ma­riano Azur­mendi de Lar­ri­naga Mu­garza), pres­bí­tero da Ordem dos Frades Me­nores e mártir, as­sas­si­nados em ódio à fé. († 1936)

19. Santa Ifigênia (também na Folhinha do Coração de Jesus). Ver páginas 368-369: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf  

– Ver também: Santa Ifigênia da Etiópia “… Ifigênia ou Ifigénia[nota 1] (em latimIphigenia; em grego: Ἰφιγένεια), também conhecida como Ifigênia da Etiópia ou Ifigênia da Abissínia[1], é uma santa católica, e uma das responsáveis pela disseminação do Cristianismo na Etiópia. É festejada no dia 21 de setembro…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Ifig%C3%AAnia_da_Eti%C3%B3pia

20. Outras santas e santos do dia 21 de setembro, págs. 350-372 em: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

 “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 21 de setembro, ver ainda: 21 de setembro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA:

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  742-744: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livrariaon line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember21.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS A GRAÇA, AMADO PAI, DE LUTAR COM ENTUSIASMO E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO, CORAGEM E TRABALHO. DÊ-NOS, SOBRETUDO, A DOCILIDADE DAS OVELHAS. PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* PAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/E

MUITO OBRIGADO!