Santas e Santos de 06 de outubro

1. São Bruno (também na Folhinha do Coração de Jesus), pres­bí­tero, que, oriundo de Co­lónia, na Lo­ta­ríngia, em ter­ri­tório da ac­tual Ale­manha, en­sinou ci­ên­cias ecle­siás­ticas na França; mas, as­pi­rando à vida so­li­tária, ins­talou-se com al­guns dis­cí­pulos no iso­lado vale de Car­tuxa, nos Alpes, onde deu origem a uma Ordem que con­cilia a so­lidão ere­mí­tica com a forma de vida ce­no­bí­tica. Cha­mado a Roma pelo papa Ur­bano II, para o ajudar nos di­fí­ceis pro­blemas da Igreja, con­se­guiu con­tudo passar os úl­timos anos da sua vida num ermo pró­ximo do mos­teiro de La Torre, na Calábria. († 1101).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano de 1011, o nascimento no céu de São Bruno. Inicialmente cônego em Colônia, sua cidade natal, ensinou em Reims numa das mais famosas escolas de seu tempo. Por volta dos cinquenta anos, embrenhou-se com mais seis companheiros no maciço montanhoso da Grande Cartuxa, onde organizou uma nova forma de vida eremítica, equilibrada com certas estruturas comunitárias. Chamado a Roma seis anos mais tarde pelo papa Urbano II, de quem havia sido mestre em Reims, fundou um novo mosteiro na Calábria, onde morreu. (R).

– Ver páginas 362-374: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

– Ver também “… Bruno de Colônia ou São Bruno (em alemãoBruno von KölnColônia1030 ou 1035 — Serra San Bruno6 de outubro de 1101) foi um monge alemão, fundador da Ordem da Cartuxa, proclamado santo pela Igreja Católica. A Ordem dos Cartuxos é considerada a mais rígida de todas as ordens religiosas da Igreja Católica, e atravessou a história sem quaisquer reformas e inspirou, ainda, a fundação da Família Monástica de Belém, da Assunção da Virgem e de São Bruno”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Bruno_de_Col%C3%B4nia

– Ver “… Ordem dos Cartuxos. A Ordem dos Cartuxos (LatimOrdo Cartusiensis, sigla O.Cart.), também chamada de Ordem de São Bruno, é uma ordem religiosa católica semi-eremítica de clausura monástica e de orientação puramente contemplativa surgida no século XI. Fundada a 15 de Agosto de 1084, solenidade da Assunção de Nossa Senhora ao Céu, por São Bruno com seis companheiros (quatro clérigos e dois leigos), tem por origem de seu nome a montanha situada ao norte de Grenoble Chartreuse, na comuna francesa de Saint-Pierre-de-Chartreuse, em Isère, onde os primeiros religiosos se instalaram perto do actual mosteiro da Grande Chartreuse (em português: “a Grande Cartuxa”)…”: Ordem dos Cartuxos – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

2.   Em La­o­di­ceia, na Frígia, na ac­tual Tur­quia, São Ságar, bispo e mártir, que pa­deceu no tempo de Ser­vílio Paulo, procônsul da Ásia. († c. 170)

3.   Em Agen, na Aqui­tânia, ac­tu­al­mente na França, Santa , mártir.

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Agen, no séc. III, Santa Fé. Seu culto teve grande popularidade na abadia de Conques em Rouergne, e graças aos peregrinos que iam a Compostela, espalhou-se pela Espanha, onde também é venerada como “Santa Fé”. (M) († s. IV).

– Ver páginas 375-378: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

4.   Em Sor­rento, na Cam­pânia, re­gião da Itália, São Re­nato, bispo. († c. s. V)

5.   Em Au­xerre, na Nêus­tria, na ho­di­erna França, São Romão (Romano), bispo. († c. 564)

– Ver “… Em Auxerre, São Romano, bispo e mártir…provavelmente idêntico a este Abade Romanus, cujas relíquias foram posteriormente traduzidas para Auxerre…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayOctober06.html

6*.   Em Ve­neza, na Itália, a co­me­mo­ração de São Magno, bispo, que, se­gundo a tra­dição, de­pois de os Lom­bardos terem ocu­pado a ci­dade de Oderzo, com a maior parte do seu povo se tras­ladou para a la­guna vé­neta, onde fundou a nova ci­dade de He­ra­cleia e cons­truiu oito igrejas no lugar em que mais tarde se formou a ci­dade de Veneza. († c. 670)

7*.   Na Bre­tanha Menor, ac­tu­al­mente na França, Santo Ivo, diá­cono e monge, dis­cí­pulo de São Cut­berto, bispo de Lin­dis­farne, que atra­vessou o mar e foi ha­bitar nesta re­gião, en­tregue a vi­gí­lias e jejuns. († c. 704)

8*.   Em Akro­tíri, na ilha de Creta, São João (Xenos), que pro­pagou nesta ilha a vida monástica. († s. XI)

9*.   Em Guéret, no ter­ri­tório de Li­moges, na Aqui­tânia, hoje na França, São Par­dulfo, São Perdão ou São Pardoux, abade, ilustre pela san­ti­dade da sua vida, o qual, se­gundo a tra­dição, obrigou a sair do seu mos­teiro os Sar­ra­cenos que re­tro­ce­diam ante Carlos Martel. († 737).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Guéret, no Berry, no começo do séc. VIII, São Pardulfo, fundador de uma abadia, destruída no século seguinte pelos normandos. Seu culto espalhou-se pelas regiões vizinhas. (X).

No VIDAS DOS SANTOS, São Perdão, (São Pardoux) abade. “Originariamente, o nome do santo abade era Pardoux, mas foi, através dos tempos, alterando-se. Assim é que muitas comunas ao redor de Gueret trazem o seu nome, mas como Pardon, outras como Perdon – daí adotarmos Perdão… ”, páginas 379-380: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

– Ver também “Durante os anos em que Pardoux se mudou para o mosteiro,Deus realizou muitos milagres através dele. Assim, ele foi um dia visitado por um homem que andava de muletas e implorou-lhe para curá-lo. E Pardoux respondeu que era a Deus que tinha que implorar e que ele mesmo só podia orar a Deus para que ele pudesse ouvir este chamado. O aleijado entrou na capela e no meio da noite encontrou o uso de suas pernas. Em outro tempo, os sarracenos passaram pela área, destruindo tudo e matando aqueles que encontraram. Ao saber disso, os monges fugiram para a floresta para se esconder. O Santo permaneceu sozinho enquanto rezava na igreja do mosteiro. Os soldados se reuniram em frente ao mosteiro, mas não entraram e acabaram indo embora. Pastor da graça divina, toda a sua vida Pardoux atraiu muitos discípulos, doentes e enfermos. Tornou-se Abade de Gueret. Ele morreu em Gueret em 6 de outubro por volta de 737.”: https://www.paroisse-st-pardoux.org/qui-est-saint-pardoux.html

– Ver também “Pastor da graça divina, toda a sua vida Pardoux atraiu muitos discípulos, doentes e enfermos. Tornou-se Abade de Gueret. Pardoux morreu aos 80 anos em um domingo, 6 de outubro de 737 [1]. O santo foi enterrado na igreja de Santo Aubin de Guéret ao lado de seu mosteiro. Foi renomeada logo após a igreja de São Pardoux. Seu corpo e relíquias permaneceram aqui por muitos anos. Algumas dessas relíquias foram transferidas para a igreja de Sarlat de onde foram raptadas por um padre e entregues a um lorde chamado Guy-des-Tours que as colocou na igreja de Arnac em 1028.”: http://www.saintpardouxlacroisille.net/stp28c_012.htm

10*.   Em Lam­bach, na Ba­viera, re­gião da Ale­manha, o pas­sa­mento do Beato Adal­berto (Adalberone), bispo de Würz­burg, que, por de­fender a Sé Apos­tó­lica, su­portou muitas tri­bu­la­ções por parte dos cis­má­ticos e, ex­pulso vá­rias vezes da sua sede epis­copal, passou os úl­timos anos da sua vida em paz no mos­teiro de Lam­bach, por ele fundado. († 1090)

11*.   Na Car­tuxa de Arvières por ele fun­dada, na Bor­gonha, re­gião da França, Santo Ar­taldo, bispo de Belley, que, sendo monge com quase no­venta anos, foi eleito bispo contra a sua von­tade; mas re­nun­ciou dois anos de­pois, vol­tando à vida mo­nás­tica, e viveu até à idade de cento e seis anos. († 1206)

12♦.        Em Kioto, no Japão, os be­atos João Hashi­moto Tahyoe, sua es­posa Tecla Hashimoto e seus fi­lhos Ca­ta­rina Hashimoto, Tomé Hashimoto, Fran­cisco Hashimoto, Pedro Hashimoto e Luísa Hashimoto, e com­pa­nheiros már­tires. São estes os seus nomes: Tomé Kian, Tomé Ike­gami; Lino Rihyoe, sua es­posa Maria; Cosme Shi­za­buro e seu filho Fran­cisco Shi­za­buro; An­tónio Dómi, Jo­a­quim Ogawa; João Kyu­saku, sua es­posa Ma­da­lena e sua filha Re­gina; Tomé Koshima Shinshiro, sua es­posa Maria; Ga­briel; outra Maria e sua filha Mó­nica; Marta e seu filho Bento; outra Maria e seu filho Sisto; outra Mó­nica, Tomé To­emon e sua es­posa Luzia; Ru­fina e sua filha Marta; outra Mó­nica, Ma­nuel Ko­sa­buro, Ana Ka­jiya e seu filho Tomé Kajya Yo­emon; Águeda, Maria Chujó, Je­ró­nimo So­roku e sua es­posa Luzia; João Sa­kurai e sua filha Úr­sula Sa­kurai; Mâncio Kyu­jiró, Luís Ma­ta­goro; Leão Kyu­suke e sua es­posa Marta; Mência e sua filha Luzia; Ma­da­lena, Diogo Tsuzu, Fran­cisco e Maria. († 1619)

13.   Em Ná­poles, na Cam­pânia, re­gião da Itália, Santa Maria Fran­cisca (também na Folhinha do Coração de Jesus) das Chagas de Nosso Se­nhor Jesus Cristo (Ana Maria Gallo), virgem da Ter­ceira Ordem Se­cular de São Fran­cisco, ad­mi­rável pela pa­ci­ência nas inú­meras e con­tí­nuas tri­bu­la­ções e ad­ver­si­dades, bem como pelas pe­ni­tên­cias e pelo amor de Deus e das almas. († 1791).

Santa Maria Francisca das cinco Chagas. Ver páginas 381-383: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

14*.   Num barco-prisão an­co­rado ao largo de Ro­che­fort, na França, o Beato Fran­cisco Hunot, pres­bí­tero e mártir, que, por causa da sua con­dição de sa­cer­dote, du­rante a per­se­guição contra a Igreja foi en­car­ce­rado na sór­dida ga­lera, onde, afec­tado pela febre, en­tregou o es­pí­rito a Deus. († 1794)

15*.   Em Lon­gueuil, lo­ca­li­dade do Ca­nadá, a Beata Maria Rosa (Eu­lália Me­lâni Du­ro­cher), virgem, fun­da­dora da Con­gre­gação das Irmãs dos Santos Nomes de Jesus e Maria, para a for­mação cristã e hu­mana da ju­ven­tude feminina. († 1849)

16.   Em An-Hoa, ci­dade do ter­ri­tório do Anam, hoje no Vi­etnam, São Fran­cisco Tran Van Trung, mártir, que, sendo sol­dado, re­sistiu ener­gi­ca­mente às or­dens de apos­tatar da fé cristã e por isso o im­pe­rador Tu Duc o mandou degolar. († 1858)

17*.   Em Kos­trijk, na Bél­gica, o Beato Isi­doro de São José de Loor, re­li­gioso da Con­gre­gação da Paixão, que cum­priu san­ta­mente as fun­ções que lhe foram en­co­men­dadas e, atin­gido por grave en­fer­mi­dade, foi exemplo para os seus ir­mãos no modo de su­portar as ter­rí­veis dores. († 1916)

18♦.   Em Bar­ruelo de San­tullán, perto de Pa­lência, na Es­panha, o Beato Ber­nardo (Plá­cido Fá­brega Juliá), re­li­gioso da Con­gre­gação dos Ir­mãos Ma­ristas e mártir, que, opri­mido pela vi­o­lência dos ini­migos da Igreja, foi ao en­contro do Senhor. († 1934)

19. Santa Erotides (também na Folhinha do Coração de Jesus). “Santa Erotides, mártir, que abrasada no amor de Jesus Cristo, suportou com paciência o suplício do fogo”, pág. 384: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

20. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. VII, Santa Enímia, virgem. Filha de Clotário II, renunciou generosamente aos privilégios com que era favorecida e foi viver no mosteiro que seu irmão havia mandado construir para ela na região de Gévaudan. (X)

21. Outras santas e santos do dia 06 de outubro, págs. 362-384 em:

http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

 “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 06 de outubro: 6 de outubro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA:

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  784-786: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livrariaon line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayOctober06.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS A GRAÇA, AMADO PAI, DE LUTAR COM ENTUSIASMO, CORAGEM E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO E TRABALHO. DÊ-NOS, SOBRETUDO, A DOCILIDADE DAS OVELHAS. PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* PAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/

MUITO OBRIGADO!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.