Santas e Santos de 15 de dezembro

15 DE DEZEMBRO – NOSSA SENHORA DA PORTA em Trujillo, no Peru. Ver

Nossa Senhora da Porta é uma devoção Mariana proeminente no Peru, cuja imagem tem o seu principal lugar de veneração em um santuário construído no local onde ficava a porta de entrada para Otuzco, em um alto andino área localizada a cerca de 75 km a nordeste de Trujillo a cidade, na região de Liberdade.

A história da Virgem da Porta começa com um caso de pirataria, na cidade de Trujillo, ao norte do país. No ano de 1674, apareceu na praia de Huanchaco uma frota pirata que já havia cometido crimes na cidade de Guayaquil, no Equador, e na vila peruana de Zaña, então importante centro urbano, onde falecera São Toríbio de Mogrovejo, Arcebispo de Lima.

Os habitantes de Trujillo ficaram evidentemente atemorizados com o advento dessa frota e enviaram emissários a todas as cidades e vilas da região, entre elas Otuzco, que se encontra nas montanhas a apenas 70 quilômetros de Trujillo.

Os moradores dessa localidade ficaram também muito preocupados. E, não dispondo de muralhas nem contando com qualquer possibilidade de defesa, decidiram recorrer Àquela que é, segundo a Sagrada Escritura“terrível como um exército em ordem de batalha”. Assim, como recurso extremo, colocaram na porta da cidade uma imagem de Nossa Senhora da Conceição.

Havia em Otuzco uma ermida dedicada à Virgem da Conceição, graças à devoção de uma ilustre dama, Dona Florência Mora de Sandoval, célebre pelos inumeráveis atos de caridade que praticou.

Curiosamente não foi essa a imagem, Padroeira da cidade, a que foi colocada na porta, pois um costume do Vice-reinado exigia que ela saísse de seu altar na Igreja somente para a procissão, no dia de sua festa. Muito respeitosos dos costumes vigentes, os habitantes de Otuzco não quiseram retirar a Padroeira de seu lugar, mesmo por ocasião daquela calamidade.

Assim, ficou defendendo a porta da cidade outra imagem de Nossa Senhora da Conceição, trazida da Venezuela anos antes, para a realização de procissões da Imaculada em outros dias que não o da festa oficial. Tal imagem tem um metro de altura e está colocada sobre uma rocha de 25 cm de altura toda forrada de prata

FESTA: A celebração teve origem em 1664, quando ele colocou a imagem da Virgem na entrada de Otuzco, como precaução de um ataque pirata. O principal dia é comemorado no dia 15 de dezembro de cada ano e, em 2012, a festa de Nossa Senhora da Porta, foi declarada Patrimônio Cultural Nacional pelo governo Peruano. A partir de dias antes que a central data de centenas de peregrinos devotos fazer uma viagem de cerca de 73 km de Trujillo para o santuário da Virgen de la Puerta, localizado na Otuzco.

Após colocá-la precisamente no local onde, a qualquer momento, se esperava o advento dos hereges, a população estava compenetrada de que só lhe restava rezar e confiar na proteção maternal de Maria Santíssima. Três dias e três noites permaneceram os habitantes orando juntos à porta da cidade, aos pés da imagem, aguardando o temível ataque.

Mas… o impossível aconteceu! Os protestantes holandeses, cuja superioridade numérica e de força era evidente, nem desembarcaram! Até hoje nenhum historiador conseguiu apresentar uma explicação natural convincente para o fato: as cidades de TrujilloHuanchaco e Otuzco foram preservadas de qualquer ataque dos terríveis piratas [1]…: Nossa Senhora da Porta – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

– Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Nossa_Senhora_da_Porta  

1.   Comemoração de São Valeriano, bispo de Avensa, na África setentrional, que, já com mais de oitenta anos de idade, na perseguição dos Vândalos foi intimado pelo rei ariano Genserico a entregar os utensílios da Igreja e, como ele recusou firmemente, foi expulso sozinho da cidade, com a ordem de que ninguém lhe desse acolhimento em sua casa ou herdade; e assim viveu muito tempo a céu aberto na via pública, terminando o curso da sua vida santa como confessor da verdadeira fé. († d. 460). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na África, nos dias do rei ariano Genserico, São Valeriano, bispo. Por ter se recusado a entregar livros e objetos do culto católico, foi, aos oitenta anos, expulso de sua Sé episcopal, e condenado a viver errante pelas ruas da cidade. (M). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na África, nos dias do rei ariano Genserico, São Valeriano, bispo. Por ter se recusado a entregar livros e objetos do culto católico, foi, aos oitenta anos, expulso de sua Sé episcopal, e condenado a viver errante pelas ruas da cidade. (M). Ver também:

https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Valeriano_de_Abbenza

– Ver “Valeriano (✡377 ─ ✝457) foi um bispo de Abbenza, no norte da Áfricamartirizado em 457 depois de se recusar a entregar os utensílios sagrados de sua igreja aos vândalos liderados pelo ariano Geiserico. Conta a lenda que ele foi expulso da cidade para morrer no deserto.”: Valeriano de Abbenza – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

2.   No território de Orleães, na Gália Lionense, actualmente na França, São Maximino, presbítero, considerado o primeiro abade de Micy. († s. VI). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na diocese de Orléans, no séc. VI, a volta para Deus de São Mesmino, fundador e primeiro abade de Micy, que teve, por algum tempo como discípulos dois santos da região do Maine: São Calásio e Santo Avito. (M). Na diocese de Orléans,, São Maximino, ou Mesmino, confessor (século IV). Abade de Micy, morto, deseiou ser enterrado na caverna dum dragão, que matara. Ver págs. 282 em: 

 http://www.obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf 

– O Dia de São Mesmino (ou São Maximino, como também é chamado) é comemorado no dia 15 de dezembro. O santo foi fundador do mosteiro de Micy, perto de Órleans, na França, em uma propriedade cedida pelo rei Clóvis. São Mesmino foi o primeiro abade do mosteiro, tendo como discípulos São Calásio e Santo Avito. 

– A história de São Mesmino 

Pouco se sabe sobre a vida de Mesmino. As informações indicam que ele fundou o mosteiro beneditino de Micy no ano de 501. Mesmino nasceu em Lorraine, na segunda metade do século V. Tinha dois irmãos, Viton, também santo, que foi nomeado como bispo de Verdun, e Loup, mais novo, que se tornou bispo de Troyes. 

Cf. https://www.calendariobr.com.br/dia-de-sao-mesmino#.XBRMlGhKhnI 

– Ver também: https://www.calendariobr.com.br/dia-de-sao-mesmino#.XfVqZGRKhnI 

3*.   No mosteiro de Cava de’ Tirréni, na Campânia, região da Itália, o Beato Marino, abade, admirável pela sua fidelidade ao Romano Pontífice. († 1170) 

4*.   Em Génova, na Ligúria, também região da Itália, a Beata Maria Vitória Fornári, que, tendo ficado viúva, fundou a Ordem da Anunciação. († 1617). Ver também: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Maria_Vittoria_De_Fornari_Strata  

– Ver “Maria Vittoria De Fornari Strata (Génova, ✡1562 – Génova, ✝15 de dezembro de 1617) foi uma freira italiana fundadora da Ordem da Santíssima Anunciação, das chamadas Monjas da Anunciação Celeste ou Irmãs Celestes, dedicada ao mistério da Encarnação de Jesus Cristo por meio do anúncio do Gabriel à Santíssima Virgem Maria.”: Maria Vittoria De Fornari Strata – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

– Ver 12 de setembro: Beata Maria Vitória Fornari. Santo do dia 12/09: Beata Maria Vitória Fornari (também na Folhinha do Coração de Jesus). Ver também dia 15 de dezembro. Ver ainda: O Papa Leão XII fixou a festa de Maria Vitória Fornari  para 12 de setembro, conforme VIDAS DOS SANTOS, páginas 151-156: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

5.   Também em Génova, Santa Virgínia Centurione Bracélli, viúva, que, dedicando-se ao serviço do Senhor, socorreu de muitos modos os pobres, ajudou as igrejas rurais e fundou e dirigiu as Damas da Misericórdia, Protectoras dos Pobres. († 1651). Ver também: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Virginia_Centurione_Bracelli 

– Ver “Virginia Centurione Bracelli (2 de abril de 1587 – 15 de dezembro de 1651) foi uma religiosa católica italiana de Gênova. Seu pai era o Doge de Gênova e ela teve um casamento curto devido a morte de seu marido em 1607.”: Virginia Centurione Bracelli – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

6.   Em Bréscia, na Lombardia, também região da Itália, Santa Maria Crucificada (Paula Francisca Di Rosa), virgem, que despendeu todas as suas riquezas e se entregou a si mesma pela salvação espiritual e material do próximo e fundou o Instituto das Escravas da Caridade. († 1855). Ver página 283: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf  

7*.   Em Verona, na região do Véneto, na Itália, o Beato Carlos Steeb, presbítero, que, nascido em Tubinga, abraçou a fé católica em Verona e, ordenado presbítero, fundou o Instituto das Irmãs da Misericórdia, para auxílio dos atribulados, dos pobres e dos enfermos. († 1856). Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Carlos_Steeb 

– Ver “Carlos Steeb (18 de dezembro de 1773 – 15 de dezembro de 1856) foi um sacerdote alemão da Igreja Católica Romana e fundador das Irmãs da Misericórdia de Verona. Steeb era originalmente um luterano, mas se converteu ao catolicismo romano enquanto estudava na Itália.”: Carlos Steeb – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

8♦.     Em Madrid, na Espanha, os beatos Paulo Garcia Sánchez e Raimundo Eirin Mayo, religiosos da Sociedade Salesiana e mártires, que, durante a guerra civil, foram mortos em ódio à religião cristã. († 1936) 

9. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. IV, Santa Cristiana, escrava, que por seus milagres e bom exemplo de vida, converteu a corte da Ibéria, atual Geórgia, onde seu culto permanece vivo. (M) 

SANTA NINA também na Folhinha do Coração de Jesus, Santa Cristiana / Ninon) OU CRISTIANA (*) –Virgem-Século IV.

A Iberia (antes Geórgia) estende-se ao sul do Cáucaso. Ali, antigamente, cultuavam-se os astros, o fogo, as árvores. O cristianismo surgiu com as influências romanas.  

Em 337, o rei da Iberia oriental converteu-se. Uma cativa cristã, destemerosamente, pregando Nosso Senhor, principiou a fazer milagres, e , a pouco e pouco, os bárbaros da região entraram a se interessar pelo Cristo que ela confessava.  

– Um dia, uma mulher, com o fllho doente, foi procurá-la, porque ouvira dizer que tinha poderes para restituir a saúde ao corpo apenas sentando o paciente no colo. A cativa tomou o menino, sentou-o no seu cilício, e disse à mãe que ela adorava a Cristo, e que só Êle tinha poderes sôbre a natureza. Curado o menino, mais a fama da cativa aumentou e correu por tôda a região.  

A nova da cura do menino chegou aos ouvidos do rei, que estava ccm a esposa às portas da morte. Levada a rainha atê a cativa, Santa Nina, ou Cristiana, porque era ela a nossa Santa, fêz com que a soberana se deitasse sôbre o seu cilício, e rogou a Deus que a curasse. Imediatamente, a rainha, que mal pcrdia mexer-se no leito, levantou-se rapidamente, inteiramente devolvida à saúde.  

O rei, numa alegria extrema, deseiou recompensar, largamente aquela mulher que lhe curara a espôsa, por todos dada como perdida, mas Santa Nina desprezava o ouro e ria do dinheiro. Que desejava ela, então? unicamente, disse, que todos adorassem a Nosso Senhor Jesus Cristo, Aquêle que restituira a saúde à rainha.  

O rei ficou pensativo, e, deixando, com a esposa, a companhia da Santa, prometeu pensar com vagar sôbre a questão. E o tempo foi passando. 

Um dia, saiu o monarca a caçar. sem os que o acompanhavam, enveredou por um caminho estreito, sozinho. Senão quando, tudo ao seu redor ficou escuríssimo, mais do que a mais negra noite. 

Apavorado, pensou no Cristo da cativa. Então, no mesmo instante, a luz do sol tornou a brilhar para êle, clareando-lhe a vereda que ia perfazendo. De volta, o rei foi consultar Santa Cristiana. Nina, alegre por vê-lo com outra disposição, aconselhou-o a erigir uma igreja. O povo apoiotu-o. A igreja alevantou-se, com magnificência, e foi servida, pouco depois, por padres enviados pelo imperador Constantino. Foi assim que o rei Mirian e a rainha Nana abraçaram o cristianismo e ergueram na capital. do reino, Mzkheta, a igreja chamada da Coluna Viva. Conta-se que já duas colunas, por ocasião dos trabalhos do templo, tinham sido colocadas no seu lugar, quando a noite chegou, sem que a terceira pudesse ser movida, misteriosamente.  

Orando e orando, plantou a coluna que muitíssimos braços, ajudados por engenhos, não haviam conseguido erguer um só centímetro do chão…”: 

– Ver Santa Nina ou Cristiana, às págs. 280-282 em: 

 http://www.obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf 

– Ver também: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Nino_da_Geórgia  

– Ver “Santa Cristiana (em georgiano: წმინდა ნინო; romaniz.: Ts’minda Nino; em armênio/arménio: Սուրբ Նունե; romaniz.: Surb Nune; em grego clássico: Αγία Νίνα; romaniz.: Agía Nína), também conhecida como Nina ou Cristina em fontes latinas, intitulada Igual aos Apóstolos e Iluminadora da Geórgia, foi uma mulher conhecida por ter definitivamente introduzido o cristianismo na Geórgia.”: Nino da Geórgia – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

10. São Paulo de Latre (São Paulo de Latros, também na Folhinha do Coração de Jesus). Ver páginas 272-279:

 http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf 

– Ver “… Quando questionado por que ele parecia às vezes tão alegre,  outras vezes tão triste, ele respondeu:

“Quando nada desvia meus pensamentos de Deus, meu coração transborda de alegria, tanto que muitas vezes esqueço minha comida e tudo mais; e quando há distrações fico chateado”.

 Ocasionalmente, ele revelou algo das comunicações maravilhosas, que se passaram entre sua alma e Deus, e das graças celestiais que ele recebeu na contemplação.
Mas São Paulo desejava um retiro ainda mais próximo, então ele passou para a ilha de Samos e lá se escondeu em uma caverna. Mas ele logo foi descoberto e tantos se juntaram a ele que ele restabeleceu três lauras que foi arruinado pelos sarracenos. As súplicas dos monges de Latros o induziram a retornar à sua antiga cela ali. O imperador Constantino Porfirogênio escreveu freqüentemente para ele pedindo seus conselhos, e muitas vezes tinha motivos para se arrepender quando ele não os seguia. Paulo tinha uma grande ternura pelos pobres e dava a eles mais de sua comida e roupas do que ele poderia dispensar. Uma vez, ele teria se vendido como escravo para ajudar algumas pessoas em perigo se não tivesse sido impedido. No dia 6 de dezembro de 956, prevendo que sua morte se aproximava, desceu de sua cela para a igreja, celebrou os Santos Mistérios mais cedo do que de costume e depois se deitou. Ele passou seu tempo em oração e instruindo seus monges até sua morte, que caiu em 15 de dezembro, dia em que ele é comemorado pelos gregos.
Depois de ter sido impresso pela primeira vez na Analecta Bollandiana, vol. xi (1892), um texto ainda mais cuidadosamente revisado foi editado por Delehaye no volume Der Latmos, publicado em 1913 por T. Wiegand e outros estudiosos, com abundantes ilustrações e comentários arqueológicos. A Vida de São Paulo, escrita por um discípulo anônimo, é uma das mais confiáveis ​​biografias bizantinas. No volume de Wiegand, é complementado por um panegírico de MS. Vaticano 704 anteriormente não impresso. Veja também o Zeitschrift f. kath. Theologie, vol. xviii (1894), pp. 365 seq., e a Revue des quest. histor., vol. x (1893), pp. 49-85…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayDecember15.html

11.Outros santos do dia 15 de dezembro: págs. 272-283: VIDAS DOS SANTOS – 21.pdf (obrascatolicas.com)            

Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XXI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

 * “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

Sobre 15 de dezembro: 15 de dezembro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS (Todas da internet, foram consultadas no dia de hoje)

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  948-949: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayDecember15.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* SENHOR, NOSSO DEUS E PAI AMADO, OBRIGADO POR TUDO O QUE O SENHOR NOS TEM DADO E PERMITIDO VIVER!

QUERIDA MÃE VIRGEM MARIA, SOCORRA-NOS, PROTEJA-NOS!

SÃO JOSÉ, ANJOS E SANTOS, INTERCEDAM POR NÓS! OBRIGADO! AMÉM!

PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS, AMADO PAI, CORAGEM DE LUTAR COM ENTUSIASMO E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES SEDUTORAS, DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO E TRABALHO. DÊ-NOS A DOCILIDADE DAS OVELHAS! SOBRETUDO, DÊ-NOS A GRAÇA! PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro).

Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

“… Não há nada mais difícil do que a oração, pois não há esforços que os demônios não façam para interromper este poderoso meio de os desanimar (Santo Antão, lembrado em 21 de outubro)

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guia para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

“… A PAIXÃO VIVE; APENAS ESTÁ REPRIMIDA… ESTÁ APENAS PRESA… AS PAIXÕES VIVEM, APENAS SÃO REPRIMIDAS PELOS SANTOS (COM A GRAÇA DE DEUS!) …”.  SANTAS E SANTOS, INTERCEDAM POR NÓS PARA QUE POSSAMOS REPRIMIR AS PAIXÕES. (SANTO ABRAÃO, ERMITÃO, 27 DE OUTUBRO), conforme páginas 52-53: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

“… a oração por um ente querido é, para o crente, uma forma de apagar qualquer distância, até mesmo a morte. Em oração, permanecemos na presença de Deus na companhia de alguém que amamos, mesmo que essa pessoa tenha morrido antes de nós

“Não devemos transformar o purgatório em um campo de concentração em chamas à beira do inferno – ou mesmo em um ‘inferno por um curto período de tempo’. É uma blasfêmia pensar nisso como um lugar onde um Deus mesquinho cobra a última libra – ou grama – de carne … Santa Catarina de Gênova (Festa dia 15 de setembro, mística do século 15), escreveu ‘fogo’ do purgatório é o amor de Deus ‘queimando’ a alma para que, por fim, a alma esteja totalmente em chamas. É a dor de querer ser feito totalmente digno de Alguém que é visto como infinitamente amável, a dor do desejo de união que agora está absolutamente assegurada, mas ainda não completamente experimentada

(Leonard Foley, OFM, Crendo em Jesus) …”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayNovember02.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* qPAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/

MUITO OBRIGADO!