Santas e Santos de 10 de maio

1.   Co­me­mo­ração do Santo Job, ou São Jó, homem de ad­mi­rável pa­ci­ência na terra de Hus.

– Ver páginas 238-251: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%208.pdf

2.   Em Mira, na Lícia, na ac­tual Tur­quia, São Di­os­có­rides, mártir. († data inc.)

3.   Em Len­tíni, na Si­cília, re­gião da Itália, os santos Álfio, Fi­la­délfio e Ci­rínio, mártires. († s. III)

4.   Em Roma, junto à Via La­tina, São Gor­diano, mártir, que foi se­pul­tado na cripta onde já an­te­ri­or­mente se ve­ne­ravam as re­lí­quias do mártir Santo Epímaco. († c. 300)

5.   Também em Roma, a co­me­mo­ração dos santos Quarto e Quinto, mártires. († c.s. IV)

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no mesmo dia, São Quarto e São Quinto, membros do clero de Cápua, que por causa de sua origem nobre foram levados para Roma para lá responderem por sua fé (M).

6*.   Na Ir­landa, São Congal, abade, que fundou o cé­lebre mos­teiro de Bangor e sempre pro­cedeu como pai sábio e guia pru­dente de uma grande pléiade de monges. († 622)

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no começo do séc. VII, São Comgall, monge escocês. Fundou nas costas do Ulster o mosteiro de Bangor, que foi um centro de alta espiritualidade cristã até o tempo das invasões dinamarquesas. São Bernardo, em sua “Vida de São Malaquias”, não hesitava em considerar Bangor como “uma sementeira de santos que produziu muitos frutos para a glória de Deus” (X).

– Ver página 252: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%208.pdf

7.   Em Tá­ranto, na Apúlia, re­gião da Itália, São Ca­taldo, bispo e pe­re­grino, pro­va­vel­mente oriundo da Escócia. († c. s VII)

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. VII, São Cataldo. Monge irlandês, dirigiu por vários anos uma escola monástica, que deixou para fazer uma peregrinação a Jerusalém. No caminho de volta, recebeu a missão de reconduzir à fé cristã a população de Tarento, antes convertida pelo apóstolo Pedro, mas que depois havia voltado aos antigos erros (M).

8*.   Em Bourges, na Aqui­tânia, ac­tu­al­mente na França, Santa So­lângia, virgem, que, se­gundo a tra­dição, se su­jeitou ao mar­tírio para con­servar a castidade. († c. s. IX)

– Ver páginas 253-254, Santa Solange: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%208.pdf

9*.   Em Pon­toise, junto de Paris, na França, São Gui­lherme, pres­bí­tero, na­tural de In­gla­terra, que foi pá­roco in­signe pela sua pi­e­dade e zelo das almas. († 1195)

10*.   Em Pádua, no Vé­neto, re­gião da Itália, a Beata Be­a­triz d’Este, virgem, que fundou o mos­teiro de Gém­mola nas co­linas Eu­ga­neias e, no breve tempo da sua vida mo­nás­tica, per­correu um ca­minho árduo de santidade. († 1226)

– Em Pádua, a bem-aventurada Beatriz do Este, virgem. Filha do marquês do Este de Ferrara, professou entre as religiosas beneditinas de Santa Margarida de Salarola. Mais tarde, retirou-se ao monte Gemmula, onde se distinguiu pela humildade e o amor à pureza. Faleceu com vinte anos, a 10 de maio de 1226. O corpo é venerado na igreja de Santa Sofia de Pádua. Teve o culto aprovado em 1763. Duas outras bem-aventuradas do mesmo nome são honradas no dia 18 de janeiro e 29 de julho. Ver página 255: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%208.pdf

11*.   Em Sena, na Etrúria, hoje na Tos­cana, re­gião da Itália, o pas­sa­mento do Beato Ni­colau Albergáti, bispo de Bo­lonha, que en­trou ainda jovem na Ordem Car­tu­siana e, or­de­nado bispo, ajudou muito a Igreja com o seu zelo pas­toral e as suas mis­sões apostólicas. († 1443)

– Bem-aventurado Nicolau Albergati, confessor. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 1443, o Bem-Aventurado Nicolau Albergati, cartucho, ordenado bispo de Bolonha em 1427. Nomeado Núncio Apostólico pelo Papa Martinho V, trabalhou com sucesso para restabelecer a paz entre a França e a Inglaterra. Ver páginas 221-222: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%208.pdf

Ver dia 09 de maio

12.   Em Mon­tilla, lo­ca­li­dade da An­da­luzia, na Es­panha, São João de Ávila, pres­bí­tero, que per­correu toda a re­gião como pre­gador de Cristo e, in­jus­ta­mente acu­sado de he­resia, foi en­cer­rado num cár­cere, onde es­creveu a parte mais im­por­tante da sua dou­trina espiritual. († 1569)

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Andaluzia, no ano do Senhor de 1569, São João de Ávila. Filho de judeus convertidos a Cristo, foi ordenado presbítero depois de estudos feitos em Alcalá. Colocou seus talentos de orador a serviço do Evangelho e obteve numerosas conversões, entre as quais as dos futuros São João de Deus e São Francisco Bórgia (X).

13*.   Em Za­greb, na Croácia, o Beato João Merz, que, tendo-se de­di­cado aos es­tudos hu­ma­nís­ticos e ao en­sino, deu aos jo­vens um pre­claro exemplo de edu­cador fun­da­men­tado na fé em Cristo e de leigo cristão em­pe­nhado no pro­gresso da sociedade. († 1928)

14*.   Em Cre­mona, na Itália, o Beato Hen­rique Recuschíni, pres­bí­tero da Ordem dos Clé­rigos Re­grantes Mi­nis­tros dos En­fermos, que prestou ser­viço com pro­funda sim­pli­ci­dade aos do­entes nos hospitais. († 1938)

15. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Roma o martírio de São Gordiano, juiz, e Santo Epímaco. Condenados à morte em datas diferentes, o primeiro em 362 e o segundo um século mais cedo, os dois são celebrados juntos porque foram enterrados no mesmo local (M).

16. No séc. III, Santo Aureliano, bispo de Limoges, discípulo e primeiro sucessor de São Marcial, que o havia convertido à fé católica (X).

17. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Roma, em 222, São Calépodo, sacerdote, que teve por companheiros de martírio um cônsul e toda a sua casa, um senador com mais sessenta e oito pessoas – cristãos – de sua família (M).

–  O senador Simplício foi condenado ao mesmo suplício com a mulher, os filhos e sessenta e oito pessoas de sua família; anàlogamente Felix e Blanda (também na Folhinha do Coração de Jesus), sua espôsa. Expuseram as cabeças dêstes santos mártires sôbre diversas portas da cidade para intimidar os cristãos. Ver página 256: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%208.pdf

18.  São Damião de Molokai (na Folhinha do Coração de Jesus).

Damião de Molokai, Padre Damião, formalmente Jozef de Veuster, SS.CC. (Tremeloo, Bélgica, 3 de janeiro de 1840Molokai, Havai, Estados Unidos, 15 de abril de 1889) foi um missionário católico belga da Congregação dos Sagrados Corações, venerado especialmente pelos habitantes do arquipélago do Havai e pela cristandade em geral por ter dedicado a sua vida ao cuidado dos leprosos de Molokai, no reino do Havai.

Para os católicos, o Padre Damião é o patrono espiritual dos leprosos e marginalizados, incluindo os doentes de SIDA, e também do Estado do Havai. A sua festividade é celebrada no dia 15 de abril no Havai, mas o dia de festa da Igreja Católica é o dia 10 de maio. Foi beatificado em 1995 pelo papa João Paulo II e canonizado em 11 de outubro de 2009 pelo papa Bento XVI.

Em 1 de dezembro de 2005 o Padre Damião foi eleito o maior belga de todos os tempos numa votação organizada pela televisão aberta flamenga (VRT).

– Ver também: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Damião_de_Veuster

19. Santo Antonino. Ver páginas 224-237: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%208.pdf   

20. São Nazário (na Folhinha do Coração de Jesus). Em Milão, a invenção dos Santos Nazário e Celso, em memória do dia em que Santo Ambrósio, bispo, tendo encontrado o corpo de São Nazário coberto de sangue, que parecia ainda fresco, o transferiu para a igreja dos santos apóstolos com o do bem-aventurado Celso, menino que o santo mártir havia educado, e que o juiz Anolim mandara decapitar durante a perseguição de Nero, em 28 de julho, dia no qual se lhe soleniza a festa. Ver dia 28 de julho. Ver páginas 256-257: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%208.pdf

21. Outros santos do dia 10 de maio: págs. 224-257 (vol.08): http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%208.pdf

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi publicado.

BIBLIOGRAFIA e DIVERSOS

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014Livraria on line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.