Santas e Santos de 20 de novembro

1.   Em An­ti­o­quia, na Síria, hoje An­takya, na Tur­quia, São Ba­sílio, mártir. († s. III)

2.   Em Ás­tigi, na His­pânia Bé­tica, hoje Écija, na Es­panha, São Crispim, bispo e mártir. († s. III)

3.   Em Do­rós­toro, na Mésia, hoje Si­listra, na Bul­gária, São Dásio, mártir. († c. s. IV). Ver páginas 166-167: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2020.pdf

4.   Em Turim, na Li­gúria, hoje no Pi­e­monte, re­gião da Itália, os santos Oc­távio, So­lutor e Ad­ventor, mártires. († s. IV)

5*.   Em Ver­celas, também na Li­gúria, no ac­tual Pi­e­monte, São Te­o­nesto, mártir, em cuja honra Santo Eu­sébio edi­ficou uma basílica. († a. 313)

6*.   Em Be­ne­vento, na Cam­pânia, também re­gião da Itália, São Doro, bispo. († s. V)

7.   Em Cha­lons-sur-Saône, na Bor­gonha, agora na França, São Sil­vestre, bispo, que aos qua­renta anos do seu sa­cer­dócio, pleno de dias e de vir­tudes, foi ao en­contro do Senhor. († c. 520-530)

8*.   No monte Jura, no ter­ri­tório de Lião, também na ac­tual França, Santo Hi­pó­lito, abade e bispo. († c. 770)

9.   Em Cons­tan­ti­nopla, hoje Is­tambul, na Tur­quia, São Gre­gório De­ca­po­lita, monge, que, de­pois de ter pro­fes­sado a vida mo­nás­tica e mais tarde ana­co­reta, se fez pe­re­grino, de­tendo-se muito tempo em Tes­sa­ló­nica e fi­nal­mente em Cons­tan­ti­nopla, onde lutou ener­gi­ca­mente pelo culto das ima­gens sa­gradas e en­tregou a sua alma a Deus. († 842). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Constantinopla, em 842, São Gregório Decapolita. Impregnado pelas Sagradas Escrituras, serviu a Igreja pela defesa do culto das santas imagens e por sua irradiação espiritual. (M). Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Gregório_de_Decápolis

10.   Na In­gla­terra, Santo Ed­mundo (também na Folhinha do Coração de Jesus), mártir, que, sendo rei dos An­glos ori­en­tais, foi cap­tu­rado na ba­talha contra os in­va­sores pa­gãos e, pela sua pro­fissão de fé em Cristo, me­receu ser co­roado com o martírio(† 869). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça dd 870, a morte sangrenta de Santo Edmundo, rei da Estânglia. Capturado pelos dinamarqueses, que não conseguiram fazê-lo apostatar, foi decapitado. Um mosteiro recebeu seu nome e contribuiu para a difusão de seu culto no séc. XI. (M)

11.   Em Hil­desheim, na Sa­xónia da Ger­mânia, hoje na Ale­manha, São Ber­nu­ardo, bispo, que de­fendeu os seus fiéis das in­va­sões, res­taurou a dis­ci­plina do clero em nu­me­rosos sí­nodos e pro­moveu a vida monástica. († 1022)

12*.   Na Ca­lá­bria, re­gião da Itália, São Ci­priano, abade de Ca­la­mízzi, que con­servou fi­el­mente as normas e os exem­plos dos Pa­dres ori­en­tais, foi se­vero para con­sigo e ge­ne­roso para com os po­bres e bom con­se­lheiro para todos. († c. 1190)

13.   Em Hanoi, no Ton­quim, hoje no Vi­etnam, São Fran­cisco Xa­vier Can, mártir, que, sendo ca­te­quista, por causa da sua fé foi es­tran­gu­lado e de­go­lado no tempo do im­pe­rador Minh Mang. († 1837)

14*.   Em Vé­roli, no Lácio, re­gião da Itália, a Beata Maria For­tu­nata (Ana Félix Víti), da Ordem de São Bento, que exerceu o ser­viço de rou­peiro quase toda a sua vida, pro­cu­rando sempre cum­prir de todo o co­ração os pre­ceitos da Regra. († 1922)

15*.   Pró­ximo de Va­lência, na Es­panha, as be­atas Ân­gela de São José (Fran­cisca Lloret Marti) e ca­torze com­pa­nheiras, vir­gens e már­tires – uma era su­pe­riora geral e as ou­tras re­li­gi­osas da Con­gre­gação da Dou­trina Cristã –, que pa­de­ceram por causa da sua fé em Cristo, du­rante a per­se­guição re­li­giosa na de­vas­ta­dora guerra civil.  São estes os seus nomes: Maria do Su­frágio (An­tónia Maria Orts Baldó), Maria das Dores (Maria de Mont­serrat Lli­mona Planas), Te­resa de São José (As­censão Duart y Roig), Isabel Ferrer Sa­briá, Maria da As­sunção (Jo­sefa Mon­goche Homs), Maria da Con­ceição (Emília Martí Lacal), Maria da Graça (Paula de Santo An­tónio), Co­ração de Jesus (Maria da Pu­ri­fi­cação Gómez Vives), Maria do So­corro (Te­resa Ji­ménez Bal­doví), Maria das Dores (Ger­trudes Surís Bru­sola), Inácia do San­tís­simo Sa­cra­mento (Jo­sefa Pas­cual Pal­lardó), Maria do Ro­sário (Ca­ta­rina Calpe Ibáñez), Maria da Paz (Maria Isabel López Garcia) e Mar­cela de São Tomás (Áurea Navarro). († 1936)

16*.   Em Pi­ca­dero de Pa­terna, também perto de Va­lênçia, a Beata Maria dos Mi­la­gres Or­tells Gi­meno, virgem da Ordem das Cla­rissas Ca­pu­chi­nhas e mártir, que du­rante a mesma per­se­guição, foi co­roada pelo mar­tírio no tes­te­munho de Cristo. († 1936)

 17. Santo Ambrósio de Camaldoli (também na Folhinha do Coração de Jesus)

18. Santo Otávio (também na Folhinha do Coração de Jesus)

19. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Cesaréia da Palestina, em 306, Santo Agápio. Mártir. Segundo o historiador Eusébio, este campeão da religião foi levado para o meio do anfiteatro e intimado a renegar sua fé. Respondeu em voz alta e clara que “não era por culpa de um crime, mas por causa da religião do Deus do Universo que ele iria sofrer. (M)

20. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Pérsia, em 341, a paixão do bispo São Marsésio e seu discípulo São José. Marsésio confessou assim sua fé diante do rei Sapor: “Quanto a mim, um octogenário, sempre honrei o Deus único e verdadeiro. Queira Deus que não me aconteça quebrar o meu pacto com Aquele que me observa, nem perder a confiança n’Aquele que confia em mim, ao adorar o sol que Ele criou”. (M)

21. São Félix de Valois, ver páginas 163-165: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2020.pdf

– Ver também: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Félix_de_Valois

22. Bem-Aventurado Ambrósio Traversári. Ver páginas 168-169: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2020.pdf

– Ver também: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Ambrogio_Traversari

23. Outros santos do dia 20 de novembro: págs. 163-173: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2020.pdf                

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito. 

– Sobre o dia 20 de novembro, ver ainda: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/20_de_novembro

BIBLIOGRAFIA e DIVERSOS

1.MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para  Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.