Santas e Santos de 07 de maio

1.   Em Roma, a co­me­mo­ração de Santa Do­mi­tila (Santa Flávia Domitila, na Folhinha do Coração de Jesus e no Martirológio Romano-Monástico) mártir, que era so­brinha do cônsul Flávio Cle­mente e, na per­se­guição do im­pe­rador Do­mi­ciano, acu­sada de ter re­ne­gado os deuses pa­gãos, pelo seu tes­te­munho de fé em Cristo foi de­por­tada com ou­tros fiéis para a ilha de Ponza, onde so­freu um longo martírio. († s.I/II). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, perto do ano de 95, o martírio de Santa Flávia Domitila. Recebera a véu das virgens consagradas das mãos de São Clemente de Roma Aparentada com a família imperial reinante, foi banida por causa de sua fé cristã. (M). Ver mais Santa Eufrosina e Teodora, amigas de Santa Flávia Domitila, martirizadas juntas. Ver páginas: 167-168: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%208.pdf:

– Ver também: https://pt.wikipedia.org/wiki/Fl%C3%A1via_Domitila

2.   Em Ni­co­média, na Bi­tínia, hoje Izmit, na Tur­quia, os santos Flávio e quatro companheiros, mártires. († s. III/IV)

3*.   Em Le Mans, na Gália, hoje na França, São Ce­ne­rico, diá­cono e monge, que, de­pois de vi­sitar os se­pul­cros dos santos Mar­tinho de Tours e Ju­lião de Le Mans, passou a vida em so­lidão e austeridade. († s. VII)

4.   Em Be­verley, na Nor­túm­bria, na ac­tual In­gla­terra, o pas­sa­mento de São João, bispo de Hexham e de­pois bispo de York, que as­so­ciou ex­ce­len­te­mente o mi­nis­tério pas­toral com a oração so­li­tária e, re­nun­ci­ando à função epis­copal, passou o resto da sua vida no mos­teiro que fun­dara neste lugar. († 721). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Inglaterra, no ano da graça de 721, São João, arcebispo de York, que ocupou aquela Sé durante trinta e três anos e depois se retirou para o mosteiro de Beverly, que ele fundara (M). – Ver páginas 164-165: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%208.pdf

5*.   No mos­teiro de Ni­e­den­burg, na Ba­viera, re­gião da Ale­manha, a Beata Gi­sela, que, ca­sada com Santo Es­têvão, rei da Hun­gria, ajudou o es­poso na obra da pro­pa­gação da fé e, de­pois da morte do rei, pri­vada de todos os seus bens e exi­lada da corte real, se re­co­lheu neste mos­teiro, do qual foi de­pois abadessa. († 1060). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no mesmo dia, no séc. XI, a Bem-Aventurada Gisela, irmã de Santo Henrique, imperador da Alemanha, e esposa de Santo Estêvão, rei da Hungria. Viúva, entrou para o mosteiro de Niederburg, do qual se tornou abadessa. (X). Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Gisela_da_Baviera

6*.   Em Kiev, na Ucrânia, Santo An­tónio, ere­mita, que se­guiu no mos­teiro das Grutas a vida mo­nás­tica que apren­dera no Monte Athos. († 1073)

7*.   Em Cre­mona, na Lom­bardia, re­gião da Itália, o Beato Al­berto de Bérgamo, agri­cultor, que su­portou pa­ci­en­te­mente as re­pre­en­sões da es­posa por causa da sua grande li­be­ra­li­dade para com os po­bres e, obri­gado a deixar as terras, viveu na po­breza como irmão da Pe­ni­tência de São Domingos. († 1279)

8*.   Em Roma, Santa Rosa Veneríni, virgem de Vi­terbo, que, jun­ta­mente com as Pi­e­dosas Mes­tras, abriu as pri­meiras es­colas na Itália para a ins­trução da ju­ven­tude feminina. († 1728)

9.   Em Gé­nova, na Itália, Santo Agos­tinho Roscélli, pres­bí­tero, que, para a for­mação das jo­vens, fundou a Con­gre­gação das Irmãs da Ima­cu­lada Con­ceição da Bem-aven­tu­rada Virgem Maria. († 1902)

10♦.   Em Turim, ciade da Itália, o Beato Fran­cisco Paleári, pres­bí­tero do Ins­ti­tuto Cot­to­lengo, que se de­dicou aos po­bres e aos en­fermos na Pe­quena casa Di­vina e ao en­sino, dis­tin­guindo-se pela sua afa­bi­li­dade e paciência. († 1939)

11. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Nicomédia, no séc. III, São Quadrato (M).

12. São Juvenal, mártir, na Folhinha do Coração de Jesus. Ver página 168: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%208.pdf

13. Santo Augusto, mártir, na Folhinha do Coração de Jesus. Ver página 168: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%208.pdf

14. Beata Maria de São José Alvarado. Agostiniana Ricoleta.

15. São Serênico e São Sereno, irmãos. Ver páginas 162-163: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%208.pdf

16. Outros santos do dia 07 de maio: páginas: 155-168 (vol.08): http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%208.pdf

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito. 

– Sobre o dia 07 de maio, ver ainda: https://pt.wikipedia.org/wiki/7_de_maio

1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004

ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 383-384:  Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Santas e Santos de 06 de maio

1.   Co­me­mo­ração de São Lúcio de Cirene, que, se­gundo os Actos dos Após­tolos, era um dos pro­fetas e dou­tores da Igreja em Antioquia. Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/L%C3%BAcio_de_Cirene

2.   Em Lam­besa, na Nu­mídia, na ho­di­erna Ar­gélia, os santos Ma­riano, leitor, e Tiago, diá­cono: o pri­meiro, que tinha já su­pe­rado di­versas pro­va­ções du­rante a per­se­guição de Décio pela sua pro­fissão de fé em Cristo, foi no­va­mente de­tido com o que­rido com­pa­nheiro, e ambos, de­pois de cruéis su­plí­cios, for­ta­le­cidos pela graça di­vina, jun­ta­mente com muitos ou­tros, foram mortos ao fio da espada. († c. 259)

3.   Em Milão, na Li­gúria, hoje na Lom­bardia, re­gião da Itália, São Ve­nério, bispo, que foi dis­cí­pulo e diá­cono de Santo Am­brósio, en­viou clé­rigos para au­xi­liar os bispos da África e so­correu São João Cri­sós­tomo no seu exílio. († 409). Em 04 de maio: no séc. IV, São Venério, bispo de Milão, que serviu a igreja universal ajudando diversos bispos de seu tempo através de seus escritos e de sua dedicação pastoral (Conforme o Martirológio Romano-Monástico – M). Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Ven%C3%A9rio_de_Mil%C3%A3o

4.   Em Roma, Santa Be­ne­dita (Santa Benta, na Folhinha do Coração de Jesus ) virgem, que foi monja e, se­gundo o tes­te­munho do papa São Gre­gório Magno, como ela pró­pria de­se­java, des­cansou em Deus trinta dias de­pois da sua amiga pre­di­lecta Santa Gala. († s. VI)

5.   Em Lin­dis­farne, na Nor­túm­bria, na ac­tual In­gla­terra, Santo Ed­berto (Santo Idiberto, na Folhinha do Coração de Jesus) bispo, que su­cedeu a São Cut­berto e res­plan­deceu pelo seu co­nhe­ci­mento das Sa­gradas Es­cri­turas, pela ob­ser­vância dos man­da­mentos ce­lestes e es­pe­ci­al­mente pela ge­ne­ro­si­dade nas esmolas. († 698). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Inglaterra, no ano da graça de 698, Santo Edberto, monge beneditino. Sucedeu a São Cutberto na Sé episcopal de Lindisfarne. Ficou muito popular por seu conhecimento das Escrituras e por sua caridade pelos pobres. Seu sucessor, Santo Edfredo, é o autor do célebre Evangeliário de Lindisfarne. (M)

6.   Em Bar­ce­lona, na Es­panha, São Pedro Nolasco, pres­bí­tero, que, jun­ta­mente com São Rai­mundo de Pe­nha­forte e Jaime I, rei de Aragão, é con­si­de­rado fun­dador da Ordem de Nossa Se­nhora das Mercês para a Re­denção dos Ca­tivos; no tempo do do­mínio dos in­fiéis, de­sen­volveu di­li­gen­te­mente uma grande ac­ti­vi­dade para es­ta­be­lecer a paz e li­bertar os cris­tãos do jugo da escravidão. († 1245). OBSERVAÇÃO VER: Na FOLHINHA DO CORAÇÃO DE JESUS, dia 28 de janeiro; no MARTIROLÓGIO ITALIANO, dia 06 de maio. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, dia 31 de janeiro. Em Barcelona, Espanha, em 1256, São Pedro Nolasco. Natural da diocese de Carcassonne, fundou, com São Raimundo de Peñafort a Ordem de Nossa Senhora das Mercês, para o resgate de prisioneiros cristãos. Seus religiosos colocavam-se eles próprios como prisioneiros em lugar dos irmãos (M). Ver páginas 297-302: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%202.pdf

– Ver: http://mercedarios.com.br/sao-pedro-nolasco

7*.   Em Mon­te­pul­ciano, na Etrúria, hoje na Tos­cana, re­gião da Itália, o Beato Bar­to­lomeu Púcci-Francéschi, pres­bí­tero da Ordem dos Me­nores, que, dei­xando a es­posa, os fi­lhos e as ri­quezas por amor de Deus, se tornou po­bre­zinho de Cristo. († 1330)

8*.   Em Lon­dres, na In­gla­terra, os be­atos Edu­ardo Jones e An­tónio Middleton, pres­bí­teros e már­tires, que, no rei­nado de Isabel I, por causa do sa­cer­dócio foram sus­pensos na forca às portas das suas casas e cor­tados à espada. († 1590)

9*.   No Quebec, pro­víncia do Ca­nadá, São Fran­cisco de Montmorency-Laval, bispo, que ins­ti­tuiu a sede epis­copal nesta ci­dade e, du­rante quase cin­quenta anos, se de­dicou com suma di­li­gência a con­so­lidar e au­mentar a Igreja na imensa ex­tensão da Amé­rica Se­ten­tri­onal até ao golfo do México. († 1708)

10*.   No Cairo, ci­dade do Egipto, a Beata Maria Ca­ta­rina Trioáni, virgem da Ordem Ter­ceira de São Fran­cisco, que foi en­viada da Itália para o Egipto, onde fundou a nova fa­mília re­li­giosa das Irmãs Fran­cis­canas Missionárias. († 1887)

11*.   Em Roma, a beata Ana Rosa Gattorno, re­li­giosa, que era mãe de fa­mília e, de­pois de ficar viúva, se con­sa­grou in­tei­ra­mente ao Se­nhor e ao pró­ximo e fundou o ins­ti­tuto re­li­gioso das Fi­lhas de Santa Ana Mãe de Maria Ima­cu­lada, de­di­cando-se com in­can­sável atenção aos do­entes, aos en­fermos e à in­fância aban­do­nada, em cujo rosto con­tem­plava Cristo pobre. († 1900). Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Ana_Rosa_Gattorno

12*.   Perto de Mu­nique, ci­dade da Ba­viera, na Ale­manha, os be­atos Hen­rique Kaczorowski e Ca­si­miro Gostynski, pres­bí­teros e már­tires, que, de­por­tados da Po­lónia ocu­pada mi­li­tar­mente por um re­gime hostil à dig­ni­dade hu­mana, no campo de con­cen­tração de Da­chau, in­to­xi­cados numa câ­mara de gás mor­tí­fero, deram a vida pela fé em Cristo. († 1942)

13. Na África os Santos Heliodoro (também na Folhinha do Coração de Jesus) e Venusto, com setenta outros mártires. Ver pág. 154: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%208.pdf

14.  Conforme o Martirológio Romano-Monástico, São Teódoto, bispo (M).

15. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, perto do ano de 67, Santo Evódio. A carta do Bem-Aventurado Inácio aos fiéis de Antioquia nos informa que Evódio foi ordenado bispo desta cidade pelo Apóstolo São Pedro, e que terminou sua vida por um glorioso martírio. (M). Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Ev%C3%B3dio_de_Antioquia

16. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. IV, São Protógeno, bispo, que propagou o Reino de Deus na Mesopotâmia. (M)

17. No Martirológio Italiano de 09 de março, em Mon­dónio, no Pi­e­monte, re­gião da Itália, São Do­mingos Sávio, que, do­tado de ânimo afável e jo­vial já desde a in­fância, ainda ado­les­cente per­correu ve­loz­mente o ca­minho da per­feição cristã. († 1857). São Domingos Sávio (também na Folhinha do Coração de Jesus de 05 de março de 2020). Conforme o Martirológio Romano Monástico de 09 de março, “no ano da graça de 1857, São Domingos Sávio, que morreu aos 15 anos de idade (em 09 de março de 1857) no Colégio fundado por São João Bosco em Turim, depois de ter dado o exemplo de uma vida de oração e de uma caridade fraterna ao mesmo tempo alegre e austera (X). Foi beatificado em 05/03/1950; canonizado em 12/06/1954; festa litúrgica em 06 de maio. Ver: http://www.salesianos.com.br/saodomingossavio/

– Ver também: https://pt.wikipedia.org/wiki/Domingos_S%C3%A1vio

– Ver ainda sobre São Domingos Sávio: http://www.vatican.va/roman_curia/congregations/cevang/p_missionary_works/infantia/documents/rc_ic_infantia_doc_20090324_boletin12p11_po.html

18. EM 06 DE MAIO: O SUPLÍCIO DE SÃO JOÃO EVANGELISTA DIANTE DA PORTE LATINA – Ano 95.  Ver páginas 150-152: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%208.pdf

19. Outros santos do dia 06 de maio: páginas: 112-154 (vol.08): http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%208.pdf

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito. 

– Sobre o dia 06 de maio, ver ainda: https://pt.wikipedia.org/wiki/6_de_maio

1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004

ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 380-382:  Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.