Santas e Santos de 23 de maio

Aparição de Nossa Senhora de Laus emDauphiné, sul da França. Ver páginas 134-135: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%209.pdf

– Ver também: https://virgemimaculada.wordpress.com/2011/09/07/as-aparicoes-de-nossa-senhora-de-laus/

– Ver ainda: https://www.a12.com/academia/titulos-de-nossa-senhora/nossa-senhora-de-laus

– Ver: https://www.paieterno.com.br/2019/08/30/nossa-senhora-de-lVaus-a-importancia-dos-sacramentos/

– Ver ainda: https://www.youtube.com/watch?v=pezKPTbUetk

–  Ver: http://www.sanctuaire-notredamedulaus.com/

–  Ver: https://pt.zenit.org/articles/franca-reconhecidas-oficialmente-aparicoes-de-nossa-senhora-de-laus/

1.   Em Car­tago, na ac­tual Tu­nísia, os santos Lúcio, Mon­tano, Ju­lião, Vi­to­rico, Vítor e Do­na­ciano, már­tires, que, no tempo do im­pe­rador Va­le­riano, por con­fes­sarem a re­li­gião e a fé que apren­deram de São Ci­priano, con­su­maram o martírio. († c. 259)

2.   Co­me­mo­ração dos santos már­tires da Capadócia, hoje na Tur­quia, que, du­rante a per­se­guição do im­pe­rador Ma­xi­miano, mor­reram ao serem-lhes que­bradas as pernas. († 303)

3.   Co­me­mo­ração dos santos már­tires da Mesopotâmia, que, no mesmo tempo, sus­pensos com os pés para cima e a ca­beça para baixo, foram su­fo­cados pelo fumo e quei­mados a fogo lento. († 303)

4.   Em Ná­poles, na Cam­pânia, re­gião da Itália, Santo Efebo, bispo, que go­vernou san­tis­si­ma­mente e serviu fi­el­mente o povo de Deus. († s. IV)

5.   Em Lan­gres, na Gália Li­o­nense, na ac­tual França, a paixão de São De­si­dério, bispo, que, se­gundo a tra­dição, ao ver como o seu povo era opri­mido pelos Vân­dalos, foi ao en­contro do rei vân­dalo para su­plicar pelo povo; mas, por ordem do rei foi ime­di­a­ta­mente de­go­lado, ofe­re­cendo-se assim vo­lun­ta­ri­a­mente pelo re­banho que lhe es­tava confiado. († c. 355). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 407, a paixão de São Desidério, bispo de Langres. Vendo os males causados a seu povo pelos vândalos, foi até o rei deles para convencê-lo a agir com mais humanidade, Mas aquele mandou que o degolassem imediatamente, e Desidério ofereceu de bom grado a  vida por seu rebanho, (M)

6.   No ter­ri­tório de Nórcia, na Úm­bria, re­gião da Itália, Santo Eu­tí­quio, abade, que, se­gundo narra o papa São Gre­gório Magno, pra­ticou vida so­li­tária jun­ta­mente com São Flo­rêncio, con­duziu muitos a Deus com a sua exor­tação e de­pois go­vernou san­ta­mente o mos­teiro próximo. († c. 487)

7.   Também em Nórcia, Santo Es­pe­rança ou Exu­pe­râncio, abade, que du­rante qua­renta anos su­portou a ce­gueira com ad­mi­rável paciência. († c. 517)

8*.   Em Su­biaco, no Lácio, também re­gião da Itália, a co­me­mo­ração de Santo Ho­no­rato, abade, que pre­sidiu ao ce­nóbio onde antes vi­vera São Bento. († s. VI f.)

9*.   Em Nice, na Pro­vença, re­gião da ac­tual França, São Siá­grio, bispo, que edi­ficou um mos­teiro junto do tú­mulo de São Pôncio. († 787)

10.   Em Sí­nada, na Frígia, hoje Ci­fit­ka­saba, na Tur­quia, São Mi­guel (também na Folhinha do Coração de Jesus), bispo, homem pa­cí­fico, que pro­moveu a paz e a con­córdia entre os Gregos e os La­tinos; mas, exi­lado por causa do culto das sa­gradas ima­gens, morreu longe da sua pátria. († 826). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. IX, São Miguel, metropolita de Sinádia, na Frigia, Um dos principais personagens da Igreja do Oriente de seu tempo, foi mandado em missão a Anchen e a Roma, onde a união entre gregos e latinos foi solenemente proclamada. (M)

11*.   Em Gem­bloux, no ter­ri­tório de Liège, na Lo­ta­ríngia, hoje na Bél­gica, o se­pul­ta­mento de São Gui­berto, monge, que, aban­do­nando a car­reira mi­litar e abra­çando a vida mo­nás­tica, cons­truiu um mos­teiro nas terras da sua he­rança, se­guindo ele a vida mo­nás­tica em Gorze, na Lotaríngia. († 962). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. X, a volta para Deus de São Guiberto, Renunciando ao serviço das armas, fundou em suas terras de Gembloux, na região de Namur, um mosteiro do qual se tornou abade, e que acabou por filiar-se à abadia de Gorze, na Lorena. (X). Ver páginas 137-139: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%209.pdf

12.   Em Roma, São João Bap­tista de Róssi (também na Folhinha do Coração de Jesus; no Martirológio Romano-Monástico, São Batista de Rossi), pres­bí­tero, que aco­lheu todo o gé­nero de in­di­gentes e aban­do­nados e lhes en­sinou a sa­grada doutrina. († 1764). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 1764, São Batista de Rossi. Padre originário de Gênova, exerceu o ministério em Roma, no meio dos pobres e dos prisioneiros, aos quais consagrou todos os seus recursos e a maior parte de seu tempo. (M). Ver págs. 140-141: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%209.pdf 

13*.   Em Wi­towo, na Po­lónia, os be­atos José Kurzawa e Vi­cente Matuszewski, pres­bí­teros e már­tires, que, du­rante a ocu­pação da sua pá­tria por uma po­tência es­tran­geira, foram mortos pelos ini­migos da Igreja. († 1940)

14. Santo Epitácio, na Folhinha do Coração de Jesus

15. No Martirológio Romano-Monástico, perto de 606, São Desidério, bispo de Vienne, no Dauphiné, apedrejado por ordem do rei Teodorico, a quem havia reprovado os costumes desregrados (M). Ver pág. 136: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%209.pdf

16. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Itália Setentrional, no séc. V, São Mercurial, primeiro bispo de Forli, que fez brilhar a luz verdadeira da fé (M).

17. O Bem-Aventurado Crispim de Viterbo. Ver páginas 131-133: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%209.pdf

18. São Guilherme de Rochester, mártir. Ver págs. 142-143: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%209.pdf  

19. São Basílio de Braga. Ver:https://pt.wikipedia.org/wiki/Bas%C3%ADlio_de_Braga

20. Outros santos do dia 23 de maio: páginas: 131-144 (vol.09): http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%209.pdf

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito. 

– Sobre o dia 23 de maio, ver ainda: https://pt.wikipedia.org/wiki/23_de_maio

1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004

ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 417-419:  Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver! Querida Mãe Maria, protegei-nos! São José, Anjos e Santos, intercedei por nós! Amém!

OBSERVAÇÃO: MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS/OS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA. SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDEI POR NÓS! MUITO OBRIGADO!

Ver:

https://vidademartiressantasesantos.blog/