Santas e Santos de 28 de maio

28 DE MAIO: NOSSA SENHORA DOS ARDENTES. Ver: “Um belo exemplo de como a Santíssima Virgem, padroeira de Arras (no norte da França) sob essa invocação, premia quando pessoas se perdoam devido a inimizades meramente pessoais…Poucas pessoas hoje em dia, salvo os médicos, ouviram falar de uma doença chamada ergotismo. Mas ela foi, desde a Idade Média até o século XVII, um problema sério de saúde. Seu nome vem de um fungo chamado ergot (esporão do centeio), que ataca o trigo. Após contaminar a planta, sobretudo na primavera, começavam as epidemias, afetando milhares de pessoas ao mesmo tempo. A doença recebia nomes diferentes em diversas línguas, como mal des ardentsignis sacerheiliges feuerfogo infernal ou fogo de Santo Antônio, indicando todos que as pessoas tinham a sensação de estarem se queimando; de Santo Antônio, porque a Ordem de Santo Antônio era a que tratava principalmente esses doentes. E foi justamente durante uma dessas epidemias que se deu a aparição da Santíssima Virgem, conhecida pela invocação de Nossa Senhora dos Ardentes, por causa da moléstia que veio curar.”: http://catolicismo.com.br/materia/materia.cfm?IDmat=F95387DB-3048-560B-1CB69B748DF87D58&mes=Junho2007

Ver páginas 283-285: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%209.pdf

 – Ver também: https://www.amoranossasenhora.com.br/nossa-senhora-dos-ardentes-o-valor-de-perdoar/

– Sobre ERGOTISMO, ver: https://www.google.com/search?safe=active&sxsrf=ALeKk00RRajE0LEh08HT29s7-7Zkt_-YXQ%3A1590614352297&source=hp&ei=UNnOXpSTC__A5OUPwKK_qAE&q=ergotismo&oq=ergotismo&gs_lcp=CgZwc3ktYWIQAzICCAAyAggAMgIIADICCAAyAggAMgIIADICCAAyAggAMgIIADICCAA6BAgjECc6BQgAEIMBOgQIABBDOgQIABAKUMkJWOkYYNcdaABwAHgAgAHcAYgBtQ6SAQUwLjIuN5gBAKABAaoBB2d3cy13aXo&sclient=psy-ab&ved=0ahUKEwiU-76b_NTpAhV_ILkGHUDRDxUQ4dUDCAc&uact=5

OUTROS SANTOS DE 28 DE MAIO

1.   Em Co­rinto, na Acaia, ac­tu­al­mente na Grécia, Santa He­li­có­nides, mártir, que, no tempo do im­pe­rador Gor­diano, sob a ju­ris­dição do go­ver­nador Pe­rénio e do seu su­cessor Jus­tino, de­pois de su­portar muitos tor­mentos, fi­nal­mente de­ca­pi­tada con­sumou o seu martírio.(† s. III)

2.   Em Char­tres, na Gália Li­o­nense, na ac­tual França, São Ca­raúno, mártir. († s. V)

3.   Em Urgel, na His­pânia Tar­ra­co­nense, São Justo, bispo, que es­creveu um co­men­tário ale­gó­rico do “Cân­tico dos Cân­ticos” e tomou parte nos con­cí­lios hispânicos. († s. VI)

4.   Em Paris, na Gália, na ac­tual França, São Ger­mano, bispo, que era abade de São Sin­fo­riano em Autun quando foi cha­mado para a sede epis­copal de Paris e, con­ti­nu­ando o modo de vida mo­nás­tica, exerceu com muito fruto o mi­nis­tério pas­toral das almas. († 576). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 576, São Germano. Inicialmente abade de São Sinforiano de Autun, foi depois eleito bispo a serviço da Igreja em Paris. Convidou o rei Quildeberto I a fundar um mosteiro que mais tarde tomou seu nome: Saint-Germain-des-Prés. (M). Ver páginas 267-274: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%209.pdf

– Ver também: https://pt.wikipedia.org/wiki/Germano_de_Paris

5*.   No mos­teiro de Gel­lone, na Gália Nar­bo­nense, também na ac­tual França, São Gui­lherme, monge, que, de­pois de ter sido uma per­so­nagem de grande pres­tígio na corte do im­pe­rador, es­ti­mu­lado pela sua grande sim­patia por São Bento de Aniane, tomou o há­bito mo­nás­tico que honrou com exímia virtude. († 812). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no Languedoc, em 812, São Guilherme, conde de Toulouse e duque de Aquitânia, fundou o mosteiro de Gellone, perto de Aniane, onde ele próprio foi mais tarde partilhar a vida e a oração dos monges (X).

– Ver páginas 275-276: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%209.pdf

– Ver também: https://pt.wikipedia.org/wiki/Guilherme_I_de_Tolosa

6*.   Em Can­tuária, na In­gla­terra, o Beato Lan­franco, bispo, que, sendo monge de Bec, na Nor­mandia, fundou uma cé­lebre es­cola e dis­putou contra Be­ren­gário sobre a pre­sença ver­da­deira do corpo e sangue de Cristo no sa­cra­mento eu­ca­rís­tico; de­pois, ele­vado à sede epis­copal de Can­tuária, pro­curou re­formar a dis­ci­plina da Igreja na Inglaterra. († 1089). Ver páginas 277-280: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%209.pdf

– Ver também: https://pt.wikipedia.org/wiki/Lanfranco_de_Cantu%C3%A1ria

7*.   Em Pisa, na Etrúria, hoje na Tos­cana, re­gião da Itália, Santa Ubal­dina, virgem, que, desde os de­zas­seis anos de idade até à morte, du­rante cin­quenta e cinco anos pra­ticou in­fa­ti­ga­vel­mente num hos­pício as obras de misericórdia. († 1206)

8*.   Em Cas­tel­nuovo di Gar­fag­nana, também na Etrúria, hoje na Tos­cana, o Beato Her­cu­lano de Piégaro, pres­bí­tero da Ordem dos Me­nores, que foi exímio pre­gador e res­plan­deceu pela aus­te­ri­dade de vida, longos je­juns e fama de milagres. († 1451)

9*.   Em Lon­dres, na In­gla­terra, a Beata Mar­ga­rida Pole (também na Folhinha do Coração de Jesus), mãe de fa­mília e mártir, que, sendo con­dessa de Sa­lis­búria e mãe do car­deal Rei­naldo, no rei­nado de Hen­rique VIII, cujo di­vórcio ela cen­su­rara, foi de­ca­pi­tada no cár­cere da Torre de Lon­dres e des­cansou na paz de Cristo. († 1541). Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Margarida_Pole,_8.%C2%AA_Condessa_de_Salisbury

10*.   Em Flo­rença, na Etrúria, hoje na Tos­cana, re­gião da Itália, a Beata Maria Bar­to­lo­meia Bagnési, virgem, irmã da Ordem da Pe­ni­tência de São Do­mingos, que su­portou du­rante cerca de qua­renta e cinco anos muitos e atrozes sofrimentos. († 1577)

11*.   Em Lon­dres, na In­gla­terra, os be­atos Tomás Ford, João Shert e Ro­berto Johnson, pres­bí­teros e már­tires, que, no rei­nado de Isabel I, fal­sa­mente acu­sados de con­jura, foram con­de­nados à morte e sus­pensos ao mesmo tempo no pa­tí­bulo de Tyburn. († 1582)

12.   Em Cho Quan, lo­ca­li­dade da Co­chin­china, no ho­di­erno Vi­etnam, São Paulo Hanh, mártir, que, aban­do­nando a moral cristã, per­tencia a um bando de sal­te­a­dores; mas, preso no tempo do im­pe­rador Tu Duc, con­fessou que era cristão, e nem se­du­ções nem fla­ge­la­ções nem a di­la­ce­ração dos mem­bros o fi­zeram de­mover da fé; fi­nal­mente, de­go­lado, al­cançou o glo­rioso martírio. († 1859)

13*.   Em Sa­ch­se­nhausen, na Ale­manha, o Beato La­dislau Demski, mártir, que, na­tural da Po­lónia, morreu du­ra­mente tor­tu­rado num campo de con­cen­tração por de­fender a fé pe­rante os se­quazes de dou­trinas hostis a toda a dig­ni­dade hu­mana e cristã. († 1940)

14*.   Em Dzi­al­dowo, ci­dade da Po­lónia, o Beato An­tónio Ju­lião Nowowiejski, bispo de Plock, que, na mesma ca­la­mi­dade, foi en­car­ce­rado pelos ini­migos num campo de con­cen­tração e, es­vaído pela fome e cruéis tor­turas, foi ao en­contro do Senhor. († 1941)

15. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Roma, no séc. V, os Santos Crescêncio, Dióscórido e Paulo cristãos que foram atirados ao fogo por terem pregado o Evangelho. (M)

16. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no início do séc. X, São Págio, bispo de Florença (M).

17. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 1081, São Bernardo de Menthon. Nascido no castelo que tem este nome, às margens do lago de Annecy, entrou para os Cônegos Regulares e foi ordenado presbítero. Preocupado com a sorte dos peregrinos que deviam atravessar os Alpes, construiu para eles albergues em pontos elevados. Pio XI o declarou padroeiro dos montanheses e dos alpinistas (M). Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%A3o_Bernardo_de_Menton

18. Santo Emílio, na Folhinha do Coração de Jesus. No mesmo dia, na Sardenha, os santos mártires Emílio, Félix, Príamo e Luciano, que, combatendo por Cristo, mereceram ser coroados. Ver pág. 285: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%209.pdf

19. Bem-aventurado Lanfranc, confessor.Ver páginas 277-280: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%209.pdf

20. Outros santos do dia 28 de maio: páginas: 267-286 (vol.09): http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%209.pdf

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito. 

– Sobre o dia 28 de maio, ver ainda: https://pt.wikipedia.org/wiki/28_de_maio

1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004

ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 429-431:  Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver! Querida Mãe Maria, protegei-nos! São José, Anjos e Santos, intercedei por nós! Amém!

OBSERVAÇÃO: MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS/OS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA. SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDEI POR NÓS! MUITO OBRIGADO!

Ver:

https://vidademartiressantasesantos.blog/

Santas e Santos de 27 de maio

Santo Agos­tinho, bispo de Can­tuária (também na Folhinha do Coração de Jesus), na In­gla­terra, que foi en­viado com ou­tros monges pelo papa São Gre­gório Magno para anun­ciar a pa­lavra de Deus ao povo dos An­glos e foi bem re­ce­bido por Edi­berto, rei de Kent. Imitou a vida apos­tó­lica da Igreja pri­mi­tiva, con­verteu o pró­prio rei e muitos ou­tros à fé cristã e cons­ti­tuiu nesta terra al­gumas sedes epis­co­pais; fa­leceu no dia 26 de maio. († 604/605). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 604, o nascimento no céu de Santo Agostinho, monge beneditino romano, enviado pelo papa São Gregório Magno a evangelizar a Inglaterra. Bem recebido pelo rei Etelberto de Kent, a quem batizou, fundou a Sé metropolitana de Cantuária, de onde difundiu a fé por toda a ilha, que foi convertida à Igreja Católica. (R). Ver páginas 281-282: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%209.pdf

– Ver também: https://pt.wikipedia.org/wiki/Agostinho_de_Cantu%C3%A1ria

2.   Em Do­rós­toro, na Mésia, hoje Si­listra, na Bul­gária, São Júlio, mártir, que, sendo ve­te­rano do exér­cito im­pe­rial, no tempo da per­se­guição foi preso pelos ofi­ciais de jus­tiça e apre­sen­tado ao go­ver­nador Má­ximo; tendo ma­ni­fes­tado na sua pre­sença a re­pulsa pelos ídolos, con­fessou com grande fir­meza a sua fé em Cristo e foi cas­ti­gado com a con­de­nação à morte. († c. 302). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Durostorum, às margens do Danúbio, a paixão de São Júlio, vítima da perseguição de Diocleciano. Depois de vinte e sete anos de serviço irrepreensível no exército romano, foi condenado, juntamente com dois companheiros, por ter se recusado a sacrificar aos ídolos. No momento de morrer, fez a célebre oração: “Senhor Jesus Cristo, em nome de quem eu sofro, peço-te dignar-te receber meu espírito com os teus santos mártires (Paixão – M).  Ver páginas 252-256: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%209.pdf

3.   Na Via No­men­tana, a de­ze­sseis mi­lhas de Roma, São Res­ti­tuto, mártir. († c. s. IV). No VIDA DOS SANTOS, Em Sora, Santa Restituta, virgem e mártir, que, sob o imperador Aureliano e procônsul Agácio, chamada a lutar pela fé, venceu os esforços do demônio, as carícias dos pais e a crueldade dos carrascos; enfim, decapitada com outros cristãos, foi honrada com a glória do martírio. Ver página 266: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%209.pdf

 4.   Em Orange, na Pro­vença, re­gião da Gália, ac­tu­al­mente na França, Santo Eu­trópio, bispo. († c. 475). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. V, Santo Eutrópio. Convertido por sua esposa, foi convencido pelo Bispo de Marselha a colocar-se a serviço da Igreja. A exemplo de São Paulo, trabalhava com as mãos, desempenhando com entusiasmo as funções pastorais como bispo de Orange (M). Ver páginas 259-261: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%209.pdf

– Ver também: https://pt.wikipedia.org/wiki/Eutr%C3%B3pio_de_Orange

5.   Em Würtz­burg, na Fran­cónia, re­gião da Ger­mânia, hoje na Ale­manha, São Bruno (também na Folhinha do Coração de Jesus), bispo, que res­taurou a igreja ca­te­dral, re­formou o clero e ex­plicou ao povo a Sa­grada Escritura. († 1045). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em 1045, São Bruno, bispo de Würzburg. Homem de confiança de Henrique II da Alemanha, foi um dos principais defensores da idéia de um império cristão. (M). Ver página 258: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%209.pdf

6*.   No mos­teiro de Mont­salvy, junto de Cler­mont-Fer­rand, na Aqui­tânia, hoje na França, São Gaus­berto, pres­bí­tero e ere­mita, que trans­formou este lugar, antes de­serto e in­tran­si­tável, num hos­pício para aco­lher os peregrinos. († 1079)

7*.   Em Dry­burne, lo­ca­li­dade pró­xima de Durham, na In­gla­terra, os be­atos Ed­mundo Duke, Ri­cardo Hill, João Hogg e Ri­cardo Ho­liday, pres­bí­teros e már­tires, que, re­gres­sando do Co­légio dos In­gleses de Reims à sua pá­tria, no rei­nado de Isabel I, foram con­de­nados à morte e en­for­cados por causa do sacerdócio. († 1590)

8.   Em Seul, na Co­reia, as santas már­tires Bár­bara Kim, viúva, e Bár­bara Yi, virgem de quinze anos de idade, que foram presas ao mesmo tempo e mor­reram de peste no cárcere. († 1839)

9.   Em Na­ki­buwo, lo­ca­li­dade do Uganda, Santo Ata­násio Bazzekuketta, mártir, que era um jovem da casa real re­cen­te­mente bap­ti­zado e, ao ser con­du­zido ao lugar do su­plício com os ou­tros com­pa­nheiros por ter abra­çado a fé em Cristo, pediu aos al­gozes que o ma­tassem ime­di­a­ta­mente e, es­pan­cado até à morte, con­sumou o martírio. († 1886)

10.   Em Lu­bawo, também no Uganda, São Gon­zaga Gonza, mártir, que era um dos fâ­mulos reais e, quando ia preso com ca­deias para a fo­gueira, foi tres­pas­sado pelas lanças dos algozes. († 1886)

11. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na região do Artois, o martírio de São Ranulfo (também na Folhinha do Coração de Jesus), que gozava de grande veneração na abadia de São Waast (ou São Gastão). (M)

12. Santo Hildeverto. Bispo e confessor. Ver página 257: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%209.pdf

–  Ver também Santo Hildeberto de Lavardin: https://pt.wikipedia.org/wiki/Hildeberto_de_Lavardin

13. Santa Melângela, na Folhinha do Coração de Jesus.

14. Outros santos do dia 27 de maio: páginas: 239-266 (vol.09): http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%209.pdf

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito. 

– Sobre o dia 27 de maio, ver ainda: https://pt.wikipedia.org/wiki/27_de_maio

1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004

ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 427-429:  Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver! Querida Mãe Maria, protegei-nos! São José, Anjos e Santos, intercedei por nós! Amém!

OBSERVAÇÃO: MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS/OS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA. SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDEI POR NÓS! MUITO OBRIGADO!

Ver:

https://vidademartiressantasesantos.blog/