Santas e Santos de 26 de maio

* 26 de maio: NOSSA SENHORA DO CARAVAGGIO (também na Folhinha do Coração de Jesus). Ver:

Pouco antes da aparição, em 1432, uma batalha entre os dois estados (Veneza e Milão) assustou o país.

Neste cenário de desolação, às 17 horas da segunda-feira, 26 de maio de 1432, acontece a aparição de Nossa Senhora a uma camponesa. A história conta que a mulher, de 32 anos, era tida como piedosa e sofredora. A causa era o marido, Francisco Varoli, um ex-soldado conhecido pelo mau caráter e por bater na esposa. Maltratada e humilhada, Joaneta Varoli colhia pasto em um prado próximo, chamado Mezzolengo, distante 2 km de Caravaggio.

https://pt.wikipedia.org/wiki/Nossa_Senhora_de_Caravaggio

– Ver também “Em 1942, num cenário de desolação, Nossa Senhora apareceu diante de uma camponesa chamada Giannetta Varoli, de 32 anos, que era piedosa e sofredora. Disse-lhe que não tivesse medo e que receberia uma grande missão: divulgar a paz”!: http://lproweb.procempa.com.br/pmpa/prefpoa/pwdtcomemorativas/default.php?reg=9&p_secao=13

– Ver ainda ““A semelhança dos tempos em que Nossa Senhora apareceu a Joaneta com os nossos torna muito atual a mensagem de Caravaggio. O amor na família, a paz na sociedade e a unidade da Igreja são valores tão grandes e ao mesmo tempo tão ameaçados”: http://caravaggio.org.br/historia-e-devocao/

– Ver também: http://caravaggio.org.br/

  1. Me­mória de São Fi­lipe Néri (também na Folhinha do Coração de Jesus), pres­bí­tero, que, para salvar os jo­vens do mal, fundou em Roma um ora­tório, no qual se pra­ti­cavam as lei­turas es­pi­ri­tuais, o canto e as obras de ca­ri­dade. Foi in­signe pelo seu amor do pró­ximo, sim­pli­ci­dade evan­gé­lica, es­pí­rito alegre, zelo in­fa­ti­gável e fer­vo­roso ser­viço de Deus. († 1595). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Roma, no ano de 1595, São Felipe Néri, sacerdote. Seu comportamento paradoxal e alegre permitia-lhe fazer refletir aqueles que ele abordava, e revelar a sorridente liberdade dos filhos de Deus aos jovens, que gostavam de se reunir perto dele em suas orações,  ou “oratórios”, para rezar e cantar. A congregação dos padres do Oratório continuou, depois dele esta forma de apostolado. (R). Ver páginas 211-234: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%209.pdf

2.   Também em Roma, Santo Eleu­tério, papa, a quem os cé­le­bres már­tires de Lião, então de­tidos no cár­cere, es­cre­veram uma nobre carta sobre a con­ser­vação da paz na Igreja. († 189). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no mesmo dia, Santo Eleutério. Bispo de Roma durante um curto período de paz, presidiu à difusão da doutrina cristã após a perseguição de Cômodo. (M). Ver páginas 235-236: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%209.pdf

3.   Também em Roma, no ce­mi­tério de Pris­cila, junto à Via Sa­lária Nova, São Si­mé­trio, mártir. († data inc.)

4.   Em Tódi, na Úm­bria, re­gião da Itália, Santa Fe­li­cís­sima, mártir. († s. III/IV)

5.   No ter­ri­tório de Au­xerre, na Gália, hoje na França, a paixão de São Prisco e com­pa­nheiros, mártires. († data inc.)

6.   Em Can­tuária, na In­gla­terra, o se­pul­ta­mento de Santo Agos­tinho, bispo, cuja me­mória se ce­lebra amanhã. († 604/605)

7.   No ter­ri­tório de Lião, na Gália, ac­tu­al­mente na França, a paixão de São De­si­dério, bispo de Vi­enne, que, por ordem da rainha Bru­nilde, a quem ele cen­su­rava as suas núp­cias in­ces­tu­osas e ou­tras per­ver­si­dades, foi re­le­gado para o exílio, e de­pois, ape­dre­jado por ordem da mesma rainha, re­cebeu a coroa do martírio. († c. 606)

8*.   No mos­teiro de Saint-Pa­poul, também na Gália, hoje na França, São Be­ren­gário, monge. († 1093)

9*.   Em Vence, na Pro­vença, também na ac­tual França, São Lam­berto, bispo, an­te­ri­or­mente monge de Lé­rins, que foi pró­digo para com os po­bres e amigo da pobreza. († 1154)

10*.   Em Sena, na Etrúria, hoje na Tos­cana, re­gião da Itália, o Beato Fran­cisco Patrízi, pres­bí­tero da Ordem dos Servos de Maria, que se de­dicou com ad­mi­rável zelo à pre­gação, à di­recção das almas e ao mi­nis­tério da Penitência. († 1328)

11*.   Em Pis­tóia, também na Etrúria, ac­tu­al­mente na Tos­cana, o Beato André Fránchi, bispo, que, de­pois da epi­demia da peste negra, como prior da Ordem dos Pre­ga­dores, res­taurou a vida re­gular nos con­ventos da sua Ordem nesta re­gião e aprovou na sua ci­dade as Ir­man­dades de pe­ni­tentes para pro­mover a paz e a misericórdia. († 1401)

12.   Em Quito, no Equador, Santa Ma­riana de Jesus de Paredes (na Folhinha do Coração de Jesus, Santa Maria Ana), virgem, que con­sa­grou a Cristo a sua vida na Ordem Ter­ceira de São Fran­cisco e se de­dicou com toda a energia a so­correr os po­bres in­dí­genas e os negros. († 1645)

– Ver: http://www.arquisp.org.br/liturgia/santo-do-dia/santa-maria-ana-de-jesus-paredes

– Ver também: https://g.co/kgs/upJvQ1

13.   Em Fuzhou, lo­ca­li­dade do Fu­gian, pro­víncia da China, São Pedro Sans i Jordá, bispo da Ordem dos Pre­ga­dores e mártir, que, jun­ta­mente com ou­tros sa­cer­dotes, foi preso e le­vado com ca­deias por longo ca­minho até ao tri­bunal; no lugar do su­plício ajo­e­lhou-se e, ter­mi­nada a oração, apre­sentou vo­lun­ta­ri­a­mente o pes­coço ao cutelo. († 1747)

14.   Em Seul, na Co­reia, São José Chang Song-jib, mártir, que exercia o ofício de far­ma­cêu­tico e, en­car­ce­rado por se ter con­ver­tido à fé cristã, morreu ví­tima de cru­de­lís­simos tormentos. († 1839)

15.   Em Dong Hoi, ci­dade do Aname, no ac­tual Vi­etnam, os santos már­tires João Doan Trinh Hoan, pres­bí­tero, e Ma­teus Hguyen Van Phuong, pai de fa­mília e ca­te­quista, que tinha hos­pe­dado o seu com­pa­nheiro de mar­tírio; pela sua fé, foram ambos tor­tu­rados e cru­el­mente de­go­lados no tempo do im­pe­rador Tu Duc. († 1861)

16.   Em Numyonyo, lo­ca­li­dade do Uganda, Santo André Kagwa, mártir, di­rector dos to­ca­dores de tím­pano do rei Mwanga e seu fa­mi­liar, que, recém-con­ver­tido à fé cristã, en­si­nava aos na­tivos e ca­te­cú­menos a dou­trina do Evan­gelho e por isso foi cru­el­mente assassinado. († 1886)

17.   Em Ttaka Jiunge, também no Uganda, São Pon­ciano Ngondwe, mártir, que era guarda do reino e, quando já co­me­çara a per­se­guição, re­cebeu o Bap­tismo; foi ime­di­a­ta­mente me­tido no cár­cere e morreu tres­pas­sado por uma lança quando era con­du­zido à co­lina do suplício. († 1886)

18. No Martirológio Romano-Monástico, em Atenas, no séc. II, São Quadrato. Dedicou ao imperador uma apologia da religião cristã, na qual relata ter conhecido testemunhas das “obras de nosso Salvador” (cf. Eusébio – M)

19. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, perto de 690, a volta para Deus de São Gôndio. Sobrinho de São Vandrilo, fundou um novo centro de vida monástica na Champagne, que

acabou por tomar seu nome. (X). Ver São Gond, páginas 237: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%209.pdf

20. Santa Eva de Liege (na Folhinha do Coração de Jesus).

21. Outros santos do dia 26 de maio: páginas: 211-238 (vol.09): http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%209.pdf

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito. 

– Sobre o dia 26 de maio, ver ainda: https://pt.wikipedia.org/wiki/26_de_maio

1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004

ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 424-427:  Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver! Querida Mãe Maria, protegei-nos! São José, Anjos e Santos, intercedei por nós! Amém!

OBSERVAÇÃO: MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS/OS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA. SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDEI POR NÓS! MUITO OBRIGADO!

Ver: https://vidademartiressantasesantos.blog/