Santas e Santos de 07 de março

1. Me­mória das santas már­tires Per­pétua e Fe­li­ci­dade, presas em Car­tago com ou­tros jo­vens ca­te­cú­menos no tempo do im­pe­rador Sep­tímio Se­vero: Per­pétua, mu­lher pa­trícia de cerca de vinte e dois anos de idade, era mãe de uma cri­ança de peito; Fe­li­ci­dade, sua es­crava, es­tando grá­vida, se­gundo as leis devia ser con­ser­vada até dar à luz; mas, apesar das dores de parto, mos­trava-se se­rena di­ante das feras. Pas­saram ambas do cár­cere para o an­fi­te­atro, de rosto alegre, se­guras de que iam para o Céu. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, memória das Santas Perpétua e Felicidade (também na Folhinha do Coração de Jesus), martirizadas no anfiteatro de Cartago no dia 7 de março de 203. De condições sociais diferentes, estas duas jovens mães de família, ainda catecúmenas, enfrentaram a morte com mais coragem do que às dores do parto, na esperança de que não seriam mais elas, mas Cristo, que sofreria então nelas e por elas. (R). Ver sua história mais detalhada, juntamente com outros companheiros, nas págs. 226-243: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf(† 203)

– Ver também “Santa Perpétua e Santa Felicidade foram martirizadas por decapitação no anfiteatro de Cartago no ano 203, na grande perseguição de Septímio Severo.

Felicidade era serva (escrava) de Perpétua, que se encontrava grávida quando de sua prisão pelas autoridades romanas e deu à luz na própria prisão. A narração da coragem demonstrada pelas mártires e de seu sacrifício é detalhadamente conservada por confessores da fé cartagineses e por um escritor de sua época. Desde longa data seu nome foi incluído no Cânon Romano da Igreja Católica e são invocadas tanto na “Ladainha dos Santos” como na “Oração Eucarística I” na parte destinada à “comemoração dos defuntos”. A cripta com o nome de Santa Perpétua foi encontrada há alguns anos nas ruínas da antiga Cartago.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Perp%C3%A9tua_e_Felicidade

– Ver também “Segundo os relatos oficiais da época, que completam o diário de Santa Perpétua, os cristãos homens foram martirizados primeiro, tendo sido jogados aos leopardos famintos. Estes os despedaçaram. Perpétua e Felicidade foram jogadas a touros selvagens. Perpétua viu sua amiga e irmã ser atingida pelos animais e ainda conseguiu amparar sua irmã de fé em seus braços e recompor sua roupa estraçalhada, numa demonstração de respeito, dignidade e amor. Os pagãos que assistiam ao “espetáculo” se emocionaram por um curto espaço de tempo. Porém, logo começaram a gritar pedindo a morte de Perpétua. Então, os touros atingiram as duas e, logo em seguida, elas foram degoladas. Aconteceu no dia 07 de março do ano 203. Pelo fato de terem sido martirizadas, ou seja, morreram por causa da fé em jesus Cristo, as duas foram canonizadas e se tornaram exemplo de fé e coragem, fazendo aumentar bastante o número dos cristãos.”: https://cruzterrasanta.com.br/historia-de-santas-perpetua-e-felicidade/341/102/

– 10 DE JULHO: Filhos de outra SANTA FELICIDADE: Em Roma, os santos már­tires Félix e Fi­lipe, no ce­mi­tério de Pris­cila; Vital, Mar­cial e Ale­xandre, no ce­mi­tério dos Jor­danos; Si­lvano no ce­mi­tério de Má­ximo e Ja­nuário no ce­mi­tério de Pre­tex­tato. Na sua me­mória con­junta se alegra a Igreja Ro­mana, que, no mesmo dia glo­ri­fica o triunfo de todos eles e se sente pro­te­gida com a in­ter­cessão de tantos exem­plos de santidade. († data inc.). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Roma, no século II, o martírio dos Santos Januário, Filipe, Silvano, Alexandre, Vital e Marcial, que enfrentaram a morte exortados pela própria mãe Santa Felicidade. Ver: Santa Felicidade e seus sete filhos: páginas 341-345: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

– Ver Santa Felicidade de Roma (festa em 23 de novembro) “”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Felicidade_de_Roma

Ver também página 213: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2020.pdf

– 23 DE NOVEMBRO: Em Roma, no ce­mi­tério de Má­ximo, junto à Via Sa­lária Nova, Santa Fe­li­ci­dade, mártir. († data inc.). VER TAMBÉM 10 DE JULHO (Santa Perpétua e seus sete filhos) Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no mesmo dia, receberam a coroa do martírio Santa Felicidade, em Roma, no séc. II; e Santa Lucrécia, virgem de Mérida, no séc. IV. (M). Sobre Santa Felicidade, o VIDAS DOS SANTOS relata seu martírio e o de sete de seus filhos: Januário, Félix, Filipe, Silano, Alexandre, Vital e Marcial. Ver página 213: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2020.pdf

– Ver também sua história e lenda: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Felicidade_de_Roma e

https://pt.wikipedia.org/wiki/Felicidade_de_Roma

– Ver “Felicidade de Roma (em latimFelicitasc. 101 – 165) é uma das primeiras mártires cristãs venerada como santa. Além do nome, a única coisa certa que sabemos sobre ela é que seu corpo foi enterrado na Catacumba de Máximo, na Via Salária, em 23 de novembro[1]. Porém, as lendas posteriores a seu respeito a retratam como mãe de sete filhos mártires cuja festa é celebrada em 10 de julho. Na Igreja Ortodoxa, sua festa é celebrada em 7 de fevereiro (25 de janeiro no calendário juliano).”: Felicidade de Roma – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

2.   Também em Car­tago, a paixão dos santos Sá­tiro, Sa­tur­nino, Re­vo­cato e Se­cun­dino, que mor­reram na mesma per­se­guição. O úl­timo morreu no cár­cere; os ou­tros, de­pois de so­frerem as in­ves­tidas de vá­rias feras, deram mu­tu­a­mente o ós­culo santo e su­cum­biram de­go­lados ao golpe da espada. São Saturnino, também na Folhinha do Coração de Jesus. Conforme o Martirológio, Ed. Permanência, São Saturnino padeceu juntamente com Santa Perpétua e Felicidade, juntamente com Sátiro, Saturnino, Revocato, que foram dados às feras e Secúndulo que morreu na prisão. († 203)

3.   Em Ce­sa­reia da Pa­les­tina, a paixão de Santo Eu­búlio, com­pa­nheiro de Santo Adrião, que dois anos de­pois dele, foi des­pe­da­çado pelos leões e tres­pas­sado pela lança. No Martirológio Romano-Monástico, em Cesaréia da Palestina, Santo Êubulo, que foi martirizado em nome de Cristo juntamente com o médico São Julião, ao final do séc. III (M). († 309)

4.   Em Quer­so­neso, na ac­tual Ucránia, os santos bispos Ba­sílio, Eu­génio, Aga­to­doro, El­pídio, Etério, Ca­pitão e Efrém, mártires. († c. s. IV)

5.   Na Te­baida, re­gião do Egipto, São Paulo o Simples, dis­cí­pulo de Santo Antão. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, perto de 340, São Paulo, o Simples. Egípcio de origem, viveu no mundo até o dia em que, traído por sua mulher, foi bater à porta de Santo Antão. Antes de ser recebido, foi submetido a tais privações, que lhe foi dado o epíteto de “o Simples”. (M). Ver mais de sua história às págs. 244-248: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf(† s. IV)

6.   Em Bréscia, ci­dade do ac­tual Vé­neto, re­gião da Itália, São Gau­dioso, bispo. († s. V)

7*.   No mos­teiro de Aniane, na Sep­ti­mânia, ac­tu­al­mente na França, Santo Ardão Sma­ragdo, pres­bí­tero, que foi com­pa­nheiro de São Bento de Aniane na vida cenobítica. († 843)

8.   Em Prusa, ci­dade da Bi­tínia, na ac­tual Tur­quia, São Paulo, bispo, que, por de­fender o culto das sa­gradas ima­gens, foi ex­pulso da pá­tria e morreu no exílio. († 850)

9.   No mos­teiro cis­ter­ci­ense de Fos­sa­nova, no Lácio, re­gião da Itália, o pas­sa­mento de São Tomás de Aquino, cuja me­mória é ce­le­brada no dia vinte e oito de Janeiro. († 1274). Ver 28 de janeiro: Me­mória de São Tomás de Aquino (também na Folhinha do Coração de Jesus), pres­bí­tero da Ordem dos Pre­ga­dores e doutor da Igreja, que, do­tado de grandes dons in­te­lec­tuais, co­mu­nicou aos ou­tros, por meio do en­sino oral e es­crito, a sua ex­tra­or­di­nária sa­be­doria. Cha­mado pelo beato papa Gre­gório X para par­ti­cipar no Con­cílio Ecu­mé­nico de Lião II, morreu du­rante a vi­agem no mos­teiro de Fos­sa­nova, no Lácio, no dia 7 de Março. Al­guns anos de­pois o seu corpo foi tras­la­dado para Tolouse. († 1274). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, memória de São Tomás de Aquino, sacerdote da Ordem dos Pregadores. Inicialmente discípulo de Santo Alberto Magno e depois professor na Sorbonne, São Tomás elaborou, a partir da Sagrada Escritura e dos Padres da Igreja, e utilizando o sistema filosófico aristotélico, uma magistral síntese teológica que o fez ser proclamado Doutor da Igreja e patrono da Universidade Católica. Quando, por ordem do papa, se dirigia ao Concilio de Lião, morreu na abadia cisterciense de Fossanova no dia 7 de março de 1274, e seu corpo foi transferido para Toulouse em 28 de janeiro de 1369. (R)

No VIDA DOS SANTOS, a vida de São Tomás é contada dia 7 de março. Conforme págs. 220-225:

http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

Ver “Tomás de Aquino, em italiano Tommaso d’Aquino (Roccasecca, 1225 – Fossanova, 7 de março de 1274), foi um frade católico italiano da Ordem dos Pregadores (dominicano)[2][3] cujas obras tiveram enorme influência na teologia e na filosofia, principalmente na tradição conhecida como Escolástica, e que, por isso, é conhecido como “Doctor Angelicus“, “Doctor Communis” e “Doctor Universalis“.[4][a] “Aquino” é uma referência ao condado de Aquino, uma região que foi propriedade de sua família até 1137.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Tomás_de_Aquino

10*.   Em Lon­dres, na In­gla­terra, os be­atos már­tires João Larke e João Ireland, pres­bí­teros, e Ger­mano Gar­diner, que, pela sua fi­de­li­dade ao Ro­mano Pon­tí­fice, mor­reram en­for­cados em Ty­burn, du­rante o rei­nado de Hen­rique VIII. († 1544)

11.   Em Flo­rença, na Etrúria, hoje na Tos­cana, re­gião da Itália, Santa Te­resa Mar­ga­rida Rédi, virgem, que, tendo en­trado na Ordem das Car­me­litas Des­calças, per­correu um árduo ca­minho de per­feição e morreu ainda jovem. († 1770)

12.   Em Seul, na Co­reia, São João Bap­tista Nam Chong-sam, mártir. († 1866)

13.   Em Sai-Nam-Hte, também na Co­reia, os santos már­tires Si­meão Berneux, bispo, Justo Ranfer de Bretenières, Luís Beaulieu e Pedro Hen­rique Dorie, pres­bí­teros da So­ci­e­dade das Mis­sões Es­tran­geiras de Paris, de­ca­pi­tados por afir­marem au­daz­mente que vi­eram à Co­reia para salvar as almas no nome de Cristo. († 1866)

14♦.   Em Ca­ma­guey, ci­dade de Cuba, o Beato José Olallo Valdés, re­li­gioso da Ordem Hos­pi­ta­leira de São João de Deus. († 1889)

15*.   Em Kirov, ci­dade da Rússia, o Beato Leó­nidas Fe­dorov, bispo e mártir, que, exer­cendo o mi­nis­tério como exarca apos­tó­lico dos ca­tó­licos russos do Rito Bi­zan­tino, pe­rante um re­gime hostil à re­li­gião, me­receu ser dis­cí­pulo fiel de Cristo até à morte. († 1935)

16. No ano de 686, Santo Esterwin, abade de Wermouth. Esquecendo-se de sua nobre origem, tomou uma tal consciência de seu cargo que fazia questão de compartilhar o trabalho de seus monges (conforme o Martirológio Romano-Monástico – X).

17. Perto de 845, São Teófilo, bispo da Nicomédia, exilado por haver se pronunciado corajosamente em favor do culto das santas imagens, sinais visíveis de realidades invisíveis (conforme o Martirológio Romano-Monástico – M).

18. No mesmo dia, as Santas Thordgith e Edith, monjas inglesas do séc. VII, assim como o Bem-Aventurado Reinardo, abade de Reinhausen, no séc. XII (conforme o Martirológio Romano-Monástico – M).

19. Beata Maria Antônia de San José, religiosa. Ver “María Antonia de San José, nascida como María Antonia de Paz y Figueroa (Santiago del EsteroArgentina, 1730 — Buenos Aires, 7 de março de 1799), foi uma religiosa, também conhecida como: “Mama Antula“, beatificada em 27 de agosto de 2016, em uma cerimônia realizada no Parque Francisco de Aguirre em sua cidade natal.[1]Sua intercessão foi considerada milagrosa na cura da Irmã Maria Rosa Vanina, da Congregação religiosa das Filhas do Divino Salvador, que se recuperou de colecistite aguda com choque séptico em 1904.[8]”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Maria_Ant%C3%B4nia_de_San_Jos%C3%A9

20. Outros santos do dia 07 de março: páginas 220-249:  VIDAS DOS SANTOS – 4.pdf (obrascatolicas.com)

Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XXI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

Sobre 07 de março, ver ainda: 7 de março – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 245-247:

Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Maria, proteja-nos!

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós!

Amém!

PAI AMADO DÊ-NOS, À NOSSA FAMÍLIA E A TODOS OS QUE O SENHOR JÁ CHAMOU E OS QUE ESTÃO AQUI, A GRAÇA DE ESTARMOS COM O SENHOR, A MÃEZINHA MARIA, SÃO JOSÉ E TODAS AS SANTAS E SANTOS QUANDO O SENHOR NOS CHAMAR TAMBÉM! DÊ-NOS A SUA GRAÇA! OBRIGADO PAI AMADO! PEDIMOS POR JESUS CRISTO, SEU FILHO, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO!  NÓS CONFIAMOS NO SENHOR! AMÉM!

OBSERVAÇÃO: MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS/OS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES.

CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDEI POR NÓS!

MUITO OBRIGADO!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio, lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.(últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

“Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

Ver:

https://vidademartiressantasesantos.blog/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.