Santas e Santos de 23 de agosto

1. Santa Rosa (também na Folhinha do Coração de Jesus), virgem, que, in­signe desde tenra idade pela sua aus­tera so­bri­e­dade de vida, tomou em Lima, ci­dade do Peru, o há­bito das Irmãs da Ordem Ter­ceira de São Do­mingos; de­di­cada à pe­ni­tência e à oração, e ar­dente de zelo pela sal­vação dos pe­ca­dores e das po­pu­la­ções in­dí­genas, as­pi­rava a dar a vida por eles, sub­me­tendo-se es­pon­ta­ne­a­mente a todo o gé­nero de sa­cri­fí­cios, a fim de con­quistar a todos para Cristo. A sua morte ocorreu no dia 24 de agosto. († 1617).

– Conforme o Martírio Romano-Monástico, em 1617, o nascimento no céu de Santa Rosa de Lima, a “Primeira Flor de Santidade do Peru”. Desejando consagrar a Deus sua grande beleza física, tomou o hábito da Ordem Terceira Dominicana para testemunhar contra a sociedade próspera e materialista em que vivia. Morreu aos trinta e um anos na cidade de Lima. (R). Ver páginas 222-224: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2015.pdf

– Ver também “Santa Rosa de Lima; Rosa de Lima (Lima20 de abril de 1586 – Lima, 24 de agosto de 1617), foi uma mística da Ordem Terceira Dominicana canonizada pelo Papa Clemente X em 1671. Santa Rosa é a primeira santa nativa da América e padroeira do Peru”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Rosa_de_Lima

2.   Co­me­mo­ração de São Za­queu (também na Folhinha do Coração de Jesus), bispo, que, se­gundo a tra­dição, foi o quarto bispo, de­pois do após­tolo São Tiago, irmão do Se­nhor, a di­rigir a Igreja de Jerusalém. († s. II).

– Ver “… Zaqueu de Jerusalém foi o bispo de Jerusalém entre 113 e 116 d.C. Ele é lembrado por Eusébio de Cesareia (265-340), bispo de Cesareia Palestina e historiador da origem da Igreja, que, na sua “História Eclesiástica“, enumera o nome dos primeiros quatro bispos de Jerusalém e cita Tiago, o JustoSimeãoJusto e São Zaqueu. É citado por vários hagiógrafos, inclusive por Cesare Barônio no século XVI…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Zaqueu_de_Jerusal%C3%A9m

3.   Em Roma, no ce­mi­tério de São Lou­renço, junto à Via Ti­bur­tina, os santos Abúndio e Ireneu, mártires. († data inc.)

4.   Em Óstia, no Lácio, re­gião da Itália, os santos Ci­ríaco e Ar­quelau, mártires. († data inc.)

5.   Em Sistov, na Mésia In­fe­rior, hoje na Ro­ménia, São Lopo, mártir, que, se­gundo a tra­dição, al­cançou a li­ber­dade de Cristo, so­frendo o mar­tírio ao fio da espada. († data inc.).

– Ver “…O Mártir Lupo, também referido como São Lupo ou São Luppo (do latim “lupus”, lobo) foi um mártir cristão da Igreja Católica. O “Martyrologium Romanum” recorda-o anualmente no dia 23 de agosto…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Lupo_(m%C3%A1rtir)

6.   Em Egeia, na Ci­lícia, hoje na Tur­quia, os santos már­tires Cláudio, As­tério e Neon, ir­mãos, que, acu­sados pela sua ma­drasta de serem cris­tãos, foram de­go­lados, se­gundo a tra­dição, no tempo do im­pe­rador Di­o­cle­ciano e do go­ver­nador Lísias. († 303).

Conforme o Martírio Romano-Monástico, na mesma época, na Ásia Menor, o martírio dos Santos Cláudio, Astério e Neônio. Ao governador que os convocara a sacrificar aos ídolos, Cláudio respondeu: “Ao meu Deus não agradam sacrifícios como estes. Ele se alegra com as obras de misericórdia e com a vida irrepreensível. Sofrer é um grande ganho, e morrer por Cristo é para mim a maior fortuna (M).

– Ver “… Em Aegaea, na Cilícia, os santos mártires Claudius, Asterius e Neon, irmãos, que foram acusados ​​de serem cristãos por sua madrasta, sob o imperador Diocleciano e o governador Lysias. Depois de suportar tormentos amargos, eles foram presos a uma cruz, e assim vencidos e triunfados com Cristo. Depois deles sofreu Dovina e Theonilla.
SEGUNDO a tradição grega, os mártires Cláudio, Asterio e Néon eram irmãos que sofreram a morte por crucificação na Isauria, mas os latinos acta localizam o martírio na Cilícia. No julgamento do Padre Delehaye, esses acta pertencem à classe que tem como fonte principal um documento escrito de algum valor, que foi embelezado, por exemplo, pela multiplicação de tormentos pacientemente suportados, ou ainda mais seriamente modificados. Em qualquer caso, Domnina e Theonilla parecem ter sido acrescentados ao original de alguma outra fonte.
  A acta relata que os três irmãos foram na época de Diocleciano acusados ​​de serem cristãos em Aegea, tendo sido denunciados por sua madrasta. Ao mesmo tempo, duas mulheres chamadas Domnina e Teonila, com um filho pequeno, foram igualmente por causa de sua fé lançadas na prisão e levadas a julgamento pelo procônsul da Cilícia, cujo nome era Lysias. Ele, quando entrou no tribunal, disse: “Traga diante de mim os cristãos que os oficiais entregaram ao magistrado da cidade”. O carcereiro disse: “O magistrado desta cidade, que, de acordo com suas ordens, fez a mais estrita investigação pelos cristãos, prendeu seis; três rapazes, todos irmãos, duas mulheres e uma criança pequena. Um deles está aqui antes de você.”
  Lysias disse-lhe: “Bem, qual é o seu nome?” Ele respondeu: “Claudius Lysius“. Não seja um homem louco a ponto de se jogar fora na juventude; sacrifique aos deuses e escape dos tormentos preparados para você se recusar. “

CLAUDIUS: “Meu Deus não requer tais sacrifícios; Ele se deleita mais com esmolas e santidade de vida. Seus deuses são espíritos imundos, que se alegram com tais oblações enquanto preparam castigos eternos para aqueles que os oferecem.”
LISIAS: “Que ele seja amarrado e espancado; não há outra maneira de levá-lo à razão.”
CLAUDIUS: “Embora você me inflija as mais cruéis torturas, você não vai me mover ou me machucar.”
LISIAS: “Os imperadores ordenaram que os cristãos sacrificassem aos deuses, e que aqueles que se recusassem a serem punidos; aqueles que obedecessem seriam recompensados.”
CLAUDIUS: “Suas recompensas são temporárias e de curta duração; mas a confissão de Jesus Cristo ganha a glória eterna.”
  Então o procônsul ordenou que ele fosse torturado.
O mártir disse: “Nem o teu fogo nem qualquer outra coisa pode ferir os que temem a Deus; leva-os à vida eterna”.
Lísias ordenou mais tormentos, mas Cláudio apenas disse: “Considero um grande benefício sofrer por Deus, e a maior felicidade morrer por Jesus Cristo.”
LISIAS: “Leve-o de volta para a prisão e traga outro.” Quando Asterius estava diante dele, ele disse: “Aceite meu conselho e sacrifique aos deuses que você tem diante de seus olhos o que está preparado para aqueles que se recusam.”
ASTERIUS: “Há um só Deus, que habita no céu e na grandeza do seu poder vê as coisas mais baixas. Ele, meus pais me ensinaram a amar e adorar. Eu não conheço aqueles que você adora e chama de deuses. “
LYSIAS” esmaga seus lados, rasga-os com ganchos e o faz sacrificar aos deuses. “
ASTERIUS: “Eu sou o irmão daquele que você acabou de questionar. Concordamos e fazemos a mesma confissão. Meu corpo está em seu poder; mas minha alma está fora de seu alcance”.
Lísias: ‘Traga as pinças e polias, sujeita os seus pés, aperte e tortura-o para ensinar-lhe que posso fazê-lo sofrer’. E quando isso foi feito, “Coloque brasas debaixo de seus pés e açoite-o nas costas e na barriga.”
ASTERIUS: “Tudo o que te peço é que não poupes nenhuma parte do meu corpo.”
LISIAS: “Leve-o embora, coloque-o com o resto e traga o terceiro. “Quando Neon foi trazido, Lysias o chamou de “filho”, e

tratou-o com bondade, incitando-o a se sacrificar para escapar do tormento.
 Neon respondeu que os deuses do procônsul não teriam poder se não pudessem se defender sem recorrer à sua autoridade.

LISIAS: “Bata nele no pescoço e ensine-o a não blasfemar contra os deuses.”
NEON: “Você acha que blasfemo quando falo a verdade.”
LISIAS: “Estique-o na prateleira, coloque brasas sobre ele e açoite suas costas.”
NEON: “Eu farei o que é bom para minha alma, e nenhum homem jamais me fará mudar.” Depois de ter sido torturado inutilmente, Lísias ditou esta frase: “Euthalius, o carcereiro, e Archelaus, o carrasco, levarão esses três irmãos para serem crucificados fora da cidade, para que os pássaros do céu devorem seus corpos.”
Então Euthalius apresentou Domnina, ao que Lysias disse a ela,
“Você vê, mulher, o fogo e os tormentos que estão preparados para você; se você quiser evitá-los, aproxime-se e sacrifique-se.” Domnina respondeu: “Não o farei, para não cair no fogo eterno e em tormentos sem fim. Adoro a Deus e a Seu Filho Jesus Cristo, que fez o céu e a terra e tudo o que neles existe.”
Lysias disse, “Tire-a e açoite-a”. Enquanto isso era feito, Arquelau, o carrasco, disse a Lysias,
Senhor, Domnina está morta “, e Lysias respondeu: “Jogue o corpo dela no rio e traga o próximo.” Para Theonilla, ele disse: “Você viu os tormentos com que os outros foram punidos. Honre os deuses e sacrifique. “
TEONILA: “Eu temo tormentos eternos”.
LISIAS: “Dê um golpe nela, deite-a e amarre-a; torture-a ao máximo.”
TEONILA: “Você não tem vergonha de infligir tais punições a uma mulher que é livre, e também a uma estranha? Você sabe que isso é vergonhoso, e Deus vê o que você faz.”
LYSIAS: “Pendure-a pelos cabelos e bata-a na cara.”
TEONILA: “Não é suficiente que você me tenha desnudado? Não sou só eu que você magoa: sua mãe e sua esposa também estão confusas em minha pessoa.”
LYSIAS: “És casada ou viúva?”
TEONILA: “Estou viúva há vinte e três anos. É pelo amor de Deus que continuei neste estado, em jejum, vigilância e oração, desde que abandonei seus ídolos imundos. “

LISIAS: Que ela sofra a última indignidade e que raspe a cabeça. Amarre amoreiras em volta da cintura; estique as pernas e os braços e amarre-os em estacas; açoite-a por toda parte; coloque carvão em sua barriga. E deixa-a morrer.”
Quando Theonilla logo sucumbiu a essas crueldades, Lysias disse: Costure seu corpo em um saco e jogue-o na água”, e isso foi feito para que os cristãos não se apossassem das relíquias dos mártires.

Esses atos latinos podem ser encontrados impressos em Ruinart e também na Acta Sanctorum , agosto, vol. iv enquanto os Sinaxários (ver edição de Delehaye, 30 de outubro, p. 178) mostram que eles eram conhecidos na igreja bizantina. Uma tradução francesa está em Leclercq, Les Martyrs , vol. ii, pp. 182-190, O “Hieronymianum” comemora devidamente os santos nesta data. E cf. , P. Franchi de ‘Cavalieri, Note Agiografiche in Studi e Testi , vol. xxvii (1915), pp. 107-118.

Na perseguição do imperador Diocleciano, os irmãos foram denunciados pela madrasta a Lísias, procônsul da Cilícia. Os irmãos foram açoitados até a morte por causa da fé. Domnina, uma mulher cristã, também foi espancada até a morte, e Theonilla, uma viúva cristã, foi espancada e queimada até a morte com brasas…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayAugust23.html

7.   Em Autun, na Gália Li­o­nense, na ac­tual França, São Fla­viano, bispo, que res­plan­deceu no tempo do rei Clodoveu. († s. V-VI).

– Ver “…Flaviano de Autun foi um religioso francês, identificado por hagiógrafos como bispo de Autun. A lista episcopal o coloca como vigésimo-primeiro bispo.[1]

Deste bispo de Autun só se conhece o nome e sua festa é comemorada em 23 de agosto.[2]…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Flaviano_de_Autun

8*.   Em Lon­don­derry, na Ir­landa, Santo Eu­génio, pri­meiro bispo de Ardstraw. († s. VI)

9*.   No mos­teiro de São Fi­lipe, pró­ximo de Lo­cros, na Ca­lá­bria In­fe­rior, re­gião da Itália, Santo An­tónio de Gerace, eremita. († s. X)

10*.   Num barco-prisão an­co­rado ao largo de Ro­che­fort, na França, o Beato João Bourdon (Pro­tásio de Séez), pres­bí­tero da Ordem dos Frades Me­nores Ca­pu­chi­nhos e mártir, que, du­rante a Re­vo­lução Fran­cesa, preso com muitos ou­tros sa­cer­dotes, as­sistiu e con­fortou os com­pa­nheiros de ca­ti­veiro, até que, fi­nal­mente, morreu con­ta­giado pela enfermidade. († 1794)

11*.   Em Ta­bernes de Vall­digna, lo­ca­li­dade da pro­víncia de Va­lência, na Es­panha, os be­atos már­tires Cons­tan­tino Car­bo­nell Sempere, pres­bí­tero, Pedro Ge­la­bert Amer e Rai­mundo Gri­maltós Monllor, re­li­gi­osos da Com­pa­nhia de Jesus, que so­freram o mar­tírio du­rante a per­se­guição contra a fé. († 1936)

12*.   Em Vall­bona, também na pro­víncia de Va­lência, os be­atos már­tires Flo­ren­tino Pérez Romero, pres­bí­tero, e Ur­bano Gil Sáez, re­li­gioso, da Con­gre­gação dos Ter­ciá­rios Ca­pu­chi­nhos de Nossa Se­nhora das Dores, que, du­rante a mesma per­se­guição, con­su­maram glo­ri­o­sa­mente o seu com­bate pela fé. († 1936)

13*.   Em Silla, po­vo­ação da mesma pro­víncia de Va­lência, o Beato João Maria da Cruz (Ma­riano Garcia Méndez), pres­bí­tero da Con­gre­gação dos Sa­cer­dotes do Sa­grado Co­ração de Jesus e mártir, que, na mesma per­se­guição re­li­giosa, per­se­verou na fé em Cristo até à morte. († 1936)

14*.   Em Puzol, lo­ca­li­dade da mesma pro­víncia de Va­lência, as be­atas Ro­sária de Soano (Petra Maria Vi­tória Quin­tana Argos) e Se­ra­fina de Ochovi (Ma­nuela Justa Fer­nández Ibero), vir­gens da Con­gre­gação das Ter­ciá­rias Ca­pu­chi­nhas da Sa­grada Fa­mília e már­tires, que, du­rante a mesma per­se­guição, al­can­çaram a graça do martírio. († 1936)

15♦.   Em Val­der­ro­bles, perto de Te­ruel, também na Es­panha, os be­atos Eliseu Vicente (Vi­cente Al­be­rich Lluch) e Va­le­riano Luís (Ni­colau Al­be­rich Lluch), re­li­gi­osos da Con­gre­gação dos Ir­mãos das Es­colas Cristãs e már­tires, que foram as­sas­si­nados na mesma per­se­guição contra a Igreja. († 1936)

16*.   No campo de con­cen­tração de Da­chau, pró­ximo de Mu­nique, ci­dade da Ba­viera, na Ale­manha, o Beato Fran­cisco Da­ch­tera, pres­bí­tero e mártir, na­tural da Po­lónia, que, em tempo de guerra, es­vaído pelas atro­ci­dades nele ope­radas por mé­dicos sem res­peito algum pela dig­ni­dade hu­mana, morreu por Cristo. († 1944)

17. Conforme o Martírio Romano-Monástico, perto do ano 300, São Teonas, bispo de Alexandria. Segundo o sinaxário árabe jacobita, “este santo era instruído, religioso e cheio de consideração para com o próximo. Em sua bondade, construiu a primeira Igreja de Alexandria sob a invocação de Nossa Senhora, pois até aquela época, os fiéis celebravam os santos mistérios escondidos dos pagãos. Excomungou o herege Sabélio e o confundiu em sua doutrina, e depois morreu em paz”. (M)

18. São Calínico I, patriarca de Constantinopla. Ver página 181: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2015.pdf

– Ver “… 705 São Calínico, Patriarca de Constantinopla (693-705), foi inicialmente um presbítero no templo do Santíssimo Theotokos em Blachernae, mas em 693 com a morte do Patriarca Paulo (686-693), ele foi elevado ao episcopal trono de Constantinopla.
O cruel Justiniano II (685-695) reinou nessa época. Ele empreendeu a construção de um palácio muito próximo à igreja do Santíssimo Theotokos e decidiu demoli-lo. O imperador ordenou ao Patriarca Calínico que desse sua bênção por destruí-lo. O patriarca respondeu que orava apenas pela construção de igrejas, não pela destruição delas. Quando a igreja foi demolida, ele clamou em lágrimas: “Glória a Ti, Senhor, por tudo suportar.”
Logo a ira de Deus se abateu sobre Justiniano. Ele foi derrubado do trono e enviado para a prisão em Cherson, onde cortaram seu nariz (do qual recebeu o apelido de “Nariz Curto”). Leôncio (695-698) o sucedeu no trono…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayAugust23.html

19. Santa Ascelina, virgem. Ver página 182: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2015.pdf

– Ver “… 1195 – Santa Ascelina, parente mística cisterciense de São Bernardo, conhecida por seus dons místicos. Ela nasceu em 1121 e ingressou no convento cisterciense de Boulancourt, Haute-Marne, França.
Lá ela era conhecida por seus dons místicos …”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayAugust23.html

20. Bem-Aventurado Anjo del Pas. Ver páginas 183-184: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2015.pdf  

21. Santa Tydfil. Ver “Tydfil (Tudful), filha do Rei Brychan, foi morta pelos pagãos em Merthyr Tydfil, no Glamorganshire, cerca do ano 480. ”: http://heroinasdacristandade.blogspot.com/2012/08/santa-tydfil-martir-festejada-23-de.html

– Ver também “… Santa Tydfil (ou Tudful), filha de Brychan, foi esposa do pagão Merthyr Tydfil em Glamorganshire (condado de Glamorganshire – País de GalesReino Unido), por volta do ano de 480, mas visitava seu velho pai sempre que podia.

Ela é padroeira não somente da Igreja de Merthyr Tydfil mas também de Llysronydd (atual Lisworney) e de Port Talbot nas vizinhanças de Glamorganshire, todas cidades do País de Gales.

Sua festa é celebrada em 23 de agosto…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Santa_Tydfil

22. Outras santas e santos do dia 23 de agosto: págs. 159-187, em: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2015.pdf

Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 23 de agosto, ver ainda: 23 de agosto – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA:

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIAN6 – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  661-664: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para B
  5. rasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  6. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livrariaon line – www.editorapermanencia.com
  7. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  8. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayAugust23.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO, DÊ-NOS A GRAÇA PARA LUTAR COM ENTUSIASMO

E FORÇA DE VONTADE,

POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO E TRABALHO,

MESMO EM SITUAÇÕES DIFÍCEIS E ESPINHOSAS,

PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ

DE BONS COSTUMES E SANTIDADE!

LIVRA-NOS DA CERVIZ DURA E DO CORAÇÃO EMPEDERNIDO!

EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO!

AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

“Ó meu Deus, “sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

“Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo,na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* PAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, VELE POR NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/E

MUITO OBRIGADO!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.