Santas e Santas de 07 de setembro

1.   Em Alésia, na Gália, hoje Alise-Sainte-Reine, na França, Santa Re­gina (também na Folhinha do Coração de Jesus), mártir. († data inc.).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, nesta data, o martírio de Santa Regina de Alésia, cujo culto, espalhado sobretudo na Borgonha, é documentado desde o séc. V por uma basílica edificada sobre seu sarcófago. Uma tradição designa assim o lugar de Alésia: “Aqui, César venceu a Gália; aqui, uma virgem venceu César!” (M)

 2.   Em Pom­peió­polis, na Ci­lícia, na ho­di­erna Tur­quia, São So­zonte, mártir. († data inc.)

– Ver “… O mártir Sozon, natural da Lykaonia, era pastor. Ele lia as Sagradas Escrituras com atenção e adorava compartilhar seu conhecimento sobre o Deus Único com os pastores que se reuniam com ele. Ele trouxe muitos à fé em Cristo e ao batismo. Uma noite, sentado sob um carvalho, ele teve uma visão predizendo seu martírio por Cristo. Ele foi para a cidade da Cilícia Pompeiópolis, onde uma festiva celebração pagã estava sendo preparada para um ídolo de ouro, erguido em um templo pagão. Sem ser visto por ninguém, São Sozon entrou no templo pagão e quebrou a mão do ídolo, então ele a quebrou e deu o ouro aos pobres. A falta da mão do ídolo causou alvoroço e comoção na cidade. Muitos estavam sob suspeita e foram submetidos a interrogatório e tortura. Não querer ser a causa de sofrimento para outras pessoas, São Sozon foi até o imperador Maximiano (284-305) e declarou que foi ele quem quebrou a mão do ídolo. “Eu fiz isso”, disse ele, “para que você pudesse ver a falta de poder do seu deus, que não me ofereceu resistência. Não é um deus, mas um ídolo surdo e mudo. Eu queria quebrá-lo em pedaços , para que as pessoas não adorassem mais a obra das mãos dos homens.”. O imperador, em uma raiva intermitente, ordenou que St Sozon fosse torturado sem piedade. Eles o penduraram e o golpearam com garras de ferro, e então colocaram botas de ferro com pregos em seus pés e o levaram pela cidade. Depois disso, eles o suspenderam novamente e o espancaram com barras de ferro até que seus ossos quebrassem. Nestes tormentos terríveis, São Sozon entregou seu espírito a Deus. Por decreto do imperador, os escravos acenderam um fogo para queimar o corpo do mártir, mas de repente um relâmpago brilhou, trovejou forte, e a chuva caiu sobre o fogo.
Os cristãos levaram o corpo do mártir à noite e o enterraram. Ao lado de seu túmulo e no lugar onde teve a visão, muitos dos enfermos foram curados. Uma igreja foi construída mais tarde em memória dos sofrimentos do santo mártir.”:

3.   Em Be­ne­vento, na Cam­pânia, re­gião da Itália, os santos már­tires Festo, diá­cono, e De­si­dério, leitor. († s. IV)

4.   Em Or­leães, na Gália Li­o­nense, hoje na França, Santo Evúrcio (Evurzio), bispo. († s. IV)

– Ver “… 340 Evortius of Orléans A abadia de Saint-Euvert (Evortius) em Orléans foi fundada para consagrar suas relíquias, que foram traduzidas três vezes (RM)… (também conhecido como Enurchus, Evertius, Evurtius). Nada se sabe com certeza sobre São Evortius. Parece que ele foi um clérigo romano, talvez um subdiácono, durante o reinado de Constantino, o Grande, que milagrosamente foi escolhido para se tornar bispo de Orléans, na França. Ele pode ser o Eortius que participou do concílio de Valência em 374. A abadia de Saint-Euvert (Evortius) em Orléans foi fundada para consagrar suas relíquias, que foram traduzidas três vezes. Em 1604, seu nome foi adicionado ao Livro Anglicano de Oração Comum do Breviário de York para homenagear o aniversário da Rainha Elizabeth I (Attwater, Beneditinos, Fazendeiro, Husenbeth).”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember07.html

5*.   Em Aosta, nos Alpes Graios, ac­tu­al­mente na Itália, São Grato, bispo. († s. V)

– Ver “… São Grato, ex-bispo de Aosta, agora é seu padroeiro (Beneditinos).
Na arte, São Grato é retratado como um bispo carregando a cabeça de São João Batista e um cacho de uvas…Pode haver relâmpagos perto dele (Roeder)… Ele é o protetor dos vinhedos e é invocado contra animais perigosos, fogo, insetos, granizo, relâmpago, chuva e tempestade (Roeder)…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember07.html

6.   Em Breuil, no ter­ri­tório de Troyes, na França, os santos Me­mório e com­pa­nheiros, már­tires, que, se­gundo a tra­dição, foram mortos por Átila, rei dos Hunos. († s. V)

– Ver “… Em Troyes, São Nemorius, diácono, e seus companheiros, todos mártires, que foram mortos por Átila, rei dos hunos. Matado por Átila, o Huno. Também chamado de Mesmin ou Nemorius, ele foi um diácono de Troyes, França, enviado por São Lúpus, o bispo de Trier, com quatro companheiros para pedir a Átila que poupasse a cidade. Átila decapitou Memorius e seus colegas delegados. Há algumas dúvidas sobre esse relato, mas as relíquias dos mártires ainda são veneradas.”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember07.html

7*.   Em Châ­lons-sur-Marne, na Gália Li­o­nense, hoje na França, Santo Al­pino, bispo, que foi dis­cí­pulo de São Lopo de Troyes. († s. V)

8.   Em No­gent-sur-Seine, no ter­ri­tório de Paris, também na ac­tual França, São Clo­do­aldo (também na Folhinha do Coração de Jesus), pres­bí­tero, de fa­mília régia, que, de­pois de terem sido mortos seu pai e seus ir­mãos, foi aco­lhido por sua avó Santa Clo­tilde e, re­jei­tando o reino ter­reno, abraçou a vida clerical. († 560).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 560, São Clodoaldo, neto de Santa Clotilde. Depois que seus irmãos foram cruelmente assassinados, abraçou a vida monástica perto de Paris, no lugar que hoje tem o seu nome. (M).

– No VIDAS DOS SANTOS, São Clodoaldo ou São Cloud. Ver páginas 92-94: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

– Ver também “… Clodoaldo (522 – c. 560), também conhecido como São Clodoaldo (nos países anglófonosSaint Cloud), era filho do rei Clodomiro de Orleães”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Clodoaldo_(santo)

9*.   Em Albi, na Aqui­tânia, também na ho­di­erna França, Santa Ca­rís­sima, virgem reclusa. († s. VI/VII)

– Ver “”:

10*.   Em Mau­beuge, no ter­ri­tório do Hai­naut, na Aus­trásia, ac­tu­al­mente também na França, Santa Ma­del­berta, aba­dessa, que su­cedeu a sua irmã, Santa Adeltrudes. († c. 705)

11*.   Na Flan­dres, ter­ri­tório da Aus­trásia, na ac­tual Bél­gica, a co­me­mo­ração de Santo Hil­du­ardo, bispo. († c. 760)

12*.   Em Toul, ci­dade da Lo­rena, na ho­di­erna França, São Gau­ze­lino, bispo, que pro­moveu a ob­ser­vância monástica. († 962).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 962, São Gozelino. Originário de uma nobre família franca, era notário da chancelaria real, quando o rei Carlos, o Simples, o designou para a Sé Episcopal de Toul. Após uma visita à abadia beneditina de Fleury-sur-Loire, reanimada por Santo odo de Cluny, fundou na Lorena o mosteiro masculino de Saint-Epvre e o mosteiro feminino de Bouxières-aux-Dames. (X).

– Ver páginas 90-91: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

13*.   Em Gúbbio, na Úm­bria, re­gião da Itália, São João de Lódi, bispo, que foi com­pa­nheiro de São Pedro Da­mião nas suas mis­sões pontifícias. († c. 1106)

14*.   Em Die, na França, Santo Es­têvão de Châ­tillon, bispo, que, afas­tado da so­lidão de Portes-en-Bugey, mas nada di­mi­nuindo à sua aus­te­ri­dade car­tu­siana, pre­sidiu ex­ce­len­te­mente a esta Igreja. († 1208)

15.   Em Ko­sice, nos montes Cár­patos, na ho­di­erna Es­lo­vá­quia, os santos már­tires Marcos Cri­sino, pres­bí­tero de Esz­tergom, Es­têvão Pon­gracz e Mel­chior Grod­zi­ecki, pres­bí­teros da Com­pa­nhia de Jesus, que nem a fome nem a tor­tura da roda nem os tor­mentos do fogo pu­deram in­duzir a ab­jurar da fé católica. († 1619).

– Ver Bem-aventurados Marcos Estêvão Crisin, Estêvão Poncgraz e Melquior Grodecz, mártires em 1619, às páginas 95-96: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

16*.   Em Na­ga­sáki, no Japão, os be­atos már­tires Tomás Tsuji, pres­bí­tero da Com­pa­nhia de Jesus, Luís Maki e seu filho João, que foram con­de­nados à fo­gueira por causa da sua fé cristã. († 1627)

17*.   Em Lon­dres, na In­gla­terra, os be­atos Ran­dolfo Corby, da Com­pa­nhia de Jesus, e João Duc­kett, pres­bí­teros e már­tires, que, no rei­nado de Carlos I, por terem en­trado na In­gla­terra como sa­cer­dotes, foram con­de­nados à morte no pa­tí­bulo de Ty­burn e assim me­re­ceram a palma celeste. († 1644)

18*.   Num barco-prisão an­co­rado ao largo de Ro­che­fort, na França, os be­atos Cláudio Bar­nabé Lau­rent de Mas­cloux e Fran­cisco d’Ou­dinot de la Boissière, pres­bí­teros e már­tires, que, presos du­rante a Re­vo­lução Fran­cesa por causa do sa­cer­dócio e en­cer­rados na ga­lera, mor­reram por Cristo con­su­midos pela fome e inanição. († 1794)

19*.   Na ilha de Wo­o­dlark, na Oce­ania, o Beato João Bap­tista Mazzucóni, pres­bí­tero do Ins­ti­tuto para as Mis­sões Es­tran­geiras de Milão e mártir, que, de­pois de passar três anos na obra de evan­ge­li­zação, já exausto de­vido às fe­bres e fe­ridas, foi morto a golpe de ma­chado em ódio à fé cristã. († 1855)

20*.   Em Parma, na Emília-Ro­manha, re­gião da Itália, a Beata Eu­génia Picco, virgem da Con­gre­gação das Pe­quenas Fi­lhas dos Sa­grados Co­ra­ções de Jesus e Maria, que, con­sa­grando-se mag­na­ni­ma­mente à von­tade de Deus, pro­moveu a dig­ni­dade das mu­lheres e fo­mentou a for­mação es­pi­ri­tual e cul­tural das religiosas. († 1921)

21♦.   Em Var­sóvia, na Po­lónia, o Beato Inácio Klopotowski, pres­bí­tero da di­o­cese de Lu­blin, fun­dador da Con­gre­gação de Nossa Se­nhora de Loreto. († 1931)

22*.   Em Gandia, ci­dade da re­gião de Va­lência, na Es­panha, a Beata As­censão de São José de Ca­la­sanz (As­censão Lloret Marco), virgem do Ins­ti­tuto das Irmãs Car­me­litas da Ca­ri­dade e mártir, que, du­rante a per­se­guição re­li­giosa, venceu glo­ri­o­sa­mente o com­bate da fé. († 1936)

23♦.   Em Hueva, perto de Gua­da­la­jara, também na Es­panha, o Beato Félix Gómez-Pinto Piñero, pres­bí­tero da Ordem dos Frades Me­nores e mártir, que, na mesma per­se­guição, morto no ce­mi­tério, al­cançou a palma do martírio. († 1936)

24♦.   Em Bar­ce­lona, também na Es­panha, os be­atos már­tires An­tónio Maria de Jesus (An­tónio Bonet Seró), pres­bí­tero da Ordem dos Car­me­litas Des­calços, e Mar­celo de Santa Ana (José Maria Masip Ta­marit), re­li­gioso da mesma Ordem, que, du­rante a per­se­guição contra a fé, pelo seu in­que­bran­tável tes­te­munho de Cristo al­can­çaram vi­to­ri­o­sa­mente o reino celeste. († 1936)

25♦.   Em To­ledo, também na Es­panha, o Beato Tirso de Jesus Maria (Gre­gório Sán­chez Sancho), pres­bí­tero da Ordem dos Car­me­litas Des­calços e mártir na mesma per­se­guição contra a fé cristã. († 1936)

26. João de Nicomédia, na Folhinha do Coração de Jesus.

– Ver páginas 97-98, em VIDAS DOS SANTOS – 16.pdf (obrascatolicas.com)

– Ver também “… 303 – São João de Nicomédia, Mártir. Quando o édito do imperador Diocleciano contra os cristãos foi publicado em Nicomédia, um certo cristão, “um homem de dignidade secular”, imediatamente o derrubou e foi punido com a morte. O nome deste homem não é conhecido, mas sua memória é venerada na igreja ocidental sob o nome de “John“. O Martirológio Romano diz que “quando ele viu os decretos cruéis contra os cristãos exibidos no fórum, ele foi incitado pelo zelo pela fé e os puxou para baixo e os rasgou com suas próprias mãos. Quando isso foi dito aos imperadores, Diocleciano e Maximiniano, que residia na cidade, ordenou que toda espécie de sofrimentos lhe fossem infligidos. Este homem muito nobre suportou-os com tal prontidão de comportamento e de espírito que pareciam não perturbá-lo. Ele foi queimado vivo, em 24 de fevereiro de 303, segundo Lactantius. O homem desconhecido a quem chamamos de John às vezes foi erroneamente identificado com São Jorge, protetor da Inglaterra. Os sírios o chamavam de Euhtis (Euetios) e organizavam sua festa em 24 de fevereiro. Eusébio em sua História Eclesiástica (livro viii, cap. 5), e também Lactâncio, quase certamente fazem referência ao destino desse mártir, embora na verdade não o mencionem. As passagens são citadas e comentadas na Acta Sanctorum , setembro, vol. iii. Encontramos o nome de João dado, e a comemoração atribuída a este dia, no chamado “Parvum Romanum”. Veja Quentin, Martyrologes historiques , p. 439.”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember07.html

– Ver: conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Nicomédia, a paixão do Bem-Aventurado Evécio. Vendo pregados em praça pública os editos cruéis contra os cristãos, movido pela fé ele os rasgou. Informados, os imperadores Diocleciano e Maximiano ordenaram que fossem infligidos a Evécio todos os tipos de tortura, que ele suportou com admirável tranquilidade de fisionomia e de espírito. (M)

27. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. IV, o martírio de Santo Hesíquio, que Juliano Apóstata fez morrer como um dos responsáveis pela destruição do templo de Fortuna, em Cesaréia da Capadócia. Oito anos depois, São Basílio celebrava solenemente sua festa em presença de todos os bispos daquela região. (M)

28. Outras santas e santos do dia 07 de setembro, págs. 90-98, em: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

 “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 07 de setembro, ver ainda: 7 de setembro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA:

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  703-706: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livrariaon line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember07.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO, DÊ-NOS A GRAÇA PARA LUTAR COM ENTUSIASMO

E FORÇA DE VONTADE,

POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO E TRABALHO,

MESMO EM SITUAÇÕES DIFÍCEIS E ESPINHOSAS,

PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ

DE BONS COSTUMES E SANTIDADE!

LIVRA-NOS DA CERVIZ DURA E DO CORAÇÃO EMPEDERNIDO!

EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO!

AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

“Ó meu Deus, “sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

“Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* PAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, VELE POR NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/E

MUITO OBRIGADO!