Santas e Santos de 28 de setembro

1. São Ven­ceslau (também na Folhinha do Coração de Jesus), mártir, duque da Boémia, que, edu­cado pela sua avó Santa Lud­mila na sa­be­doria hu­mana e di­vina, foi ri­go­roso con­sigo, mas pa­cí­fico na ad­mi­nis­tração do reino e mi­se­ri­cor­dioso para com os po­bres; re­dimiu um grupo inu­me­rável de es­cravos pa­gãos que es­tavam à venda em Praga, para que fossem bap­ti­zados; e de­pois de en­frentar muitas di­fi­cul­dades em go­vernar os seus súb­ditos e formá-los na fé, foi atrai­çoado por seu irmão Bo­leslau e as­sas­si­nado por al­guns si­cá­rios na igreja de Stara Bo­leslav, na Boémia, na ac­tual Chéquia. († 929. /935)

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico. Perto de Praga, por volta de 929, o martírio de São Venceslau, duque da Boêmia. Durante os quatro anos de seu governo, edificou por uma conduta irrepreensível sua corte de costumes duvidosos, e se esforçou para cristianizar seu povo, ainda pagão. Venceslau tornou-se depois herói nacional e religioso dos tchecos. Foi o primeiro eslavo a receber as honras da canonização. (R).

– Ver páginas 117-122: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

– Ver “… Venceslau (WenceslausWenceslas) (em tchecoVáclavPraga908 — Brandýs nad Labem-Stará Boleslav28 de setembro de 935) foi duque (kníže) da Boêmia de 921 até sua morte. Era filho de Vratislau I, Duque da Boêmia da Dinastia Premislide. É venerado como santo pela Igreja Católica.[1]”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Venceslau_I

– Ver também Santa Ludmila “avó de São Venceslau”, dia 16 de setembro

2. Santos Lou­renço Ruiz (de Ma­nila) e quinze companheiros (também na Folhinha do Coração de Jesus), már­tires – pres­bí­teros, re­li­gi­osos e leigos – que, de­pois de terem es­pa­lhado a se­mente da fé cristã nas Fi­li­pinas, na For­mosa e no Japão, por de­creto do su­premo chefe To­ku­gawa Ye­mitsu, em dias di­versos con­su­maram em Na­ga­sáki o seu mar­tírio por amor a Cristo, mas são ce­le­brados na mesma comemoração. São estes os seus nomes: Do­mingos Ibáñez de Er­quicia, Tiago Kyuhei Go­ro­bioye To­mo­naga, An­tónio Gon­zález, Mi­guel de Ao­za­raza, Gui­lherme Courtet, Vi­cente Shiwo­zuka, Lucas Al­fonso Gorda, Jordão (Ja­cinto) An­sa­lone y Tomás Hioji Ro­ku­zayemon Nishi, pres­bí­teros da Ordem dos Pre­ga­dores; Fran­cisco Shoyemon, Mi­guel Ku­ro­bioye e Ma­teus Kohioye, re­li­gi­osos da mesma Ordem; Ma­da­lena de Na­ga­sáki, virgem da Ordem Ter­ceira de Santo Agos­tinho; Ma­rina de Omura, virgem da Ordem Ter­ceira dos Pre­ga­dores; Lá­zaro de Kyoto, leigo. († 1633-1637).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Nagasaki, o martírio de São Lourenço Ruiz e seus companheiros. Todos pertenciam à Ordem dos Pregadores, ou a ela estavam ligados. Entre eles, havia presbíteros, religiosos e leigos. São Lourenço Ruiz era pai de família e natural das Filipinas. Pregou em várias regiões do Oriente e acabou sendo martirizado no Japão. (R)

– Ver “…  São Lourenço Ruiz primeiro santo filipino e martirizado no Japão; Leigo; ele disse ao seu carrasco que estava “pronto para morrer por Deus e se entregar por muitos milhares de vidas se as tivesse!”.
Lorenzo Ruiz é o primeiro santo filipino. Ele também é o primeiro filipino martirizado pela fé cristã. Lorenzo Ruiz era leigo, casado e pai de dois filhos e uma filha. Nasceu em Binondo, Manila, por volta de 1600, e foi educado na escola dos dominicanos delá. Foi coroinha e mais tarde foi ajudante e escrivão sacristão na igreja de Binondo. Ele era membro da Confraria do Rosário. Ele ganhava a vida provavelmente como calígrafo, aquele que renderiza documentos com uma bela caligrafia para uso privado ou oficial. Certamente, aquele trabalho denotava uma pessoa culta e realizada, especialmente em uma época em que muitos personagens ilustres estavam longe de se sobressair nesta arte. Um evento adverso fez com que ele deixasse as Filipinas em 1636. Quando tinha quase 30 anos…, envolveu-se ou foi acusado de estar envolvido em um processo criminal, cujas circunstâncias estão longe de ser claras. Estando envolvido ou não, uma coisa era certa: ele temia que, em consequência de um julgamento ou anulação do julgamento, pudesse ser condenado à morte. Ao desembarcar no Japão, onde os cristãos estavam sendo perseguidos, ele foi preso e encarcerado junto com seus companheiros. Ele foi submetido a torturas desumanas e corajosamente confessou sua fé cristã. Recusando-se a renunciar à sua fé, ele disse ao seu carrasco que estava pronto para morrer por Deus e se entregar por muitos milhares de vidas se as tivesse. Em 27 de setembro de 1637, ele foi pendurado em uma forca pelos pés, seu corpo caindo em uma cova. Após dois dias de agonia, ele morreu sangrando e sufocando. Seu corpo foi cremado e as cinzas lançadas ao mar. Ele e quinze companheiros, martirizados na mesma perseguição, foram beatificados por Papa João Paulo II em Manila em 18 de fevereiro de 1981 e elevado às honras do altar pela canonização em 18 de outubro de 1987 em Roma.”…: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember28.html

3.   Em Ca­li­done, na Pi­sídia, na ho­di­erna Tur­quia, os santos Alfeu, Ale­xandre e Zó­simo, mártires. († s. IV)

4.   Na laura de Souka, perto de Belém, na Pa­les­tina, São Ca­ritão, abade, as­síduo na oração e nos je­juns e fun­dador de muitas lauras no de­serto da Judeia. († c. 350).

– Ver página 112: VIDAS DOS SANTOS – 17.pdf (obrascatolicas.com)

5.   Em Bo­lonha, na Emília-Ro­manha, ac­tual re­gião da Itália, São Zama, con­si­de­rado o pri­meiro bispo desta cidade. († c. s. IV)

6.   Em Tou­louse, na Aqui­tânia, ac­tu­al­mente na França, Santo Exu­pério, bispo, que de­dicou uma ba­sí­lica em honra de São Sa­tur­nino, de­fendeu acer­ri­ma­mente a sua ci­dade ante a in­vasão dos bár­baros e, como re­fere São Je­ró­nimo, foi tão ri­go­roso con­sigo mesmo como be­ne­vo­lente para com os outros. († d. 411).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, perto de 415, São Exupério, bispo de Toulouse, que terminou a construção da célebre basílica de Saint-Sernin. São Jerônimo, que lhe dedicou seu comentário sobre o profeta Zacarias, celebra ainda sua caridade pela ocasião da invasão dos vândalos no sul da Gália: “O santo bispo passava fome enquanto alimentava os outros. Seu rosto empalidecia por causa dos jejuns, mas ele se torturava com a fome dos outros. Deu tudo quanto possuía aos pobres,  que são as entranhas de Cristo”. (M).

– Ver página 113: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

– Ver “… Exupério (em latimExuperius; ? – 410) foi um bispo de Tolosa do começo do século V. Sucedendo são Sílvio como bispo, completou a Basílica de São Sernino começada por seu predecessor. Atualmente é venerado como santo e a ele foi consagrado o dia 28 de setembro. São Jerônimo faz elogios a Exupério devido a sua generosidade para com os monges da PalestinaEgito e Líbia, e por sua caridade com os habitantes de sua diocese que no presente momento sofriam com incursões de vândalosalanos e suevos. São Jerônimo dedicou a ele seu Comentário sobre Zacarias.[1]”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Exup%C3%A9rio

7.   Em Belém da Ju­deia, a co­me­mo­ração de Santa Eus­tó­quio  (também na Folhinha do Coração de Jesus), virgem, que, com sua mãe Santa Paula, partiu de Roma para ir viver junto do pre­sépio do Se­nhor e não ficar pri­vada dos con­se­lhos do seu mestre São Je­ró­nimo, e ali, en­ri­que­cida com in­signes mé­ritos, foi ao en­contro do Senhor. († c. 419).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 418, a volta para Deus de Santa Eustóquia, virgem. Como sua mãe, fez-se religiosa sob a direção de São Jerônimo, e as duas o seguiram para o Oriente. Elas se sucederam na direção do mosteiro de Belém, onde o estudo e a meditação da Bíblia eram especialmente honrados. (M).

– Ver páginas 114-115: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

– Ver também “… Júlia Eustóquio ou Eustóquia (em latimIulia Eustochium/EustochiaRoma369 — Belém419) foi uma nobre romana do século IV, considerada santa cristã e celebrada pela Igreja no dia 28 de setembro”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Eust%C3%B3quia

8.   Em Ge­nebra, no ter­ri­tório dos Hel­vé­cios, na ac­tual Suíça, São Sa­lónio, bispo, que tinha sido monge na ilha de Lé­rins e, du­rante o seu epis­co­pado, con­firmou a dou­trina de São Leão Magno e ex­plicou em sen­tido mís­tico a Sa­grada Escritura. († d. 450).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. V, São Salônio, que se retirou junto com seus pais e seu irmão para a abadia de Lérins, e depois tornou-se bispo de Genebra. (M)

9.   Em Riez, na Pro­vença, re­gião da Gália, na ac­tual França, São Fausto, bispo, an­te­ri­or­mente abade do mos­teiro de Lé­rins, que foi man­dado para o exílio pelo rei Eu­rico, por ter es­crito, contra o ari­a­nismo, sobre o Verbo En­car­nado e o Es­pí­rito Santo con­subs­tan­cial ao Pai e eterno com o Filho. († d. 485).

– Ver “… Fausto de Riez († entre 490 e 495) foi um dos primeiros bispos de Riez (Régio), no sul da Gália (Provença), o mais conhecido e destacado defensor do semipelagianismo… “Semipelagianismo: O semipelagianismo é uma linha de pensamento cristã que trata principalmente sobre a salvação (soteriologia). Ensina basicamente que o ser humano é salvo exclusivamente por Deus mediante a graça, mas que a salvação partiria somente da inciativa da boa vontade no coração do homem para com Deus. Isto é, o homem precisa dar o primeiro passo em direção a Deus e então Deus irá completar o processo da salvação do homem. Esta teoria foi considerada herética pela igreja católica romana no Concílio de Orange. O semipelagianismo deriva de outra teoria teológica cristã conhecida como pelagianismo, também considerada herética… A controvérsia semipelagiana terminou no ano de 529 quando houve uma reunião de bispos ocidentais, conhecida como Sínodo de Orange, também chamada de Concílios de Orange. Importante observar que não consta na relação dos concílios ecumênicos, pois houve a participação apenas dos bispos ocidentais. Nesse concílio, os bispos católicos condenaram os principais aspectos do semipelagianismo. Importante observar que ocorreram dois concílios de Orange o primeiro no ano 441 e o segundo no ano de 529.

Não se deve confundir semipelagianismo com o Arminianismo, onde o mesmo (Arminianismo) crê na Depravação Total, onde o homem, em seu estado natural, é incapaz de se entregar a Deus, por estar sob o jugo do pecado… Conforme: Semipelagianismo – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)”…Ver Concílios (Sínodos) de Orange: Concílios de Orange – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Fausto_de_Riez

– Ver “Voluntarismo semipelagiano (1) – semipelagianos antigos…”: https://www.institutojacksondefigueiredo.org/teologia-2/voluntarismo-semipelagiano-i-semipelagianos-antigos

10*.   Em Lião, na Gália, também na ac­tual França, Santo Ane­mundo, bispo e mártir. († c. 658)

11*.   Em Salz­burgo, na Ba­viera, na ho­di­erna Áus­tria, os santos Cu­ni­aldo e Gi­si­lário, pres­bí­teros, co­la­bo­ra­dores do bispo São Ruperto. († s. VIII)

12.   Perto de Mo­gúncia, na Re­nânia da Aus­trásia, ac­tu­al­mente na Ale­manha, Santa Léoba, virgem, que, cha­mada da In­gla­terra para a Ger­mânia por São Bo­ni­fácio, seu pa­rente, foi no­meada aba­dessa do mos­teiro de Tau­ber­bis­choffsheim, onde con­duziu as servas de Deus pelo ca­minho da per­feição com a pa­lavra e o exemplo. († c. 782).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Schornsheim, perto de Mogúncia, aproximadamente em 782, a volta para Deus de Santa Líoba, virgem. Parenta de São Bonifácio, deixou a Inglaterra, seu país natal, para fundar mosteiros na Germânia. (M).

– Ver páginas 107-111: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

13*.   Em Pavia, na Lom­bardia, re­gião da Itália, o Beato Ber­nar­dino de Feltre (Mar­tinho To­mi­tano), pres­bí­tero da Ordem dos Me­nores, que ob­teve em toda a parte bons frutos no mi­nis­tério da sua pre­gação, com­bateu a usura fun­dando o cha­mado Monte de Pi­e­dade e, como homem de paz, foi cha­mado pelo papa Sixto IV para con­ci­liar dis­cór­dias civis. (†1494)

14.   Em Ma­drid, na Es­panha, São Simão de Rojas, pres­bí­tero da Ordem da San­tís­sima Trin­dade para a Re­denção dos Ca­tivos, que, ad­ju­di­cado à corte da rainha da Es­panha, nunca aceitou cargo nem re­tri­buição, mas entre os fastos ré­gios sempre per­ma­neceu hu­milde, pobre, mi­se­ri­cor­dioso para com os ne­ces­si­tados e fer­vo­ro­sa­mente de­voto para com Deus. (†1624).

– Ver “… Simão de Rojas (Valladolid28 de outubro de 1552Madri29 de setembro de 1624) foi um sacerdote católico espanhol da Ordem da Santíssima Trindade, fundador da Congregação dos Escravos do Docíssimo Nome de Maria e santo da Igreja católica.[1]…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Sim%C3%A3o_de_Rojas

15*.   Em Na­ga­sáki, no Japão, os beatos João Shozaburo, ca­te­quista, Mâncio Ichizayemon, Mi­guel Tai­emon Ki­noshi, Lou­renço Ha­chizo, Pedro Terai Kuhioye e Tomás Terai Kahioye, már­tires, de­go­lados por causa da sua fé em Cristo. (†1630)

16*.   Em San Feliú de Co­dines, lo­ca­li­dade da Ca­ta­lunha, na Es­panha, o Beato Fran­cisco Xa­vier Ponsa Casallarch, re­li­gioso da Ordem de São João de Deus e mártir, que, na cruel per­se­guição re­li­giosa, al­cançou a palma do mar­tírio por Cristo e pela Igreja. (†1936)

17*.   Em Be­nillup, po­vo­ação da pro­víncia de Ali­cante, também na Es­panha, a Beata Amália Abad Casasempere, mártir, mãe de fa­mília, que, em tempo de per­se­guição contra a fé cristã, re­cebeu a coroa de glória por dar tes­te­munho de Cristo. (†1936)

18*.   Em Va­lência, também na Es­panha, o Beato José Tar­rats Comaposada, re­li­gioso da Com­pa­nhia de Jesus e mártir, que, du­rante a mesma per­se­guição re­li­giosa, foi ao en­contro de Cristo na glória celeste. (†1936)

19♦.   Em Moiá, perto de Bar­ce­lona, também na Es­panha, os be­atos már­tires Jo­a­quim de São José (José Casas Juliá), re­li­gioso da Ordem dos Car­me­litas Des­calços, e José Casas Rós, se­mi­na­rista de Bar­ce­lona, que na mesma per­se­guição e no mesmo dia, re­ce­beram a coroa de glória. († 1936)

20*.   Em Ka­radzar, ci­dade pró­xima de Ka­ra­ganda, no Ca­za­quistão, o Beato Ni­cetas Budka, bispo, o pri­meiro a exercer o mi­nis­tério epis­copal no Ca­nadá entre os fiéis ca­tó­licos do Rito Bi­zan­tino, o qual, de­pois de ter re­gres­sado à sua pá­tria, na Ucrânia, em tempo de um re­gime hostil a Deus, foi de­por­tado para um campo de con­cen­tração, onde su­portou por amor de Cristo todas as ad­ver­si­dades e perse­verou fir­me­mente na fé até à morte. (†1949)

21. São Salomão, bispo. Ver “… Salomão, bispo de Gênova, era filho de santo Euquério, que foi-bisfo de Lião em 434′ ‘ Antes de 439, São Salomão foi eleito bispo de Genebra. O irmão, Verano, devia ser elevado ao episcopado de Vence, em 450. Salomão escreveu uma Exposição Mística sobre os Provérbios e o Eclesiaste; assistiu aos concílios de Orange e de Vaison, e, depois de 450, ao concílio de Arles no qual tratou da abadia de Lérins. Bom orador, faleceu santamente, depois de 450…” página 116: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

22. Outras santas e santos do dia 28 de setembro, págs. 107-125 em:

http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

 “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 28 de setembro, ver ainda: 28 de setembro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA:

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  761-764: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livrariaon line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember28.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS A GRAÇA, AMADO PAI, DE LUTAR COM ENTUSIASMO E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO, CORAGEM E TRABALHO. DÊ-NOS, SOBRETUDO, A DOCILIDADE DAS OVELHAS. PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* PAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/E

MUITO OBRIGADO!