Santas e Santos de 20 de abril

1.   Em Roma, Santo Ani­ceto, papa, que re­cebeu fra­ter­nal­mente o hós­pede in­signe São Po­li­carpo, para di­a­logar com ele sobre o dia da Páscoa. († c.166).  Ver dia 17 de abril. Ver também pág. 31 http://obrascatolicas.com/livro s/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%207.pdf

2.   Também em Roma, a co­me­mo­ração dos santos Sul­pício (também na Folhinha do Coração de Jesus) e Ser­vi­ciano, már­tires, cujos corpos foram se­pul­tados na Via La­tina a três mi­lhas da cidade. ( † data inc.)

3.   Em Cór­dova, na His­pânia Bé­tica, São Se­cun­dino, mártir. († s. IV)

4.   Em Em­brun, na Gália, hoje na França, São Mar­ce­lino (também na Folhinha do Coração de Jesus), pri­meiro bispo desta ci­dade, que, tendo vindo da África, con­verteu à fé de Cristo a maior parte desta re­gião dos Alpes Ma­rí­timos e foi or­de­nado para esta sede epis­copal por Santo Eu­sébio de Vercelas. († c.374)

– Ver páginas 118-121: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%207.pdf

5.   Em Au­xerre, na Gália Li­o­nense, também na ac­tual França, São Mar­ciano, monge. († c. 488)

6.   Em Cons­tan­ti­nopla, hoje Is­tambul, na Tur­quia, São Te­o­doro, que, cha­mado Tri­quinas por causa do ás­pero ci­lício de crinas que usava sempre, levou uma vida de grande vir­tude na solidão. († s. V)

7.   Em An­ti­o­quia, na Síria, hoje An­takya, na Tur­quia, Santo Anas­tásio, bispo e mártir, que, no tempo do im­pe­rador Focas, foi cru­el­mente as­sa­si­nado por sicários. († 609)

8*.   No ter­ri­tório de Lau­rino, perto de Paéstum, na Cam­pânia, re­gião da Itália, Santa He­liena, virgem, que, fir­me­mente ani­mada pelas obras de Cristo, re­ti­rando-se para um lugar de­serto, se con­sa­grou total e in­can­sa­vel­mente a Deus no ser­viço dos re­li­gi­osos e dos enfermos. († s. VII)

9*.   Em Os­nabrück, na Sa­xónia, na ac­tual Ale­manha, São Vião, bispo, na­tural da Frísia, que foi en­viado como abade pelo im­pe­rador Carlos Magno para evan­ge­lizar os Sa­xões e de­pois, eleito bispo da Igreja de Os­na­bruck, su­portou por Cristo muitas tribulações. († 804)

10*.   No mos­teiro de Châ­te­liers, no ter­ri­tório de Poi­tiers, re­gião da França, o Beato Ge­raldo de Sales, que, vi­vendo pobre como có­nego re­grante e mais pobre ainda como ere­mita e en­tregue a ár­duas pe­ni­tên­cias, a muitos in­flamou no amor de Deus, atraindo-os à vida ere­mí­tica, e fundou nu­me­rosas casas de có­negos regrantes. († 1120)

11*.   Em Pisa, na Etrúria, hoje na Tos­cana, re­gião da Itália, o Beato Do­mingos Vernagálli, pres­bí­tero da Ordem Ca­mal­du­lense, que cons­truiu um hos­pício para órfãos. († 1218)

12.   Em Mon­te­pul­ciano, também na Etrúria e hoje na Tos­cana, Santa Inês, virgem, que aos nove anos tomou as vestes das vir­gens sa­gradas e ainda com quinze anos foi eleita, contra a sua von­tade, su­pe­riora das monjas de Pro­ceno; de­pois fundou um mos­teiro em Mon­te­pul­ciano se­gundo a ob­ser­vância de São Do­mingos, onde deu exemplo ad­mi­rável de ver­da­deira humildade. († 1317)

– Ver páginas 109-110: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%207.pdf

13*.   Em Bo­lonha, na Emília-Ro­manha, re­gião da Itália, o Beato Simão de Tódi Rinaldúcci, pres­bí­tero da Ordem dos Ere­mitas de Santo Agos­tinho, que ins­truiu os jo­vens es­tu­dantes e o povo de Deus com a pa­lavra da sua pre­gação e o exemplo da sua vida. († 1322)

14*.   Em Len­castre, na In­gla­terra, os be­atos Jaime Bell e João Finch, már­tires: o pri­meiro, pres­bí­tero, de­pois de ter pas­sado vinte anos noutra con­fissão, ori­en­tado pela exor­tação de uma pi­e­dosa mu­lher re­con­ci­liou-se com a Igreja ca­tó­lica; o se­gundo, pai de fa­mília, agri­cultor e ca­te­quista, pela sua fé su­portou du­rante muitos anos o cár­cere, a fome e ou­tros tor­mentos; no rei­nado de Isabel I, ambos al­can­çaram ao mesmo tempo a fe­li­ci­dade eterna. († 1584)

15*.   Em Lon­dres, também na In­gla­terra, os be­atos Ri­cardo Sargeant e Gui­lherme Thomson, pres­bí­teros e már­tires, que, con­de­nados à morte por terem en­trado como sa­cer­dotes na In­gla­terra e aí per­ma­ne­cerem, pa­de­ceram no pa­tí­bulo de Ty­burn o ex­tremo suplício. († 1584)

16*.   Em Clonmel, na Ir­landa, o Beato Mau­rício MacKenraghty, pres­bí­tero e mártir, que, de­pois de dois anos de ca­ti­veiro, re­cu­sando sempre a au­to­ri­dade da rainha Isabel I nos as­suntos es­pi­ri­tuais, foi con­de­nado ao su­plício do patíbulo. († 1585)

17*.   Em York, na In­gla­terra, o Beato An­tónio Page, pres­bí­tero e mártir, homem pa­cí­fico e hon­rado, que foi con­de­nado a cruéis tor­turas em ódio ao sacerdócio. († 1593)

18*.   Em Lon­dres, também na In­gla­terra, os be­atos Fran­cisco Page, da Com­pa­nhia de Jesus, e Ro­berto Watkinson, pres­bí­teros e már­tires, que, no rei­nado de Isabel I, em ódio ao sa­cer­dócio – o se­gundo or­de­nado pres­bí­tero apenas um mês antes – foram ambos obri­gados a subir si­mul­ta­ne­a­mente ao pa­tí­bulo de Tyburn. († 1602)

19*.   Em Pi­a­nello, junto ao lago Como, na Itália, a Beata Clara Bos­satta (Dina Bos­satta), virgem, que, com o au­xílio de São Luís Gua­nella, fundou o Ins­ti­tuto das Fi­lhas de Santa Maria da Providência. († 1887)

20*.   No per­curso do campo de con­cen­tração de Da­chau para Hutheim, lo­ca­li­dade pró­xima de Linz, na Áus­tria, o Beato Anas­tásio Pankiewicz, pres­bí­tero da Ordem dos Frades Me­nores e mártir, que, contra um re­gime opressor da dig­ni­dade cristã, deu tes­te­munho da sua fé até à morte. († 1942)

21. Conforme o Martirológio – vRomano-Monástico, pela mesma época – séc. V – São Teotimo. Nascido pagão, tornou-se especialmente célebre por seus conhecimentos de filosofia grega, dando realce a esta ciência por uma rigorosa prática do cristianismo. Mais tarde tornou-se bispo de Cítia (M). – Ver São Teotimo, o filósofo, páginas 122-123: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%207.pdf 

22. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no mesmo dia , na Bélgica, a Bem-Aventurada Oda. Ver páginas: 126-130: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%207.pdf

23. Santa Hildegonda ou Irmão José. Ver páginas 111-117: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%207.pdf

24. Bem-Aventurado Hugo de Anzy, confessor. Ver páginas 124-125: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%207.pdf

25. Santo Antonino. Na Folhinha do Coração de Jesus. Conforme o Martirológio Ed. Permanência, na Nicomédia, os santos mártires Vítor, Zótico, Zenon, Acindino, Cesáreo, Severiano, Cristóvão, Teonas e ANTONINO, os quais, convertidos a Cristo, pelos martírio e milagres de São Jorge, em tempo do imperador Diocleciano, e tentados de vários modos, foram martirizados pela intrépida confissão da fé.

 26. Outros santos do dia 19 de abril: págs. 109-132 (vol.07):   http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOSem %20SANTOS%20-%207.pdf

 “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi publicado.

BIBLIOGRAFIA e DIVERSOS

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal -n  http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014Livraria on line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Santas e Santos de 19 de abril

1.   Na África Pro­con­sular, São Ma­pá­lico, mártir, que, du­rante a per­se­guição do im­pe­rador Décio, mo­vido pela pi­e­dade fa­mi­liar, re­co­mendou que à sua mãe e à sua irmã, im­pe­lidas sob tor­tura à apos­tasia, fosse con­ce­dida a paz ecle­siás­tica, en­quanto ele foi le­vado ao tri­bunal e co­roado com o mar­tírio. A ele se as­socia a me­mória de muitos ou­tros santos már­tires, que deram tes­te­munho da sua fé em Cristo, entre os quais Basso na pe­dreira, For­túnio no cár­cere, Paulo no tri­bunal, For­tu­nata, Vi­to­rino, Vítor, He­rémio, Cré­dula, He­reda, Do­nato, Firmo, Ve­nusto, Fruto, Júlia, Mar­cial e Aristão, todos eles mortos de fome no cárcere. († 250)

2.   Na an­tiga Pérsia, Santa Marta, virgem e mártir, que, no tempo do rei Sapor II, so­freu o mar­tírio no dia se­guinte ao as­sas­sínio do seu pai Pu­sício, no dia da Res­sur­reição do Senhor. († 341)

3.   Em An­ti­o­quia da Pi­sídia, na ac­tual Tur­quia, São Jorge, bispo, que morreu no exílio por de­fender o culto das sa­gradas imagens. († 818)

4*.   Em Fri­esen, lo­ca­li­dade dos Alpes da Ba­viera, na ac­tual Ale­manha, São Ge­roldo, ere­mita, que, se­gundo a tra­dição, viveu em re­gime de ri­go­rosa pe­ni­tência na re­gião de Voralberg. († c. 978)

5.   Na margem do Ta­misa, junto de Gre­enwich, na In­gla­terra, a paixão de Santo El­fego, bispo de Can­tuária e mártir, que, du­rante a de­vas­tação san­grenta dos Di­na­mar­queses na ci­dade, se ofe­receu a si mesmo para poupar o seu povo e, re­cu­sando ser res­ga­tado por di­nheiro, foi cru­el­mente fe­rido com ossos de ani­mais e fi­nal­mente degolado. († 1012)

– Santo Alfego: ver págs. 97-99: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%207.pdf

6.   Em Roma, junto de São Pedro, São Leão IX, papa, que, de­pois de de­fender va­lo­ro­sa­mente a Igreja como bispo de Toul du­rante vinte e cinco anos, foi eleito para a sede ro­mana, onde, em cinco anos, con­vocou vá­rios sí­nodos para re­formar a vida do clero e ex­tin­guir a simonia. († 1054)

– Ver págs. 71-91: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%207.pdf

7*.   No mos­teiro de Saint-Bertin, no ter­ri­tório de The­rou­anne, na França, o pas­sa­mento de São Ber­nardo Penitente, que, para ex­piar com ri­go­rosa pe­ni­tência os pe­cados da ju­ven­tude, de­cidiu partir para o exílio e, des­calço, com vestes de feltro e con­ten­tando-se com parco ali­mento, se­guiu in­can­sa­vel­mente em pe­re­gri­nação para a Terra Santa. († 1182)

– Ver págs. 100-102: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%207.pdf

8.   Em Lon­dres, na In­gla­terra, o beato mártir Jaime Dukett, homem ca­sado, que, de­nun­ciado por vender na sua li­vraria li­vros ca­tó­licos, es­teve preso du­rante nove anos e foi en­for­cado no rei­nado de Isabel I, jun­ta­mente com o seu de­nun­ci­ante, a quem, prestes a morrer, in­citou a aceitar a morte pela fé católica. († 1602)

9. Santo Expedito. Lembrado em 19 de abril, “…Em Melitina, na Armênia, os santos mártir Hemógenes, Caio, EXPEDITO (também na Folhinha do Coração de Jesus) Aristônico, Rufo e Gálata (também na Folhinha do Coração de Jesus)todos coroados no mesmo dia”. Ver página 108: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%207.pdf  – Ver também: https://pt.wikipedia.org/wiki/Santo_Expedito#cite_note-Mornin-1

10. São Vicente de Colioro, mártir. Ver págs. 92-93: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%207.pdf

11. Santo Ursimer, Abade-Bispo e Confessor. Ver págs 94-96: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%207.pdf

12. Bem-Aventurado Werner, menino mártir. Ver págs. 103-104: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%207.pdf

13. Bem-Aventurado Conrado de Áscoli. Ver págs. 105-106: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%207.pdf

14. Na Armênia, no séc. IV, o martírio de São Caio e seus companheiros (Conforme Martirológio Romano-Monástico – M).

15. No mesmo dia os santos mártires Sócrates e Dionísio (também na Folhinha do Coração de Jesus), varados com lanças. Ver pág. 108: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%207.pdf

16. Outros santos do dia 19 de abril: págs. 71-108 (vol.07):   http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%207.pdf

 “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi publicado.

BIBLIOGRAFIA e DIVERSOS

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal -n  http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014Livraria on line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Santas e Santos de 18 de abril

1.   Em Me­li­tene, na an­tiga Ar­ménia, hoje na Tur­quia, os santos Her­mó­genes e El­pídio, mártires. († data inc.)

2.   Na Pérsia, ac­tu­al­mente no Iraque, São Pu­sício, mártir, que, sendo su­pe­rin­ten­dente dos ar­te­sãos do rei Sapor II, por ter en­co­ra­jado o pres­bí­tero Ana­nias que pa­recia he­sitar, foi tres­pas­sado no pes­coço e morreu no Sá­bado Santo, al­can­çando um lugar in­signe entre a mul­tidão dos már­tires tru­ci­dados de­pois de São Simeão. († 341)

3*.   Em Fano, no Pi­ceno, hoje nas Marcas, re­gião da Itália, Santo Eu­sébio, bispo, que acom­pa­nhou o papa São João I, en­viado pelo rei Te­o­do­rico a Cons­tan­ti­nopla, se­guindo-o também, de­pois do re­gressso, no cár­cere em que foram encerrados. († c. 526)

4*.   Em Leighlin, na Ir­landa, São La­riano ou Mo­lássio, abade, que di­fundiu pa­ci­fi­ca­mente na ilha a ce­le­bração da Páscoa se­gundo o cos­tume romano. († 638)

5.   No ce­nóbio de Lobbes, no Hai­naut, hoje na Bél­gica, Santo Us­maro, bispo e abade, que pro­pagou a regra de São Bento e con­duziu o povo da re­gião à fé cristã. († 713)

6.   Em Cons­tan­ti­nopla, hoje Is­tambul, na Tur­quia, Santa An­tusa, virgem, filha do im­pe­rador Cons­tan­tino Co­pró­nimo, que em­pregou todos os seus bens para ajudar os po­bres, re­dimir os es­cravos, res­taurar igrejas e cons­truir mos­teiros, e re­cebeu do bispo São Ta­rásio o há­bito religioso. († fin. s. VIII)

7.   Na ilha Egina, na Grécia, Santa Ata­násia, viúva, de­pois ere­mita e he­gú­mena, ilustre pela sua ob­ser­vância da dis­ci­plina mo­nás­tica e grandes virtudes. († s. IX)

8.   Também na ilha Egina, São João Isauro, monge, que foi dis­cí­pulo de São Gre­gório De­ca­po­lita e, no tempo do im­pe­rador Leão o Ar­ménio, com­bateu va­lo­ro­sa­mente em de­fesa das sa­gradas imagens. († d. 842)

9.   Em Cór­dova, na An­da­luzia, re­gião da Es­panha, São Per­feito, pres­bí­tero e mártir, que, por ter com­ba­tido a dou­trina de Maomé e pro­fes­sado fir­me­mente a fé em Cristo, foi en­cer­rado no cár­cere e de­pois pas­sado ao fio da es­pada pelos Mouros. († 850). Ver também páginas 54-55: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%207.pdf

10*.   Em Bruges, na Flan­dres, ac­tu­al­mente na Bél­gica, o beato Ides­baldo, abade, que, de­pois de ter fi­cado viúvo e ter exer­cido fun­ções no pa­lácio condal du­rante trinta anos, in­gressou no mos­teiro de Dune, que di­rigiu san­ta­mente como ter­ceiro abade du­rante doze anos. († 1167)

11.   Em Milão, na Lom­bardia, re­gião da Itália, São Gal­dino (também na Folhinha do Coração de Jesus), bispo, que tra­ba­lhou di­li­gen­te­mente para res­taurar a ci­dade de­vas­tada pela guerra e, de­pois de uma pre­gação contra os he­reges, en­tregou o es­pí­rito a Deus. († 1176)

– Ver páginas 58-60: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%207.pdf

12*.   Em Mon­te­reale, nos Abruzos, re­gião da Itália, o Beato André, pres­bí­tero da Ordem dos Ere­mitas de Santo Agos­tinho, que se de­dicou à pre­gação na Itália e na França. († 1479)

13*.   Em Gandia, ci­dade da pro­víncia de Va­lência, na Es­panha, o Beato André Hibernon, re­li­gioso da Ordem dos Frades Me­nores, que, tendo sido na sua ju­ven­tude es­po­liado de todo os bens pelos la­drões, cul­tivou de modo ad­mi­rável a pobreza. († 1602)

– Ver também: Bem-Aventurado André Hibernon, confessor. Ver págs. 63-66: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%207.pdf

14*.   Em Pon­toise, pró­ximo de Paris, na França, a Beata Maria da Encarnação (Bár­bara Avrillot), exem­plar mãe de fa­mília e mu­lher de ad­mi­rável pi­e­dade (também na Folhinha do Coração de Jesus ), que in­tro­duziu o Car­melo na França e fundou cinco mos­teiros, até que, após a morte do es­poso, ela pró­pria pro­fessou a vida religiosa. († 1618)

– Ver também págs. 34-44: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%207.pdf

15*.   Em An­gers, na França, o Beato José Moreau, pres­bí­tero e mártir, que, du­rante a Re­vo­lução Fran­cesa, foi de­go­lado em ódio à fé cristã na Sexta-Feira da Paixão do Senhor. († 1794)

16♦.   Em Ve­neza, ci­dade da Itália, Beato Lucas Passi, pres­bí­tero e fun­dador da Con­gre­gação das Irmãs Mesras de Santa Doroteia. († 1866)

17*.   Em Sena, na Etrúria, hoje na Tos­cana, re­gião da Itália, a Beata Sa­bina Pe­trílli, virgem, que fundou a Con­gre­gação das Irmãs de Santa Ca­ta­rina de Sena, para so­correr as jo­vens in­di­gentes e os po­bres mais necessitados. († 1923)

18*.   Em Maj­danek, lo­ca­li­dade pró­xima de Lu­blin, na Po­lónia, o Beato Ro­mano Ar­chu­towski, pres­bí­tero e mártir, que, por causa da fé cristã, foi en­cer­rado no cár­cere pelos sol­dados es­tran­geiros e, exausto pela fome e pela en­fer­mi­dade, al­cançou a glória eterna. († 1943)

19. No séc. II, Santo Apolônio, patrício romano. Tendo recebido ordens para explicar sua fé, redigiu uma argumentação que leu diante do Senado. Durante seu processo ele afirmou “oferecer ao verdadeiro Deus, como todo cristão, um sacrifício espiritual, e rezar todos os dias ao Deus do céu pelo imperador que reina na terra somente por efeito da vontade divina” (Conforme Martirológio Romano-Monástico – M). Ver também págs. 45-51: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%207.pdf

20. Santa Aya e Santo Hidulfo. Ver páginas 52-53: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%207.pdf

21.  São Jubino, bispo e confessor. Ver páginas 56-57: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%207.pdf

22. Bem-Aventurado Tiago de Oldo, confessor. Ver págs. 61-62: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%207.pdf

23. Bem-aventurado Francisco Régis Clet,  Lazarista e Mártir. Ver págs. 67-68: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%207.pdf

24. Em Bréscia, São Calócero, mártir, o qual, convertido a Cristo por  São Faustino (também na Folhinha do Coração de Jesus) e Jovita, terminou gloriosamente seu combate pela fé, em tempo do imperador Adriano (Conforme Martirológio, Ed. Permanência).

25. Outros santos do dia 18 de abril: págs: 34-70 (vol.07):   http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%207.pdf

 “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi publicado.

BIBLIOGRAFIA e DIVERSOS

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal -n  http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014Livraria on line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Santas e Santos de 17 de abril

1.   Em Me­li­tene, na an­tiga Ar­ménia, hoje na Tur­quia, os santos már­tires Pedro, diá­cono, e Her­mó­genes (também na Folhinha do Coração de Jesus) seu auxiliar. († c. s. IV)

2.   Na an­tiga Pérsia, a paixão de São Si­meão bar Sabas, bispo de Se­lêucia e de Cte­si­fonte, que, preso e car­re­gado de ca­deias por ordem de Sapor II rei da Pérsia, por ter re­cu­sado adorar o sol e dar tes­te­munho livre e fir­me­mente da sua fé em Jesus Cristo, foi pri­mei­ra­mente en­car­ce­rado e me­tido num es­treito ca­la­boiço, onde per­ma­neceu du­rante algum tempo com mais de cem companheiros, entre os quais es­tavam bispos, pres­bí­teros e clé­rigos de ou­tras or­dens ecle­siás­ticas; de­pois, numa Sexta-Feira da Paixão do Se­nhor, todos os com­pa­nheiros de Si­meão foram de­go­lados na sua pre­sença, en­quanto ele exor­tava ar­den­te­mente cada um deles, sendo por fim também ele degolado. († 341)

3.   Co­me­moram-se também muitos mártires, que, de­pois da morte de São Si­meão, em toda a Pérsia foram de­go­lados pelo nome de Cristo no tempo do mesmo rei Sapor, entre os quais Santo Us­ta­zades, eu­nuco da corte real, que tinha sido pre­ceptor do rei Sapor e, no pri­meiro ím­peto da per­se­guição, so­freu o mar­tírio no pa­lácio de Ar­ta­xerxes, irmão do pró­prio Sapor, na pro­víncia de Adi­a­bena, no ac­tual Iraque. († 341)

4.   Em Tor­tona, na Li­gúria, hoje no Pi­e­monte, re­gião da Itália, Santo Ino­cêncio, bispo. († s. IV)

5.   Em Me­li­tene, na an­tiga Ar­ménia, hoje na Tur­quia, Santo Acácio, bispo, que no Con­cílio de Éfeso de­fendeu a recta fé contra Nes­tório e de­pois foi in­jus­ta­mente de­posto da sua sede episcopal. († c. 435)

6.   Em Vi­enne, na Bor­gonha, na ac­tual França, Santo Pan­tá­gato, bispo. († 540)

7*.   Na ilha de Eigg, nas Hé­bridas, ao largo da Es­cócia, os santos Do­nano, abade, e cin­quenta e dois companheiros monges, que foram as­sas­si­nados pelos pi­ratas, quei­mados na fo­gueira ou pas­sados ao fio da es­pada quando ce­le­bravam a so­le­ni­dade da Páscoa. († 617)

8.   Em Cór­dova, na An­da­luzia, re­gião da His­pânia, os santos már­tires Elias, pres­bí­tero já de avan­çada idade, Paulo e Isi­doro, monges ainda jo­vens, que du­rante a per­se­guição dos Mouros foram mortos por pro­fes­sarem a fé cristã. († 856)

9.   No mos­teiro de Chaise-Dieu, junto de Cler­mont-Fer­rand, na França, São Ro­berto (também na Folhinha do Coração de Jesus), abade, que no lugar de­serto onde ha­bi­tava so­li­tário reuniu vá­rios ir­mãos e con­quistou um grande nú­mero de pes­soas para o Se­nhor pela pa­lavra da sua pre­gação e pelo exemplo da sua vida. († 1067)

– Ver também páginas 17-20: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%207.pdf

10.   No mos­teiro de Mo­lesmes, na França, São Ro­berto, abade, que, pro­cu­rando pra­ticar a vida mo­nás­tica de ob­ser­vância mais sim­ples e aus­tera, foi in­can­sável fun­dador e di­rector de ce­nó­bios, bem como di­rector de ere­mitas e in­signe res­tau­rador da dis­ci­plina mo­nás­tica, e fundou o mos­teiro de Cister, do qual foi o pri­meiro abade; fi­nal­mente re­gressou como abade ao mos­teiro de Mo­lesmes, onde des­cansou em paz. († 1111)

11*.   Em Pe­rúgia, na Úm­bria, re­gião da Itália, o Beato Tiago de Cerqueto, pres­bí­tero da Ordem dos Ere­mitas de Santo Agos­tinho, que deu exemplo de se­rena acei­tação da enfermidade. († 1367)

12*.   Em Pisa, na Etrúria, hoje na Tos­cana, re­gião da Itália, a Beata Clara Gam­ba­córti, que, tendo fi­cado viúva ainda jovem, ani­mada por Santa Ca­ta­rina de Sena aqui fundou o pri­meiro mos­teiro do­mi­ni­cano de es­tricta ob­ser­vância e, per­do­ando aos as­sas­sinos de seu pai e seus ir­mãos, ori­entou as irmãs com grande pru­dência e caridade. († 1419)

13*.   Em Ma­drid, na Es­panha, a Beata Ma­riana de Jesus (Ma­riana Na­varro de Gue­vara), virgem, que, ven­cendo a opo­sição do pai, tomou o há­bito da Ordem de Nossa Se­nhora das Mercês e ofe­receu as suas ora­ções e pe­ni­tên­cias es­pe­ci­al­mente pelos mais ne­ces­si­tados e aflitos. († 1624)

14*.   Em Lon­dres, na In­gla­terra, o Beato Paulo de Santa Ma­da­lena (Hen­rique Heath), pres­bí­tero da Ordem dos Frades Me­nores e mártir, que, no rei­nado de Carlos I, foi con­de­nado à morte em Ty­burn por causa da sua con­dição de sacerdote. († 1643)

15.   Em Salt, no Quebec, pro­víncia do Ca­nadá, Santa Ca­ta­rina Tekakwitha, virgem, oriunda dos ín­dios na­tivos e bap­ti­zada num dia de Páscoa, que, apesar de muitas ame­aças e ve­xames, ofe­receu a Deus a vir­gin­dade que ainda antes da con­versão sempre pro­curou conservar. († 1680)

16.  Em Roma, perto de 166, o martírio de Santo Aniceto, Papa. Em tempos particularmente difíceis, recebeu a visita de São Policarpo de Esmirna, que tratou com ele o estabelecimento da data da festa da Páscoa (Conforme Martirológio Romano-Monástico – M)

17. Santo Estêvão, abade de Citeaux. Ver páginas 09-13: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%207.pdf

18. São Mapálico e companheiros, mártires. Ver páginas 14-16: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%207.pdf

19. Bem-aventurada Clara Gambacorta, viúva. Ver páginas 21-27: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%207.pdf

20. Bem-aventurada Maria Ana de Jesus, virgem. Ver páginas 28-29: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%207.pdf

21. Bem-aventurado Gervino, confessor. Ver páginas 30-31: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%207.pdf  

22. Outros santos do dia 17 de abril: págs: 09-33 (vol.07):   http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%207.pdf

 “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi publicado.

BIBLIOGRAFIA e DIVERSOS

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal – http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014Livraria on line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Santas e Santos de 16 de abril

1.   Em Co­rinto, ci­dade da Acaia, ac­tu­al­mente na Grécia, os santos már­tires Leó­nidas e sete com­pa­nheiros, que, de­pois de su­por­tarem vá­rios su­plí­cios, foram afo­gados no mar. São estes os seus nomes: Ca­rissa, Ga­lina, Te­o­dora, Nice, Nu­nécia, Cális, BasilissaNo Martirológio Romano-Monástico, em Corinto, no séc. III, os Santos Calixto (também na Folhinha do Coração de Jesus) e Carísio, juntamente com sete companheiros, que foram surpreendidos dentro de uma Igreja no dia da Páscoa e por isso foram atirados ao mar (M). († s. III/IV)

2.   Em Sa­ra­goça, na His­pânia Tar­ra­co­nense, a co­me­mo­ração dos santos Op­tato e de­zas­sete com­pa­nheiros már­tires, que, du­rante a per­se­guição do im­pe­rador Di­o­cle­ciano, foram tor­tu­rados e mortos; o seu ilustre mar­tírio foi ce­le­brado em po­emas de Prudêncio.  São estes os seus nomes: Lu­perco, Su­cesso, Mar­cial, Ur­bano, Júlia (Júlia e Marçal também na Folhinha do Coração de Jesus), Quin­ti­liano, Pú­blio, Frontão, Félix, Ce­ci­liano, Evódio, Pri­mi­tivo, Apo­démio e ou­tros quatro cha­mados Saturnino. († s. IV)

– Ver também páginas 402-403: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

3.   Na mesma ci­dade de Sa­ra­goça, a co­me­mo­ração de Santa En­grácia, virgem e mártir, que, du­ra­mente tor­tu­rada, so­bre­viveu a todos os su­plí­cios, per­ma­ne­cendo du­rante algum tempo em seus mem­bros os si­nais das suas chagas. († s. IV)

– Ver páginas 404-405: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

4.   Também em Sa­ra­goça, a co­me­mo­ração dos santos Caio e Cre­mêncio, que na mesma per­se­guição ven­ceram as tor­turas, per­se­ve­rando na fé de Cristo. († s. IV)

5.   Em As­torga, no reino dos Su­evos, também na His­pânia, São Tu­ríbio, bispo, que, por man­dato do papa São Leão Magno, com­bateu for­te­mente a seita dos pris­ci­li­a­nistas que pro­gredia na Hispânia. († s. V)

6.   Em Braga, na Ga­lécia, hoje em Por­tugal, São Fru­tuoso, bispo. A sua me­mória ce­lebra-se em Por­tugal no dia cinco de De­zembro, jun­ta­mente com a dos bispos São Mar­tinho de Dume e São Geraldo. († c. 665)

– Ver páginas 366-370: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf 

7*.   Na Es­cócia, São Magno, mártir, que era prín­cipe das ilhas Ór­cades, quando abraçou a fé cristã; afas­tado pelo rei da No­ruega por ter re­cla­mado contra a ar­ro­gância do seu povo e cha­mado do­lo­sa­mente a com­pa­recer para firmar um acordo de paz com o seu ad­ver­sário no prin­ci­pado, apre­sentou-se sem armas e foi assassinado. († 1116)

8.   Em Se­bourg, no Hai­naut, ac­tu­al­mente na França, São Drogão, que, as­pi­rando a uma vida sim­ples e so­li­tária, se fez pastor e pe­re­grino pelo Se­nhor e ter­minou o curso dos seus dias re­cluso numa pe­quena cela. († c. 1186)

9*.   Em Bróni, perto de Pavia, na Lom­bardia, re­gião da Itália, a co­me­mo­ração de São Con­tardo, pe­re­grino, que de­cidiu viver em ex­trema po­breza e morreu atin­gido por uma en­fer­mi­dade quando ia a ca­minho de Compostela. († 1249)

10*.   Em Sena, na Etrúria, o Beato Jo­a­quim, re­li­gioso da Ordem dos Servos de Maria, que se dis­tin­guiu pela sua sin­gular de­voção à San­tís­sima Virgem e cum­priu a lei de Cristo, to­mando sobre si o en­cargo dos pobres. († 1305)

– Ver também páginas 411-412: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

11.   Em Roma, São Bento José Labre, que, as­pi­rando desde a ado­les­cência a uma vida de ás­pera pe­ni­tência, fez ár­duas pe­re­gri­na­ções a cé­le­bres san­tuá­rios, co­berto com uma veste rude e es­far­ra­pada, ali­men­tando-se apenas com o ali­mento que re­cebia em es­mola e dando exemplo de pi­e­dade e pe­ni­tência por toda a parte onde pas­sava; re­gressou fi­nal­mente a Roma, onde se con­sa­grou a uma vida de oração e su­prema pobreza. († 1783)

– Ver páginas 406-410: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

12*.   Em Avrillé, junto de An­gers, na França, os be­atos már­tires Pedro De­lé­pine, João Me­nard e vinte e quatro companheiras, quase todos agri­cul­tores, que du­rante a Re­vo­lução Fran­cesa foram fu­zi­lados em ódio à fé cristã. São estes os seus nomes: Re­nata Bour­geais, Joana Gourdon, Maria Gin­gue­neau, Fran­cisca Mi­cho­neau, Joana Onillon, Re­nata Sé­chet, Maria Roger, Fran­cisca Suhard, Joana Tomás, viúvas; Ma­da­lena Cady, Maria Piou, Pe­trina Re­nata Pot­tier, Re­nata Ri­gault, Joana Maria Leduc, Ma­da­lena Sallé, es­posas; Maria Ge­no­veva e Marta Pou­lain de la Fo­res­trie, Pe­trina Bou­ri­gault, Maria Fo­res­tier, Maria Lar­deux, Pe­trina Lau­rent, Ana Mau­grain, Mar­ga­rida Robin, Maria Rochard. († 1794)

13.   Em Ne­vers, também na França, Santa Maria Ber­narda (Ber­na­dete) Sou­bi­rous, virgem, que nasceu de uma fa­mília muito pobre na po­vo­ação de Lourdes e, sendo ainda de tenra idade, ex­pe­ri­mentou a pre­sença da Virgem Santa Maria Ima­cu­lada e de­pois, to­mando o há­bito re­li­gioso, levou no con­vento uma vida oculta e humilde. († 1879)

– Ver também 18.02: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Bernadette_Soubirous

– Ver ainda páginas 371-401: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

14. São Paterno de Avranches, Bispo e Confessor. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. VI, São Paterno, bispo de Avranches. Inicialmente monge da diocese de Poitiers, procurou um eremitério em Scicy, perto de Coutances, de onde sua irradiação atraiu uma multidão de seguidores. Segundo palavras de amigos historiadores, “não se via o monarquismo chegar a tamanha fecundidade desde os tempos de São Martinho (M). Ver páginas 413-417: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

15. São Druon ou Drogo. Ver páginas 418-420: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

16. Outros santos do dia 16 de abril: págs: 366-421 (vol.06-final):   http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

 “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi publicado.

BIBLIOGRAFIA e DIVERSOS

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal – http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014Livraria on line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Santas e Santos de 15 de abril

1.   Na Trácia, re­gião do Sul da Eu­ropa, os santos Te­o­doro e Pau­si­lipo, már­tires, que, se­gundo a tra­dição, so­freram a morte no tempo do im­pe­rador Adriano. († 117/137)

2.   Em Mira, na Lícia, na ac­tual Tur­quia, São Cres­cente, que so­freu o mar­tírio na fogueira. († data inc.)

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Mira, na Ásia Menor, São Crescêncio, martirizado por ter tentado que seus concidadãos abandonassem o culto dos ídolos inanimados, convidando-os a adorar o Senhor e Criador da Vida (M)

3.   No Monte d’Oro, no Pi­ceno, hoje nas Marcas, re­gião da Itália, São Marão, mártir. († data inc.)

4.   Em Roma, junto de São Pedro, a co­me­mo­ração de Santo Abúndio, que, se­gundo o tes­te­munho do papa São Gre­gório, foi hu­milde e fiel man­si­o­nário desta igreja. († c. 564)

5.   Em Scissy, no ter­ri­tório de Cou­tances da Gália, na ac­tual França, o se­pul­ta­mento de São Pa­terno, bispo de Avran­ches, que fundou muitos mos­teiros e, eleito já sep­tu­a­ge­nário para a sede epis­copal, fi­nal­mente, com grande con­ten­ta­mento en­tregou a sua alma a Deus no mos­teiro deste lugar. († c. 565).

– Ver páginas 363-364: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

6*.   No mos­teiro de Lan­delles, no ter­ri­tório de Bayeux, na Nor­mandia, ac­tu­al­mente também na França, Santo Or­tário, abade, de­di­cado a uma vida de aus­te­ri­dade e de oração e as­síduo na as­sis­tência aos en­fermos e aos pobres. († s. XI)

– Ver página 364: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

7*.   Em Avi­nhão, na Pro­vença, re­gião da França, o Beato César de Bus, pres­bí­tero, que, con­ver­tendo-se da vida mun­dana, se de­dicou à pre­gação e à ca­te­quese e fundou a Con­gre­gação dos Pa­dres da Dou­trina Cristã, des­ti­nada a dar glória a Deus pela for­mação dos fiéis. († 1607)

8*.   Em Ka­lawao, na ilha de Mo­lokai, na Oce­ania, São Da­mião de Veuster (José de Veuster), pres­bí­tero da Con­gre­gação dos Mis­si­o­ná­rios dos Sa­grados Co­ra­ções de Jesus e Maria, que se con­sa­grou com tanta mag­na­ni­mi­dade à as­sis­tência dos le­prosos, que também ele su­cumbiu atin­gido pela lepra. († 1889)

09. São Pedro Gonçalves ou Gonzales. Ver páginas 360-362: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

10. No mesmo dia, em Roma, as santas Basilissa e Anastácia (também na Folhinha do Coração de Jesus), mulheres valorosas que, tendo sido discípulas dos apóstolos, permaneceram firmes na fé e, sob o imperador Nero, tiveram a língua e os pés cortados. Obtiveram a coroa do martírio, morrendo sob o gume do gladio. Ver página 365: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

11. Santos Mártires Maron, Êutiques e Vitorino ou Vitoriano (também na Folhinha do Coração de Jesus), os quais, exilados primeiro com Santa Flávia Domitila para a ilha Poncia, pela fé de Cristo, voltaram depois livres, em tempo do imperador Nerva; mas porque convertiam muitos à fé, foram finalmente mortos com vários suplícios, na perseguição de Trajano, por ordem do juiz Valeriano (Conforme Martirológio, Ed. Permanência).

12. No ano do Senhor de 1067, São Roberto, fundador e primeiro abade de Chaise-Dieu, na Auvergne, mosteiro que prosperou rapidamente sob a direção de seus nove primeiros abades, todos canonizados, e que se tornou a casa mãe de uma nova e vasta congregação (Conforme Martirológio Romano-Monástico – M).

13. Sob o imperador Décio, a paixão dos Santos Máximo e OIimpíada, cristãos persas, condenados à morte sem julgamento. Sofreram corajosamente sua pena entoando salmos (Conforme Martirológio Romano-Monástico – M).

14. Menção a Nossa Senhora da Penha, festa a partir da Páscoa, no Espírito Santo, encerrando-se 9 dias depois. Ver: https://clube.cancaonova.com/outras-materias/vamos-conhecer-a-historia-de-nossa-senhora-da-penha-no-estado-do-espirito-santo/ e ver também: https://www.google.com/search?q=Nossa+Senhora+da+Penha+padroeira+do+Esp%C3%ADrito+Santo&oq=Nossa+Senhora+da+Penha+padroeira+do+Esp%C3%ADrito+Santo&aqs=chrome..69i57j0.7680j0j8&sourceid=chrome&ie=UTF-8 e ainda: https://pt.wikipedia.org/wiki/Nossa_Senhora_da_Penha_de_Fran%C3%A7a

15. Outros santos do dia 15 de abril: págs: 360-365 (vol.06):  http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

 “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi publicado.

BIBLIOGRAFIA e DIVERSOS

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal – http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014Livraria on line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Santas e Santos 14 de abril

1.   Em Roma, no ce­mi­tério de Pre­tex­tato, junto à Via Áppia, os santos Ti­búrcio, Va­le­riano e Má­ximo, mártires. († data inc.)

2.   Em An­ti­o­quia, na Síria, hoje An­takya, na Tur­quia, as santas már­tires Bér­nica e Pros­doca, vir­gens, com sua mãe Se­nho­rinha, que, em tempo de per­se­guição, ao fu­girem para se salvar dos que aten­tavam contra a sua pu­reza, en­con­traram no rio o seu martírio. († s. IV)

3.   No de­serto de Ní­tria, no Egipto, São Frontão, abade, que, com cerca de se­tenta com­pa­nheiros, se re­tirou para a vida eremítica. († s. IV)

– Ver páginas 339-340: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf 

4*.   Em Elphin, na Ir­landa, Santo Asaco ou Asico, bispo, que é con­si­de­rado dis­cí­pulo de São Pa­trício e pri­meiro bispo desta Igreja. († s. V)

5.   Em Ale­xan­dria, no Egipto, Santa To­maides, mártir. († 476). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Alexandria, no século V, Santa Tomaída, martirizada por ter se negado a ceder aos desejos impudicos do seu sogro (M).

– Ver páginas 337-338: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

6.   Em Lião, na Gália, hoje na França, São Lam­berto (também na Folhinha do Coração de Jesus), bispo, que tinha sido monge e de­pois abade de Fontenelle. († c. 688)

7*.   Em Mon­te­ma­rano, na Cam­pânia, re­gião da Itália, São João, bispo, que co­locou todo o ardor da sua ac­ti­vi­dade na as­sis­tência aos po­bres e na san­ti­fi­cação do clero. († s. XI/XI

8*.   No mos­teiro de Tiron, junto de Char­tres, na França, São Ber­nardo, abade, que por vá­rias vezes se re­fu­giou para a vida ere­mí­tica nos bos­ques e na ilha de Chausey, mas também se de­dicou a ins­truir e con­duzir à per­feição evan­gé­lica os dis­cí­pulos que a ele acor­riam em grande número. († 1117). Ver também: São Bernardo de Abbeville, abade e confessor. Ver páginas 341-344: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

9*.   Em Avi­nhão, na Pro­vença, re­gião da França, São Bento, jovem pastor, por cuja vir­tude, com o au­xílio de Deus, foi cons­truída a ponte sobre o Ró­dano, de grande uti­li­dade para os cidadãos. († 1184)

– Ver também São Bento e São Drogon, páginas 331-336: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

10*.   Em Tuy, na Ga­liza, re­gião da Es­panha, o Beato Pedro Gon­zález, vul­gar­mente co­nhe­cido como São Telmo, pres­bí­tero da Ordem dos Pre­ga­dores, que trans­formou o seu an­te­rior de­sejo de glória em pro­funda hu­mil­dade e se de­dicou par­ti­cu­lar­mente a ajudar os ne­ces­si­tados, em es­pe­cial os na­ve­gantes e os pescadores. († 1246)

11*.   Em Schi­edam, na Gél­dria, hoje na Ho­landa, Santa Lu­do­vina (Santa Liduína), virgem, que, pondo a sua con­fi­ança só em Deus, su­portou as en­fer­mi­dades cor­po­rais em toda a sua vida, pela con­versão dos pe­ca­dores e re­denção das almas . († 1433). Ver Santa Lidwina, virgem. Páginas: 345-358: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

12.   Em Cu­evas de Vin­romá, junto de Cas­tellón de la Plana, na Es­panha, a Beata Isabel (Jo­se­fina Cal­duch Ro­vira), virgem da Ordem das Cla­rissas Ca­pu­chi­nhas e mártir, que, em tempo de per­se­guição contra a fé cristã, morreu por seu di­vino Es­poso, Jesus Cristo. († 1936)

13. São Frontão, abade e confessor. Ver páginas: 339-340: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

14. No Oriente, Santo Ardalião, ator. Um dia, parodiando em público os mistérios cristãos, foi subitamente tocado pela graça, proclamando-se cristão diante dos expectadores que exigiram sua morte (Conforme o Martirológio Romano-Monástico – M).

15. Em Terni, São Próculo, bispo e mártir (também na Folhinha do Coração de Jesus). Ver página 359: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

16. No mesmo dia, Santa Donina (também na Folhinha do Coração de Jesus), virgem, que recebeu a palma do martírio com outras virgens suas companheiras. Ver página 359: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

17. No mesmo dia, em Vilna, os santos João, Antônio e Eustáquio, mártires. Os dois primeiros eram irmãos, amigos do último. Pagãos, adoravam o fogo. Chamavam-se, respectivamente, Milhey, Kukley e Nizilon, nascidos na Lituânia, Batizados, estavam a serviço do duque Olgerd, pai do célebre Jagelão. Convidados a comer carne em dia de abstinência. negaram-se, sendo condenados à morte (1342). Ver página 358: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

18. Outros santos do dia 14 de abril: págs: 331-359 (vol.06):  http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

 “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi publicado.

BIBLIOGRAFIA e DIVERSOS

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal – http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014Livraria on line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.


Santas e Santos 13 de abril

São Mar­tinho I, papa e mártir, que con­denou a he­resia dos mo­no­te­listas no Sí­nodo de La­trão; e quando o exarca Ca­líopa, por ordem do im­pe­rador Con­tante II, in­vadiu vi­o­len­ta­mente a Ba­sí­lica La­te­ra­nense, foi ar­ran­cado da sua sede e con­du­zido a Cons­tan­ti­nopla, onde ficou pri­si­o­neiro sob for­tís­sima vi­gi­lância; fi­nal­mente, re­le­gado para Quer­so­neso, pas­sados cerca de dois anos al­cançou o fim das tri­bu­la­ções e a coroa eterna. († 656)

2.   Em Pér­gamo, na pro­víncia da Ásia, na ho­di­erna Tur­quia, os santos már­tires Carpo, bispo de Ti­a­tira, Pá­pilo, diá­cono, Aga­tó­nica, irmã de Pá­pilo, (Agatodoro) e muitos ou­tros, que pela con­fissão da fé re­ce­beram a coroa do martírio. († s. II). Conforme o  Martirológio Romano-Monástico, na Ásia Menor, perto de 250, o martírio de São Carpos, bispo, e seus companheiros. Ao procônsul que lhe perguntava seu nome, Carpos respondeu: “Meu primeiro nome e mais belo nome é Cristão. Eu adoro Cristo, Filho de Deus” (cf. Act. Martyr – M)

– Ver páginas 313-317: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

3.   Em Ra­vena, na Fla­mínia, hoje na Emília-Ro­manha, re­gião da Itália, Santo Urso, bispo, que trans­feriu a sede epis­copal de Classe para esta ci­dade, de­dicou a igreja ca­te­dral no dia da Páscoa com o tí­tulo de Santa Anas­tásia e no mesmo dia, al­guns anos de­pois, também ele partiu para a glória da ressurreição. († c. 425)

– Ver também página 321:  http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

4.   Em Tar­ra­gona, na His­pânia, Santo Her­me­ne­gildo, mártir, que, sendo filho do rei ariano Le­o­vi­gildo, se con­verteu à fé ca­tó­lica por obra do bispo São Le­andro; me­tido no cár­cere por se ter re­be­lado contra a von­tade do pai e re­cusar-se a re­ceber a co­mu­nhão das mãos de um bispo ariano no dia da so­le­ni­dade da Páscoa, por ordem do pró­prio pai, morreu ao fio da espada. († 586)

– Ver páginas 325-327: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

5*.   No mos­teiro de Santa Maria da Ca­pela, junto de Wast, no ter­r­ri­tório de Bou­logne, na França, a Beata Ida, que, fi­cando viúva de Eus­tá­quio, conde de Bou­logne, se no­ta­bi­lizou pela li­be­ra­li­dade para com os po­bres e pelo zelo pelo de­coro da casa de Deus. († 1113)

– Ver também páginas 328-329: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

6*.   Em Saint David, no País de Gales, São Ca­rá­doco, pres­bí­tero e ere­mita, que deixou o pa­lácio real, onde to­cava harpa, ao ver como ali se amavam mais os cães do que os ho­mens, e pro­curou a ori­en­tação do abade Te­liavo para se co­locar ao ser­viço de Deus. († 1124)

7*.   No mos­teiro cis­ter­ci­ense de Ro­o­sen­daal, no Bra­bante, na ac­tual Ho­landa, a Beata Ida, virgem, que so­freu muitos maus tratos do pai antes de en­trar na vida re­li­giosa e pela aus­te­ri­dade da sua vida imitou em seu corpo a paixão de Cristo. († c. 1290)

8*.   No mos­teiro de Fonte Avel­lana, na Úm­bria, re­gião da Itália, o Beato Al­ber­tino, ere­mita e prior de uma co­mu­ni­dade de ere­mitas, que pre­feriu a so­lidão às honras e co­la­borou na con­ci­li­ação de ci­dades em conflito. († 1294)

9*.   Em Città di Cas­tello, também na Úm­bria, a Beata Mar­ga­rida, virgem das Irmãs da Pe­ni­tência de São Do­mingos, que, tendo nas­cido cega, dis­forme e re­jei­tada pelos seus pais, con­fiou sempre de todo o co­ração no nome de Jesus. († 1320)

10*.   Em Ro­chester, na In­gla­terra, os be­atos Fran­cisco Dickenson e Milo Ge­rard, pres­bí­teros e már­tires, que, re­gres­sando do Co­légio dos In­gleses de Reims à sua pá­tria, para exercer clan­des­ti­na­mente o mi­nis­tério sa­cer­dotal, no rei­nado de Isabel I foram sus­pensos da forca e sub­me­tidos a ou­tros cruéis suplícios. († 1590)

11*.   Em York, na In­gla­terra, os be­atos João Lockwood e Edu­ardo Cathe­rick, pres­bí­teros e már­tires no rei­nado de Carlos I, o pri­meiro dos quais, com oi­tenta e quatro anos de idade e já por duas vezes con­de­nado à morte por causa do sa­cer­dócio, quis subir ao pa­tí­bulo à frente do jovem e ate­mo­ri­zado com­pa­nheiro, para o in­citar ao glo­rioso martírio. († 1642)

12*.   Na ilha da Reu­nião, no Oceano Ín­dico, o Beato Es­cu­bílio (João Ber­nardo Rous­seau), re­li­gioso da Con­gre­gação dos Ir­mãos das Es­colas Cristãs, que en­sinou in­can­sa­vel­mente as cri­anças e deu ajuda aos po­bres e es­pe­rança aos escravos. († 1867)

13*.   Em To­to­clan, po­vo­ação do ter­ri­tório de Gua­da­la­jara, no Mé­xico, São Sabas Reyes, pres­bí­tero e mártir, que du­rante a per­se­guição me­xi­cana morreu por Cristo Sa­cer­dote e Rei universal. († 1927)

14♦. Em Lecco, ci­dade da Lom­bardia, na Itália, o Beato Se­rafim Morazzone, pres­bí­tero da di­o­cese de Como. († 1822)

15. São Justino – Padre da Igreja: ver dia 01 de junho. Ver também páginas 293-312: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

16. Santos Máximo, Quintiliano (também na Folhinha do Coração de Jesus)e Dadas, mártires. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Mísia inferior atual Bulgária, São Máximo e seus dois companheiros, condenados à morte sob Diocleciano. Segundo as atas de seu martírio, foram decapitados por terem confessado “sua fé em Cristo, rei celeste, que tem poder sobre tudo e tem todos os seres em suas mãos (M). Ver páginas 318-320: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

17. São Márcio (também na Folhinha do Coração de Jesus), abade e confessor. Ver páginas 322-324: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf  

18. Outros santos do dia 13 de abril: págs: 293-330 (vol.06):  http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

 “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi publicado.

BIBLIOGRAFIA e DIVERSOS

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal – http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014Livraria on line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Santas e Santos de 12 de abril

1.   Em Fermo, no Pi­ceno, hoje nas Marcas, re­gião da Itália, Santa Vísia, virgem e mártir. († data inc.)

2.   Na Via Au­rélia, a três mi­lhas de Roma, no ce­mi­tério de Ca­le­pódio, o se­pul­ta­mento de São Júlio I, papa, que, du­rante a per­se­guição ariana, de­fendeu te­naz­mente a fé ni­cena, pro­tegeu Ata­násio contra as acu­sa­ções, aco­lhendo-o du­rante o seu exílio, e con­vocou o Con­cílio de Sárdica. († 352)

– Ver páginas 272-280: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

3.   Em Ve­rona, na Ve­nécia, hoje no Vé­neto, re­gião da Itália, São Zenão, bispo, cuja di­li­gência e pre­gação con­duziu a ci­dade ao bap­tismo de Cristo. († c. 372)

– Ver páginas 282-282: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

4.   Na Ca­pa­dócia, na ac­tual Tur­quia, São Sabas o Godo, mártir, que, du­rante a per­se­guição de­sen­ca­deada contra os cris­tãos por Ata­na­rico, rei dos Godos, três dias de­pois da Páscoa, por ter re­cu­sado comer ali­mentos imo­lados aos ídolos, de­pois de so­frer cruéis tor­mentos, foi lan­çado ao rio. († 372)

– Ver páginas 286-290: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

5.   Em Gap, na Pro­vença, na ac­tual França, São Cons­tan­tino, bispo. († d. 517)

6.   Em Pavia, na Lom­bardia, re­gião da Itália, São Da­mião, bispo, cuja carta sobre a ver­da­deira fé acerca da von­tade e acção em Cristo foi lida no Con­cílio III de Constantinopla. († 697)

7*.   Em Pário, no He­les­ponto, na ho­di­erna Tur­quia, São Ba­sílio, que, por de­fender as ima­gens sa­gradas, so­freu a fla­ge­lação, o cár­cere e o exílio. († 735)

8*.   Em Ponthieu, lo­ca­li­dade da Gália, hoje na França, Santo Er­kem­bodo, abade de Saint-Omer e si­mul­ta­ne­a­mente bispo de Therouanne. († 742)

9*.   No mos­teiro de Cava de’ Tir­réni, na Cam­pânia, re­gião da Itália, Santo Al­fério, fun­dador e pri­meiro abade do mos­teiro, que, tendo sido an­te­ri­or­mente con­se­lheiro de Guai­mário, duque de Sa­lerno, se fez dis­cí­pulo de Santo Odilão em Cluny e se­guiu com grande per­feição a ob­ser­vância da vida monástica. († 1050)

10*.   No mos­teiro de Belém, junto a Lisboa, ci­dade de Por­tugal, o Beato Lou­renço, pres­bí­tero da Ordem de São Je­ró­nimo, a quem muitos pe­ni­tentes acor­riam por causa da sua in­signe piedade. († s. XIV)

11.   Em Los Andes, ci­dade do Chile, Santa Te­resa de Jesus (Joana Fer­nandez Solar), virgem, que, sendo no­viça da Ordem das Car­me­litas Des­calças, con­sa­grou a sua vida a Deus – como ela dizia – pela sal­vação do mundo pe­cador e morreu com a idade de vinte anos con­su­mida pela febre tifóide. († 1920)

12.   Em Ná­poles, na Itália, São José Moscáti, que, exer­cendo a pro­fissão de mé­dico, nunca deixou de se de­dicar à obra quo­ti­diana e in­can­sável de acudir aos en­fermos, não acei­tando re­com­pensa al­guma dos po­bres e, en­quanto pres­tava as­sis­tência mé­dica aos corpos, pro­cu­rava ao mesmo tempo for­ta­lecer as almas. († 1927)

13.   Em San José, po­vo­ação do ter­ri­tório de Chi­pal­cingo, no Mé­xico, São David Uribe, pres­bí­tero e mártir, que, du­rante a tem­pes­tuosa per­se­guição contra a Igreja, so­freu o mar­tírio por Cristo Rei. († 1927)

14. Bem-Aventurado Anjo Carletti de Chivasso (também na Folhinha do Coração de Jesus) confessor. Ver páginas 283-284: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

15. Em Braga, Portugal, no séc. IV, São Victor. Ainda catecúmeno, recusou-se a adorar os ídolos inanimados e confessou Cristo Jesus, Filho do Deus Vivo. Após muitos tormentos foi decapitado, e assim mereceu ser batizado em seu próprio sangue (Conforme Martirológio Romano-Monástico – M).  

16. Outros santos do dia 12 de abril: págs: 272-292 (vol.06):  http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

 “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi publicado.

BIBLIOGRAFIA e DIVERSOS

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal – http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014Livraria on line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Santas e Santos de 11 de abril

Me­mória de Santo Es­ta­nislau, bispo e mártir, que, no meio das in­jus­tiças do seu tempo, foi um de­fensor in­can­sável dos va­lores hu­manos e do ideal cristão. Como bom pastor, di­rigiu a Igreja de Cra­cóvia, na Po­lónia, ajudou os po­bres e vi­sitou todos os anos os seus clé­rigos. Fi­nal­mente, en­quanto ce­le­brava os di­vinos mis­té­rios, foi morto pelo rei Bo­leslau, cuja má con­duta tinha repreendido. († 1079)

2.   Em Pér­gamo, na pro­víncia da Ásia, na ac­tual Tur­quia, a co­me­mo­ração de Santo An­tipas, que, como tes­te­munha fiel de que fala São João no Apo­ca­lipse, so­freu o mar­tírio pelo nome de Jesus.

– Ver páginas 255-256: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

3.   Co­me­mo­ração de São Fi­lipe, bispo de Gor­tina, na ilha de Creta, que, no tempo dos im­pe­ra­dores Marco An­to­nino Vero e Lúcio Au­rélio Có­modo, de­fendeu ener­gi­ca­mente a Igreja que lhe foi con­fiada, tanto do furor dos pa­gãos como das in­sí­dias dos hereges. († c. 180)

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, São Felipe, bispo, lutou contra a heresia de Marcião, escrevendo um tratado muito apreciado pelos antigos (M).

4.   Em Spá­lato, na Dal­mácia, hoje Split, na Croácia, São Do­nião, bispo e mártir, que, se­gundo a tra­dição, foi as­sas­si­nado na per­se­guição do im­pe­rador Diocleciano. († 299)

5.   Junto de Gaza, na Pa­les­tina, São Bar­sa­núfio, ana­co­reta, na­tural do Egipto, in­signe pelos seus dons ex­tra­or­di­ná­rios de con­tem­plação e pela in­te­gri­dade da sua vida. († 540)

– Ver também: São Barsanófio, confessor. Páginas 264-266: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

6.   Em Spo­leto, na Úm­bria, re­gião da Itália, Santo Isaac, monge, ori­gi­nário da Síria e fun­dador do mos­teiro de Mon­te­luco, cujas vir­tudes são men­ci­o­nadas por São Gre­gório Magno. († c. 550)

– Ver também páginas 267-270: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

7.   Na Ca­lá­bria, também re­gião da Itália, o Beato La­nuíno, com­pa­nheiro de São Bruno e seu su­cessor, que foi um egrégio in­tér­prete do es­pí­rito do fun­dador na ins­ti­tuição de mos­teiros da Ordem Cartusiana. († 1119)

8*.   Em Coimbra, ci­dade de Por­tugal, a Beata Sancha, virgem, filha do rei Sancho I, que fundou o mos­teiro de monjas cis­ter­ci­ense de Celas, onde tomou o há­bito re­li­gioso. A sua me­mória ce­lebra-se em Por­tugal, jun­ta­mente com as suas irmãs, as be­atas Ma­falda e Te­resa, no dia 20 de Junho. († 1229)

9*.   Em Cúneo, no Pi­e­monte, re­gião da Itália, o Beato Ân­gelo de Chiavasso (An­tónio Car­létti), pres­bí­tero da Ordem dos Me­nores, in­sígne pela sua dou­trina, pru­dência e caridade. († 1495)

10*.   Em Lon­dres, na In­gla­terra, o Beato Jorge Gervase, pres­bí­tero da Ordem de São Bento e mártir, aluno do Co­légio dos In­gleses de Douai, que, no tempo do rei­nado de Jaime I, apesar de ter sido preso duas vezes du­rante o exer­cício do mi­nis­tério pas­toral na sua pá­tria, pro­fessou sempre com ad­mi­rável cons­tância a fé ca­tó­lica até ao mar­tírio na forca. († 1608)

11*.   Em Lucca, na Itália, Santa Gema Galgáni, virgem, que, in­signe pela con­tem­plação da Paixão do Se­nhor e pelos so­fri­mentos pa­ci­en­te­mente su­por­tados, aos vinte e cinco anos de idade con­sumou num Sá­bado Santo a sua vida angélica. († 1905)

12*.   Também em Lucca, na Itália, a Beata He­lena Guerra, virgem, que fundou a Con­gre­gação das Oblatas do Es­pí­rito Santo para a for­mação da ju­ven­tude fe­mi­nina e ins­truiu ad­mi­ra­vel­mente os fiéis sobre a co­o­pe­ração do Es­pí­rito Santo na eco­nomia da salvação. († 1914)

– Ver páginas 257-259: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

13*.   No campo de con­cen­tração de Aus­chwitz, pró­ximo de Cra­cóvia, na Po­lónia, o Beato Sim­pro­niano Ducki, re­li­gioso da Ordem dos Frades Me­nores Ca­pu­chi­nhos e mártir, que, du­rante a guerra, preso por causa da sua fi­de­li­dade a Cristo, con­sumou através das tor­turas o seu martírio. († 1942)

14. São Leão, Papa. Ver páginas 243-254: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

15. São Guthlac, confessor. Ver páginas 260-263: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

16. Outros santos do dia 11 de abril: págs: 242-271 (vol.06):  http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

 “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi publicado.

BIBLIOGRAFIA e DIVERSOS

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal – http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014Livraria on line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.