Santas e Santos de 02 de maio

Me­mória de Santo Ata­násio (também na Folhinha do Coração de Jesus), bispo e doutor da Igreja, ilus­trís­simo pela san­ti­dade e dou­trina, que, em Ale­xan­dria, no Egipto, de­fendeu va­lo­ro­sa­mente a ver­da­deira fé desde o tempo de Cons­tan­tino até ao im­pe­rador Va­lente e, su­por­tando muitas in­sí­dias dos ari­anos, foi vá­rias vezes exi­lado. Re­gres­sado fi­nal­mente à Igreja que lhe tinha sido con­fiada, de­pois de ter com­ba­tido e so­frido muito com he­roica pa­ci­ência, no qua­dra­gé­simo sexto ano do seu sa­cer­dócio des­cansou na paz de Cristo. († 373). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, memória de Santo Atanásio, bispo de Alexandria e Doutor da Igreja. Durante toda sua vida fez-se o defensor da doutrina do Concílio de Nicéia, que proclamou o Verbo, Filho de Deus, “consubstancial ao Pai”. Contribuiu para propagar o ideal monástico ao escrever, dedicada aos ocidentais, a vida de Santo Antão. Adormeceu no Senhor em 372, depois de quarenta e cinco anos de episcopado, dos quais dezessete passados no exílio. (R). Na Folhinha do Coração de Jesus de 01 de maio de 2020, “2/05: SANTO ATANÁSIO. Nasceu em Alexandria do Egito no ano de 295. Seus pais eram cristãos e recebeu uma boa formação clássica. Foi discípulo de Santo Antão na sua juventude. Ainda como diácono participou do Concílio de Niceia no ano de 325. Foi eleito bispo de Alexandria e exerceu esse ministério por 46 anos. Foi defensor da fé na divindade de Cristo proclamada no Concílio de Niceia, por isso sofreu perseguições e foi exilado da sua diocese por cinco vezes, sem contar as vezes em que procurou um esconderijo para fugir dos seus perseguidores. Divulgou o ideal monástico no Ocidente, e dentre as várias obras escritas está a vida do abade Santo Antão. Talvez nenhum outro bispo da história tenha tido uma vida tão agitada, sofrida, perseguida como Atanásio. Faleceu no ano de 373. Frei Marcos Antônio de Andrade, OFM – Petrópolis/RJ”. Ver páginas 59-63: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%208.pdf

– Ver também: https://pt.wikipedia.org/wiki/Atan%C3%A1sio_de_Alexandria

2.   Em Atalia, na Pan­fília, hoje An­talya, na ac­tual Tur­quia, os santos már­tires Hes­pério e Zoé (também na Folhinha do Coração de Jesus ), es­posos, e seus fi­lhos Ci­ríaco e Teó­dulo, que, se­gundo a tra­dição, no tempo do im­pe­rador Adriano, es­tando ao ser­viço dum pagão, todos eles, por ordem do seu amo, foram fla­ge­lados e du­ra­mente tor­tu­rados por causa da sua livre pro­fissão de fé; fi­nal­mente, lan­çados num forno em chamas, en­tre­garam as suas almas a Deus. († s. II)

3.   Em Se­vilha, na His­pânia Bé­tica, São Félix, diá­cono e mártir. († s. IV)

4.   Co­me­mo­ração dos santos már­tires Vin­de­mial, bispo de Gapsa, na Nu­mídia, na ac­tual Tu­nísia, e Lon­ginos, bispo de Par­mária, na Mau­ri­tânia, na ac­tual Ar­gélia, que, por se terem oposto aos ari­anos no Con­cílio de Car­tago, foram de­ca­pi­tados por ordem de Hu­ne­rico, rei dos Vândalos. († 483). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no mesmo dia, São Vindemial, bispo africano, Martirizado em 483. (M)

5*.   Em Lu­xeuil, na Bor­gonha, na ho­di­erna França, São Gal­berto ou Val­berto, abade. († 665/670)

– Ver páginas 64-65: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%208.pdf

6.   Em São Galo, na re­gião dos Hel­vé­cios, hoje na Suíça, Santa Wi­bo­rada, ou Guiborata, virgem e mártir, que viveu re­co­lhida numa pe­quena cela junto da igreja de São Magno, onde atendia ao povo, e, na in­cursão dos Hún­garos, foi morta por causa da sua fé e voto religioso. († 926). Ver pág. 68: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%208.pdf

7*.   Em Linköping, na Suécia, o Beato Ni­colau Hermansson, bispo, que, sendo se­vero para con­sigo, se de­dicou to­tal­mente à sua Igreja e aos po­bres e aco­lheu com honras con­dignas as re­lí­quias de Santa Brígida. († 1391)

8.   Em Flo­rença, na Etrúria, hoje na Tos­cana, re­gião da Itália, Santo An­to­nino, bispo, que, de­pois de se aplicar à re­forma da Ordem dos Pre­ga­dores, se con­sa­grou com vi­gi­lante pru­dência ao tra­balho pas­toral, res­plan­de­cendo pela sua san­ti­dade, rigor e doutrina. († 1459). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 1459, Santo Antonino, dominicano italiano, que ocupou diversos cargos antes de ser nomeado auditor geral da Rota e arcebispo de Florença. Deixou obras de teologia moral, de direito canônico e de história que tiveram várias edições. Foi enterrado no convento de São Marcos que acabara de ser decorado por seu confrade Fra Angélico. (M)

9*.   Em Clonmel, na Ir­landa, o Beato Gui­lherme Tirry, pres­bí­tero da Ordem de Santo Agos­tinho e mártir sob o go­verno de Oliver Cromwel por per­se­verar fiel à Igreja Romana. († 1654)

10.     Em Vinh Long, ci­dade da Co­chin­china, no ac­tual Vi­etnam, São José Nguyen Van Luu, mártir, que, sendo agri­cultor e ca­te­quista, se en­tregou es­pon­ta­ne­a­mente em vez do pres­bí­tero Pedro Luu, pro­cu­rado pelos sol­dados, e morreu no cár­cere, no tempo do im­pe­rador Tu Duc. († 1854)

11.   Em Aran­juez, ci­dade de Cas­tela-a-Nova, re­gião da Es­panha, São José Maria Rúbio Peralta, pres­bí­tero da Com­pa­nhia de Jesus, que foi emi­nen­te­mente ac­tivo na au­dição dos pe­ni­tentes, na di­recção de exer­cí­cios es­pi­ri­tuais e nas vi­sitas aos po­bres da re­gião de Madrid. († 1929)

12*.   No campo de con­cen­tração de Aus­chwitz, perto de Cra­cóvia, na Po­lónia, o Beato Bo­leslau Strzelecki, pres­bí­tero e mártir, que, du­rante a guerra, foi en­car­ce­rado por causa da fé e, vi­ti­mado pelas tor­turas, al­cançou a coroa de glória. († 1941)

13. São Germano da Escócia. (Bispo e Mártir. Também na Folhinha do Coração de Jesus). Ver páginas 66-67: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%208.pdf

14. Outros santos do dia 02 de maio: págs: 59-69 (vol.08): http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%208.pdf

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito. 

– Sobre o dia 02 de maio, ver ainda: https://pt.wikipedia.org/wiki/2_de_maio

1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004

ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 371-373:  Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.