Santas e Santos de 19 de maio

1.   Em Roma, no ce­mi­tério de Ca­listo, junto à Via Ápia, Santo Ur­bano I, papa, que, de­pois do mar­tírio de São Ca­listo, go­vernou fi­el­mente du­rante oito anos a Igreja Romana. († 230)

2.   Também em Roma, os santos Par­ténio e Ca­ló­gero, már­tires, que, no tempo do im­pe­rador Di­o­cle­ciano, deram in­signe tes­te­munho de Cristo. († 304)

3*.   Em Arrás, na Nêus­tria, ac­tu­al­mente na França, Santo Adolfo, bispo si­mul­ta­ne­a­mente de Arrás e de Cambrai. († 728)

4.   Em Can­tuária, na In­gla­terra, São Duns­tano (São Dunstan), bispo, que, como abade de Glas­ton­bury, ins­taurou e pro­pagou a vida mo­nás­tica, e de­pois, su­ces­si­va­mente na sede epis­copal de Win­cester, de Lon­dres e fi­nal­mente de Can­tuária, tra­ba­lhou para pro­mover a con­cor­dância re­gular dos monges e das monjas. († 988). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 988, São Dunstan, abade beneditino, que tornou-se bispo de Worcester e de Londres, e mais tarde arcebispo de Cantuária. No século de ferro, ele reavivou a chama da vida monástica na Grā-Bretanha. (M). Ver páginas 45-63: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%209.pdf

– Ver também: https://pt.wikipedia.org/wiki/Dunstano

5.   Em Flo­rença, na Etrúria, hoje na Tos­cana, re­gião da Itália, a Beata Hu­mi­liana da Ordem Ter­ceira de São Fran­cisco, que su­portou ad­mi­ra­vel­mente os maus tratos do es­poso com exem­plar pa­ci­ência e man­sidão e, quando ficou viúva, se con­sa­grou to­tal­mente à oração e às obras de caridade. († 1246). Ver págs. 73-75 (Santa Humiliana ou Emiliana): http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%209.pdf

6.   Em Fu­mone, perto de Alátri, no Lázio, re­gião da Itália, o dia natal de São Pedro Celestino, que, de­pois de pra­ticar a vida ere­mí­tica nos Abruzos com fama de san­ti­dade e dom de mi­la­gres, já oc­to­ge­nário foi eleito Pon­tí­fice Ro­mano, to­mando o nome de Ce­les­tino V, mas no mesmo ano ab­dicou deste cargo e pre­feriu re­gressar à solidão. († 1296). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 1296, o nascimento no céu de São Pedro Celestino. Foi monge beneditino perto de Benevento. Depois, levou vida eremítica nas altitudes ermas de Magella, onde fundou a congregação que leva seu nome. Sua reputação de santidade lhe valeu a eleição para pana cargo que ele aceitou para fazer cessar a vacância da Santa Sé que já durava dois anos. Mas, pouco preparado para este cargo, renunciou a ele seis meses depois, voltando para o seu mosteiro. (B). Ver págs. 81-85: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%209.pdf

7.   Num cas­telo pró­ximo de Tré­guier, na Bre­tanha Menor, re­gião da França, Santo Ivo (também na Folhinha do Coração de Jesus), pres­bí­tero, que exerceu a jus­tiça sem acepção de pes­soas, pro­moveu a con­córdia, de­fendeu as causas dos ór­fãos, das viúvas e dos po­bres por amor de Cristo e re­cebeu os in­di­gentes em sua casa. († 1303). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Kermartin, perto de Tréguier, na Bretanha, em 1303, Santo Ivo, sacerdote. Estudou Direito e Teologia em Paris e Orléans e voltou à sua região, onde foi nomeado reitor de diversas paróquias. Por toda parte fez-se advogado dos pobres, das viúvas e dos órfãos, e defendeu a liberdade religiosa da Igreja. É o padroeiro celeste dos advogados e dos juristas. (F). Ver págs. 64-72: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%209.pdf

– Ver também: Santo Ivo, padroeiro dos advogados: https://pt.wikipedia.org/wiki/Ivo_de_Kermartin

8*.   Em Sena, na Etrúria, hoje na Tos­cana, re­gião da Itália, o Beato Agos­tinho Novélli, pres­bí­tero da Ordem dos Ere­mitas de Santo Agos­tinho, muito afei­çoado à ver­da­deira hu­mil­dade e à per­feita ob­ser­vância religiosa. († 1310)

9*.   Em Gra­nada, na Es­panha, os be­atos már­tires João de Cetina, pres­bí­tero, e Pedro de Dueñas, re­li­gioso, ambos da Ordem dos Me­nores Con­ven­tuais, que, pela sua pro­fissão de fé em Cristo, foram mortos às mãos do pró­prio rei dos Mouros. († 1397)

10*.   Em Su­zuta, no Japão, o Beato João de São Do­mingos Martinez, pres­bí­tero da Ordem dos Pre­ga­dores e mártir, que morreu por Cristo no cárcere. († 1619)

11*.   Em Lon­dres, na In­gla­terra, o Beato Pedro Wright, pres­bí­tero e mártir, que, tendo pro­fes­sado a fé da Igreja ca­tó­lica e en­trado na Com­pa­nhia de Jesus, onde foi pro­mo­vido às Or­dens Sa­cras, no tempo da Re­pú­blica pa­deceu o pa­tí­bulo de Ty­burn por causa do sacerdócio. († 1651)

12.   Em Fu­céc­chio, na Etrúria, hoje na Tos­cana, re­gião da Itália, São Teó­filo da Corte, pres­bí­tero da Ordem dos Frades Me­nores, que pro­moveu muito os santos re­tiros para os Ir­mãos e mos­trou grande de­voção à Paixão do Se­nhor e à Virgem Maria. († 1740). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Toscana, em 1740, São Teófilo de Corsta, franciscano. Firme e manso, reanimou a vitalidade de sua Ordem, ganhando a admiração dos religiosos que lhe eram pouco favoráveis. (M)

13.   Em Roma, São Crispim de Viterbo (também na Folhinha do Coração de Jesus), re­li­gioso da Ordem dos Frades Me­nores Ca­pu­chi­nhos, que, du­rante as suas ca­mi­nhadas pelas po­pu­la­ções mon­ta­nhosas a pedir es­mola, en­si­nava aos cam­po­neses os ru­di­mentos da fé. († 1750)

14*.   Ao largo de Ro­che­fort, na França, o Beato João Bap­tista Xa­vier Loir (João Luís Loir), pres­bí­tero da Ordem dos Frades Me­nores Ca­pu­chi­nhos e mártir, que, du­rante a Re­vo­lução Fran­cesa, apri­si­o­nado quase oc­to­ge­nário numa ga­lera por causa do sa­cer­dócio, aí foi en­con­trado de jo­e­lhos e morto. († 1794)

15♦.        Em Fi­a­na­rantsoa, no Ma­da­gáscar, o Beato Ra­fael Luís Rafiringa, re­li­gioso dos Ir­mãos das Es­colas Cristâs, que, con­ver­tido do pa­ga­nismo, man­teve a pre­sença e a vi­ta­li­dade da Igreja em Ma­da­gascar quando todos os sa­cer­dotes ti­nham sido expulsos. († 1919)

16*.   Em Car­ta­gena, ci­dade da Colômbia, Santa Maria Bernarda (Ve­rena Bütler), virgem, na­tural da Suíça, que fundou a Con­gre­gação das Irmãs Mis­si­o­ná­rias Fran­cis­canas de Maria Auxiliadora. († 1924). Canonizada pelo Papa Bento XVI em 12 de outubro de 2008. Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Maria_Bernarda_B%C3%BCtler

17*.   No campo de con­cen­tração de Da­chau, pró­ximo de Mu­nique, na Ba­viera, re­gião da Ale­manha, o Beato José Czempiel, pres­bí­tero e mártir, na­tural da Po­lónia, que, du­rante a guerra, mor­rendo numa câ­mara de gás letal, se as­so­ciou ao sa­cri­fício de Cristo. († 1942)

18♦.        Em Par­ti­nico, lo­ca­li­dade da Si­cília, re­gião da Itália, a Beata Jo­se­fina Su­riano (Pina Su­riano), leiga consagrada. († 1950)

19. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. II, Santa Pudenciana (também na Folhinha do Coração de Jesus, Santa Prudenciana). A grande família romana do Pudens foi uma das primeiras a se converter e a oferecer às comunidades cristãs as casas de que dispunha, e das quais uma, com o tempo, tornou-se a Igreja estacional de Santa Pudenciana (M). Ver Santa Pudenciana ou Potenciana págs. 76-78: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%209.pdf

– Ver também: https://pt.wikipedia.org/wiki/Pudenciana_de_Roma

20. São Pudente, confessor. Ver pág. 79: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%209.pdf

21. Bem-aventurada Bartolomea de Siena, virgem. Ver pág. 80: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%209.pdf

22. Outros santos do dia 19 de maio: páginas: 45-86 (vol.09): http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%209.pdf

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito. 

– Sobre o dia 19 de maio, ver ainda: https://pt.wikipedia.org/wiki/19_de_maio

1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004

ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 407-410:  Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

OBSERVAÇÃO: MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS/OS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA. SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDEI POR NÓS! MUITO OBRIGADO!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.