Santas e Santos de 13 de julho

13 DE JULHO: NOSSA SENHORA DA ROSA MÍSTICA. Ver: “‘Oração, Penitência, Reparação. Sou a Mãe de Jesus e a Mãe de todos vós!’. Nossa Senhora nas aparições a Pierina Gilli, na Itália. Nossa Senhora Rosa Mística é o título atribuído à Virgem Maria, mãe de Jesus, a partir das suas inúmeras aparições, decorridas entre 1947 e 1984, nas localidades de Montichiari e Fontanelle, na Itália, à vidente Pierina Gilli. De acordo com os relatos, a Santíssima Virgem teria aparecido vestida de branco, primeiramente com três espadas cravadas no peito e depois com três rosas substituindo as espadas: uma rosa era branca, simbolizando a oração; outra rosa era vermelha, simbolizando o sacrifício; e a outra rosa era amarela, simbolizando a penitência. O principal tema abordado por Nossa Senhora nestas aparições foi as vocações sacerdotais e religiosas, e a necessidade de oração para que os religiosos do mundo inteiro possam cumprir a sua missão evangelizadora e que sejam, de fato, instrumentos do amor de Deus.”:

– Ver “Rosa Mística é um poético título de Maria. Uma forma de devoção mariana é invocar as orações de Maria, chamando-a usando uma ladainha de diversos títulos, e o título ‘Rosa Mística’ é encontrado na Ladainha Lauretana.

O título também foi associado a uma forma de devoção promovida na Itália pela visionária Pierina Gilli, da Nossa Senhora Rosa Mística, também conhecida como Maria Rosa Mystica, a partir da aparição da Virgem Maria relatada, pela primeira vez, durante a primavera de 1947 e depois às demais aparições marianas decorridas até 1984 nas localidades de Montichiari e Fontanelle..” https://pt.wikipedia.org/wiki/Nossa_Senhora_da_Rosa_M%C3%ADstica

– Ver também “…Nossa Senhora Rosa Mística é a Mãe de Deus, a Mãe da Graça e a Mãe do Corpo Místico de Cristo, que é a Igreja! Como nos indicou a Rosa Mística, desde a sua primeira aparição, nos coloquemos em “oração, sacrifício e penitência” pelas almas consagradas ao Senhor, especialmente pelos sacerdotes, que são os filhos prediletos da Virgem Maria…”: https://blog.cancaonova.com/tododemaria/a-mensagem-de-nossa-senhora-rosa-mistica/

– Ver “…Significado da rosa – Para Tertuliano e Santo Ambrósio, a raiz representa a genealogia de Davi. O caule, por sua vez, é Maria. Enquanto a flor, ou seja, a rosa, é Cristo. Isto é, a rosa de Saron…”: https://definicao.net/significado-de-rosa-mistica/

– Ver ainda “…A advocação “Maria Rosa Mística” tem uma devoção válida, pois a Igreja venera a Virgem Maria invocando-a como Rosa Mística, mas também umas aparições relacionadas. De que aparições estamos falando? Das aparições de Nossa Senhora como Rosa Mística à italiana Pierina Gilli, que começaram em 1944, em Montichiarli (Itália).

Desde o século V, a rosa era considerada símbolo da Virgem Maria; portanto, a veneração da Rosa Mística remonta aos primeiros séculos do cristianismo. E, dando um salto no tempo, podemos ver também como, dentro das Ladainhas Lauretanas (1587), inclui-se o título de “Rosa Mística” em honra da Santíssima Virgem. Esta devoção à Rosa Mística tem um impulso ou momento particular a partir das aparições…”: https://pt.aleteia.org/2015/10/20/invocar-maria-como-rosa-mistica-foi-aprovado-pela-igreja/

– Ver ainda “…A simbologia das espadas e rosas – Existe um significado para as três rosas e para as três espadas que apareceram no coração de Maria. Uma das espadas simboliza a escassez das vocações; outra espada representa os pecados mortais dos religiosos e a última simboliza o sofrimento sentido pelos sacerdotes e monges que cometeram a mesma traição de Judas. Por outro lado, as rosas representam os três pedidos de nossa senhora, sendo eles: o espírito de oração, representado pela rosa branca; o espírito de expiação e sacrifício, simbolizado pela rosa vermelha e o espírito de penitência, simbolizado pela rosa dourada.”: https://cruzterrasanta.com.br/historia-de-nossa-senhora-da-rosa-mistica/495/102/
– Ver também “… Desejo também que o dia 31 de cada mês seja consagrado como dia mariano e os doze dias precedentes sirvam de preparação com orações especiais, e o dia 13 de julho de cada ano seja dedicado à “Rosa Mística”.
A Virgem explicou também o significado das espadas e das três rosas:
A primeira espada: representa a escassez das vocações.
A segunda espada: representava os pecados mortais dos sacerdotes, monges e monjas. 
A terceira espada era por causa dos sacerdotes e monges que cometem a mesma traição de Judas.
A Rosa branca: o espírito de oração.
A Rosa Vermelha: o espírito de expiação e sacrifício.
A Rosa dourada: o espírito de penitência.”: http://arquisp.org.br/liturgia/santo-do-dia/nossa-senhora-da-rosa-mistica

SANTAS E SANTOS DE 13 DE JULHO

1. Santo Hen­rique (também na Folhinha do Coração de Jesus de 13 de julho, Santo Henrique II), im­pe­rador dos Ro­manos, que, jun­ta­mente com sua es­posa, Santa Cu­ne­gundes, se em­pe­nhou na re­no­vação da vida da Igreja e na pro­pa­gação da fé cristã em toda a Eu­ropa; ani­mado por di­li­gente zelo mis­si­o­nário, ins­ti­tuiu muitas sedes epis­co­pais e fundou mos­teiros. Morreu neste dia em Grone, pró­ximo de Göttingen, na Fran­cónia, na ac­tual Alemanha. († 1024).

– Conforme o Martirológio Romano Monástico, em Bamberg, na Baviera, no ano graça de 1024, o nascimento no céu de Santo Henrique II, imperador. Grande admirador de Cluny e da literatura romana, ofereceu dotes a igrejas e mosteiros pobres, e ajudou nas reformas monásticas de Gorze e de São Maximino de Treves. Santo Henrique é o padroeiro celeste dos oblatos beneditinos. (R).  

– Ver páginas 38-50: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2013.pdf

OBSERVAÇÃO: Em Bamberg, a morte de Santo Henrique I, imperador dos romanos e confessor: com Santa Cunegunda, sua esposa, guardou a castidade perpétua. A Santo Estêvão, rei da Hungria, fez com que abraçasse, com quase todo o reino, a fé católica. Celebra-se-lhe a festa a 15 deste mês. Ver página 466: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

– Ver também “Henrique II (Bad Abbach6 de maio de 973 – Gotinga13 de julho de 1024), também chamado de Santo Henrique, foi o Imperador Romano-Germânico de 1014 até sua morte e o último monarca da dinastia otoniana. Ele tornou-se Duque da Baviera em 995 depois da morte de seu pai, foi eleito Rei da Germânia em 1002 depois da morte repentina de seu primo Otão III e mais tarde eleito Rei da Itália em 1004. Era filho de Henrique II, Duque da Baviera, e Gisela da Borgonha… Faleceu em Bamberga, atual Alemanha, aos 13 de junho de 1024. Segundo se conta, ele e sua esposa fizeram votos de castidade e por isto não deixaram filhos.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Henrique_II_do_Sacro_Imp%C3%A9rio_Romano-Germ%C3%A2nico

– Ver ainda “…Ele e sua esposa, St. Cunegundes, viviam em castidade perpétua, à qual se comprometeram por voto. O Santo fez numerosas fundações piedosas, deu liberalmente a instituições piedosas e construiu a Catedral de Bamberg. Sua morte sagrada ocorreu no castelo de Grone, perto de Halberstad, em 1024. Ele é o santo padroeiro dos sem filhos, dos duques, dos deficientes e rejeitados pela ordem religiosa”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJuly13.html

Ver também dia 15 de julho.

2.   Co­me­mo­ração de Santo Es­dras, sa­cer­dote e es­criba, que, no tempo de Ar­ta­xerxes, rei dos Persas, re­gres­sando da Ba­bi­lónia para a Ju­deia, con­gregou o povo dis­perso e se em­pe­nhou com grande di­li­gência para que a lei do Se­nhor fosse in­ves­ti­gada, posta em prá­tica e en­si­nada em Israel.

Ver páginas 418-436: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

3.   Co­me­mo­ração de São Silas, que, des­ti­nado pelos Após­tolos, jun­ta­mente com os santos Paulo e Bar­nabé, à Igreja dos gen­tios, cheio da graça de Deus, exerceu in­can­sa­vel­mente o mi­nis­tério da pre­gação do Evangelho.

Ver páginas 446-456: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

4.   Em Ale­xan­dria, no Egipto, São Se­ra­pião, mártir, que, no tempo do im­pe­rador Se­vero e do pre­feito Áquila, foi quei­mado vivo e assim al­cançou a coroa do martírio. († c. 212).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Alexandria, no começo do séc. III, São Serapião, mártir. “Interrogado sobre sua religião, respondeu com voz livre e clara que era cristão” (do Sinaxário grego). (M)

5.   Em Quios, ilha da Grécia, no Mar Egeu, Santa Mi­rope, mártir. († s. III/IV).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na mesma época, na ilha de Quio, no mar Egeu, o martírio de Santa Miropa. (M)

– Ver “… 251 – Santa Mirope Mártir da ilha de Chios, na Grécia, ela recuperou o corpo de Santo Isidoro após seu martírio.
Ela e um soldado romano, Amiano, foram presos por recuperar os restos mortais santificados. Myrope foi açoitada e morreu na prisão. Amiano também foi martirizado.”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJuly13.html

6.   Em Fi­lo­mélio, na Frígia, na ho­di­erna Tur­quia, os santos már­tires Ale­xandre e trinta sol­dados, que, se­gundo a tra­dição, so­freram o mar­tírio no tempo de Magno, pre­feito de An­ti­o­quia da Pisídia. († s. IV)

7.   Em Albi, na Aqui­tânia, ac­tu­al­mente na França, o pas­sa­mento de Santo Eu­génio, bispo de Car­tago, glo­rioso pela sua fé e sua vir­tude, que so­freu o exílio du­rante a per­se­guição dos Vândalos. († 501).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 505, Santo Eugênio, bispo de Cartago. Por não ceder às exigências dos hereges do rei vândalo, foi exilado para o Languedoc, onde morreu como confessor da fé. (M).

Ver “Santo Eugênio, Bispo de Cartago e seus companheiros, mártires e confessores, na perseguição dos vândalos…”, às páginas 392-417: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

– Ver “…505 – ST EUGENIUS, BISPO DE CARTHAGE … Quando os outros o lembraram de que ele deveria reservar algo para suas próprias necessidades, sua resposta foi: “Se o bom pastor deve dar a sua vida pelas suas ovelhas, será que me é desculpável preocupar-me com as necessidades passageiras do meu corpo?” …Ele morreu no exílio em 505 em um mosteiro perto de Albi.”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJuly13.html

8.   Na Bre­tanha Menor, também na ac­tual França, São Tu­riavo, abade do mos­teiro de Dol e bispo. († s. VII/VIII).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Bretanha, São Turião, abade, que foi sagrado bispo da Igreja de Dol, no séc. VI ou VII. (M)

9*.   Em Gé­nova, na Li­gúria, re­gião da Itália, o Beato Jaime (Giacomo) de Vorágine, bispo, da Ordem dos Pre­ga­dores, que, para pro­mover a vida cristã no povo, propôs nos seus es­critos muitos exem­plos de virtude. († 1298)

– Ver “…1298 – BD JAMES OF VORAGINE, ARCHBISHOP OF GENOA; autor de Legenda Sanctorum , agora conhecido em todos os lugares como Legenda Aurea , “A Lenda Dourada”…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJuly13.html

10*.   Em Norwich, na In­gla­terra, o Beato Tomás Tunstal, pres­bí­tero da Ordem de São Bento e mártir, que, no rei­nado de Jaime I, por ter en­trado na In­gla­terra como sa­cer­dote, foi con­de­nado à morte e sus­penso no patíbulo. († 1616)

11*.   Num sór­dido barco-prisão an­co­rado ao largo de Ro­che­fort, na França, os be­atos Luís (Ludovico) Ar­mando José Adam, da Ordem dos Frades Me­nores Con­ven­tuais, e Bar­to­lomeu Jar­rige de la Mo­rélie de Biars, pres­bí­teros e már­tires, que, na per­se­guição de­sen­ca­deada contra a Igreja, foram con­de­nados, como sa­cer­dotes ca­tó­licos, à prisão na ga­lera, onde mor­reram atin­gidos pelo con­tágio da en­fer­mi­dade, ví­timas da sua ca­ri­dade para com os com­pa­nheiros de cativeiro. († 1794)

12*.   Em Orange, na Pro­vença, re­gião da França, as be­atas Ma­da­lena da Mãe de Deus (Isabel Verchière) e cinco com­pa­nheiras, vir­gens e már­tires na mesma revolução. São estes os seus nomes: Maria da Anun­ci­ação (Te­resa Hen­ri­quina Faurie), Santo Aleixo (Ana An­dreia Mi­nutte), São Fran­cisco (Maria Ana Lam­bert), Santa Fran­cisca (Maria Ana De­peyre)  e São Ger­vásio (Maria Anas­tásia de Roquart). († 1794)

13.   Em Chau Doc, ci­dade da Co­chin­china, ac­tu­al­mente no Vi­etnam, São Ma­nuel Lê Van Phung, mártir, pai de fa­mília que, em­bora de­tido no cár­cere, não cessou de exortar os fi­lhos e fa­mi­li­ares à ca­ri­dade para com os per­se­gui­dores e, fi­nal­mente, foi de­ca­pi­tado por ordem do im­pe­rador Tu Duc. († 1859)

14.   Em Bú­drio, na Fla­mínia, hoje na Emília-Ro­manha, re­gião da Itália, Santa Clélia Barbiéri, virgem, que se de­dicou à for­mação es­pi­ri­tual da ju­ven­tude fe­mi­nina e fundou a Con­gre­gação das Mí­nimas de Nossa Se­nhora das Dores, con­sa­grada prin­ci­pal­mente à for­mação hu­mana e cristã das me­ninas po­bres e indigentes. († 1870)

15*.   Em Ga­le­azza Pé­poli, perto de Bo­lonha, também na Itália, o Beato Fer­nando Maria Bacciliéri, pres­bí­tero, que as­sistiu com grande di­li­gência o povo que lhe foi con­fiado e fundou a Con­gre­gação das Servas de Maria, para ajudar as fa­mí­lias po­bres e es­pe­ci­al­mente para a for­mação da ju­ven­tude feminina. († 1893)

16.   Em Lang­ziqiao, pró­ximo de Hengshui, no Hebei, pro­víncia da China, São Paulo Liu Jinde, mártir, homem de avan­çada idade, que, du­rante a per­se­guição de­sen­ca­deada pelos “Yihe­tuan”, sendo o único cristão que per­ma­neceu na­quela po­vo­ação, foi ao en­contro dos per­se­gui­dores com o ro­sário e o livro de ora­ções na mão e os saudou de modo cristão, pelo que foi ime­di­a­ta­mente assassinado. († 1900)

17.   Em Nan­gong, ci­dade do Hebei, também pro­víncia da China, São José Wang Guiji, mártir, que, du­rante a mesma per­se­guição dos “Yihe­tuan”, re­jei­tando a ten­tação de salvar a vida com uma pe­quena men­tira que lhe su­ge­riam, pre­feriu a morte glo­riosa por Cristo. († 1900)

18. Na cidade de Angostura em Colômbia, Beato Mariano Jesus Euse Hoyos, sacerdote, que era famoso pela simplicidade e a integridade da vida e dedicou-se à oração, estudos e formação cristã das crianças.

19♦.   Em Ni­e­mowicze, perto de Grodno, na Po­lónia, hoje na Bi­e­lor­rúsia, a Beata Ma­riana Biernacka, viúva e mártir. († 1943)

20*.   Em São João de Porto Rico, o Beato Carlos Ma­nuel Ro­drí­guez Santiago, que se de­dicou in­ten­sa­mente à re­forma da sa­grada li­turgia e à di­fusão da fé entre os jovens. († 1963)

21. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. VII, antes da nossa era, o Profeta Joel (também na Folhinha do Coração de Jesus), que anunciou “o dia do Senhor”, realizado em Pentecostes peoa efusão do Espírito Santo (M).

– Ver páginas 437-445: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

21. Santa Angelina de Marsciano, na Folhinha do Coração de Jesus. Ver dia 14 de julho no Martirológio Italiano e neste blog.

22. Santo Estêvão, confessor. Ver páginas 457-458: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

– Ver “… 794 – Santo Estêvão Sabbaites, sobrinho de São João Damasceno, entrou em Lavra de São Sava aos 10 anos; passou sua vida lá; recebeu dons de maravilhas e clarividência; curou os enfermos, expulsou demônios”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJuly13.html

23. Santa Sara, virgem. Ver páginas 459-460: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

24. Santa Golindouch, mártir. Ver páginas 461-465: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

25. Santa Mildreda. Ver “Mildreda (em inglês antigoMildþrȳð; em inglêsMildrithMildthrythMildryth694 – Minster-in-Thanet, c. 716/733) foi uma abadessa anglo-saxã. Mildreda era a filha do rei Merevaldo de Magonsaete, um sub reino de Mércia, e de Santa Eormemburga,[1] filha do rei Etelberto de Kent e, como tal, personagem das lendas reais de Kent.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Mildreda

26. Santa Teresa de Jesus dos Andes (Santa Teresa dos Andes). Padroeira dos jovens das América Latina. Ver “… Santa Teresa de Jesus dos Andes (Santiago do Chile13 de julho de 1900 — 12 de abril de 1920) foi uma monja carmelita chilena.Foi beatificada pelo Papa João Paulo II, no dia 3 de abril de 1987, em Santiago do Chile. Foi canonizada pelo mesmo Papa João Paulo II, na Basílica de São Pedro, no dia 21 de março de 1993, e por ele proposta como um modelo para a juventude. É a primeira flor de santidade da nação chilena e do Carmelo da América Latina.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Teresa_dos_Andes

– Ver também “…Santa Teresa dos Andes é um filme de 1989 com duração de 400 minutos, dividida em cinco partes distribuídas em 3 DVDs. Traz a emocionante história de Juanita Fernández, que aos dezoito anos entrou para a vida religiosa no Carmelo de Los Andes, no Chile, onde recebeu o nome de Teresa de Jesus. Jovem de saúde frágil, nada realizou de extraordinário. Em sua breve existência, conseguiu superar as dificuldades que a vida religiosa, no Carmelo, lhe apresentou. Após onze meses de uma vida de intensa oração e trabalho morreu de tifo, com apenas vinte anos de idade. Teresa de Jesus foi proclamada santa pelo papa João Paulo II no dia 21 de março de 1993…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Teresa_de_los_Andes

– Ver ainda “…1920 Santa Teresa de los Andes Mística Carmelita Descalça; primeira chilena a ser beatificada ou canonizada; modelo para os jovens
Foi batizada Juanita Fernandez Solar, nascida em Santiago, Chile, em 13 de julho de 1900. Devotada a Cristo desde muito jovem, ela ingressou no mosteiro carmelita descalço de Los Andes. em 7 de maio de 1919. Lá ela recebeu o nome religioso de Teresa de Jesus. Ela faleceu em 12 de abril do ano seguinte, tendo feito a profissão religiosa como carmelita. Modelo para os jovens, Teresa foi beatificada em 1987 em Santiago, Chile, e canonizada pelo Papa João Paulo II em 21 de março de 1993.”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJuly13.html

27. Outros santos do dia 13 de JULHO, páginas 392-466:

http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf – Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

Sobre 13 de julho, ver ainda: 13 de julho – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA:

1.MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 539-542: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

7. http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJuly13.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO DÊ-NOS, À NOSSA FAMÍLIA E A TODOS OS QUE O SENHOR JÁ CHAMOU E OS QUE ESTÃO AQUI, A GRAÇA DE ESTARMOS COM O SENHOR, A  MÃEZINHA MARIA, SÃO JOSÉ E TODAS AS SANTAS E SANTOS QUANDO O SENHOR NOS CHAMAR TAMBÉM! DÊ-NOS A SUA GRAÇA! OBRIGADO PAI AMADO! PEDIMOS POR JESUS CRISTO, SEU FILHO, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! NÓS CONFIAMOS NO SENHOR! AMÉM!

OBSERVAÇÃO:

MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE   SANTAS, SANTOS E MÁRTIRES.

ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio, lembrado em 10 de fevereiro)

“Ó meu Deus, “sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.”  (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

* “Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

* Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

* “Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”,
mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

* “…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: Meios de se preparar para uma boa morte …: Na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado...”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

PAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO! DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA! MÃEZINHA MARIA, VELE POR NÓS! EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

-Ver o blog

https://vidademartiressantasesantos.blog/

MUITO OBRIGADO!

Santas e Santos de 12 de julho

1.   Em An­cira, na Ga­lácia, hoje An­cara, na Tur­quia, a co­me­mo­ração dos santos Proclo e Hi­la­rião, már­tires, no tempo do im­pe­rador Tra­jano e do pre­feito Máximo. († s. II)

– Ver “… No mesmo dia, os santos Proclus e Hilarion, que conquistaram a palma do martírio depois dos mais amargos tormentos, na época do imperador Trajano e do governador Máximo… Santo Hilarião foi levado a julgamento e, com a mesma coragem de São Proclo (seu tio), confessou-se cristão. Após torturas, ele foi condenado à morte. Eles amarraram as mãos do mártir e o arrastaram pelos pés pela cidade, ferido e ensanguentado, e então o decapitaram três dias após a morte de seu tio, o santo Mártir Proclus. Os cristãos os enterraram juntos em uma única sepultura…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJuly12.html

2.   Em Aqui­leia, na Ve­nécia, hoje no Friúli, re­gião da Itália, os santos For­tu­nato e Her­má­goras, mártires. († s. III).

– Ver “… Em Aquileia, aniversário de São Hermágoras, discípulo do beato evangelista Marcos e primeiro bispo daquela cidade. Ao realizar curas milagrosas, ou enquanto pregava, frequentemente trazendo almas ao arrependimento, ele sofreu muitos tormentos. Finalmente, com a pena de morte, ela mereceu um triunfo imortal junto com seu diácono Fortunato…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJuly12.html

3.   Em Milão, na Li­gúria, hoje na Lom­bardia, também re­gião da Itália, os santos Nabor e Félix, már­tires, que, sendo sol­dados ori­gi­ná­rios da Mau­ri­tânia, da ho­di­erna Ar­gélia, conta-se que so­freram o mar­tírio em Lódi du­rante a per­se­guição de Ma­xi­miano e foram se­pul­tados em Milão. († c.304).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Milão, no séc. IV, o martírio dos irmãos Nabor e Félix, soldados de origem africana. (M).

Ver página 386: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

4.   Em Fano, no Pi­ceno, hoje nas Marcas, também re­gião da Itália, São Pa­ter­niano, bispo. († s. IV)

5.   Em Lião, na Gália, ac­tu­al­mente na França, São Vi­ven­cíolo, bispo, que, pro­mo­vido da es­cola do mos­teiro de Santo Eu­gendo ao epis­co­pado, in­citou a pre­sença de clé­rigos e leigos no Con­cílio de Epaone, para que o povo co­nhe­cesse me­lhor as normas pontificais. († c.523).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, perto de 525, São Vivenciolo, bispo de Liao, que por seu exemplo e pela convocação de um concílio regional, convidou seus fiéis a levarem uma vida de acordo com sua fé. (M).

Ver “São Viventíolo” página 387: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

– Ver também “…Vivenciolo (em latimViventiolus Lugdunensis; em francêsVivientol) foi arcebispo de Lugduno (moderna Lyon, na França) de 514 até sua morte em meados da década de 520. Venerado como santo, sua festa é 12 de julho….”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Vivenc%C3%ADolo

6.   Em Pas­sig­nano, na Etrúria, hoje na Tos­cana, re­gião da Itália, São João Gual­berto, abade, que, ainda sol­dado de Flo­rença, per­doou por amor de Cristo ao as­sas­sino do seu irmão e de­pois tomou o há­bito mo­nás­tico; mas, as­pi­rando a uma vida mais aus­tera, es­ta­be­leceu em Va­lum­brosa os fun­da­mentos duma nova fa­mília monástica. († 1073).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano de 1073, o nascimento no céu de São João Gualberto. Depois de ter poupado a vida do assassino de seu irmão, por amor a Cristo, este oficial florentino tomou o hábito beneditino e mais tarde fundou um novo ramo da Ordem em Valumbrosa, cujo exemplo de pobreza e de vida fraterna exerceu uma feliz influência sobre o decadente clero de sua época. (B).

Ver páginas 382-385: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

– Ver também “…João Gualberto (Florença,[1] c. 995 — Tavarnelle Val di Pesa12 de julho de 1073) foi um religioso italianobeneditino, fundador da Congregação dos Valombrosanos, foi proclamado santo pela Igreja Católica”: https://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%A3o_Jo%C3%A3o_Gualberto

7*.   No mos­teiro de Cava de’ Tir­réni, na Cam­pânia, também re­gião da Itália, São Leão I, abade, que so­correu os po­bres com o tra­balho das suas pró­prias mãos e os pro­tegeu dos poderosos. († 1079).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no mosteiro de La Cava, em 1079, São Leão, abade. (X)

8*.   Em Lon­dres, na In­gla­terra, o Beato David Gunston, mártir, que, sendo ca­va­leiro da Ordem de São João de Je­ru­salém, porque negou a au­to­ri­dade do rei Hen­rique VIII nos as­suntos es­pi­ri­tuais, foi en­for­cado no pa­tí­bulo em Southwark. († 1541)

9.   Também em Lon­dres, São João Jones (também na Folhinha do Coração de Jesus), pres­bí­tero da Ordem dos Frades Me­nores e mártir, que, oriundo do País de Gales, abraçou a vida re­li­giosa na França e, no rei­nado de Isabel I, foi con­de­nado à morte por ter en­trado da In­gla­terra como sa­cer­dote e con­sumou o mar­tírio sus­penso na forca. († 1598)

10*.   Em Na­ga­sáki, no Japão, os be­atos Ma­tias Araki e sete companheiros, már­tires, que so­freram o mar­tírio por Cristo.  Estes são os seus nomes: Pedro Ara­kiyori Cho­bioye e Su­sana, es­posos; João Ta­naka e Ca­ta­rina, es­posos; João Nagai Naisen e Mó­nica, es­posos, e seu filho Luís, criança. († 1626)

11*.   Em Orange, na Pro­vença, re­gião da França, as be­atas Rosa de São Fran­cisco Xavier (Ma­da­lena Te­resa Tal­lien), Marta do Bom Anjo (Maria Cluse), Maria de Santo Henrique (Mar­ga­rida Ele­onor de Jus­ta­mond) e São Bernardo (Joana Maria de Ro­millon), vir­gens e már­tires, que du­rante a Re­vo­lução Fran­cesa re­ce­beram a palma do martírio. († 1794)

12.   Em Nam Dinh, ci­dade do Ton­quim, ac­tu­al­mente no Vi­etnam, São Cle­mente Inácio Del­gado Ce­brian, bispo e mártir, que, de­pois de cin­quenta anos de pre­gação do Evan­gelho, foi preso por ordem do im­pe­rador Minh Mang por causa da sua fé em Cristo e morreu no cár­cere de­pois de muitos sofrimentos. († 1838)

13.   Na pro­víncia de Nihn Binh, também no Ton­quim, Santa Inês Lê Thi Thành (De), mártir, mãe de fa­mília, que, apesar de su­jeita a du­rís­simas tor­turas por ter ocul­tado em sua casa um sa­cer­dote, re­cusou ab­jurar a sua fé e morreu no cár­cere, no tempo do im­pe­rador Thieu Tri. († 1841)

14.   Na pro­víncia de Nghê An, no Anam, também no ac­tual Vi­etnam, São Pedro Khanh, pres­bí­tero e mártir, que, re­co­nhe­cido entre os ta­be­liães como cristão, foi en­car­ce­rado du­rante seis meses e, de­pois de vãos in­tentos para o fazer ab­jurar a fé, fi­nal­mente foi de­go­lado por ordem do im­pe­rador Thieu Tri. († 1842)

15. São Luís Martin (também na Folhinha do Coração de Jesus). Santa Zélia Guérin (também na Folhinha do Coração de Jesus).

– Ver Santos Luís Martin e Zélia Guérin (pais de Santa Teresinha do Menino Jesus) “…São Luís Martin (Bordeaux, 22 de agosto de 1823 – Arnières-sur-Iton, 29 de julho de 1894) e Santa Zélia Guerín Martin (Saint-Denis-sur-Sarthon, 23 de dezembro de 1831 – Alençon, 28 de agosto de 1877) foram um casal que viveu em Alençon, França, mais conhecidos por serem os pais de Santa Teresinha do Menino Jesus. Luís era relojoeiro e Zélia rendeira, sendo ambos filhos de militares e educados em ambiente severo. Ele foi educado nos “Irmãos das Escolas Cristãs” e ela nas “Irmãs da Adoração Perpétua”. Zélia, depois de passar um tempo ajudando a mãe na loja da família, especializou-se no ponto de Alençon na escola de tecelões e rendas, abrindo uma pequena fábrica de rendas onde obteve relativo sucesso…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Lu%C3%ADs_Martin_e_Z%C3%A9lia_Gu%C3%A9rin

16. Santa Epifânia (também na Folhinha do Coração de Jesus). Em Lentini, na Sicília, Santa Epifânia, que morreu depois de ter os seios cortados sob o imperador Diocleciano e o governador Tertilo.

– Ver página 391: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

17. Bem-Aventurado André, menino mártir. Ver páginas 388-389: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

18. Santa Verônica de Jerusalém. Ver “… Santa Verônica ou Berenice, de acordo com o Acta Sanctorum publicado pelos bolandistas[2], foi uma mulher piedosa de Jerusalém que, comovida com o sofrimento de Jesus ao carregar a cruz até o Gólgota, deu-lhe seu véu para que ele pudesse limpar seu rosto. Jesus aceitou a oferta e, após utilizá-lo,devolveu-o à Verônica. E então, a imagem de seu rosto estava milagrosamente impresso nele[3][4][5]. Este véu é conhecido como “Véu de Verônica“…”:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Ver%C3%B4nica_de_Jerusal%C3%A9m

19. São Jasão de Tarso. Ver página 389: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

Ver também “Jasão de Tarso, também Jasom, é um dos Setenta Discípulos. Ele aparece no Novo Testamento em Atos 17, quando sua casa foi utilizada como refúgio para PauloSilas e Timóteo, na Tessalônica. Jasão foi preso quando as autoridades não conseguiram localizar nem Paulo e nem Silas e ele foi obrigado a pagar uma fiança para ser libertado…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Jas%C3%A3o_de_Tarso

20. Outros santos do dia 12 de JULHO, páginas 382-391:

http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf – Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

Sobre 12 de julho, ver ainda: 12 de julho – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA:

1.MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 536-538: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

7. http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJuly12.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO DÊ-NOS, À NOSSA FAMÍLIA E A TODOS OS QUE O SENHOR JÁ CHAMOU E OS QUE ESTÃO AQUI, A GRAÇA DE ESTARMOS COM O SENHOR, A  MÃEZINHA MARIA, SÃO JOSÉ E TODAS AS SANTAS E SANTOS QUANDO O SENHOR NOS CHAMAR TAMBÉM! DÊ-NOS A SUA GRAÇA! OBRIGADO PAI AMADO! PEDIMOS POR JESUS CRISTO, SEU FILHO, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! NÓS CONFIAMOS NO SENHOR! AMÉM!

OBSERVAÇÃO:

MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE   SANTAS, SANTOS E MÁRTIRES.

ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio, lembrado em 10 de fevereiro)

“Ó meu Deus, “sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.”  (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

* “Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

* Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

* “Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”,
mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

* “…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: Meios de se preparar para uma boa morte …: Na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado...”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

PAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO! DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA! MÃEZINHA MARIA, VELE POR NÓS! EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

-Ver o blog

https://vidademartiressantasesantos.blog/

MUITO OBRIGADO!