Santas e Santos de 21 de agosto

1. Me­mória de São Pio X (também na Folhinha do Coração de Jesus), lembrado também em 20 de agosto, papa, que, de­pois de exercer o mi­nis­tério pa­ro­quial, foi bispo de Mântua e Pa­tri­arca de Ve­neza; fi­nal­mente eleito Ro­mano Pon­tí­fice, tomou como lema do seu go­verno “ins­taurar todas as coisas em Cristo”, que pôs em prá­tica com grande sim­pli­ci­dade de alma, po­breza e for­ta­leza, in­ci­tando os fiéis a in­ten­si­ficar a vida cristã com a par­ti­ci­pação na Eu­ca­ristia, a dig­ni­dade da sa­grada Li­turgia e a in­te­gri­dade da doutrina. († 1914).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, memória de São Pio X, papa, que adormeceu no Senhor em 1914. Durante os onze anos de seu pontificado, defendeu vigorosamente a fé e a liberdade da Igreja, preparou a codificação do Direito Canônico, favoreceu a renovação litúrgica pelo retorno à comunhão frequente e pela restauração do canto gregoriano. Fundou o Instituto Bíblico e criou o órgão oficial de promulgação dos Atos da Sé Apostólica. (R). Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Papa_Pio_X  

– ver também:  https://pt.wikipedia.org/wiki/Papa_Pio_X

– Ver também: https://cruzterrasanta.com.br/historia-de-santo-pio-x/246/102/

– Ver: http://www.vatican.va/content/pius-x/pt.html

– Ver ainda: “É conhecido como o “Papa da Eucaristia”. Bento XVI recordou que São Pio X, no motu proprio Tra le sollecitudini, afirma que o “verdadeiro espírito cristão tem a sua fonte primária e indispensável na participação concreta nos mistérios sacrossantos e na oração pública e solene da Igreja”: https://www.acidigital.com/noticias/8-dados-curiosos-sobre-a-vida-do-papa-sao-pio-x-16119

– Ver também “Nasci pobre, vivi pobre e desejo morrer pobre”: http://arquisp.org.br/liturgia/santo-do-dia/sao-pio-x

– Ver: Catecismo de São Pio X: https://www.diocese-braga.pt/catequese/sim/biblioteca/publicacoes_online/56/Catecismo_Sao_Pio_X.pdf

– Ver “…1914 São Pio X “Nasci pobre, vivi na pobreza, e desejo morrer pobre”… ”:  https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayAugust21.html

2.   Na Trácia, na ac­tual Tur­quia, os santos Aga­tó­nico, Zó­tico e outros, már­tires, que, se­gundo a tra­dição, so­freram o mar­tírio em Si­lím­bria e nou­tros lu­gares da região. († s. III)

3.   Em Roma, no Campo Ve­rano, Santa Ci­ríaca (também na Folhinha do Coração de Jesus), que deu o seu nome ao ce­mi­tério na Via Ti­bur­tina, que ela tinha doado à Igreja. († s. III-IV)

– Ver “… Santa Cyriaca Também chamada de Dominica, esta viúva romana rica foi açoitada até a morte – aparentemente por abrigar e distribuir esmolas aos cristãos perseguidos. [Yonge] (A história de Pudentiana é semelhante à desta rica matrona de um século depois.)
Domnica é uma versão latinizada de Cyriaca – ambos sendo inferidos de várias maneiras como significando “dedicado” ao Senhor ou o Dia do Senhor. O livro Chandlery é a única fonte encontrada que também faz referência a este como o local onde a rica matrona Cyriaca teve sua casa palaciana…

… A data de sua morte faz mais sentido como 259 – em direção ao fim da GRANDE perseguição (8º) de Valerian iniciada em 257. A página 199 do livro Clarke resume o edito final:
“… em agosto de 258 DC, … Valeriano enviou um novo rescrito … ordenando que bispos, presbíteros e diáconos fossem sumariamente condenados à morte; que senadores, homens de posição e cavaleiros romanos fossem privados de ambos sua posição e sua propriedade, e, se depois disso eles presumiram ser Cristãos, sejam executados; que as matronas percam suas propriedades e sejam banidas; que todos os funcionários imperiais que tenham confessado antes ou agora tenham suas propriedades confiscadas, sejam reduzidos à escravidão, e enviado para trabalhar nas propriedades imperiais. “
A página 185 do livro de Healy enfatiza que, “Embora o édito declarasse expressamente que a punição a ser infligida às matronas cristãs era o confisco e o banimento, havia várias mulheres de nascimento nobre que pagaram a pena extrema.” A supostamente extremamente rica viúva e matrona Cyriaca pode ter estado entre eles. (Os motivos do Império em relação ao confisco deveriam ser óbvios. Em nenhum lugar pa rece haver evidência de que tais confiscos foram entregues aos que dirigiam os “templos pagãos” – a suposta alternativa preferida.) …”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayAugust21.html

4.   Em Útica, na África Pro­con­sular, na ac­tual Tu­nísia, São Qua­drato, bispo e mártir, que, jun­ta­mente com todo o seu povo, clé­rigos e leigos, deu tes­te­munho de Cristo e, como bom pastor, se­guiu no mar­tírio, quatro dias de­pois, o re­banho que tinha apascentado. († s. III-IV)

5.   Em Ve­rona, ac­tu­al­mente no Vé­neto, re­gião da Itália, Santo Eu­prépio, que é con­si­de­rado o pri­meiro bispo desta cidade. († s. III-IV).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, primeiro bispo de Verona, que semeou a palavra do Evangelho em seu território. (M).

– Ver “Euprépio de Verona foi o primeiro bispo de Verona[1], no período de 236 a 250…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Eupr%C3%A9pio_de_Verona

6.   Em For­din­giano, na Sar­denha, re­gião da Itália, São Lus­sório, mártir. († s. IV)

7.   Co­me­mo­ração dos santos már­tires Bassa e seus três fi­lhos Teógnio, Agápio e Pístio, que se narra terem so­frido o mar­tírio: Bassa, na ilha Ha­lona, os ou­tros em Edessa, na Hé­lade, lu­gares da ac­tual Grécia. († s. IV)

8.   Em Gé­vaudan, ter­ri­tório dos Gá­balos, povo an­tigo da Gália me­ri­di­onal, na ac­tual França, São Pri­vato, bispo e mártir, que, du­rante a in­vasão dos Vân­dalos, cap­tu­rado na cripta onde se re­ti­rava em je­juns e ora­ções, foi fla­ge­lado até à morte por se ter re­cu­sado a atrai­çoar o seu re­banho sa­cri­fi­cando aos ídolos. († c. 407)

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. III, o martírio de São Privato, bispo, fundador da Diocese de Mérida, na Espanha. Várias localidades ainda têm seu nome (M)

9.   Em Cler­mont-Fer­rand, na Aqui­tânia, também na ac­tual França, São Si­dónio Apolinar, que era pre­feito da ci­dade de Roma, quando foi or­de­nado bispo de Cler­mont; do­tado de grande cul­tura, tanto nas ci­ên­cias hu­manas como nas ci­ên­cias sa­gradas, e ani­mado de sin­gular for­ta­leza cristã, opôs-se co­ra­jo­sa­mente à fe­ro­ci­dade dos bár­baros como ver­da­deiro pai uni­versal e mestre insigne. († c. 479).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no final do séc. V, São Sidônio Apolinário.  Nascido em Lião de ilustre família, tornou-se após seu casamento o poeta oficial da corte de Roma, e depois prefeito da cidade imperial. Entrando no clero foi logo nomeado bispo de Arvernes. Suas cartas e seus poemas fazem dele um dos melhores escritores do seu tempo. (M).

– Ver páginas 165-180: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2015.pdf  

– Ver também “… Caio Sólio Sidônio Apolinário (em latim Gaius Sollius Sidonius ApollinarisLugduno, c. 430 – Clermont-Ferrand c. 486), poeta, alto funcionário do Império Romanobispo e santo da Igreja Católica, foi “o autor individual sobrevivente mais importante da Gália do quinto século”.[1] A amplitude de seus conhecimentos o tornaram centro da vida pública de sua época…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Sid%C3%B4nio_Apolin%C3%A1rio

10*.   Em Al­zira, na pro­víncia de Va­lência, na Es­panha, a co­me­mo­ração dos santos már­tires Ber­nardo, an­te­ri­or­mente cha­mado ‘Ahmed, monge da Ordem Cis­ter­ci­ense, e suas irmãs Maria (Zaida) e Graça (Zo­raida), que ele tinha con­du­zido da re­li­gião ma­o­me­tana à fé cristã. († c. 1180).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, perto de Valência, na Espanha, o martírio dos Santos Ahmed e Graça, irmãos. Árabes de nascença, converteram-se a Cristo e a Ele se consagraram na Ordem Cisterciense, até à morte sangrenta. (M).

– Ver “Em Alzira, perto de Valença, São Bernardo, cisterciense, e duas irmãs, Maria e Graça, mártires. Segundo a lenda, São Bernardo, de Alzira foi um espanhol martirizado em 1180. Chamava-se Ahmed e era filho dum emir. Educado em Valença, o príncipe enviou-o, para negociações, à Catalunha. De volta, passando pelo mosteiro de Pobleto, conquistado para Deus, fez-se monge. Convertendo as irmãs, Zoraida e Zaide, Maria e Graça, respectivamente, todos foram levados a apostatar. Firmes na fé, pereceram: Bernardo, fixo a uma árvore por um longo cravo que lhe atravessou o crânio, da testa à nuca, e as irmãs pela espada. Os milagres valeram-lhes um ofício.” às páginas 141-142: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2015.pdf

11.   Em Hung Yên, ci­dade do Ton­quim, no ac­tual Vi­etnam, São José Dang Dinh (Niên) Viên, pres­bí­tero e mártir no tempo do im­pe­rador Minh Mang. († 1838)

12*.   Em An­ta­na­na­rivo, na ilha de Ma­da­gáscar, a Beata Vi­tória Rasoamarivo, que, de­pois de viver em ma­tri­mónio com um homem vi­o­lento e tendo fi­cado viúva, quando os mis­si­o­ná­rios foram ex­pulsos da ilha, ajudou com grande so­li­ci­tude os cris­tãos e de­fendeu-os pe­rante os ma­gis­trados públicos. († 1894)

13*.   Em Al­beric, lo­ca­li­dade da pro­víncia de Va­lência, na Es­panha, o Beato Sal­vador Es­trugo Solves, pres­bí­tero e mártir, que, du­rante a per­se­guição, su­portou por amor de Cristo todas as ad­ver­si­dades até al­cançar a palma do martírio. († 1936)

14*.   Em El Morrot, lo­ca­li­dade pró­xima de Bar­ce­lona, também na Es­panha, o Beato Rai­mundo Peiró Victori, pres­bí­tero da Ordem dos Pre­ga­dores e mártir, que, na mesma per­se­guição, aco­lhendo fi­el­mente as pa­la­vras de Cristo, passou da morte à vida gloriosa. († 1936)

15*.   Perto de Mu­nique, ci­dade da Ba­viera, na Ale­manha, o Beato Bruno Zembol, mártir, que, de­por­tado da Po­lónia, sua pá­tria, do­mi­nada por um re­gime ini­migo de Deus, por causa da sua fé foi re­cluído no campo de con­cen­tração de Da­chau, onde so­freu cruéis tor­mentos e morreu gloriosamente. († 1942)

16♦.   Em Nowi Zmi­grod, na Po­lónia, o Beato La­dislau Findysz, pres­bí­tero di­o­ce­sano de Pr­zemysl e mártir, que foi as­sas­si­nado por um ne­fando re­gime hostil à Igreja e à dig­ni­dade humana. († 1964)

17. SANTA JOANA FRANCISCA DE CHANTAL: LEMBRADA TAMBÉM DIAS 12/08; 21/08; 10/12/; 13/12

No DIRETÓRIO DA LITURGIA DA CNBB de 2020, DIA 10 DE DEZEMBRO, Br. Sta. Joana Francisca de Chantal, Rlg. M.Fac.

Santa Joana Fran­cisca Fré­miot de Chantal (também na Folhinha do Coração de Jesus), re­li­giosa. Do seu ma­tri­mónio cristão teve seis fi­lhos, que educou na pi­e­dade; de­pois da morte do es­poso, sob a di­recção de São Fran­cisco de Sales, per­correu ve­loz­mente o ca­minho da per­feição e de­dicou-se às obras de ca­ri­dade, es­pe­ci­al­mente para com os po­bres e os en­fermos. Fundou a Ordem da Vi­si­tação de Santa Maria, que também di­rigiu sa­bi­a­mente. Morreu em Mou­lins, nas mar­gens do rio Al­lier, pró­ximo de Ne­vers, na França, no dia 13 de Dezembro. († 1641). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, de 10 de dezembro, em Moulins, na região de Bourbonnais, Santa Joana Francisca de Chantal. Viúva após oito anos de um feliz casamento, dedicou-se primeiro à educação de seus quatro filhos, e depois, sob a orientação de seu diretor espiritual, São Francisco de Sales, que a introduziu na “vida devota”, fundou a Ordem da Visitação de Santa Maria, em Annecy. (M).

–  Sobre Santa Joana Francisca de Chantal: no mos­teiro da Vi­si­tação de Mou­lins, na França, o dia natal de Santa Joana Fran­cisca Fré­miot de Chantal, cuja me­mória se ce­lebra no dia doze de Agosto.

Ver VIDAS DOS SANTOS no dia 21 de agosto “… Muitos milagres operados por sua intercessão foram constatados juridicamente e ela beatificada por Bento XIV em l75l e canonizada em 1767 por Clemente XIII, gue fixou a festa para o dia 2l de agosto…, págs. 117-135: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2015.pdf

– O Liturgia das Horas lembra Santa Joana Francisca de Chantal no dia 10 de dezembro.

A memória da liturgia das horas, no ofício das leituras, segunda leitura, lembra Santa Joana Francisca. Ela explica o que é o MARTÍRIO DE AMOR que poucos conhecem e menos pessoas vivem.

Das Memórias de Santa Joana Francisca, escritas por uma religiosa, sua secretária:

 (Françoise-Madeleine de Chaugy, Mémoires sur la vie et les vertus de Sainte J.-F. de Chantal, III, 3: 3ª ed., Paris 1853, p. 306-307) (Séc.XVII)

O amor é forte como a morte  

Certo dia, Santa Joana disse estas fervorosas palavras, logo fielmente recolhidas: 

“Filhas diletíssimas, muitos dos nossos santos Padres e colunas da Igreja não sofreram o martírio; sabeis dizer-me por que razão?” Após a resposta de cada uma, disse a santa Madre: “Quanto a mim, creio que isto aconteceu assim, por haver outro martírio que se chama martírio de amor, em que Deus, conservando em vida seus servos e servas a fim de trabalharem para sua glória, os faz ao mesmo tempo mártires e confessores. Sei que, por disposição divina – acrescentou – as filhas da Visitação são chamadas a este martírio com o mesmo ardor que levou a afrontá-lo aquelas servas mais afortunadas. 

À pergunta de uma irmã sobre o modo como poderá se realizar este martírio, respondeu: “Abri-vos inteiramente à vontade de Deus e tereis a prova. O amor divino mergulha sua espada até o mais íntimo e secreto de nossas almas, e separa-nos de nós mesmas. Conheci uma alma a quem o amor separou de tudo quanto lhe agradava, como se o golpe dado pela espada de um tirano lhe tivesse separado o espírito do corpo”. 

Percebemos que falara de si mesma. Tendo outra irmã indagado quanto tempo duraria esse martírio, explicou: “Desde o momento em que nos entregamos a Deus sem reservas, até o fim da vida. No entanto, isto só diz respeito às pessoas magnânimas, que, renunciando completamente a si mesmas, são fiéis ao amor; os fracos e inconstantes no amor, nosso Senhor não os leva pelos caminhos do martírio, mas deixa-os viver a passos lentos, para que não se afastem dele; pois nunca força a livre vontade”. 

Quando, por fim, lhe foi perguntado se este martírio de amor poderia ser igualado ao martírio do corpo, respondeu: “Não nos preocupemos com a questão da igualdade, muito embora eu julgue que um não ceda ao outro, porque o amor é forte como a morte (Ct 8,6). E ainda porque os mártires de amor sofrem dores mil vezes mais agudas conservando a vida para cumprir a vontade de Deus, do que se tivessem de dar mil vidas para testemunhar a sua fé, o seu amor e a sua fidelidade”.

18. Santa Humbelina (na Folhinha do Coração de Jesus). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Borgonha, no ano da graça de 1136, a Bem-Aventurada Umbelina, irmã de São Bernardo. Após alguns anos de vida frívola, seguiu o exemplo do irmão e abraçou a vida monástica. (X).

Ver páginas 139-140: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2015.pdf

19. Outras santas e santos do dia 21 de agosto: págs. 117-143, em: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2015.pdf

Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

“E em outras partes , muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 21 de agosto, ver ainda: 21 de agosto – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA:

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIAN6 – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  656-658: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para B
  5. rasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  6. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livrariaon line – www.editorapermanencia.com
  7. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  8. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayAugust21.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO, DÊ-NOS A GRAÇA PARA LUTAR COM ENTUSIASMO

E FORÇA DE VONTADE,

POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO E TRABALHO,

MESMO EM SITUAÇÕES DIFÍCEIS E ESPINHOSAS,

PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ

DE BONS COSTUMES E SANTIDADE!

LIVRA-NOS DA CERVIZ DURA E DO CORAÇÃO EMPEDERNIDO!

EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO!

AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

“Ó meu Deus, “sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

“Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo,na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* PAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, VELE POR NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/E

MUITO OBRIGADO!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.