Santas e Santos de 10 de setembro

1.   Em Ale­xan­dria, no Egipto, São Ne­mésio, que, ca­lu­ni­o­sa­mente de­nun­ciado de ser la­drão, foi ab­sol­vido deste crime; mas de­pois, du­rante a per­se­guição do im­pe­rador Décio, acu­sado pe­rante o juiz Emi­liano de ser cristão, foi sub­me­tido a nu­me­rosas tor­turas e con­de­nado à fo­gueira com ou­tros la­drões, à se­me­lhança do di­vino Sal­vador, que su­portou a cruz com os ladrões. († 251)

2.   Co­me­mo­ração dos santos Ne­me­siano e com­pa­nheiros Félix, Lúcio, outro Félix, Liteu, Po­liano, Vítor, Jáder (também na Folhinha do Coração de Jesus), e Da­tivo – bispos, pres­bí­teros e diá­conos –, que, na África Se­ten­tri­onal, du­rante a vi­o­lenta per­se­guição no tempo dos im­pe­ra­dores Va­le­riano e Ga­lieno, por Cristo foram du­ra­mente fla­ge­lados, de­pois en­ca­de­ados e en­vi­ados para as minas, onde, en­tre­tanto, eram exor­tados com cartas de São Ci­priano a su­portar fir­me­mente o ca­ti­veiro e a ob­servar os man­da­mentos do Senhor. († 257-258).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. III, na África do Norte, Nove Bispos e vários Sacerdotes e Diáconos, contemporâneos de São Cipriano, que lhes dirigiu essas palavras de encorajamento durante seu cativeiro: “Vós não tendes a faculdade de oferecer e celebrar os divinos ofícios. Mas celebrais e ofereceis a Deus o sacrifício precioso e glorioso… de um coração contrito e humilhado… Eis o sacrifício que vós ofereceis ininterruptamente, dia e noite, transformados em hóstias para Deus” …. (M)

3.   Em Cons­tan­ti­nopla, hoje Is­tambul, na Tur­quia, Santa Pulquéria (também dia 17 de fevereiro), que de­fendeu e pro­pagou a ver­da­deira fé. († 453).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em 453, Santa Pulquéria, imperatriz. Levou na corte vida exemplar, e protegeu a Igreja fazendo construir lugares de culto, tirando da terra relíquias dos Quarenta Mártires de Sebaste e sustentando a ortodoxia em dois grandes Concílios Ecumênicos, os de Éfeso e o de Calcedônia.

– Ver páginas 125-134: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

– Ver também “… Élia Pulquéria (em latimAelia Pulcheria19 de janeiro de 399 — 453) foi uma imperatriz-consorte romana do oriente, esposa do imperador Marciano. Ela era a segunda filha do imperador Arcádio e de sua esposa Élia Eudóxia, irmã de Flacila, que nasceu em 397 e que acredita-se ter morrido jovem. Pulquéria era ainda irmã de Arcádia, nascida em 400, Teodósio, que seria imperador, e Marina, ambos nascidos em 401.[1]… Depois da morte, Pulquéria foi canonizada pela Igreja.[11]”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/%C3%89lia_Pulqu%C3%A9ria

4.   Em No­vara, na Li­gúria, hoje no Pi­e­monte, re­gião da Itália, Santo Agábio, bispo. († s. V)

5.   Em Albi, na Aqui­tânia, ac­tu­al­mente na França, São Sálvio, bispo, que do claustro foi cha­mado para esta sede contra a sua von­tade e, du­rante a epi­demia da peste, como bom pastor, nunca aban­donou a cidade. († 584).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em 584, São Sálvio, bispo de Albi. Mereceu escutar, durante um êxtase, que era por demais necessário à Igreja para dele ser retirado, tal como pedia. (M).

– Ver páginas 135-138: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

6.   Pró­ximo de Speyer, na Re­nânia da Aus­trásia, ac­tu­al­mente na Ale­manha, a paixão de São Te­o­dardo, bispo de Ton­gres e mártir, que foi morto quando se di­rigia ao rei Quilderico. († c. 670)

7*.   Em Avran­ches, na Nêus­tria, hoje na França, Santo Aut­berto, bispo, por cuja ini­ci­a­tiva se de­sen­volveu o culto de São Mi­guel Ar­canjo, na ilha de Mont-Tombe. († c. 725).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. VIII, Santo Alberto, bispo de Avranches. Fundou o Santuário de São Miguel, na Normandia, que se tornou uma abadia beneditina em 866 e é considerado como uma das maravilhas do Ocidente. (X)

8*.   No mos­teiro de Lu­cédio, junto de Ver­celas, no Pi­e­monte, re­gião da Itália, o Beato Oglério, abade da Ordem Cisterciense. († 1214).

– Ver páginas 139-140: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

9.   Em To­len­tino, no Pi­ceno, hoje nas Marcas, também re­gião da Itália, São Ni­colau, pres­bí­tero da Ordem dos Ere­mitas de Santo Agos­tinho, que era homem de ri­go­ro­sís­sima abs­ti­nência e as­sídua oração, se­vero para con­sigo e cle­mente para com os ou­tros, e muitas vezes im­punha a si mesmo a sa­tis­fação do pe­cado dos outros. († 1305).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Tolentino, na Itália, São Nicolau, da ordem dos Eremitas de Santo Agostinho, que se consagrou ao serviço da oração e da palavra. (M).

– Ver “São Nicolau de Tolentino” páginas 121-124: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

– Ver também: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Nicolau_Tolentino

https://pt.wikipedia.org/wiki/Nicolau_de_Tolentino

10*.   Em Na­ga­sáki, no Japão, os be­atos Se­bas­tião Ki­mura, da Com­pa­nhia de Jesus, e Fran­cisco Mo­rales, da Ordem dos Pre­ga­dores, pres­bí­teros, e cin­quenta com­pa­nheiros, már­tires, – pres­bí­teros, re­li­gi­osos, es­posos, jo­vens, ca­te­quistas, viúvas e cri­anças – que, numa co­lina, di­ante de uma grande mul­tidão, so­freram cru­de­lís­simos tor­mentos e mor­reram por Cristo. São estes os seus nomes: Ân­gelo Or­súcci, Afonso de Mena, José de São Ja­cinto de Sal­vanés, Ja­cinto Or­fanel, pres­bí­teros da Ordem dos Pre­ga­dores, e Do­mingos do Ro­sário e Aleixo, re­li­gi­osos da mesma Ordem; Ri­cardo de Santa Ana e Pedro de Ávila, pres­bí­teros da Ordem dos Frades Me­nores, e Vi­cente de São José, re­li­gioso da mesma Ordem; Carlos Spí­nola, pres­bí­tero da Com­pa­nhia de Jesus, e Gon­çalo Fusai, An­tónio Kiuni, Tomás do Ro­sário, Tomás Akahoshi, Pedro Sampo, Mi­guel Shumpo, Luís Kawara, João Chu­goku, re­li­gi­osos da mesma Ordem; Leão de Sat­suma, Luzia de Freitas; An­tónio Sanga, ca­te­quista, e Ma­da­lena, es­posos; An­tónio Co­reano, ca­te­quista, e Maria, es­posos, com seus fi­lhos João e Pedro; Paulo Na­gaishi e Tecla, es­posos, com seu filho Pedro; Paulo Ta­naka e Maria, es­posos; Do­mingos Ya­mada e Clara, es­posos; Isabel Fer­nández, viúva do Beato Do­mingos Jorge, com seu filho Inácio; Maria, viúva do Beato André To­kuan; Inês, viúva do Beato Cosme Ta­keia; Maria, viúva do Beato João Shoun; Do­minga Ogata, Maria Ta­naura, Apo­lónia e Ca­ta­rina, viúvas; Do­mingos Na­kano, filho do Beato Ma­tias Na­kano; Bar­to­lomeu Kawano Shi­chi­emon; Da­mião Ya­michi Tanda e seu filho Mi­guel; Tomás Shi­chiro, Rufo Ishi­moto, Cle­mente (Bósio) Vom e seu filho António. († 1622)

– Ver “… 1622 Bb. Apollinaris Franco, Charles Spinola e seus companheiros, mártires do grande martírio no Japão. Em 1867, mesmo ano em que recomeçou a perseguição em Urakami, embora não com sangue, o Papa Pio IX beatificou 295 dos mártires do Japão, dos quais o Martirológio Franciscano hoje se refere a dezoito membros de sua primeira ordem e a vinte e dois terciários. Devido a várias causas – entre elas, parece que devemos reconhecer tristemente os ciúmes nacionais e mesmo as rivalidades religiosas entre os missionários de várias ordens – o shogun Ieyasu Tokugawa em 1614 decretou que o Cristianismo deveria ser abolido e esses beati franciscanos sofreram entre os anos de 1617 e 1632. A perseguição foi se intensificando gradativamente até que em 1622 ocorreu o “grande martírio”, no qual BD APOLLINARIS FRANCO foi uma das principais vítimas. Era um castelhano de Aguilar del Campo que, depois de se formar em Salamanca, tornou-se Frade Menor da Observância. Em 1600 partiu para a missão nas Filipinas e daí para o Japão, onde após o início da perseguição foi nomeado comissário geral encarregado da missão. Enquanto ele estava em Nagasaki em 1617, ele soube que não havia sobrado um único sacerdote na província de Omura, onde os cristãos eram numerosos, e ele foi para lá sem disfarce para ministrar a eles. Ele foi jogado em uma prisão imunda, onde foi deixado por cinco anos. O padre Apolinaris nunca deixou de confortar o seu rebanho com mensagens e cartas, e ministrou àqueles que podiam entrar na prisão… Vários outros cristãos foram confinados com ele, e um colega religioso, BD RICHARD-OF-ST-ANNE,escreveu ao guardião de seu convento em Nivelles: “Estou há quase um ano nesta prisão miserável, onde estão comigo nove religiosos de nossa ordem, oito dominicanos e seis jesuítas. Os outros são cristãos nativos que nos ajudaram em nosso ministério. Alguns estão aqui há cinco anos. Nossa comida é um pouco de ritual e água. A estrada para o martírio foi pavimentada para nós por mais detrezentos mártires, todos japoneses, aos quais todos os tipos de torturas foram infligidos. Quanto a nós, sobreviventes, também estamos condenados à morte. Nós, religiosos e aqueles que nos ajudaram, devemos ser queimados em fogo lento; os outros serão decapitados … Se minha mãe ainda estiver viva, peço-lhe que tenha a gentileza de dizer a ela a misericórdia de Deus para comigo, permitindo que eu sofresse e morresse por ele. Não tenho mais tempo para escrever para ela.”… No início de setembro de 1622, vinte dos prisioneiros foram removidos para Nagasaki. No dia 12 Bd Apollinaris e os sete restantes com ele em Omura foram queimados até a morte, incluindo BB. FRANCIS-DE-ST-BONAVENTURE e PAUL-DE-STCLARE, que vestiu com o hábito franciscano durante o cativeiro. Dois dias antes, aqueles que haviam sido removidos para Nagasaki haviam encontrado a mesma morte. Proeminentes entre os franciscanos foram Bd Richard, mencionado acima,e BD LUCY DE FREITAS. A última citada era uma japonesa de alta linhagem, viúva de um comerciante português falecido muitos anos antes. Tornou-se franciscana terciária e dedicou o resto de sua vida à causa dos pobres e ao encorajamento e ajuda dos cristãos perseguidos. Ela foi atingida por essa morte cruel quando tinha mais de oitenta anos, porque foi em sua casa que Bd Richard foi capturado… Foi um momento comovente quando, na presença de uma grande multidão de cristãos e pagãos, esses dois grupos de pessoas dedicadas se encontraram e se cumprimentaram gravemente. Entre os novos cantos estava BD ISABEL FERNANDEZ, uma viúva espanhola que foi condenada por abrigar Bd Charles, cujo filho ele havia batizado. “Onde está meu pequeno Inácio?” ele perguntou. “Aqui está ele”, respondeu a mãe, pegando a criança de quatro anos no meio da multidão. “Eu o trouxe comigo para morrer por Cristo antes que ele tivesse idade suficiente para pecar contra Ele.” E o menino se ajoelhou para que o padre Spinola o abençoasse. Ele viu a cabeça de sua mãe ser cortada sem pestanejar, e com suas próprias mãos afrouxou o colarinho para expor seu pescoço à espada… Dessa forma, foi consumado o “grande martírio” de 1622. Um capitão inglês, Richard Cocks, testemunhou ter visto cerca de cinquenta e cinco pessoas martirizadas juntas em Miako. “Entre eles, crianças de cinco ou seis anos ardiam nos braços de suas mães, gritando: ‘Jesus, recebe nossas almas.’ Muitos mais estão na prisão e esperam a cada hora que vão morrer, pois muito poucos se tornam pagãos.”…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember10.html

11.   Em Lon­dres, na In­gla­terra, Santo Am­brósio Edu­ardo Barlow, pres­bí­tero da Ordem de São Bento e mártir, que du­rante vinte e quatro anos con­firmou na fé e na pi­e­dade os ca­tó­licos da re­gião de Len­castre e, preso quando pre­gava no dia da Páscoa do Se­nhor, du­rante o rei­nado de Carlos I, foi con­de­nado à morte por causa do sa­cer­dócio e en­for­cado no pa­tí­bulo de Tyburn. († 1641).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Inglaterra, o Bem-Aventurado Ambrósio Barlow, monge beneditino martirizado em Lancaster, no ano de 1641. (X).

12*.   Num barco an­co­rado ao largo de Ro­che­fort, na França, o Beato Tiago Gagnot, pres­bí­tero da Ordem dos Car­me­litas e mártir, que, du­rante a Re­vo­lução Fran­cesa, en­cer­rado na sór­dida ga­lera em con­di­ções de­su­manas por causa do sa­cer­dócio, en­quanto as­sistia aos com­pa­nheiros de ca­ti­veiro en­fermos, morreu con­su­mido pela enfermidade. (†1794)

13♦.   Em Ma­drid, na Es­panha, o Beato Leôncio Arce Urrútia, pres­bí­tero da Ordem dos Pre­ga­dores e mártir, que, du­rante a per­se­guição contra a fé, pelo seu in­que­bran­tável tes­te­munho de Cristo al­cançou vi­to­ri­o­sa­mente o reino celeste. († 1936)

14. Conforme VIDAS DOS SANTOS, na Calcedônia, os Santos mártires Sóstenes (também na Folhinha do Coração de Jesus), e Vítor, que primeiro foram carregados de cadeias e expostos às feras durante a perseguição de Diocleciano; em seguida, sob Prisco, procôncul da Ásia, condenados ao fogo; então, depois de trocarem o ósculo da paz, puseram-se a orar e entregaram a alma.

– Ver páginas 141-142: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf   

15. Santa Cândida Menor, também na Folhinha do Coração de Jesus em 10 de setembro. Ver também dias 29 de agosto e 20 de setembro. OUTRAS ANOTAÇÕES DE SANT A CÂNDIDA,:

– Ver “…Comemora-se no dia 29 de agosto. Não se sabe se era natural de Roma, nem se deve identificar-se com outras santas do mesmo nome e da mesma cidade. (texto extraído do livro “Bibliotheca Sanctorum, Instituto Giovanni XXIII nelle Pontificia Universitá Lateranense – 1963 – Vol. III – pg. 734:).A virgem e mártir Santa Cândida, a padroeira, é festejada no dia 29 de agosto.  Estudo feito; Tarcisio Cirino”:

http://missoespopulares.blogspot.com/2011/03/encontrei-o-corpo-santo-da-virge-e.html

-Ver também:  http://fraternidadesaogilberto.blogspot.com/2012/08/santa-candida-virgem-e-martir.html 

– Ver página 337: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2015.pdf

– Ver “Ela recebe, no dia 20 de setembro, as tradicionais homenagens litúrgicas confirmadas pela Igreja. Encontrei alguns sites de paróquias afirmando celebrarem sua festa dia 29 de setembro.”: http://santossanctorum.blogspot.com/2016/09/santa-candida-martir-padroeira-das_7.html

– Ver: “Ela recebe, no dia 20 de setembro, as tradicionais homenagens litúrgicas confirmadas pela Igreja”: http://www.derradeirasgracas.com/3.%20Os%20Santos%20do%20Dia/Santos%20do%20M%C3%AAs%20de%20Setembro/20.09%20-%20Santos%20Eust%C3%A1quio.htm

 – Ver: “”: https://www.rs21.com.br/calendario-liturgico/calendario-liturgico-santo-do-dia/santo-do-dia-santa-candida-2/

https://www.youtube.com/watch?v=pni4krLQXhM

https://pt.zenit.org/articles/candida-maria-de-jesus-a-santa-que-viveu-a-caridade-ate-o-extremo/

16. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 1158, o Bem-Aventurado Serlônio, abade de Savigny, na Normandia, chefe de uma congregação de vinte e oito mosteiros beneditinos, que fez passar para a observância cisterciense. (X)

17. Outras santas e santos do dia 10 de setembro, págs. 121-142, em: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

 “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 10 de setembro, ver ainda: 10 de setembro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA:

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  712-714: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livrariaon line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember10.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO, DÊ-NOS A GRAÇA PARA LUTAR   COM ENTUSIASMO, CORAGEM

E FORÇA DE VONTADE,

POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO E TRABALHO,

MESMO EM SITUAÇÕES DIFÍCEIS E ESPINHOSAS,

PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ

DE BONS COSTUMES E SANTIDADE!

LIVRE-NOS DA CERVIZ DURA E DO CORAÇÃO EMPEDERNIDO!

EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO!

AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* PAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/E

MUITO OBRIGADO!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.