Santas e Santos de 18 de dezembro

18 de dezembro: NOSSA SENHORA DA EXPECTAÇÃO DO Ó (também na Folhinha do Coração de Jesus)

Observação: A imagem de Nossa Senhora das Dores de Capela Nova, MG, – sentada – pode ser, na verdade a imagem de Nossa Senhora da Expectação do Parto, ou Nossa Senhora do Ó (ver abaixo). SOBRE A IMAGEM DE CAPELA NOVA, VER LIVRO DO PADRE JOSÉ VICENTE CÉSAR, HISTÓRIA DE CAPELA NOVA, ED. O LUTADOR, 1990 PÁG.49https://img.cancaonova.com/cnimages/canais/uploads/sites/2/2013/12/nossa-senhora-do-%C3%B3.png

Festa católica de origem claramente espanhola, a festa de hoje é conhecida na liturgia com o nome de “Expectação do parto de Nossa Senhora”, e entre o povo com o título de “Nossa Senhora do Ó”. Os dois nomes têm o mesmo significado e objetivo: os anelos santos da Mãe de Deus por ver o seu Filho nascido. Anelos de milhares e milhares de gerações que suspiraram pela vinda do Salvador do mundo, desde Adão e Eva, e que se recolhem e concentram no Coração de Maria, como no mais puro e limpo dos espelhos. A Expectação (expectativa) do parto não é simplesmente a ansiedade, natural na mãe jovem que espera o seu primogênito; é o desejo inspirado e sobrenatural da “bendita entre as mulheres”, que foi escolhida para Mãe Virgem do Redentor dos homens, para corredentora da humanidade. Ao esperar o seu Filho, Nossa Senhora ultrapassa os ímpetos afetivos de uma mãe comum e eleva-se ao plano universal da Economia Divina da Salvação do mundo.

As antífonas maiores que põe a Igreja nos lábios dos seus sacerdotes desde hoje (dia 17/18 de dezembro) até a Véspera do Natal e começam sempre pela interjeição exclamativa Ó (“Ó Sabedoria… vinde ensinar-nos o caminho da salvação”; “Ó rebento da Raiz de Jessé… vinde libertar-nos, não tardeis mais”; “Ó Emanuel…, vinde salvar-nos, Senhor nosso Deus”), como expoente altíssimo do ferv”or e ardentes desejos da Igreja, que suspira pela vinda de Jesus, inspiraram ao povo espanhol a formosa invocação de “Nossa Senhora do Ó”. É ideia grande e inspirada: a Mãe de Deus, posta à frente da imensa caravana da humanidade, peregrina pelo deserto da vida, que levanta os braços suplicantes e abre o coração enternecido, para pedir ao céu que lhe envie o Justo, o Redentor.

A festa de Nossa Senhora do Ó foi instituída no século VI pelo décimo Concílio de Toledo, ilustre na História da Igreja pela dolorosa, humilde, edificante e pública confissão de Potâmio, Bispo bracarense, pela leitura do testamento de São Martinho de Dume e pela presença simultânea de três santos de origem espanhola: Santo Eugênio III de Toledo, São Frutuoso de Braga e o então abade agaliense Santo Ildefonso.

Primeiro comemorava-se hoje a Anunciação de Nossa Senhora e Encarnação do Verbo. Santo Ildefonso estabeleceu-a da França, etc. Ainda hoje é celebrada na Arquidiocese de Braga.

Nossa Senhora do Ó, rogai por nós!

– Conforme: https://santo.cancaonova.com/santo/nossa-senhora-do-o/

– Ver também: “… Nossa Senhora do Ó ou Nossa Senhora da Expectação é uma devoção mariana surgida em Toledo, na Espanha, remontando à época do X Concílio, presidido pelo arcebispo Santo Eugênio, quando se estipulou que a festa da Anunciação fosse transferida para o dia 18 de Dezembro. Sucedido no cargo por seu sobrinho, Santo Ildefonso, este determinou, por sua vez, que essa festa se celebrasse no mesmo dia, mas com o título de Expectação do Parto da Beatíssima Virgem Maria. Pelo fato de, nas vésperas, se proferirem as antífonas maiores, iniciadas pela exclamação (ou suspiro) “Oh!”, o povo teria passado a denominar essa solenidade como Nossa Senhora do Ó…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Nossa_Senhora_do_%C3%93 ou

https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Nossa_Senhora_do_Ó

– Ver “A denominação de Nossa Senhora do Ó se deu em razão das antífonas cantadas entre os dias 17 e 23 de dezembro antes e depois da recitação do Magnificat na oração das vésperas. Todas elas começam por uma invocação a Jesus, que, no entanto, nunca é chamado pelo nome, e todas incluem o apelo “Vinde”.”: Hoje é celebrada Nossa Senhora do Ó, a expectativa pelo nascimento de Jesus (acidigital.com)  

ANTÍFONAS DO “Ó”

As Antífonas do Ó são sete antífonas especiais, cantadas no Tempo do Advento, especialmente de 17 a 23 de dezembro antes e depois do Magnificat, na hora canônica das Vésperas. São assim chamadas porque tem início com esse vocativo[1] e foram compostas entre o século VII e o século VIII, sendo um compêndio de cristologia da antiga Igreja, um resumo expressivo do desejo de salvação, tanto de Israel no Antigo Testamento, como da Igreja no Novo Testamento. São orações curtas, dirigidas a Cristo, que resumem o espírito do Advento e do Natal. Expressam a admiração da Igreja diante do mistério de Deus feito Homem, buscando a compreensão cada vez mais profunda de seu mistério e a súplica final urgente: «Vem, não tardes mais!». Todas as sete antífonas são súplicas a Cristo, em cada dia, invocado com um título diferente, um título messiânico tomado do Antigo Testamento.[2]

A reforma litúrgica pós Vaticano II, ao introduzir o vernáculo na liturgia, não esqueceu os textos das Antífonas do Ó, veneráveis pela antiguidade e atribuídos por muitos ao Papa Gregório Magno (+604). Ela os valorizou ainda mais com aclamação ao Evangelho da Missa, além de conservá-los como antífonas do Magnificat. Cada antífona é composta de uma invocação, ligada a um símbolo do Messias, e de uma súplica, introduzida pelo verbo “vir”.

O acróstico ERO CRAS

Se lidas em sentido inverso, isto é, da última para a primeira, as iniciais latinas da primeira palavra depois da interjeição «Ó», resultam no acróstico «ERO CRAS», que significa «serei amanhã, virei amanhã», que é a resposta do Messias à súplica dos fiéis.

O uso do canto gregoriano

O uso do canto gregoriano nas Antífonas do Ó remonta ao século VI e desde sempre concorda a voz com a Palavra, reafirmando a importância da unidade da celebração, o uníssono da voz de toda a comunidade.

 

O texto das antífonas do ó

Die 17 Decembris
Sapientia
quæ ex ore Altissimi prodisti,
attingens a fine usque ad finem,
fortiter suaviter disponens omnia:
Veni ad docendum nos viam prudentiæ
17 de dezembro
Ó Sabedoria
que saístes da boca do altíssimo
atingindo de uma a outra extremidade
e tudo dispondo com força e suavidade:
Vinde ensinar-nos o caminho da prudência   Tradução do Liturgia das Horas: Ó Sabedoria, que saístes da boca do Altíssimo,
e atingis até os confins de todo o universo
e com força e suavidade governais o mundo inteiro:
oh vinde ensinar-nos o caminho da prudência!
  Die 18 Decembris
Adonai
et Dux domus Israel,
qui Moysi in igne flammæ rubi apparuisti
et ei in Sina legem dedisti:
Veni ad redimendum nos in brachio extento
  18 de dezembro
Ó Adonai
guia da casa de Israel,
que aparecestes a Moises na chama do fogo
no meio da sarça ardente e lhe deste a lei no Sinai
Vinde resgatar-nos pelo poder do Vosso braço.
  Die 19 Decembris
Radix Jesse
qui stas in signum populorum,
super quem continebunt reges os suum,
quem gentes deprecabuntur:
Veni ad liberandum nos; jam noli tardare
  19 de dezembro
Ó Raiz de Jessé
erguida como estandarte dos povos,
em cuja presença os reis se calarão
e a quem as nações invocarão,
Vinde libertar-nos; não tardeis jamais.
    Die 20 Decembris
Clavis David
et sceptrum domus Israel:
qui aperis, et nemo claudit;
claudis et nemo aperit:
Veni, et educ vinctum de domo carceris,
sedentem in tenebris et umbra mortis
20 de dezembro
Ó Chave de Davi
o cetro da casa de Israel
que abris e ninguém fecha;
fechais e ninguém abre:
Vinde e libertai da prisão o cativo
assentado nas trevas e à sombra da morte.
  Die 21 Decembris
Oriens
splendor lucis æternæ, et sol justitiæ
Veni et illumina sedentes in tenebris
et umbra mortis.
  21 de dezembro
Ó Oriente
esplendor da luz eterna e sol da justiça
Vinde e iluminai os que estão sentados
nas trevas e à sombra da morte.
  Die 22 Decembris
Rex gentium
et desideratus earum
lapisque angularis,
qui facis utraque unum:
Veni et salva hominem quem de limo formasti
  22 de dezembro
Ó Rei das nações
e objeto de seus desejos,
pedra angular
que reunis em vós judeus e gentios:
Vinde e salvai o homem que do limo formastes
  Die 23 Decembris
Emmanuel,
Rex et legifer noster,
exspectatio gentium,
et Salvator earum:
Veni ad salvandum nos, Domine Deus noster
  23 de dezembro
Ó Emanuel,
nosso rei e legislador,
esperança e salvador das nações,
Vinde salvar-nos,
Senhor nosso Deus.

Ver: Antífonas do Ó – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

– Ver ainda “… 18 de dezembro – Festa da Expectativa de Maria (Concílio de Toledo, 656) Expectativa de Nossa Senhora
A origem desta festa remonta aos bispos do 10º Concílio de Toledo, em 656. Esses prelados acreditavam ser o costume tradicional de celebrar a festa do A Anunciação da Santíssima Virgem no dia 25 de março foi desvantajosa, visto que esta alegre solenidade costumava cair em uma data em que a Igreja se preocupa com as dores da Paixão de Cristo. Disseram que a partir daquele momento a Igreja da Espanha celebraria uma festa solene, com oitava, em memória da Anunciação, e como preparação para a grande solenidade da Natividade.
Posteriormente, a Igreja da Espanha sentiu a necessidade de retornar à prática da Igreja Católica Romana, que soleniza no dia 25 de março, como dia sagrado para sempre, a Anunciação da Bem-Aventurada Virgem Maria e a Encarnação do Filho de Deus. No entanto, a devoção popular foi tão forte para a festa de 18 de dezembro que um vestígio foi mantido para que os fiéis pudessem celebrar a Mãe de Deus nos dias anteriores ao nascimento de seu Filho.

Uma nova festa foi nomeada com o título de Expectativa da Bem-Aventurada Virgem Maria.  
18 de dezembro – A Expectativa de Nossa Senhora (654) atribuída no Décimo Concílio de Toledo em 656…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayDecember18.html

OUTRAS SANTAS E SANTOS DE 18 DE DEZEMBRO

1.   Co­me­mo­ração de São Ma­la­quias, pro­feta, que, de­pois do des­terro de Ba­bi­lónia, anun­ciou o grande dia do Se­nhor e a sua vinda ao templo e também a oblação pura que sempre e em toda a parte se havia de ofe­recer ao seu nome.

2.   Na África se­ten­tri­onal, a co­me­mo­ração dos santos már­tires de Nan­famão, Mi­gínio, Sa­námis e Lu­cita, aos quais, se­gundo o tes­te­munho do pagão Má­ximo de Ma­daura numa carta a Santo Agos­tinho, o povo cristão tinha grande veneração. († data inc.)

3.   Em Tours, na Gália Li­o­nense, ac­tu­al­mente na França, São Ga­ciano, seu pri­meiro bispo, que, se­gundo a tra­dição, foi en­viado de Roma a esta ci­dade e foi se­pul­tado no ce­mi­tério dos cris­tãos do lugar. († s. III.).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, No início do séc. IV, São Gaciano, bispo, que foi o primeiro a anunciar a Boa Nova de Cristo na região de Tours, e lá fundou uma Sé episcopal. (M)

4*.   Em Kil­laloe, na Ir­landa, São Fla­nánio (Flannano), bispo. († s. VII). São Flamano (também na Folhinha do Coração de Jesus)

5*.   No mos­teiro de Hei­de­nheim, na Ba­viera, re­gião da ac­tual Ale­manha, São Vi­ne­baldo, abade, que, sendo de origem in­glesa, com seu irmão São Vi­li­baldo se­guiu São Bo­ni­fácio e o ajudou na evan­ge­li­zação dos povos germânicos. († 761)

6.   Na co­lina Gò-Voi, no Ton­quim, hoje no Vi­etnam, os santos Paulo Nguyen Van My, Pedro Truong Van Duong e Pedro Vu Van Truat, exí­mios ca­te­quistas e firmes na fé, que foram es­tran­gu­lados no tempo do im­pe­rador Minh Mang. († 1838).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Tonkin, no ano do Senhor de 1838, o martírio de Três Catequistas autóctones, que haviam consagrado suas vidas a serviço da Missão Católica. (X)

7.       Em Bor­garo, perto de Turim, na Itália, a Beata Ne­mésia (Júlia Valle), virgem do Ins­ti­tuto das Irmãs da Ca­ri­dade, que se de­dicou ge­ne­ro­sa­mente à for­mação e di­recção da ju­ven­tude se­gundo o Evan­gelho, per­cor­rendo os ca­mi­nhos dos man­da­mentos do Se­nhor no amor do próximo. († 1916)

8♦.   Em Sa­riego, perto de San­tander, no li­toral da Es­panha, os be­atos Eu­génio Cer­nuda Ferrero e Mi­guel San­roman Fernández, pres­bí­teros da Ordem de Santo Agos­tinho e már­tires, que, du­rante a per­se­guição re­li­giosa na guerra civil, al­can­çaram a palma do martírio. († 1936)

9. São Basiliano (também na Folhinha do Coração de Jesus). Em Laodicéia, na Síria, o martírio dos Santos Teótimo e Basiliano. Ver página 336: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf

10. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no começo do séc. II, os Santos Rufo (também na Folhinha do Coração de Jesus) e Zózimo, mártires, a respeito de quem São Policarpo escreveu em sua carta aos filipenses: “Exorto-vos todos a obedecer à Palavra de justiça, a perseverar nesta tenacidade que, com vossos próprios olhos, pudestes constatar nesses bem-aventurados”. (M).

No mesmo dia, em Filipos, na Macedônia, a festa dos santos mártires Rufo e Zósimo (ou Zózimo), que pertenceram ao número dos discípulos do Salvador, os quais fundaram a primitiva Igreja entre os judeus e os gregos. São Policarpo fala do martírio de ambos na carta que escreveu aos filipenses. Mortos entre 107 e 118. Santo Inácio, bispo de Antioquia, foi martirizado em Roma entre 107 e 118. De Antioquia a Roma, entrou em contato com muitos cristãos, – dos quais, alguns, juntaram-se a êle. São Policarpo escreveu aos filipenses: “Estou muito satisfeito convosco em Nosso Senhor Jesus Cristo, por terdes recebido os modelos da verdadeira caridade. Exorto-vos a obedecer à palavra da justiça, a vos manterdes naquela tenacidade que pudestes constatar com os vossos olhos, dos bem-aventurados Inácio, Zózimo e Rufo, bem como doutros entre vós”. Rufo era nome bastante comum naquele tempo. São Marcos cita um Rufo (Mc 15,21): “Obrigaram um certo homem que ia a passar por ali, Simão, de Cirene, que vinha do campo, pai de Alexandre e Rufo, a levar a cruz”. Lemos em São Paulo (Rom. 16, 13) : “Saudai Rufo, escolhido no Senhor, e sua mãe e minha”. Ver pág. 336 em:

http://www.obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf

11. Santo Auxêncio. Ver páginas 335-336: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf

12. SANTO WINEBALDO OU WUNEBALDO, abade de Heidenhein. Ver páginas 332-334: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf

13.Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Laodicéia, na Síria, no séc. III, São Teócteno, que recebeu o título de “Hieromártir” (… Hieromártir é, na tradição da Igreja Ortodoxa, um mártir que também faz parte do clero (diáconosacerdote ou bispo). De maneira similar, um sacerdote que também é monge é chamado de hieromonge… Conf. <https://pt.wikipedia.org/wiki/Hierom%C3%A1rtir>). (M)

14. Outros santos do dia 18 de dezembro: págs. 332-337: VIDAS DOS SANTOS – 21.pdf (obrascatolicas.com)            

Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XXI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

 * “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 18 de dezembro: https://pt.wikipedia.org/wiki/18_de_dezembro

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS (Todas da internet, foram consultadas no dia de hoje)

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  954-955: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayDecember18.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* SENHOR, NOSSO DEUS E PAI AMADO, OBRIGADO POR TUDO O QUE O SENHOR NOS TEM DADO E PERMITIDO VIVER!

QUERIDA MÃE VIRGEM MARIA, SOCORRA-NOS, PROTEJA-NOS!

SÃO JOSÉ, ANJOS E SANTOS, INTERCEDAM POR NÓS! OBRIGADO! AMÉM!

PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS, AMADO PAI, CORAGEM DE LUTAR COM ENTUSIASMO E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES SEDUTORAS, DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO E TRABALHO. DÊ-NOS A DOCILIDADE DAS OVELHAS! SOBRETUDO, DÊ-NOS A GRAÇA! PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro).

Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

“… Não há nada mais difícil do que a oração, pois não há esforços que os demônios não façam para interromper este poderoso meio de os desanimar (Santo Antão, lembrado em 21 de outubro)

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guia para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

“… A PAIXÃO VIVE; APENAS ESTÁ REPRIMIDA… ESTÁ APENAS PRESA… AS PAIXÕES VIVEM, APENAS SÃO REPRIMIDAS PELOS SANTOS (COM A GRAÇA DE DEUS!) …”.  SANTAS E SANTOS, INTERCEDAM POR NÓS PARA QUE POSSAMOS REPRIMIR AS PAIXÕES. (SANTO ABRAÃO, ERMITÃO, 27 DE OUTUBRO), conforme páginas 52-53: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

“… a oração por um ente querido é, para o crente, uma forma de apagar qualquer distância, até mesmo a morte. Em oração, permanecemos na presença de Deus na companhia de alguém que amamos, mesmo que essa pessoa tenha morrido antes de nós

“Não devemos transformar o purgatório em um campo de concentração em chamas à beira do inferno – ou mesmo em um ‘inferno por um curto período de tempo’. É uma blasfêmia pensar nisso como um lugar onde um Deus mesquinho cobra a última libra – ou grama – de carne … Santa Catarina de Gênova (Festa dia 15 de setembro, mística do século 15), escreveu ‘fogo’ do purgatório é o amor de Deus ‘queimando’ a alma para que, por fim, a alma esteja totalmente em chamas. É a dor de querer ser feito totalmente digno de Alguém que é visto como infinitamente amável, a dor do desejo de união que agora está absolutamente assegurada, mas ainda não completamente experimentada

(Leonard Foley, OFM, Crendo em Jesus) …”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayNovember02.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* qPAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/

MUITO OBRIGADO!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.