Santas e Santos de 17 de dezembro

HOJE, 17 DE DEZEMBRO ANIVERSÁRIO DO NOSSO QUERIDO PAPA FRANCISCO, NASCIDO EM 17/12/1936

PREPARAÇÃO PRÓXIMA PARA O NATAL (17 a 24/12), no DIRETÓRIO DA LITURTIA E DA ORGANIZAÇÃO DA IGREJA NO BRASIL. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, início da Semana Preparatória para o Natal, durante a qual a Igreja, tal como a Esposa do Apocalipse, dirige ao Senhor, cuja volta está próxima, seus últimos e veementes apelos (cf. Ap 22,17-20). (M)

17 DE DEZEMBRO: INÍCIO DAS ANTÍFONAS DO Ó. Hoje, primeira antífona. Ver

Die 17 Decembris
Sapientia
quæ ex ore Altissimi prodisti,
attingens a fine usque ad finem,
fortiter suaviter disponens omnia:
Veni ad docendum nos viam prudentiæ
17 de dezembro
Ó Sabedoria
que saístes da boca do altíssimo
atingindo de uma a outra extremidade
e tudo dispondo com força e suavidade:
Vinde ensinar-nos o caminho da prudência

Conforme: Antífonas do Ó – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

1.   Em Je­ru­salém, São Mo­desto, bispo, que, de­pois de ter sido con­quis­tada e de­vas­tada a Ci­dade Santa pelos Persas, re­cons­truiu os mos­teiros e os en­cheu de monges e com muito tra­balho res­taurou os san­tuá­rios des­truídos pelo incêndio. († 634)

2.   Em Eleu­te­ró­polis, na Pa­les­tina, a paixão dos santos cin­quenta soldados, que, no tempo do im­pe­rador He­rá­clio, por causa da sua fé em Cristo foram mortos pelos Sar­ra­cenos que si­ti­avam Gaza. Entre os quais: os santos João, Paulo, ou­tros cinco com o nome de João, outro Paulo, Fo­tino, Zitas, Eu­génio, Mu­sélio, Es­têvão, Te­o­doro, outro Te­o­doro, filho do pre­ce­dente, Jorge, Te­o­pento, ou­tros quatro com o nome de Jorge, Sérgio, outro Te­o­doro, Ci­ríaco, Zitas, Fi­ló­xeno, todos da co­orte dos Citas; Te­o­dósio, Epi­fânio, João, Te­o­doro, Sérgio, Jorge, Tomás, Es­têvão, Cónon, outro Te­o­doro, Paulo, ou­tros três com o nome de João, outro Jorge, Pau­lino, Caiumas, Abrámio, Mar­mises e Ma­rino, todos da co­orte dos Voluntários. († 638).

– Conforme o Martirorológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 630, o martírio de Cinquenta Soldados de Gaza. Eles responderam ao general árabe que os intimava a apostatar: “Ninguém poderá nos separar do amor de Cristo, nem nossas mulheres, nem nossos filhos, nem as riquezas do mundo, pois somos servidores de Cristo, Filho de Deus Vivo e estamos dispostos a morrer por aquele que morreu e ressuscitou por nós”.

– Ver “Os Cinquenta Defensores de Gaza Soldados e Mártires” páginas 319-320: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf

3*.   Na Bre­tanha Menor, na ho­di­erna França, São Ju­di­cael, que res­ta­be­leceu a con­córdia entre os Bre­tões e os Francos e, ab­di­cando da sua re­a­leza, consta que passou o resto da sua vida no mos­teiro de Méen. († c. 650).

– Ver páginas 323-324: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf

4.   Em An­denne, no Bra­bante, ac­tu­al­mente na Bél­gica, Santa Bega, viúva, que, de­pois do as­sas­si­nato do es­poso, fundou o mos­teiro da Bem-aven­tu­rada Virgem Maria sob a regra de São Co­lum­bano e São Bento. († 693).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico (de 17 de dezembro), na Bélgica, perto de 690, Santa Bega, abadessa, filha de Pepino de Landen e irmã de Santa Gertrudes de Nivelles. A localidade de Ardennes-aux-Sept-Eglises desenvolveu-se em redor dos sete oratórios que ela havia construído em honra das sete basílicas romanas. (M).

Ver também dia 06 de setembro.

Ver “…Santa Begga de Landen (em francêsBegue615? – 17 de dezembro de 693) foi uma nobre e religiosa franca…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Begga_de_Landen

5.   No mos­teiro de Fulda, na Aus­trásia, na ho­di­erna Ale­manha, Santo Es­túrmio, abade, dis­cí­pulo de São Bo­ni­fácio, que evan­ge­lizou a Sa­xónia e, por ordem do mestre, edi­ficou este cé­lebre mos­teiro, do qual foi o pri­meiro abade. († 779).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em 779, Santo Estúrmio. Bávaro de origem, foi discípulo de São Bonifácio, que o nomeou primeiro abade de Fulda. (M).

Ver páginas 325-326: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf

– Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Estúrmio

– Ver “Santo Estúrmio (m. 779) ou Sturmius foi um monge beneditino germânico, discípulo de São Bonifácio. Em 744, sob a direção do mestre, Estúrmio fundou e foi o primeiro abade da Abadia de Fulda, que viria a ser uma das mais importantes casas monásticas da Idade Média alemã.”: Estúrmio – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

6*.   No monte Mer­cúrio, na Lu­cânia, hoje na Ba­si­li­cata, re­gião da, São Cris­tóvão de Collesano, monge, que se de­dicou com toda a sua fa­mília à pro­pa­gação da vida monástica. († s. X)

7.   Perto de Bru­xellas, no Bra­bante, na ac­tual Bél­gica, Santa Vi­vina (também na Folhinha do Coração de Jesus), pri­meira aba­dessa do mos­teiro de Santa Maria de Grand-Bigard. († 1170).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano de 1170, Santa Vivina, primeira abadessa do mosteiro de Grand-Bigard, situado perto de Bruxelas. (M)

8.   Em Roma, no monte Célio, São João da Mata (também na Folhinha do Coração de Jesus), pres­bí­tero, de origem fran­cesa, que fundou a Ordem da San­tís­sima Trin­dade para a Re­denção dos Cativos. († 1213).

Ver “A festa, por decísão do papa InocêncIo XI, celebra-se a 8 de fevereiro.” páginas 329-330: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf

Ver 08 de fevereiro: Conforme o Martirológio Romano-Monástico de 08 de fevereiro, em Roma, em 1213, São João de Matha. Nascido na Provença, estudou em Paris, onde recebeu formação sacerdotal, fundando depois a Ordem dos Trinitários para o resgate dos cativos cristãos (conforme Martirológio Romano-Monástico, M).

– Ver páginas 101-107: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

– Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Jean_de_Matha

– Ver “João de Matha (23 de junho de 1160, Faucon-de-BarcelonnetteFrança – RomaItália, 17 de dezembro de 1213) foi um monge francês, fundador juntamente com São Félix de Valois, da Ordem da Santíssima Trindade (também conhecida como a Ordem Trinitária).[1]”: Jean de Matha – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

– Ver também “A Ordem dos Trinitários cresceu tanto que seu fundador teve de construir várias outras casas comunitárias, tamanha era a solicitação para o ingresso. João da Mata morreu santamente, no dia 17 de dezembro de 1213. O papa Inocêncio XI elevou à honra dos altares são João da Matha, cuja celebração foi estabelecida para o dia de sua morte.”: https://franciscanos.org.br/vidacrista/calendario/sao-joao-da-mata/#gsc.tab=0

9.   Em Bar­ce­lona, na Es­panha, São José Manyanet y Vives, pres­bí­tero, que fundou as Con­gre­ga­ções dos Fi­lhos e das Fi­lhas da Sa­grada Fa­mília, para ajudar todas as fa­mí­lias a serem per­feitas, a exemplo da Sa­grada Fa­mília de Na­zaré, Jesus Maria e José. († 1901).

– Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Josep_Manyanet_i_Vives

– Ver “São José Manyanet y Vives (Josep em catalãoTrempLéridaEspanha7 de janeiro de 1833 – BarcelonaEspanha17 de dezembro de 1901) foi um sacerdote católico catalão, que promoveu a construção do Templo Expiatório da Sagrada Família, o monumental e ainda inacabado magnum opus de Antoni Gaudí em Barcelona. Baptizando no dia em que nasceu, ficou órfão de pai aos 20 meses. Aos 5 anos foi dedicado por sua mãe à Virgem de Valldeflors, patrona da sua cidade. Sob influência do sacerdote Valentín Lledós cultivou a sua vocação religiosa; trabalhou para pagar os estudos que fez na escola Pia de Barbastro e seminários diocesanos de Lérida e Seo de Urgel, e em 9 de abril de 1859 foi ordenado sacerdote. Prestou serviço na diocese de Urgell, ocupando diversos cargos eclesiásticos. Fundou duas congregações religiosas, a Congregação dos Filhos da Sagrada Família e a Congregação de Missionárias Filhas da Sagrada Família de Nazaré para levar a cabo o trabalho pastoral de promover o culto à Sagrada Família de Jesus de Nazaré e fomentar a educação cristã de crianças e jovens…”: Josep Manyanet i Vives – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

10*.   Em Don Be­nito, lo­ca­li­dade pró­xima de Ba­dajoz, na Es­panha, a Beata Ma­tilde do Sa­grado Co­ração de Jesus (Ma­tilde Téllez Ro­bles), virgem, que, vendo no pró­ximo a imagem de Cristo, se en­tregou com grande so­li­ci­tude à as­sis­tência ma­te­rial e es­pi­ri­tual dos in­di­gentes e fundou a Con­gre­gação das Fi­lhas de Maria, Mãe da Igreja. († 1902)

11.   Em Roma, junto de Santa Sa­bina, no Aven­tino, o Beato Ja­cinto Cor­mier (Hen­rique Cor­mier), pres­bí­tero, que, sendo mestre geral, go­vernou pru­den­te­mente a Ordem dos Pre­ga­dores, fo­men­tando os es­tudos de te­o­logia e de espiritualidade. († 1916)

12. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Constantinopla, em 410, Santa Olimpia (também na Folhinha do Coração de Jesus), diaconisa. São João Crisóstomo, a quem ela ajudou em seu exílio, escreveu uma carta na qual a felicita por “ter fortalecido e conduzido, por seu exemplo, aqueles que a cercavam”. (M).

Ver páginas 321-322: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-  %2021.pdf 

– Ver “Olímpia nasceu em 361 no seio de uma família rica.[1] Era filha de Seleuco e Alexandra, neta de Ablávio e tia de Seleuco. Ainda jovem, ficou órfão com a morte de seus pais e teve como guardião Procópio. Foi educada por Teodósia, irmã de Anfilóquio de Icônio.[2] Em 386, casou-se com o prefeito urbano de Constantinopla Nebrídio, mas faleceu pouco depois, deixando-a viúva. O imperador Teodósio I (r. 378–395) pretendia casá-la com Helpídio, mas ela se recusou. Sua propriedade foi entregue aos cuidados do prefeito urbano… até que alcançasse 30 anos, mas por seu mal administrada, sua fortuna foi-lhe devolvida por Teodósio em 391 quando retornou a Constantinopla.[3]”: Olímpia, a Diaconisa – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

– Ver “… Santa Olímpia, chamada por São Gregório Nazianzeno de “a glória das viúvas na igreja oriental”, era para São João Crisóstomo algo do que Santa Paula era para São Jerônimo. Sua família pertencia a Constantinopla e era uma família distinta e rica. Ela nasceu por volta do ano 361, e deixou órfã aos cuidados do prefeito Procópio, seu tio era sua felicidade ser confiada por ele a Teodósia, irmã de Santo Anfilóquio, uma mulher que, dizia São Gregório, era um modelo de bondade em cuja vida ela poderia ver como num copo todas as excelências.

   Olímpia tinha herdado uma grande fortuna e era atraente tanto de pessoa como de caráter, pelo que o seu tio não teve dificuldade em arranjar um casamento que fosse aceitável para ele e para ela, nomeadamente com Nebridius, durante algum tempo prefeito de Constantinopla. São Gregório escreveu desculpando-se porque a idade e os problemas de saúde o impediram de ir ao casamento e anexou um poema de bons conselhos para a noiva. O marido parece ter sido um homem exigente, mas dentro de muito pouco tempo Nebridius estava morto, e a mão de Olímpia estava sendo procurada por vários dos homens mais importantes da corte. O imperador Teodósio a pressionava muito a aceitar Elpídio, um espanhol e seu parente próximo. Ela declarou sua resolução de permanecer solteira pelo resto de seus dias: “Se Deus tivesse desejado que eu continuasse uma esposa”,

   Teodósio persistiu, e como sua recusa continuou, ele colocou sua fortuna nas mãos do prefeito urbano com ordens de agir como seu tutor até os trinta anos de idade. O prefeito até a impediu de ver o bispo ou de ir à igreja. Ela escreveu ao imperador, talvez um tanto ácida, que se sentia grata a ele por aliviá-la do fardo de administrar e dispor de seu dinheiro, e que o favor seria completo se ele ordenasse que tudo fosse dividido entre os pobres e a Igreja. Teodósio, impressionado com a carta dela, fez uma investigação sobre seu modo de vida e restaurou-lhe a administração de sua propriedade em 391.

Santa Olímpia então se ofereceu a São Nectário, Bispo de Constantinopla, para consagração como diaconisa, e se estabeleceu em uma grande casa com várias donzelas que desejavam se dedicar ao serviço de Deus. Seu vestido era simples, seus móveis simples, suas orações assíduas e suas caridades ilimitadas, de modo que São João Crisóstomo achou necessário dizer-lhe às vezes para moderar suas esmolas, ou melhor, ser mais cauteloso ao distribuí-las, para que pudesse ser. capaz de socorrer aqueles cuja aflição merece preferência “Não deves encorajar a preguiça daqueles que vivem de ti sem necessidade. É como jogar seu dinheiro no mar.”

   Em 398, Crisóstomo sucedeu a Nectário na sé de Constantinopla, e ele tomou Santa Olímpia e seus discípulos sob sua proteção e, guiada por ele, suas benfeitorias se espalharam; um orfanato e um hospital foram anexados à sua casa, e quando os monges expulsos vieram de Nitria para apelar contra Teófilo de Alexandria, eles foram alimentados e abrigados às custas de Olímpia…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayDecember17.html

13. São Lázaro (também na Folhinha do Coração de Jesus). Ver dia 29 de julho, e páginas 309-318:

http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf

– Ver também: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Lázaro

– Ver “Lázaro de Betânia é uma personagem bíblico descrito no Evangelho segundo João como um amigo que Jesus teria ressuscitado, irmão de Marta e de Maria .Seu nome provavelmente do grego corresponde ao hebraico Eleazar (אלעזר), e significa literalmente “Deus ajudou”.”: Lázaro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

14. Santo Egil, abade. Ver página 327: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf

– Ver “…Abade beneditino de Santo Eigil restaurado comunidade.

Às vezes chamado de Aegilius, Eigil tornou-se abade do Mosteiro de Fulda, na Alemanha, em 817. Ele restaurou a comunidade e formou seu sucessor, São Rabanus Maurus…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayDecember17.html

15. Daniel (conforme a Wikipedia de 17 de dezembro). Ver “Daniel (em hebraico: דָּנִיּאֵל), também chamado de Beltessazar,[1] é um dos vários profetas[nota 1] do Antigo Testamento. A sua vida e profecias estão incluídas na Bíblia no Livro de Daniel. Segundo a narrativa, Daniel foi um jovem príncipe judeu levado como prisioneiro de guerra pelas tropas do Império Babilônico, em meio à Rebelião para Independência de Judá. Ao fim do conflito, de acordo com a tradição rabínica, Daniel e outros príncipes judeus foram castrados por ordens do rei babilônico, com o objetivo de desencorajar lideranças e frustrar o sentimento de independência em meio ao povo dominado.[3][4] No entanto, ele serve ao rei Nabucodonosor II e seus sucessores com lealdade e competência até o momento em que a Babilônia foi conquistada por Ciro, o Grande,[5] e através da sabedoria oriunda de seu Deus, Jeová, ele interpretou os sonhos e visões de reis, tornando-se uma figura proeminente na corte da Babilônia.”: Daniel – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

16. Outros santos do dia 17 de dezembro: págs. 309-331: VIDAS DOS SANTOS – 21.pdf (obrascatolicas.com)            

Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XXI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

 * “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

Sobre 17 de dezembro: 17 de dezembro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS (Todas da internet, foram consultadas no dia de hoje)

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  952-954: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayDecember16.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* SENHOR, NOSSO DEUS E PAI AMADO, OBRIGADO POR TUDO O QUE O SENHOR NOS TEM DADO E PERMITIDO VIVER!

QUERIDA MÃE VIRGEM MARIA, SOCORRA-NOS, PROTEJA-NOS!

SÃO JOSÉ, ANJOS E SANTOS, INTERCEDAM POR NÓS! OBRIGADO! AMÉM!

PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS, AMADO PAI, CORAGEM DE LUTAR COM ENTUSIASMO E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES SEDUTORAS, DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO E TRABALHO. DÊ-NOS A DOCILIDADE DAS OVELHAS! SOBRETUDO, DÊ-NOS A GRAÇA! PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro).

Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

“… Não há nada mais difícil do que a oração, pois não há esforços que os demônios não façam para interromper este poderoso meio de os desanimar (Santo Antão, lembrado em 21 de outubro)

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guia para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

“… A PAIXÃO VIVE; APENAS ESTÁ REPRIMIDA… ESTÁ APENAS PRESA… AS PAIXÕES VIVEM, APENAS SÃO REPRIMIDAS PELOS SANTOS (COM A GRAÇA DE DEUS!) …”.  SANTAS E SANTOS, INTERCEDAM POR NÓS PARA QUE POSSAMOS REPRIMIR AS PAIXÕES. (SANTO ABRAÃO, ERMITÃO, 27 DE OUTUBRO), conforme páginas 52-53: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

“… a oração por um ente querido é, para o crente, uma forma de apagar qualquer distância, até mesmo a morte. Em oração, permanecemos na presença de Deus na companhia de alguém que amamos, mesmo que essa pessoa tenha morrido antes de nós

“Não devemos transformar o purgatório em um campo de concentração em chamas à beira do inferno – ou mesmo em um ‘inferno por um curto período de tempo’. É uma blasfêmia pensar nisso como um lugar onde um Deus mesquinho cobra a última libra – ou grama – de carne … Santa Catarina de Gênova (Festa dia 15 de setembro, mística do século 15), escreveu ‘fogo’ do purgatório é o amor de Deus ‘queimando’ a alma para que, por fim, a alma esteja totalmente em chamas. É a dor de querer ser feito totalmente digno de Alguém que é visto como infinitamente amável, a dor do desejo de união que agora está absolutamente assegurada, mas ainda não completamente experimentada

(Leonard Foley, OFM, Crendo em Jesus) …”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayNovember02.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* qPAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/MUITO OBRIGADO!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.