Santas e Santos de 19 de setembro

NOSSA SENHORA DA SALETTE. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em 1846 a APARIÇÃO DE NOSSA SENHORA DA SALETTE (também na Folhinha do Coração de Jesus), que recomendou a duas crianças a oração cotidiana e a santificação do domingo (X). “Os dois pastorinhos – Maximin Giraud e Mélanie Calvat – tiveram uma visão da Virgem Maria numa montanha perto de La Salette, França, a 19 de Setembro de 1846, por volta das três horas da tarde. Fazia muito sol…”. Ver em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Nossa_Senhora_de_La_Salette

– Ver também: “Meus filhos, é preciso fazê-las bem, à noite e de manhã. Quando não puderem rezar, recitem ao menos um Pai-Nosso e uma Ave-Maria; mas quando tiverem tempo, é preciso rezar mais”: https://cruzterrasanta.com.br/historia-de-nossa-senhora-da-salete/32/102/#c

– Ver ainda: https://www.google.com/search?q=Nossa+Senhora+da+Sallete&oq=Nossa+Senhora+da+Sallete&aqs=chrome..69i57j0l5.4541j1j7&sourceid=chrome&ie=UTF-8

1. São Ja­nuário (também na Folhinha do Coração de Jesus, Januário ou Gennaro), bispo de Be­ne­vento e mártir, que, em Poz­zuóli, pró­ximo de Ná­poles, na Cam­pânia, du­rante a per­se­guição contra a fé cristã, pa­deceu o mar­tírio por Cristo. († s. IV). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em 305, São Januário, bispo de Benevento, martirizado com seis outros cristãos. Enterrado no território de Nápoles, é o protetor daquela cidade, que ao longo dos anos recorreu eficientemente à sua intercessão. (R). Ver “Em Pozzuoli, na Campânia, os santos mártires Januário, bispo de Benevento; Festo,, seu diácono; Desidério, leitor; Sósio, diácono da igreja de Miseno; Próculo, diácono da igreja de Pczzuoli; Eutíquio e Acúcio, que depois de languecerem no, cárcere, carregados de cadeias, foram decapitados sob o imperador Diocleciano. O corpo de São Januário foi Ievado para Nápoles e sepultado com grande pompa na igreja onde ainda existe um frasco cheio de seu sangue, o qual, quando posto junto à sua cabeça, se liquefaz e ferve, como se ainda estivesse fresco” páginas 320-321: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Januário_de_Benevento  

2.   Em Sí­nada, na Frígia, hoje Ci­fit­ka­saba, na Tur­quia, São Tró­fimo, mártir. († data inc.)

3.   Na Pa­les­tina, os santos már­tires Peleu e Nilo, bispos no Egipto, Elias, pres­bí­tero, e Pa­ter­múcio, que, pela sua fé em Cristo, foram quei­mados vivos jun­ta­mente com muitos ou­tros clé­rigos, du­rante a per­se­guição do im­pe­rador Diocleciano. († 310)

4.   Em Tours, na Gália Li­o­nense, ac­tu­al­mente na França, Santo Eus­tó­quio, bispo, que, pro­ce­dendo da ordem se­na­to­rial, foi um homem santo e re­li­gioso e su­cedeu a São Brício na sede episcopal. († 461)

5.   No mos­teiro de Sis­teron, no ter­ri­tório de Lan­gres, também na Gália, hoje na França, São Sena, pres­bí­tero e abade. († s. VI). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no território de Langres, São Sena, abade, fundador de um mosteiro que mais tarde tomou seu nome, e foi afiliado à Congregação de São Mauro em 1648. (M)

6.   No ter­ri­tório de Bourges, na Aqui­tânia, também na ho­di­erna França, São Ma­riano, ere­mita, que se ali­men­tava apenas de frutos sil­ves­tres e mel even­tu­al­mente encontrado. († s. VI)

7*.   Em Metz, na Aus­trásia, também na ac­tual França, São Go­e­rico ou Abão, bispo, que su­cedeu a Santo Ar­nolfo, cujo corpo tras­ladou so­le­ne­mente para esta cidade. († c. 642)

8.   Em Can­tuária, na In­gla­terra, São Te­o­doro, bispo, que, sendo monge pro­ce­dente de Tarso, foi or­de­nado bispo pelo papa São Vi­ta­liano e en­viado quase sep­tu­a­ge­nário para a In­gla­terra, onde go­vernou com for­ta­leza de ânimo a Igreja que lhe foi confiada. († 690). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no final do séc. VII, o retorno para Deus de São Teodoro, monge oriental refugiado em Roma. Foi consagrado arcebispo de Cantuária pelo Papa Vitaliano, e favoreceu o monaquismo e a liturgia romana. (M)

9.   Em Cór­dova, na An­da­luzia, re­gião da Es­panha, Santa Pom­posa, virgem e mártir, que, du­rante a per­se­guição dos Mouros, ao ter co­nhe­ci­mento do mar­tírio de Santa Co­lomba, saiu fur­ti­va­mente do mos­teiro de Peñame­lária em di­recção a Cór­dova, onde de­clarou des­te­mi­da­mente pe­rante o juiz a sua fé em Cristo e, ime­di­a­ta­mente de­go­lada às portas do pa­lácio, con­se­guiu a palma gloriosa. († 853). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Andaluzia, no ano da graça de 853, a paixão de Santa Pomposa. Vivia retirada no mosteiro de São Salvador, que sua família havia feito construir em Córdova, quando soube do martírio de Santa Colomba, ocorrido poucos dias antes. Desejosa de imitá-la, apresentou-se voluntariamente às autoridades muçulmanas que a fizeram decapitar. (M)

10*.   Em Frei­sing, na Ba­viera, re­gião da Ale­manha, São Lam­berto, bispo. († 957)

11*.   Em Bu­on­vi­cino, pró­ximo de Co­senza, na Ca­lá­bria, re­gião da Itália, São Ci­ríaco, abade. († 1030)

12*.   Em Gap, na Pro­vença, re­gião da França, Santo Ar­nolfo, bispo, que su­perou muitas di­fi­cul­dades para re­formar a recta dis­ci­plina na vida da Igreja. († c. 1075)

13*.   Em Bar­ce­lona, na Ca­ta­lunha, re­gião da Es­panha, Santa Maria de Cervelló, virgem da Ordem de Nossa Se­nhora das Mercês, que, pela obra re­a­li­zada em favor dos que a ela acor­riam, era cha­mada po­pu­lar­mente «Maria do Socorro». († 1290)

14.   Em Ma­drid, também na Es­panha, Santo Afonso de Orozco (também na Folhinha do Coração de Jesus), pres­bí­tero da Ordem dos Ere­mitas de Santo Agos­tinho, que, sendo o pre­gador da corte do rei, pro­cedeu sempre com grande aus­te­ri­dade e humildade. († 1591)

15.   Em Seul, na Co­reia, a paixão de São Carlos Hyon Song-mun, mártir, que, sendo ca­te­quista, servia de guia, através de longas e ár­duas ca­mi­nhadas, aos mis­si­o­ná­rios na sua pá­tria; en­cer­rado no cár­cere com ou­tros cris­tãos, nunca cessou de os exortar e fi­nal­mente foi de­go­lado por causa da fi­de­li­dade a Cristo. († 1846)

16.   Em Vil­le­franche-de-Rou­ergue, no ter­ri­tório de Rodez, na França, Santa Maria Gu­lher­mina Emília de Rodat, virgem, que, para a for­mação das jo­vens e au­xílio aos po­bres, fundou a Con­gre­gação das Irmãs da Sa­grada Família. († 1852)

17*.   Em Ci­em­po­zu­elos, po­vo­ação pró­xima de Ma­drid, na Es­panha, o Beato Ja­cinto Hoyu­elos González, re­li­gioso da Ordem de São João de Deus e mártir, que, du­rante a per­se­guição contra a Igreja, pela con­fissão de Cristo so­freu um glo­rioso martírio. († 1936)

18*.   Em Be­ni­fayó, lo­ca­li­dade da pro­víncia de Va­lença, também na Es­panha, a Beata Fran­cisca Cu­al­ladó Baixauli, virgem e mártir, que, na mesma per­se­guição contra a fé, der­ramou o seu sangue por Cristo. († 1936)

19*.   Em Ma­drid, também na Es­panha, as be­atas Maria de Jesus de la Iglesia y de Varo, Maria das Dores Aguiar-Mella y Díaz e Con­so­lação Aguiar-Mella y Díaz, vir­gens do Ins­ti­tuto das Fi­lhas de Maria das Es­colas Pias e már­tires, que foram co­ro­adas pelo tes­te­munho de Cristo. († 1936)

20. Santa Constância (também na Folhinha do Coração de Jesus)

21. São Teodoro de Tarso: Ver páginas 307-317: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

– ver também:  https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Teodoro_de_Tarso

22. Santa Emília de Rodat, fundadora da Congregação da Santa Família. Ver páginas 318-319: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

23. Santa Lúcia. Conforme o VIDAS DOS SANTOS, perto de Sampigny, na diocese de Verdun, Santa Lúcia, virgem (século X-XI? ) . Diz-se que esta Lúcia teria vindo da Escócia, empregando-se como pastôra dum rico proprietário, que acabou por lhe deixar a fortuna, fortuna que usou para erguer um santuário em Sampigny, onde foi enterrada. É invocada pelas mulheres em vias de dar à luz. Ana da Áustria, conta-se, teria ido ao santuário invocá-la (1638) , antes do nascimento, de Luís XIV (o Rei Sol). Ver página 320: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

24. Outros santos do dia 19 de setembro: págs. 307-321, em: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre o dia 19 de setembro, ver ainda: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/19_de_setembro

BIBLIOGRAFIA e DIVERSOS

1.MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para  Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular