Santas e Santos de 29 de setembro

Festa dos santos Mi­guel, Ga­briel e Ra­fael (também na Folhinha do Coração de Jesus), ar­canjos. No dia da de­di­cação da ba­sí­lica de São Mi­guel, an­ti­ga­mente edi­fi­cada na Via Sa­lária, a seis mi­lhas da ci­dade de Roma, ce­le­bram-se jun­ta­mente os três ar­canjos, cujas mis­sões sin­gu­lares são re­ve­ladas na Sa­grada Es­cri­tura e que, ser­vindo a Deus dia e noite e con­tem­plando o seu rosto, in­ces­san­te­mente O glorificam. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, festa dos Santos Arcanjos Miguel, Gabriel e Rafael, honrados pela tradição bíblica como mensageiros de Deus junto aos homens. Entre eles, o Arcanjo São Miguel conheceu uma veneração especial, como protetor do povo eleito e adversário do mal. Segundo o Evangelho, o Arcanjo Gabriel – cujo nome significa “o que está diante de Deus” – coube anunciar à Virgem Maria que ela seria a mãe do Salvador. Também é ele que explica ao profeta Daniel como se dará a plena restauração, da volta do exílio à vinda do Messias, e que anuncia o nascimento do Precursor, João Batista, filho de Zacarias e Isabel. São Rafael Arcanjo, citado em um só livro das Escrituras, é o acompanhante do jovem Tobias, e por isso sua função é a de guiar os que viajam. Foi ele que sugeriu ao seu jovem protegido o remédio para a cura da cegueira de seu pai; também é invocado como curador: seu nome, etimologicamente, significa “Deus cura”. (R). No VIDAS DOS SANTOS, São Miguel e os Anjos Bons. Ver páginas 126-132: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf  

Ver também:

https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Gabriel_(anjo)

https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Miguel_(arcanjo)

https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Rafael_(arcanjo)

2.   Em Pe­rinto, mais tarde cha­mada He­ra­cleia, na Trácia, na ac­tual Tur­quia, Santo Eu­tí­quio, bispo e mártir. († c. s. III)

3.   Em Va­le­roc­tista, hoje Et­ch­mi­adzin, na Ar­ménia, as santas Ríp­simes, Gaiana e com­pa­nheiras, mártires. († s. IV in.). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Armênia, no séc. V, Santa Ripsima e suas companheiras, que preferiram morrer a profanar sua virgindade consagrada a Cristo. (M)

4.   Em Au­xerre, na Gália Li­o­nense, na ac­tual França, São Fra­terno, bispo. († d. 450)

5.   Na Pa­les­tina, São Ci­ríaco, ana­co­reta, que ha­bitou du­rante quase no­venta anos em ca­vernas numa vida aus­te­rís­sima e foi exemplo ad­mi­rável para os ana­co­retas e de­fensor da ver­da­deira fé contra os origenistas. († 557). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. IV, São Ciríaco, eremita. Nascido em Corinto, foi para a Palestina aos dezoito anos. Recebeu o hábito monástico das mãos de Santo Eutímio, e depois apresentou-se a São Gerásimo, às margens do Jordão. Sempre buscando a solidão para evitar seus admiradores e os perigos do mundo, fixou-se afinal na laura de Suca, onde morreu quarenta anos mais tarde. (M). Ver páginas 133-134: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

– Ver também: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Ciríaco,_o_Anacoreta

6*.   Em Met­tlach, nas mar­gens do rio Saar, na Re­nânia, ac­tu­al­mente na Ale­manha, o se­pul­ta­mento de São Lu­do­vino, bispo de Tré­veris, que fundou o mos­teiro deste lugar e morreu em Reims. († c. 717)

7*.   Na ilha de Ufnau, junto ao lago de Zu­rique, no ter­ri­tório dos Hel­vé­cios, ac­tu­al­mente na Suíça, Santo Adel­rico, pres­bí­tero e eremita. († s. X)

8*.   Na Bre­tanha Menor, re­gião da França, São Mau­rício, abade do mos­teiro cis­ter­ci­ense de Lan­gonet e pos­te­ri­or­mente do mos­teiro de Car­noet, por ele fun­dado, onde morreu com fama de santidade. († 1191)

9*.   No mos­teiro cis­ter­ci­ense de Long­pont, também na França, o Beato João de Montmirail, que deixou a sua pro­fissão de nobre ca­va­leiro para se tornar hu­milde monge. († 1217). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 1217, o Bem-Aventurado João de Montmirail, monge cisterciense da abadia de Longpont, na diocese de Soissons. Em sua dedicação, não recusava nem mesmo diante das tarefas mais repugnantes. (X). Ver páginas 135-137: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

10*.   Em Vannes, no li­toral da Bre­tanha Menor, re­gião da França, o Beato Carlos de Blois, homem pi­e­doso, manso e hu­milde, que, sendo duque da Bre­tanha, de­se­java en­trar na Ordem dos Frades Me­nores, mas, cons­tran­gido a rei­vin­dicar o prin­ci­pado contra um ad­ver­sário, su­portou com fir­meza de ânimo as tri­bu­la­ções de um longo ca­ti­veiro e foi morto em com­bate junto de Auray. († 1364)

11*.   Em Roma, o Beato Ni­colau de Furca Palena, pres­bí­tero da Ordem dos Ere­mitas de São Je­ró­nimo, que fundou no monte Ja­ní­culo o mos­teiro de Santo Onofre, onde, já cen­te­nário, des­cansou no Senhor. († 1449)

12*.   Em L’viv, na Ucrânia, São João de Dukla, pres­bí­tero da Ordem dos Me­nores, que viveu uma vida oculta e as­cé­tica, se­gundo os cos­tumes dos Ob­ser­vantes, fer­vo­ro­sa­mente de­di­cado ao mi­nis­tério pas­toral das almas e à uni­dade dos cristãos. († 1484)

13*.   Em Na­ga­sáki, no Japão, a paixão dos santos mártires Mi­guel de Aoxaraza, Gui­lherme Courtet, Vi­cente Shiwozuka, pres­bí­teros da Ordem dos Pre­ga­dores, Lá­zaro de Kioto e Lou­renço de Ma­nila Ruiz, pais de fa­mília, que, en­car­ce­rados du­rante mais de um ano por serem cris­tãos, so­freram o su­plício da cruz e de­pois foram de­go­lados. A sua me­mória, jun­ta­mente com a dos seus com­pa­nheiros, ce­lebra-se no dia precedente. († 1636)

14.   Em Os­ser­nenon, no ter­ri­tório do Ca­nadá, a paixão de São Re­nato Goupil, mártir, um mé­dico que era co­la­bo­rador de Santo Isaac Jo­gues e foi as­sas­si­nado a golpes de ma­chado por um nativo. († 1642)

15*.   Em Gilet, lo­ca­li­dade pró­xima de Va­lência, na Es­panha, o Beato Jaime Mestre Iborra, pres­bí­tero da Ordem dos Frades Me­nores Ca­pu­chi­nhos e mártir, que, du­rante a per­se­guição re­li­giosa, der­ramou o seu sangue por Cristo. († 1936)

16*.   Em Va­lência, ci­dade da Es­panha, os be­atos már­tires Paulo Bori Puig, pres­bí­tero, e Vi­cente Sales Ge­novês, re­li­gioso, ambos da Com­pa­nhia de Jesus, que tra­varam o glo­rioso com­bate por Cristo. († 1936)

17*.   Em Pi­ca­dero de Pa­terna, lo­ca­li­dade da pro­víncia de Va­lência, o Beato Dario Her­nández Mo­rató, pres­bí­tero da Com­pa­nhia de Jesus e mártir, que na mesma per­se­guição re­li­giosa en­tregou a sua alma a Deus. († 1936)

18*.   Em Lé­rida, também na Es­panha, o Beato Fran­cisco de Paula Cas­telló i Aleu, mártir, que, con­de­nado na mesma per­se­guição re­li­giosa, en­frentou a morte por Cristo com ânimo se­reno e grande fortaleza. († 1936)

19♦.   Em Ma­drid, também na Es­panha, os be­atos José Vil­la­nova Tormo, pres­bí­tero e Fran­cisco Edreira Mosquera, re­li­gioso, ambos da So­ci­e­dade Sa­le­siana e már­tires, as­sas­si­nados em ódio à fé cristã na mesma perseguição. († 1936)

20♦.   Em Milão, na Itália, o Beato Luís Monza, pres­bí­tero da di­o­cese de Milão, fun­dador das Pe­quenas Após­tolas da Caridade. († 1954)

21. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 1349, o Bem-Aventurado Ricardo Rolle, eremita inglês, autor de várias obras místicas. (X)

22. Outros santos do dia 29 de setembro: págs. 126-140, em: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre o dia 29 de setembro, ver ainda: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/29_de_setembro

BIBLIOGRAFIA e DIVERSOS

1.MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para  Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular