Santas e Santos de 22 de setembro

1.   Em Roma, no ce­mi­tério de Co­mo­dila, junto à Via Os­ti­ense, a co­me­mo­ração de Santa Emé­rita, mártir. († data inc.)

2.   Em Agaune, no ter­ri­tório de Va­lais, na Hel­vécia, hoje Saint-Mau­rice, na Suíça, os santos már­tires Mau­rício, Exu­pério e Cân­dido, sol­dados, os quais, como narra Santo Euquério de Lião, jun­ta­mente com os com­pa­nheiros da Le­gião Te­bana e o ve­te­rano Vítor, mortos por Cristo no tempo do im­pe­rador Ma­xi­miano, hon­raram a Igreja com a sua glo­riosa paixão. († c. 302). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Agaune, no cantão suíço de Valais, o martírio de São Maurício, ao qual uma tradição que remonta ao séc. V associa grande número de companheiros, membros de uma legião romana recrutada na Tebaida. Uma abadia de cônegos agostinianos foi levantada mais tarde sobre o túmulo desses santos e propagou o seu culto. (M). Ver páginas 399-410: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

3.   Em Roma, junto à Via Sa­lária An­tiga, o se­pul­ta­mento de Santa Ba­sila, mártir, no tempo dos im­pe­ra­dores Di­o­cle­ciano e Maximiano. († 304)

4.   Em Le­vroux, lo­ca­li­dade do ter­ri­tório de Bourges, na Aqui­tânia, ac­tu­al­mente na França, São Sil­vano, eremita. († c. s. V)

5.   No monte Glonna, junto ao rio Loire, no ter­ri­tório de Poi­tiers, na Gália, também na ac­tual França, São Flo­rêncio, presbítero. († c. s. VI). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no monte Glonne, às margens do Loire, no séc. V, São Florêncio, monge e sacerdote, que pregou o evangelho na região de Saumur. Suas relíquias, sempre transportadas, deixaram o nome do santo em diversas localidades nas quais foram veneradas. (M)

6.   No ter­ri­tório de Cou­tances, também na ho­di­erna França, São Lauto ou Laudo, bispo. († d. 549). Ver pág. 396: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

7.   Em Laon, na Nêus­tria, também na ac­tual França, Santa Sa­la­berga, aba­dessa, que, se­gundo se narra, foi cu­rada da ce­gueira e con­du­zida ao ser­viço de Deus por São Columbano. († c. 664). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, perto de 665, Santa Salaberga, mãe de família cristã, que fundou um convento em Langres, mais tarde transferido para Laon.

8.   Em Ra­tis­bona, ci­dade da Ba­viera, na Ale­manha, Santo Eme­ramo (também na Folhinha do Coração de Jesus), bispo, que so­freu o mar­tírio pela fé em Cristo. († c. 690). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. VII, o martírio de Santo Emerano, bispo, que evangelizou a Baviera. Seu nome permanece ligado à abadia beneditina de Kleinechelfendorf, levantada sobre seu túmulo e que tornou-se local de peregrinação. (M)

9*.   No mos­teiro cis­ter­ci­ense de Mo­ri­mond, na França, o pas­sa­mento do Beato Otão, bispo de Frei­sing, que morreu com o há­bito mo­nás­tico, que nunca deixou du­rante o episcopado. († 1158)

10.          Em Turim, no Pi­e­monte, re­gião da Itália, Santo Inácio de Santhiá (Lou­renço Mau­rício Bel­vi­sótti), pres­bí­tero da Ordem dos Frades Me­nores Ca­pu­chi­nhos, muito as­síduo na au­dição de con­fis­sões e na as­sis­tência aos enfermos. († 1770)

11*.   Ao largo de Ro­che­fort, na França, o Beato José Mar­chandon, pres­bí­tero e mártir, que, du­rante a Re­vo­lução Fran­cesa, por causa do seu sa­cer­dócio foi en­car­ce­rado numa sór­dida ga­lera, onde morreu con­su­mido pela fome e as en­fer­mi­dades e foi ao en­contro do Pai. († 1794)

12.   Em Seul, na Co­reia, a paixão dos santos Paulo Chong Ha-sang e Agos­tinho Yu Chin-gil, már­tires: o pri­meiro di­rigiu du­rante vinte anos, em tempo de per­se­guição, a pri­meira co­mu­ni­dade cristã; o se­gundo es­creveu cartas ao papa Gre­gório XVI pe­dindo-lhe pres­bí­teros para a Co­reia; ambos ca­te­quistas, de­pois de sub­me­tidos aos mais duros su­plí­cios, foram de­go­lados por causa da sua fé. († 1839)

13*.   Em Mon­serrat, na pro­víncia de Va­lência, na Es­panha, o Beato Carlos Na­varro Miguel, pres­bí­tero da Ordem dos Clé­rigos das Es­colas Pias e mártir, que, du­rante a per­se­guição contra os re­li­gi­osos, foi co­roado com nobre martírio. († 1936)

14*.   No mesmo lugar, o Beato Ger­mano Gon­çalvo Andréu, pres­bí­tero e mártir, que, du­rante a mesma per­se­guição, foi co­roado com o tes­te­munho glo­rioso de Cristo. († 1936)

15*.   Em Al­cira, também na pro­víncia de Va­lência, os be­atos már­tires Vi­cente Pe­lufo Corts, pres­bí­tero, e Jo­se­fina Mos­cardó Montalvá, virgem, que, du­rante a mesma per­se­guição contra a fé cristã, me­re­ceram chegar à pre­sença de Deus om­ni­po­tente com a palma da vitória. († 1936)

16*.   Em Bol­baite, também na pro­víncia de Va­lência, o Beato Vi­cente Si­cluna Her­nández, pres­bí­tero e mártir, que foi morto na mesma per­se­guição religiosa. († 1936)

17*.   Em Cor­bera, lo­ca­li­dade pró­xima de Va­lência, também na Es­panha, a Beata Maria da Pu­ri­fi­cação Vidal Pastor, virgem e mártir, que me­receu as­so­ciar-se às núp­cias eternas com seu Es­poso, Jesus Cristo. († 1936)

18♦.   Em Ma­drid, também na Es­panha, os be­atos Es­têvão Cobo Sanz e Fre­de­rico Cobo Sanz, re­li­gi­osos da So­ci­e­dade Sa­le­siana e már­tires na mesma per­se­guição contra a fé cristã. († 1936)

19♦.   Em Azuaga, perto de Ba­dajoz, também na Es­panha, os be­atos Félix Eche­varría Gorostiaga, pres­bí­tero da Ordem dos Frades Me­nores e com­pa­nheiros már­tires, que, na mesma per­se­guição, em vir­tude da sua in­tré­pida fi­de­li­dade re­ce­beram do Se­nhor a re­com­pensa eterna. São estes os seus nomes: An­tónio (Ru­perto Sáez de Ibarra López), Fran­cisco Jesus (Fran­cisco Carlés Gon­zález), Luís Eche­varría Go­ros­tiaga, pres­bí­teros; Mi­guel (Leão Zar­ragúa Itur­rí­zaga) e Simão Mi­guel Ro­drí­guez, re­li­gi­osos, todos da mesma Ordem dos Frades Menores. († 1936)

20. São Focas (também na Folhinha do Coração de Jesus),

21. São Santino (também na Folhinha do Coração de Jesus),

22. No “VIDAS DOS SANTOS” São Tomás de Vilanova. Ver páginas 373-395: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf  

23. Outros santos do dia 22 de setembro: págs. 373-398, em: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre o dia 22 de setembro, ver ainda: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/22_de_setembro

BIBLIOGRAFIA e DIVERSOS

1.MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para  Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular