Santas e Santos de 04 de maio

SANTA MÔN ICA EM 04 DE MAIO DE 2020: ENCERRAMENTO DO ANO JUBILAR NA PARÓQUIA SANTA MÔNICA – LEBLON – RIO DE JANEIRO. VER:

https://www.facebook.com/Par%C3%B3quia-Santa-M%C3%B4nica-Leblon-226803427398802/

https://fraternidadepsm.com.br/?p=1521

https://www.psmleblon.com.br/

– Paróquia Santa Mônica, Leblon (04 de maio): https://www.facebook.com/pg/Par%C3%B3quia-Santa-M%C3%B4nica-Leblon-226803427398802/about/

04 de maio: http://emdefesadasantafe.blogspot.com/2012/05/04-de-maio-santa-monica-viuva.html

Ver páginas 82-87 (04  de maio): http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%208.pdf

Santa Mônica, auxiliadora das mães desesperadas (04 de maio): https://formacao.cancaonova.com/diversos/santa-monica-auxiliadora-das-maes-desesperadas/

VER 27 DE AGOSTO: Me­mória de Santa Mó­nica(também na Folhinha do Coração de Jesus), que, ainda ado­les­cente foi dada em ca­sa­mento a Pa­trício e teve fi­lhos, entre os quais Agos­tinho, por cuja con­versão der­ramou muitas lá­grimas e elevou muitas preces a Deus e, quando se dis­punha a re­gressar para a África, em Óstia, na Itália, as­pi­rando pro­fun­da­mente às re­a­li­dades ce­lestes, deixou esta vida e partiu para a mo­rada eterna. († 387). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, memória de Santa Mônica, que morreu em Óstia, em 387. Teve a consolação de ver seu marido pagão batizado um ano antes de sua morte, e Agostinho, “filho de suas lágrimas”, convertido e recebido pela Igreja Católica (R). VER TAMBÉM 27 DE AGOSTO

Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Mônica_de_Hipona

Ver ainda: https://www.ricardocosta.com/artigo/santa-monica-criacao-do-ideal-da-mae-crista

https://www.a12.com/redacaoa12/espiritualidade/santa-monica-a-forca-da-oracao-de-uma-mae

1.   Em Cirta, na Nu­mídia, hoje Cons­tan­tine, na Ar­gélia, a co­me­mo­ração dos santos már­tires Agápio e Se­cun­dino, bispos, que, du­rante a per­se­guição do im­pe­rador Va­le­riano, na qual se in­ci­tava mais ve­e­men­te­mente o furor dos gen­tios para pôr à prova a fé dos justos, os ilus­tres sa­cer­dotes, de­pois de longo exílio nesta ci­dade, tor­naram-se glo­ri­osos már­tires. Com eles pa­de­ceram os santos Emi­liano, sol­dado, Ter­tula e An­tónia, sa­gradas vir­gens, e uma mu­lher anó­nima com os seus dois filhos. († 258/259)

2.   Em Ni­ceia, na Bi­tínia, hoje İznik, na Tur­quia, Santa An­to­nina (ou Santa Antônia no Martirológio Romano-Monástico) mártir, que, tor­tu­rada bar­ba­ra­mente e ator­men­tada por vá­rios su­plí­cios, de­pois três dias pen­du­rada e ainda dois anos presa no cár­cere, fi­nal­mente, por ordem do go­ver­nador Pris­ci­liano, foi quei­mada na fo­gueira pela sua con­fissão de fé no Senhor. († s III/IV). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Nicomédia, no séc IV, o martírio de Santa Antônia, queimada viva. (M)

3.   Em Lorch, no Nó­rico Ri­pense, na ac­tual Ale­manha, São Flo­riano, mártir, que, no tempo do im­pe­rador Di­o­cle­ciano, por ordem do pre­feito Aqui­lino, foi lan­çado da ponte ao rio Enns com uma grande pedra ao pescoço. († 304). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, durante a perseguição de Diocleciano, São Floriano. Veterano do exército romano, nele ocupava uma posição importante quando foi surpreendido ao visitar cristãos que estavam na prisão. Foi condenado, então, a ser afogado. (M). Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Floriano_de_Laur%C3%ADaco

4.   Nas minas de Fenon, na Pa­les­tina, onde es­tavam con­de­nados, a paixão dos santos már­tires Sil­vano, bispo de Gaza, e trinta e nove companheiros, que, du­rante a mesma per­se­guição, por ordem do im­pe­rador Ma­xi­mino Daïa foram de­ca­pi­tados e al­can­çaram o glo­rioso martírio. († c. 304). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, Na Palestina, em 311, São Silvano, bispo de Gaza, e seus companheiros, que segundo Eusébio, foram condenados aos trabalhos forçados por causa de sua fé cristã. (M)

5.   Em Var­sóvia, na Po­lónia, o Beato La­dislau de Gielniow, pres­bí­tero da Ordem dos Me­nores, que pregou com ex­tra­or­di­nário zelo a Paixão do Se­nhor e a ce­le­brou com pi­e­dosos hinos. († 1505)

6.   Em Lon­dres, na In­gla­terra, os santos pres­bí­teros már­tires João Houghton, Ro­berto La­wrence e Agos­tinho Webster, pri­ores das Car­tuxas de Lon­dres, Bel­la­vale e Haxholmie, e Ri­cardo Rey­nolds, da Ordem de Santa Brí­gida, que, por pro­fes­sarem in­tre­pi­da­mente a fé re­ce­bida dos santos Pa­dres, foram ar­ras­tados ao su­plício do es­quar­te­ja­mento no pa­tí­bulo de Ty­burn du­rante o rei­nado de Hen­rique VIII. Com eles, também o Beato João Haile, pá­roco de Is­leworth, junto da ci­dade, foi en­for­cado no mesmo patíbulo. († 1535). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em 1535, na Inglaterra, o martírio dos Santos João Houghton, Roberto Lawrence e Agostinho Webster, cartuxos; e São Ricardo Reynolds, brigidino, fiéis à fé católica até à morte. (X). Ver páginas 89-93: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%208.pdf

7*.   Em Tré­veris, na Ale­manha, o Beato João Mar­tinho Moyë, pres­bí­tero da So­ci­e­dade das Mis­sões Es­tran­geiras de Paris, que na Lo­rena ins­ti­tuiu a Con­gre­gação das Irmãs da Pro­vi­dência e na China o Ins­ti­tuto das Vir­gens Do­centes e, ex­pulso da pá­tria no tempo da Re­vo­lução Fran­cesa, tra­ba­lhou sempre ar­do­ro­sa­mente ani­mado pelo zelo das almas. († 1793)

08. São Sacerdos de Limoges, bispo e confessor. Ver página 88: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%208.pdf

09. Em Tarso, Santa Pelágia, virgem (também na Folhinha do Coração de Jesus), que, encerrada num boi de bronze ardente, terminou o martírio sob o mesmo imperador (Diocleciano). Ver página 96: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%208.pdf

10. São Gregório de Venucchio: na Folhinha do Coração de Jesus

11. No ano do Senhor de 304, a paixão de São Peregrino, bispo, que foi o primeiro a implantar a cruz de Cristo na região de Auxerre. Preso por haver desencaminhado o povo dos cultos pagãos, respondeu ao prefeito romano: “Para mim, invoco Jesus Cristo, redentor de todos; eu o confessarei sem temor, até a morte. Coloco nele toda a minha confiança” (Conforme o Martirológio Romano-Monástico – M).

12.  No ano da graça de 1038, São Gotardo (ou São Godardo ou Godeardo). Monge na abadia de Niederalteich, da qual se tornou prior e depois abade, reavivou o monarquismo na Germânia sob o estímulo do imperador Santo Henrique. Por seu zelo foi designado bispo de Heidesheim, em Hanover. Uma capela foi-lhe dedicada no maciço dos Alpes que hoje tem seu nome (Conforme o Martirológio Romano-Monástico – M). VER ANOTAÇÕES DE 05 DE MAIO: MARTIROLÓGIO ITALIANO: “Em Hil­desheim, na Sa­xónia, re­gião da Ale­manha, São Go­tardo ou Go­de­ardo, bispo, que, sendo abade do mos­teiro de Ni­e­de­ral­taich, vi­sitou e ins­taurou ou­tros mos­teiros; de­pois su­cedeu a São Ber­nardo nesta sede epis­copal, onde pro­moveu o bem na sua Igreja, res­ta­be­leceu a dis­ci­plina re­gular do clero e abriu escolas. († 1038)”. Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Gotardo_de_Hildesheim

13. No séc. IV, São Venério, bispo de Milão, que serviu a igreja universal ajudando diversos bispos de seu tempo através de seus escritos e de sua dedicação pastoral (Conforme o Martirológio Romano-Monástico – M). Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Ven%C3%A9rio_de_Mil%C3%A3o

14. São José María Rubio. Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Jos%C3%A9_Mar%C3%ADa_Rubio

– Ver também: “O seu lema era:  “Fazer o que Deus quer e querer o que Deus faz”, em: https://evangelhoquotidiano.org/PT/display-saint/b701b834-a265-418b-b823-bfeb10a160b3

15. Outros santos do dia 04 de maio: págs: 82-96 (vol.08): http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%208.pdf

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito. 

– Sobre o dia 04 de maio, ver ainda: https://pt.wikipedia.org/wiki/4_de_maio

1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004

ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 375-377:  Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.