Santas e Santos de 10 de agosto

1. Festa de São Lou­renço (também na Folhinha do Coração de Jesus), diá­cono e mártir, que, de­se­jando acom­pa­nhar o papa Sisto também no mar­tírio, como re­fere São Leão Magno, ao re­ceber a ordem de en­tregar o te­souro da Igreja, mos­trou ao ti­rano os po­bres ali­men­tados e ves­tidos com os bens re­ce­bidos em es­mola; três dias de­pois do mar­tírio de Sisto, su­perou as chamas pela sua fé em Cristo, e os ins­tru­mentos do seu su­plício con­ver­teram-se em in­síg­nias do seu triunfo. O seu corpo foi se­pul­tado em Roma, no lugar cha­mado Campo Ve­rano, no ce­mi­tério que re­cebeu o seu nome. († 258).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, festa de São Lourenço, diácono, martirizado em Roma no ano de 258. Preso juntamente com o Papa Xisto II e outros diáconos da Igreja Romana, Lourenço foi provisoriamente poupado na esperança de que fornecesse informações sobre a fortuna da comunidade cristã. Foi queimado vivo quando declarou que não tinha outros além dos pobres que a Igreja tinha tomado sob seus cuidados (R).

– Conforme a Folhinha do Coração de Jesus de 09.08.2020, “10 de agosto: São Lourenço, diácono e mártir. “Diácono” significa “servidor”. No seguimento do Servo Jesus Cristo, Lourenço assumiu a vocação de diácono na antiga Igreja de Roma, servindo aos pobres a quem acudia com os bens da comunidade. Para ele, os pobres eram verdadeiros tesouros da Igreja. Morreu no

ano 258, depois de suportar atroz martírio, queimado vivo numa grelha. Assim,

inflamado de amor a Deus na pessoa dos pobres, ele brilhou pela fidelidade no

serviço a eles e pela glória do martírio. Hoje, entre nós, quando muitos cristãos

e cristãs já foram brutalmente martirizados por estar do lado dos pobres, que

Deus nos conceda amar o que Lourenço amou e praticar o que ele ensinou. Frei José Ariovaldo da Silva, OFM- Petrópolis/RJ”.

– Ver páginas 302-307: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2014.pdf  

– Ver também “…Lourenço de Huesca ou São Lourenço (Huesca ou ValênciaHispânia, 225?[1] – Roma10 de agosto de 258) foi um mártir católico.

O cargo de diácono era de grande responsabilidade, pois consistia no cuidado dos bens da Igreja e a distribuição de esmolas aos pobres. No ano 257, o imperador romano Valeriano decretou a perseguição aos cristãos e, ao ano seguinte, foi detido e decapitado o Papa Sisto II.

Segundo as tradições, quando o Papa São Sisto se dirigia ao local da execução, São Lourenço ia junto a ele e chorava. “aonde vai sem seu diácono, meu pai?”, perguntava-lhe. O Pontífice respondeu: “Não pense que te abandono, meu filho, pois dentro de três dias me seguirá”.

Após a execução do Papa, o imperador ameaçou a Igreja para entregar as suas riquezas no prazo de 3 dias. Passados três dias, São Lourenço levou as pessoas que foram auxiliadas pela Igreja e os fiéis cristãos diante do imperador. Depois, exclamou a seguinte frase que lhe valeu a morte: “Estes são o património (riquezas) da Igreja”. O imperador, furioso e indignado, mandou prendê-lo, e ser queimado vivo sobre um braseiro ardente, por cima de uma grelha. A tradição católica diz que o santo conservou seu bom humor mesmo enquanto era executado, dizendo aos que o queimavam: “podem me virar agora, pois este lado já está bem assado”.

Tornou-se um mártir cristão e é considerado um servo fiel da Igreja.

Santo Agostinho diz que o grande desejo que tinha São Lourenço de unir-se a Cristo fez com que esquecesse as exigências da tortura. Também afirma que Deus obrou muitos milagres em Roma por intercessão de São Lourenço. Este santo foi, desde o século IV, um dos mártires mais venerados e seu nome aparece no cânone da missa. Foi sepultado no cemitério de Ciriaca, em Agro Verão, sobre a Via Tiburtina. Constantino ergueu a primeira capela no local que ocupa atualmente a Basílica de São Lourenço Extramuros, a qual é a quinta basílica patriarcal de Roma.

Em todo o mundo cristão, existem muitas igrejas dedicadas a este santo. Geralmente, as estátuas dele apresentam uma grelha (o instrumento que lhe causou a morte) e uma Bíblia nas suas mãos.

É comemorado no dia 10 de Agosto.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Louren%C3%A7o_de_Huesca

2.   Co­me­mo­ração dos santos már­tires, que em Ale­xan­dria, no Egipto, du­rante a per­se­guição do im­pe­rador Va­le­riano, no tempo do pre­feito Emi­liano, de­pois de terem su­por­tado di­versas e re­fi­nadas tor­turas por longo tempo, al­can­çaram com vá­rios gé­neros de morte a coroa do martírio. († 257).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, sob a perseguição de Valeriano, o martírio de Diversos cristãos de Alexandria (M).

3*.   Em Dun­blane, na Es­cócia, São Blano, bispo. († s. VI).

– Ver São Blain, página 308: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2014.pdf

4*.   Em Al­camo, na Si­cília, re­gião da Itália, o Beato Ar­cân­gelo de Ca­la­ta­fíni (Calatafimi) Piacentíni, pres­bí­tero da Ordem dos Me­nores, in­signe pela aus­te­ri­dade da sua vida e pelo amor à solidão. († 1460)

5*.   Em Iki, ci­dade do Japão, o Beato Agos­tinho Ota, re­li­gioso da Com­pa­nhia de Jesus e mártir, que por Cristo foi degolado. († 1622)

6*.   Num barco-prisão an­co­rado ao largo de Ro­che­fort, na França, os be­atos Cláudio José Jouf­fret de Bonnefont, da So­ci­e­dade de São Sul­pício, Fran­cisco Fran­çois, da Ordem dos Frades Me­nores Ca­pu­chi­nhos, e Lá­zaro Ti­ersot, da Ordem Car­tu­siana, pres­bí­teros e már­tires, que, du­rante a Re­vo­lução Fran­cesa, en­cer­rados na sór­dida ga­lera, por causa do sa­cer­dócio con­su­maram o seu martírio. († 1794)

7*.   No lugar cha­mado El Saler, pró­ximo de Va­lência, na Es­panha, o Beato José To­ledo Pel­licer, pres­bí­tero e mártir, que, ple­na­mente con­fi­gu­rado com Cristo, Sumo Sa­cer­dote, a quem fi­el­mente ser­vira, O imitou com o triunfo do martírio. († 1936)

8*.   Em Va­lência, também na Es­panha, o Beato João Mar­to­rell Sória, pres­bí­tero da So­ci­e­dade Sa­le­siana e mártir, que so­freu o mar­tírio na mesma per­se­guição. Com ele é também co­me­mo­rado o Beato mártir Pedro Me­so­nero Ro­drí­guez, re­li­gioso da mesma So­ci­e­dade, que, em Vedat de Tor­rent, po­vo­ação do ter­ri­tório de Va­lência, em dia des­co­nhe­cido deu tes­te­munho de Cristo, co­roado com o martírio. († 1936)

9*.   No campo de con­cen­tração de Da­chau, pró­ximo de Mu­nique da Ba­viera, na Ale­manha, os be­atos Fran­cisco Dr­zewi­ecki, da Con­gre­gação da Pe­quena Obra da Di­vina Pro­vi­dência, e Edu­ardo Grzy­mala, pres­bí­teros e már­tires, na­tu­rais da Po­lónia, que, du­rante a de­vas­tação da sua pá­tria em tempo de guerra, foram de­por­tados para uma prisão es­tran­geira pelos per­se­gui­dores da fé e, en­ve­ne­nados pela ina­lação de gás mor­tí­fero, foram ao en­contro de Cristo. († 1942)

10. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Cartago, as Santas Bassa, Paula e Agatóica, que consagraram sua virgindade a Cristo pelo martírio (M).

11. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Roma, no séc. VI, São Deodato (também na Folhinha do Coração de Jesus, São Deusdedit), sapateiro. Segundo São Gregório, ele distribuía no sábado tudo quanto havia ganho na semana precedente (M).

12. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, perto de 1135, Santo Hugo de Montagu, monge de Cluny. Foi eleito abade de Saint-Germain de Auxerre, e depois bispo da cidade. Favoreceu a então nascente Ordem Cisterciense (M).

– Conforme VIDAS DOS SANTOS, um dos biógrafos nos diz que Santo Hugo meditava sem cessar estas palavras de São Jerônimo: Mihi oppidum carcer, solitudo, paradisus est, ou seja: “Para mim, uma cidade é uma prisão, a solidão um paraíso”. Ver páginas 328-329: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2014.pdf

– Ver “… 1136 – Bem-aventurado Hugo de Montaigu; recebeu sua educação nas mãos de seu tio, São Hugo de Cluny. Posteriormente, ele foi professado um beneditino no próprio Cluny. Em 1096, foi consagrado bispo de Auxerre (Beneditinos), OSB B (AC) …”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayAugust10.html

13. Santa Mercês, na Folhinha do Coração de Jesus.

14. Santo Arígio, arcebispo. Ver páginas 309-310: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2014.pdf

15. Santa Filomena (também na Folhinha do Coração de Jesus).

– Ver páginas 311-328: VIDAS DOS SANTOS – 14.pdf (obrascatolicas.com)

– Ver também “… Santa Filomena (século III) é santa virgem e mártir, cuja veneração pela Igreja Católica Apostólica Romana iniciou-se em meados do século XIX. O pouco que se sabe de sua vida chegou à Igreja através de revelações privadas, que teriam sido recebidas pela Serva de Deus Maria Luisa de Jesus (1799-1875) em agosto de 1833, na cidade de Nápoles. Essas revelações, por obediência ao seu diretor espiritual, foram transcritas e a veracidade de seus escritos foi atestada pelo Santo Ofício (atual Congregação para a Doutrina da Fé) em 21 de dezembro do mesmo ano…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Filomena_de_Roma

– Ver também: https://cruzterrasanta.com.br/historia-de-santa-filomena/81/102/

– “…A descoberta de um corpo em 25 de maio de 1802, em um túmulo dentro da catacumba de Priscila na Via Salaria que foi fechada com três azulejos marcados “LUMENA ​​| PAXTE | CUMFI”. O corpo era de uma garota de 14 anos com o crânio esmagado e um frasco, supostamente, com sangue indicando um mártir. Procurando um nome, alguém leu as peças começando com “pax”; assim, obtendo: PAX TECUM FILOMENA (“paz esteja com você, Philomena”).
Mais ou menos na mesma época (1805), o cônego de Mugnano na diocese de Nola solicitou relíquias para um novo altar, recebeu as da menina e guardou seus ossos sob o altar. Milagres logo foram relatados e a fama de Philomena se espalhou por toda a Itália…

São João Vianney, o Cura d’Ars, construiu um santuário em sua homenagem e se referia a ela com frequência, o que ajudou a espalhar seu culto pelo mundo. Assim como a cura da quase agonizante Pauline Jaricot, fundadora da Associação para a Propagação da Fé, no santuário de Filomena. Este último levou à autorização de um culto público em várias dioceses da Itália… Philomena (Philumena) Cultus originalmente permitido pelo Papa Gregório XVI em 1837 com uma festa em 11 de agosto, mas foi proibido por decreto de Roma em 1961 porque nada se sabia dela com certeza, embora muitos milagres ocorressem em seu santuário…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayAugust10.html

16. São Nicola Saggio “Nicola Saggio (Longobardi6 de janeiro de 1650 — Roma3 de fevereiro de 1709)[1] foi um religioso italiano da Ordem dos Mínimos, beatificado pelo Papa Pio VII em 1786. Sua canonização foi em 23 de novembro de 2014[2].” Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Nicola_Saggio

17. Outros santos do dia 10 de agosto, páginas: 302-330: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2014.pdf

Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santase Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 10 de agosto, ver ainda: 10 de agosto – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA:

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  623-625: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livrariaon line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayAugust10.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO, DÊ-NOS A GRAÇA PARA LUTAR COM ENTUSIASMO

E FORÇA DE VONTADE,

POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO E TRABALHO,

MESMO EM SITUAÇÕES DIFÍCEIS E ESPINHOSAS,

PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ

DE BONS COSTUMES E SANTIDADE!

LIVRA-NOS DA CERVIZ DURA E DO CORAÇÃO EMPEDERNIDO!

EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO!

AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

“Ó meu Deus, “sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

“Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo,na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* PAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, VELE POR NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/

MUITO OBRIGADO!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.