Santas e Santos de 24 de agosto

Festa de São Bar­to­lomeu (também na Folhinha do Coração de Jesus), Após­tolo, ge­ral­mente iden­ti­fi­cado com Na­ta­nael, que, nas­cido em Caná da Ga­li­leia, foi con­du­zido por Fi­lipe a Jesus Cristo junto ao rio Jordão, onde o Se­nhor o chamou para que O se­guisse e o agregou aos Doze. Se­gundo a tra­dição, de­pois da As­censão do Se­nhor pregou o Evan­gelho na Índia e aí foi co­roado pelo martírio. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, festa de São Bartolomeu, Apóstolo. Originário de Caná, Bartolomeu ou Natanael, foi apresentado por Filipe, seu íntimo amigo, a Jesus que o saudou como “um israelita sem artifícios”. Imediatamente proclamou sua fé em Cristo “Filho de Deus e Rei de Israel”, e foi contado entre os Doze. Depois da Ressurreição, participou da pesca milagrosa. Segundo a tradição, evangelizou a Armênia, que o tem como seu apóstolo. (R). Ver páginas 192-196 e página 200: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2015.pdf

2.   Em Clau­dió­polis, ci­dade da Ho­no­ríade, hoje Bolu, na Tur­quia, São Ta­cião, mártir. († data inc.)

3.   Em Clichy, no ter­ri­tório de Paris, na ac­tual França, o pas­sa­mento de Santo Au­deno, bispo de Rouen, que, dei­xando o cargo de con­se­lheiro do rei Da­go­berto, foi ele­vado ao epis­co­pado e go­vernou com su­cesso a sua Igreja du­rante qua­renta e três anos, du­rante os uais fundou muitas igrejas e pro­moveu a cons­trução de vá­rios mosteiros. († 684). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em 685, Santo Audoeno, bispo de Ruão. Dedicou-se à causa monástica ajudando São Vandrilo a fundar a Abadia de Fontenelle, e São Filiberto a de Jumièges. (M). no VIDAS DOS SANTOS, Santo Audoeno, Bispo de Ruão. Ver páginas 188-191: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2015.pdf

4.   No monte Olimpo, na Bi­tínia, hoje na Tur­quia, São Jorge Limniota, monge, que cen­surou a im­pi­e­dade do im­pe­rador Leão III por ter des­truído as sa­gradas ima­gens e lan­çado ao fogo as re­lí­quias dos Santos; por isso foi-lhe cor­tado o nariz e quei­mada a ca­beça por ordem im­pe­rial, e assim com a glória do mar­tírio foi ao en­contro do Senhor. († c. 730). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no Oriente, perto de 770, São Jorge Liminiota, monge que sofreu torturas por defendido o culto das santas imagens. (M)

5.   Em Lima, no Peru, o dia natal de Santa Rosa, cuja me­mória se ce­lebra no dia anterior. († 1617)

6*.   Em An­gers, na França, o Beato André Far­deau, pres­bí­tero e mártir, que, du­rante a Re­vo­lução Fran­cesa, em ódio ao sa­cer­dócio foi degolado. († 1794)

7.   Em Ná­poles, na Cam­pânia, re­gião da Itália, Santa Joana An­tida Thouret, virgem, que pros­se­guiu a vida re­li­giosa, in­ter­rom­pida du­rante a Re­vo­lução Fran­cesa, jun­ta­mente com al­gumas com­pa­nheiras, que em Be­sançon agregou a si na nova So­ci­e­dade das Irmãs da Ca­ri­dade, des­ti­nada à for­mação cristã e civil da ju­ven­tude, à as­sis­tência de ca­ri­dade para as cri­anças de­sam­pa­radas e ao cui­dado dos po­bres e dos en­fermos; ex­pirou afec­tada por grandes tribulações. († 1826)

8.   Em Mar­selha, na França, Santa Emília de Vialar (também na Folhinha do Coração de Jesus), virgem, que, na in­tenção de for­ta­lecer a di­fusão do Evan­gelho em re­giões lon­gín­quas, fundou e pro­pagou a Con­gre­gação das Irmãs de São José da Aparição. († 1856). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Marselha, em 1856, Santa Emília de Vialar, virgem, fundadora da Congregação das Irmãs de São José da Aparição, que se dedicam ao serviço dos doentes e dos pobres. Por ocasião da fundação de um hospital na Argélia, os próprio árabes reconheceram o sinal da caridade de Cristo naquela obra. (M). Ver páginas 197-199: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2015.pdf  

9.   Em Va­lência, na Es­panha, Santa Maria Mi­caela (também na Folhinha do Coração de Jesus) do San­tís­simo Sa­cra­mento (Mi­caela Des­maisières), virgem, fun­da­dora da Con­gre­gação das Es­cravas do San­tís­simo Sa­cra­mento e da Ca­ri­dade, que, mo­vida pela sua in­can­sável te­na­ci­dade e de­sejo ar­dente de salvar almas para Deus, de­dicou a sua vida à re­cu­pe­ração das jo­vens mo­ral­mente ex­tra­vi­adas e das meretrizes. († 1865). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Valência, na Espanha, no ano de 1856, Santa Maria Micaela, que se dedicou às mulheres arrependidas de Madri e fundou para elas a Congregação das Servas do Santíssimo Sacramento da Caridade. (M)

10*.   Em Tulcan, no Equador, a Beata Maria da Encarnação (Maria Vi­centa Rosal), que fundou a Ordem Beth­le­mita, des­ti­nada es­pe­ci­al­mente a pro­mover a dig­ni­dade da mu­lher e formar cris­tã­mente as jovens. († 1886)

11♦.   Em To­ledo, na Es­panha, o Beato José Polo Benito, pres­bí­tero da di­o­cese de Sa­la­manca e mártir, que foi as­sas­si­nado em ódio à Igreja. († 1936)

12♦.   Em Peñas de San Pedro, perto de Al­ba­cete, também na Es­panha, o Beato Ri­go­berto Aqui­lino de Anta y de Bárrio, pres­bí­tero da di­o­cese de Múrcia e mártir, que deu a vida por Cristo na mesma perseguição. († 1936)

13♦.   Em Ma­drid, também na Es­panha, o Beato Félix Gon­zález Tejedor, pres­bí­tero da So­ci­e­dade Sa­le­siana e mártir, que, du­rante a mesma per­se­guição, morreu por causa do seu co­ra­joso tes­te­munho da fé. († 1936)

14♦.   Em Má­laga, também na Es­panha, o Beato Ma­nuel Fer­nández Ferro, pres­bí­tero da So­ci­e­dade Sa­le­siana e mártir, que na mesma per­se­guição der­ramou o seu sangue por Cristo. († 1936)

15♦.   Em Gijón, também na Es­panha, o Beato João Pérez Rodríguez, pres­bí­tero da Ordem de Santo Agos­tinho e mártir, que na mesma per­se­guição morreu pro­fes­sando a sua fé em Cristo. († 1936)

16*.   No campo de con­cen­tração de Da­chau, pró­ximo de Mu­nique, ci­dade da Ba­viera, na Ale­manha, o Beato Ma­xi­miano Bin­ki­ewicz, pres­bí­tero e mártir, que, du­rante a guerra, de­por­tado pelos sol­dados in­va­sores da Po­lónia, sua pá­tria, por causa da sua fé em Cristo, fa­leceu ví­tima dos tor­mentos e su­plí­cios su­por­tados no de­su­mano cativeiro.

(† 1942)

17*.   Em Dresda, na Ale­manha, os be­atos Ceslau Jozwiak, Edu­ardo Kaz­mi­erski, Fran­cisco Kesy, Edu­ardo Klinik e Ia­rog­nievo Woj­ci­e­chowski, már­tires, na­tu­rais da Po­lónia, que, na mesma per­se­guição, foram en­car­ce­rados e, tres­pas­sados por golpes de bai­o­netas, con­su­maram o martírio. († 1942)

18. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Cartago, no século III, o martírio de Trezentos Cristãos, que preferiram morrer queimados na cal viva em nome de Cristo a queimar incenso aos ídolos vãos. (M)

19. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. VI, São Patrício, que viveu na solidão e oração na Diocese de Nevers. Diversas localidades, ainda hoje, têm o seu nome. (M)

20. Outros santos do dia 24 de agosto: págs. 188-201, em: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2015.pdf

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi publicado.

BIBLIOGRAFIA e DIVERSOS

1.MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para  Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.