Santas e Santos de 25 de agosto

São Luís IX (também na Folhinha do Coração de Jesus), rei da França, que se tornou cé­lebre pela sua fé ac­tiva, quer em tempo de paz quer no de­curso da guerra em de­fesa dos cris­tãos, pela justa ad­mi­nis­tração do reino, pelo amor aos po­bres e pela cons­tância nas ad­ver­si­dades. Con­traiu ma­tri­mónio e teve onze fi­lhos, a quem deu uma ex­ce­lente e pi­e­dosa edu­cação. Para honrar a cruz, a coroa de es­pi­nhos e o se­pulcro do Se­nhor, de­dicou todos os seus bens, a sua força e a pró­pria vida, até que, atin­gido pela peste no acam­pa­mento mi­litar, morreu em Túnis, no li­toral da África setentrional. († 1270). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 1270, o nascimento no céu de São Luís, rei de França. Sua sólida formação humana e cristã, bem como seu senso de justiça, permitiram a expansão e o alto nível moral e cultural da França e da cristandade no século XIII. Seu corpo foi trazido de Túnis para Paris e inumado na necrópole e real de Saint-Denis, ao passo que seu crânio foi depositado na Saint Chapelle, em Paris, construída por ele para conservar a coroa de espinho do Salvador. (R). Ver páginas 202-215: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2015.pdf

– Ver também: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Luís_IX_de_França

São José de Calasanz (também na Folhinha do Coração de Jesus), pres­bí­tero, que, para educar as cri­anças e os ado­les­centes no amor e sa­be­doria do Evan­gelho, ins­ti­tuiu es­colas po­pu­lares e fundou em Roma a Ordem dos Clé­rigos Re­grantes Po­bres da Mãe de Deus das Es­colas Pias. († 1648). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 1648, a volta para Deus de São José Calazans. Nascido em Aragão, partiu para Roma depois de sua ordenação sacerdotal. Lá fundou uma congregação de clérigos regulares, que se consagraram ao ensino popular. (R). Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/José_de_Calasanz

3.   Na Via Au­rélia, a seis mi­lhas de Roma, o se­pul­ta­mento dos santos Eu­sébio, Pon­ciano, Vi­cente e Pe­re­grino, mártires. († data inc.). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no mesmo dia foram julgados dignos de sofrer pelo nome de Cristo os Santos Ponciano, Vicente e Peregrino, martirizados em Roma no séc. III (M). Ver página 221: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2015.pdf

4.   Em Arles, na Pro­vença, na ho­di­erna França, São Gens, mártir, que, ainda ca­te­cú­meno, tra­ba­lhando no tri­bunal como no­tário e re­cu­sando-se a trans­crever um edito contra os cris­tãos, tentou salvar-se pondo-se em fuga; mas, cap­tu­rado pelos sol­dados, foi bap­ti­zado com o pró­prio sangue. († 303). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Arles, o Bem-Aventurado Genésio, jovem escrivão do tribunal, decapitado por se ter recusado a registrar os decretos de condenação de cristãos inocentes. Diversas localidades na França ainda trazem seu nome. (M).

5.   Em Itá­lica, hoje San­ti­ponce, perto de Se­vilha, na His­pânia Bé­tica, São Gerôncio, bispo, que se narra ter mor­rido no cárcere. († s. IV). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, igualmente o sepultamento de São Gerôncio, bispo de Itálica, e de São Menas (ver número 7, abaixo), bispo de Constantinopla na primeira metade do século VI. (M)

6*.   Em Agde, na Gália Nar­bo­nense, ac­tu­al­mente na França, São Se­vero, abade do mos­teiro por ele fun­dado nesta cidade. († s. V)

7.   Em Cons­tan­ti­nopla, hoje Is­tambul, na Tur­quia, São Menas, bispo, que foi or­de­nado pelo papa Santo Aga­pito e, res­ta­be­le­cida a co­mu­nhão, tem­po­ra­ri­a­mente in­ter­rom­pida com o papa Vi­gílio, de­dicou à di­vina Sa­be­doria a grande igreja edi­fi­cada pelo im­pe­rador Justiniano. († 552). Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Menas_de_Constantinopla

8*.   Em Atane, no ter­ri­tório de Li­moges, na ac­tual França, Santo Arédio, abade, que, compôs para o ce­nóbio que fun­dara uma ex­ce­lente regra, fun­dada nos pre­ceitos de vá­rios ins­ti­tutos de vida monástica. († 591)

9.   Em Utrecht, na Gél­dria da Aus­trásia, ac­tu­al­mente na Ho­landa, São Gre­gório, abade, que, ainda ado­les­cente, acom­pa­nhou sempre São Bo­ni­fácio nas ca­mi­nhadas mis­si­o­ná­rias para a con­versão da Tu­ríngia e de Hessen e de­pois, por seu man­dato, di­rigiu como abade o mos­teiro de São Mar­tinho e go­vernou a Igreja de Utrecht. († 775). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. VIII, São Gregório, discípulo de São Bonifácio. Foi nomeado abade de São Martinho de Utrecht. (X)

10.   Em Mon­te­fi­as­cone, na Tos­cana, hoje no Lácio, re­gião da Itália, o pas­sa­mento de São Tomás Can­te­lupe, bispo de He­re­ford, na In­gla­terra, homem de emi­nente cul­tura, se­vero para con­sigo e lar­ga­mente ge­ne­roso para com os pobres. († 1282)

11*.   Em Xi­ma­bara, no Japão, os be­atos már­tires Mi­guel Carvalho, da Com­pa­nhia de Jesus, Pedro Vás­quez, da Ordem dos Pre­ga­dores, Luís So­telo e Luís Sa­sanda, pres­bí­teros, e Luís Baba, re­li­gioso da Ordem dos Frades Me­nores, que por Cristo foram quei­mados vivos. († 1624)

12*.   Num barco-prisão an­co­rado ao largo de Ro­che­fort, na França, o Beato Paulo João Charles, pres­bí­tero e mártir, um prior da Ordem Cis­ter­ci­ense, que, du­rante a per­se­guição da Re­vo­lução Fran­cesa, foi ar­re­ba­tado do mos­teiro de Sept-Fonts e en­car­ce­rado na sór­dida ga­lera por causa do seu sa­cer­dócio, onde morreu de ina­nição e enfermidade. († 1794)

13*.   Em Cór­dova, na Ar­gen­tina, a Beata Maria do Trân­sito de Jesus Sacramentado, virgem, que se de­dicou in­ten­sa­mente à for­mação cristã da in­fância pobre e aban­do­nada e ins­ti­tuiu na Ar­gen­tina a Con­gre­gação das Irmãs Mis­si­o­ná­rias da Ordem Ter­ceira de São Francisco. († 1885)

14*.   Em Va­lência, na Es­panha, o Beato Luís Ur­bano Lanaspa, pres­bí­tero da Ordem dos Pre­ga­dores e mártir, que su­perou o glo­rioso com­bate por Cristo. († 1936)

15♦.   Em “Pa­lacio del Duque”, entre Somió e Cabueñes, nas As­tú­rias, também na Es­panha, o Beato Flo­rêncio Alonso Ruiz, pres­bí­tero da Ordem de Santo Agos­tinho e mártir, que, du­rante a per­se­guição contra a fé, com o seu mar­tírio se­guiu os passos de Cristo. († 1936)

16♦.   Na es­trada de Lla­gos­tera a Vi­dreras, na Ca­ta­lunha, também na Es­panha, o Beato Onofre (Sálvio To­losa Al­sina), re­li­gioso da Con­gre­gação dos Ir­mãos das Es­colas Cristãs e mártir, que na mesma per­se­guição contra a fé deu tes­te­munho de Cristo der­ra­mando por Ele o seu sangue. († 1936)

17♦.   Em Ma­drid, também na Es­panha, o Beato Vi­cente Ál­varez Cienfuegos, pres­bí­tero da Ordem dos Pre­ga­dores e mártir, que na mesma per­se­guição der­ramou o sangue por Cristo. († 1936)

18♦.   Em Sucúa, lo­ca­li­dade do Equador, Maria Troncatti, virgem da Con­gre­gação da Fi­lhas de Maria Au­xi­li­a­dora, que exerceu uma longa e ge­ne­rosa ac­ti­vi­dade entre os in­dí­genas “Shuar”. († 1969)

19. Santa Patrícia (também na Folhinha do Coração de Jesus). Ver página 219: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2015.pdf

20. Bem-Aventurado Metódio (também na Folhinha do Coração de Jesus)

21. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Roma, São Genésio. Nascido no paganismo, era ator profissional. Um dia, quando se apresentava ao imperador Diocleciano, ao parodiar os mistérios cristãos foi subitamente tocado pela graça, e pediu o batismo. Por ordem do imperador foi batizado em seu próprio sangue, enquanto clamava: “Não há outro rei senão Cristo”. (M). Ver página 218: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2015.pdf

– Ver também: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Genésio_de_Roma

22.No VIDAS DOS SANTOS, Bem-Aventurado São Tomás de Kempis, confessor. Ver páginas 216-217: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2015.pdf

23. Outros santos do dia 25 de agosto: págs. 202-221, em: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2015.pdf

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi publicado.

BIBLIOGRAFIA e DIVERSOS

1.MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para  Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular

Um comentário em “Santas e Santos de 25 de agosto

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.