Santas e Santos de 11 de setembro

1.   Em Roma, no ce­mi­tério de Ba­sila, junto à Via Sa­lária An­tiga, o se­pul­ta­mento dos santos már­tires Proto e Ja­cinto, a quem o papa São Dâ­maso, de­pois de re­cu­perar os seus tú­mulos ocultos na terra, ce­le­brou com seus versos. Neste lugar, pas­sados quase quinze sé­culos, foi en­con­trado in­tacto o se­pulcro e o corpo cre­mado de São Jacinto. († s. III)

2*.   Em Zu­rique, na ho­di­erna Suíça, os santos már­tires Félix e Ré­gula. († data inc.)

3.   Co­me­mo­ração de São Paf­núcio, bispo no Egipto, que foi um dos con­fes­sores da fé que, no tempo do im­pe­rador Ga­lério Ma­xi­mino, de­pois de lhes ser va­sado o olho di­reito e cor­tado o tendão do pé es­querdo, foram con­de­nados às minas; mais tarde par­ti­cipou no Con­cílio de Ni­ceia, onde de­fendeu vi­go­ro­sa­mente contra os ari­anos a fé católica. († s. IV). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no Egito, no início do séc. IV, São Pafnúcio, monge, que se tornou bispo da Tebaida e confessou a fé sob o imperador Maximino. As mutilações das quais foi vítima deram-lhe grande prestígio junto aos Padres do Concílio de Nicéia. (M)

4.   Em Lião, na Gália, na ac­tual França, São Pa­ci­ente, bispo, que, mo­vido pela ca­ri­dade, dis­tri­buiu gra­tui­ta­mente ali­mentos ne­ces­sá­rios às ci­dades si­tu­adas ao longo dos rios Ró­dano e Saône para so­correr as po­pu­la­ções opri­midas pela fome; além disso, exerceu grande ac­ti­vi­dade apos­tó­lica na con­versão dos he­reges e no cui­dado dos pobres. († c. 480)

5.   Em Paris, também na ac­tual França, o pas­sa­mento de São Sa­cer­dote, bispo de Lião, que viveu no temor e amor de Deus e morreu quando se en­con­trava nesta ci­dade para par­ti­cipar no concílio. († 552)

6*.   Na ilha de Bardsey, no li­toral da Câm­bria se­ten­tri­onal, hoje País de Gales, São Da­niel (Dei­niol Wyn), bispo e abade de Bangor. († c. 584)

7*.   No mos­teiro de Lu­xeuil, na Bor­gonha, hoje na França, o pas­sa­mento de Santo Adélfio, abade do mos­teiro de Re­mi­re­mont, que lavou com muitas lá­grimas a dis­senção de um breve momento. († c. 670)

8*.   Em Toul, na Aus­trásia, também na ac­tual França, São Leu­dino ou Bodon, bispo, que, de­pois de se ter ca­sado, tomou a de­cisão de se re­tirar para a vida mo­nás­tica, ao mesmo tempo que também sua es­posa, Odila, se­guia o mesmo caminho. († a. 680). No VIDAS DOS SANTOS, São Bodon e sua irmã Santa Salaberga. Ver páginas 143-145: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

9*.   No mos­teiro de Au­linas, na Ca­lá­bria, re­gião da Itália, Santo Elias, de so­bre­nome Es­pe­leota, que se­guiu a vida ere­mí­tica e de­pois cenobítica. († 960)

10*.   Em Na­ga­sáki, no Japão, os be­atos Gaspar Ko­teda, ca­te­quista, e as cri­anças Fran­cisco Ta­keya e Pedro Shi­chi­emon, már­tires, que, de­pois de seus pais terem so­frido o mar­tírio na vés­pera deste dia, também eles pa­de­ceram por Cristo com a mesma força de ânimo o mesmo su­plício da decapitação. († 1622)

11*.   Em Roma, o Beato Bo­a­ven­tura de Bar­ce­lona (Mi­guel Gran), irmão da Ordem dos Frades Me­nores, que, ani­mado pelo seu grande amor à ob­ser­vância re­gular, cons­truiu em muitos lu­gares do ter­ri­tório ro­mano con­ventos des­ti­nados a re­tiros es­pi­ri­tuais, ma­ni­fes­tando sempre ri­go­rosa aus­te­ri­dade de vida e ca­ri­dade para com os pobres. († 1648)

12*.   Num barco-prisão an­co­rado ao largo de Ro­che­fort, na França, o Beato Fran­cisco Mayaudon, pres­bí­tero e mártir, que, du­rante a Re­vo­lução Fran­cesa, foi preso na ga­lera por causa do sa­cer­dócio e morreu con­su­mido pela gangrena. († 1794)

13.   Em Wu­chang, no Hubei, pro­víncia da China, São João Ga­briel Per­boyre (também na Folhinha do Coração de Jesus), pres­bí­tero da Con­gre­gação da Missão e mártir, que, para pregar o Evan­gelho, se adaptou aos usos e cos­tumes do lugar; mas, de­sen­ca­deada a per­se­guição, so­freu um longo e pe­noso cár­cere e, fi­nal­mente foi sus­penso duma cruz e morreu estrangulado. († 1840). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 1840, o martírio de São João-Gabriel Perboyre, sacerdote lazarista. Depois de haver trabalhado na formação da juventude em várias escolas católicas da França, foi mandado em missão à China. Lá encontrou, por ocasião de sua chegada, uma comunidade bastante próspera, que se firmou e cresceu graças às suas visitas pastorais e à tolerância das autoridades civis. Mas, por ocasião de uma perseguição inesperadamente desencadeada, foi condenado a ser estrangulado sob o pretexto de ter introduzido uma religião estranha na China. Canonizado pelo Papa São João Paulo II em 02 de junho de 1996. (M)

14*.   Em Bar­ce­lona, na Es­panha, o Beato Pedro de Alcântara (Lou­renço Vil­la­nueva Lar­rayoz), re­li­gioso da Ordem de São João de Deus e mártir, que, du­rante a per­se­guição contra a fé, so­freu o mar­tírio por ser religioso. († 1936)

15*.   Em Ge­novés, po­vo­ação do ter­ri­tório de Va­lência, também na Es­panha, o Beato José Maria Se­gura Pa­nadés, pres­bí­tero e mártir, que na mesma per­se­guição der­ramou o seu sangue por Cristo. († 1936)

16♦.   Em Hellin, perto de Al­ba­cete, também na Es­panha, o Beato For­tu­nato Árias Sánchez, pres­bí­tero da di­o­cese de Al­ba­cete e mártir, que, du­rante a per­se­guição contra a Igreja, foi as­sas­si­nado em ódio ao sacerdócio. († 1936)

17♦.   Em Kra­sica, na Croácia, o Beato Fran­cisco João Bonifácio, pres­bí­tero da di­o­cese de Tri­este e mártir, que. du­rante a ocu­pação da sua pá­tria por um re­gime inu­mano e anti-re­li­gioso, foi cru­el­mente as­sas­si­nado em ódio à Igreja e ao sacerdócio. († 1946)

18. São Dídimo (também na Folhinha do Coração de Jesus),

19. São Diomedes (também na Folhinha do Coração de Jesus)

20. No séc VI, Santos Arneu e Almiro (ou Almério), eremitas venerados na região do Maine. (X)

21. Santa Teodora, penitente. Ver página 146: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

22. Bem-aventurado Bernardo da Offida. Ver página 147: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

23. Outros santos do dia 11 de setembro: págs. 143-150, em: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito.

BIBLIOGRAFIA e DIVERSOS

1.MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para  Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com 6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.