Santas e Santos de 06 de julho

1. Santa Maria Gorétti (também na Folhinha do Coração de Jesus), virgem e mártir, que teve uma in­fância di­fícil e hu­milde, aju­dando sua mãe na lida doméstica e apli­cando-se as­si­du­a­mente à oração. Com doze anos de idade, de­fen­dendo a sua cas­ti­dade contra um agressor, foi por ele as­sas­si­nada com vi­o­lentos golpes, junto de Netuno, no Lácio, re­gião da Itália. († 1902).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Itália, no ano da graça de 1902, Santa Maria Goretti, que̟ morreu aos doze anos, num verdadeiro martírio por causa de sua castidade, após ter perdoado seu agressor. (R).

Ver “Maria Teresa Goretti, familiarmente chamada Marieta… Após a primeira comunhão, disse à mãe “…Verá que daqui em diante serei melhor”…E foi…”, às páginas 224-250: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

– Ver também” Maria Teresa Goretti (Corinaldo16 de outubro de 1890 – Nettuno6 de julho de 1902), foi uma jovem católica italianavenerada como santa e mártir, brutalmente assassinada aos 11 anos de idade, ao recusar-se fornicar numa tentativa de estupro…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Maria_Goretti

– Ver: http://www.vatican.va/content/pius-xii/la/homilies/documents/hf_p-xii_hom_19500624_maria-goretti.html

– Ver “…Em uma tarde quente de julho de 1902, Maria estava sentada no topo da escada da cabana, consertando uma camisa. Ela ainda não tinha completado 12 anos, e deve-se lembrar que na Itália as meninas amadurecem mais cedo do que em outros países do norte. Logo uma carroça parou do lado de fora e um vizinho, um jovem de dezoito anos chamado Alexandre, subiu correndo as escadas. Ele acenou para Maria em um quarto adjacente; mas esse tipo de coisa já havia acontecido antes e ela se recusou a ir. Alexander a agarrou, puxou-a para dentro e fechou a porta.
Maria lutou e tentou pedir ajuda, mas estava sendo meio estrangulada e só pôde protestar com voz rouca, arfando que seria morta em vez de se submeter. Em seguida, Alexandre puxou parcialmente o vestido de seu corpo e começou a golpeá-la cegamente com uma longa adaga. Ela caiu no chão, gritando que estava sendo morta: Alexandre cravou a adaga em suas costas e fugiu.
Uma ambulância levou Maria ao hospital, onde foi visto imediatamente que ela não poderia viver. Suas últimas horas foram as mais tocantes – sua preocupação por onde sua mãe iria dormir, seu perdão por seu assassino (e ela agora revelou que há muito temia por ele, mas não gostava de dizer nada para não causar problemas com sua família), sua acolhida infantil ao santo viático. Cerca de 24 horas após o ataque, Maria Goretti morreu. A sua mãe, o pároco de Nettuno, uma nobre espanhola e duas freiras, ficou a vigiar ao lado da sua cama a noite toda.
Alexandre foi condenado a trinta anos de servidão penal. Por muito tempo ele foi ranzinza, brutal e impenitente. Então, uma noite, ele teve um sonho ou visão em que Mary Goretti apareceu colhendo flores e oferecendo-as a ele. A partir de então ele era um homem mudado, e um prisioneiro tão exemplar que ao final de 27 anos foi libertado. Seu primeiro ato quando estava livre foi visitar a mãe de Maria para implorar seu perdão…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJuly06.html

2*.   Em Ni­co­média, na Bi­tínia, hoje Izmit, na Tur­quia, Santa Ci­ríaca, virgem e mártir no tempo do im­pe­rador Di­o­cle­ciano, que é ve­ne­rada com grande fervor em Tropea, na Ca­lá­bria, re­gião da Itália. († s. III/IV)

3.   Em Fié­sole, na Etrúria, hoje na Tos­cana, também re­gião da Itália, São Ró­mulo, diá­cono, que é con­si­de­rado como o pri­meiro mártir ce­le­brado desta cidade. († data inc)

4*.   No Egipto, São Sisos (Sísoe) o Grande, ere­mita, sin­gu­lar­mente in­signe no exer­cício da vida monástica. († c. 429)

– Ver São Sisde, à página 252: VIDAS DOS SANTOS – 12.pdf (obrascatolicas.com)

– Ver “…O que sabemos de São Sisoes chega até nós principalmente através do Apophthegmata Patrum, uma coleção de declarações dos padres do deserto, à qual nos últimos anos muita atenção tem sido devotada. Ver particularmente W. Bousset, ApophthegmataStudien zur Geschichte des ältesten Mônchtums (1923), com a revisão deste na Analecta Bollandiana, vol. xlii (1924), pp. 430-435; Wilmart em Revue Bénédictine, vol. xxxiv (1922), pp. 185-198. O texto grego está em Migne, PG., Vol. lxv, cc. 71-440. O latim, diferentemente organizado, está em Migne, PL., Vol. lxxiii, cc. 855-1022…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJuly06.html

5*.   Na Es­cócia, a co­me­mo­ração de São Pa­ládio, bispo, que, en­viado da ci­dade de Roma à Ir­landa, aí morreu no tempo em que São Ger­mano de Au­xerre com­batia os erros de Pe­lágio entre os Bretões. († 432)

6*.   No ter­ri­tório de Ar­magh, na Ir­landa, Santa Mo­nenna, aba­dessa do mos­teiro de Kil­leevy por ela fundado. († 517)

7.   Junto ao rio Reno, na ac­tual Ale­manha, São Goar, pres­bí­tero, na­tural da Aqui­tânia, que, com a apro­vação do bispo de Tré­veris, fundou um hos­pício e um ora­tório para re­ceber os pe­re­grinos e ajudá-los na sal­vação das suas almas. († s. VI).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, perto do ano 500, São Goar, sacerdote. Originário da Aquitânia, procurou a solidão às margens do Reno, perto de Treves, onde, diz-se, “acorrentou-se no feliz cativeiro de Cristo que liberta”. (M)

8*.   No ter­ri­tório de Condat, junto ao ma­ciço do Jura, na Bor­gonha, hoje na França, São Justo, monge. († data inc.)

9.   Em Lon­dres, na In­gla­terra, São Tomás Moro, que é co­me­mo­rado no dia 22 de junho, jun­ta­mente com São João Fischer. († 1535).

– Ver “São Tomás More”, às páginas 251-252: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

– Ver também: Os santos João Fisher, bispo, e Tomás Moro, már­tires, que, por se terem oposto ao rei Hen­rique VIII na con­tro­vérsia sobre o seu ma­tri­mónio e sobre o pri­mado do Ro­mano Pon­tí­fice, foram en­car­ce­rados na Torre de Lon­dres, na In­gla­terra. João Fisher, bispo de Ro­chester, homem ilus­trís­simo pela sua eru­dição e dig­ni­dade de vida, foi de­go­lado neste dia di­ante do cár­cere por ordem do pró­prio rei. Tomás Moro, pai de fa­mília dig­nís­simo e pre­si­dente do con­selho real, por causa da sua per­se­ve­rança na fi­de­li­dade à Igreja ca­tó­lica, no dia sete de Julho foi as­so­ciado ao mar­tírio do ve­ne­rável pontífice. († 1535).

– São João Fischer, ver páginas 107-114: Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

– Ver também: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Thomas_More

– Ver ainda “John Fisher (BeverleyYorkshireInglaterra, c. 1469 — Tower Hill, Tyburn, Londres22 de junho de 1535) foi cardeal e bispo de Rochester, na Inglaterra, durante o reinado de Henrique VIII. É venerado como mártir e santo pela Igreja Católica e pela Igreja Anglicana.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/John_Fisher

– Ver “Thomas MoreThomas Morus ou Tomás Moro[1] (Londres7 de fevereiro de 1478 — Londres6 de julho de 1535) foi filósofo, homem de estado, diplomata, escritor, advogado e homem de leis, ocupou vários cargos públicos, e em especial, de 1529 a 1532, o cargo de “Lord Chancellor” (Chanceler do Reino – o primeiro leigo em vários séculos) de Henrique VIII da Inglaterra. É geralmente considerado como um dos grandes humanistas do Renascimento. Sua principal obra literária é Utopia.[2]”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Thomas_More

– Ver ainda: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/John_Fisher

– Ver: https://pt.wikisource.org/wiki/%C3%9Altima_carta_de_Thomas_More

– Ver ainda: http://caritaschrist.blogspot.com/2013/06/de-uma-carta-de-sao-tomas-more-escrita.html

– Ver 22de junho

10*.   Também em Lon­dres, o Beato Tomás Al­field, pres­bí­tero e mártir, que, num pri­meiro mo­mento, cedeu à tor­tura e ab­jurou da fé ca­tó­lica; mas de­pois de ter sido man­dado para o exílio, ar­re­pendeu-se e voltou para a In­gla­terra, onde, no rei­nado de Isabel I, por ter di­vul­gado uma Apo­logia em de­fesa dos ca­tó­licos, so­freu o su­plício da forca em Tyburn. († 1585)

11*.   Num barco-prisão an­co­rado ao largo de Ro­che­fort, na França, o Beato Agos­tinho José (Elias) Des­gardin, monge da Ordem Cis­ter­ci­ense e mártir, que, du­rante a Re­vo­lução Fran­cesa, em ódio à re­li­gião foi rap­tado do mos­teiro de Sept-Fonts e, en­cer­rado numa esquá­lida ga­lera, morreu con­ta­giado pela en­fer­mi­dade dos seus com­pa­nheiros de prisão a quem pres­tava assistência. († 1794)

12*.   Em Orange, também na França, a Beata Su­sana Águeda De­loye (Maria Rosa), virgem da Ordem de São Bento e mártir, que, du­rante a Re­vo­lução Fran­cesa, en­cer­rada com ou­tras trinta e duas re­li­gi­osas de vá­rias Or­dens e con­ventos no mesmo cár­cere para morrer em dias su­ces­sivos em ódio ao nome cristão, subiu in­tre­pi­da­mente ao patíbulo. († 1794)

13.   Em Shu­angzhong, lo­ca­li­dade pró­xima de Ji­xian, no Hebei, pro­víncia da China, São Pedro Wang Zuolong, mártir, que, du­rante a per­se­guição dos «Yihe­tuan», foi con­du­zido ao templo do ídolo e, porque se re­cusou a re­negar a fé em Cristo, morreu en­for­cado num poste. († 1900)

14*.   Em Roma, a Beata Maria Te­resa Ledochowska, que se de­dicou to­tal­mente aos afri­canos opri­midos pela es­cra­vidão e fundou o So­da­lício de São Pedro Claver. († 1922)

15*.   Em Bu­enos Aires, na Ar­gen­tina, a Beata Na­zária de Santa Te­resa (Na­zária Inácia March Mesa), virgem, que, sendo na­tural da Es­panha e imi­grante com a fa­mília no Mé­xico, mo­vida pelo zelo mis­si­o­nário se con­sa­grou to­tal­mente à evan­ge­li­zação dos po­bres nas vá­rias na­ções da Amé­rica La­tina e fundou o Ins­ti­tuto das Mis­si­o­ná­rias Cru­zadas da Igreja. († 1943)

16. Santa Domingas, também na Folhinha do Coração de Jesus.

Ver “… Na Campânia, Santa Domingas, virgem e mártir que, por ter quebrado alguns ídolos, sob o imperador Diocleciano, foi exposta às feras, mas não tendo nenhum ferimento, sua cabeça foi cortada e foi levada ao céu…” à página 254: VIDAS DOS SANTOS – 12.pdf (obrascatolicas.com)

17. Profeta Isaías ou Santo Isaías (também na Folhinha do Coração de Jesus). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. VIII antes da nossa era, o Profeta Isaias. Recebeu sua vocação no templo de Jerusalém, onde teve a revelação da santidade de Deus e da indignidade do homem. Grande profeta messiânico, anunciou o misterioso nascimento do Emanuel, descendente de Davi, que faria reinar a paz e a justiça, e espalharia o conhecimento de Deus. (M).  – Ver páginas 209-223: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

18. Outros santos do dia 06 de JULHO, páginas 209-254:

http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf – Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

Sobre 06 de julho, ver ainda: 6 de julho – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA:

1.MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 519-521: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJuly06.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO DÊ-NOS, À NOSSA FAMÍLIA E A TODOS OS QUE O SENHOR JÁ CHAMOU E OS QUE ESTÃO AQUI, A GRAÇA DE ESTARMOS COM O SENHOR, A  MÃEZINHA MARIA, SÃO JOSÉ E TODAS AS SANTAS E SANTOS QUANDO O SENHOR NOS CHAMAR TAMBÉM! DÊ-NOS A SUA GRAÇA! OBRIGADO PAI AMADO! PEDIMOS POR JESUS CRISTO, SEU FILHO, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! NÓS CONFIAMOS NO SENHOR! AMÉM!

OBSERVAÇÃO:

MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE   SANTAS, SANTOS E MÁRTIRES.

ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio, lembrado em 10 de fevereiro)

“Ó meu Deus, “sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.”  (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

* “Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

* Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

* “Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”,
mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

* “…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: Meios de se preparar para uma boa morte …: Na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado...”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

PAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO! DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA! MÃEZINHA MARIA, VELE POR NÓS! EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

-Ver o blog

https://vidademartiressantasesantos.blog/

MUITO OBRIGADO!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.