Santas e Santos de 24 de setembro

24 DE SETEMBRO: SOLENIDADE DE NOSSA SENHORA DAS MERCÊS.

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico (de 24 de setembro), Solenidade de NOSSA SENHORA DAS MERCÊS (também na Folhinha do Coração de Jesus de 24 de setembro), nas catedrais de Bom Jesus de Gurguéia, Itapipoca e Porto Nacional, das quais é titular.

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico de 24 de setembro, Festa de Nossa Senhora da Guia, padroeira da Diocese de Patos, na Paraíba.

Também no Diretório da Liturgia da CNBB: a) na Diocese de Patos (PB), NOSSA SENHORA DA GUIA, Padroeira diocesana – Festa; b) nas catedrais de Bom Jesus do Gurgueia, Itapipoca e Porto Nacional – NOSSA SENHORA DAS MERCÊS, Titular, solenidade.

– No VIDAS DOS SANTOS, 10 de agosto, pág. 330: “Na Espanha, aparição da bem-aventurada Virgem Maria, para que se instituísse, sob o nome de Nossa Senhora das Mercês, a ordem da Redenção dos cativos (24 de set.): http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2014.pdf

– Ver ainda pág. 425 “No mesmo dia (24 de setembro), a festa da Bem-aventurada Virgem Maria, dita das Mercês, ordem que Ela mesma instituiu, sob este nome, para o resgate de cativos. A origem da Ordem dos Mercedários, que se ocupou com a “liberdade dos cristãos cativos dos muçulmanos, calca-se numa vontade mesma de Nossa Senhora, que, aparecendo a São Pedro Nolasco, a São Raimundo de Penhaforte e ao rei de Aragão, no século XIII, assim sugeriu que se criasse aquela ordem. A festa de Nossa Senhora das Mercês estendeu-se à Igreja universal em 1696,”: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

– Ver tambémA devoção originou-se na Espanha, daí também ser conhecida por NOSSA SENHORA DAS MERCEDES, e foi popularizada pelo frades da Ordem de Nossa Senhora das Mercês, fundada por São Pedro Nolasco. Foi considerada protetora dos cristãos cativos dos mouros na África, principalmente os marinheiros e mercadores subjugados no Mar Mediterrâneo. A devoção chegou a Portugal, onde difundiu-se de Alenquer para Santarém e para Lisboa. A devoção foi trazida pelos frades mercedários para o Brasil, onde floresceram diversas confrarias, formadas principalmente por escravos, os quais consideravam Nossa Senhora das Mercês padroeira de sua libertação.[1]

APARIÇÃO: Durante a invasão moura na Espanha, os cristãos estavam sendo perseguidos, e muitos eram escravizados. Numa noite, Pedro Nolasco, Raimundo de Peñafort, um teólogo, e o rei de Aragão, Dom Jaime I tiveram o mesmo sonho. No sonho, apareceu a Virgem, dizendo-lhes para fundar uma ordem com o objetivo de proteger os cristãos e libertar os fiéis cativos. Pedro Nolasco e o teólogo, Raimundo, descobriram que tiveram o mesmo sonho, e ambos pediram a permissão do rei para fundar a ordem, e para sua surpresa, o rei também tivera o mesmo sonho. Então foi criada a Ordem Real, Celestial e Militar de Nossa Senhora das Mercês para a Redenção dos Cativos, e Pedro foi nomeado o grão-mestre da Ordem, sendo canonizado com o nome de São Pedro Nolasco. E assim, a devoção à Virgem das Mercês foi se espalhando por toda a Europa.

A festa de Nossa Senhora das Mercês e celebrada com louvor no Peru onde ela é padroeira.

No Brasil, desde o século XVII é festejada na cidade de: Jaicós Piauí de 15 a 24 de Setembro com novena, e no dia de nossa senhora (24 de setembro) a programação conta com missas, sendo algumas presididas pelo bispo diocesano, e procissão , que atrai milhares de fiÉis de mais de 9 Estados do Brasil. É celebrada na cidade de Itapipoca, CE, dos dia 14 a 24 de setembro, sendo algumas celebrações presidida pelos bispos: diocesano e emérito da Diocese de Itapipoca. Em São João del Rei (Minas Gerais), O título de Maria das Mercês é celebrado com pompa. São dez dias de festa, com novena solene e, por tradição, barroca, que conta com a participação de diversos bispos do Brasil, além de missas cantadas. No dia da virgem, a programação conta com santas missas solenes, inclusive algumas presididas pelo bispo diocesano, e à noite, a festa se encerra com a majestosa procissão, que “arrasta” milhares de fiéis junto aos andores de Nossa Senhora das Mercês, São Pedro Nolasco e São Raimundo Nonato. Um dos atrativos é o belíssimo show pirotécnico à chegada da procissão. Em Tejuco distrito de Brumadinho em Minas Gerais e celebrado o jubileu em honra a santa. Existe uma cidade em Minas Gerais chamada Mercês, onde há uma belíssima igreja em homenagem a santa e onde o jubileu é comemorado por dez dias, tendo seu ápice no dia 24 de setembro. É Padroeira de Cuité Paraíba desde 1768 celebrada com grande procissão e missa. Em são Raimundo Nonato -PI, no bairro Aldeia existe um templo dedicado a nossa senhora das mercês, onde todos os anos muitos fies se reunem em louvores a santa do dia 15 a 24 de setembro…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Nossa_Senhora_das_Merc%C3%AAs

– Ver também “… No meio da noite de 1º de agosto de 1218 , na festa de São Pedro nas Correntes, a Virgem Maria apareceu a Pedro Nolasco e disse: “Meu filho, eu sou a Mãe do Filho de Deus que, para a salvação e a liberdade do homem, que derramou todo o seu sangue sofrendo a morte cruel de cruz. Vim aqui procurar gente boa que deseja, como meu filho, dar a vida pela salvação e pela liberdade de seus irmãos acorrentados».
“Portanto, desejo que uma Ordem religiosa seja fundada em minha honra, cujos membros resgatem os escravos cristãos das mãos e da tirania dos turcos, dando-se como penhor, se necessário, por aqueles que não podem comprar de outra forma … Não seja com medo, Pedro, vou ajudá-lo em tudo isso, e para que você possa acreditar em minhas palavras, você verá em breve o cumprimento do que eu anunciei. Você verá meus filhos e filhas da Ordem (Nossa Senhora da Piedade) orgulho de usar o mesmo tipo de roupa branca que você me vê vestindo.”…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember24.html

VER DIA 06 DE MAIO: SÃO PEDRO NOLASCO:

Em Bar­ce­lona, na Es­panha, SÃO PEDRO NOLASCO, pres­bí­tero, que, jun­ta­mente com São Rai­mundo de Pe­nha­forte e Jaime I, rei de Aragão, é con­si­de­rado fun­dador da Ordem de Nossa Se­nhora das Mercês para a Re­denção dos Ca­tivos; no tempo do do­mínio dos in­fiéis, de­sen­volveu di­li­gen­te­mente uma grande ac­ti­vi­dade para es­ta­be­lecer a paz e li­bertar os cris­tãos do jugo da escravidão. († 1245).

OBSERVAÇÕES SOBRE SÃO PEDRO NOLASCO:

A. VER: Na FOLHINHA DO CORAÇÃO DE JESUS, dia 28 de janeiro; no MARTIROLÓGIO ITALIANO, dia 06 de maio.

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, Do dia 31 de janeiro. Em Barcelona, Espanha, em 1256, São Pedro Nolasco. Natural da diocese de Carcassonne, fundou, com São Raimundo de Peñafort a Ordem de Nossa Senhora das Mercês, para o resgate de prisioneiros cristãos. Seus religiosos colocavam-se eles próprios como prisioneiros em lugar dos irmãos (M).

B. Ver São Pedro de Nolasco, fundador da Ordem da Graça para a Redenção dos cativos (31 de janeiro) páginas 297-302: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%202.pdf

C. Ver “… ‘’Nolasco’’, disse a Mãe de Jesus, ‘’É vontade de meu filho e vontade minha que fundes uma Ordem religiosa para remir os cativos. Eis que nós estaremos sempre contigo.’’…”: http://mercedarios.com.br/sao-pedro-nolasco

D. Ver também “Pedro Nolasco foi um santo católico nascido na França e que desenvolveu seu trabalho missionário religioso na Espanha… Em 1218 fundou a Ordem de Nossa Senhora das Mercês. Pedro Nolasco é santo, como reconheceu a Igreja Católica (São Pedro Nolasco), e conhecido como redentor dos cativos.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Pedro_Nolasco

E. Ver ainda “Foi canonizado pelo Papa Urbano VIII, em 1628. Embora seja comumente homenageado no dia 13 de maio, festa de Nossa Senhora das Mercês, e no dia 28 de janeiro pelos padres mercedários, o calendário litúrgico romano lhe decida especialmente o dia 31 de janeiro para a sua veneração.”: http://arquisp.org.br/liturgia/santo-do-dia/sao-pedro-nolasco

F. VerDOIS TEXTOS PARA CONHECER SÃO PEDR NOLASCO: https://ocampones.org/dois-textos-para-conhecer-sao-pedro-nolasco/

F1. ver CONVENTO DAS MERCÊS: https://pt.wikipedia.org/wiki/Convento_das_Merc%C3%AAs_(S%C3%A3o_Lu%C3%ADs)

G. Ver ainda “Sua festividade é comemorada em 31 de janeiro*. * Em 28 de janeiro já mesmo antes do último Missal Tridentino, publicado em 1962.”: https://www.institutojacksondefigueiredo.org/enciclopedia-catolica/hagiografia/vida-de-sao-pedro-nolasco

================

VER TAMBÉM 24 DE SETEMBRO NA IGREJA ORTODOXA Todas as comemorações fixas abaixo são comemoradas no dia 7 de outubro pelas igrejas ortodoxas sob o Velho Calendário. No dia 24 de setembro do calendário civil, as igrejas sob o Velho Calendário celebram as comemorações listadas no dia 11 de setembro.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/24_de_setembro_na_Igreja_Ortodoxa

===================

OUTRAS SANTAS E SANTOS DE 24 DE SETEMBRO

1.   Em Milão, na Trans­pa­dana, hoje na Lom­bardia, re­gião da Itália, Santo Ana­tólio, que é con­si­de­rado o pri­meiro bispo desta cidade. († s. II)

2.   Em Se­de­laucum, hoje Se­au­lieu, no ter­ri­tório de Autun, na França, os santos An­dó­quio, Tirso e Félix, mártires. († data inc.).

– Ver Santos Andóquio, Tirso e Félix, mártires, páginas 420-421: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

3.   Em Ar­vena, na Aqui­tânia, hoje Cler­mont-Fer­rand, também na França, São Rús­tico, bispo, que, sendo pres­bí­tero nesta ci­dade, as­sumiu, com grande ale­gria da ci­dade, a honra do episcopado. († s. V)

4.   Em Lião, na Gália, hoje também na França, São Lopo (São Lupo), bispo, que antes tinha vi­vido como anacoreta. († d. 528)

5*.   Em Mar­selha, na Pro­vença, também na França, Santo Isarno, abade, homem aus­tero para con­sigo, mas be­ne­vo­lente e pa­cí­fico para com os ou­tros, que re­novou a vida re­gular no mos­teiro de São Vítor. († 1043).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 1043, Santo Isarno, amigo de Santo Odilão de Cluny. Eleito abade de São Vítor de Marselha, favoreceu o monaquismo no sul da França e na Catalunha. (X).

– Ver página 424: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

6.   Na Pa­nónia, em ter­ri­tório da ac­tual Hun­gria, São Ge­rardo Sa­gredo, bispo de Csanad e mártir, que foi pre­ceptor de Santo Eme­rico, prín­cipe ado­les­cente, filho do rei Santo Es­têvão, e morreu ape­dre­jado junto ao rio Da­núbio numa se­dição de hún­garos pagãos. († 1046).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 1046, São Geraldo (também na Folhinha do Coração de Jesus), monge beneditino veneziano, que feito bispo de Csanad na Hungria, sacrificou sua vida defendendo os direitos e os deveres civis e religiosos. (M).

– Ver páginas 414-419: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

– Ver também “… Gerardo Sagredo, também Gerhard ou Gellert, foi um bisposacerdote e missionário.[1]”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Gerardo_Sagredo

– Ver ainda “… SÃO GERARD, BISPO DE Chzonad, MARTYR

ST GERARD, às vezes apelidado de Sagredo, o apóstolo de um grande distrito da Hungria, era um veneziano, nascido por volta do início do século XI. Ainda bem jovem se consagrou ao serviço de Deus no mosteiro beneditino de San Giorgio Maggiore em Veneza, mas depois de algum tempo deixou-o para fazer uma peregrinação a Jerusalém. Ao passar pela Hungria, ele se tornou conhecido do rei, Santo Estêvão, que o fez tutor de seu filho, Bd Emeric, e Gerard também começou a pregar com sucesso. Quando Santo Estêvão estabeleceu a sé episcopal de Csanad, ele nomeou Gerardo como seu primeiro bispo. A maior parte do povo era pagão, e aqueles que levavam o nome de cristão eram ignorantes, brutos e selvagens, mas São Geraldo trabalhou entre eles com muitos frutos. Sempre uniu, tanto quanto possível, a perfeição do estado episcopal à da vida contemplativa, o que lhe deu um novo vigor no desempenho dos seus deveres pastorais. Mas Gerard também era um estudioso e escreveu uma dissertação inacabada sobre o Hino dos Três Jovens (Daniel iii), bem como outras obras que se perderam.
   O rei Estêvão apoiou o zelo do bom bispo enquanto ele viveu, mas com sua morte em 1038 o reino mergulhou na anarquia por disputantes pretendentes à coroa, e uma revolta contra o Cristianismo começou. As coisas foram de mal a pior e, finalmente, ao celebrar a missa em um pequeno lugar no Danúbio chamado Giod, Gerard previu que naquele dia receberia a coroa do martírio. O seu grupo chegou a Buda e ia atravessar o rio, quando foi atacado por alguns soldados sob o comando de um obstinado defensor da idolatria e inimigo da memória do rei Santo Estêvão. Eles atacaram São Geraldo com uma chuva de pedras, derrubaram seu veículo e o arrastaram para o chão. Enquanto estava em suas mãos, o santo se ajoelhou e orou com Santo Estêvão: “Senhor, não atribuam este pecado a eles. Eles não sabem o que fazem. “Ele mal havia pronunciado essas palavras quando foi atravessado pelo corpo com uma lança; os insurgentes então o arrastaram até a beira do penhasco chamado Blocksberg, onde estavam, e atiraram seu corpo de cabeça para baixo no Danúbio abaixo. Era 24 de setembro de 1046. A morte heroica de São Geraldo teve um efeito profundo, ele foi reverenciado como um mártir e suas relíquias foram consagradas em 1083 ao mesmo tempo que as de Santo Estêvão e seu aluno Bd Emeric. Em 1333, a república de Veneza obteve a maior parte de suas relíquias do rei da Hungria, e com grande solenidade as traduziu para a igreja de Nossa Senhora de Murano, onde São Geraldo é venerado como o protomártir de Veneza, o lugar de seu nascimento…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember24.html

7*.   Em Ge­rona, na Ca­ta­lunha, re­gião da Es­panha, o Beato Dal­mácio Moner, pres­bí­tero da Ordem dos Pre­ga­dores, in­signe pelo seu amor à so­lidão e ao silêncio. († 1341)

8*.   Em York, na In­gla­terra, os be­atos már­tires Gui­lherme Spenser, pres­bí­tero, e Ro­berto Har­desty, con­de­nados à pena ca­pital e en­for­cados no rei­nado de Isabel I, o pri­meiro por ser sa­cer­dote, o se­gundo por lhe ter dado hospitalidade. († 1589)

9.   Em Na­ga­sáki, no Japão, Santo An­tónio Gon­zález, pres­bí­tero da Ordem dos Pre­ga­dores, que, en­viado para o Japão com ou­tros cinco com­pa­nheiros e en­car­ce­rado pouco tempo de­pois, foi sub­me­tido duas vezes ao su­plício da água, até que, con­su­mido pela febre, pre­cedeu os seus com­pa­nheiros na morte, no tempo do chefe su­premo To­ku­gawa Yemitsu. († 1637)

10.     Em San Se­ve­rino, nas Marcas, re­gião da Itália, São Pa­cí­fico (também na Folhinha do Coração de Jesus), pres­bí­tero da Ordem dos Frades Me­nores, in­signe pela suas pe­ni­tên­cias, amor à so­lidão e oração ante o San­tís­simo Sacramento. († 1721).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em San Severino, na região de Ancona, na Itália, São Pacífico, franciscano. Professor de filosofia e brilhante pregador, aceitou generosamente a doença que aos trinta e cinco anos o obrigou a cessar toda a atividade exterior. (M)

– Conforme a Folhinha do Coração de Jesus de 23 de setembro de 2010, “Frei Pacífico, discípulo de São Francisco, se distinguia pela sua nobreza. Foi coroado Rei dos versos pelo imperador Frederico II. Era reconhecido como homem nobre, cortês e mestre na arte de cantar. Sua nobreza foi conquistada através do esforço pessoal, do exemplo alheio e da graça recebida. Convertido por uma pregação de Francisco sobre as vaidades do mundo. Certa vez viu o Tau na fronte de Francisco, sinal de predestinação. Francisco compôs uns louvores a Deus e queria chamar Frei Pacífico, Rei dos versos, hábil mestre de coro, para escolher alguns frades piedosos que fossem pelo mundo a pregar e a cantar os louvores de Deus. Frei Pacífico faleceu entre 1230 e 1235, em Lens, na França, onde fora ministro provincial. (Frei Antonio Andrietta, OFM – São Paulo/SP)”.

São Pacífico de São Severino, no VIDAS DOS SANTOS. Ver páginas 427-428: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

11*.   Em Ma­ribor, na Es­lo­vénia, o Beato An­tónio Mar­tinho Slomsek, bispo, que se de­dicou com todas as suas ener­gias ao cui­dado da vida cristã das fa­mí­lias, à for­mação do clero e à de­fesa da uni­dade da Igreja. († 1862)

12*.   Em Roma, a Beata Co­lomba Ga­briel (Joana Ma­tilde Ga­briel), aba­dessa do mos­teiro de L’viv, na Ucrânia, que, in­jus­ta­mente ca­lu­niada, se di­rigiu para Roma, onde viveu pobre e alegre e fundou a Con­gre­gação das Irmãs Be­ne­di­tinas da Ca­ri­dade, além da obra so­cial cha­mada Casa da Fa­mília, em favor das jo­vens ope­rá­rias po­bres ou afas­tadas da família. († 1926)

13*.   Em Ablat de la Ri­bera, po­vo­ação da pro­víncia de Va­lência, na Es­panha, o Beato José Rai­mundo Pas­coal Ferrer Botella, pres­bí­tero e mártir, que pa­deceu o mar­tírio du­rante a per­se­guição contra a fé cristã. († 1936)

14*.   Em Rotglà y Cor­bera, também na pro­víncia de Va­lência, o Beato José Maria Fer­rándiz Hernández, pres­bí­tero e mártir, que na mesma per­se­guição re­li­giosa ter­minou vi­to­ri­o­sa­mente o com­bate da fé. († 1936)

15*.   Em Ol­leria, na mesma pro­víncia de Va­lência, a Beata En­car­nação Gil Valls, virgem e mártir, que, le­vando a lâm­pada acesa, foi ao en­contro de Cristo Esposo. († 1936)

16*.   Em Al­cira, também na pro­víncia de Va­lência, o Beato José Rai­mundo Fer­ragut Girbés, mártir, pai de fa­mília que morreu como ví­tima por Cristo na mesma per­se­guição contra a fé cristã. († 1936)

17♦.   Em Bar­ce­lona, também na Es­panha, o Beato Afonso do Sa­grado Co­ração de Maria (Afonso Ari­mány Ferrer), pres­bí­tero da Ordem dos Car­me­litas Des­calços e mártir, que, du­rante a per­se­guição contra a Igreja, foi as­sas­si­nado  em ódio ao sacerdócio. († 1936)

18♦.   Em Má­laga, também na Es­panha, os be­atos Ma­nuel Gómez Contioso, pres­bí­tero, e com­pa­nheiros már­tires, que, du­rante a mesma per­se­guição, foram as­sas­si­nados em ódio à fé cristã. São estes os seus nomes: Es­têvão Garcia Garcia e Ra­fael Ro­drí­guez Mesa, re­li­gi­osos da So­ci­e­dade Salesiana. († 1936)

19♦.   Em Cu­enca, também na Es­panha, os be­atos Mel­chior do Es­pí­rito Santo (Mel­chior Ro­drí­guez Vil­las­trigo), pres­bí­tero da Ordem da San­tís­sima Trin­dade e com­pa­nheiros már­tires, que con­sumou egre­gi­a­mente o seu com­bate por Cristo. São estes os seus nomes: Luís de São Mi­guel dos Santos (Luís de Er­doíza y Za­malloa), Tiago de Jesus (Tiago Ar­riaga y Ar­ríen), pres­bí­teros, e João de Nossa Se­nhora do Cas­tellar (João Fran­cisco Joya y Cor­ra­lero), re­li­gioso, todos da Ordem da San­tís­sima Trindade. († 1936)

20. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em meados do séc. VII, São Geremário (São Germaro, também na Folhinha do Coração de Jesus), abade, que multiplicou o número de mosteiros na região de Beauvais. Morreu em um deles, que em seguida tomou o seu nome. (M).

– Ver páginas 422-423: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

21. Beata Rita Amada de Jesus. “Rita Amada de Jesus, nascida Rita Lopes de Almeida, foi uma beata portuguesa e fundadora do “Instituto das Irmãs de Jesus Maria José”… Apóstola do Rosário, da família e da Eucaristia… Beatificada pelo Papa Bento XVI em 28.05.2006… Festa litúrgica 24 de setembro”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Rita_Amada_de_Jesus

– Ver também “… faleceu em Casalmendinho (paróquia de Ribafeita) a 6 de Janeiro de 1913, em odor de santidade, confortada pelos últimos Sacramentos…”: https://www.vatican.va/news_services/liturgy/saints/ns_lit_doc_20050424_amada_po.html

VER DIA 06 DE JANEIRO:

Em Casalmedinho, localidade próxima de Viseu, em Portugal, a Beata Rita Amada de Jesus (Rita Lopes Almeida), virgem, que, em tempos difíceis de perseguição religiosa e devassidão de costumes, entre grandes dificuldades e obstáculos fundou o Instituto Jesus Maria José, destinado a recolher e educar meninas pobres e abandonadas, promovendo também com grande diligência a dignidade integral das mulheres. († 1913).

– Ver “Rita Amada de Jesus, nascida Rita Lopes de Almeida, foi uma beata portuguesa e fundadora do “Instituto das Irmãs de Jesus Maria José”.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Rita_Amada_de_Jesus 

22. São Vincenzo Maria Strambi. “… Vincenzo Maria Strambi (Civitavecchia1 de janeiro de 1745 – 1 de janeiro de 1824) – no religioso Vincenzo Maria di San Paolo – foi um prelado católico romano italiano que era um membro professo dos Passionistas e serviu como Bispo de Macerata-Tolentino de 1801 até sua renúncia em 1823 . Strambi tornou-se Passionista apesar de seu fundador, São Paulo da Cruz recusando-o várias vezes devido à constituição frágil de Strambi. Mas ele praticou austeridades Passionistas que continuaram após sua nomeação como bispo que o viu favorecer seu hábito religioso em vez do traje episcopal usual. Strambi era conhecido por seus projetos de caridade que incluíam o cuidado dos pobres e a redução das despesas diocesanas para sustentá-los; interessou-se especialmente pela educação e formação permanente dos sacerdotes. [2]”: Vincenzo Maria Strambi – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

23. Outras santas e santos do dia 24 de setembro, págs. 414-426 em: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

 “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 24 de setembro, ver ainda: 24 de setembro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA:

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  750-752: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livrariaon line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember24.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS A GRAÇA, AMADO PAI, DE LUTAR COM ENTUSIASMO E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO, CORAGEM E TRABALHO. DÊ-NOS, SOBRETUDO, A DOCILIDADE DAS OVELHAS. PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* PAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/E

MUITO OBRIGADO!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.