Santas e Santos de 26 de setembro

1. Santos Cosme e Da­mião (também na Folhinha do Coração de Jesus), már­tires, que, se­gundo a tra­dição, exer­ceram a me­di­cina em Ciro, na Eu­fra­tésia, ter­ri­tório da ho­di­erna Síria, sem pedir nunca re­mu­ne­ração e cu­rando a muitos com os seus cui­dados gratuitos. († c. s. III).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Síria setentrional, o martírio dos Santos Cosme e Damião, que uma tradição apresenta como dois irmãos que exerceram gratuitamente a medicina, a fim de ganhar a clientela para a fé cristã. Seu culto se popularizou muito na região mediterrânea a partir do séc. V. (R). Ver páginas 100-102: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

– Ver “… Os Santos Cosme e Damião, irmãos gêmeos, morreram por volta de 300 d.C. Crê-se que foram médicos, e sua santidade é atribuída pelo motivo de haverem exercido a medicina sem cobrar por isso, devotados à fé. Na Igreja Católica sua festa é celebrada no dia 26 de setembro, de acordo com o atual Calendário Litúrgico Romano do Rito Ordinário, e no dia 27 de setembro, pelo Calendário Litúrgico Romano do Rito Extraordinário. Na Igreja Ortodoxa são celebrados no dia 1 de novembro e também em 1 de julho pelos ortodoxos gregos. Nas religiões afro-brasileiras, onde são sincretizados como entidades infantis, também são festejados em 27 de setembro

… Os gêmeos nasceram em Egeia (agora Ayas, no Golfo do İskenderun, Cilícia, Ásia Menor), e tinham outros três irmãos. O pai foi mártir durante a perseguição dos cristãos na era de Diocleciano. Cosme e Damião eram médicos que curavam os enfermos não só com seu saber mas através de milagres propiciados por suas orações.[3] Seus nomes verdadeiros eram Acta e Passio.[4] Sua mãe se chamava Teodata, e também é venerada como santa pelos ortodoxos…

Igreja Católica Apostólica Romana, desde tempos imemoráveis até o Calendário Romano de 1962, que vigorou até 1969, celebrava a festa de santos Cosme e Damião no dia 27 de setembro. Porém, em 1969, com a reforma litúrgica, o Calendário Romano passou a comemorá-los no dia 26, pois, considerada a importância de São Vicente de Paulo, também celebrado dia 27, preferiram não pôr as duas Memórias na mesma data. São Vicente ficou com o dia 27, já que era a data sabida de sua morte; já Santos Cosme e Damião, como não se sabe a data de morte deles, tiveram sua Memória movida para o dia 26 de setembro. Ainda assim, católicos tradicionalistas, devotos mais antigos e as religiões afro-brasileiras que também os cultuam, como o Candomblé e a Umbanda, continuam a comemorá-los no dia 27. Apesar da mudança na Igreja Católica, ao menos no Brasil, por conta da tradição, populares continuam fazendo comemorações no dia 27 de setembro… O dia de São Cosme e Damião é celebrado também pelo candomblébatuquexangô do Nordestexambá e pelos centros de umbanda onde são associados aos meninos de angola, que trazem bem estar por onde passam, possuem conhecimento de desfazer feitiços e auxiliam na cura de enfermidades… O culto aos gêmeos mártires foi trazido para o Brasil em 1530 por Duarte Coelho Pereira e tornaram-se padroeiros de Igarassu, em Pernambuco.[8] No nordeste brasileiro passaram a ser invocados para afastar o contágios de epidemias. Os negros identificaram Cosme e Damião como o orixá Ìbéjì em um sincretismo religioso.[9][10]”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Cosme_e_Dami%C3%A3o

2.   Co­me­mo­ração de São Ge­deão, da tribo de Ma­nassés, que foi juiz em Is­rael e, re­ce­bendo do Se­nhor o sinal do or­valho no velo de lã, com a for­ta­leza de Deus des­truiu o altar de Baal e li­bertou o povo de Is­rael dos seus inimigos.

3.   Em Al­bano, no Lácio, re­gião da Itália, São Se­nador, mártir. († s. III/IV)

4.   Em Bo­lonha, ci­dade da ac­tual Emília-Ro­manha, também na Itália, a co­me­mo­ração de Santo Eu­sébio, bispo, que, com Santo Am­brósio de­fendeu a fé ca­tó­lica contra os ari­anos e se em­pe­nhou muito em pro­mover entre as jo­vens o valor da virgindade. († s. IV).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no mesmo dia, Santo Eusébio, que dirigiu a igreja de Bolonha no séc. III; e São Vígilo, que dirigiu a de Bréscia, no séc. V. (M)

5.   Em Gaeta, no Lácio, também na Itália, Santo Es­têvão de Rossano, monge, com­pa­nheiro de São Nilo o Jovem. († 1001).

6.   Na zona de Tús­culo, pró­ximo de Roma, São Nilo o Jovem, abade, na­tural da Grécia, que, as­pi­rando a uma forma de viver san­ta­mente, cul­tivou a prá­tica da abs­ti­nência, hu­mil­dade e pe­re­gri­nação, teve o dom da pro­fecia e sábia dou­trina e fundou o cé­lebre mos­teiro de Grot­ta­fer­rata se­gundo a ob­ser­vância dos Pa­dres Ori­en­tais, onde, já no­na­ge­nário e em oração na igreja, en­tregou o seu es­pí­rito a Deus. († 1004/1005).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 1004, São Nilo, abade. Nascido de uma das primeiras famílias gregas da Calábria, fundou vários mosteiros de rito bizantino, dos quais o mais importante foi o de Grottaferrata. (M).

– Ver páginas 9-30: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

– Ver “… Nascido de uma família grega de Rossano, ele foi casado (ou viveu junto) por um tempo e teve uma filha. Ele se converteu por causa de uma doença e, daí em diante, se tornou um monge e um propagador da regra de São Basílio na Itália.

Ele era conhecido por sua vida asceta, por suas virtudes e por sua erudição teológica. Por um tempo, ele viveu como um eremita e, posteriormente, passou algum tempo em diversos mosteiros que ele ou fundou ou reformou. Ele esteve também por um tempo em Monte Cassino e no Mosteiro de Aleixo, em Roma. Quando o papa Gregório V (r. 996–999) foi expulso de Roma, Nilo se opôs ao usurpador Filógato de Placência, o antipapa eleito como João XVI. Posteriormente, quando Filógato foi torturado e mutilado, ele repreendeu tanto Gregório quanto o imperador do ocidente Otão III pelo crime.

A principal obra de Nilo foi a fundação, em 1004, do famoso mosteiro grego de Grottaferrata, perto de Frascati, em terras doadas por Gregório, conde de Túsculo, do qual ele se tornou o primeiro abade. A abadia continua até hoje seguindo o rito bizantino.

Nilo passou os anos finais de sua vida no Mosteiro de Santa Ágata, em Túsculo, e também em Valleluce, perto de Gaeta, como eremita.

Ele morreu no mosteiro de Santa Ágata em 1005. Sua festa é celebrada no dia 26 de setembro, tanto no calendário bizantino quanto no martirológio romano”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Nilo,_o_Mo%C3%A7o

7*.   Em Sa­lerno, na Cam­pânia, re­gião da Itália, a Beata Lúcia de Caltagirone, virgem da Ordem Ter­ceira Re­gular de São Francisco. († 1400)

8.   Em Seul, na Co­reia, a paixão dos santos Se­bas­tião Nam I-gwan e oito companheiros, már­tires, que, de­pois de so­frerem cruéis su­plí­cios, foram de­go­lados por causa da sua fé cristã. Co­me­moram-se também as santas már­tires Luzia Kim, Ca­ta­rina Yi, viúva, e sua filha Ma­da­lena Cho, virgem, que, en­car­ce­radas pela sua fé em Cristo, mor­reram também ví­timas de atrozes tor­mentos em dia in­certo deste mês. São estes os seus nomes: Inácio Kim Che-jun, Carlos Cho Shin-ch’ol; Co­lomba Kim Hyoim, virgem; Ma­da­lena Pak Pong-son e Per­pétua Hong Kum-ju, viúvas; Ju­lieta Kim, Águeda Chon Kyong-hyob y Ma­da­lena Ho Kye-im. († 1839)

9.   Em Lião, na França, Santa Te­resa (Maria Vi­tória Cou­derc), virgem, que, su­pe­rando as tri­bu­la­ções com ânimo se­reno, fundou a Com­pa­nhia de Nossa Se­nhora do Ce­ná­culo na lo­ca­li­dade de La Lou­vesc, junto ao tú­mulo de São João Fran­cisco de Régis. († 1885).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Lião, no ano da graça de 1885, Santa Teresa Courdec, virgem. Nascida na região da Ardèche, entrou aos vinte anos nas Irmãs Assinantes de Apt, cuja congregação havia sido fundada pouco antes pelo abade Terme. Com a morte do fundador em 1834, a pequena sociedade dividiu-se em dois ramos: um dedicou-se ao ensino, ao passo que outro, dirigido por Madre Teresa, consagrava-se às obras de retiros espirituais e dava origem, assim, à Congregação de Nossa Senhora do Cenáculo. Várias vezes afastada de seu cargo de superiora, a santa soube aceitar tudo e levar uma vida humilde e escondida. (X)

10*.   Em Gars, po­vo­ação pró­xima de Mu­nique, na Ale­manha, o Beato Gaspar Stang­gas­singer (também na Folhinha do Coração de Jesus), pres­bí­tero da Con­gre­gação do San­tís­simo Re­dentor, que, de­di­cado à for­mação dos jo­vens, foi para eles um exemplo de ca­ri­dade alegre e oração assídua. († 1899)

11*.   Em Los Reyes, ci­dade do Perú, o Beato Luís Tezza, pres­bí­tero da Ordem dos Clé­rigos Re­grantes Mi­nis­tros dos En­fermos, que, para servir a Deus nos en­fermos, fundou a Con­gre­gação das Fi­lhas de São Ca­milo, que sa­bi­a­mente reuniu para se de­di­carem a múl­ti­plas obras de caridade. († 1923)

12*.   Em Va­lência, na Es­panha, as Be­atas Maria do Amparo (Te­resa Rosat Ba­lasch) e Maria do Calvário (Jo­sefa Ro­mero Cla­riana), vir­gens da Con­gre­gação da Dou­trina Cristã e már­tires, que, du­rante a per­se­guição re­li­giosa, foram en­car­ce­radas e de­pois as­sas­si­nadas por causa da sua fi­de­li­dade a Cristo Esposo. († 1936)

13*.   Também em Va­lência, o Beato Ra­fael Pardo Molina, re­li­gioso da Ordem dos Pre­ga­dores e mártir, que morreu du­rante a per­se­guição contra a fé cristã. Com ele se co­me­mora também o beato mártir José Maria Vidal Segú, pres­bí­tero da mesma Ordem, que passou à glória ce­leste de­pois de ter dado em Bar­ce­lona um in­que­bran­tável tes­te­munho de fé em Cristo. († 1936)

14*.   Em Pu­erto de Ca­nals, lo­ca­li­dade da mesma pro­víncia de Va­lência, a Beata Cres­cência Valls Espi, virgem e mártir, que so­freu o mar­tírio du­rante a mesma per­se­guição religiosa. († 1936). Beata Crescência Valls Espí.

– Ver “Crescencia Valls Espí (Onteniente9 de junho de 1863 — Onteniente, 26 de setembro de 1936) foi uma mártir católica, morta durante a Guerra Civil Espanhola. Mulher simples, sustentava a família com seus bordados, enquanto participava das atividades paroquiais.[1] Foi, por isso, martirizada com três de suas irmãs. Aceitou o martírio dando um forte grito: “Viva Cristo Rei”. Foi beatificada pelo papa João Paulo II em 11 de março de 2001”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Crescencia_Valls_Esp%C3%AD

15*.   Em Be­ni­fairó de Vall­digna, po­vo­ação da mesma pro­víncia de Va­lência, a Beata Maria del Ol­vido No­guera Albelda, virgem e mártir, que, na mesma per­se­guição, so­freu o mar­tírio por causa da sua fé. († 1936)

16*.   Em Gilet, também na pro­víncia de Va­lência, o Beato Bo­a­ven­tura de Puzol (Júlio Es­teve Flors), pres­bí­tero da Ordem dos Frades Me­nores Ca­pu­chi­nhos e mártir, que, du­rante a mesma per­se­guição, ví­tima da vi­o­lência dos ini­migos da fé cristã, foi ao en­contro do Senhor. († 1936)

17*.   Em Be­ni­fallin, na pro­víncia de Ali­cante, também na Es­panha, a Beata Maria Jordá Botella, virgem e mártir, que, na mesma per­se­guição, venceu glo­ri­o­sa­mente o bom com­bate por Cristo. († 1936)

18*.   Em Ma­drid, também na Es­panha, o Beato Leão Maria de Alacuás (Ma­nuel Légua Marti), pres­bí­tero da Con­gre­gação dos Ter­ciá­rios de Nossa Se­nhora das Dores e mártir, que, du­rante a mesma per­se­guição, al­cançou a coroa de glória. († 1936)

19♦.   Em Bilbau, também na Es­panha, o Beato An­tónio Cid Rodríguez, re­li­gioso da So­ci­e­dade Sa­le­siana e mártir, que, na mesma per­se­guição, me­receu re­ceber a su­blime palma da glória celeste. († 1936)

20. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Nicomédia, no começo do séc. IV, a paixão dos Santos Cipriano e Justina. Cipriano, que era mago, foi convertido pela graça sobrenatural da virgem Justina, que ele tentara em vão corromper através de seus sortilégios. Os dois sacrificaram a vida por Cristo. (M). Ver páginas 31-35: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SsANTOS%20-%2017.pdf

– Ver ““São” Cipriano é venerado pela Igreja Ortodoxa e Católica como cristão de Antioquia que sofreu o martírio em Nicomédia, em 26 de setembro de 304. Por vezes, devido ao seu nome e relação de martírio com a Igreja Católica, Cipriano de Antioquia é confundido com São Cipriano de Cartago (que de fato tem o título de São, pois foi canonizado pela Igreja Católica).”: Cipriano e Justina – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

– Ver também: The Lives of Sts. Cyprian and Justina (orthodoxinfo.com)

– Ver ainda: “Cristãos de Antioquia que sofreram martírio durante a perseguição de Diocleciano em Nicomedia, 26 de setembro de 304, a data em setembro sendo depois fez o dia de sua festa. ”: CATHOLIC ENCYCLOPEDIA: Sts. Cyprian and Justina (newadvent.org)

21. São Colman, abade. Ver página 36: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

– Ver “… 612 São Colman de Elo Abade bispo; autor do Alfabeto da Devoção,
também chamado de Colman Lann Elo. Ele nasceu por volta de 555 em Glenelly, Tyrone, Irlanda, sobrinho de St. Columba. Em 590, ele construiu um mosteiro em Offaly. Ele também fundou a Abadia de Muckamore e se tornou bispo de Connor. Colman foi o autor do Alfabeto da Devoção. Ele morreu em Lynally em 26 de dezembro…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember26.html

22. Mártires do Canadá (ver também 19 de outubro). Os santos már­tires João de Brébeuf, Isaac Jogues, pres­bí­teros, e com­pa­nheiros (também na Folhinha do Coração de Jesus), da Com­pa­nhia de Jesus, no dia em que São João de la Lande, re­li­gioso, foi as­sas­si­nado pelos pa­gãos do lugar em Os­ser­nenon, hoje Au­ri­es­ville, nos Es­tados Unidos da Amé­rica do Norte, onde, al­guns anos antes, tinha al­can­çado a coroa do mar­tírio São Re­nato Goupil. Neste dia são também ve­ne­rados con­jun­ta­mente os seus santos com­pa­nheiros Ga­briel Lalemant, An­tónio Daniel, Carlos Garnier e Natal Chabanel, que, no ter­ri­tório ca­na­diano, em dias di­versos, mor­reram már­tires, de­pois de muitos tra­ba­lhos na missão entre os Hu­rões para anun­ciar o Evan­gelho de Cristo aos povos desta região. († 1642-1649). Conforme o Martirológio Romano-Monástico de 19 de outubro, no meio do séc. XVII, o martírio dos Santos Isaac Jogues, João de Brébeuf, René Goupil e outros cinco missionários jesuítas, cruelmente mortos pelos índios iroqueses, quando levavam ao Canadá o Evangelho. (R).

 Registrado em 18 de outubro no Martirológio Italiano: Em Os­ser­nenon, po­vo­ação do Ca­nadá, a paixão de Santo Isaac Jo­gues, pres­bí­tero da Com­pa­nhia de Jesus e mártir, que foi feito es­cravo pelos in­dí­genas, que lhe cor­taram os dedos e fi­nal­mente o ma­taram com golpes de ma­chado na ca­beça. A sua me­mória ce­lebra-se amanhã, jun­ta­mente com a dos seus companheiros. († 1646).

Ver página 316: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2018.pdf

– Ver também: Mártires do Canadá. Ver “Os Mártires canadenses, conhecidos também como Mártires norte-americanos ou Mártires da Nova França, eram oito missionários jesuítas de Sainte-Marie among the Hurons que foram torturados e mártirizados em várias datas entre 1642 e 1649 no Canadá, na região que hoje é Ontário do Sul e Upstate New York, durante a guerra entre os iroquois (particularmente os mohawk) e os hurões. Os mártires são São René Goupil (1642),[1] Santo Isaac Jogues (1646),[2] São Jean de Lalande (1646),[3] Santo Antoine Daniel (1648),[4] São Jean de Brébeuf (1649),[5] São Noël Chabanel (1649),[6] São Charles Garnier (1649)[6] e São Gabriel Lalemant (1649).[5]”: https://pt.wikipedia.org/wiki/M%C3%A1rtires_canadenses

16 de março: Na re­gião dos Hu­rões, no Ca­nadá, a paixão de São João de Brébeuf, pres­bí­tero da Com­pa­nhia de Jesus e mártir, que, en­viado da França para as mis­sões entre os Hu­rões, de­pois de muitos tra­ba­lhos mis­si­o­ná­rios e tri­bu­la­ções, foi cru­de­lis­si­ma­mente tor­tu­rado pelos pa­gãos do lugar e morreu he­roi­ca­mente por Cristo. A sua me­mória ce­lebra-se no dia onze de Ou­tubro, jun­ta­mente com a dos seus companheiros. († 1649).

No domínio do Canadá, os Santos Mártires João de Brebeuf, Gabriel Lalemant, Antônio Daniel (também na Folhinha do Coração de Jesus), Carlos Garnier (também na Folhinha do Coração de Jesus) e Natal Chabanel, Sacerdotes da Companhia de Jesus, os quais, na missão dos Hurões, neste e em outros dias, depois de muitos trabalhos e crudelíssimos tormentos, morreram valorosamente por Cristo (conforme Martirológio, Editora Permanência).

– Ver página 91: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%205.pdf

23. São Paulo VI (nascimento em 26 de setembro de 1897): na Folhinha do Coração de Jesus (deste 26 de setembro). Ver dia 29 de maio, sua festa litúrgica.

24. Outras santas e santos do dia 26 de setembro, págs. 9-38 em:

http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

 “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 26 de setembro, ver ainda: 26 de setembro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA:

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  755-758: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livrariaon line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember26.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS A GRAÇA, AMADO PAI, DE LUTAR COM ENTUSIASMO E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO, CORAGEM E TRABALHO. DÊ-NOS, SOBRETUDO, A DOCILIDADE DAS OVELHAS. PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* PAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/E

MUITO OBRIGADO!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.