Santas e Santos de 14 de julho

1. São Ca­milo de Léllis (também na Folhinha do Coração de Jesus), pres­bí­tero, que, nas­cido em Teano, nos Abruzos, re­gião da Itália, já desde a sua ado­les­cência se­guiu a vida mi­litar e fre­quentou os ví­cios do mundo; fi­nal­mente con­ver­tido, de­dicou-se fer­vo­ro­sa­mente ao ser­viço dos en­fermos no hos­pital dos in­cu­rá­veis, como se fossem o pró­prio Cristo e, or­de­nado sa­cer­dote, lançou em Roma os fun­da­mentos da Con­gre­gação dos Clé­rigos Re­grantes Mi­nis­tros dos Enfermos. († 1614).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Roma, no ano da graça de 1614, o nascimento no céu de São Camilo de Lellis. Arruinado pelo vício do jogo, foi convertido pelo exemplo dos Capuchinhos, e encontrou por ocasião de uma estada em um hospital sua verdadeira vocação. Fundou a Companhia dos Servidores dos Enfermos, cujos membros são chamados, desde então, de Camilianos. (R)

– Conforme a Folhinha do Coração de Jesus de 13/07/2008: CARISMA CAMILIANO. São Camilo de Lellis (1550-1614) é o santo padroeiro dos doentes dos hospitais e dos profissionais da saúde. É conhecido como um dos santos da caridade na História da Igreja. Seu exemplo é uma inspiração para nós no cuidado dos doentes e sofredores, num mundo tecnicizado e sem alma. Ficou célebre seu grito, juntos aos profissionais da saúde de então, e que não perdeu sua atualidade: “colocar mais coração nas mãos”. Ou seja, a competência profissional (mãos) tem que estar junto com a competência humana (coração). Isto é humanizar! O cuidado tem como medida a sensibilidade feminina do cuidar quando diz: “Desejamos, com a graça de Deus, servir a todos os enfermos com aquele amor que uma mãe amorosa cuida de seu único filho enfermo”. (Pe. Leo Pessini, Camiliano – pessini@scamilo.cdu.br).

– Conforme a Folhinha do Coração de Jesus de 13/07/2010, no dia 14 de julho a Igreja lembra São

Camilo de Lellis (1550-1614), proclamado como o santo protetor dos doentes e profissionais da saúde. Destacamos alguns pensamentos que não perderam sua atualidade ao longo dos séculos. “Os doentes que assistimos um dia nos levarão a contemplar a face de Deus”. “O que fazes pelos doentes, deves fazê-lo por amor”. “Nós que trabalhamos com os doentes, não devemos ter inveja de ninguém, pois Deus nos confiou a melhor parte da caridade”. “Enquanto as mãos fazem o seu trabalho, os ouvidos devem estar abertos para acolher suas ordens e seus desejos, a língua deve estar pronta para exortá-lo a ter paciência e o coração para interceder a Deus com ele”, “Mais coração

nas mãos, irmão”. (Pe. Leo Pessini, Camiliano – pessini@scamilo.edu.br).

– Conforme a Folhinha do Coração de Jesus de 13/07/2012: CARISMA CAMILIANO. A missão profética da vida camiliana, herdada de São Camilo (1550–1614), consiste em denunciar tudo o que atenta contra a vida e a saúde humana. Entre outras situações mencionamos: os atentados contra a dignidade e a integridade dos mais fracos, humildes e vulneráveis da sociedade; a injusta e iníqua distribuição de recursos de saúde; os mecanismos e estruturas que impedem aos mais pobres de chegar à mesa da vida e da saúde. Este compromisso exige um esforço sério para promover uma nova cultura da saúde, mostrando que o Evangelho vivido é a melhor fonte de saúde proposta por Cristo e confiada à Igreja como dom e missão. Esta é a profecia da nova saúde, que não exclui ninguém e que aponta para um horizonte de plenitude de vida! (Leo Pessini, Camiliano – pessini@saocamilo-sp.br).

Ver páginas 125-129: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2013.pdf

– Ver também “São Camilo de Léllis (Bucchianico25 de maio de 1550 — Roma14 de julho de 1614) foi um religioso italiano, fundador da Ordem dos Ministros dos Enfermos (Camilianos). É venerado como santo da Igreja Católica e é considerado protetor dos enfermos e dos hospitais.[1]”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Camilo_de_Lellis

– Ver “… 1614 Camilo de Lellis, sacerdote Para ele só importavam os doentes, pois ao servi-los servia a Deus a caridade era a única coisa que fazia a vida valer a pena, a maneira mais segura de aproximar o homem de Deus, a única vida verdadeira – sangue da Igreja. Pela primeira vez os pacientes foram separados em diferentes enfermarias de acordo com a natureza de sua doença RM

    Em Roma, aniversário de São Camilo de Lellis, sacerdote e confessor, fundador dos Clérigos Regulares para a Pastoral dos Enfermos. O Papa Bento XIV o incluiu entre os santos pela fama de seus milagres e virtudes; O Papa Leão XIII o nomeou protetor celestial dos hospitais e dos doentes. Sua festa é celebrada no dia 18 de julho.
Nascido em Bucchianico, Abruzzi, Itália, 1550; canonizado em 1746; dia de festa antigamente18 de julho. Para São Camilo de Lellis, as únicas pessoas que importavam eram os doentes, pois ao servi-los estava servindo a Deus. Com outras pessoas era duro, brusco e obstinado, mas com os doentes era gentil e amoroso. Aos seus olhos, a caridade era a única coisa que tornava a vida digna de ser vivida, a forma mais segura de aproximar o homem de Deus, o único verdadeiro sangue vital da Igreja; a caridade que São Paulo dissera era ainda maior do que a fé e a esperança.

O que torna a vida de São Camilo ainda mais surpreendente é que ele próprio sofria de uma doença nos pés e nas pernas que o obrigou a deixar os capuchinhos.

Certa vez, um cardeal pediu para vê-lo enquanto ele estava ocupado cuidando dos doentes.
 “Sua Excelência terá de me desculpar”, disse Camilo.

“Por enquanto estou com Nosso Senhor. Verei Sua Excelência quando terminar.”

A outro cardeal, que era membro do conselho administrativo dos hospitais de Roma, disse:

“Monsenhor, se alguns dos meus pobres passarem fome ou morrerem por causa dessa escassez de alimentos, eu juro por Deus que vou acusá-lo diante de seu poderoso Tribunal.”

   Camilo fez reformas radicais nos hospitais que foram nada menos que revolucionárias. Suas ideias eram poucas e simples, mas cheias de bom senso e nobreza de coração. Em uma época em que a medicina estava atrasada, os atendentes e ordenanças eram recrutados entre criminosos empedernidos e capelães e esmolers entre padres que haviam sido suspensos de seus deveres regulares.
    A sujeira e a miséria que tinham sido uma característica padrão dos hospitais foram eliminadas, e ele próprio muitas vezes se ajoelhava e esfregava o chão. Os recém-chegados eram lavados, suas camas eram arrumadas regularmente, os lençóis sujos eram trocados, as feridas eram tratadas com cuidado e, pela primeira vez, os pacientes eram separados em diferentes enfermarias de acordo com a natureza de suas doenças.
   A partir do momento da entrada, cada paciente recebeu atenção personalizada. Dia e noite Camilo ia de cama em cama, ouvindo as queixas, cuidando dos moribundos, dando a Comunhão e a Extrema-Unção, certificando-se de que uma pessoa estava devidamente curada antes de poder sair, e cuidando para que a comida servida fosse de boa qualidade e devidamente cozinhada.

   Se a administração demorasse a dar-lhe os mantimentos de que precisava, ele saía a pé ou com um burrinho e mendigava de porta em porta. “Não acho”, disse ele, “que em todo o mundo exista um campo de flores cujo perfume possa ser mais doce para mim do que o pequeno desses hospitais.” “Esses lugares sagrados”, como ele chamou certa vez o hospital, também eram os melhores lugares para converter almas a Deus.
   Sua caridade não ficou confinada dentro dos muros dos hospitais. 

Procurou os indigentes que viviam no Quirinal ou sob os arcos do Coliseu. Ele visitou os doentes em suas casas e organizou uma cozinha de sopa na Piazza Maddalena.
     Tampouco se confinou a Roma, pois ele e seus companheiros, os Camilanos, estenderam suas atividades a Milão, Gênova, Florença, Mântua, Messina, Palermo, aos campos de batalha da Hungria, onde os exércitos austríaco e italiano lutavam contra os turcos (1595-1601), viajando a pé com roupas surradas e manchadas de viagem, indiferentes ao frio cortante do inverno ao calor escaldante do verão.

“O sol é uma das criaturas de Deus”, disse ele, “e não me fará mais mal do que Deus lhe permite.”

    Como muitos outros santos, este homem de gênio teve uma juventude selvagem e imprudente antes de descobrir sua vocação. Sua mãe tinha quase 60 anos quando ele nasceu. Seu pai era um nobre menor que havia sido capitão do exército de Carlos V. Aos 17 anos, o jovem de 6’6″ foi com seu pai lutar a serviço de Veneza contra os turcos, mas no último momento ele foi impedido de se juntar às suas tropas por causa de uma úlcera na perna direita, um problema doloroso e feio que o acompanharia por toda a vida.

    Depois de outra tentativa de servir nas forças venezianas, ele foi em 1571 para o hospital de São Tiago (San Giacomo) em Roma para incuráveis ​​como paciente e servo, mas logo foi demitido. “Este jovem é incorrigível e completamente inadequado para ser um enfermeiro”, dizia o relatório sobre ele; mas, na verdade, ele voltou lá várias vezes, pois a úlcera em sua perna não parava de abrir, e a única maneira de tratá-la era trabalhando no hospital. Ele entrou ao serviço da Espanha, mas a expedição contra Túnis para a qual ele se alistou foi cancelada e a frota foi retirada de serviço. Deprimido, desmoralizado e sem trabalho, Camilo vagueou até chegar a Nápoles, onde caiu no hábito do jogo compulsivo. Suas poucas posses – sua espada, seu manto.
    Por um tempo ele viveu pedindo esmolas nas portas das igrejas. Castigado por sua penúria e lembrando-se de um voto que ele havia feito em um ataque de remorso para se juntar aos franciscanos, Camilo contratou um emprego como operário em alguns edifícios capuchinhos em Manfredonia. No dia da Candelária, aos 25 anos, entrou no noviciado dos capuchinhos, mas não pôde professar por causa da perna. Ele também foi negado pelos franciscanos recoletos.
    Camilo voltou e foi internado no hospital de São Tiago, onde encontrou sua verdadeira vocação. Abandonando suas tentativas de se tornar um franciscano, nas quais ele tentou e falhou quatro vezes, ele se dedicou a remediar as terríveis condições que encontrou lá. Dois outros membros da equipe, Bernardino Norcino, merceeiro, e Curtio Lodi, mordomo, juntaram-se a ele para formar o núcleo dos Camilanos. Encorajado por São Filipe Neri, demitiu-se de São Tiago e em 1584 foi ordenado sacerdote pelo exilado Thomas Goldwell de São Asafe, o último bispo inglês da antiga hierarquia. Ele recebeu uma anuidade de Fermo Calvi, um cavalheiro de Roma. Camilo decidiu deixar São Tiago, contra o conselho de seu confessor, Filipe Neri.
   Depois de se mudar duas ou três vezes, ele e seus companheiros se estabeleceram em um estabelecimento na rua chamado Botteghe Oscure. As regras curtas que ele prescreveu para sua ordem exigiam ir diariamente ao hospital do Espírito Santo para servir. 

Gradualmente, a semente que ele plantou cresceu em uma árvore poderosa. Em 18 de março de 1586, o Papa Sisto V aprovou sua congregação e no mesmo ano a ordem recebeu seu hábito distintivo – um manto preto com uma cruz vermelha no ombro direito. Logo depois eles receberam o hospício da Madalena perto do Panteão, e em 21 de setembro de 1591, o Papa Gregório XIV os elevou ao grau de uma ordem, a dos “Ministros dos Doentes”.
   Em 1588, foi convidado para Nápoles e, com 12 companheiros, fundou uma nova casa. Galés com vítimas da peste eram proibidos de atracar, e Camilo e seus membros embarcavam para ministrar aos doentes. Dois irmãos morreram, tornando-se os primeiros mártires desta ordem.
     O próprio Camilo foi o primeiro prefeito geral da ordem, que se espalhou tão rapidamente que em 1607, sete anos antes de sua morte, tinha oito hospitais, 15 casas e mais de 300 membros; e já mais de 170 membros já morreram no exercício das suas funções. Aos três grandes votos de pobreza, castidade e obediência, os Camilanos acrescentaram um quarto: “Ó Senhor, prometo servir os doentes, que são teus filhos e meus irmãos, todos os dias da minha vida, com toda a caridade possível”.
   Em 1591, Camilo estava sofrendo várias outras doenças dolorosas além de sua perna ulcerada, mas ele se recusou a ser atendido. Renunciou ao cargo de superior em 1607. Assistiu ao capítulo geral em 1613 e visitou as casas com o novo superior geral. Em Gênova, ficou muito doente, mas se recuperou e continuou a visitação. Camilo sofreu uma recaída e recebeu os últimos sacramentos do Cardeal Ginnasi. 

Ele havia revolucionado a enfermagem, insistindo em ar puro, dietas adequadas, isolamento de pacientes infecciosos e assistência espiritual aos moribundos, razão pela qual a ordem também era chamada de “Padres de um Bom Morrer” ou “Agonizantes” (Benedictines, Encyclopedia, Branco).

Na arte, São Camilo é um leigo que cuida dos doentes (Roeder). Ele foi declarado o patrono dos doentes e suas enfermeiras por Leão XIII (Benedictinos) .

São Camilo de Lellis nasceu em Bacchianico, Nápoles, 1550; morreu em Roma, 14 de julho de 1614.

   Era filho de um oficial que servira tanto no exército napolitano quanto no francês. Sua mãe morreu quando ele era criança, e ele cresceu absolutamente negligenciado. Ainda jovem, tornou-se soldado a serviço de Veneza e depois de Nápoles, até 1574, quando seu regimento foi dissolvido. Enquanto no serviço ele se tornou um jogador convicto, e em consequência de suas perdas no jogo foi às vezes reduzido a uma condição de miséria. A bondade de um frade franciscano o induziu a solicitar a admissão nessa ordem, mas foi recusado. Ele então se mudou para Roma, onde conseguiu emprego no Hospital dos Incuráveis. Ele foi levado a ir para lá principalmente pela esperança de uma cura de abscessos em ambos os pés, dos quais sofria há muito tempo. Ele foi dispensado do hospital por causa de sua disposição briguenta e sua paixão pelo jogo. Tornou-se novamente um soldado veneziano e participou da campanha contra os turcos em 1569. Após a guerra, foi empregado pelos capuchinhos em Manfredonia em um novo prédio que eles estavam erguendo. Seu velho hábito de jogo ainda o perseguia, até que um discurso do guardião do convento o assustou tanto que decidiu reformar-se. Ele foi admitido na ordem como um irmão leigo, mas logo foi demitido por causa de sua enfermidade. Embarcou novamente em Roma, onde entrou no hospital em que estivera anteriormente, e depois de uma cura temporária de sua doença tornou-se enfermeiro, e conquistando a admiração da instituição por sua piedade e prudência, foi nomeado diretor do hospital. e participou na campanha contra os turcos em 1569. Depois da guerra, foi empregado pelos capuchinhos de Manfredonia num novo edifício que estavam a erguer. Seu velho hábito de jogo ainda o perseguia, até que um discurso do guardião do convento o assustou tanto que decidiu reformar-se. Ele foi admitido na ordem como um irmão leigo, mas logo foi demitido por causa de sua enfermidade. Embarcou novamente em Roma, onde entrou no hospital em que estivera anteriormente, e depois de uma cura temporária de sua doença tornou-se enfermeiro, e conquistando a admiração da instituição por sua piedade e prudência, foi nomeado diretor do hospital…

… Enquanto neste ofício, ele tentou fundar uma ordem de enfermeiros leigos, mas o esquema foi contra, e a conselho de seus amigos, entre os quais estava seu guia espiritual, São Filipe Neri, ele decidiu se tornar padre. Ele tinha então trinta e dois anos de idade e começou a estudar latim no Colégio dos Jesuítas em Roma. Ele depois estabeleceu sua ordem, os Padres de uma Boa Morte (1584), e vinculou os membros por voto a se dedicarem aos atingidos pela peste; seu trabalho não se restringia aos hospitais, mas incluía o cuidado dos doentes em suas casas. O Papa Sisto V confirmou a congregação em 1586 e ordenou que deveria haver uma eleição de um superior geral a cada três anos. Camilo foi naturalmente o primeiro, e foi sucedido por um inglês, chamado Roger.
   Em 1591 Gregório XIV erigiu a congregação em ordem religiosa, com todos os privilégios dos mendicantes. Foi novamente confirmado como tal por Clemente VIII, em 1592. A enfermidade que havia impedido sua entrada entre os capuchinhos continuou a afligir Camilo por quarenta e seis anos, e seus outros males contribuíram para tornar sua vida de sofrimento ininterrupto, mas ele não permitia que ninguém o servisse e, quando mal podia ficar de pé, rastejava para fora de sua cama para visitar os doentes. Ele renunciou ao generalato da ordem, em 1607, a fim de ter mais lazer para os doentes e pobres. Enquanto isso, ele havia estabelecido muitas casas em várias cidades da Itália.
   Diz-se que ele tinha o dom de milagres e profecias. Ele morreu com a idade de sessenta e quatro anos enquanto pronunciava um apelo comovente a seus irmãos religiosos. Foi sepultado junto ao altar-mor da igreja de Santa Maria Madalena, em Roma, e, aprovados oficialmente os milagres que lhe foram atribuídos, o seu corpo foi colocado sob o próprio altar. Foi beatificado em 1742, e em 1746 foi canonizado por Bento XIV.
[Nota: Em 1930, o Papa Pio XI nomeou São Camilo de Lellis, juntamente com São João de Deus, co-padroeiro principal das enfermeiras e das associações de enfermeiras.]…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJuly14.html#1614_Camillus_de_Lellis_Priest_To_him

2.   Em Bréscia, na Ve­nécia, hoje na Lom­bardia, re­gião da Itália, Santo Op­ta­ciano, bispo, que subs­creveu a carta si­nodal sobre a fé ca­tó­lica a res­peito da En­car­nação, en­viada por Eu­sébio, bispo de Milão, ao papa São Leão. († s. V).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. V, Santo Optaciano, bispo de Bréscia. Assinou a Carta Sinódica de Eusébio de Milão dirigida ao papa São Leão, na qual todos os bispos da Itália do norte se comprometeram a defender a fé católica sobre a Encarnação. (M)

3*.   Em Soig­nies, no Bra­bante da Aus­trásia, ac­tu­al­mente na Bél­gica, São Vi­cente ou Ma­del­gário, que, com o as­sen­ti­mento da es­posa Santa Val­de­trudes, abraçou a vida mo­nás­tica e, se­gundo a tra­dição, fundou dois mosteiros. († c. 677)

4.   Em De­venter, na Frísia, ac­tu­al­mente na Ho­landa, São Mar­quelmo, pres­bí­tero e monge, de origem in­glesa, que desde a in­fância foi dis­cí­pulo de São Vi­li­brordo e seu com­pa­nheiro nos tra­ba­lhos de evangelização. († c. 775).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, próximo a 775, São Marquelmo, sacerdote e discípulo de São Vilibrordo, que pregou o Evangelho nos Países Baixos. (M)

5*.   Em Stary Kins­perk, pró­ximo de Eger, na Boémia, ac­tu­al­mente na Ché­quia, o Beato Cros­nato, mártir, que, de­pois da morte da es­posa e do filho, aban­donou a corte do rei para en­trar no ce­nóbio dos Pre­mons­tra­tenses em Teplá e, ao de­fender os di­reitos do mos­teiro, foi feito pri­si­o­neiro e aban­do­nado até morrer de fome. († 1217)

6*.   Em Ve­rona, no Vé­neto, re­gião da Itália, Santa Tos­cana, que, de­pois da morte do es­poso, deu todos os seus bens aos po­bres e se de­dicou in­can­sa­vel­mente, na Ordem de São João de Je­ru­salém, ao cui­dado dos enfermos. († 1343/1344)

7*.   Em Fo­linho, na Úm­bria, também re­gião da Itália, a Beata An­ge­lina de Marsciano (dia 13 de julho na Folhinha do Coração de Jesus), que, ao ficar viúva, se con­sa­grou to­tal­mente, du­rante mais de cin­quenta anos, ao ser­viço de Deus e do pró­ximo e deu início à ordem re­li­giosa das Ter­ciá­rias Fran­cis­canas de clau­sura, para se de­dicar à edu­cação da ju­ven­tude feminina. († 1435)

8*.   Em Va­lência, na Es­panha, o Beato Gaspar de Bono (também na Folhinha do Coração de Jesus, Gaspar de Bene) pres­bí­tero da Ordem dos Mí­nimos, que aban­donou as armas dos prín­cipes ter­renos para servir a Cristo Rei e go­vernou as casas da pro­víncia es­pa­nhola da Ordem com zelo, pru­dência e caridade. († 1604).

– Ver “Bem-aventurado Gaspardo de Bono” páginas 31-32: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2013.pdf

9.   Em Lima, no Peru, São Fran­cisco So­lano (também na Folhinha do Coração de Jesus), pres­bí­tero da Ordem dos Frades Me­nores, que, para a sal­vação das almas, per­correu por toda a parte as re­giões da Amé­rica do Sul e, com a sua pa­lavra e o seu tes­te­munho, en­sinou aos in­dí­genas e aos pró­prios co­lonos es­pa­nhóis a no­vi­dade da vida cristã. († 1610).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em 1610, São Francisco Solano, franciscano espanhol, que foi missionário junto aos indígenas da América Latina. (M).

Ver páginas 291-298 (dia 24 de julho): http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2013.pdf

– Ver também “São Francisco Solano, nascido Francisco Sánchez Solano Jiménez (Montilla10 de março de 1549[1] — Lima14 de julho de 1610), foi um frade franciscano e santo da Igreja Católica.

Seus pais eram Mateo Sánchez Solano y Ana Jiménez. Morreu no Peru e seus restos mortais se encontram na Basílica Menor e Convento de São Francisco o Grande, em Lima.

Foi canonizado pelo Papa Bento XIII em 1726.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Francisco_Solano_(santo)

10*.   Em Lon­dres, na In­gla­terra, o Beato Ri­cardo Langhorne, mártir, in­signe ju­rista, que, acu­sado fal­sa­mente de cons­pi­ração, no rei­nado de Carlos II, foi con­de­nato à morte e en­tregou a alma a Deus no pa­tí­bulo de Tyburn. († 1679).

– Ver páginas 33-34: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2013.pdf

11*.   Em Ce­recca-Ghe­baba, lo­ca­li­dade da Etiópia, o Beato Ghebre Mi­guel, pres­bí­tero da Con­gre­gação da Missão e mártir, que, pro­cu­rando sempre a ver­da­deira fé no es­tudo e na oração, fi­nal­mente en­trou na uni­dade da Igreja ca­tó­lica; por isso, so­freu du­rante treze meses o cár­cere e ca­mi­nhadas for­çadas im­pe­lido por sol­dados, com os pés presos com ca­deias, até que morreu con­su­mido pelas in­ces­santes fla­ge­la­ções, pela sede e pela fome. († 1855)

– Ver BEATO MICHELE GHEBRE

… Na rica região etíope de West Gojam, abaixo do Lago Tsana e na margem direita do Abbay, fica a vila de Dibo, onde Ghebre Michele nasceu em 1791. Este nome que lhe foi dado, que significa “servo ou devoto de São Miguel“, provou ser um presságio de seu futuro, pois assim como o Arcanjo Miguel defendia os direitos de Deus contra Satanás, ele também deveria ter sido o campeão da Verdade, procurando-a incansavelmente e, uma vez encontrada, ensinando-a e defendendo-a até ao martírio.
Os pais fizeram todo o possível para garantir que ele recebesse uma educação que não fosse apenas elementar. Ghebre Michele foi criado e cresceu na fé de sua terra natal, onde a Igreja Copta Etíope negou a dupla natureza humana e divina de Cristo.
Quando ainda criança, uma grave doença o privou do olho esquerdo, mas isso não o impediu de estudar: animado por um espírito fervoroso e uma vontade de ferro, logo despertou a admiração de seus conterrâneos, que costumavam apelidar ele “homem de quatro olhos”. Ghebre Michele estudou na cidade vizinha de Mertolé Mariàm. Como os outros alunos abissínios, ele também era tratado quase como filho e servo de seus professores, fazendo parte de suas famílias, convivendo com eles, servindo e vivendo uma vida triste de privações e privações. Na quase total ausência de livros, também se estava condenado a estudar tudo de cor.
Ghebre Michele pôde assim aprender gramática, poesia, canto, cálculo eclesiástico e civil, bem como dedicar-se ao estudo do Saltério e sua interpretação, a Bíblia, teologia e astronomia.
Aos vinte e cinco anos terminou seus estudos. O amor pela ciência e pela virtude levou o jovem a buscar um ideal de vida mais perfeito. Ele, portanto, pediu para entrar no mosteiro de Mertolé-Mariàm e foi admitido lá. Assim abraçado à profissão monástica, na prática da castidade podia mais livremente empenhar-se na busca da Verdade. Dedicou-se ao estudo dos códigos antigos conservados nos mosteiros, ouviu os doutores mais famosos das escolas, mesmo sem apoiar o ensino de nenhum deles.
Tendo embarcado para o Egito, Ghebre Michele e dois de seus outros companheiros queriam ter uma opinião de San Giustino De Jacobis que os acompanhou na viagem. Então perguntaram-lhe “se em Jesus Cristo, depois da união, permanecem duas naturezas”. À resposta afirmativa do famoso missionário católico, os três objetaram: “Nossos pais dizem que a natureza não pode existir sem a pessoa, nem a pessoa sem a natureza; consequentemente, você é forçado a admitir duas pessoas em Jesus Cristo”. Naturalmente Justino poderia apenas responder: “Se este é o seu ensinamento, como é que na Trindade pode haver três pessoas em uma natureza?”. Ghebre Michele e seus companheiros, não sabendo mais como responder, fugiram em silêncio. Este último mais tarde foi com ele para Roma e Jerusalém, e depois voltou para a Abissínia. O exemplo virtuoso de Giustino provocou admiração e estima em Ghebre Michele. Após algumas conversas com ele sobre cristologia, dissipando assim as últimas dúvidas, ele finalmente decidiu renunciar aos erros de seu país nas mãos do santo.
Ele logo foi associado à atividade apostólica do professor, que até lhe deu o cargo de professor em seu seminário. Foi também assessor na redação de um catecismo adequado ao povo abissínio e na tradução para a língua local de uma obra adequada à formação do clero indígena. A experiência de Ghebre Michele também provou ser de grande ajuda na pregação aos fiéis e na refutação dos hereges.
Esta intensa colaboração foi, no entanto, interrompida por uma prisão de setenta dias, infligida a ele pelo bispo herético Salama. Finalmente devolvido à liberdade, São Justino julgou-o digno de receber a ordenação sacerdotal e também foi aceito entre os filhos espirituais de São Vicente. Ainda não iniciado o noviciado, foi novamente impedido por Salama, que o entregou ao imperador. E enquanto Giustino de Jacobis, após tortura e prisão, foi exilado para sempre, seu emulado Ghebre Michele, torturado, cego, condenado a ferros perpétuos, escapou de seus perseguidores com a morte, durante uma epidemia de cólera, em 28 de agosto de 1855. apenas 64.
Com o martírio selou assim o testemunho que dera da Verdade com a sua vida impregnada de fé e santidade.
Reconhecido o exercício das virtudes heroicas em 22 de maio de 1926, Ghebre Michele pôde ser solenemente beatificado em São Pedro no dia 3 de outubro seguinte. O novo Martyrologium Romanum assim o recorda em 14 de julho: “Em Cerecca-Ghebaba na Etiópia, memória do Beato Ghebre Michele, ou Servo Miguel, presbítero da Congregação para as Missões e mártir, que sempre buscou a verdadeira fé no estudo e na oração, e, finalmente, fez sua entrada na unidade da Igreja, pela qual sofreu treze meses de prisão, esgotando transferências com correntes, torturas, até a morte por fome e sede que coroou seu martírio “.Autor: Fabio Arduino: http://santiebeati.it/dettaglio/92369

12.   Em Nan­gong, ci­dade do Hebei, pro­víncia da China, São João Wang Guixin, mártir, que, du­rante a per­se­guição dos “Yihe­tuan”, re­cusou man­char-se com uma pe­quena men­tira que lhe pou­pava a vida ter­rena e morreu por Cristo. († 1900)

– Ver MÁRTIRES DA CHINA (28 DE SETEMBRO): https://catholicsaints.info/martyrs-of-china/

13.  Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no meio do séc. III, Santo Héraclas. Bispo, passou a maior parte de sua vida ensinando. Primeiro sob a direção de Orígenes em sua escola de Alexandria, e depois como pastor daquela cidade por dezesseis anos. (M).

-Ver página 27-28: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2013.pdf

– Ver também “Papa Héraclas de Alexandria foi o patriarca de Alexandria, entre os anos de 232 e 248. A exemplo de seu antecessor, Demétrio, Héraclas também teve uma relação próxima a Orígenes.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/H%C3%A9raclas_de_Alexandria

14. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, perto de 350, São Félix, primeiro bispo de Como. Mesmo sendo a evangelização pouco avançada e clero pouco numeroso, conseguiu ganhar para Cristo a maioria dos habitantes, graças a um trabalho incessante. (M).

– Ver página 26: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2013.pdf

15. Bem-aventurado Humberto de Romanos. Ver páginas 29-30: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2013.pdf

– Ver “…Há uma história encantadora sobre sua escolha de uma vocação para os dominicanos. Ele estava ajoelhado um dia na catedral de Notre Dame durante o Ofício dos Mortos sendo entoado pelos cônegos. Não parava de pensar na escolha de uma vocação, pois sua família era amiga dos cartuxos há muitos anos e seu irmão já havia se juntado a eles. Enquanto ele debatia consigo mesmo, um velho padre desceu do coro e puxou conversa com ele. Ele perguntou a Humbert de onde ele vinha, e Humbert respondeu que ele era paroquiano. O velho sacerdote olhou para ele astutamente e disse: ” Você se lembra do que prometeu no seu batismo – renunciar ao diabo e todas as suas pompas? Por que você não se torna um Frade Pregador? “
Humbert mal conseguia desviar a mente das palavras do padre e, no responsório da lição: “Para onde voarei senão para ti? “, Decidiu de uma vez por todas que se tornaria um frade. Ele foi consultar seu professor de teologia, Hugo de Saint Cher, que planejava se tornar um dominicano assim que pudesse cuidar de seus negócios. Na festa de Santo André, Humbert se ajoelhou aos pés do Beato Jordão da Saxônia e pediu o hábito dos dominicanos…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJuly14.html

16. Santo Adeodato de Cantuária. Ver “Adeodato (em latimDeusdedit), cujo nome original talvez tenha sido FrithonaFrithuwine ou Frithonas, foi o sexto arcebispo de Cantuária, e o primeiro anglo-saxão de nascimento a ocupar esse cargo.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Adeodato_de_Cantu%C3%A1ria

– Ver também “Santo Deusdedit, Arcebispo de Cantuária (664 DC) Quando São Honório, o último dos companheiros de Santo Agostinho a governar a igreja de Cantuária, morreu em 653, foi sucedido como sexto arcebispo por
Frithona, que adotou o nome de Deusdedit.”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJuly14.html

17. Santa Catarina Tekakwitha ou Kateri Tekakwitha, indígena mohawk. Ver “Kateri Tekakwitha (ˈgaderi degaˈgwita em mohawk), batizada como Catarina Tekakwitha[2][3] informalmente conhecida como “Lírio dos Mohawks“, foi uma índia algonquinomohawk nascida no atual estado de Nova Iorque e que se tornou a primeira índia norte-americana a ser venerada na Igreja Católica… Foi beatificada pelo papa João Paulo II em 1980. Em 18 de fevereiro de 2012, o papa Bento XVI anunciou na Basílica de São Pedro a sua canonização em 21 de outubro de 2012.[6]”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Kateri_Tekakwitha

– Ver “… 14 de julho de 2010, beata Kateri Tekakwitha (1656-1680) – O sangue dos mártires é a semente dos santos. Nove anos depois que os jesuítas Isaac Jogues e John de Brébeuf foram torturados até a morte por índios huronianos e iroqueses, uma menina nasceu perto do local de seu martírio, Auriesville, Nova York. Ela seria a primeira pessoa nascida na América do Norte a ser beatificada. Sua mãe era uma Algonquin cristã, capturada pelos iroqueses e dada como esposa ao chefe do clã Mohawk, a mais ousada e feroz das Cinco Nações. Quando ela tinha quatro anos, Kateri perdeu seus pais e irmão mais novo em uma epidemia de varíola que a deixou desfigurada e meio cega…

Kateri disse: “Eu não sou minha; Eu me entreguei a Jesus. Ele deve ser meu único amor. O estado de pobreza impotente que pode ocorrer se eu não me casar não me assusta. Só preciso de um pouco de comida e algumas peças de roupa. Com o trabalho das minhas mãos, poderei sempre arranjar o que é necessário e o que sobra darei aos meus parentes e aos pobres. Se ficar doente e incapaz de trabalhar, serei como o Senhor na cruz. Ele terá misericórdia de mim e me ajudará, tenho certeza.”. Bl. Kateri Teckakwitha é a primeira Nativa Americana a ser declarada Abençoada. Ela é a padroeira do meio ambiente e da ecologia, assim como São Francisco de Assis …”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJuly14.html

– Ver Santa Kateri Tekekwitha

Também conhecido como

  • Catherine Tekakwitha
  • Lírio dos Moicanos
  • Protetora do Canadá
  • Tegakouita
  • Tegakwitha

Memorial

Perfil

Filha de uma mulher cristã algonquina capturada por iroqueses e casada com um chefe mohawk não cristão. Ficou órfã durante uma epidemia de varíola, que a deixou com cicatrizes no rosto e visão prejudicada. Convertido e batizado em 1676 pelo padre Jacques de Lamberville, missionário jesuíta . Evitada e abusada por parentes por sua  . Escapou por 200 milhas de deserto para a aldeia cristã nativa americana de Sault-Sainte-Marie. Fez voto de castidade em 1679 . Conhecido pela espiritualidade e estilo de vida austero. Operador de milagres . Seu túmulo tornou-se um local de peregrinação e local de milagres para cristãos nativos americanos e colonos franceses . Primeira nativa americana proposta para canonização , sua causa foi iniciada em 1884 sob o Papa Leão XIII . A Conferência Tekakwitha , uma associação internacional de católicos nativos americanos e aqueles que estão no ministério com eles, foi nomeada em sua homenagem.

Nascer

Morreu

Venerado

Beatificado

Canonizado

Patrocínio

Orações

Representação

Vitrine

informação adicional

Leituras

“Kateri Tekakwitha nasceu no atual estado de Nova York em dezesseis e cinquenta e seis, filha de pai mohawk e mãe algonquina cristã que lhe deu uma sensação do Deus vivo. Ela foi batizada aos vinte anos de idade e, para escapar da perseguição, refugiou-se na Missão São Francisco Xavier, perto de Montreal. Lá ela trabalhou, fiel às tradições de seu povo, embora renunciando às suas convicções religiosas até sua morte aos vinte e quatro anos. Levando uma vida simples, Kateri permaneceu fiel ao seu amor por Jesus, à oração e à missa diária. Seu maior desejo era conhecer e fazer o que agradasse a Deus. Ela viveu uma vida radiante de fé e pureza. Kateri nos impressiona pela ação da graça em sua vida apesar da ausência de ajuda externa e pela coragem de sua vocação, tão incomum em sua cultura. Nela, fé e cultura se enriquecem mutuamente! Que seu exemplo nos ajude a viver onde estamos, amando Jesus sem negar quem somos. 

Santa Kateri, Protetora do Canadá e a primeira santa nativa americana, confiamos a você a renovação da fé nas primeiras nações e em toda a América do Norte! Que Deus abençoe as primeiras nações!”– Homilia de canonização do Papa Bento XVI para Santa Catarina

Citação MLA

Ver 17 DE ABRIL (nº 15)

– Em Salt, no Quebec, pro­víncia do Ca­nadá, Santa Ca­ta­rina Tekakwitha, virgem, oriunda dos ín­dios na­tivos e bap­ti­zada num dia de Páscoa, que, apesar de muitas ame­aças e ve­xames, ofe­receu a Deus a vir­gin­dade que ainda antes da con­versão sempre pro­curou conservar. († 1680).

– Ver “Kateri Tekakwitha (ˈgaderi degaˈgwita em mohawk), batizada como Catarina Tekakwitha[2][3] informalmente conhecida como “Lírio dos Mohawks”, foi uma índia algonquinomohawk nascida no atual estado de Nova Iorque e que se tornou a primeira índia norte-americana a ser venerada na Igreja Católica.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Kateri_Tekakwitha

18. VER SANTAS E SANTOS DE 14  DE JULHO (ALGUNS DESTACADOS ACIMA):

<- OntemCalendárioAmanhã ->
Kateri Tekakwitha (Memorial, Estados Unidos ) Mare de Déu de Canòlich Nossa Senhora do Dromon — Angelina di Marsciano Bonifácio de Cantuária Camilo de Lellis Colman de Killeroran Ciro de Cartago Deusdedit de Canterbury Donato da África Dorotea Llamanzares Fernández Francisco Solano Jorge de Lauria Hroznata da Boêmia Humberto de Romanos Idus de Ath Fadha Ioannes Wang Kuixin Apenas Justo de Roma Liebert LupercillaMarchelm Michael Ghebre Optatiano de Bréscia Papias da África Richard Langhorne Toscana de Verona Ulric de Zell Vicente Madelgaire — Avenanzio de Tortona Gaspar de Bono Héracles de Alexandria Henrique de Arnsberg Juan de Maiorca Marciano de Frigento Nicodemos, o Hagiorita Rafael de Barletta Ragenufle Rufino de Tortona Treffin Guilherme de Breteuil
todos esses memoriais em uma única página

19.Outros santos do dia 14 de JULHO, páginas: 09-37 http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2013.pdf

Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

Sobre 14 de julho, ver ainda: 14 de julho – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

28. Outros santos do dia 13 de JULHO, páginas 392-466:

http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf – Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

Sobre 13 de julho, ver ainda: 13 de julho – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

EFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS (Na internet, foram consultadas no dia de hoje):

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 542-544: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp- content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf
  3. https://idoc.pub/queue/martirologio-romanopdf-2nv8gx23j9lk
  4. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  5. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  6. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com
  7. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  8. The Book of Saints – A Comprehensive Biographical Dictionary – Dom Basil Watkins, OSB on behalf of the Benedictine monks of St Augustine’s Abbey, Ramsgate Eighth Edition Entirely revised and reset – T&T Clark; 8ª edição (19 novembro 2015)
  9. https://www.eltestigofiel.org/index.php
  10. https://catholicsaints.info/14-july/
  11. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJuly14.html#                                  

  (sites que mostram os santos do dia, em inglês: Tradução Google) 

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* SENHOR, NOSSO DEUS E PAI AMADO, OBRIGADO POR TUDO O QUE O SENHOR NOS TEM DADO E PERMITIDO VIVER!

QUERIDA MÃE VIRGEM MARIA, SOCORRA-NOS, PROTEJA-NOS!

SÃO JOSÉ, SANTAS/OS E ANJOS, INTERCEDAM POR NÓS! OBRIGADO TODOS! BENDITO SEJA DEUS PAI, FILHO E ESPÍRITO SANTO!   AMÉM!

================

* PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PARA E PELO SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS, AMADO PAI, CORAGEM DE LUTAR COM ENTUSIASMO E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES SEDUTORAS, DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO  DA ORAÇÃO, ESFORÇO E TRABALHO. DÊ-NOS A DOCILIDADE DAS OVELHAS! SOBRETUDO, DÊ-NOS A GRAÇA! PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

================

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA, ESCREVA-NOS:

barpuri@uol.com.br

================

  • SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

================

* “O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

================

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu só lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

================

* Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

================

  • “Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível”.

================

* 07 de janeiro ou 09 de abril – Beata Lindalva Justo de Oliveira: Toda santidade passa pelo crisol (lugar ou circunstância apropriada a evidenciar as melhores qualidades de algo ou alguém) do sofrimento

(referente à Beata Lindalva de Oliveira, conforme http://www.santosdobrasil.org.br/?system=news&eid=294)

================

* 17 de janeiro: Santo Antão ou Antônio

Oração: “Santo Antônio, você falou da importância de perseverar em nossa fé e nossa prática. Ajude-nos a acordar a cada dia com um novo zelo pela vida cristã e um desejo de enfrentar o próximo desafio em vez de apenas ficar parado. Amém!”

================

* 19 de janeiro, São Macário. “… A oração não requer muitas palavras. sobre você, você só precisa dizer: “SENHOR, TEM MISERICÓRDIA!” O Senhor sabe o que é útil para nós e nos concede misericórdia.”… “Se você deseja ser salvo, seja como um morto. Não fique com raiva quando insultado (e provocado), nem orgulhoso quando elogiado.” E ainda: “Se a calúnia (e a provocação) é como o louvor para você, a pobreza como a riqueza, a insuficiência como a abundância, então você não perecerá.“…

================

  • 04 de fevereiro, SANTO ANDRÉ CORSINI: “Ele trabalhou arduamente para subugar suas paixões por meio de humilhações extremas, obediência até mesmo à última pessoa na casa, pelo silêncio e oração (HUMILHAR-SE, OBEDECER, SILENCIAR, REZAR)”.

================

* 10 de fevereiro, SÃO JOSÉ SÁNCHEZ DEL RIO “Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio).

Ver: https://catholicsaints.info/saint-jose-sanchez-del-rio/

================

* 14 de fevereiro, SÃO JOÃO BATISTA DA CONCEIÇÃO GARCIA Ó meu

Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de

São João Batista da Conceição Garcia).

Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

================

* 14 de março, Albert Einstein: Deus Todo-Poderoso não joga dadosDiante de Deus somos todos igualmente sábios – igualmente tolos!

================

  • 15 de março: São Clemente-Maria Hoffbauer: “Ó Meu Redentor, chegará aquele terrível momento em que restarão poucos cristãos inspirados pelo espírito de fé, aquele momento em que Sua indignação será provocada e Sua proteção será tirada de nós? Nossos vícios e nossas vidas más moveram irrevogavelmente Sua justiça a se vingar, talvez neste mesmo dia, de Seus filhos para não deixar que a luz da fé se apague nas almas? “Lembre das antigas misericórdias, volta os olhos compassivos para a vinha plantada com a sua destra, regada pelas lágrimas dos Apóstolos, pelo sangue precioso de inúmeros mártires, e fecundada pelas orações de tantos confessores e virgens inocentes.

“Ó divino Mediador, olhe para aquelas almas zelosas que elevam seus corações ao Senhor e oram sem cessar pela manutenção desse seu dom mais precioso, a Verdadeira Fé. Mantenha-nos seguros na verdadeira fé católica e romana. Preserve-nos em sua santa fé, pois se formos ricos com este dom precioso, suportaremos com prazer todas as tristezas e nada poderá mudar nossa felicidade. Sem este grande tesouro da fé, nossa       infelicidade seria indizível e sem limites.

“Ó Bom Jesus, Autor da nossa fé, conservai-a pura em nós; guardai-nos na barca de Pedro, fiel e obediente ao seu sucessor, e Vosso vigário aqui na terra, para que se mantenha a unidade da santa Igreja, a santidade promovida, a Santa Sé protegida em liberdade e a Igreja universal estendida em benefício das almas.

“Ó Jesus, Autor da nossa fé, humilha e converte os inimigos da Sua Igreja; conceda verdadeira paz e concórdia a todos os reis e príncipes cristãos e a todos os crentes; fortalece-nos e preserva-nos no Seu santo serviço até ao fim, para que vivamos com o Senhor e morramos no Senhor. “Ó Jesus, Autor de nossa fé, deixe-nos viver pelo Senhor e morrer pelo Senhor. Amém.”

================

  • 15 de março, SANTA LUÍSA DE MARILLAC “… SEDE DILIGENTES NO SERVIÇO AOS POBRES . . . AMEM OS POBRES, HONREM-NOS, MEUS FILHOS, COMO VOCÊS HONRARIAM O PRÓPRIO CRISTO”

================

  • 21 de março, SÃO NICOLAU DE FLUE: “Salve, ó Mãe de toda pureza, virgem imaculada, Mãe de toda misericórdia e Mãe de nosso Salvador; venho rogar-lhe que interceda por um pobre pecador junto ao Seu Divino Filho, para que me conceda Sua santa Graça. O inimigo implacavelmente me persegue e me ataca. Você uma vez esmagou a cabeça da serpente ao dar à luz nosso Salvador – ajude-me a superar suas artimanhas e enganos. Você é meu refúgio. Por que você me afastaria? …

Não, ó Virgem graciosa! Você virá em meu socorro e o inimigo será derrotado. Amém! “São Nicolau relatou que nunca invocou Maria em vão e que sempre sentiu visivelmente os efeitos de sua proteção.”

================

  • 21 de março, SÃO SERAPIÃO DE THMUIS A mente é purificada pelo conhecimento espiritual (ou pela santa meditação e oração), as paixões espirituais da alma pela caridade e os apetites irregulares pela abstinência e penitência… (regra resumida da perfeição cristã – que São Serapião repetia muitas vezes) … “Nossos corpos podem se tornar instrumentos do bem ou do mal, dependendo da disposição do coração; tanto os homens justos quanto os ímpios são frequentemente mudados para o outro tipo.” http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayMarch21.html#370_St._Serapion_th e_Scholastic_Bishop)

================

  • 05 de abril, SÃO VICENTE FERRER “Faça o que fizer, não pense em si mesmo, mas em Deus…

Você deseja estudar a seu favor? Deixe a devoção acompanhar todos os seus estudos, e estude menos para se tornar um sábio do que para se tornar um santo.

Consulte a Deus mais do que seus livros, e peça-Lhe, com humildade, que faça você entender o que lê.

O ESTUDO CANSA E ESGOTA A MENTE E O CORAÇÃO. VÁ DE VEZ EM QUANDO, PARA REFRESCÁ-LOS, AOS PÉS DE JESUS CRISTO SOB SUA CRUZ. REPOUSE ALI.

Alguns momentos de repouso em suas chagas sagradas dão novo vigor e novas luzes.

Aplique-se por orações curtas, mas fervorosas e jaculatórias. Nunca comece ou termine seu estudo, sem ser pela oração.

A ciência é um dom do Pai das luzes“.

================

* 06 de abril: São Zeferino Agostini

Fundou a Pia União das Irmãs Devotas de Santa Ângela Merici…

Dizia a elas: “Não se assustem com o trabalho ou o sofrimento, nem com o fruto escasso de seu trabalho. Lembrem-se de que Deus recompensa não pelos resultados, mas pelo esforço.” (L’Observattore Romano).

Ele sabia que sua primeira prioridade era desenvolver seu relacionamento com Deus por meio da oração pessoal, porque Deus era a fonte de sua alegria e poder para fazer o bem…

================

*12 de abril: São David Uribe

“Perdoo todos os meus inimigos e peço a Deus e a quem ofendi que me perdoe.” -da última vontade e testamento de Saint David

PAI AMADO, QUE ESTA SEJA A MINHA (NOSSA) VONTADE E MEU (NOSSO) TESTAMENTO! AMÉM!

===============

* 21 de maio, PADRE MANOEL E COROINHA ADÍLIO “…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio)

================

  • 20 de abril: Projeto de vida de SÃO CONRADO DE PARZHAM

“MEU PROJETO DE VIDA É PRINCIPALMENTE ESTE: amar e sofrer, sempre meditando, adorando e admirando o amor indizível de Deus por suas criaturas mais humildes.”

RESOLUÇÕES DE SÃO CONRADO DE PARZHAM:

  • Resolvo em primeiro lugar permanecer continuamente na presença de Deus e perguntar-me frequentemente se faria isto ou aquilo se meu confessor ou superior estivesse me observando e principalmente se Deus e meu anjo da guarda estivessem presentes.
  • Resolvo me perguntar, sempre que tenho que encontrar cruzes de sofrimento: “Conrad, por que você veio aqui?”
  • Resolvo evitar sair do convento, na medida do possível, a menos que seja por amor ao próximo, obediência, motivos de saúde, peregrinação piedosa ou outra boa causa.
  • Resolvo fomentar a caridade fraterna em mim e nos outros. Portanto, resolvo tomar cuidado para nunca dizer uma palavra

indelicada. Resolvo suportar pacientemente os defeitos e as fraquezas dos outros e, na medida do possível, escondê-los com o manto da caridade, a menos que seja obrigado a manifestá-los a alguém que possa corrigi-los.

  • Resolvo observar o silêncio conscientemente. Resolvo falar brevemente e assim evitar muitas armadilhas e ser mais capaz de conversar com Deus.
  • Quando à mesa, resolvo colocar-me na presença de Deus o máximo que puder, permanecer recolhido e deixar de lado meus pratos favoritos para praticar uma forma oculta de mortificação. Resolvo não comer entre as refeições, a menos que seja ordenado a fazê-lo sob obediência.
  • Resolvo atender ao primeiro toque da campainha, a menos que seja legitimamente impedido.
  • Resolvo evitar, na medida do possível, conversar com o sexo oposto, a menos que a obediência me imponha deveres que tornem necessário falar com mulheres. Nesse caso, resolvo ser muito reservado e manter a guarda dos olhos.
  • Resolvo cumprir as ordens pontualmente e ao pé da letra. Resolvo especialmente fazer todos os esforços para conquistar minha própria vontade em todas as coisas.
  • Resolvo me forçar a prestar muita atenção aos pequenos detalhes e, na medida do possível, evitar todas as imperfeições. Resolvo observar fielmente a santa regra e não me afastar dela um fio de cabelo, aconteça o que acontecer.
  • Resolvo cultivar uma profunda devoção à Bem-Aventurada Virgem Maria e me esforçar para imitar suas virtudes.

UMA COMUNHÃO ESPIRITUAL, À NOITE, DE SÃO CONRADO DE PARZHAM

“Vim para passar alguns momentos contigo, ó Jesus, e em espírito me prostro no pó diante do Teu Santo Tabernáculo para adorar-Te, meu Senhor e Deus, na mais profunda humildade. Mais uma vez, um dia chegou ao fim, querido Jesus, outro dia que me aproxima da sepultura e do meu amado lar celestial. Mais uma vez, ó Jesus, meu coração anseia por Ti, o verdadeiro Pão da Vida, que contém toda doçura e prazer. Ó meu Jesus, perdoa-me misericordiosamente pelas faltas e ingratidão deste dia, e vem a mim para refrescar o meu pobre coração que anseia por Ti. Como o coração anseia pelas águas, como a terra seca anseia pelo orvalho do céu, assim meu pobre coração anseia por Ti, Tu Fonte da Vida. Eu Te amo, ó Jesus, espero em Ti, Te amo, e por Ti lamento sinceramente todos os meus pecados. Que Tua paz e Tua bênção sejam minhas agora e sempre e por toda a eternidade. Um homem.”

================

  • 28 de abril, São Luís Maria Grignion de Montfort. Algumas máximas… “…Você é verdadeiramente abençoado se o mundo o persegue injustamente, opondo-se a seus desígnios, por melhores que sejam, julgando mal suas intenções, caluniando sua conduta, roubando injustamente sua reputação ou sua riqueza.

Cuida, então, minha filha (meu filho), de não reclamar a ninguém, a não ser a mim, dos maus-tratos que você está sendo tratado, e de buscar meios de se justificar quando, em particular, é só você que sofre com isso…

Pelo contrário, reza por aqueles que te trazem a felicidade da perseguição…

Agradeça-me por tratarem-no como fui tratado na terra, sendo um sinal de contradição…

Não desanime em suas boas intenções, por causa da contradição; é uma marca de vitória futura; uma boa obra que não está marcada com o sinal da cruz, não tem grande valor diante de mim e em breve será destruída”. Conforme: https://catholicsaints.info/saint-louis-marie-grignion-de-montfort/

================

  • 29 DE ABRIL: SANTA CATARINA DE SENA:

«Por misericórdia Vós lavastes-nos no Sangue e por misericórdia desejastes dialogar com as criaturas. Ó Louco de amor! Não vos foi suficiente encarnar, mas também quisestes morrer! …»

================

* 31 de maio: NOSSA SENHORA DO SAGRADO CORAÇÃO

ORAÇÃO A NOSSA SENHORA DO SAGRADO CORAÇÃO

Lembrai-vos, ó Nossa Senhora do Sagrado Coração, do poder inefável que vosso divino filho vos concedeu sobre seu Coração adorável.

Com a maior confiança em vossos merecimentos, vimos
implorar a vossa proteção.
Vós sois celeste Tesoureira do Coração de Jesus, daquele coração que é o
manancial inexaurível de todas as graças e que podeis abrir a vosso
bel prazer para fazer descer sobre os homens todos os tesouros de amor e
misericórdia, de luz e salvação que Ele encerra;

concedei-nos, vo-lo pedimos, os favores que suplicamos (fazer o pedido).
Sois nossa Mãe, ó Nossa Senhora do Sagrado Coração.

Acolhei benignamente as nossas preces e dignai-vos a deferi-las.

Amém!
Nossa Senhora do Sagrado Coração, rogai por nós!

(conf.https://pt.wikipedia.org/wiki/Nossa_Senhora_do_Sagrado_Cora%C3%A7%C3%A3o)

================

  • 31 de maio, São NICOLAS BARRÉ, citações:
  • ACONTEÇA O QUE ACONTECER, ESTEJA SEMPRE EM PAZ E CONFIE EM DEUS, ISSO SERÁ FEITO A VOCÊ DE ACORDO COM SUA FÉ, SUA ESPERANÇA E SUA CARIDADE E MUITO MAIS. » Carta 61 (OC p 538) – Máxima de conduta para as amantes número 21 obras completas p.128
  • “DEVEMOS NOS CONCENTRAR MAIS EM ESTABELECER O BEM AO INVÉS DE DESTRUIR O MAL. ESTABELECIDO O BEM, O MAL NÃO PODERÁ MAIS SUBSISTIR. » Máxima para a Direção das Almas 17 Obras Completas p.357
  • “QUANTO MAIS ESTAMOS UNIDOS A DEUS, MAIS RECEBEMOS FORÇA DE ESPÍRITO E INFLUÊNCIA, POIS ELE É SUA FONTE E

OCEANO”. – Carta 27 (OC p 457)

================

* 08 DE JUNHO (09 de junho): SANTO EFRÉM

As virtudes são formadas pela oração. A oração preserva a temperança. A oração suprime a raiva. A oração previne emoções de orgulho e inveja. A oração atrai para a alma o Espírito Santo e eleva o homem ao céu. – Santo Efrém

Lembrem-se de mim, vocês, herdeiros de Deus, irmãos de Cristo; suplicai fervorosamente ao Salvador por mim, para que eu seja liberto por meio de Cristo daquele que luta contra mim dia a dia. – Santo Efrém, O Medo no Fim da Vida

Vós, mártires vitoriosos , que suportastes com alegria os tormentos por amor de Deus e Salvador, vós que tendes ousadia de falar para com o próprio Senhor, vós santos, intercedei por nós, homens tímidos e pecadores, cheios de preguiça, para que a graça de Cristo venha sobre nós e ilumine os corações de todos nós para que possamos amá-lo. – Santo Efrém, de Comentário sobre Marcos

Senhor, derrama sobre nossas almas obscurecidas a luz brilhante de tua sabedoria para que possamos ser iluminados e servi-lo com pureza renovada. O nascer do sol marca a hora para os homens começarem sua labuta, mas em nossas almas, Senhor, prepare uma morada para o dia que nunca terminará. Através do nosso zelo incessante por você. Senhor, coloca sobre nós o sinal do teu dia que não é medido pelo sol. Em seu sacramento, todos os dias te abraçamos e te recebemos em nossos corpos; torna-nos dignos de experimentar a ressurreição pela qual esperamos. Ensina-nos a encontrar a nossa alegria a teu favor! Salvador, sua crucificação marcou o fim de sua vida mortal; ensina-nos a crucificar-nos e a abrir caminho para a nossa vida no Espírito. – de um sermão de Santo Efrém”

================

* 13 DE JUNHO: SANTO ANTÔNIO DE PÁDUA

“…. António de Pádua, ou de Lisboa como é conhecido, definiu a oração «como uma relação de amor, que leva o homem ao diálogo o Senhor”, e descreveu quatro “atitudes” que devem caracterizá-la: “(1) abrir com confiança o nosso coração a Deus, (2) conversar afetuosamente com Ele, (3) apresentar-lhe as nossas necessidades, (4) dar-lhe louvor e gratidão…” Conforme:

http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune13.html#1231_St._Anthony_or_Antonio_Of_Padua_a

================

* 21 DE JUNHO: SÃO LUÍS GONZAGA

“Não há sinal mais evidente de que alguém é santo e do número dos eleitos, do que vê-lo levando uma vida boa e ao mesmo tempo vítima de desolação, sofrimento e provações”– São Luís Gonzaga

“Aquele que deseja amar a Deus não o ama verdadeiramente se não tiver um desejo ardente e constante de sofrer por Ele”– São Luís Gonzaga

“Ó Santa Maria! Minha mãe; em tua bendita confiança e custódia especial, e no seio de tua misericórdia, eu neste dia, e todos os dias, e na hora de minha morte, entrego minha alma e meu corpo. A ti entrego todas as minhas ansiedades e dores, minha vida e o fim de minha vida, para que por tua santíssima intercessão e por teus méritos, todas as minhas ações sejam dirigidas e governadas por tua vontade e a de teu Filho– São Luís Gonzaga

“Que o conforto e a graça do Espírito Santo sejam seus para sempre, honrada senhora. Sua carta me encontrou ainda nesta região dos mortos, mas agora devo me levantar para finalmente fazer meu caminho para o céu e louvar a Deus para sempre na terra dos vivos; na verdade, eu esperava que antes dessa época minha viagem tivesse terminado. Se a caridade, como diz São Paulo, significa “chorar com os que choram e alegrar-se com os que se alegram”, então, querida mãe, você se alegrará muito que Deus em sua graça e seu amor por você está me mostrando o caminho para a verdadeira felicidade e me assegurando que nunca o perderei. Cuide-se acima de tudo, honrada senhora, para não insultar a infinita bondade de Deus; você certamente faria isso se lamentasse como morto um vivo face a face com Deus , alguém cujas orações podem lhe trazer em seus problemas uma ajuda mais poderosa do que jamais poderiam na terra. E nossa separação não será por muito tempo; nos veremos novamente no céu; estaremos unidos com nosso Salvador; lá o louvaremos de coração e alma, cantaremos suas misericórdias para sempre e desfrutaremos da felicidade eterna”– de uma carta à mãe de São Luís Gonzaga

Ó Deus, doador de dons celestiais, que em São Luís Gonzaga uniu a penitência a uma maravilhosa inocência da vida, concede por seus méritos e intercessão que, embora não o tenhamos seguido na inocência, possamos imitá-lo na penitência. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que vive e reina convosco na unidade do Espírito Santo, um só Deus, pelos séculos dos séculos– coleta para a memória litúrgica de São Luís Gonzaga

Citação MLA

================

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…” Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém! http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

================

27 de junho: NOSSA SENHORA DO PERPÉTUO SOCORRO

ORAÇÃO A NOSSA SENHORA DO PERPÉTUO SOCORRO”

Em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo. Amém!

Ó Mãe do Perpétuo Socorro, nós vos suplicamos, com toda a força do nosso coração, amparar a cada um de nós em Vosso colo materno, nos momentos de insegurança e sofrimento.

Que o Vosso olhar esteja sempre atento, para não nos deixar cair em tentação e, que em vosso silêncio, aprendamos a aquietar nosso coração e fazer a vontade do Pai.

Intercedei junto a Ele pela paz no mundo e por nossas famílias.

Abençoai todos os Vossos filhos e filhas enfermos.

Iluminai nossos governantes e representantes para que sejam sempre servidores do grande povo de Deus.

Concedei-nos, ainda, muitas e santas vocações religiosas, sacerdotais e missionárias para a maior difusão do Reino de Vosso Filho Jesus Cristo. Enfim, derramai no coração dos Vossos filhos e filhas a Vossa bênção de amor e misericórdia. Sede sempre o nosso Perpétuo Socorro na vida e, principalmente, na hora da morte.

Amém.

Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, rogai por nós!

================

  • 15 de setembro, SANTA CATARINA DE GÊNOVA “… a oração por um ente querido é, para o crente, uma forma de apagar qualquer distância, até mesmo a morte. Em oração, permanecemos na presença de Deus na companhia de alguém que amamos, mesmo que essa pessoa tenha morrido antes de nós

Não devemos transformar o purgatório em um campo de concentração em chamas à beira do inferno – ou mesmo em um ‘inferno por um curto período de tempo’. É uma blasfêmia pensar nisso como um lugar onde um Deus mesquinho cobra a última libra – ou grama – de carneSanta Catarina de Gênova (Festa dia 15 de setembro, mística do século 15), escreveu ‘fogo’ do purgatório é o amor de Deus ‘queimando’ a alma para que, por fim, a alma esteja totalmente em chamas. É a dor de querer ser feito totalmente digno de Alguém que é visto como infinitamente amável, a dor do desejo de união que agora está absolutamente assegurada, mas ainda não completamente experimentada

(Leonard Foley, OFM, Crendo em Jesus) …”:

================

* 21 de outubro, SANTO AGATÃO “… Não há nada mais difícil do que a oração, pois não há esforços que os demônios não façam para interromper este poderoso meio de os desanimar

================

*        27 de outubro SANTO ABRAÃO, ERMITÃO “… A PAIXÃO VIVE; APENAS ESTÁ REPRIMIDA… ESTÁ APENAS PRESA… AS PAIXÕES VIVEM, APENAS SÃO REPRIMIDAS PELOS SANTOS (COM A GRAÇA DE DEUS!) …”. SANTAS E SANTOS, INTERCEDAM POR NÓS PARA QUE POSSAMOS REPRIMIR AS PAIXÕES! PAI AMADO, DÊ-NOS A GRAÇA DE REPRIMIR AS PAIXÕES! SANTO

ABRAÃO, ROGUE POR NÓS! AMÉM!”, conforme páginas 52-53: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

================

* ORAÇÃO DO ANO DE SÃO JOSÉ “PATRIS CORDE”

Salve, guardião do Redentor e esposo da Virgem Virgem Maria!

A vós, Deus confiou o seu Filho;

em vós Maria depositou a sua confiança;

  convosco, Cristo tornou-Se homem.

Ó Bem-aventurado José, mostrai-vos pai

também para nós e guiai-nos no caminho da vida.

Alcançai-nos graça, misericórdia e coragem e coragem,

e defendei-nos de todo o mal. Amém!

(Conforme < https://radio.cancaonova.com/sao-jose-do-rio-preto/oracao-ano- de-sao-jose/ >)

================

” Santo não é aquele que não cai, santo é aquele que mesmo caindo não desiste de levantar” (São João Paulo II)

================

* PAI, ABRACE-NOS!

JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS ENCHA E NOS UNA NO AMOR!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

SÃO JOSÉ, SANTAS, SANTOS E ANJOS, ROGUEM POR NÓS! POR CRISTO, NA UNIDADE DO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

================

  • Após Deus, o Pai amado, chamar minha amada esposa e companheira por 38 anos, 9 meses e oito dias, em 24.09.2017, descobri:
    • Posso comunicar com a minha Frô, pela ORAÇÃO;
    • Posso VER, ESCUTAR, SENTIR a FRÔ (transformada, sem dores, linda, maravilhosa) em meu ser;
    • Ela está vivendo nos braços de Deus (bondosos, vigorosos);
    • Um dia vamos estar juntos;
    • Quando Deus me chamar, quero levar coisas boas para o banquete celeste (contrição e obediência ao que Jesus mandou: amor a Deus e ao próximo. Jo 15,14.17).

Dê-nos essa Graça, Pai amado! Dê-nos A GRAÇA! AMÉM! Obrigado, Senhor, por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

                                                         ================                                  

“Senhor, eu tenho fé. Ajude-me a ter mais fé ainda!” (Mc 9,24)

================

“Coração de meu Jesus, doce e terno alanceado, seja o meu no vosso amor, cada vez mais abrasado”

“Doce coração de Maria, sede a nossa salvação”

================

* Ver o blog: https://vidademartiressantasesantos.blog/

MUITO OBRIGADO!