Santas e Santos de 20 de novembro

1.   Em An­ti­o­quia, na Síria, hoje An­takya, na Tur­quia, São Ba­sílio, mártir. († s. III)

2.   Em Ás­tigi, na His­pânia Bé­tica, hoje Écija, na Es­panha, São Crispim, bispo e mártir. († s. III)

3.   Em Do­rós­toro, na Mésia, hoje Si­listra, na Bul­gária, São Dásio, mártir. († c. s. IV). Ver páginas 166-167: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2020.pdf

4.   Em Turim, na Li­gúria, hoje no Pi­e­monte, re­gião da Itália, os santos Oc­távio, So­lutor e Ad­ventor, mártires. († s. IV). Santo Otávio (também na Folhinha do Coração de Jesus). Ver “Em Turim, os santos mártires Otávio, Solutor e Adventor, soldados da legião tebana: combatendo corajosamente, sob o imperador Maximiano, receberam a coroa do martírio. No fim do século IV, Máximo, bispo de Turim, exortava os fiéis a honrar especialmente os mártires que haviam derramado o sangue na cidade e cujas relíquias nela repousavam. O bispo não nomeia os mártires. Contudo, um século mais tarde, Enódio de Pavia escreveu que, indo certa vez a Briançon, visitou a basílica dos santos Otávio, Solutor e Adventor. Segundo a Paixão, Otávio, Solutor e Adventor eram soldados. Quando do massacre, escaparam de. Agaune, mas os perseguidores foram-lhes ao encalço, apresando-os em Turim. Otávio e Adventor foram mortos, mas Solutor, que era bem mais moço, conseguiu fugir, embora estivesse bastante ferido, duma lançada. Escondeu-se. Um menino, que – o viu, denunciou-o aos perseguidores. Agarrado levaram-no até as imediações do Dora Riparia, num pântano num pântano, e, ali, cortaram-lhe a cabeça. O charco, então, diz a Paixão, secou-se no mesmo instante em que a cabeça do bravo cristão lhe despregava dos ombros. Pouco mais tarde, uma piedosa mulher do lugar, Juliana, tendo convidado os matadores para cear, tanto lhes deu de beber que os embriagou, conseguindo deles arrancar o que procuravam manter em segredo, isto é, o lugar em que os corpos dos mártires tinham sido escondidos. Assim, digna e honrosamente, pôde enterrá-los.”, páginas 169-170: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2020.pdf

5*.   Em Ver­celas, também na Li­gúria, no ac­tual Pi­e­monte, São Te­o­nesto, mártir, em cuja honra Santo Eu­sébio edi­ficou uma basílica. († a. 313)

6*.   Em Be­ne­vento, na Cam­pânia, também re­gião da Itália, São Doro, bispo. († s. V)

7.   Em Cha­lons-sur-Saône, na Bor­gonha, agora na França, São Sil­vestre, bispo, que aos qua­renta anos do seu sa­cer­dócio, pleno de dias e de vir­tudes, foi ao en­contro do Senhor. († c. 520-530)

8*.   No monte Jura, no ter­ri­tório de Lião, também na ac­tual França, Santo Hi­pó­lito, abade e bispo. († c. 770)

9.   Em Cons­tan­ti­nopla, hoje Is­tambul, na Tur­quia, São Gre­gório De­ca­po­lita, monge, que, de­pois de ter pro­fes­sado a vida mo­nás­tica e mais tarde ana­co­reta, se fez pe­re­grino, de­tendo-se muito tempo em Tes­sa­ló­nica e fi­nal­mente em Cons­tan­ti­nopla, onde lutou ener­gi­ca­mente pelo culto das ima­gens sa­gradas e en­tregou a sua alma a Deus. († 842). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Constantinopla, em 842, São Gregório Decapolita. Impregnado pelas Sagradas Escrituras, serviu a Igreja pela defesa do culto das santas imagens e por sua irradiação espiritual. (M). Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Gregório_de_Decápolis

– Ver “São Gregório de Decápolis ou Gregório Decapolita (Όσιος Γρηγόριος ο Δεκαπολίτης; antes de 797 – 20 de novembro de 842 ou antes) foi um monge bizantino do século IX, notável por seus milagres e suas viagens através do mundo bizantino. Ele é conhecido como “O Novo Taumaturgo” (ο νέος θαυματουργός, ho neos thaumatourgos), e seu dia de celebração na Igreja Ortodoxa é 20 de novembro.[1][2]”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Greg%C3%B3rio_de_Dec%C3%A1polis

10.   Na In­gla­terra, Santo Ed­mundo (também na Folhinha do Coração de Jesus), mártir, que, sendo rei dos An­glos ori­en­tais, foi cap­tu­rado na ba­talha contra os in­va­sores pa­gãos e, pela sua pro­fissão de fé em Cristo, me­receu ser co­roado com o martírio(† 869). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça dd 870, a morte sangrenta de Santo Edmundo, rei da Estânglia. Capturado pelos dinamarqueses, que não conseguiram fazê-lo apostatar, foi decapitado. Um mosteiro recebeu seu nome e contribuiu para a difusão de seu culto no séc. XI. (M)

11.   Em Hil­desheim, na Sa­xónia da Ger­mânia, hoje na Ale­manha, São Ber­nu­ardo (Bernvardo), bispo, que de­fendeu os seus fiéis das in­va­sões, res­taurou a dis­ci­plina do clero em nu­me­rosos sí­nodos e pro­moveu a vida monástica. († 1022)

12*.   Na Ca­lá­bria, re­gião da Itália, São Ci­priano, abade de Ca­la­mízzi, que con­servou fi­el­mente as normas e os exem­plos dos Pa­dres ori­en­tais, foi se­vero para con­sigo e ge­ne­roso para com os po­bres e bom con­se­lheiro para todos. († c. 1190)

13.   Em Hanoi, no Ton­quim, hoje no Vi­etnam, São Fran­cisco Xa­vier Can, mártir, que, sendo ca­te­quista, por causa da sua fé foi es­tran­gu­lado e de­go­lado no tempo do im­pe­rador Minh Mang. († 1837)

14*.   Em Vé­roli, no Lácio, re­gião da Itália, a Beata Maria For­tu­nata (Ana Félix Víti), da Ordem de São Bento, que exerceu o ser­viço de rou­peiro quase toda a sua vida, pro­cu­rando sempre cum­prir de todo o co­ração os pre­ceitos da Regra. († 1922)

15*.   Pró­ximo de Va­lência, na Es­panha, as be­atas Ân­gela de São José (Fran­cisca Lloret Marti) e ca­torze com­pa­nheiras, vir­gens e már­tires – uma era su­pe­riora geral e as ou­tras re­li­gi­osas da Con­gre­gação da Dou­trina Cristã –, que pa­de­ceram por causa da sua fé em Cristo, du­rante a per­se­guição re­li­giosa na de­vas­ta­dora guerra civil.  São estes os seus nomes: Maria do Su­frágio (An­tónia Maria Orts Baldó), Maria das Dores (Maria de Mont­serrat Lli­mona Planas), Te­resa de São José (As­censão Duart y Roig), Isabel Ferrer Sa­briá, Maria da As­sunção (Jo­sefa Mon­goche Homs), Maria da Con­ceição (Emília Martí Lacal), Maria da Graça (Paula de Santo An­tónio), Co­ração de Jesus (Maria da Pu­ri­fi­cação Gómez Vives), Maria do So­corro (Te­resa Ji­ménez Bal­doví), Maria das Dores (Ger­trudes Surís Bru­sola), Inácia do San­tís­simo Sa­cra­mento (Jo­sefa Pas­cual Pal­lardó), Maria do Ro­sário (Ca­ta­rina Calpe Ibáñez), Maria da Paz (Maria Isabel López Garcia) e Mar­cela de São Tomás (Áurea Navarro). († 1936)

16*.   Em Pi­ca­dero de Pa­terna, também perto de Va­lênçia, a Beata Maria dos Mi­la­gres Or­tells Gi­meno, virgem da Ordem das Cla­rissas Ca­pu­chi­nhas e mártir, que du­rante a mesma per­se­guição, foi co­roada pelo mar­tírio no tes­te­munho de Cristo. († 1936)

 17. Santo Ambrósio de Camaldoli (também na Folhinha do Coração de Jesus). Ver “Ambrogio TraversariO.S.B. Cam., também Ambrósio, dito Camaldulense (em latimAmbrosius Traversarius; em italianoAmbrogio Camalduli) foi um presbíteroteólogo e humanista italianoprior geral dos camaldulenses. Considerado santo pelos camaldulenses.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Ambrogio_Traversari

– Ver: Bem-Aventurado Ambrósio Traversári. Ver páginas 168-169: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2020.pdf

– Ver também: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Ambrogio_Traversari

18. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Cesaréia da Palestina, em 306, Santo Agápio. Mártir. Segundo o historiador Eusébio, este campeão da religião foi levado para o meio do anfiteatro e intimado a renegar sua fé. Respondeu em voz alta e clara que “não era por culpa de um crime, mas por causa da religião do Deus do Universo que ele iria sofrer. (M). No Martirológio Italiano, DIA 21 DE NOVEMBRO, em Ce­sa­reia da Pa­les­tina, Santo Agápio, mártir, que, muitas vezes tor­tu­rado, mas sempre di­fe­rido para su­plí­cios mais duros, du­rante os jogos do an­fi­te­atro foi ati­rado a um urso para que o de­vo­rasse na pre­sença do im­pe­rador Ma­xi­mino; mas, como ainda ficou com vida, no dia se­guinte ataram-lhe pe­dras aos pés e lan­çaram-no ao mar.(† 306).

– Ver páginas 170-171: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2020.pdf

19. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Pérsia, em 341, a paixão do bispo São Marsésio e seu discípulo São José. Marsésio confessou assim sua fé diante do rei Sapor: “Quanto a mim, um octogenário, sempre honrei o Deus único e verdadeiro. Queira Deus que não me aconteça quebrar o meu pacto com Aquele que me observa, nem perder a confiança n’Aquele que confia em mim, ao adorar o sol que Ele criou”. (M)

20. São Félix de Valois, ver páginas 163-165: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2020.pdf

– Ver também: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Félix_de_Valois

– Ver “Félix de Valois (AmiensFrança, 16 de abril de 1127 – Cefroid, França, 4 de novembro de 1212) foi um monge eremita francês e um dos fundadores da ordem dos Trinitários.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/F%C3%A9lix_de_Valois

21. Beata Josafata Hordashevska. Ver “Bem-Aventurada Josafata Hordashevska, ISMI, nascida Michaelina Hordashevska (Leópolis20 de novembro de 1869 — Leópolis 7 de abril de 1919), religiosa greco-católica ucraniana, foi o primeiro membro das Irmãs Servas de Maria Imaculada.[1]”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Josafata_Hordashevska

22. São José Luíz Sánchez del Rio (Na Wikipedia em 20 de novembro). Também em 10 de fevereiro. José Sánchez del Río (28 de março de 191310 de fevereiro de 1928) foi um jovem de 14 anos de idade, martirizado e sacrificado por oficiais do governo Mexicano por defender sua fé, durante a perseguição religiosa no México. Beatificado em 20 de novembro de 2005 e canonizado em 16 de outubro de 2016 pelo Papa Francisco: https://pt.wikipedia.org/wiki/Jos%C3%A9_Lu%C3%ADs_S%C3%A1nchez_Del_R%C3%ADo

– Ver “Suas últimas palavras antes de ser fuzilado foram: “Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!””: https://jovensconectados.org.br/viva-cristo-rei-conheca-o-jovem-martir-sao-jose-luis-sanchez-del-rio.html

– Ver ainda “…Duas testemunhas do seu martírio contaram que cotaram a sola dos seus pés e lhe obrigaram a caminhar descalço até sua tumba, enquanto batiam nele.

O Pe. Gonzalez disse que “queriam obrigá-lo a abandonar a fé com a tortura, mas não conseguiram. Seus lábios somente se abriram para gritar ‘Viva Cristo Rei! Viva a Virgem de Guadalupe!’”.

No cemitério, o chefe dos soldados ordenou que o esfaqueassem para que os tiros não fossem ouvidos. A cada facada, José gritava: “Viva Cristo Rei!!”, “Viva a Virgem de Guadalupe!”. Depois, o chefe deu dois tiros na sua cabeça. Eram 23h30 do dia 10 de fevereiro de 1928.”:  https://www.acidigital.com/noticias/7-coisas-que-deve-saber-sobre-sao-jose-sanchez-del-rio-71104

– Ver também “São José Sánchez del Rio, 10 de fevereiro Diante de sua tumba, foi pendurado em uma árvore e esfaqueado. Um dos carrascos o desceu e perguntou que mensagem deixava aos seus pais. O menino respondeu: “Que viva Cristo Rei e que nos veremos no céu”. Diante dessa resposta, o homem lhe deu um tiro na cabeça e o matou. São José Sánchez del Río foi beatificado em Guadalajara (México), em 20 de novembro de 2005, pelo Cardeal José Saraiva Martins, e canonizado em Roma (Itália), pelo Papa Francisco, em 16 de outubro de 2016, junto a outros seis beatos, entre eles o argentino Padre Brochero”: http://www.diocesedeamparo.org.br/index.php/2019/02/10/sao-jose-sanchez-del-rio-10-de-fevereiro/

– Em 10 de fevereiro: Em Co­tija, no Mé­xico, São José Sán­chez del Rio, mártir. († 1927). Fuzilado aos 14 anos no México. Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Jos%C3%A9_Lu%C3%ADs_S%C3%A1nchez_Del_R%C3%ADo

23. Outros santos do dia 20 de novembro: págs. 163-173: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2020.pdf                

Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XX – Editora das Américas – 10 de julho de

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito.

Sobre 20 de novembro, ver ainda: https://pt.wikipedia.org/wiki/20_de_novembro

 1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 892-894:

Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Maria, protegei-nos!

São José, Anjos e Santos, intercedei por nós!

Amém!

PAI AMADO DAI-NOS, À NOSSA FAMÍLIA E A TODOS, A GRAÇA DE ESTARMOS COM O SENHOR, A MÃEZINHA MARIA, E TODAS AS SANTAS E SANTOS QUANDO O SENHOR NOS CHAMAR! DAI-NOS A VOSSA GRAÇA! OBRIGADO PAI AMADO! PEDIMOS POR JESUS CRISTO, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO!  NÓS CONFIAMOS EM VÓS! AMÉM!

OBSERVAÇÃO: MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS/OS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES.

CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDEI POR NÓS!

MUITO OBRIGADO!

Ver:https://vidademartiressantasesantos.blog/