Santas e Santos de 07 de junho

1*.     Na Hi­bernia, ac­tual Ir­landa, São Col­mano, bispo e abade do mos­teiro de Dro­more por ele fun­dado, que tra­ba­lhou ad­mi­ra­vel­mente pela fé no ter­ri­tório de Down. († s. VI).

– Ver página 136 (NÃO TEM LINK), São Colman: – Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume X – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

– Ver também “… Segundo a tradição, São Colman de Dromore nasceu em Dalriada (Argyllshire). Depois de receber seu primeiro treinamento em Nendrum, ou Ilha Mahee, de St Coelan , ele se tornou um discípulo de St Ailbe de Emly . Entre seus amigos estava São Macanísio, cujo conselho ele procurou quanto à sua futura carreira. “É vontade de Deus que ergais um mosteiro dentro dos limites da planície de Coba”, foi a resposta que recebeu. Ele, portanto, começou a trabalhar e estabeleceu sua comunidade perto do rio Lagan que passa por Dromore. O mais famoso de seus alunos foi São Finniano de MovilleSt. Colman parece ter morrido em meados do século VI ou antes, e provavelmente foi enterrado em Dromore, embora o Breviário de Aberdeen dê Inchmacome como seu local de sepultamento. Sua festa é celebrada em todas as dioceses da Irlanda…

… Nasceu em Argyll, c. 516; cultus aprovado em 1903; ele tem uma segunda festa em 27 de outubro. Se você está confuso com os muitos santos chamados Colman, junte-se ao clube: há 126 santos irlandeses com esse nome ilustre. O santo de hoje foi o primeiro abade de Muckmore, Condado de Antrim, então escolhido como o abade-fundador e bispo de Dromore no Condado de Down. Ele teria sido o professor de São Finnian de Clonard. Jocelin, em sua vida de São Patrício, nos conta que a virtude de Colman foi predita por Patrício. Sua lenda atribui muitos milagres ao bispo.
Este Colman é o santo titular de pelo menos uma igreja na Escócia, Inis Mo-Cholmaig, e uma no País de Gales, Llangolman (Attwater, Benedictines, Encyclopedia, Husenbeth, Montague).”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune07.html

2.   Em Cór­dova, na An­da­luzia, re­gião da His­pânia, os santos már­tires Pedro (também na Folhinha do Coração de Jesus, São Pedro de Córdova), pres­bí­tero, Va­la­bonso, diá­cono, Sa­bi­niano, Vis­tre­mundo, Ha­bêncio e Je­re­mias, monges, que por Cristo foram de­go­lados na per­se­guição dos Mouros. († 851).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Córdova, em 851, o martírio de São Pedro e seus companheiros, que frente ao Islamismo confessaram Cristo, único mediador entre Deus e os homens. (M).

Ver página 144 (NÃO TEM LINK): – Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume X – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

3.   Em New­minster, na Nor­túm­bria, re­gião da In­gla­terra, São Ro­berto, abade, da Ordem Cis­ter­ci­ense, que, as­pi­rando in­ten­sa­mente à vida de oração e po­breza, fundou com doze com­pa­nheiros este ce­nóbio, do qual ir­ra­diou em breve tempo a fun­dação de três fa­mí­lias de monges. († 1159).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Inglaterra, no ano do Senhor de 1159, São Roberto. Originário de uma humilde família do condado de York, pôde todavia completar seus estudos e prossegui-los em Paris. Após alguns anos de apostolado, tomou o hábito cisterciense na abadia de Fountains, de onde fundou, posteriormente, na fronteira com a Escócia, o mosteiro de Newminster. (M).

Ver páginas: 129-131 (NÃO TEM LINK): – Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume X – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

4*.   Em An­tuérpia, no Bra­bante, ac­tu­al­mente na Bél­gica, a Beata Ana de São Bartolomeu (também na Folhinha do Coração de Jesus), virgem da Ordem da Car­me­litas Des­calças, dis­cí­pula e se­cre­tária de Santa Te­resa de Jesus e do­tada de dons mís­ticos, que di­vulgou e re­novou com fer­vo­rosa as­sis­tência a Ordem na França. († 1626).

– Ver “… Nos escritos de Santa Teresa d’Ávila encontramos várias alusões a uma jovem leiga, Ana de São Bartolomeu, a quem ela fez sua companheira especial e a quem certa vez descreveu como uma grande serva de Deus. Ana era filha de Ferdinand Garcia e Catarina Mançanas, camponeses que viviam em Almendral, a seis quilômetros de Ávila. Até os vinte anos ela trabalhou como pastora, mas depois obteve a admissão no convento carmelita de São José de Ávila. Durante os últimos sete anos de sua vida, Santa Teresa levou Ana em quase todas as suas viagens, declarando que em sua obra de fundações e reformas a considerava mais útil do que qualquer outra pessoa. Várias vezes ela propôs que Anne recebesse o véu preto, mas Anne sempre recusou, preferindo permanecer uma irmã leiga. Anne deixou uma descrição gráfica da viagem de Medina a Alba e da morte da santa, registrando pateticamente o consolo que ela mesma obteve ao poder gratificar o amor da Santa Mãe pelo asseio até o fim. “No dia em que ela morreu, ela não conseguia falar. Mudei toda a sua roupa de cama, toucado e mangas. Olhou-se bastante satisfeita por se ver tão limpa: depois, voltando os olhos para mim, olhou-me com um sorriso e manifestou a sua gratidão por sinais. «Foi nos braços de Anne que Santa Teresa deu o seu último suspiro…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune07.html

Ver páginas 138-141 (NÃO TEM LINK): – Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume X – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

5.   Em Pi­a­cenza, na Emília-Ro­manha, re­gião da Itália, o pas­sa­mento de Santo An­tónio Maria Gi­a­nélli (também na Folhinha do Coração de Jesus), bispo de Bóbbio, que fundou a Con­gre­gação das Fi­lhas de Maria San­tís­sima do Horto e res­plan­deceu pelo em­penho e lu­mi­noso exemplo de de­di­cação às ne­ces­si­dade dos po­bres, à sal­vação das almas e à pro­moção da san­ti­dade do clero. († 1846).

Ver páginas 142-143 (NÃO TEM LINK): – Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume X – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

6*.   Em Paris, na França, a Beata Maria Te­resa de Sou­biran La Louvière, virgem, que, para maior glória de Deus, fundou a So­ci­e­dade de Maria Au­xi­li­a­dora, da qual foi ex­pulsa, pas­sando o resto da sua vida em pro­funda humildade. († 1889).

– Ver também “…Madre Maria Teresa de Soubiran La Louvière foi beatificada por Pio XII em 20 de outubro de 1946”: http://heroinasdacristandade.blogspot.com/2013/06/beata-maria-teresa-soubiran-la-louviere.html

– Ver ainda “…Porém uma Irmã, que a substituiu à frente da obra, expulsou Maria Teresa da Congregação. Em 1874, ela chega a Paris onde é acolhida pelas Irmãs de Nossa Senhora da Caridade, sendo esquecida até a sua morte, em 7 de junho de 1889. Um ano depois, a nova Superiora eleita pela Congregação reabilita a memória de Madre Maria Teresa junto às Irmãs de Maria Auxiliadora…”: http://alexandrina.balasar.free.fr/maria_teresa_de_soubiran.htm

– Ver páginas 145-147 (NÃO TEM LINK): – Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume X – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

7. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no Egito, o martírio de São Licarião, que seguiu suas duas irmãs mais velhas na morte, repetindo: “Também sou cristão” (M). 

– Ver páginas 132-133 (NÃO TEM LINK): – Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume X – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

8. Conforme o Martirológio-Monástico, perto de 350, São Paulo, arcebispo de Constantinopla. Em menos de vinte anos sofreu o exílio por três vezes, por causa de sua fidelidade à fé apostólica, mas foi recolocado em sua função pelo Pontífice Romano Júlio II (M).

– Ver páginas 134-135 (NÃO TEM LINK): – Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume X – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

– Ver também “Paulo I de Constantinopla, também chamado de São Paulo, o Confessor, foi um arcebispo de Constantinopla, eleito em 336 ou 340 d.C. Sua festa é comemorada em 7 de junho.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Paulo_I_de_Constantinopla

– Ver ainda: https://en.wikisource.org/wiki/Dictionary_of_Christian_Biography_and_Literature_to_the_End_of_the_Sixth_Century/Paulus_I,_bishop_of_Constantinople

– Ver: https://www.newadvent.org/fathers/26012.htm

– Ver também “… Morreu c. 350. O Patriarca São Paulo passou a maior parte de seu episcopado no exílio. Ele foi eleito em 336; exilado no ponto 337-338; exilado em Trèves por um sínodo ariano até 340; e, em 342, ele foi enviado acorrentado à Mesopotâmia pelo imperador Constâncio. Recordado em 344, foi banido pela última vez para Kukusus, na Armênia, onde ficou sem comer por seis dias e depois estrangulado (beneditinos). Na arte, São Paulo é retratado como um bispo com uma estola na mão ou como estrangulado com sua própria estola (Roeder)…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune07.html

9. São Vulflágio, ermitão. Ver página 137 (NÃO TEM LINK): – Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume X – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

– Ver também “… ST VULFLAGIUS, OU WULPHY
Em sua juventude, St. Vulflagius se casou e se estabeleceu em sua cidade natal de Rue, um pequeno lugar perto de Abbeville. Lá ele levou uma vida tão exemplar com sua esposa e três filhas que seus concidadãos, após a morte de seu padre, o elegeram para ser seu pastor. Assim, com o consentimento de sua esposa, Vulflagius recebeu a ordenação de São Ricardo (Riquier). Depois de algum tempo, porém, agindo contra sua consciência, ele retomou relações com sua esposa, a quem era muito ligado. [* Deve ser lembrado que nesta data o celibato no sacerdócio, embora recomendado, não era uma obrigação geral.]
Ele logo se arrependeu e, como parte de sua expiação, empreendeu uma peregrinação à Terra Santa. Quando voltou, ainda se considerava indigno de servir de pastor para os outros. Consequentemente, ele se retirou para um lugar solitário onde vivia como um eremita. Ele foi muito tentado a abandonar sua solidão, mas permaneceu firme e foi recompensado com os dons da sabedoria e dos milagres. Os homens recorriam a ele de perto e de longe para lucrar com suas instruções e serem curados de suas doenças. Ele morreu provavelmente por volta de 643. Suas relíquias foram traduzidas no século IX para Montreuil-sur-Mer e ainda são veneradas lá…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune07.html

10. Outros santos do dia 07 DE JUNHO: páginas: 129-147 – Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume X – Editora das Américas – 10 de julho de 1959 – NÃO TEM LINK

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

Sobre 07 de junho, ver ainda: 7 de junho – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA:

1.MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIA NO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINA 455-456: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp- content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

7. http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune07.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO DÊ-NOS, À NOSSA FAMÍLIA E A TODOS OS QUE O SENHOR JÁ CHAMOU E OS QUE ESTÃO AQUI, A GRAÇA DE ESTARMOS COM O SENHOR, A  MÃEZINHA MARIA, SÃO JOSÉ E TODAS AS SANTAS E SANTOS QUANDO O SENHOR NOS CHAMAR TAMBÉM! DÊ-NOS A SUA GRAÇA! OBRIGADO PAI AMADO! PEDIMOS POR JESUS CRISTO, SEU FILHO, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! NÓS CONFIAMOS NO SENHOR! AMÉM!

OBSERVAÇÃO:

MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE   SANTAS, SANTOS E MÁRTIRES.

ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDEI POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio, lembrado em 10 de fevereiro)

“Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

* “Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

* Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

* “Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”,
mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

* “…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

-Ver o blog:

https://vidademartiressantasesantos.blog/

MUITO OBRIGADO!