Santas e Santos de 08 de junho

1. Santo Efrém, no DIRETÓRIO DA LITURGIA DA CNBB, dia 08 de junho; no Martirológio Romano, dia 09 de junho. Diácono e doutor da Igreja, que exerceu o mi­nis­tério da pre­gação e do en­sino da dou­trina sa­grada pri­mei­ra­mente em Ní­sibe, sua pá­tria; de­pois, re­fu­gi­ando-se com os seus dis­cí­pulos em Edessa, no Os­roene, hoje na Tur­quia, após a in­vasão de Ní­sibe pelos Persas, aí es­ta­be­leceu os fun­da­mentos de uma es­cola te­o­ló­gica. Con­sa­grou-se ao mi­nis­tério com a pa­lavra e com os es­critos e tornou-se tão cé­lebre pela sua aus­te­ri­dade de vida e dou­trina es­pi­ri­tual, que me­receu, pelos ex­ce­lentes hinos que compôs, ser cha­mado a cí­tara do Es­pí­rito Santo. († 378)

Obs: Santo Efrém, no DIRETÓRIO DA LITURGIA DA CNBB, dia 08 de junho, é lembrado também dia 08 de junho na Folhinha do Coração de Jesus.

Conforme o Martirológio Romano-Monástico de 08 de junho, em Edessa, na Síria, no ano da graça de 373, o nascimento no céu de Santo Efrém (também na Folhinha do Coração de Jesus), diácono e Doutor da Igreja. Teólogo zeloso da ortodoxia e poeta de grande talento, compôs em honra de Cristo e da Virgem Maria inumeráveis cantos litúrgicos, que lhe valeram o cognome de “Harpa do Espírito Santo”. (R).

– Ver “Efrém da Síria ou Efrém, o Sírio (em siríaco: ܐܦܪܝܡ ܣܘܪܝܝܐ; romaniz.: Mor/Mar Afrêm Sûryāyâ; em grego: Ἐφραίμ ὁ Σῦρος; romaniz.: Ephraem Syrusc. 306 — 9 de junho de 373) foi um prolífico compositor de hinos e teólogo do século IV, venerado por cristãos do mundo inteiro, especialmente pela Igreja Ortodoxa Síria, como um santo. Nascido em Nísibis, foi discípulo de Tiago de Nísibis na famosa escola da cidade

FESTA  LITÚRGICA: 28 de janeiro (Igreja Ortodoxa OrientalIgreja Católica Oriental); 7º sábado antes da Páscoa (Igreja Ortodoxa Síria); 9 de junho (Igreja Católica Apostólica Romana e Comunhão Anglicana)
18 de junho (Igreja Maronita)”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Efr%C3%A9m_da_S%C3%ADria

2. Em Aix-La-Pro­vence, na Pro­vença, re­gião da Gália, na ac­tual França, São Ma­xi­mino, a quem se atri­buem os iní­cios da fé cristã nesta cidade. († data inc.)

3. Em Ruão, também na Gália, hoje na França, São Gil­dardo, bispo. († d. 511).

– Ver “São Gildardo, bispo e confessor” página 152 (NÃO TEM LINK): – Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume X – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

4. Em Sois­sons, também na Gália, hoje na França, São Me­dardo, bispo de Saint-Quentin, que, de­pois de ter sido ar­ra­sada a sua ci­dade, trans­feriu a sede epis­copal para Noyon, onde tra­ba­lhou com todo o em­penho para con­verter o povo das su­pers­ti­ções pagãs à dou­trina de Cristo. († 561).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 560, São Medardo, que foi sagrado bispo de Noyon por São Remígio de Reims. Sua fama teve tamanha repercussão, que a rainha Radegunda, depois de abandonar a corte, quis receber dele o véu das religiosas. Uma abadia foi erigida sobre seu túmulo, em Soissons. (M).  

Ver páginas 148-151 (NÃO TEM LINK): – Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume X – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

– Ver ainda “…Saint Medard (São Medardo) é o patrono dos cervejeiros, camponeses, prisioneiros (Roeder), colheitas de milho e safra (White). Ele é invocado em nome de idiotas e lunáticos, bem como para fecundidade, tanto na procriação como nos campos, para chuvas e vinhas, e contra o mau tempo e dor de dente (Roeder)…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune08.html

– Ver ainda “… São Medardo é considerado protetor das tempestades, dos trabalhadores do campo e daqueles que sofrem dores de dentes enxaquecas…”: https://www.calendarr.com/brasil/dia-de-sao-medardo/

4.   Em Fano, no Pi­ceno, hoje nas Marcas, re­gião da Itália, São For­tu­nato, bispo, que se de­dicou di­li­gen­te­mente à re­denção dos cativos. († s. VI f.)

5.   Em Metz, na Aus­trásia, ac­tu­al­mente na França, São Clo­dolfo (também na Folhinha do Coração de Jesus) ou Clodoaldo, bispo, filho de Santo Ar­nolfo e con­se­lheiro do rei. († c. 660).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, perto de 660, São Clodoaldo (ou Clodolfo). Segundo uma carta de São Desidério (ou Didier) de Cahors, “só se ouviu falar bem dele, que exortava a todos a seguir os bons exemplos de seu pai, Santo Arnoldo“. (M).  

– Ver “São Clodolfo, bispo de Metz e confessor” página 153 (NÃO TEM LINK): – Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume X – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

– Ver também “Clodulfo (696 ou 697) foi bispo de Métis aproximadamente de 657 a 697.

Clodulfo era filho de Arnulfo, bispo de Métis, e irmão mais novo de Ansegiselprefeito do palácio da Austrásia… Ele morreu em 8 de Junho de 696 ou 697 em Métis e foi sepultado na igreja de Santo Arnulfo. Em Nivelles ele foi localmente venerado como Santo Clou, especialmente por sua ligação com Santa Gertrude…”: Clodulfo de Métis – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

6.   Em York, na In­gla­terra, São Gui­lherme Fitzherbert, bispo, homem afável e pa­cí­fico, que, in­jus­ta­mente de­posto da sua sede epis­copal, se re­co­lheu entre os monges de Win­chester e, res­ti­tuído à sua sede, per­doou aos ini­migos e res­ta­be­leceu a paz entre os cidadãos. († 1154).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 1154, São Guilherme. Sobrinho do rei Estêvão da Inglaterra, foi eleito arcebispo de York, mas logo caiu em desgraça. Após sete anos de paciência e de humilhações, foi reabilitado graças à intervenção do Pontífice Romano. (M).

Ver “São Guilherme de York, bispo e confessor” página154 (NÃO TEM LINK): – Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume X – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

7*.   Em Lon­dres, o Beato João Davy, diá­cono da Car­tuxa desta ci­dade e mártir, que, no rei­nado de Hen­rique VIII, por causa da sua fi­de­li­dade à Igreja e ao Pon­tí­fice Ro­mano, foi du­ra­mente tor­tu­rado no cár­cere e aí morreu de fome. († 1537)

8.   Em Am­bi­a­tibes, na ilha de Ma­da­gáscar, o São Tiago Berthieu, pres­bí­tero da Com­pa­nhia de Jesus e mártir, que, tanto na paz como na guerra, tra­ba­lhou in­can­sa­vel­mente pelo Evan­gelho e, apesar de ter sido ex­pulso três vezes das mis­sões, preso por ho­mens ar­mados e re­pe­ti­da­mente ins­tado sem êxito à apos­tasia, foi fi­nal­mente as­sas­si­nado em ódio à fé cristã. († 1896).

São Jacques Berthieu. Ver “São Jacques Berthieu (27 de novembro de 1838 em PolminhacCantalFrança – 8 de junho de 1896 em AmbiatibeMadagáscar), foi um sacerdote jesuíta francês, missionário em Madagáscar. Morreu pela fé cristã durante a rebelião de 1896.

É o primeiro mártir de Madagáscar a ser beatificado. Foi canonizado pelo Papa Bento XVI em 21 de outubro de 2012.[1]”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Jacques_Berthieu

9*.   No Porto, ci­dade de Por­tugal, a Beata Maria do Di­vino Co­ração de Jesus (Maria Droste zu Vis­che­ring), virgem, da Con­gre­gação das Irmãs da Ca­ri­dade do Bom Pastor, que pro­moveu ad­mi­ra­vel­mente a de­voção ao Sa­grado Co­ração de Jesus. († 1899).

– Ver “A Irmã Maria do Divino Coração (Münster8 de setembro de 1863 – Porto8 de junho de 1899), nascida Maria Droste zu Vischering, foi uma personalidade da mais elevada nobreza alemã e santa católica, religiosa da Congregação de Nossa Senhora da Caridade do Bom Pastor e Madre Superiora do Convento do Bom Pastor do Porto, mais conhecida por ter influenciado o Papa Leão XIII a efectuar a consagração do Mundo ao Sagrado Coração de Jesus. O próprio Papa Leão XIII chamou a essa consagração solene “o maior acto do meu pontificado”.[1]”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Maria_do_Divino_Cora%C3%A7%C3%A3o

10*.   Em Kuzhik­kat­tus­sery, no Ké­rala, es­tado da Índia, a Beata Maria Te­resa Chi­ramel Mankidiyan, virgem, emi­nente pela sua vida ere­mí­tica e aus­tera pe­ni­tência, que pro­curou a Cristo nos mais po­bres e nos mais aban­do­nados e fundou a Con­gre­gação das Irmãs da Sa­grada Família. († 1926)

11*.   Em Cá­gliari, na Sar­denha, o Beato Ni­colau de Ges­túri (João Medda), re­li­gioso da Ordem dos Frades Me­nores Ca­pu­chi­nhos, que, sempre pronto para ajudar os in­di­gentes, com o exemplo da sua vir­tude e da sua bon­dade es­ti­mulou muitos ou­tros à prá­tica da ca­ri­dade para com os pobres. († 1958)

12. São Salustiano, na Folhinha do Coração de Jesus

– Ver também “Salustiano de Jerusalém foi o patriarca de Jerusalém entre 486 e 493. Salustiano foi envolvido numa discussão entre os monges que viviam sob o guia São Sabas. Os monges revoltosos fizeram acusações contra o santo que Salustiano considerou falsas, porém o patriarca entendeu que a comunidade onde Sabas vivia não poderia permanecer sem um padre e convenceu-o a aceitar a ordenação[1] em 491.[2] Além disso, Salustiano fez de Sabas o exarca de todos os monges da Palestina que viviam isolados em suas celas.[1] Quando Salustiano morreu, os monges foram reclamar com Elias I, seu sucessor, novamente sem sucesso.[1]

Ele era um opositor do monofisismo e lutou contra os monges que fizeram dos mosteiros da Palestina a sua base de operações.[3]… Sobre MONOFISISMO, ver ‘Monofisismo (do grego μονο- [«único»] e ϕύσις [«natureza»]) é o ponto de vista cristológico que defende que, depois da união do divino e do humano na encarnação histórica, Jesus Cristo, como encarnação do Filho ou Verbo (Logos) de Deus, teria apenas uma única “natureza”, a divina, e não uma síntese de ambas… Conforme: https://pt.wikipedia.org/wiki/Monofisismo”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Salustiano_de_Jerusal%C3%A9m

– Outro São Salustiano. Ver “Alguns relatos o listam como um mártir, enquanto outros relatam que ele era um eremita. Sallustian of Sardinia (RM). São Sallustian é venerado na Sardenha desde os tempos antigos, mas nada se sabe ao certo sobre sua vida. Alguns martirologistas afirmam que ele é um mártir; outros, um eremita (beneditinos).”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune08.html

13. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. VI, Santo Héracles, bispo que favoreceu a implantação do cristianismo no território de Sens, no momento do batismo de Clóvis (M).

14. Bem-Aventurado Pacífico de Cerano, confessor. Ver páginas 155-156 (NÃO TEM LINK): – Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume X – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

15. Santa Eustadíola, abadessa. Ver páginas 157-158 (NÃO TEM LINK): – Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume X – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

16. Santa Melânia a velha. Ver ‘Melânia, a Velha (340 – 410) foi uma nobre romana do final do século IV e começo do V venerada como santa pela Igreja”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Mel%C3%A2nia,_a_Velha

– Ver “Santa Melânia, anciã. Santa Melânia entrou no convento e entrou na vida eterna lá em 410. Sua neta, Melania, a Jovem, é comemorada em 31 de dezembro.”: São Melania, a | Arquidiocese cristã ortodoxa antioquiia (antiochian.org)

– Ver também “… uma mulher patrícia da família Romana Valerii. Ela foi uma das primeiras matronas romanas a fazer uma peregrinação à Terra Santa, onde fundou um mosteiro no Monte das Oliveiras, em Jerusalém. Melânia, a Velha, Viúva (AC), morreu em Jerusalém c. 400-410. Esta Melânia, patrícia romana da família Valerii, era avó paterna da santa com o mesmo nome.  … na palestina, era associada a São Jerônimo. Melânia deixou a Itália para sempre após a invasão visigótica. Ela tinha uma personalidade um tanto dominadora e seu relacionamento com a neta nem sempre foi fácil. A relação com São Jerônimo foi um confronto de titãs (Attwater, Benedictines). Santa Melânia é retratada na arte como uma viúva orando em uma caverna com um pote d’água, pão e um cajado de peregrino perto dela (Roeder) …”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune08.html

17. Outros santos do dia 08 DE JUNHO: páginas: 148-158 – Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume X – Editora das Américas – 10 de julho de 1959 – NÃO TEM LINK

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

Sobre 08 de junho, ver ainda: 8 de junho – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA:

1.MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIA NO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINA 457-458: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp- content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

7. http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune08.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO DÊ-NOS, À NOSSA FAMÍLIA E A TODOS OS QUE O SENHOR JÁ CHAMOU E OS QUE ESTÃO AQUI, A GRAÇA DE ESTARMOS COM O SENHOR, A  MÃEZINHA MARIA, SÃO JOSÉ E TODAS AS SANTAS E SANTOS QUANDO O SENHOR NOS CHAMAR TAMBÉM! DÊ-NOS A SUA GRAÇA! OBRIGADO PAI AMADO! PEDIMOS POR JESUS CRISTO, SEU FILHO, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! NÓS CONFIAMOS NO SENHOR! AMÉM!

OBSERVAÇÃO:

MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE   SANTAS, SANTOS E MÁRTIRES.

ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDEI POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio, lembrado em 10 de fevereiro)

“Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

* “Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

* Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

* “Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”,
mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

* “…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

-Ver o blog:

https://vidademartiressantasesantos.blog/

MUITO OBRIGADO!