Santas e Santos de 14 de junho

DESTAQUE ESPECIAL EM 14 DE JUNHO: BEATA “NHÁ CHICA”

Em Bae­pendi, ci­dade do es­tado de Minas Ge­rais, no Brasil, a Beata Fran­cisca de Paula de Jesus (“Nhá Chica”, também na Folhinha do Coração de Jesus), filha e neta de es­cravos, que, tendo fi­cado órfã aos dez anos, de­dicou toda a sua hu­milde vida à oração e ao ser­viço dos mais necessitados († 1895). Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Nhá_Chica

– Ver também “Francisca de Paula de Jesus, conhecida popularmente como Nhá Chica (São João del-Rei1810 — Baependi14 de junho de 1895), foi uma leiga brasileira considerada beata pela Igreja Católica

… Filha e neta de escravos, Francisca de Paula de Jesus nasceu em 1810, no povoado de Santo Antônio do Rio das Mortes Pequeno, um dos atuais cinco distritos de São João del-Rei, município do estado brasileiro de Minas Gerais, onde também foi batizada no dia 26 de abril de 1810.[1] Pouco tempo depois sua família mudou-se para a cidade de Baependi, no sul deste estado, onde ela viveu até 14 de junho de 1895,[2] data de sua morte. Francisca foi sepultada dia 18 de junho no interior da capela dedicada à Nossa Senhora da Conceição, mandada construir por ela.

Francisca ficou órfã aos dez anos. Mulher humilde, era fervorosa devota de Nossa Senhora da Conceição, e, a pedido da mãe, passou a vida inteira a dedicar-se à prática de caridade. Leiga, foi chamada ainda em vida de “a mãe dos pobres”, sendo respeitada por todos os que a procuravam, desde os mais humildes aos homens do Império. Durante 30 anos, reuniu doações para construir a capela de Nossa Senhora da Conceição, onde hoje funciona o Santuário da Conceição, na cidade mineira de Baependi. Francisca de Paula de Jesus era conhecida por Nhá Chica, sendo que “nhá” é corruptela de “sinhá”, por sua vez corruptela de senhora, forma respeitosa de se tratar aos mais velhos.

… A causa de Beatificação de Nhá Chica aguardava desde 2007 o anúncio de sua beatificação, quando uma graça foi atribuída a Nhá Chica. Ana Lúcia Meirelles Leite, uma professora moradora de Caxambu, em Minas Gerais, teria sido curada de um problema congênito no coração, caso considerado muito grave pelos médicos. A cura teria se dado sem a necessidade de intervenção cirúrgica, tendo então sido atribuída às orações pela intercessão de Nhá Chica. O fato se deu em 1995. A graça foi aceita pelo Vaticano, que analisa o pedido de beatificação. No entanto, o início da campanha pela canonização teve seu início ainda no ano de 1952. A instalação da Comissão em prol da Beatificação se iniciou em 1989, e foi depois instalada em definitivo no dia 14 de janeiro de 1992.

… Em 30 de abril de 2004, os bispos brasileiros reunidos em sua 42ª Assembleia Geral da CNBB assinaram um documento pedindo a beatificação de Nhá Chica. O documento, que reuniu 204 assinaturas de Bispos de 25 estados brasileiros, foi encaminhado pela Diocese de Campanha ao então Papa João Paulo II.

No dia 8 de junho de 2010, a Congregação para as Causas dos Santos deu parecer favorável às virtudes da Serva de Deus Nhá Chica.[3] Já em 14 de janeiro de 2011, o Papa Bento XVI aprovou o decreto da Congregação para as Causas dos Santos, que atestava as virtudes heróicas da Serva de Deus.[4] Nhá Chica pode receber o título de Venerável, estando assim mais próxima da beatificação.[5]

Aguardou-se, desde então, o reconhecimento por parte da Santa Sé, do milagre da cura, atribuído à intercessão de Nhá Chica, da professora Ana Lúcia Meirelles Leite, até que no dia 13 de outubro de 2011, a Comissão Médica da Congregação para as Causas dos Santos, depois de analisar o possível milagre da cura de Ana Lúcia, declarou que a cura não teria explicação científica.[6] Em 28 de junho de 2012, o Papa Bento XVI autorizou a Congregação para a Causa dos Santos a promulgar o decreto do milagre atribuído à intercessão de Nhá Chica.[7]

A beatificação aconteceu no dia 4 de maio de 2013, em Baependi, em cerimônia presidida pelo prefeito da Congregação para a Causa dos Santos, o cardeal Angelo Amato, representante da Santa Sé, que anunciou a data de 14 de junho como a festa litúrgica em memória de Nhá Chica. Desta forma, Nhá Chica se tornou a primeira leiga e negra brasileira a ser declarada beata pela Igreja Católica.”: https://www.nhachica.org.br/sobre-a-nha-chica-processo-de-beatificacao.php

– Ver ainda “… Francisca de Paula de Jesus, ou Nhá Chica, como era chamada por todos, nasceu em 1808, na “Porteira dos Vilellas”, fazenda de Santo Antônio do Rio das Mortes Pequeno, povoado a seis léguas de São Del Rei, Minas Gerais… Ainda moça Nhá Chica já era a “mãe dos pobres”: tinha o piedoso  costume de convidar os pobres e demais moradores daquela redondeza  em determinado dia da semana para com ela elevarem preces à Virgem Mãe de Deus… Após as orações, ela distribuía alimentos aos pobres, pois todos já levavam para isso suas vasilhas. Recebia esmolas e dava esmolas… Ninguém batia a sua porta sem receber em troca alguma ajuda em pedidos e pedidos e orações… Restos mortais: no interior da Igreja de Nossa Senhora da Conceição, em Baependi, MG (exumação em 18/jun/1998, e acomodação em urna funerária próxima ao antigo túmulo em 2/agosto seguinte). Para visitação dos fiéisCasinha onde viveu e Memorial Nhá Chica (história e objetos pessoais de Nhá Chica; aberto todos os dias da 8 às 12h, e das 13 às 17h, no endereço abaixo). Causa de canonização: sediada na Diocese de Campanha, MG. Ator: Associação Beneficente Nhá Chica. Início da Campanha pela canonização em 1952; Instalação da Comissão em prol da Beatificação em 24/08/1989; Nihil Obstat em 14/01/1992; Processo informativo diocesano iniciado em 16/julho/1993 e encerrado em 1995, quando foi para Roma; Relator: Pe. José Luiz Gutiérrez. A causa ficou parada até 1998, quando assumiram como Postulador Frei Paolo Lombardo, ofm e como vice-postuladora Ir. Célia Cadorin, ciic; publicação da Positio em 30/out/2001 – Decreto das Virtudes Heróicas em 14/01/2011; Decreto sobre um Milagre em 28.6.2012; Beatificação em 4.5.2013, em Baependi, MG. Associação Beneficente Nhá Chica – Rua da Conceição, 165  –  Centro37443-000 Baependi (MG)Tel.: (35) 3343-1077 (também para pedidos de livros)”: http://www.santosdobrasil.org/?system=news&eid=296

OUTRAS SANTAS E SANTOS DE 14 DE JUNHO:

1.   Em Sa­maria ou Se­baste, na Pa­les­tina, hoje Sivas, na Tur­quia, a co­me­mo­ração de Santo Eliseu (também na Folhinha do Coração de Jesus), dis­cí­pulo de Elias, que foi pro­feta em Is­rael no tempo do rei Jorão até aos dias de Joás. Em­bora não tenha dei­xado orá­culos es­critos, pelos mi­la­gres que fez em favor dos es­tran­geiros anun­ciou a sal­vação que havia de vir para todos os homens.  

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. IX antes da nossa era, o Profeta Eliseu. Discípulo e sucessor de Elias, exerceu seu ministério no reino do Norte, reivindicando corajosamente a fidelidade ao único Deus de Israel, diante dos cultos sírios de Baal e de Astartéia. (M).

Ver páginas 352-373 (NÃO TEM LINK): – Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume X – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

2.   Em Aqui­leia, na Ve­nécia, hoje no Friúli, re­gião da Itália, São Proto, mártir. († data inc.)

3.   Em Sois­sons, na Gália Bél­gica, ac­tu­al­mente na França, os santos Va­lério e Ru­fino (também na Folhinha do Coração de Jesus), mártires. († s. IV).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Soissons, no início do séc. IV, o martírio dos Santos Valério e Rufino. (M)

– Ver “… Quando a perseguição eclodiu sob Diocleciano, Valério e Rufinus, sabendo que eram homens marcados, fugiram para uma caverna em uma das florestas vizinhas. Eles foram, no entanto, descobertos e presos. Depois de fazer uma confissão ousada eles foram açoitados, torturados e decapitados.”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune14.html

4*.   Em Ná­poles, na Cam­pânia, re­gião da Itália, São For­tu­nato, bispo. († s. IV)

5.   Em Vi­enne, na Bor­gonha, hoje na França, Santo Etério, bispo. († s. VII)

6.   Em Cons­tan­ti­nopla, hoje Is­tambul, na Tur­quia, São Me­tódio, bispo, que, sendo monge, se di­rigiu a Roma para de­fender o culto das sa­gradas ima­gens junto do papa Pas­coal I e, or­de­nado bispo, ce­le­brou so­le­ne­mente o triunfo da ver­da­deira fé. († 847).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 847, São Metódio. Nascido na Sicília, estudou em Constantinopla, onde abraçou a vida monástica. Tornou-se abade, e mais tarde Patriarca, e fez triunfar definitivamente, com o apoio de Roma, o culto das santas imagens, instituindo a “Festa da Ortodoxia”, celebrada anualmente desde então. (M).

– Ver também “Metódio I de Constantinopla (em grego: Μεθόδιος Α΄) foi o Patriarca de Constantinopla entre 4 de março de 843 até 14 de junho de 847… Metódio era tinha boa educação e se dedicou tanto a copiar quanto escrever manuscritos. Suas próprias obras incluem polêmicas, trabalhos hagiográficos e litúrgicoshomilias e poesia. Suas obras fazem parte da Patrologia Grega (PG C), de Migne…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Met%C3%B3dio_I_de_Constantinopla

7.   Em Cór­dova, na An­da­luzia, re­gião da Es­panha, os santos már­tires Anas­tásio, pres­bí­tero, Félix, monge, e Digna (também na Folhinha do Coração de Jesus), virgem, que mor­reram no mesmo dia e do mesmo modo: Anas­tásio, porque pro­fessou a fé cristã, pe­rante os côn­sules mouros, foi ime­di­a­ta­mente pas­sado à es­pada; com ele, pe­receu também Félix, ori­gi­nário da Ge­túlia, na África Se­ten­tri­onal, que se­guia a fé ca­tó­lica e a vida mo­nás­tica nas As­tú­rias; Digna, ainda muito jovem, que re­pre­endeu ve­e­men­te­mente o juiz pela morte dos dois már­tires, ime­di­a­ta­mente foi degolada. († 853).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Córdova, no séc. IX, os Santos Anastácio, sacerdote; Félix, monge; e Digna, virgem; que deram testemunho de Cristo diante do Islamismo. (M)

8♦. No Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 1046, a volta para Deus do Bem-Aventurado Ricardo, abade de Saint Vanne de Verdun, que depois de um período em Cluny, reavivou o monaquismo na Lorena, na Renânia e em Flandres (X).

– Ver páginas 375-376 (NÃO TEM LINK): – Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume X – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

9. Bem-Aventurada Castora Gabrielli. Ver página 374 (NÃO TEM LINK): – Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume X – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

– Ver “…  Era filha do Conde Pietruccio Gabrielli de Gubbio, Conde de Corbara, e de Helena de Pietruccio Del Monte, e que viveu no século XIV…

… somente se casou para obedecer a seus pais… Castora Gabrielli se casou muitíssimo jovem com o jurista Santuccio (ou Gualtiero) Sansoneri, Conde de São Martino e Bassinario, no território de Sant’Angelo in Vado. Foi um casamento difícil, porque o marido a tratava asperamente… Empregava na oração o tempo que lhe sobrava das tarefas domésticas, particularmente na igreja de São Francisco, chamada da Terra, e quando voltava para casa seu marido, de natureza severa e rígida, a maltratava com palavras e atos: ela, no entanto, suportava tudo com admirável paciência por amor de Deus… Depois da morte de seu marido, com o consentimento de seu filho Odão, ela distribuiu seus bens aos pobres e vestiu o hábito da Ordem Terceira Franciscana, passando o resto de sua vida em penitência e oração…

Ela morreu em 14 de junho de 1391 em Macerata. Após sua morte, o filho quis transladar o corpo da Beata Castora para a igreja de São Francisco em Sant’ Angelo in Vado.
E a este respeito, nos é relatado que “seu corpo estava todo preservado, e foi enterrado na capela de São Francisco em Sant’Angelo in Vado, com o hábito de terceira franciscana”…

… Ainda hoje, na igreja franciscana de Santo Ângelo, a Beata é venerada e invocada como padroeira dos casamentos difíceis.”: https://coisasdesantos.blogspot.com/2019/06/14-de-junho-beata-castora-gabrielli.html

– Ver também “… Abençoado Castora Gabrielli se juntou ao franciscano pedido como um terciário. Ela morreu em 14 de junho de 1391 e foi posteriormente beatificada…”: https://pt.wikiqube.net/wiki/gabrielli_family

10. José, o hinógrafo. Ver “…José, o Hinógrafo foi um monge do século IX e é um dos grandes poetas litúrgicos e hinógrafos da Igreja Ortodoxa. Ele também é conhecido por manter firme sua confissão de fé ortodoxa durante o iconoclasma. Ele é chamado de “o rouxinol de voz adocicada da Igreja”…. Festa litúrgica: 4 de abril e 17 de abril na Igreja Ortodoxa 14 de junho na Igreja Católica… O bispo de Tessalônica o ordenou um hieromonge (padre-monge). Durante uma visita à região, o famoso Gregório da Decápolis ficou tão impressionado com José que o convidou para se juntar a ele no importante Mosteiro de Estúdio, em Constantinopla… Ele supostamente possuía o “dom do discernimento”, pois Fócio o designou como o pai espiritual e o confessor dos padres, recomendando-o como um “Um homem de Deus, um anjo encarnado e o pai dos pais”. Ele morreu pacificamente, já idoso, na véspera da Quinta-Feira Santa de 883 ou 886.

Vita prima de José foi escrita em 890 por João, o Diácono de Santa Sofia.”:https://pt.wikipedia.org/wiki/Jos%C3%A9,_o_Hin%C3%B3grafo

11. Santa Iolanda, na Folhinha do Coração de Jesus (de 12 de junho).

– Ver “…Santa Iolanda faleceu no convento de Gniezno, como superiora, em 14 de junho de 1298. Logo, seu túmulo se transformou em local de peregrinação. Muitos fiéis alcançaram graças por sua intercessão. Por isso, o culto a Santa Iolanda se espalhou pelo Leste da Europa e, de lá, por várias partes do mundo. No ano de 1827 o Papa Urbano VIII beatificou Santa Iolanda, marcando sua festa litúrgica para 14 de junho, dia de sua morte”: https://cruzterrasanta.com.br/historia-de-santa-iolanda/215/102/

– Ver também “Yolanda da Polônia (também conhecida como Helena ; 1235 – 11 de junho de 1298) era filha do rei Béla IV da Hungria e de Maria Laskarina . Ela era irmã de Margarida da Hungria e Kinga da Polônia (Cunegunda). Uma de suas tias paternas foi a franciscana Elizabeth da Hungria … Celebração 11 e 12 de junho”: https://en.wikipedia.org/wiki/Yolanda_of_Poland

– Ver também: “Muitos anos se passaram e as três damas cristãs continuavam naquele lugar, fazendo do silêncio do claustro o terreno para um fecundo período de meditação e oração. Quando morreu Cunegundes, em 1292, Iolanda deixou aquele mosteiro e foi mais para o ocidente, ao convento das clarissas de Gniezno, fundado por seu marido. Ali terminou seus dias como superiora, no dia 14 de junho de 1298.

Amada pela população, seu culto ganhou força entre os fiéis do Leste Europeu e se difundiu por todo o mundo católico, ao longo dos tempos. Seu túmulo tornou-se meta de romeiros, pelos milagres e graças atribuídos à sua intercessão. Em 1827, o Papa Urbano VIII autorizou a beatificação e marcou a festa litúrgica para o dia do seu trânsito.”: https://franciscanos.org.br/carisma/calendario/bem-aventurada-yolanda#gsc.tab=0

– Ver ainda “… As suas duas irmãs, mais famosas, foram Santa Margarida da Hungria, canonizada em 1943 por Pio XII; e Santa Kinga (Cunegundes) canonizada por João Paulo II em 1999.”: http://santossanctorum.blogspot.com/2017/06/beata-iolanda-da-polonia-esposa-mae-e.html

Ver também dia 12 de junho

12. Outros santos do dia 14 DE JUNHO: páginas: 328-377 – Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume X – Editora das Américas – 10 de julho de 1959 – NÃO TEM LINK

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

Sobre 14 de junho, ver ainda: 14 de junho – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA:

1.MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIA NO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINA 470-471: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp- content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

7. Santo do Dia 14 de Junho (lngplants.com) ou http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune14.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO DÊ-NOS, À NOSSA FAMÍLIA E A TODOS OS QUE O SENHOR JÁ CHAMOU E OS QUE ESTÃO AQUI, A GRAÇA DE ESTARMOS COM O SENHOR, A  MÃEZINHA MARIA, SÃO JOSÉ E TODAS AS SANTAS E SANTOS QUANDO O SENHOR NOS CHAMAR TAMBÉM! DÊ-NOS A SUA GRAÇA! OBRIGADO PAI AMADO! PEDIMOS POR JESUS CRISTO, SEU FILHO, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! NÓS CONFIAMOS NO SENHOR! AMÉM!

OBSERVAÇÃO:

MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE   SANTAS, SANTOS E MÁRTIRES.

ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDEI POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio, lembrado em 10 de fevereiro)

“Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

* “Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

* Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

* “Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”,
mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

* “…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

-Ver o blog:

https://vidademartiressantasesantos.blog/

MUITO OBRIGADO!