Santas e Santos de 06 de julho

1. Santa Maria Gorétti (também na Folhinha do Coração de Jesus), virgem e mártir, que teve uma in­fância di­fícil e hu­milde, aju­dando sua mãe na lida doméstica e apli­cando-se as­si­du­a­mente à oração. Com doze anos de idade, de­fen­dendo a sua cas­ti­dade contra um agressor, foi por ele as­sas­si­nada com vi­o­lentos golpes, junto de Netuno, no Lácio, re­gião da Itália. († 1902).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Itália, no ano da graça de 1902, Santa Maria Goretti, que̟ morreu aos doze anos, num verdadeiro martírio por causa de sua castidade, após ter perdoado seu agressor. (R).

Ver “Maria Teresa Goretti, familiarmente chamada Marieta… Após a primeira comunhão, disse à mãe “…Verá que daqui em diante serei melhor”…E foi…”, às páginas 224-250: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

– Ver também” Maria Teresa Goretti (Corinaldo16 de outubro de 1890 – Nettuno6 de julho de 1902), foi uma jovem católica italianavenerada como santa e mártir, brutalmente assassinada aos 11 anos de idade, ao recusar-se fornicar numa tentativa de estupro…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Maria_Goretti

– Ver: http://www.vatican.va/content/pius-xii/la/homilies/documents/hf_p-xii_hom_19500624_maria-goretti.html

– Ver “…Em uma tarde quente de julho de 1902, Maria estava sentada no topo da escada da cabana, consertando uma camisa. Ela ainda não tinha completado 12 anos, e deve-se lembrar que na Itália as meninas amadurecem mais cedo do que em outros países do norte. Logo uma carroça parou do lado de fora e um vizinho, um jovem de dezoito anos chamado Alexandre, subiu correndo as escadas. Ele acenou para Maria em um quarto adjacente; mas esse tipo de coisa já havia acontecido antes e ela se recusou a ir. Alexander a agarrou, puxou-a para dentro e fechou a porta.
Maria lutou e tentou pedir ajuda, mas estava sendo meio estrangulada e só pôde protestar com voz rouca, arfando que seria morta em vez de se submeter. Em seguida, Alexandre puxou parcialmente o vestido de seu corpo e começou a golpeá-la cegamente com uma longa adaga. Ela caiu no chão, gritando que estava sendo morta: Alexandre cravou a adaga em suas costas e fugiu.
Uma ambulância levou Maria ao hospital, onde foi visto imediatamente que ela não poderia viver. Suas últimas horas foram as mais tocantes – sua preocupação por onde sua mãe iria dormir, seu perdão por seu assassino (e ela agora revelou que há muito temia por ele, mas não gostava de dizer nada para não causar problemas com sua família), sua acolhida infantil ao santo viático. Cerca de 24 horas após o ataque, Maria Goretti morreu. A sua mãe, o pároco de Nettuno, uma nobre espanhola e duas freiras, ficou a vigiar ao lado da sua cama a noite toda.
Alexandre foi condenado a trinta anos de servidão penal. Por muito tempo ele foi ranzinza, brutal e impenitente. Então, uma noite, ele teve um sonho ou visão em que Maria Goretti apareceu colhendo flores e oferecendo-as a ele. A partir de então ele era um homem mudado, e um prisioneiro tão exemplar que ao final de 27 anos foi libertado. Seu primeiro ato quando estava livre foi visitar a mãe de Maria para implorar seu perdão…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJuly06.html

2*.   Em Ni­co­média, na Bi­tínia, hoje Izmit, na Tur­quia, Santa Ci­ríaca, virgem e mártir no tempo do im­pe­rador Di­o­cle­ciano, que é ve­ne­rada com grande fervor em Tropea, na Ca­lá­bria, re­gião da Itália. († s. III/IV)

3.   Em Fié­sole, na Etrúria, hoje na Tos­cana, também re­gião da Itália, São Ró­mulo, diá­cono, que é con­si­de­rado como o pri­meiro mártir ce­le­brado desta cidade. († data inc)

4*.   No Egipto, São Sisos (Sísoe) o Grande, ere­mita, sin­gu­lar­mente in­signe no exer­cício da vida monástica. († c. 429)

– Ver São Sisde, à página 252: VIDAS DOS SANTOS – 12.pdf (obrascatolicas.com)

– Ver “…O que sabemos de São Sisoes chega até nós principalmente através do Apophthegmata Patrum, uma coleção de declarações dos padres do deserto, à qual nos últimos anos muita atenção tem sido devotada. Ver particularmente W. Bousset, ApophthegmataStudien zur Geschichte des ältesten Mônchtums (1923), com a revisão deste na Analecta Bollandiana, vol. xlii (1924), pp. 430-435; Wilmart em Revue Bénédictine, vol. xxxiv (1922), pp. 185-198. O texto grego está em Migne, PG., Vol. lxv, cc. 71-440. O latim, diferentemente organizado, está em Migne, PL., Vol. lxxiii, cc. 855-1022…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJuly06.html

5*.   Na Es­cócia, a co­me­mo­ração de São Pa­ládio, bispo, que, en­viado da ci­dade de Roma à Ir­landa, aí morreu no tempo em que São Ger­mano de Au­xerre com­batia os erros de Pe­lágio entre os Bretões. († 432)

6*.   No ter­ri­tório de Ar­magh, na Ir­landa, Santa Mo­nenna, aba­dessa do mos­teiro de Kil­leevy por ela fundado. († 517)

7.   Junto ao rio Reno, na ac­tual Ale­manha, São Goar, pres­bí­tero, na­tural da Aqui­tânia, que, com a apro­vação do bispo de Tré­veris, fundou um hos­pício e um ora­tório para re­ceber os pe­re­grinos e ajudá-los na sal­vação das suas almas. († s. VI).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, perto do ano 500, São Goar, sacerdote. Originário da Aquitânia, procurou a solidão às margens do Reno, perto de Treves, onde, diz-se, “acorrentou-se no feliz cativeiro de Cristo que liberta”. (M)

8*.   No ter­ri­tório de Condat, junto ao ma­ciço do Jura, na Bor­gonha, hoje na França, São Justo, monge. († data inc.)

9.   Em Lon­dres, na In­gla­terra, São Tomás Moro, que é co­me­mo­rado no dia 22 de junho, jun­ta­mente com São João Fischer. († 1535).

– Ver “São Tomás More”, às páginas 251-252: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

– Ver também: Os santos João Fisher, bispo, e Tomás Moro, már­tires, que, por se terem oposto ao rei Hen­rique VIII na con­tro­vérsia sobre o seu ma­tri­mónio e sobre o pri­mado do Ro­mano Pon­tí­fice, foram en­car­ce­rados na Torre de Lon­dres, na In­gla­terra. João Fisher, bispo de Ro­chester, homem ilus­trís­simo pela sua eru­dição e dig­ni­dade de vida, foi de­go­lado neste dia di­ante do cár­cere por ordem do pró­prio rei. Tomás Moro, pai de fa­mília dig­nís­simo e pre­si­dente do con­selho real, por causa da sua per­se­ve­rança na fi­de­li­dade à Igreja ca­tó­lica, no dia sete de Julho foi as­so­ciado ao mar­tírio do ve­ne­rável pontífice. († 1535).

– São João Fischer, ver páginas 107-114: Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

– Ver também: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Thomas_More

– Ver ainda “John Fisher (BeverleyYorkshireInglaterra, c. 1469 — Tower Hill, Tyburn, Londres22 de junho de 1535) foi cardeal e bispo de Rochester, na Inglaterra, durante o reinado de Henrique VIII. É venerado como mártir e santo pela Igreja Católica e pela Igreja Anglicana.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/John_Fisher

– Ver “Thomas MoreThomas Morus ou Tomás Moro[1] (Londres7 de fevereiro de 1478 — Londres6 de julho de 1535) foi filósofo, homem de estado, diplomata, escritor, advogado e homem de leis, ocupou vários cargos públicos, e em especial, de 1529 a 1532, o cargo de “Lord Chancellor” (Chanceler do Reino – o primeiro leigo em vários séculos) de Henrique VIII da Inglaterra. É geralmente considerado como um dos grandes humanistas do Renascimento. Sua principal obra literária é Utopia.[2]”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Thomas_More

– Ver ainda: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/John_Fisher

– Ver: https://pt.wikisource.org/wiki/%C3%9Altima_carta_de_Thomas_More

– Ver ainda: http://caritaschrist.blogspot.com/2013/06/de-uma-carta-de-sao-tomas-more-escrita.html

– Ver 22de junho

10*.   Também em Lon­dres, o Beato Tomás Al­field, pres­bí­tero e mártir, que, num pri­meiro mo­mento, cedeu à tor­tura e ab­jurou da fé ca­tó­lica; mas de­pois de ter sido man­dado para o exílio, ar­re­pendeu-se e voltou para a In­gla­terra, onde, no rei­nado de Isabel I, por ter di­vul­gado uma Apo­logia em de­fesa dos ca­tó­licos, so­freu o su­plício da forca em Tyburn. († 1585)

11*.   Num barco-prisão an­co­rado ao largo de Ro­che­fort, na França, o Beato Agos­tinho José (Elias) Des­gardin, monge da Ordem Cis­ter­ci­ense e mártir, que, du­rante a Re­vo­lução Fran­cesa, em ódio à re­li­gião foi rap­tado do mos­teiro de Sept-Fonts e, en­cer­rado numa esquá­lida ga­lera, morreu con­ta­giado pela en­fer­mi­dade dos seus com­pa­nheiros de prisão a quem pres­tava assistência. († 1794)

12*.   Em Orange, também na França, a Beata Su­sana Águeda De­loye (Maria Rosa), virgem da Ordem de São Bento e mártir, que, du­rante a Re­vo­lução Fran­cesa, en­cer­rada com ou­tras trinta e duas re­li­gi­osas de vá­rias Or­dens e con­ventos no mesmo cár­cere para morrer em dias su­ces­sivos em ódio ao nome cristão, subiu in­tre­pi­da­mente ao patíbulo. († 1794)

13.   Em Shu­angzhong, lo­ca­li­dade pró­xima de Ji­xian, no Hebei, pro­víncia da China, São Pedro Wang Zuolong, mártir, que, du­rante a per­se­guição dos «Yihe­tuan», foi con­du­zido ao templo do ídolo e, porque se re­cusou a re­negar a fé em Cristo, morreu en­for­cado num poste. († 1900)

14*.   Em Roma, a Beata Maria Te­resa Ledochowska, que se de­dicou to­tal­mente aos afri­canos opri­midos pela es­cra­vidão e fundou o So­da­lício de São Pedro Claver. († 1922)

15*.   Em Bu­enos Aires, na Ar­gen­tina, a Beata Na­zária de Santa Te­resa (Na­zária Inácia March Mesa), virgem, que, sendo na­tural da Es­panha e imi­grante com a fa­mília no Mé­xico, mo­vida pelo zelo mis­si­o­nário se con­sa­grou to­tal­mente à evan­ge­li­zação dos po­bres nas vá­rias na­ções da Amé­rica La­tina e fundou o Ins­ti­tuto das Mis­si­o­ná­rias Cru­zadas da Igreja. († 1943)

16. Santa Domingas, também na Folhinha do Coração de Jesus.

Ver “… Na Campânia, Santa Domingas, virgem e mártir que, por ter quebrado alguns ídolos, sob o imperador Diocleciano, foi exposta às feras, mas não tendo nenhum ferimento, sua cabeça foi cortada e foi levada ao céu…” à página 254: VIDAS DOS SANTOS – 12.pdf (obrascatolicas.com)

17. Profeta Isaías ou Santo Isaías (também na Folhinha do Coração de Jesus). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. VIII antes da nossa era, o Profeta Isaias. Recebeu sua vocação no templo de Jerusalém, onde teve a revelação da santidade de Deus e da indignidade do homem. Grande profeta messiânico, anunciou o misterioso nascimento do Emanuel, descendente de Davi, que faria reinar a paz e a justiça, e espalharia o conhecimento de Deus. (M).  – Ver páginas 209-223: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

– Ver “… Isaías
O profeta Isaías nasceu por volta de 765 aC. No ano da morte do rei Uzias, 740, ele recebeu sua vocação profética enquanto estava no Templo de Jerusalém: sua missão era proclamar a queda de Israel e de Judá, o castigo da infidelidade da nação , 6:1-13. Seus primeiros pronunciamentos, cap. 1-5, a maior parte pertence aos anos seguintes até o início do reinado de Acaz em 736. Rezim, rei de Damasco, e Peca, rei de Israel, tentaram persuadir o jovem rei de Judá a formar uma aliança contra Tiglate-Pileser III, rei da Assíria. Acaz recusou e, quando a guerra foi declarada, apelou para a Assíria.
         Isaías tentou em vão desencorajar uma política tão baseada na conveniência humana; como penhor das intenções de Deus, ele predisse o misterioso nascimento de Emanuel e fez a primeira de suas profecias messiânicas. A maioria dos oráculos contidos no cap. 6-12 (o ‘Livro de Emanuel’), pertencem a este período. O apelo de Acaz a Tiglate-Pileser colocou Judá sob proteção assíria e apressou a queda do Reino do Norte, parte do território do qual foi anexado pela Assíria em 734; em 721 a própria Samaria havia caído.
 Em Judá, Ezequias que sucedeu Acaz (716) era um homem devoto, inclinado à reforma. Houve uma retomada, no entanto, de intrigas políticas, desta vez pelo apoio egípcio contra a Assíria. Isaías, fiel aos seus princípios, implorou por confiança em Deus, não em uma aliança militar. Neste período pouco antes e depois da queda de Samaria, Isaías entregou a maioria dos oráculos do cap. 28-32, e também os oráculos contra as nações 14:24-23:18.
         Ezequias se permitiu ser arrastado para uma revolta anti-assíria e Senaqueribe, em 701, devastou a Palestina. O rei de Judá resolveu defender Jerusalém; Isaías apoiou sua decisão, assegurando-lhe a ajuda de Deus, e a capital, de fato, foi salva. Os detalhes estão registrados no cap. 36-39, paralelamente a 2 K 18-20, e encerram a primeira parte do livro. Não sabemos nada da carreira de Isaías depois de 700. De acordo com a tradição judaica, ele foi martirizado sob Manassés.
         O papel proeminente desempenhado por Isaias nos assuntos de seu país fez dele uma figura nacional, mas ele também era um poeta de gênio. Brilho de estilo e frescor de imagens tornam seu trabalho proeminente na literatura da Bíblia; ele escreveu uma prosa concisa, majestosa e harmoniosa, insuperável por qualquer um dos escritores bíblicos que o seguiriam. Mas sua grandeza reside sobretudo na ordem religiosa. A visão no Templo no momento de sua vocação, uma revelação da transcendência de Deus e da indignidade do homem, deixou uma marca duradoura no profeta. Seu monoteísmo tem uma nota de exultação, mas também de admiração.
Deus é o Santo, o Forte, o Poderoso, o rei. O homem é uma criatura divinizada pelo pecado pelo qual Deus exige reparação. Pois Deus insiste na justiça entre os homens e na sinceridade no culto divino. Deus busca a fidelidade e Isaías é o profeta da fé; em tempos de crise, tudo o que ele prescreve é ​​a confiança em Deus e em mais ninguém; somente por isso a salvação será conquistada. Ele sabe claramente o quão difícil será o teste, mas sua esperança é que um ‘remanescente’ seja poupado, com o Messias como seu rei. Isaías é o maior dos profetas messiânicos. O Messias que ele prediz é um descendente de Davi que estabelecerá paz e justiça na terra e propagará o conhecimento de Deus, 2:1-5; 7:10-17; 9:1-6; 11:1-9; 28:16-17.
     Um gênio religioso dessa qualidade inevitavelmente impressionou seu período e garantiu seguidores. As passagens em prosa na terceira pessoa que concluem a primeira parte do livro, cap. 36-39, são obra dos discípulos de Isaías. De tempos em tempos, os descendentes espirituais do profeta fizeram mais acréscimos à sua própria obra e, em particular, inseriram os oráculos contra a Babilônia, cap. 13-14, o apocalipse do cap. 24-27, e os poemas do cap. 33-35.
    A segunda parte do livro, cap. 40-55, é de um tipo muito diferente, e a crítica moderna não admite que seja obra do profeta do século VIII. A Comissão Bíblica, em 28 de junho de 1908, advertiu os exegetas católicos contra essa visão, oposta à antiga opinião tradicional e estabelecendo limites, ao que parece, ao livre alcance da inspiração profética.
 A Comissão afirmou que os argumentos até agora apresentados não eram fortes o suficiente para descartar a autoria isaiana desses capítulos. Foi uma medida cautelar, não proibindo investigações adicionais. Investigações subsequentes agora acrescentaram peso aos argumentos anteriores, e um número crescente de intérpretes católicos agora sustentam que esses capítulos são uma adição posterior; não apenas porque o nome de Isaías nunca é mencionado, mas porque o próprio cenário histórico é cerca de dois séculos depois de seu tempo: Jerusalém caiu, a nação está exilada na Babilônia, Ciro, o libertador, já está no horizonte.
Os oráculos na primeira parte do livro eram em sua maior parte ameaçadores e aludiam constantemente a eventos sob Acaz e Ezequias; os oráculos da segunda parte são consoladores e distantes desse contexto histórico. O estilo ainda é muito bom, mas é diferente, mais retórico, difuso, repetitivo. O pensamento também se desenvolveu, e é mais teologicamente expresso. O monoteísmo não é meramente afirmado, mas exposto; a impotência dos falsos deuses é usada como argumento para sua insignificância.
A ênfase é colocada na insondável sabedoria e providência de Deus. Pela primeira vez o universalismo religioso recebe uma expressão clara.
    O Deus Todo-Poderoso poderia, é claro, ter transportado o profeta para um futuro distante, separando-o de seu próprio tempo, transformando suas imagens e pensamento. Isso significaria, no entanto, uma duplicação da personalidade do autor e um descaso com seus contemporâneos – a quem, afinal, ele foi enviado – para os quais a Bíblia não fornece paralelo. Portanto, é altamente provável que o cap. 40-55 são obra de um escritor sem nome no final do período exílico, um discípulo de Isaías e como ele um profeta de primeira ordem. A coleção é introduzida, cap. 40, por um poema introdutório que sintetiza a missão deste profeta: ‘Consolai-vos, consolai-vos, povo meu’, cf. Si 48:24. O livro é conhecido como ‘o Livro da Consolação de Israel’.
     Embutidas neste livro estão quatro passagens líricas, as ‘Canções do Servo de Yahweh’, 42:1-7; 49:1-9; 50:4-9; 52:13-53:12. Eles retratam um discípulo perfeito de Yahweh; ele proclama a verdadeira fé e sofre para expiar os pecados de seu povo, mas Deus o exalta no final. Em tudo isso, a tradição cristã vê um prenúncio do verdadeiro Servo de Deus, da vida e morte redentora de Jesus.
           A última seção do livro, cap. 56-66, é composto. Cap. 57 pode ser pré-exílico, mas cap. 56, 58, 66 são lidos como se os exilados estivessem em casa novamente. Capítulos. 63-65 têm um tom marcadamente apocalíptico. As ideias e estilo do cap. 60-62 os aproximam muito do cap. 40-55, e toda a terceira seção se parece muito com uma continuação da segunda, confirmando a matéria tradicional e composta por discípulos do profeta-consolador do período exílico.
Esta é a produção final da escola isaiana estendendo o ministério do grande profeta do século VIII. (Kirche Ortodoxa: 09. Mai Katholische Kirche: 06. Julho) …

… Isaías foi provavelmente chamado para o ofício profético por volta de 739 (aos 26 anos de idade). Suas palavras indicam que ele veio da classe alta educada de Jerusalém. Era casado (sua esposa provavelmente também era uma profetisa) e teve vários filhos. Suas notas foram comentadas e ampliadas por seus discípulos.

O Livro de Isaías consiste em várias partes que foram escritas durante um longo período de tempo. Entretanto, o manuscrito sobrevivente mais antigo do Livro de Isaías também está disponível, que foi encontrado em Qumran e pode ser datado do século II AC.

Segundo a ortodoxa Tradição, Isaías foi serrado ao meio sob o rei Manassés. Seu corpo foi enterrado perto da piscina de Siloah. Daqui, as relíquias foram transferidas para a Igreja de São Lourenço em Blacherna (Constantinopla) sob o imperador Teodósio. Hoje, a cabeça de Isaías é mantida no Mosteiro de Chilandarion, no Monte Athos.

Junto com Jeremias, Ezequiel e outros, Isaías é um dos grandes profetas escriturísticos da Tanakh, a Bíblia hebraica. Ele trabalhou no reino do sul de Judá entre 740 e 701 a.C. durante a época da ameaça da antiga grande potência Assíria.

Ele proclamou o julgamento de Deus a Judá, Israel e Assíria, mas também um giro escatológico em direção à paz universal, à justiça e à salvação. Como primeiro profeta de Israel, ele prometeu aos israelitas um futuro Messias como juiz justo e salvador dos pobres (cf. Isaías Apocalipse).

O livro bíblico de mesmo nome foi dividido em 66 capítulos na Idade Média. Destes, a pesquisa bíblico-crítica histórica atribui os primeiros 39 capítulos ao profeta Isaías, os capítulos 40 a 55 a um profeta exílico tardio a quem chama de Deutero-Isaías, e os capítulos restantes ao Trito-Isaías pós-exílico…

… Isaías (Isaías), Profeta (RM) Morreu c. 681 aC (aos 85 anos aproximadamente) Isaías é o grande poeta e crente do Antigo Testamento, e um dos quatro maiores profetas do Antigo Testamento. Ele viveu em uma época em que o povo de Israel se estabeleceu em Canaã; Davi e Salomão formaram a religião hebraica, o templo foi construído e Josias acabara de terminar um longo e útil reinado.
Em 740 AC, ano da morte de Josias, Isaías teve uma visão do Senhor sentado em um trono cercado por serafins.
Cada um tinha seis asas: “E um clamou ao outro, e disse: ‘Santo, santo, santo, é o Senhor dos exércitos: toda a terra está cheia de sua glória” – palavras que hoje fazem parte da Missa.
O Deus de Isaías era um Deus de santidade, e os primórdios de sua vocação foram marcados por majestade, piedade e grandeza.

A tradição nos diz que Isaías foi serrado em dois por ordem do rei Manassés de Judá, e enterrado sob um carvalho.
Sua tumba ainda era venerada no século V d.C. (Benedictines) …”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJuly06.html#701_BC_Jesaja_ist_neben_Jeremia

18. VER SANTAS E SANTOS DE 06 DE JULHO (ALGUNS DESTACADOS ACIMA):

<- OntemCalendárioAmanhã ->
Maria Goretti (Memorial Opcional) Nossa Senhora de Akita — Ângela da Boêmia Agostinho-Joseph Desgardin Christopher Solino Cirilo de Tessalônica Dominica da Campânia Gervais Giusto de Condat Goar da Aquitânia Macrina de Niort Maria Teresa Ledóchowska Monenna Nazaria Ignacia March y Mesa Noyala da Bretanha Paládio da IrlandaPetrus Wang Zuolung Rômulo de Fiesole Saxburgo de Ely Sisões, o Grande Suzanne Agathe de Loye Thomas Alfield Tranquilino de RomaMártires da Campânia – 23 santos Mártires de Fiesole – 5 santos — Attalein de Menoux Bertário de Menoux Gredfyw Modwenna de Burton-upon-Trent Rictiovaro da Gália
todos esses memoriais em uma única página

19. Outros santos do dia 06 de JULHO, páginas 209-254:

http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf – Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

Sobre 06 de julho, ver ainda: 6 de julho – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS (Na internet, foram consultadas no dia de hoje):

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 519-521: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp- content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf  e 

https://idoc.pub/queue/martirologio-romanopdf-2nv8gx23j9lk

  • VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  • Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  • Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com
  • Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  • The Book of Saints – A Comprehensive Biographical Dictionary – Dom Basil Watkins, OSB on behalf of the Benedictine monks of St Augustine’s Abbey, Ramsgate Eighth Edition Entirely revised and reset – T&T Clark; 8ª edição (19 novembro 2015)
  • https://catholicsaints.info/6-july/       
  • https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJuly06.html#                          

  (este site mostra os santos do dia, em inglês. Tradução Google) 

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* SENHOR, NOSSO DEUS E PAI AMADO, OBRIGADO POR TUDO O QUE O SENHOR NOS TEMDADO E PERMITIDO VIVER!

QUERIDA MÃE VIRGEM MARIA, SOCORRA-NOS, PROTEJA-NOS!

SÃO JOSÉ, SANTAS/OS E ANJOS, INTERCEDAM POR NÓS! OBRIGADO TODOS! AMÉM!

================

* PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PARA E PELO SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS, AMADO PAI, CORAGEM DE LUTAR COM ENTUSIASMO E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES SEDUTORAS, DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO  DA ORAÇÃO, ESFORÇO E TRABALHO. DÊ-NOS A DOCILIDADE DAS OVELHAS! SOBRETUDO, DÊ-NOS A GRAÇA! PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

================

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA, ESCREVA-NOS:

barpuri@uol.com.br

================

  • SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

================

* “O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

================

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu só lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

================

* Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

================

  • “Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível”.

================

* 07 de janeiro ou 09 de abril – Beata Lindalva Justo de Oliveira: Toda santidade passa pelo crisol (lugar ou circunstância apropriada a evidenciar as melhores qualidades de algo ou alguém) do sofrimento

(referente à Beata Lindalva de Oliveira, conforme http://www.santosdobrasil.org.br/?system=news&eid=294)

================

* 17 de janeiro: Santo Antão ou Antônio

Oração: “Santo Antônio, você falou da importância de perseverar em nossa fé e nossa prática. Ajude-nos a acordar a cada dia com um novo zelo pela vida cristã e um desejo de enfrentar o próximo desafio em vez de apenas ficar parado. Amém!”

================

* 19 de janeiro, São Macário. “… A oração não requer muitas palavras. sobre você, você só precisa dizer: “SENHOR, TEM MISERICÓRDIA!” O Senhor sabe o que é útil para nós e nos concede misericórdia.”… “Se você deseja ser salvo, seja como um morto. Não fique com raiva quando insultado (e provocado), nem orgulhoso quando elogiado.” E ainda: “Se a calúnia (e a provocação) é como o louvor para você, a pobreza como a riqueza, a insuficiência como a abundância, então você não perecerá.“…

================

  • 04 de fevereiro, SANTO ANDRÉ CORSINI: “Ele trabalhou arduamente para subugar suas paixões por meio de humilhações extremas, obediência até mesmo à última pessoa na casa, pelo silêncio e oração (HUMILHAR-SE, OBEDECER, SILENCIAR, REZAR)”.

================

* 10 de fevereiro, SÃO JOSÉ SÁNCHEZ DEL RIO “Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio).

Ver: https://catholicsaints.info/saint-jose-sanchez-del-rio/

================

* 14 de fevereiro, SÃO JOÃO BATISTA DA CONCEIÇÃO GARCIA Ó meu

Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de

São João Batista da Conceição Garcia).

Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

================

* 14 de março, Albert Einstein: Deus Todo-Poderoso não joga dadosDiante de Deus somos todos igualmente sábios – igualmente tolos!

================

  • 15 de março: São Clemente-Maria Hoffbauer: “Ó Meu Redentor, chegará aquele terrível momento em que restarão poucos cristãos inspirados pelo espírito de fé, aquele momento em que Sua indignação será provocada e Sua proteção será tirada de nós? Nossos vícios e nossas vidas más moveram irrevogavelmente Sua justiça a se vingar, talvez neste mesmo dia, de Seus filhos para não deixar que a luz da fé se apague nas almas? “Lembre das antigas misericórdias, volta os olhos compassivos para a vinha plantada com a sua destra, regada pelas lágrimas dos Apóstolos, pelo sangue precioso de inúmeros mártires, e fecundada pelas orações de tantos confessores e virgens inocentes.

“Ó divino Mediador, olhe para aquelas almas zelosas que elevam seus corações ao Senhor e oram sem cessar pela manutenção desse seu dom mais precioso, a Verdadeira Fé. Mantenha-nos seguros na verdadeira fé católica e romana. Preserve-nos em sua santa fé, pois se formos ricos com este dom precioso, suportaremos com prazer todas as tristezas e nada poderá mudar nossa felicidade. Sem este grande tesouro da fé, nossa       infelicidade seria indizível e sem limites.

“Ó Bom Jesus, Autor da nossa fé, conservai-a pura em nós; guardai-nos na barca de Pedro, fiel e obediente ao seu sucessor, e Vosso vigário aqui na terra, para que se mantenha a unidade da santa Igreja, a santidade promovida, a Santa Sé protegida em liberdade e a Igreja universal estendida em benefício das almas.

“Ó Jesus, Autor da nossa fé, humilha e converte os inimigos da Sua Igreja; conceda verdadeira paz e concórdia a todos os reis e príncipes cristãos e a todos os crentes; fortalece-nos e preserva-nos no Seu santo serviço até ao fim, para que vivamos com o Senhor e morramos no Senhor. “Ó Jesus, Autor de nossa fé, deixe-nos viver pelo Senhor e morrer pelo Senhor. Amém.”

================

  • 15 de março, SANTA LUÍSA DE MARILLAC “… SEDE DILIGENTES NO SERVIÇO AOS POBRES . . . AMEM OS POBRES, HONREM-NOS, MEUS FILHOS, COMO VOCÊS HONRARIAM O PRÓPRIO CRISTO”

================

  • 21 de março, SÃO NICOLAU DE FLUE: “Salve, ó Mãe de toda pureza, virgem imaculada, Mãe de toda misericórdia e Mãe de nosso Salvador; venho rogar-lhe que interceda por um pobre pecador junto ao Seu Divino Filho, para que me conceda Sua santa Graça. O inimigo implacavelmente me persegue e me ataca. Você uma vez esmagou a cabeça da serpente ao dar à luz nosso Salvador – ajude-me a superar suas artimanhas e enganos. Você é meu refúgio. Por que você me afastaria? …

Não, ó Virgem graciosa! Você virá em meu socorro e o inimigo será derrotado. Amém! “São Nicolau relatou que nunca invocou Maria em vão e que sempre sentiu visivelmente os efeitos de sua proteção.”

================

  • 21 de março, SÃO SERAPIÃO DE THMUIS A mente é purificada pelo conhecimento espiritual (ou pela santa meditação e oração), as paixões espirituais da alma pela caridade e os apetites irregulares pela abstinência e penitência… (regra resumida da perfeição cristã – que São Serapião repetia muitas vezes) … “Nossos corpos podem se tornar instrumentos do bem ou do mal, dependendo da disposição do coração; tanto os homens justos quanto os ímpios são frequentemente mudados para o outro tipo.” http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayMarch21.html#370_St._Serapion_th e_Scholastic_Bishop)

================

  • 05 de abril, SÃO VICENTE FERRER “Faça o que fizer, não pense em si mesmo, mas em Deus…

Você deseja estudar a seu favor? Deixe a devoção acompanhar todos os seus estudos, e estude menos para se tornar um sábio do que para se tornar um santo.

Consulte a Deus mais do que seus livros, e peça-Lhe, com humildade, que faça você entender o que lê.

O ESTUDO CANSA E ESGOTA A MENTE E O CORAÇÃO. VÁ DE VEZ EM QUANDO, PARA REFRESCÁ-LOS, AOS PÉS DE JESUS CRISTO SOB SUA CRUZ. REPOUSE ALI.

Alguns momentos de repouso em suas chagas sagradas dão novo vigor e novas luzes.

Aplique-se por orações curtas, mas fervorosas e jaculatórias. Nunca comece ou termine seu estudo, sem ser pela oração.

A ciência é um dom do Pai das luzes“.

================

* 06 de abril: São Zeferino Agostini

Fundou a Pia União das Irmãs Devotas de Santa Ângela Merici…

Dizia a elas: “Não se assustem com o trabalho ou o sofrimento, nem com o fruto escasso de seu trabalho. Lembrem-se de que Deus recompensa não pelos resultados, mas pelo esforço.” (L’Observattore Romano).

Ele sabia que sua primeira prioridade era desenvolver seu relacionamento com Deus por meio da oração pessoal, porque Deus era a fonte de sua alegria e poder para fazer o bem…

================

*12 de abril: São David Uribe

“Perdoo todos os meus inimigos e peço a Deus e a quem ofendi que me perdoe.” -da última vontade e testamento de Saint David

PAI AMADO, QUE ESTA SEJA A MINHA (NOSSA) VONTADE E MEU (NOSSO) TESTAMENTO! AMÉM!

===============

* 21 de maio, PADRE MANOEL E COROINHA ADÍLIO “…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio)

================

  • 20 de abril: Projeto de vida de SÃO CONRADO DE PARZHAM

“MEU PROJETO DE VIDA É PRINCIPALMENTE ESTE: amar e sofrer, sempre meditando, adorando e admirando o amor indizível de Deus por suas criaturas mais humildes.”

RESOLUÇÕES DE SÃO CONRADO DE PARZHAM:

  • Resolvo em primeiro lugar permanecer continuamente na presença de Deus e perguntar-me frequentemente se faria isto ou aquilo se meu confessor ou superior estivesse me observando e principalmente se Deus e meu anjo da guarda estivessem presentes.
  • Resolvo me perguntar, sempre que tenho que encontrar cruzes de sofrimento: “Conrad, por que você veio aqui?”
  • Resolvo evitar sair do convento, na medida do possível, a menos que seja por amor ao próximo, obediência, motivos de saúde, peregrinação piedosa ou outra boa causa.
  • Resolvo fomentar a caridade fraterna em mim e nos outros. Portanto, resolvo tomar cuidado para nunca dizer uma palavra

indelicada. Resolvo suportar pacientemente os defeitos e as fraquezas dos outros e, na medida do possível, escondê-los com o manto da caridade, a menos que seja obrigado a manifestá-los a alguém que possa corrigi-los.

  • Resolvo observar o silêncio conscientemente. Resolvo falar brevemente e assim evitar muitas armadilhas e ser mais capaz de conversar com Deus.
  • Quando à mesa, resolvo colocar-me na presença de Deus o máximo que puder, permanecer recolhido e deixar de lado meus pratos favoritos para praticar uma forma oculta de mortificação. Resolvo não comer entre as refeições, a menos que seja ordenado a fazê-lo sob obediência.
  • Resolvo atender ao primeiro toque da campainha, a menos que seja legitimamente impedido.
  • Resolvo evitar, na medida do possível, conversar com o sexo oposto, a menos que a obediência me imponha deveres que tornem necessário falar com mulheres. Nesse caso, resolvo ser muito reservado e manter a guarda dos olhos.
  • Resolvo cumprir as ordens pontualmente e ao pé da letra. Resolvo especialmente fazer todos os esforços para conquistar minha própria vontade em todas as coisas.
  • Resolvo me forçar a prestar muita atenção aos pequenos detalhes e, na medida do possível, evitar todas as imperfeições. Resolvo observar fielmente a santa regra e não me afastar dela um fio de cabelo, aconteça o que acontecer.
  • Resolvo cultivar uma profunda devoção à Bem-Aventurada Virgem Maria e me esforçar para imitar suas virtudes.

UMA COMUNHÃO ESPIRITUAL, À NOITE, DE SÃO CONRADO DE PARZHAM

“Vim para passar alguns momentos contigo, ó Jesus, e em espírito me prostro no pó diante do Teu Santo Tabernáculo para adorar-Te, meu Senhor e Deus, na mais profunda humildade. Mais uma vez, um dia chegou ao fim, querido Jesus, outro dia que me aproxima da sepultura e do meu amado lar celestial. Mais uma vez, ó Jesus, meu coração anseia por Ti, o verdadeiro Pão da Vida, que contém toda doçura e prazer. Ó meu Jesus, perdoa-me misericordiosamente pelas faltas e ingratidão deste dia, e vem a mim para refrescar o meu pobre coração que anseia por Ti. Como o coração anseia pelas águas, como a terra seca anseia pelo orvalho do céu, assim meu pobre coração anseia por Ti, Tu Fonte da Vida. Eu Te amo, ó Jesus, espero em Ti, Te amo, e por Ti lamento sinceramente todos os meus pecados. Que Tua paz e Tua bênção sejam minhas agora e sempre e por toda a eternidade. Um homem.”

================

  • 28 de abril, São Luís Maria Grignion de Montfort. Algumas máximas… “…Você é verdadeiramente abençoado se o mundo o persegue injustamente, opondo-se a seus desígnios, por melhores que sejam, julgando mal suas intenções, caluniando sua conduta, roubando injustamente sua reputação ou sua riqueza.

Cuida, então, minha filha (meu filho), de não reclamar a ninguém, a não ser a mim, dos maus-tratos que você está sendo tratado, e de buscar meios de se justificar quando, em particular, é só você que sofre com isso…

Pelo contrário, reza por aqueles que te trazem a felicidade da perseguição…

Agradeça-me por tratarem-no como fui tratado na terra, sendo um sinal de contradição…

Não desanime em suas boas intenções, por causa da contradição; é uma marca de vitória futura; uma boa obra que não está marcada com o sinal da cruz, não tem grande valor diante de mim e em breve será destruída”. Conforme: https://catholicsaints.info/saint-louis-marie-grignion-de-montfort/

================

  • 29 DE ABRIL: SANTA CATARINA DE SENA:

«Por misericórdia Vós lavastes-nos no Sangue e por misericórdia desejastes dialogar com as criaturas. Ó Louco de amor! Não vos foi suficiente encarnar, mas também quisestes morrer! …»

================

* 31 de maio: NOSSA SENHORA DO SAGRADO CORAÇÃO

ORAÇÃO A NOSSA SENHORA DO SAGRADO CORAÇÃO

Lembrai-vos, ó Nossa Senhora do Sagrado Coração, do poder inefável que vosso divino filho vos concedeu sobre seu Coração adorável.

Com a maior confiança em vossos merecimentos, vimos
implorar a vossa proteção.
Vós sois celeste Tesoureira do Coração de Jesus, daquele coração que é o
manancial inexaurível de todas as graças e que podeis abrir a vosso
bel prazer para fazer descer sobre os homens todos os tesouros de amor e
misericórdia, de luz e salvação que Ele encerra;

concedei-nos, vo-lo pedimos, os favores que suplicamos (fazer o pedido).
Sois nossa Mãe, ó Nossa Senhora do Sagrado Coração.

Acolhei benignamente as nossas preces e dignai-vos a deferi-las.

Amém!
Nossa Senhora do Sagrado Coração, rogai por nós!

(conf.https://pt.wikipedia.org/wiki/Nossa_Senhora_do_Sagrado_Cora%C3%A7%C3%A3o)

================

  • 31 de maio, São NICOLAS BARRÉ, citações:
  • ACONTEÇA O QUE ACONTECER, ESTEJA SEMPRE EM PAZ E CONFIE EM DEUS, ISSO SERÁ FEITO A VOCÊ DE ACORDO COM SUA FÉ, SUA ESPERANÇA E SUA CARIDADE E MUITO MAIS. » Carta 61 (OC p 538) – Máxima de conduta para as amantes número 21 obras completas p.128
  • “DEVEMOS NOS CONCENTRAR MAIS EM ESTABELECER O BEM AO INVÉS DE DESTRUIR O MAL. ESTABELECIDO O BEM, O MAL NÃO PODERÁ MAIS SUBSISTIR. » Máxima para a Direção das Almas 17 Obras Completas p.357
  • “QUANTO MAIS ESTAMOS UNIDOS A DEUS, MAIS RECEBEMOS FORÇA DE ESPÍRITO E INFLUÊNCIA, POIS ELE É SUA FONTE E

OCEANO”. – Carta 27 (OC p 457)

================

* 08 DE JUNHO (09 de junho): SANTO EFRÉM

As virtudes são formadas pela oração. A oração preserva a temperança. A oração suprime a raiva. A oração previne emoções de orgulho e inveja. A oração atrai para a alma o Espírito Santo e eleva o homem ao céu. – Santo Efrém

Lembrem-se de mim, vocês, herdeiros de Deus, irmãos de Cristo; suplicai fervorosamente ao Salvador por mim, para que eu seja liberto por meio de Cristo daquele que luta contra mim dia a dia. – Santo Efrém, O Medo no Fim da Vida

Vós, mártires vitoriosos , que suportastes com alegria os tormentos por amor de Deus e Salvador, vós que tendes ousadia de falar para com o próprio Senhor, vós santos, intercedei por nós, homens tímidos e pecadores, cheios de preguiça, para que a graça de Cristo venha sobre nós e ilumine os corações de todos nós para que possamos amá-lo. – Santo Efrém, de Comentário sobre Marcos

Senhor, derrama sobre nossas almas obscurecidas a luz brilhante de tua sabedoria para que possamos ser iluminados e servi-lo com pureza renovada. O nascer do sol marca a hora para os homens começarem sua labuta, mas em nossas almas, Senhor, prepare uma morada para o dia que nunca terminará. Através do nosso zelo incessante por você. Senhor, coloca sobre nós o sinal do teu dia que não é medido pelo sol. Em seu sacramento, todos os dias te abraçamos e te recebemos em nossos corpos; torna-nos dignos de experimentar a ressurreição pela qual esperamos. Ensina-nos a encontrar a nossa alegria a teu favor! Salvador, sua crucificação marcou o fim de sua vida mortal; ensina-nos a crucificar-nos e a abrir caminho para a nossa vida no Espírito. – de um sermão de Santo Efrém”

================

* 13 DE JUNHO: SANTO ANTÔNIO DE PÁDUA

“…. António de Pádua, ou de Lisboa como é conhecido, definiu a oração «como uma relação de amor, que leva o homem ao diálogo o Senhor”, e descreveu quatro “atitudes” que devem caracterizá-la: “(1) abrir com confiança o nosso coração a Deus, (2) conversar afetuosamente com Ele, (3) apresentar-lhe as nossas necessidades, (4) dar-lhe louvor e gratidão…” Conforme:

http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune13.html#1231_St._Anthony_or_Antonio_Of_Padua_a

================

* 21 DE JUNHO: SÃO LUÍS GONZAGA

“Não há sinal mais evidente de que alguém é santo e do número dos eleitos, do que vê-lo levando uma vida boa e ao mesmo tempo vítima de desolação, sofrimento e provações”– São Luís Gonzaga

“Aquele que deseja amar a Deus não o ama verdadeiramente se não tiver um desejo ardente e constante de sofrer por Ele”– São Luís Gonzaga

“Ó Santa Maria! Minha mãe; em tua bendita confiança e custódia especial, e no seio de tua misericórdia, eu neste dia, e todos os dias, e na hora de minha morte, entrego minha alma e meu corpo. A ti entrego todas as minhas ansiedades e dores, minha vida e o fim de minha vida, para que por tua santíssima intercessão e por teus méritos, todas as minhas ações sejam dirigidas e governadas por tua vontade e a de teu Filho– São Luís Gonzaga

“Que o conforto e a graça do Espírito Santo sejam seus para sempre, honrada senhora. Sua carta me encontrou ainda nesta região dos mortos, mas agora devo me levantar para finalmente fazer meu caminho para o céu e louvar a Deus para sempre na terra dos vivos; na verdade, eu esperava que antes dessa época minha viagem tivesse terminado. Se a caridade, como diz São Paulo, significa “chorar com os que choram e alegrar-se com os que se alegram”, então, querida mãe, você se alegrará muito que Deus em sua graça e seu amor por você está me mostrando o caminho para a verdadeira felicidade e me assegurando que nunca o perderei. Cuide-se acima de tudo, honrada senhora, para não insultar a infinita bondade de Deus; você certamente faria isso se lamentasse como morto um vivo face a face com Deus , alguém cujas orações podem lhe trazer em seus problemas uma ajuda mais poderosa do que jamais poderiam na terra. E nossa separação não será por muito tempo; nos veremos novamente no céu; estaremos unidos com nosso Salvador; lá o louvaremos de coração e alma, cantaremos suas misericórdias para sempre e desfrutaremos da felicidade eterna”– de uma carta à mãe de São Luís Gonzaga

Ó Deus, doador de dons celestiais, que em São Luís Gonzaga uniu a penitência a uma maravilhosa inocência da vida, concede por seus méritos e intercessão que, embora não o tenhamos seguido na inocência, possamos imitá-lo na penitência. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que vive e reina convosco na unidade do Espírito Santo, um só Deus, pelos séculos dos séculos– coleta para a memória litúrgica de São Luís Gonzaga

Citação MLA

================

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…” Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém! http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

================

27 de junho: NOSSA SENHORA DO PERPÉTUO SOCORRO

ORAÇÃO A NOSSA SENHORA DO PERPÉTUO SOCORRO”

Em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo. Amém!

Ó Mãe do Perpétuo Socorro, nós vos suplicamos, com toda a força do nosso coração, amparar a cada um de nós em Vosso colo materno, nos momentos de insegurança e sofrimento.

Que o Vosso olhar esteja sempre atento, para não nos deixar cair em tentação e, que em vosso silêncio, aprendamos a aquietar nosso coração e fazer a vontade do Pai.

Intercedei junto a Ele pela paz no mundo e por nossas famílias.

Abençoai todos os Vossos filhos e filhas enfermos.

Iluminai nossos governantes e representantes para que sejam sempre servidores do grande povo de Deus.

Concedei-nos, ainda, muitas e santas vocações religiosas, sacerdotais e missionárias para a maior difusão do Reino de Vosso Filho Jesus Cristo. Enfim, derramai no coração dos Vossos filhos e filhas a Vossa bênção de amor e misericórdia. Sede sempre o nosso Perpétuo Socorro na vida e, principalmente, na hora da morte.

Amém.

Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, rogai por nós!

================

  • 15 de setembro, SANTA CATARINA DE GÊNOVA “… a oração por um ente querido é, para o crente, uma forma de apagar qualquer distância, até mesmo a morte. Em oração, permanecemos na presença de Deus na companhia de alguém que amamos, mesmo que essa pessoa tenha morrido antes de nós

Não devemos transformar o purgatório em um campo de concentração em chamas à beira do inferno – ou mesmo em um ‘inferno por um curto período de tempo’. É uma blasfêmia pensar nisso como um lugar onde um Deus mesquinho cobra a última libra – ou grama – de carneSanta Catarina de Gênova (Festa dia 15 de setembro, mística do século 15), escreveu ‘fogo’ do purgatório é o amor de Deus ‘queimando’ a alma para que, por fim, a alma esteja totalmente em chamas. É a dor de querer ser feito totalmente digno de Alguém que é visto como infinitamente amável, a dor do desejo de união que agora está absolutamente assegurada, mas ainda não completamente experimentada

(Leonard Foley, OFM, Crendo em Jesus) …”:

================

* 21 de outubro, SANTO AGATÃO “… Não há nada mais difícil do que a oração, pois não há esforços que os demônios não façam para interromper este poderoso meio de os desanimar

================

*        27 de outubro SANTO ABRAÃO, ERMITÃO “… A PAIXÃO VIVE; APENAS ESTÁ REPRIMIDA… ESTÁ APENAS PRESA… AS PAIXÕES VIVEM, APENAS SÃO REPRIMIDAS PELOS SANTOS (COM A GRAÇA DE DEUS!) …”. SANTAS E SANTOS, INTERCEDAM POR NÓS PARA QUE POSSAMOS REPRIMIR AS PAIXÕES! PAI AMADO, DÊ-NOS A GRAÇA DE REPRIMIR AS PAIXÕES! SANTO

ABRAÃO, ROGUE POR NÓS! AMÉM!”, conforme páginas 52-53: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

================

* ORAÇÃO DO ANO DE SÃO JOSÉ “PATRIS CORDE”

Salve, guardião do Redentor e esposo da Virgem Virgem Maria!

A vós, Deus confiou o seu Filho;

em vós Maria depositou a sua confiança;

  convosco, Cristo tornou-Se homem.

Ó Bem-aventurado José, mostrai-vos pai

também para nós e guiai-nos no caminho da vida.

Alcançai-nos graça, misericórdia e coragem e coragem,

e defendei-nos de todo o mal. Amém!

(Conforme < https://radio.cancaonova.com/sao-jose-do-rio-preto/oracao-ano- de-sao-jose/ >)

================

” Santo não é aquele que não cai, santo é aquele que mesmo caindo não desiste de levantar” (São João Paulo II)

================

* PAI, ABRACE-NOS!

JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS ENCHA E NOS UNA NO AMOR!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

SÃO JOSÉ, SANTAS, SANTOS E ANJOS, ROGUEM POR NÓS! POR CRISTO, NA UNIDADE DO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

================

  • Após Deus, o Pai amado, chamar minha amada esposa e companheira por 38 anos, 9 meses e oito dias, em 24.09.2017, descobri:
    • Posso comunicar com a minha Frô, pela ORAÇÃO;
    • Posso VER, ESCUTAR, SENTIR a FRÔ (transformada, sem dores, linda, maravilhosa) em meu ser;
    • Ela está vivendo nos braços de Deus (bondosos, vigorosos);
    • Um dia vamos estar juntos;
    • Quando Deus me chamar, quero levar coisas boas para o banquete celeste (contrição e obediência ao que Jesus mandou: amor a Deus e ao próximo (Jo 15,14.17).

Dê-nos essa Graça, Pai amado! Dê-nos A GRAÇA! AMÉM! Obrigado, Senhor, por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

                                                         ================                                  

“Senhor, eu tenho fé. Ajude-me a ter mais fé ainda!” (Mc 9,24)

================

“Coração de meu Jesus, doce e terno alanceado, seja o meu no vosso amor, cada vez mais abrasado”

“Doce coração de Maria, sede a nossa salvação”

================

* Ver o blog: https://vidademartiressantasesantos.blog/

MUITO OBRIGADO!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.