Santas e Santos de 04 de julho

DESTAQUES DE 04 DE JULHO

  1.  04 de julho: Dia em que ocorre o AFÉLIO da TERRA.

-Ver “Afélio (do latim “aphelium”, derivado do latim “apos”, que quer dizer longínquo), é o ponto da órbita em que um planeta ou um corpo menor do sistema solar está mais afastado do Sol.[1] Quando se trata de um objeto que orbita uma estrela que não o Sol, esse ponto é denominado apoastro. As órbitas de todos os planetas são sempre elípticas, tendo sempre um ponto mais afastado (afélio) e um ponto mais próximo (periélio). A distância entre a Terra e o Sol no afélio é de aproximadamente 152,1 milhões de quilômetros. Quando um astro se encontra no afélio, ele tem a menor velocidade de translação de toda a sua órbita. O planeta Terra passa no afélio por volta do dia 4 de Julho de cada ano.[2]…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Af%C3%A9lio

            Por outro lado, em 04 de janeiro temos o PERIÉLIO da TERRA. “… Em astronomia, o periélio (ou perélio), que vem de peri (à volta, perto) e hélio (Sol), é o ponto da órbita de um corpo, seja ele planetaplaneta anãoasteroide ou cometa, que está mais próximo do Sol.[1] Quando um corpo se encontra no periélio, ele tem a maior velocidade de translação de toda a sua órbita. Quando o corpo em questão estiver orbitando qualquer outro objeto celeste que não o Sol, utiliza-se o nome genérico periastro para identificar esse ponto.

A distância entre a Terra e o Sol no periélio é de aproximadamente 147,1 milhões de quilômetros. Isto ocorre uma vez por ano, por volta de catorze dias após o solstício de dezembro, próximo do dia 4 de janeiro.[2]…”: Periélio – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

  • Santas/Santos em destaque:
  • Santa Isabel de Portugal “…ad­mi­rável pela sua in­ter­venção con­ci­li­a­dora dos reis em con­flito e pela sua ca­ri­dade para com os po­bres…” (nº1, abaixo)
  • Beato Pedro Jorge Frassáti “… . Uma de suas máximas de vida era: «A caridade não é suficiente: precisamos de reformas sociais»…” (nº 17, abaixo)

================

SANTAS E SANTOS DE 04 DE JULHO

1. Santa Isabel, ou Elisabete (Elisabetta) (também na Folhinha do Coração de Jesus), rainha de Por­tugal, que foi ad­mi­rável pela sua in­ter­venção con­ci­li­a­dora dos reis em con­flito e pela sua ca­ri­dade para com os po­bres; de­pois da morte do rei Dom Dinis, seu es­poso, abraçou a vida re­li­giosa entre as monjas da Ordem Ter­ceira de Santa Clara no mos­teiro de Santa Clara-a-Velha em Coimbra, por ela fun­dado, e quando pro­cu­rava con­se­guir a re­con­ci­li­ação entre o filho e o neto em Es­tremoz, dali partiu deste mundo para Deus. († 1336).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 1336, o nascimento no céu de Santa Isabel, rainha de Portugal, sobrinha-neta de Santa Isabel da Hungria. Casada aos doze anos como rei D. Dinis de Portugal, passou toda a sua vida a trabalhar e orar pela paz na península Ibérica, e mais tarde morreu no convento das Clarissas de Coimbra, que havia fundado. (M).

– Morreu nos braços do filho e da neta, a 4 de julho de 1336, na idade de sessenta e cinco anos. Ensterram-na entre as Clarissas de Coimbra e operaram-se vários milagres em sua sepultura. Em 1612 tiraram a terra que lhe cobria o corpo, que estava inteiro, e que está presentemente numa caixa magnífica. Urbano VIII canonizou a serva de Deus em 1625 e fixou-lhe a festa para o dia 8 de julho. Ver VIDAS DOS SANTOS, páginas 292-300: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf .

– Ver “…Isabel de Aragão OSC (em catalãoElisabet d’Aragó; ou, usando a grafia medieval portuguesaYzabelBarcelona[1][2][3][4] ou Saragoça4 de janeiro de 1271 — Estremoz4 de julho de 1336), foi uma infanta aragonesa, que viveu aproximadamente do ano 1282 até 1325 sendo rainha consorte de D. Dinis. Ficou para a história com a fama de santa, tendo sido beatificada e, posteriormente, canonizada. Ficou popularmente conhecida como Rainha Santa Isabel ou, simplesmente, A Rainha Santa e é padroeira da cidade de Coimbra.

… Isabel era a filha mais velha do rei Pedro III de Aragão e de Constança de Hohenstaufen, princesa da Sicília. Por via materna, era descendente de Frederico II do Sacro Imperador Romano-Germânico, pois o seu avô materno era Manfredo de Hohenstaufenrei da Sicília, filho de Frederico II. Não existem fontes históricas exatas sobre a data e local de nascimento de Isabel, e portanto este não é um ponto consensual, sabe-se no entanto que cresceu em Barcelona, onde estava instalada a Corte da Coroa de Aragão…. Com o tratado de Alcanizes, os seus filhos Constança e Afonso casaram com os primos castelhanos: Fernando IV de Castela e Beatriz, também eles irmãos.

A rainha foi canonizada pelo papa Urbano VIII a 24 de junho de 1625.[

[3][5]…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Isabel_de_Arag%C3%A3o,_Rainha_de_Portugal

2.   Na África Se­ten­tri­onal, São Ju­cun­diano, mártir. († data inc.)

Ver “…São Jucundiano Mártir da África, lançado ao mar”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJuly04.html

3.   Em Vatan, no ter­ri­tório de Bourges, na Aqui­tânia, ac­tu­al­mente na França, São Lau­reano, mártir. († s. III/IV).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no Berry, no séc. II, São Laureano, mártir. (M)

– Ver “… 544 – São Lauriano, Arcebispo Martirizado de Sevilha, Espanha. Ele era húngaro e foi ordenado em Milão, Itália. O local de seu martírio foi supostamente Bourges, França.”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJuly04.html

4*.   Em Cahors, também na Aqui­tânia, São Flo­rêncio, bispo, que São Pau­lino de Nola louva como hu­milde de co­ração, forte na graça di­vina e suave na palavra. († s. V in.)

5*.   Em Lan­gres, também na Aqui­tânia, São Va­lentim, pres­bí­tero e eremita. († c. s. V).

– São Valentino, confessor. Ver páginas 187-188: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

6*.   Em Blangy, no ter­ri­tório de Arras, também na ac­tual França, Santa Berta, aba­dessa, que, tendo in­gres­sado com as fi­lhas Ger­trudes e De­o­tila no mos­teiro por ela fun­dado, al­guns anos de­pois viveu como re­clusa numa pe­quena cela. († c. 725).

– Ver páginas 189-190: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

7.   Em Erissos, na ilha de Lesbos, na Grécia, o pas­sa­mento de Santo André de Creta (também na Folhinha do Coração de Jesus), bispo de Gor­tina, que, com ora­ções, hinos e cân­ticos de ex­ce­lente com­po­sição, cantou os lou­vores de Deus e exaltou a Virgem Mãe de Deus ima­cu­lada e ele­vada ao Céu. († 740).

– Ver “André de Creta (em gregoAndreas ho Krites), também conhecido como André de Jerusalém foi um bispoteólogohomilista e hinógrafo.[1]…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Andr%C3%A9_de_Creta

8.   Em Augs­burgo, ci­dade da Ba­viera, na ac­tual Ale­manha, Santo Ul­da­rico ou Ulde­rico, bispo, ilustre pela sua ad­mi­rável abs­ti­nência, li­be­ra­li­dade e as­si­dui­dade às vi­gí­lias, que, de­pois de cin­quenta anos de epis­co­pado, morreu nonagenário. († 973).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em 973, a volta para Deus de Santo Ulrico. Formado no mosteiro de Saint-Gall, foi eleito para o ministério da Igreja de Augsburg. Agraciado com o dom dos milagres, tornou-se muito conhecido na Austria, na Alsácia e na Itália. (M).

– Ver páginas 155-163: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

– Ver “Santo Ulrico de Augsburgo (890 – 4 de julho de 973) foi um religioso católicobispo de Augsburgo e figura importante da Igreja Católica no inicio do Sacro Império Romano Germânico.[1] Ele é conhecido por ser o primeiro santo a ser canonizado pelo Papa.[2]…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Ulrico_de_Augsburgo

9*.   No mos­teiro de Hau­te­combe, junto ao lago Burget, na Sa­vóia, ac­tu­al­mente na França, o se­pul­ta­mento do Beato Bo­ni­fácio, bispo, de li­nhagem régia, que, de­pois de ter in­gres­sado na Car­tuxa foi eleito para a sede de Belley e fi­nal­mente ele­vado à sede de Can­tuária, ma­ni­fes­tando sempre grande so­li­ci­tude pelo seu rebanho. († 1270)

10*.   Em Flo­rença, na Etrúria, hoje na Tos­cana, re­gião da Itália, o Beato João de Vespigniano. († s. XIII/XIV)

11*.   Em Dor­chester, na In­gla­terra, os be­atos már­tires João (Conor O’Malley), au­to­a­pe­li­dado Cor­nélio, pres­bí­tero pouco tempo antes ad­mi­tido na Com­pa­nhia de Jesus, Tomás Bosgrave, João Carey e Pa­trício Salmon, leigos que aju­daram este sa­cer­dote, todos eles ao mesmo tempo, no rei­nado de Isabel I, glo­ri­fi­caram a Cristo com o martírio. († 1594)

– Ver “…EM 4 de julho de 1594 foi enforcado, desenhado e esquartejado em Dorchester em Dorset Bd JOHN CORNELIUS (aliás Mohun), o padre, e com ele foram simplesmente enforcados BB. THOMAS BOSGRAVE, JOHN CAREY e PATRICK SALMON, leigos. O Sr. Cornelius nasceu de pais irlandeses em Bodmin em 1557 e foi enviado para Oxford por Sir John Arundell de Lanherne: mas não gostando do “novo aprendizado” daquela universidade, ele foi para o exterior para o Colégio Inglês em Rheirns e depois para Roma, onde foi ordenado. Ele trabalhou na missão inglesa de Lanherne por quase dez anos, e tanto naquela época quanto durante seus primeiros dias no exterior ele era conhecido como um homem de zelo e recolhimento incomuns… Em 25 de abril de 1594, ele foi preso no Castelo de Chideock, a residência de Lady Arundell, pelo xerife de Dorset. Enquanto ele estava sendo levado embora às pressas, com a cabeça descoberta e despreparado, o Sr. Thomas Bosgrave, um cavalheiro da Cornualha, sobrinho de Sir John Arundell, ofereceu-lhe o chapéu, dizendo: “A honra de sua função não pode permitir que eu o veja ficar nu … encabeçado “. Esse ato inocente de gentileza e respeito foi suficiente para implicá-lo, e ele também foi preso. Ao mesmo tempo, foram levados dois dos servos do castelo, John Carey e Patrick Salmon, ambos Dublinenses. Cornelius foi levado para Londres e examinado pelo Conselho Privado, que ordenou que ele fosse torturado para que pudesse trair os nomes daqueles que o abrigaram ou ajudaram; mas ele permaneceu mudo e foi devolvido a Dorchester para julgamento. Em 2 de julho, ele foi considerado culpado de alta traição, visto que era um padre que havia entrado no reino e lá permanecido, e os outros três por crime de auxiliá-lo e incitá-lo. Depois que a sentença foi pronunciada, eles receberam uma prorrogação se apostatassem.
Dois dias depois, eles foram executados. Os leigos, cada um dos quais fez uma profissão final de fé, sofreram primeiro; Bd John Cornelius beijou os pés de seus companheiros, mas não foi autorizado a falar ao povo; ele foi, no entanto, capaz de declarar que havia sido admitido na Companhia de Jesus e teria ido para Flandres para o noviciado, mas para sua prisão.
Lá também sofreu em Dorchester Bd HUGH GREEN, um padre secular que, em 19 de agosto de 1642, foi enforcado, puxado e esquartejado em circunstâncias peculiarmente revoltantes, para seu sacerdócio. A festa dos mártires de Dorchester é celebrada na diocese de Plymouth.

Veja MMP., Pp. 198-202. Mas detalhes mais completos a respeito desses mártires podem ser encontrados em um artigo contribuído pelo Pe. Leo Hicks em Studies , dezembro de 1929, pp. 537-555; e cf, AL Rowse, Tudor Cornwall (1941), pp. 358, 363-367.”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJuly04.html

12*.   Em York, também na In­gla­terra, os be­atos már­tires Gui­lherme An­dleby, pres­bí­tero, Hen­rique Abbot, Tomás Warcop e Edu­ardo Fulthorp, leigos, que, na mesma per­se­guição, con­de­nados à morte por causa da sua fi­de­li­dade à Igreja, de­pois de terem su­por­tado ao mesmo tempo o su­plício do pa­tí­bulo, par­tiram deste mundo e al­can­çaram a re­com­pensa eterna. († 1597)

13♦.   No Japão, o Beato Pedro Kibe Kasui, pres­bí­tero da Com­pa­nhia de Jesus, e cento e oi­tenta e sete companheiros, mártires. São estes os seus nomes: Ju­lião Na­kaura e Diogo Yuki Ryo­setsu, pres­bí­teros da Com­pa­nhia de Jesus, Ni­colau Fu­ku­naga Keian, re­li­gioso da mesma Com­pa­nhia, Tomás de Santo Agos­tinho (Tomás Ochia Jihyoe “Kint­suba”), pres­bí­tero da Ordem de Santo Agos­tinho. João Hara Mondo, re­li­gioso da Ordem Ter­ceira  de São Fran­cisco; João Mi­nami Go­ro­za­emon, Simão Ta­keda Gohyoe, Joana Ta­keda, Inês Ta­keda, Ma­da­lena Mi­nami e Luís Mi­nami, Mel­chior Ku­magai Mo­tonao, Da­mião, ca­te­quista, Jo­a­quim Wa­ta­nabe Ji­ro­za­emon, Leão Saisho Shi­chi­emon, João Hat­tori Jin­goro e seu filho Pedro Hat­tori, Mi­guel Mit­suishi e seu filho Tomé Mit­suishi, Gaspar Nishi Genka, sua es­posa Úr­sula Nishi e seu filho João Nishi Ma­taishi; Adrião Ta­kahashi Mondo e sua es­posa Joana Ta­kahashi; Leão Hayashida Su­ke­emon, sua es­posa Marta Hayashida e seus fi­lhos Ma­da­lena Hayashida e Diogo Hayashida; Leão Ta­ke­domi Han’emon e seu filho Paulo Ta­ke­domi Han’emon; Adão Ara­kawa, João Hashi­moto Tahyoe, sua es­posa Tecla Hashi­moto e seus fi­lhos: Ca­ta­rina Hashi­moto, Tomé Hashi­moto, Fran­cisco Hashi­moto, Pedro Hashi­moto e Luísa Hashi­moto; Tomé Kian, Tomé Ike­gami; Lino Rihyoe, sua es­posa Maria; Cosme Shi­za­buro e seu filho Fran­cisco Shi­za­buro; An­tónio Dómi, Jo­a­quim Ogawa; João Kyu­saku, sua es­posa Ma­da­lena e sua filha Re­gina; Tomé Koshima Shinshiro, sua es­posa Maria; Ga­briel; outra Maria e sua filha Mó­nica; Marta e seu filho Bento; outra Maria e seu filho Sisto; outra Mó­nica, Tomé To­emon e sua es­posa Luzia; Ru­fina e sua filha Marta; outra Mó­nica, Ma­nuel Ko­sa­buro, Ana Ka­jiya e seu filho Tomé Kajya Yo­emon; Águeda, Maria Chujó, Je­ró­nimo So­roku e sua es­posa Luzia; João Sa­kurai e sua filha Úr­sula Sa­kurai; Mâncio Kyu­jiró, Luís Ma­ta­goro; Leão Kyu­suke e sua es­posa Marta; Mência e sua filha Luzia; Ma­da­lena, Diogo Tsuzu, Fran­cisco e Maria; Diogo Ka­gayama Haito; Bal­tasar Ka­gayama Han­za­emon e seu filho Tiago; João Hara Mondo, Fran­cisco Toyama Jin­taró; Ma­tias Sho­bara Ichi­za­emon, Jo­a­quim Ku­ro­emon; Bal­tasar Uchi­bori, An­tónio Uchi­bori e Inácio Uchi­bori; Paulo Uchi­bori Sa­ku­emon, Gaspar Ki­za­emon e sua es­posa Maria Mine, Gaspar Nagai Sohan, Luís Shin­za­buro, Dinis Sa­e­kieki Zenka e seu filho Luís Saeki Kizo, Da­mião Ichiyata, Leão Na­ka­jima Sokan e seu filho Paulo Na­ka­jima, João Ki­saki Kyuhachi, João Hei­saku, Tomé Uzumi Shin­goro, Aleixo Sugi Shohachi, Tomé Kondo Hyo­emon, João Araki Kanshichi; Jo­a­quim Mine Su­ke­dayu, Paulo Nishida Kyuhachi, Maria, João Mat­su­take Cho­za­buro, Bar­to­lomeu Baba Han’emon, Luís Furue Su­ke­emon, Paulo Oni­zuka Ma­go­emon, Luís Hayashida Soka, Ma­da­lena Hayashida, Paulo Hayashida Mohyoe; Luís Ama­gasu Iemon e seu filho Vi­cente Ku­ro­gane Ichi­biyoe, Mi­guel Ama­gasu Iemon, sua es­posa Do­mingas Ama­gasu e sua filha Justa Ama­gasu, Tecla Ku­ro­gane, Luzia Ku­ro­gane, Maria Ito, Ma­rina Ito Chobo, Pedro Ito Yahyoe, Ma­tias Ito Hi­ko­suke, Ti­móteo Oba­sama Ji­robyoe, Luzia Oba­sama, João Go­robyoe, Jo­a­quim Sa­bu­robyoe, João Banzai Kasue, Áurea Banzai, An­tónio Banzai Orusu, Paulo San­juro, Ru­fina Banzai e seus fi­lhos Paulo e Marta, Simão Ta­kahashi Sei­za­emon, Tecla Ta­kahashi, Paulo Nishihori Shi­kibu, Luís Jin’emon e sua filha Ana, Mâncio Yoshino Han’emon, Júlia Yoshino, An­tónio Ana­zawa Han’emon, Paulo Ana­zawa Ju­za­buro, André Ya­ma­moto Shi­chi­emon, Inácio Iida So­emon, João Arie Ki­emon, Pedro Arie Jinzo, Aleixo Sato Sei­suke, Luzia Sato, Isabel Sato, Paulo Sato Ma­ta­goro, (N) Shi­chi­za­emon, Ma­da­lena, duas fi­lhas de Shi­chi­za­emon e Ma­da­lena; Luzia Iida, Cres­cência Ana­zawa, Romão Ana­zawa Mat­su­jiro, Mi­guel Ana­zawa Osamu, Maria Ya­ma­moto, Úr­sula Ya­ma­moto e Ma­da­lena Arie; Aleixo Cho­emon e seus fi­lhos Cân­dido e Inácio; Mi­guel Ku­su­riya, Oga­sawara Yo­sa­buro Gen’ya, sua es­posa Oga­sawara Miya Luísa e seus fi­lhos Oga­sawara Gen­pachi, Oga­sawara Mari, Oga­sawara Kuri, Oga­sawara Sa­sa­emon, Oga­sawara Sayu­emon, Oga­sawara Shiro, Oga­sawara Goro, Oga­sawara Tsuchi, e Ogo­sawara Gon­no­suke; e quatro servos da fa­mília Ogasawara. († 1603-1639)

– Ver “… padre Kibe e 187 companheiros. Em 24 de novembro de 2008, em Nagasaki, foi celebrada a primeira beatificação em terras japonesas, na qual, não obstante o clima severo, tomaram parte 30.000 fiéis. Como delegado do Papa estava o cardeal José Saraiva Martins, prefeito emérito da Congregação para as Causas dos Santos….”: https://www.vaticannews.va/pt/papa/news/2019-11/papa-francisco-japao-onze-anos-beatificacao-padre-kibe-187.html

– Ver também “BEATO PEDRO KIBE KASUI – MÁRTIR E COMPANHEIROS. Dia 04 de Julho. Beato Pedro Kibe Kasui, Presbítero da Companhia de Jesus, e 187 Companheiros que foram martirizados por ódio à Fé Cristã, no período 1603 a 1639, eram 05 sacerdotes e 183 leigos, entre eles mulheres, crianças e famílias inteiras, no Japão.”: https://www.facebook.com/360169857437902/posts/2276307102490825/

– Ver “… O padre Peter Kibe, mártir japonês beatificado com outros 187 em Nagasaki em 24 de novembro de 2008, tinha o espírito samurai de ‘gaman’ como um dom natural, desenvolvido e refinado pela oração, contratempos e sofrimento.
Kibe Kasui nasceu em 1587 no sul do Japão. Seus pais eram católicos convictos. Deram-lhe o nome de Peter no batismo (Kibe é um nome de família, Kasui um nome próprio). No ano em que Peter nasceu, o Shogun Hideyoshi emitiu um decreto proibindo a prática do cristianismo e ordenou que todos os missionários estrangeiros deixassem o Japão. Mas como acontece ainda hoje, as ordens do governo central em Edo (Tóquio) nem sempre foram cumpridas nas províncias distantes. A perseguição a princípio foi casual e arbitrária.
No entanto, foram tempos instáveis ​​e perigosos para os cristãos. 26 foram martirizados em Nagasaki quando Kibe tinha 10 anos. Nesta situação Kibe sentiu-se chamado a ser sacerdote. Pedro entrou no seminário jesuíta em Arima, mas não completou seus estudos nem foi admitido nos jesuítas. Ele esperou pacientemente. Ele trabalhou nas comunidades cristãs perseguidas por oito longos anos.
Em março de 1614, quando Pedro levou o corpo de seu amigo martirizado, Machias Schichirobeii para Nagasaki para o enterro, ele percebeu em que águas profundas a Igreja no Japão estava se dirigindo. Novamente ele sentiu o chamado para ser um sacerdote para seu povo sofredor. Com esta intenção foi para o seminário jesuíta na colónia portuguesa de Macau, perto de Hong Kong.
Mas a discriminação entre estudantes coloniais e indígenas que causou tanto sofrimento a Francisco Xavier estava novamente surgindo. Alguns jesuítas em Macau, como em Goa no tempo de Francisco Xavier, sentiram que ainda não era o momento certo para as vocações indígenas. Kibe foi recusado. Ele navegou para Goa e foi mandado embora novamente. O que ele deveria fazer? Ele ainda sentia um forte chamado para ser padre.
Em 1617, Pedro Kibe partiu de Goa para a sede dos jesuítas em Roma! Ele não tinha dinheiro, ele viajava a pé. (Sugiro que abra seu atlas para traçar sua rota. De Goa viajou para o norte pela Índia, hoje Paquistão, Irã, Iraque, Jordânia e seguiu um ramal da Rota da Seda). A rota era meio deserta, sempre perigosa. Peter andou quase 4000kms ao longo de três anos até chegar a Jerusalém, provavelmente o primeiro japonês a chegar lá.
Depois de tal viagem, a Via Sacra significou muito para ele em seu cansaço. Agora ele estava seguindo os passos de Jesus. O pensamento deu-lhe uma nova vida e fortaleceu sua resistência. (A perseverança cristã é percorrer a estrada da vida consciente de que Jesus caminha conosco.) De Jerusalém Kibe foi para Roma chegando lá em 1620. Bateu na porta do Generalato dos Jesuítas para se apresentar. Pedro foi aceito, fez seus votos como jesuíta e foi ordenado sacerdote seis meses depois de chegar a Roma. (Isto mostra a política missionária genuinamente inclusiva dos jesuítas) distinta da discriminação que Pedro encontrou em Macau. Ele tinha 33 anos, 20 anos depois de sua primeira decisão de se tornar padre.
Com a bênção de seus superiores, partiu para o Japão, onde aumentaram as perseguições cruéis e os martírios. Embarcou num navio em Lisboa, deu a volta ao Cabo da Boa Esperança, depois subiu para Moçambique e depois para Goa (Índia), Malaca (Malásia), Ayutthaya (Tailândia), Macau (China) e finalmente para Manila (Filipinas). No caminho, naufragou três vezes.
Em Manila, ele conheceu um velho amigo dos tempos de seminário, Michael Matsuda. Familiarizado com o mar desde a infância, Peter Kibe comprou um pequeno barco furado com uma vela esfarrapada e, junto com Michael, partiu para a etapa final de sua jornada. Antes de sair, Kibe escreveu: ‘Para a salvação do povo do meu país, quero continuar. Confiando no vento da graça de Deus, içamos nossas velas.’
Como às vezes acontece, Deus foi um pouco generoso demais! Um tufão atingiu e Kibe naufragou mais uma vez. Eventualmente, eles chegaram a Kagoshima, no sul do Japão, em 1630. Ele estava longe de lá há 16 anos. Agora ele era um padre, um missionário jesuíta, de volta para ajudar seu povo e encorajá-lo a perseverar.
Em todo o país, o xogunato Tokugawa havia erguido cartazes proibindo o cristianismo. Recompensas foram oferecidas pela traição dos cristãos e uma recompensa maior para os sacerdotes. Em 1638 foi traído por dinheiro. Ele foi levado sob escolta para a capital Edo (Tóquio) para interrogatório rigoroso e tortura com o objetivo de fazê-lo negar sua fé.
Seu interrogador foi o infame ex-cristão, Inoue. Em seu depoimento escrito, Inoue escreveu: “Peter Kibe não caiu. Ele também fortaleceu seus companheiros de prisão. Sua sentença é morte por estrangulamento”. O padre Peter Kibe foi executado em julho de 1639. Ele havia feito sua corrida, terminado o percurso e mantido sua fé. Ele trabalhou no Japão como padre por nove anos. Ele tinha 52 anos quando morreu. Pe. Peter Kibe amava a Cristo; ele amava seu país e sua cultura, ele amava seu povo. Ele era 100% cristão e 100% japonês. Ele tinha a resistência que Jesus falou. “Vocês serão traídos até mesmo por seus pais e irmãos, parentes e amigos; e alguns de vocês serão mortos…, mas nem um fio de cabelo de sua cabeça será perdido. Sua perseverança ganhará suas vidas” (Lc 21:16). -19).
109 homens – 32 samurais, sete catequistas, um irmão jesuíta e quatro padres.
49 mulheres – 27 das quais morreram com seus maridos.
30 crianças – de um ano a 14 anos morreram com seus pais.
Embora muitos fossem samurais e soubessem lutar, eles escolheram o caminho da resistência não violenta e isso é significativo para as pessoas hoje.” Cardeal Fumio Hamao.
O padre Peter Kibe havia escrito: “Vamos içar nossas velas confiando no vento da graça de Deus“…”: https://www.columban.org.au/media-and-publications/the-far-east-magazine/archive/2009/the-far-east-may-2009/the-man-who-walked-4000kms

– Ver ainda: https://catholicsaints.info/blessed-petrus-kasui-kibe/

– Ver também: https://www.google.com/search?q=188+m%C3%A1rtires+do+jap%C3%A3o&sxsrf=ALiCzsYCBIfeIXPYeaVJVF2DmJ_HPhmqzw%3A1656886717514&source=hp&ei=vRXCYvq5HcfX5OUPlLSYoAM&iflsig=AJiK0e8AAAAAYsIjzUcxgFs0mHS9k3LyrbMcI7Jqbjcx&ved=0ahUKEwi6jOqB4N34AhXHK7kGHRQaBjQQ4dUDCAc&uact=5&oq=188+m%C3%A1rtires+do+jap%C3%A3o&gs_lcp=Cgdnd3Mtd2l6EAMyBQghEKABMggIIRAeEBYQHToHCCMQ6gIQJzoHCC4Q6gIQJzoICAAQgAQQsQM6BQgAEIAEOhEILhCABBCxAxCDARDHARDRAzoICAAQsQMQgwE6CwguEIAEEMcBEK8BOgsIABCABBCxAxCDAToICC4QgAQQsQM6AggmOgQIABATOgYIABAeEBY6CAgAEB4QDxAWOgcIIRAKEKABOggIABAeEBYQCjoECCEQFVCvE1ideGDpfGgIcAB4AIABzAGIAcwdkgEGMS4yNi4xmAEAoAEBsAEK&sclient=gws-wiz

14.   Entre os Hu­rões, no ter­ri­tório do Ca­nadá, Santo An­tónio Da­niel, pres­bí­tero da Com­pa­nhia de Jesus e mártir, que, de­pois de ter­minar a ce­le­bração da Missa, co­lo­cando-se à porta do ora­tório para pro­teger os neó­fitos do ataque dos ini­migos in­dí­genas, foi tre­pas­sado pelas fle­chas e lan­çado na fo­gueira. A sua me­mória ce­lebra-se com a dos seus com­pa­nheiros no dia 11 de Outubro. († 1648)

15*.   Em Mau­riac, junto ao monte Cantal, na França, a Beata Ca­ta­rina Jar­rige, virgem, da Ordem Ter­ceira de São Do­mingos, que se tornou ilustre pelo au­xílio aos po­bres e aos en­fermos e, du­rante a Re­vo­lução Fran­cesa, de­fendeu de todos os modos os sa­cer­dotes per­se­guidos e os vi­si­tava no cárcere. († 1836)

16.   Em Heng-tchou-fu, ci­dade do Hunai, pro­víncia da China, São Ce­sídio Gi­a­co­man­tónio, pres­bí­tero da ordem dos Me­nores e mártir, que, du­rante a per­se­guição mo­vida pelos «Yihe­tuan», quando pro­cu­rava pro­teger o San­tís­simo Sa­cra­mento das in­ves­tidas da mul­tidão, foi ape­dre­jado e, en­volto num lençol im­buído em pe­tróleo, morreu quei­mado. († 1900)

17*.   Em Turim, na Itália, o Beato Pedro Jorge Frassáti, um jovem que, mi­li­tando nas as­so­ci­a­ções de leigos ca­tó­licos, se de­dicou com grande di­li­gência e ale­gria em ini­ci­a­tivas de de­sen­vol­vi­mento so­cial e no exer­cício da ca­ri­dade para com os po­bres e os en­fermos, até que, afe­tado por uma pa­ra­lisia ful­mi­nante, partiu deste mundo. († 1925).

– Ver “…Pier Giorgio Frassati (Turim6 de abril de 1901 — Turim, 4 de julho de 1925) foi um activista católico italiano.

Modelo do jovem leigo, o jovem foi significativamente popular nas décadas seguintes à sua inesperada morte, sobretudo nas Conferências de São Vicente de Paulo e na Ação Católica. Foi beatificado pelo Papa João Paulo II, como o Homem das Oito Bem-Aventuranças, aos 20 de maio de 1990… Pier-Giorgio era profundamente anti-fascista, chegando a envolver-se em confrontos físicos com adeptos do Partido Social Fascista de Benito Mussolini. Quando aquele dirigente assumiu o poder, em 1922, o seu pai demitiu-se de embaixador e regressou a Itália com a família. Em 1921 Pier Giorgio inscreveu-se no Partido Popular Italiano (Partito Popolare Italiano), dirigido por Luigi Sturzo que se reclamava das ideias da Democracia Cristã

… Dedicou-se desde muito novo a várias obras sociais, de caridade e religiosas. Envolveu-se no seio de vários grupos católicos de juventude, como o Apostolado da Oração e a Sociedade de São Vicente de Paulo, quando adolescente participou dos centros da Juventude Mariana Vicentina em Turim, e mais tarde torna-se membro da Ordem Terceira de São Domingos. Uma de suas máximas de vida era: «A caridade não é suficiente: precisamos de reformas sociais»…

. Foi um dos fundadores do jornal «Momento», baseado nos ensinamentos sociais do Papa Leão XIII explanados na sua encíclica Rerum Novarum. Estudante de Engenharia Industrial Mecânica na Escola Real Politécnica, entre 1918 e 1925, pretendia vir a dedicar-se integralmente aos mineiros, que ele via como uma das classes profissionais mais sofredoras, seja em termos de dureza profissional, fosse em termos sociais.

Era um desportista, praticando diversas modalidades entre as quais se destacava o montanhismo, mediante o qual aproveitava para se isolar, rezar e refletir na solidão das montanhas.

Frassati morreu em 1925 de poliomelite e milhares de pessoas participaram no seu funeral. Encontra-se enterrado na Catedral de Turim.

Foi chamado de Homem das oito beatitudes pelo papa João Paulo II, que o nomeou Patrono dos Desportistas e o beatificou a 20 de Maio de 1990.

Sua festa religiosa é a 4 de julhoEis aqui como aparecia o homens das oito Bem-aventuranças, que leva consigo a graça do Evangelho, da Boa nova, da alegria da salvação que Cristo nos oferece”(São João Paulo II): https://pt.wikipedia.org/wiki/Pier_Giorgio_Frassati

– Ver também SITE BRASILEIRO EM HOMENAGEM AO BEATO PIER GIORGIO FRASSATI: http://www.piergiorgio.com.br/?page_id=16

18*.   No campo de con­cen­tração de Aus­chwitz, perto de Cra­cóvia, na Po­lónia, o beato José Kowalski, mártir, que, du­rante a guerra, foi en­car­ce­rado por causa da sua fé em Cristo e, sub­me­tido a atrozes tor­turas, con­sumou o martírio. († 1942)

– Ver Beato Jozef Kowalsky

Também conhecido como

  • Joseph Kowalski
  • prisioneiro 17350

Memorial

Perfil

Formado na escola primária estadual local e na escola salesiana de Auschwitz, Polônia . Membro da Santa Brigada , grupo não oficial dedicado à vida espiritual da escola . Joseph ingressou nos Salesianos em 1927 . Ordenado em 1938 . Secretário pessoal do inspetor salesiano . Notável por seu ministério de jovens, conduzindo conferências, ensinando , ouvindo confissões e formando um coral de jovens . Preso com outros onze salesianos na igreja de Maria Auxiliadora em Cracóvia , Polônia pelos nazistas em 23 de maio de 1941 por oferecer programas juvenis não aprovados .

Em junho de 1942 , ele foi enviado para o campo de concentração de Dachau, mas um oficial nazista que não gostou de sua atitude o espancou e ordenou que ele pisasse em seu rosário ; Joseph recusou e foi designado para uma gangue de trabalho forçado. Nos meses restantes, ele passou o tempo livre ministrando a outros prisioneiros . Espancado, torturado e afogado por guardas do campo sem motivo específico. Um dos 108 mártires poloneses da Segunda Guerra Mundial .

Nascer

Morreu

Venerado

Beatificado

informação adicional

Leituras

Não se preocupe comigo; Estou nas mãos de Deus. Quero assegurar-lhe que sinto Sua ajuda a cada passo. Apesar da situação atual, estou feliz e completamente em paz– Bem -aventurado José, escrevendo a seus pais do campo de concentração

A cada passo sinto o poder de Deus. Onde quer que eu esteja, aconteça o que acontecer comigo, estou nas mãos da Divina Providência que cuida das nações e de cada indivíduo– Bem -aventurado José, escrevendo a seus pais do campo de concentração

Citação MLA

19♦.   Em Santa Ma­ri­nella, perto de Roma, a Beata Maria Cru­ci­fi­cada (Rosa Cúrcio), virgem, fun­da­dora da Con­gre­gação das Car­me­litas Mis­si­o­ná­rias de Santa Te­resa do Me­nino Jesus. († 1957)

– Ver Beata Maria Crocifissa Cursio

Também conhecido como

  • Rosa Curcio

Memorial

Perfil

Sétimo de dez filhos de Salvatore Curcio e Concetta Franzò. Durante grande parte de sua vida foi diabética , e sofria de problemas de saúde relacionados a isso. Uma menina inteligente e extrovertida , ela tinha apenas seis anos de escola , mas se educou lendo muito na biblioteca de sua família . Ela foi profundamente afetada ao ler a Vida de Santa Teresa de Jesus, que ela encontrou numa época em que se sentia atraída pela vida religiosa . Em 1890 , aos treze anos e contra alguma objeção familiar, ingressou nos terciários carmelitas em Ispica , Itália . Ela e vários outros terciários foram morar juntos para ver se estavam prontos para a vida comunitária. Rosa transferiu-se para Modica , Itália e gerenciou a Carmela Polara que ajudava meninas pobres e órfãs . Ela viajou para Roma , Itália em 17 de maio de 1925 para a canonização de Santa Teresa do Menino Jesus . Logo depois, mudou-se para Santa Marinella , diocese de Porto Santa Rufina , Itália , em 3 de julho de 1925 , para trabalhar com os muitos pobres da região. Lá fundou a Congregação das Irmãs Missionárias Carmelitas de Santa Teresa do Menino Jesus, que recebeu o reconhecimento oficial em 1930 ; seu objetivo era “levar almas a Deus ” alimentando os pobres , educando crianças e famílias de apoio. As Irmãs espalharam-se pela Itália , e em 1947 ela as enviou ao Brasil ; a Congregação continua seu bom trabalho hoje. Durante toda a sua vida adulta, Rosa sentiu um chamado para as missões , mas devido aos seus problemas de saúde foi forçada a ficar parada, ser uma mãe amorosa para suas irmãs e enviá-las ao mundo.

Nascer

Morreu

Venerado

Beatificado

informação adicional

Citação MLA

20.Santo Oséias (também na Folhinha do Coração de Jesus). Ver páginas 168-179: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf  e

– Santo Ageu, páginas 180-184: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

21. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, Na África do Norte, pelo ano 180, São Nanfanião, apelidado o “Arquimártir”. Um amigo pagão de Santo Agostinho se espantava ao ver que se preferia prestar culto a este em vez de a todos os deuses pagãos, o que comprova sua extrema popularidade entre os cristãos daquela época (M). 

São Nanfânio e companheiros, Santos Migino, Sanae e Lúcitas.

Ver páginas 185-186: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

22. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano de 540, São Calásio. Depois de haver tomado o hábito monástico na Auvergne, sua província natal, levou vida eremítica na região de Sologne. Com a ajuda do rei Quildeberto I, construiu na Diocese de Le Mans um mosteiro que, mais tarde, deu nome à cidade de Saint-Calais (X).

23. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em 1091, São Guilherme, abade de Hirschau, na Baviera, onde introduziu os costumes de Cluny. Fez de seu mosteiro um centro de movimento de reforma que se estendeu pela Alemanha do Sul (X).

– Ver Bem-aventurado Guilherme, abade de Hirsau, às páginas 164-167: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

24. São Procópio, abade. Ver páginas 191-192: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

– Ver São Procópio

Também conhecido como

  • Procópio

Memorial

Perfil

Nascido em uma família cristã na Boêmia recentemente convertidasacerdote de rito oriental c. 1003 . Monge na área da Hungria moderna. Eremita . Retornou à Boêmia em 1029 , onde viveu como eremita no Vale de Sazava. Sua reputação de santidade atraiu a atenção dos habitantes locais e depois do duque Oldrich. Com o apoio do duque fundou um mosteiro de rito oriental sob as regras beneditinas e basilianas, e serviu o resto de sua vida como seu primeiro abade ; a casa sobreviveu mais de 700 anos. Relatado milagreiro e curandeiro . A lenda diz que Procópio uma vez engatou o diabo em um arado e forçou a criatura inútil a arar uma vala ao longo da margem do rio.

Nascer

Morreu

Canonizado

Patrocínio

Representação

informação adicional

Citação MLA

25. VER SANTAS E SANTOS DE 04 DE JULHO (ALGUNS DESTACADOS ACIMA):

<- OntemCalendárioAmanhã ->
Nossa Senhora do Refúgio — Agatha Yun Jeom Hye Albert Quadrelli André de Creta Antonio Daniel Aureliano de Lyon Berta de Blangy Carilefo de Anille Catarina Jarrige Cesidio Giacomantonio Damiano Grassi de Rivoli Donato da Líbia Elias de Jerusalém Isabel de Portugal Finbar de Wexford Fiorenzo de Cahors Flaviano de Antioquia Giocondiano Giovanni de Vespignano Hatto de Ottobeuren Henrique de Albano Inocente de Sirmio Jozef Kowalski Jucundiano Laurian de Sevilha Lauriano de VistinMaria Crocifissa Curcio Maria Ripamonti Namphanion, o Arquimártir Natália de Toulouse Odo o bem Odolrico de Lyon Pedro Romero Espejo Pier Giorgio Frassati Petrus Kibe Kasui Sebastia de Sirmio Teodoro de Cirene Teódoto da Líbia Ulrico de Augsburgo Ulric de Ratzeburg Valentim de Langres Valentim de Paris Guilherme de HirsauMartirizado na Inglaterra Edward Fulthrop Henrique Abade John Carey João Cornélio Patrick Salmão Thomas Bosgrave Thomas Warcop William Andleby
todos esses memoriais em uma única página

4 July

26. Outros santos do dia 04 de JULHO, páginas 155-193:

http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf – Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

Sobre 04 de julho, ver ainda: 4 de julho – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS (Na internet, foram consultadas no dia de hoje):

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 514-517: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp- content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf  e 

https://idoc.pub/queue/martirologio-romanopdf-2nv8gx23j9lk

  • VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  • Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  • Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com
  • Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  • The Book of Saints – A Comprehensive Biographical Dictionary – Dom Basil Watkins, OSB on behalf of the Benedictine monks of St Augustine’s Abbey, Ramsgate Eighth Edition Entirely revised and reset – T&T Clark; 8ª edição (19 novembro 2015)
  • https://catholicsaints.info/4-july/     
  • https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJuly04.html#                       

  (este site mostra os santos do dia, em inglês. Tradução Google) 

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* SENHOR, NOSSO DEUS E PAI AMADO, OBRIGADO POR TUDO O QUE O SENHOR NOS TEMDADO E PERMITIDO VIVER!

QUERIDA MÃE VIRGEM MARIA, SOCORRA-NOS, PROTEJA-NOS!

SÃO JOSÉ, SANTAS/OS E ANJOS, INTERCEDAM POR NÓS! OBRIGADO TODOS! AMÉM!

================

* PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PARA E PELO SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS, AMADO PAI, CORAGEM DE LUTAR COM ENTUSIASMO E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES SEDUTORAS, DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO  DA ORAÇÃO, ESFORÇO E TRABALHO. DÊ-NOS A DOCILIDADE DAS OVELHAS! SOBRETUDO, DÊ-NOS A GRAÇA! PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

================

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA, ESCREVA-NOS:

barpuri@uol.com.br

================

  • SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

================

* “O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

================

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu só lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

================

* Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

================

  • “Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível”.

================

* 07 de janeiro ou 09 de abril – Beata Lindalva Justo de Oliveira: Toda santidade passa pelo crisol (lugar ou circunstância apropriada a evidenciar as melhores qualidades de algo ou alguém) do sofrimento

(referente à Beata Lindalva de Oliveira, conforme http://www.santosdobrasil.org.br/?system=news&eid=294)

================

* 17 de janeiro: Santo Antão ou Antônio

Oração: “Santo Antônio, você falou da importância de perseverar em nossa fé e nossa prática. Ajude-nos a acordar a cada dia com um novo zelo pela vida cristã e um desejo de enfrentar o próximo desafio em vez de apenas ficar parado. Amém!”

================

* 19 de janeiro, São Macário. “… A oração não requer muitas palavras. sobre você, você só precisa dizer: “SENHOR, TEM MISERICÓRDIA!” O Senhor sabe o que é útil para nós e nos concede misericórdia.”… “Se você deseja ser salvo, seja como um morto. Não fique com raiva quando insultado (e provocado), nem orgulhoso quando elogiado.” E ainda: “Se a calúnia (e a provocação) é como o louvor para você, a pobreza como a riqueza, a insuficiência como a abundância, então você não perecerá.“…

================

  • 04 de fevereiro, SANTO ANDRÉ CORSINI: “Ele trabalhou arduamente para subugar suas paixões por meio de humilhações extremas, obediência até mesmo à última pessoa na casa, pelo silêncio e oração (HUMILHAR-SE, OBEDECER, SILENCIAR, REZAR)”.

================

* 10 de fevereiro, SÃO JOSÉ SÁNCHEZ DEL RIO “Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio).

Ver: https://catholicsaints.info/saint-jose-sanchez-del-rio/

================

* 14 de fevereiro, SÃO JOÃO BATISTA DA CONCEIÇÃO GARCIA Ó meu

Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de

São João Batista da Conceição Garcia).

Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

================

* 14 de março, Albert Einstein: Deus Todo-Poderoso não joga dadosDiante de Deus somos todos igualmente sábios – igualmente tolos!

================

  • 15 de março: São Clemente-Maria Hoffbauer: “Ó Meu Redentor, chegará aquele terrível momento em que restarão poucos cristãos inspirados pelo espírito de fé, aquele momento em que Sua indignação será provocada e Sua proteção será tirada de nós? Nossos vícios e nossas vidas más moveram irrevogavelmente Sua justiça a se vingar, talvez neste mesmo dia, de Seus filhos para não deixar que a luz da fé se apague nas almas? “Lembre das antigas misericórdias, volta os olhos compassivos para a vinha plantada com a sua destra, regada pelas lágrimas dos Apóstolos, pelo sangue precioso de inúmeros mártires, e fecundada pelas orações de tantos confessores e virgens inocentes.

“Ó divino Mediador, olhe para aquelas almas zelosas que elevam seus corações ao Senhor e oram sem cessar pela manutenção desse seu dom mais precioso, a Verdadeira Fé. Mantenha-nos seguros na verdadeira fé católica e romana. Preserve-nos em sua santa fé, pois se formos ricos com este dom precioso, suportaremos com prazer todas as tristezas e nada poderá mudar nossa felicidade. Sem este grande tesouro da fé, nossa       infelicidade seria indizível e sem limites.

“Ó Bom Jesus, Autor da nossa fé, conservai-a pura em nós; guardai-nos na barca de Pedro, fiel e obediente ao seu sucessor, e Vosso vigário aqui na terra, para que se mantenha a unidade da santa Igreja, a santidade promovida, a Santa Sé protegida em liberdade e a Igreja universal estendida em benefício das almas.

“Ó Jesus, Autor da nossa fé, humilha e converte os inimigos da Sua Igreja; conceda verdadeira paz e concórdia a todos os reis e príncipes cristãos e a todos os crentes; fortalece-nos e preserva-nos no Seu santo serviço até ao fim, para que vivamos com o Senhor e morramos no Senhor. “Ó Jesus, Autor de nossa fé, deixe-nos viver pelo Senhor e morrer pelo Senhor. Amém.”

================

  • 15 de março, SANTA LUÍSA DE MARILLAC “… SEDE DILIGENTES NO SERVIÇO AOS POBRES . . . AMEM OS POBRES, HONREM-NOS, MEUS FILHOS, COMO VOCÊS HONRARIAM O PRÓPRIO CRISTO”

================

  • 21 de março, SÃO NICOLAU DE FLUE: “Salve, ó Mãe de toda pureza, virgem imaculada, Mãe de toda misericórdia e Mãe de nosso Salvador; venho rogar-lhe que interceda por um pobre pecador junto ao Seu Divino Filho, para que me conceda Sua santa Graça. O inimigo implacavelmente me persegue e me ataca. Você uma vez esmagou a cabeça da serpente ao dar à luz nosso Salvador – ajude-me a superar suas artimanhas e enganos. Você é meu refúgio. Por que você me afastaria? …

Não, ó Virgem graciosa! Você virá em meu socorro e o inimigo será derrotado. Amém! “São Nicolau relatou que nunca invocou Maria em vão e que sempre sentiu visivelmente os efeitos de sua proteção.”

================

  • 21 de março, SÃO SERAPIÃO DE THMUIS A mente é purificada pelo conhecimento espiritual (ou pela santa meditação e oração), as paixões espirituais da alma pela caridade e os apetites irregulares pela abstinência e penitência… (regra resumida da perfeição cristã – que São Serapião repetia muitas vezes) … “Nossos corpos podem se tornar instrumentos do bem ou do mal, dependendo da disposição do coração; tanto os homens justos quanto os ímpios são frequentemente mudados para o outro tipo.” http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayMarch21.html#370_St._Serapion_th e_Scholastic_Bishop)

================

  • 05 de abril, SÃO VICENTE FERRER “Faça o que fizer, não pense em si mesmo, mas em Deus…

Você deseja estudar a seu favor? Deixe a devoção acompanhar todos os seus estudos, e estude menos para se tornar um sábio do que para se tornar um santo.

Consulte a Deus mais do que seus livros, e peça-Lhe, com humildade, que faça você entender o que lê.

O ESTUDO CANSA E ESGOTA A MENTE E O CORAÇÃO. VÁ DE VEZ EM QUANDO, PARA REFRESCÁ-LOS, AOS PÉS DE JESUS CRISTO SOB SUA CRUZ. REPOUSE ALI.

Alguns momentos de repouso em suas chagas sagradas dão novo vigor e novas luzes.

Aplique-se por orações curtas, mas fervorosas e jaculatórias. Nunca comece ou termine seu estudo, sem ser pela oração.

A ciência é um dom do Pai das luzes“.

================

* 06 de abril: São Zeferino Agostini

Fundou a Pia União das Irmãs Devotas de Santa Ângela Merici…

Dizia a elas: “Não se assustem com o trabalho ou o sofrimento, nem com o fruto escasso de seu trabalho. Lembrem-se de que Deus recompensa não pelos resultados, mas pelo esforço.” (L’Observattore Romano).

Ele sabia que sua primeira prioridade era desenvolver seu relacionamento com Deus por meio da oração pessoal, porque Deus era a fonte de sua alegria e poder para fazer o bem…

================

*12 de abril: São David Uribe

“Perdoo todos os meus inimigos e peço a Deus e a quem ofendi que me perdoe.” -da última vontade e testamento de Saint David

PAI AMADO, QUE ESTA SEJA A MINHA (NOSSA) VONTADE E MEU (NOSSO) TESTAMENTO! AMÉM!

===============

* 21 de maio, PADRE MANOEL E COROINHA ADÍLIO “…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio)

================

  • 20 de abril: Projeto de vida de SÃO CONRADO DE PARZHAM

“MEU PROJETO DE VIDA É PRINCIPALMENTE ESTE: amar e sofrer, sempre meditando, adorando e admirando o amor indizível de Deus por suas criaturas mais humildes.”

RESOLUÇÕES DE SÃO CONRADO DE PARZHAM:

  • Resolvo em primeiro lugar permanecer continuamente na presença de Deus e perguntar-me frequentemente se faria isto ou aquilo se meu confessor ou superior estivesse me observando e principalmente se Deus e meu anjo da guarda estivessem presentes.
  • Resolvo me perguntar, sempre que tenho que encontrar cruzes de sofrimento: “Conrad, por que você veio aqui?”
  • Resolvo evitar sair do convento, na medida do possível, a menos que seja por amor ao próximo, obediência, motivos de saúde, peregrinação piedosa ou outra boa causa.
  • Resolvo fomentar a caridade fraterna em mim e nos outros. Portanto, resolvo tomar cuidado para nunca dizer uma palavra

indelicada. Resolvo suportar pacientemente os defeitos e as fraquezas dos outros e, na medida do possível, escondê-los com o manto da caridade, a menos que seja obrigado a manifestá-los a alguém que possa corrigi-los.

  • Resolvo observar o silêncio conscientemente. Resolvo falar brevemente e assim evitar muitas armadilhas e ser mais capaz de conversar com Deus.
  • Quando à mesa, resolvo colocar-me na presença de Deus o máximo que puder, permanecer recolhido e deixar de lado meus pratos favoritos para praticar uma forma oculta de mortificação. Resolvo não comer entre as refeições, a menos que seja ordenado a fazê-lo sob obediência.
  • Resolvo atender ao primeiro toque da campainha, a menos que seja legitimamente impedido.
  • Resolvo evitar, na medida do possível, conversar com o sexo oposto, a menos que a obediência me imponha deveres que tornem necessário falar com mulheres. Nesse caso, resolvo ser muito reservado e manter a guarda dos olhos.
  • Resolvo cumprir as ordens pontualmente e ao pé da letra. Resolvo especialmente fazer todos os esforços para conquistar minha própria vontade em todas as coisas.
  • Resolvo me forçar a prestar muita atenção aos pequenos detalhes e, na medida do possível, evitar todas as imperfeições. Resolvo observar fielmente a santa regra e não me afastar dela um fio de cabelo, aconteça o que acontecer.
  • Resolvo cultivar uma profunda devoção à Bem-Aventurada Virgem Maria e me esforçar para imitar suas virtudes.

UMA COMUNHÃO ESPIRITUAL, À NOITE, DE SÃO CONRADO DE PARZHAM

“Vim para passar alguns momentos contigo, ó Jesus, e em espírito me prostro no pó diante do Teu Santo Tabernáculo para adorar-Te, meu Senhor e Deus, na mais profunda humildade. Mais uma vez, um dia chegou ao fim, querido Jesus, outro dia que me aproxima da sepultura e do meu amado lar celestial. Mais uma vez, ó Jesus, meu coração anseia por Ti, o verdadeiro Pão da Vida, que contém toda doçura e prazer. Ó meu Jesus, perdoa-me misericordiosamente pelas faltas e ingratidão deste dia, e vem a mim para refrescar o meu pobre coração que anseia por Ti. Como o coração anseia pelas águas, como a terra seca anseia pelo orvalho do céu, assim meu pobre coração anseia por Ti, Tu Fonte da Vida. Eu Te amo, ó Jesus, espero em Ti, Te amo, e por Ti lamento sinceramente todos os meus pecados. Que Tua paz e Tua bênção sejam minhas agora e sempre e por toda a eternidade. Um homem.”

================

  • 28 de abril, São Luís Maria Grignion de Montfort. Algumas máximas… “…Você é verdadeiramente abençoado se o mundo o persegue injustamente, opondo-se a seus desígnios, por melhores que sejam, julgando mal suas intenções, caluniando sua conduta, roubando injustamente sua reputação ou sua riqueza.

Cuida, então, minha filha (meu filho), de não reclamar a ninguém, a não ser a mim, dos maus-tratos que você está sendo tratado, e de buscar meios de se justificar quando, em particular, é só você que sofre com isso…

Pelo contrário, reza por aqueles que te trazem a felicidade da perseguição…

Agradeça-me por tratarem-no como fui tratado na terra, sendo um sinal de contradição…

Não desanime em suas boas intenções, por causa da contradição; é uma marca de vitória futura; uma boa obra que não está marcada com o sinal da cruz, não tem grande valor diante de mim e em breve será destruída”. Conforme: https://catholicsaints.info/saint-louis-marie-grignion-de-montfort/

================

  • 29 DE ABRIL: SANTA CATARINA DE SENA:

«Por misericórdia Vós lavastes-nos no Sangue e por misericórdia desejastes dialogar com as criaturas. Ó Louco de amor! Não vos foi suficiente encarnar, mas também quisestes morrer! …»

================

* 31 de maio: NOSSA SENHORA DO SAGRADO CORAÇÃO

ORAÇÃO A NOSSA SENHORA DO SAGRADO CORAÇÃO

Lembrai-vos, ó Nossa Senhora do Sagrado Coração, do poder inefável que vosso divino filho vos concedeu sobre seu Coração adorável.

Com a maior confiança em vossos merecimentos, vimos
implorar a vossa proteção.
Vós sois celeste Tesoureira do Coração de Jesus, daquele coração que é o
manancial inexaurível de todas as graças e que podeis abrir a vosso
bel prazer para fazer descer sobre os homens todos os tesouros de amor e
misericórdia, de luz e salvação que Ele encerra;

concedei-nos, vo-lo pedimos, os favores que suplicamos (fazer o pedido).
Sois nossa Mãe, ó Nossa Senhora do Sagrado Coração.

Acolhei benignamente as nossas preces e dignai-vos a deferi-las.

Amém!
Nossa Senhora do Sagrado Coração, rogai por nós!

(conf.https://pt.wikipedia.org/wiki/Nossa_Senhora_do_Sagrado_Cora%C3%A7%C3%A3o)

================

  • 31 de maio, São NICOLAS BARRÉ, citações:
  • ACONTEÇA O QUE ACONTECER, ESTEJA SEMPRE EM PAZ E CONFIE EM DEUS, ISSO SERÁ FEITO A VOCÊ DE ACORDO COM SUA FÉ, SUA ESPERANÇA E SUA CARIDADE E MUITO MAIS. » Carta 61 (OC p 538) – Máxima de conduta para as amantes número 21 obras completas p.128
  • “DEVEMOS NOS CONCENTRAR MAIS EM ESTABELECER O BEM AO INVÉS DE DESTRUIR O MAL. ESTABELECIDO O BEM, O MAL NÃO PODERÁ MAIS SUBSISTIR. » Máxima para a Direção das Almas 17 Obras Completas p.357
  • “QUANTO MAIS ESTAMOS UNIDOS A DEUS, MAIS RECEBEMOS FORÇA DE ESPÍRITO E INFLUÊNCIA, POIS ELE É SUA FONTE E

OCEANO”. – Carta 27 (OC p 457)

================

* 08 DE JUNHO (09 de junho): SANTO EFRÉM

As virtudes são formadas pela oração. A oração preserva a temperança. A oração suprime a raiva. A oração previne emoções de orgulho e inveja. A oração atrai para a alma o Espírito Santo e eleva o homem ao céu. – Santo Efrém

Lembrem-se de mim, vocês, herdeiros de Deus, irmãos de Cristo; suplicai fervorosamente ao Salvador por mim, para que eu seja liberto por meio de Cristo daquele que luta contra mim dia a dia. – Santo Efrém, O Medo no Fim da Vida

Vós, mártires vitoriosos , que suportastes com alegria os tormentos por amor de Deus e Salvador, vós que tendes ousadia de falar para com o próprio Senhor, vós santos, intercedei por nós, homens tímidos e pecadores, cheios de preguiça, para que a graça de Cristo venha sobre nós e ilumine os corações de todos nós para que possamos amá-lo. – Santo Efrém, de Comentário sobre Marcos

Senhor, derrama sobre nossas almas obscurecidas a luz brilhante de tua sabedoria para que possamos ser iluminados e servi-lo com pureza renovada. O nascer do sol marca a hora para os homens começarem sua labuta, mas em nossas almas, Senhor, prepare uma morada para o dia que nunca terminará. Através do nosso zelo incessante por você. Senhor, coloca sobre nós o sinal do teu dia que não é medido pelo sol. Em seu sacramento, todos os dias te abraçamos e te recebemos em nossos corpos; torna-nos dignos de experimentar a ressurreição pela qual esperamos. Ensina-nos a encontrar a nossa alegria a teu favor! Salvador, sua crucificação marcou o fim de sua vida mortal; ensina-nos a crucificar-nos e a abrir caminho para a nossa vida no Espírito. – de um sermão de Santo Efrém”

================

* 13 DE JUNHO: SANTO ANTÔNIO DE PÁDUA

“…. António de Pádua, ou de Lisboa como é conhecido, definiu a oração «como uma relação de amor, que leva o homem ao diálogo o Senhor”, e descreveu quatro “atitudes” que devem caracterizá-la: “(1) abrir com confiança o nosso coração a Deus, (2) conversar afetuosamente com Ele, (3) apresentar-lhe as nossas necessidades, (4) dar-lhe louvor e gratidão…” Conforme:

http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune13.html#1231_St._Anthony_or_Antonio_Of_Padua_a

================

* 21 DE JUNHO: SÃO LUÍS GONZAGA

“Não há sinal mais evidente de que alguém é santo e do número dos eleitos, do que vê-lo levando uma vida boa e ao mesmo tempo vítima de desolação, sofrimento e provações”– São Luís Gonzaga

“Aquele que deseja amar a Deus não o ama verdadeiramente se não tiver um desejo ardente e constante de sofrer por Ele”– São Luís Gonzaga

“Ó Santa Maria! Minha mãe; em tua bendita confiança e custódia especial, e no seio de tua misericórdia, eu neste dia, e todos os dias, e na hora de minha morte, entrego minha alma e meu corpo. A ti entrego todas as minhas ansiedades e dores, minha vida e o fim de minha vida, para que por tua santíssima intercessão e por teus méritos, todas as minhas ações sejam dirigidas e governadas por tua vontade e a de teu Filho– São Luís Gonzaga

“Que o conforto e a graça do Espírito Santo sejam seus para sempre, honrada senhora. Sua carta me encontrou ainda nesta região dos mortos, mas agora devo me levantar para finalmente fazer meu caminho para o céu e louvar a Deus para sempre na terra dos vivos; na verdade, eu esperava que antes dessa época minha viagem tivesse terminado. Se a caridade, como diz São Paulo, significa “chorar com os que choram e alegrar-se com os que se alegram”, então, querida mãe, você se alegrará muito que Deus em sua graça e seu amor por você está me mostrando o caminho para a verdadeira felicidade e me assegurando que nunca o perderei. Cuide-se acima de tudo, honrada senhora, para não insultar a infinita bondade de Deus; você certamente faria isso se lamentasse como morto um vivo face a face com Deus , alguém cujas orações podem lhe trazer em seus problemas uma ajuda mais poderosa do que jamais poderiam na terra. E nossa separação não será por muito tempo; nos veremos novamente no céu; estaremos unidos com nosso Salvador; lá o louvaremos de coração e alma, cantaremos suas misericórdias para sempre e desfrutaremos da felicidade eterna”– de uma carta à mãe de São Luís Gonzaga

Ó Deus, doador de dons celestiais, que em São Luís Gonzaga uniu a penitência a uma maravilhosa inocência da vida, concede por seus méritos e intercessão que, embora não o tenhamos seguido na inocência, possamos imitá-lo na penitência. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que vive e reina convosco na unidade do Espírito Santo, um só Deus, pelos séculos dos séculos– coleta para a memória litúrgica de São Luís Gonzaga

Citação MLA

================

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…” Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém! http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

================

27 de junho: NOSSA SENHORA DO PERPÉTUO SOCORRO

ORAÇÃO A NOSSA SENHORA DO PERPÉTUO SOCORRO”

Em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo. Amém!

Ó Mãe do Perpétuo Socorro, nós vos suplicamos, com toda a força do nosso coração, amparar a cada um de nós em Vosso colo materno, nos momentos de insegurança e sofrimento.

Que o Vosso olhar esteja sempre atento, para não nos deixar cair em tentação e, que em vosso silêncio, aprendamos a aquietar nosso coração e fazer a vontade do Pai.

Intercedei junto a Ele pela paz no mundo e por nossas famílias.

Abençoai todos os Vossos filhos e filhas enfermos.

Iluminai nossos governantes e representantes para que sejam sempre servidores do grande povo de Deus.

Concedei-nos, ainda, muitas e santas vocações religiosas, sacerdotais e missionárias para a maior difusão do Reino de Vosso Filho Jesus Cristo. Enfim, derramai no coração dos Vossos filhos e filhas a Vossa bênção de amor e misericórdia. Sede sempre o nosso Perpétuo Socorro na vida e, principalmente, na hora da morte.

Amém.

Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, rogai por nós!

================

  • 15 de setembro, SANTA CATARINA DE GÊNOVA “… a oração por um ente querido é, para o crente, uma forma de apagar qualquer distância, até mesmo a morte. Em oração, permanecemos na presença de Deus na companhia de alguém que amamos, mesmo que essa pessoa tenha morrido antes de nós

Não devemos transformar o purgatório em um campo de concentração em chamas à beira do inferno – ou mesmo em um ‘inferno por um curto período de tempo’. É uma blasfêmia pensar nisso como um lugar onde um Deus mesquinho cobra a última libra – ou grama – de carneSanta Catarina de Gênova (Festa dia 15 de setembro, mística do século 15), escreveu ‘fogo’ do purgatório é o amor de Deus ‘queimando’ a alma para que, por fim, a alma esteja totalmente em chamas. É a dor de querer ser feito totalmente digno de Alguém que é visto como infinitamente amável, a dor do desejo de união que agora está absolutamente assegurada, mas ainda não completamente experimentada

(Leonard Foley, OFM, Crendo em Jesus) …”:

================

* 21 de outubro, SANTO AGATÃO “… Não há nada mais difícil do que a oração, pois não há esforços que os demônios não façam para interromper este poderoso meio de os desanimar

================

*        27 de outubro SANTO ABRAÃO, ERMITÃO “… A PAIXÃO VIVE; APENAS ESTÁ REPRIMIDA… ESTÁ APENAS PRESA… AS PAIXÕES VIVEM, APENAS SÃO REPRIMIDAS PELOS SANTOS (COM A GRAÇA DE DEUS!) …”. SANTAS E SANTOS, INTERCEDAM POR NÓS PARA QUE POSSAMOS REPRIMIR AS PAIXÕES! PAI AMADO, DÊ-NOS A GRAÇA DE REPRIMIR AS PAIXÕES! SANTO

ABRAÃO, ROGUE POR NÓS! AMÉM!”, conforme páginas 52-53: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

================

* ORAÇÃO DO ANO DE SÃO JOSÉ “PATRIS CORDE”

Salve, guardião do Redentor e esposo da Virgem Virgem Maria!

A vós, Deus confiou o seu Filho;

em vós Maria depositou a sua confiança;

  convosco, Cristo tornou-Se homem.

Ó Bem-aventurado José, mostrai-vos pai

também para nós e guiai-nos no caminho da vida.

Alcançai-nos graça, misericórdia e coragem e coragem,

e defendei-nos de todo o mal. Amém!

(Conforme < https://radio.cancaonova.com/sao-jose-do-rio-preto/oracao-ano- de-sao-jose/ >)

================

” Santo não é aquele que não cai, santo é aquele que mesmo caindo não desiste de levantar” (São João Paulo II)

================

* PAI, ABRACE-NOS!

JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS ENCHA E NOS UNA NO AMOR!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

SÃO JOSÉ, SANTAS, SANTOS E ANJOS, ROGUEM POR NÓS! POR CRISTO, NA UNIDADE DO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

================

  • Após Deus, o Pai amado, chamar minha amada esposa e companheira por 38 anos, 9 meses e oito dias, em 24.09.2017, descobri:
    • Posso comunicar com a minha Frô, pela ORAÇÃO;
    • Posso VER, ESCUTAR, SENTIR a FRÔ (transformada, sem dores, linda, maravilhosa) em meu ser;
    • Ela está vivendo nos braços de Deus (bondosos, vigorosos);
    • Um dia vamos estar juntos;
    • Quando Deus me chamar, quero levar coisas boas para o banquete celeste (amor a Deus e ao próximo).

Dê-nos essa Graça, Pai amado! Dê-nos A GRAÇA! AMÉM! Obrigado, Senhor, por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

                                                         ================                                  

“Senhor, eu tenho fé. Ajude-me a ter mais fé ainda!” (Mc 9,24)

================

“Coração de meu Jesus, doce e terno alanceado, seja o meu no vosso amor, cada vez mais abrasado”

“Doce coração de Maria, sede a nossa salvação”

================

* Ver o blog: https://vidademartiressantasesantos.blog/

MUITO OBRIGADO!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.